SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 41
SUBTEMA
S3
3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS,
IMPACTES E REMEDIAÇÃO
PERTURBAÇÕES NO
EQUILÍBRIO DOS
ECOSSISTEMAS
MISSÃO: AMBIENTE 8
3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8
Devo ser capaz de
• Distinguir catástrofes de origem natural de catástrofe de origem
antrópica, identificando as causas das principais catástrofes de
origem antrópica e valorizando saberes de outras disciplinas (ex.:
Geografia).
• Discutir medidas que diminuam os impactes das catástrofes de
origem natural e de origem antrópica nos ecossistemas, em geral, e
nos ecossistemas da zona envolvente da escola, em particular.
Aprendizagens Essenciais
3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8
Catástrofes de origem antrópica que afetam o nosso planeta
• Acontecimentos provocados pelo ser humano que podem
causar modificações nos ecossistemas.
Catástrofes
tecnológicas
Desflorestação Invasões biológicas
3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8
Catástrofes de origem antrópica que afetam o nosso planeta
Catástrofe tecnológica
Causas
Desrespeito pelas normas de
segurança que regem a produção, o
transporte, o armazenamento e o
manuseamento de certos produtos
ou do uso incorreto de determinada
tecnologia.
Impactes nos ecossistemas
Modificações nos ecossistemas, perda
de vidas humanas e de outros seres
vivos.
São disto exemplo, os acidentes com o transporte de substâncias perigosas,
as ameaças NRBQ (Nucleares, Radiológicas, Biológicas e Químicas) e a
poluição.
3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8
Catástrofes de origem antrópica que afetam o nosso planeta
Desflorestação
Processo de desaparecimento das florestas, fundamentalmente causado pela
atividade humana.
Causas
Obtenção de solo para a agricultura e
para a pecuária. Produção de madeira e
papel, assim como a expansão urbana e
de infraestruturas. Em Portugal, a
principal causa da desflorestação são os
incêndios.
Impactes nos ecossistemas Medidas para diminuir os impactes
nos ecossistemas
Aumento da erosão dos terrenos. Aumento
da dispersão de poluentes. Perda de
biodiversidade,. Diminuição da qualidade do
ar por perda de área florestada importante
na renovação do ar e no clima.
Melhor gestão dos recursos florestais,
racionalização da exploração, certificação
da madeira de modo a evitar o abate
ilegal.
3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8
Catástrofes de origem antrópica que afetam o nosso planeta
Invasão biológica
Uma espécie exótica é a que ocorre num território que não corresponde à
sua área de distribuição natural.
Uma espécie é invasora quando ocupa um território de forma excessiva, em
área ou número de indivíduos, utilizando os recursos necessários à sobrevivência
das espécies locais e provocando alterações significativas nos ecossistemas.
Causas
A introdução de espécies exóticas que
revelam um comportamento invasor.
Impactes nos ecossistemas
Medidas para diminuir os impactes
nos ecossistemas
As espécies invasoras são um dos
principais fatores de perda de
biodiversidade da Terra e desequilíbrio dos
ecossistemas.
Controlo de espécies invasoras, criação
de legislação adequada.
3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8
A poluição e os ecossistemas
Acumulação, no meio ambiente, de elementos suscetíveis de provocar
malefícios nos ecossistemas ou na saúde humana.
As substâncias que são nocivas para o meio ambiente dizem-se
poluentes, distinguindo-se em:
Poluição
Biodegradáveis
Decompõem-se
naturalmente, desde que a
sua concentração não
ultrapasse a capacidade
decompositora do meio.
Não degradáveis
Permanecem inalteráveis na
natureza, durante longos
períodos de tempo, como o
petróleo e o alumínio.
3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8
A poluição e os ecossistemas
Poluição do ar
Qualquer mudança da atmosfera provocada pela introdução de
uma substância que tem um efeito nocivo para os seres vivos e o
ambiente.
Causas
Atividades humanas, nomeadamente a
queima de combustíveis fósseis, libertam
gases poluentes para a atmosfera. Estes
gases incluem o dióxido de carbono, o
metano), os óxidos de nitrogénio e os
clorofluorcarbonetos.
Impactes nos ecossistemas
Medidas para diminuir os impactes
nos ecossistemas
– Efeito de estufa
– Redução da camada de ozono
– Chuvas ácidas
Controlo da emissão dos poluentes
atmosféricos. Monitorização dos
transportes de substâncias
contaminantes.
3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8
A poluição e os ecossistemas
Principais fontes da poluição do ar.
3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8
Efeito de estufa
Retenção do calor, impedindo que este se liberte novamente para o
espaço, contribuindo assim para o aumento da temperatura da superfície
da Terra.
Sol
A
Efeito de estufa natural
2
B
Efeito de estufa com excesso de gases
2
Radiação retida
pela atmosfera
Radiação retida
pela atmosfera
3
Radiação libertada
para o espaço
3
Radiação libertada
para o espaço
1
Dióxido de carbono (CO2)
Vapor de água (H2O)
Metano (CH4)
4
Camada gasosa com
elevado efeito de estufa
3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8
Efeito de estufa
O crescente aumento da concentração de GEE, devido à
poluição, provoca, entre outros efeitos, o aquecimento global, o
que pode ter consequências graves para os ecossistemas, como
as alterações climáticas e a fusão do gelo das calotes polares.
3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8
Redução da camada de ozono
A camada de ozono existe
naturalmente 15 km a 30 km
acima da superfície da Terra e
funciona como um escudo
que a protege da radiação
ultravioleta (UV) emitida pelo
Sol.
A camada de ozono pode ser
destruída pelos
clorofluorcarbonetos (CFC)
presentes na atmosfera e que
têm origem em atividades
antrópicas, tais como, gases
existentes em aparelhos de
refrigeração.
3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8
Redução da camada de ozono
A redução da camada do
ozono tem consequências
graves na saúde humana,
tais como:
• cancro da pele;
• o enfraquecimento do
sistema imunitário;
• as doenças oculares;
• o envelhecimento da pele;
• entre outras.
3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8
Redução da camada de ozono
É, também, prejudicial para
outros seres vivos pois
provoca:
• a destruição do fitoplâncton;
• alterações no crescimento
das plantações;
• aumento do cancro de pele
nos animais;
• alterações nas taxas de
reprodução de alguns seres
vivos;
• entre outras.
3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8
Redução da camada de ozono
A relação de causa e efeito
entre a ação dos CFC e a
redução da camada de
ozono levou a uma decisão
concertada de várias
nações, o Protocolo de
Montreal, assinado em
1987, de acordo com o
qual, os países
desenvolvidos se
comprometeram a eliminar
progressivamente as
emissões de CFC.
3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8
Chuva ácida
Resulta da
combinação
do dióxido de
enxofre e os
óxidos de
nitrogénio,
com o vapor
de água, uma
vez que são
produzidos
ácido sulfúrico
e ácido nítrico
que acidificam
a água.
6
Metano (CH4)
Monóxido de carbono (CO)
Dióxido de nitrogénio(NO2)
Dióxido de carbono (CO2)
Dióxido de enxofre (SO2)
1
Erupções vulcânicas
2
Unidades industriais
Refinarias
Incineradoras
3
Transportes
4
Explorações pecuárias
Lixeiras
7
Chuvas ácidas
3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8
Chuva ácida
Destrói os ecossistemas e o património edificado e,
devido à mobilidade de gases na atmosfera, estes podem
atingir zonas não poluídas afetando largas áreas.
3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8
A poluição e os ecossistemas
Poluição da água
Degradação da qualidade da água devido à alteração de parâmetros
físicos (por exemplo, temperatura), químicos (por exemplo, adubos) ou
biológicos (por exemplos microrganismos patogénicos).
Causas
Atividades humanas, nomeadamente, a
agricultura, a agropecuária, a indústria e a
urbanização.
Impactes nos ecossistemas
Medidas para diminuir os impactes
nos ecossistemas
Degradação das massas de água, marés
negras, eutrofização, propagação de
doenças. Controlo da emissão dos poluentes
aquáticos, criação de ETA’s,
monitorização dos transportes de
substâncias contaminantes.
3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8
1
Erupções vulcânicas
Poluição e a água
Os poluentes são
responsáveis pela
alteração dos
ecossistemas,
nomeadamente,
das massas de
água.
2
Centrais
termoelétricas
a carvão 3
Minas
3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8
Poluição e a água
Em resultado de atividades como a agricultura, que recorre
à adição de nitratos e fosfatos como adubos, aumenta a
concentração destas substâncias nos solos que acabam por
se infiltrar e contaminar as massas de água.
3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8
Poluição da água e o solo
• Recorre a biocidas com vista
ao controlo de pragas, de
doenças e de espécies não
desejadas que contaminam os
solos.
• A aplicação massiva de adubos
químicos, traz também
prejuízos, tais como a perda da
biodiversidade e a
concentração de algumas
substâncias tóxicas nos
produtos de consumo.
Agricultura
3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8
Poluição da água e o solo
• A indústria polui diretamente o
solo, quando nele lança,
produtos poluentes e
indiretamente, ao poluir o ar e a
água.
• Nos dois casos, a poluição
industrial conduz à diminuição
da fertilidade e da
produtividade dos solos.
Agricultura
Indústria
3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8
Poluição da água e o solo
• O aumento da urbanização
conduz à deposição de
grandes quantidades de
resíduos que, quando mal-
acondicionados, prejudicam o
solo sendo focos de
contaminação e de
propagação de insetos,
roedores e outros animais
nocivos, favorecendo o
aparecimento de doenças.
Agricultura
Indústria
Urbanização
3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8
A poluição e os ecossistemas
Poluição do solo
Degradação da qualidade do solo que leva à sua deterioração com perda
de uma ou mais das suas funções.
Causas
Atividades humanas tais como, a
agricultura, a agropecuária, a indústria
e a urbanização.
Impactes nos ecossistemas
Medidas para diminuir os impactes
nos ecossistemas
Degradação da qualidade dos solos
com perda da biodiversidade e
diminuição da produtividade.
Acumulação de substâncias tóxicas
nos produtos agrícolas e formação de
focos de contaminação.
O tratamento adequado de resíduos
urbanos e industriais e o recurso a
práticas sustentáveis de agricultura.
SUBTEMA
S3
3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS,
IMPACTES E REMEDIAÇÃO
PERTURBAÇÕES NO
EQUILÍBRIO DOS
ECOSSISTEMAS
MISSÃO: AMBIENTE 8
3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8
Testa o que sabes
1 | São consideradas catástrofes antrópicas ...
A | as cheias.
B | as chuvas ácidas.
C | os sismos.
3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8
Testa o que sabes
1 | São consideradas catástrofes antrópicas ...
A | as cheias.
B | as chuvas ácidas.
C | os sismos.
Próxima pergunta
3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8
Testa o que sabes
1 | São consideradas catástrofes antrópicas ...
Tentar novamente
3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8
Testa o que sabes
2 | A principal causa da desflorestação no mundo é...
A |a erosão dos solos.
B | a reflorestação.
C | a obtenção de solo para a
agricultura e a pecuária.
D | a introdução de espécies
exóticas.
3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8
Testa o que sabes
2 | A principal causa da desflorestação no mundo é ...
A | a erosão dos solos.
B | a reflorestação.
C | a obtenção de solo para a
agricultura e a pecuária.
D | a introdução de espécies
exóticas.
Próxima pergunta
3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8
Testa o que sabes
2 | A principal causa da desflorestação no mundo é...
Tentar novamente
3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8
Testa o que sabes
3 | Os poluentes que permanecem inalteráveis na
natureza durante longos períodos designam-se ...
A | não degradáveis.
B | biodegradáveis.
3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8
Testa o que sabes
3 | Os poluentes que permanecem inalteráveis na
natureza durante longos períodos designam-se ...
A | não degradáveis.
B | biodegradáveis.
Próxima pergunta
3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8
Testa o que sabes
3 | Os poluentes que permanecem inalteráveis na
natureza durante longos períodos designam-se ...
Tentar novamente
3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8
Testa o que sabes
4 | A redução da camada de ozono pode conduzir ao
aspeto representada na figura, que provoca...
A | cancro de pele.
B | enfraquecimento do sistema
imunitário.
C | doença ocular.
D | envelhecimento de pele.
3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8
Testa o que sabes
4 | A redução da camada de ozono pode conduzir ao
aspeto representada na figura, que provoca...
A | cancro de pele.
B | enfraquecimento do sistema
imunitário.
C | doença ocular.
D | envelhecimento de pele. Próxima pergunta
3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8
Testa o que sabes
4 | A redução da camada de ozono pode conduzir ao
aspeto representada na figura, que provoca...
Tentar novamente
3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8
Testa o que sabes
5 | A eutrofização resulta ...
A | de uma medida para diminuir o
impacte da poluição.
B | de atividades como a agrícola.
C | das erupções vulcânicas.
D | da utilização de CFC’s.
3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8
Testa o que sabes
5 | A eutrofização resulta ...
A | de uma medida para diminuir o
impacte da poluição.
B | de atividades como a agrícola.
C | das erupções vulcânicas.
D | da utilização de CFC’s. Terminar
3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8
Testa o que sabes
5 | A eutrofização resulta ...
Tentar novamente
SUBTEMA
S3
3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS,
IMPACTES E REMEDIAÇÃO
PERTURBAÇÕES NO
EQUILÍBRIO DOS
ECOSSISTEMAS
MISSÃO: AMBIENTE 8

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a ae_mamb8_ppt_catastrofes_antropicas.pptx

Problemas ambientais
Problemas ambientaisProblemas ambientais
Problemas ambientaisDiana Louro
 
Poluição atmosférica
Poluição atmosféricaPoluição atmosférica
Poluição atmosféricaafspedrosa
 
Grandes Problemas Ambientais
Grandes Problemas AmbientaisGrandes Problemas Ambientais
Grandes Problemas Ambientaislidia76
 
O Efeito de Estufa
O Efeito de EstufaO Efeito de Estufa
O Efeito de Estufaguest6226ea1
 
Problemas Actuais
Problemas ActuaisProblemas Actuais
Problemas Actuaisvidasegura
 
Impacto da ação humana no meio ambiente
Impacto da ação humana no meio ambienteImpacto da ação humana no meio ambiente
Impacto da ação humana no meio ambienteacrlessa
 
2 intervencao humana-no-equilibrio
2   intervencao humana-no-equilibrio2   intervencao humana-no-equilibrio
2 intervencao humana-no-equilibrioPelo Siro
 
Alterações climáticas #1
Alterações climáticas #1Alterações climáticas #1
Alterações climáticas #1pasf4ever
 
Ferasdoenem ecologia-desastre-mariana
Ferasdoenem ecologia-desastre-marianaFerasdoenem ecologia-desastre-mariana
Ferasdoenem ecologia-desastre-marianaVívian Nascimento
 
Apresentação cf 2011
Apresentação cf 2011Apresentação cf 2011
Apresentação cf 2011mlfmlopes
 
Desequilíbrios ambientais
Desequilíbrios ambientaisDesequilíbrios ambientais
Desequilíbrios ambientaisURCA
 
Impactos ambientais no brasil
Impactos ambientais no brasilImpactos ambientais no brasil
Impactos ambientais no brasilmetodologia2011
 
Slide rafael gonçalves pereira da cruz
Slide rafael gonçalves pereira da cruzSlide rafael gonçalves pereira da cruz
Slide rafael gonçalves pereira da cruzGabriela Ferrari
 

Semelhante a ae_mamb8_ppt_catastrofes_antropicas.pptx (20)

Julya
JulyaJulya
Julya
 
Problemas ambientais
Problemas ambientaisProblemas ambientais
Problemas ambientais
 
Poluição atmosférica
Poluição atmosféricaPoluição atmosférica
Poluição atmosférica
 
Fenômenos atmosféricos antropizados
Fenômenos atmosféricos antropizadosFenômenos atmosféricos antropizados
Fenômenos atmosféricos antropizados
 
Grandes Problemas Ambientais
Grandes Problemas AmbientaisGrandes Problemas Ambientais
Grandes Problemas Ambientais
 
Unidade5 bio12 ano20_21
Unidade5 bio12 ano20_21Unidade5 bio12 ano20_21
Unidade5 bio12 ano20_21
 
O Efeito de Estufa
O Efeito de EstufaO Efeito de Estufa
O Efeito de Estufa
 
Problemas Actuais
Problemas ActuaisProblemas Actuais
Problemas Actuais
 
Impacto da ação humana no meio ambiente
Impacto da ação humana no meio ambienteImpacto da ação humana no meio ambiente
Impacto da ação humana no meio ambiente
 
2 intervencao humana-no-equilibrio
2   intervencao humana-no-equilibrio2   intervencao humana-no-equilibrio
2 intervencao humana-no-equilibrio
 
Alterações climáticas #1
Alterações climáticas #1Alterações climáticas #1
Alterações climáticas #1
 
Apres Sinergia Ambiental Bioloja
Apres Sinergia Ambiental BiolojaApres Sinergia Ambiental Bioloja
Apres Sinergia Ambiental Bioloja
 
1646
16461646
1646
 
Ferasdoenem ecologia-desastre-mariana
Ferasdoenem ecologia-desastre-marianaFerasdoenem ecologia-desastre-mariana
Ferasdoenem ecologia-desastre-mariana
 
Apresentação cf 2011
Apresentação cf 2011Apresentação cf 2011
Apresentação cf 2011
 
Desequilíbrios ambientais
Desequilíbrios ambientaisDesequilíbrios ambientais
Desequilíbrios ambientais
 
Impactos ambientais no brasil
Impactos ambientais no brasilImpactos ambientais no brasil
Impactos ambientais no brasil
 
6 impacto ambiental
6 impacto ambiental6 impacto ambiental
6 impacto ambiental
 
Slide rafael gonçalves pereira da cruz
Slide rafael gonçalves pereira da cruzSlide rafael gonçalves pereira da cruz
Slide rafael gonçalves pereira da cruz
 
Modulo 08 - Problemas Ambientais Urbanos
Modulo 08 - Problemas Ambientais UrbanosModulo 08 - Problemas Ambientais Urbanos
Modulo 08 - Problemas Ambientais Urbanos
 

Mais de mariagrave

DerivaContinentalTectónicaPlacas....pptx
DerivaContinentalTectónicaPlacas....pptxDerivaContinentalTectónicaPlacas....pptx
DerivaContinentalTectónicaPlacas....pptxmariagrave
 
ae_mt7_ppt_dinamica_terra.pptx nnnnnnnnnnnnnnnnnn
ae_mt7_ppt_dinamica_terra.pptx nnnnnnnnnnnnnnnnnnae_mt7_ppt_dinamica_terra.pptx nnnnnnnnnnnnnnnnnn
ae_mt7_ppt_dinamica_terra.pptx nnnnnnnnnnnnnnnnnnmariagrave
 
17_mch9_complementar_hereditariedade (1).pptx
17_mch9_complementar_hereditariedade (1).pptx17_mch9_complementar_hereditariedade (1).pptx
17_mch9_complementar_hereditariedade (1).pptxmariagrave
 
at7_ppt_unid3.pptx PowerPoint sobre como
at7_ppt_unid3.pptx PowerPoint sobre comoat7_ppt_unid3.pptx PowerPoint sobre como
at7_ppt_unid3.pptx PowerPoint sobre comomariagrave
 
ae_mt7_ppt_fosseis.pptx PowerPoint sobre fósseis
ae_mt7_ppt_fosseis.pptx PowerPoint  sobre fósseisae_mt7_ppt_fosseis.pptx PowerPoint  sobre fósseis
ae_mt7_ppt_fosseis.pptx PowerPoint sobre fósseismariagrave
 
biof12_subdom_2_1.pptx powerpoint sobre
biof12_subdom_2_1.pptx  powerpoint sobrebiof12_subdom_2_1.pptx  powerpoint sobre
biof12_subdom_2_1.pptx powerpoint sobremariagrave
 
12biofoco_pptdominio2_capitulo2jjjj.pptx
12biofoco_pptdominio2_capitulo2jjjj.pptx12biofoco_pptdominio2_capitulo2jjjj.pptx
12biofoco_pptdominio2_capitulo2jjjj.pptxmariagrave
 
18_mch9_complementar_identidade.pptx power
18_mch9_complementar_identidade.pptx power18_mch9_complementar_identidade.pptx power
18_mch9_complementar_identidade.pptx powermariagrave
 
Concessive clauses.pptx em inglês resumido
Concessive clauses.pptx em inglês resumidoConcessive clauses.pptx em inglês resumido
Concessive clauses.pptx em inglês resumidomariagrave
 
ae_mamb8_ppt_recursos_naturaissobre a divisão dos recursos naturais..pptx
ae_mamb8_ppt_recursos_naturaissobre a divisão dos recursos naturais..pptxae_mamb8_ppt_recursos_naturaissobre a divisão dos recursos naturais..pptx
ae_mamb8_ppt_recursos_naturaissobre a divisão dos recursos naturais..pptxmariagrave
 
ae_mamb8_ppt_explor_recursos_nnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnturais.pptx
ae_mamb8_ppt_explor_recursos_nnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnturais.pptxae_mamb8_ppt_explor_recursos_nnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnturais.pptx
ae_mamb8_ppt_explor_recursos_nnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnturais.pptxmariagrave
 
ae_mt7_ppt_est_int_terra.pptx vvvvvvvvvvvvvvv
ae_mt7_ppt_est_int_terra.pptx vvvvvvvvvvvvvvvae_mt7_ppt_est_int_terra.pptx vvvvvvvvvvvvvvv
ae_mt7_ppt_est_int_terra.pptx vvvvvvvvvvvvvvvmariagrave
 
aencsi6_ppt_patogenicos.pptx hhhhhhhhhhhhhhhhhh
aencsi6_ppt_patogenicos.pptx hhhhhhhhhhhhhhhhhhaencsi6_ppt_patogenicos.pptx hhhhhhhhhhhhhhhhhh
aencsi6_ppt_patogenicos.pptx hhhhhhhhhhhhhhhhhhmariagrave
 
aencsi6_ppt_higiene.pptx bbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
aencsi6_ppt_higiene.pptx bbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbaencsi6_ppt_higiene.pptx bbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
aencsi6_ppt_higiene.pptx bbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbmariagrave
 
mch9_sistema_linfatico.pptx eeeeeeeeeeeeeeeeeeeee
mch9_sistema_linfatico.pptx eeeeeeeeeeeeeeeeeeeeemch9_sistema_linfatico.pptx eeeeeeeeeeeeeeeeeeeee
mch9_sistema_linfatico.pptx eeeeeeeeeeeeeeeeeeeeemariagrave
 
12_mch9_nervoso.pptx fffffffffffffffffffffffffffffff
12_mch9_nervoso.pptx fffffffffffffffffffffffffffffff12_mch9_nervoso.pptx fffffffffffffffffffffffffffffff
12_mch9_nervoso.pptx fffffffffffffffffffffffffffffffmariagrave
 
Cadeia de sobrevivência.pptx ddddddddddd
Cadeia de sobrevivência.pptx dddddddddddCadeia de sobrevivência.pptx ddddddddddd
Cadeia de sobrevivência.pptx dddddddddddmariagrave
 
ae_mt7_ppt_ciclo_rochas.pptx powerpointe
ae_mt7_ppt_ciclo_rochas.pptx powerpointeae_mt7_ppt_ciclo_rochas.pptx powerpointe
ae_mt7_ppt_ciclo_rochas.pptx powerpointemariagrave
 
6_mch9_sangue.pptxlllllllllllllllllllllllllllllll
6_mch9_sangue.pptxlllllllllllllllllllllllllllllll6_mch9_sangue.pptxlllllllllllllllllllllllllllllll
6_mch9_sangue.pptxlllllllllllllllllllllllllllllllmariagrave
 
ae_mamb8_ppt_evolucao_terra.ppçççççççççççççççççççççççççtx
ae_mamb8_ppt_evolucao_terra.ppçççççççççççççççççççççççççtxae_mamb8_ppt_evolucao_terra.ppçççççççççççççççççççççççççtx
ae_mamb8_ppt_evolucao_terra.ppçççççççççççççççççççççççççtxmariagrave
 

Mais de mariagrave (20)

DerivaContinentalTectónicaPlacas....pptx
DerivaContinentalTectónicaPlacas....pptxDerivaContinentalTectónicaPlacas....pptx
DerivaContinentalTectónicaPlacas....pptx
 
ae_mt7_ppt_dinamica_terra.pptx nnnnnnnnnnnnnnnnnn
ae_mt7_ppt_dinamica_terra.pptx nnnnnnnnnnnnnnnnnnae_mt7_ppt_dinamica_terra.pptx nnnnnnnnnnnnnnnnnn
ae_mt7_ppt_dinamica_terra.pptx nnnnnnnnnnnnnnnnnn
 
17_mch9_complementar_hereditariedade (1).pptx
17_mch9_complementar_hereditariedade (1).pptx17_mch9_complementar_hereditariedade (1).pptx
17_mch9_complementar_hereditariedade (1).pptx
 
at7_ppt_unid3.pptx PowerPoint sobre como
at7_ppt_unid3.pptx PowerPoint sobre comoat7_ppt_unid3.pptx PowerPoint sobre como
at7_ppt_unid3.pptx PowerPoint sobre como
 
ae_mt7_ppt_fosseis.pptx PowerPoint sobre fósseis
ae_mt7_ppt_fosseis.pptx PowerPoint  sobre fósseisae_mt7_ppt_fosseis.pptx PowerPoint  sobre fósseis
ae_mt7_ppt_fosseis.pptx PowerPoint sobre fósseis
 
biof12_subdom_2_1.pptx powerpoint sobre
biof12_subdom_2_1.pptx  powerpoint sobrebiof12_subdom_2_1.pptx  powerpoint sobre
biof12_subdom_2_1.pptx powerpoint sobre
 
12biofoco_pptdominio2_capitulo2jjjj.pptx
12biofoco_pptdominio2_capitulo2jjjj.pptx12biofoco_pptdominio2_capitulo2jjjj.pptx
12biofoco_pptdominio2_capitulo2jjjj.pptx
 
18_mch9_complementar_identidade.pptx power
18_mch9_complementar_identidade.pptx power18_mch9_complementar_identidade.pptx power
18_mch9_complementar_identidade.pptx power
 
Concessive clauses.pptx em inglês resumido
Concessive clauses.pptx em inglês resumidoConcessive clauses.pptx em inglês resumido
Concessive clauses.pptx em inglês resumido
 
ae_mamb8_ppt_recursos_naturaissobre a divisão dos recursos naturais..pptx
ae_mamb8_ppt_recursos_naturaissobre a divisão dos recursos naturais..pptxae_mamb8_ppt_recursos_naturaissobre a divisão dos recursos naturais..pptx
ae_mamb8_ppt_recursos_naturaissobre a divisão dos recursos naturais..pptx
 
ae_mamb8_ppt_explor_recursos_nnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnturais.pptx
ae_mamb8_ppt_explor_recursos_nnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnturais.pptxae_mamb8_ppt_explor_recursos_nnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnturais.pptx
ae_mamb8_ppt_explor_recursos_nnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnturais.pptx
 
ae_mt7_ppt_est_int_terra.pptx vvvvvvvvvvvvvvv
ae_mt7_ppt_est_int_terra.pptx vvvvvvvvvvvvvvvae_mt7_ppt_est_int_terra.pptx vvvvvvvvvvvvvvv
ae_mt7_ppt_est_int_terra.pptx vvvvvvvvvvvvvvv
 
aencsi6_ppt_patogenicos.pptx hhhhhhhhhhhhhhhhhh
aencsi6_ppt_patogenicos.pptx hhhhhhhhhhhhhhhhhhaencsi6_ppt_patogenicos.pptx hhhhhhhhhhhhhhhhhh
aencsi6_ppt_patogenicos.pptx hhhhhhhhhhhhhhhhhh
 
aencsi6_ppt_higiene.pptx bbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
aencsi6_ppt_higiene.pptx bbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbaencsi6_ppt_higiene.pptx bbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
aencsi6_ppt_higiene.pptx bbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
mch9_sistema_linfatico.pptx eeeeeeeeeeeeeeeeeeeee
mch9_sistema_linfatico.pptx eeeeeeeeeeeeeeeeeeeeemch9_sistema_linfatico.pptx eeeeeeeeeeeeeeeeeeeee
mch9_sistema_linfatico.pptx eeeeeeeeeeeeeeeeeeeee
 
12_mch9_nervoso.pptx fffffffffffffffffffffffffffffff
12_mch9_nervoso.pptx fffffffffffffffffffffffffffffff12_mch9_nervoso.pptx fffffffffffffffffffffffffffffff
12_mch9_nervoso.pptx fffffffffffffffffffffffffffffff
 
Cadeia de sobrevivência.pptx ddddddddddd
Cadeia de sobrevivência.pptx dddddddddddCadeia de sobrevivência.pptx ddddddddddd
Cadeia de sobrevivência.pptx ddddddddddd
 
ae_mt7_ppt_ciclo_rochas.pptx powerpointe
ae_mt7_ppt_ciclo_rochas.pptx powerpointeae_mt7_ppt_ciclo_rochas.pptx powerpointe
ae_mt7_ppt_ciclo_rochas.pptx powerpointe
 
6_mch9_sangue.pptxlllllllllllllllllllllllllllllll
6_mch9_sangue.pptxlllllllllllllllllllllllllllllll6_mch9_sangue.pptxlllllllllllllllllllllllllllllll
6_mch9_sangue.pptxlllllllllllllllllllllllllllllll
 
ae_mamb8_ppt_evolucao_terra.ppçççççççççççççççççççççççççtx
ae_mamb8_ppt_evolucao_terra.ppçççççççççççççççççççççççççtxae_mamb8_ppt_evolucao_terra.ppçççççççççççççççççççççççççtx
ae_mamb8_ppt_evolucao_terra.ppçççççççççççççççççççççççççtx
 

Último

HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfSlides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfpaulafernandes540558
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdfProfGleide
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASEdinardo Aguiar
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfErasmo Portavoz
 
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfHABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfdio7ff
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOMarcosViniciusLemesL
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfEyshilaKelly1
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxBiancaNogueira42
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfangelicass1
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasRicardo Diniz campos
 
Recurso Casa das Ciências: Sistemas de Partículas
Recurso Casa das Ciências: Sistemas de PartículasRecurso Casa das Ciências: Sistemas de Partículas
Recurso Casa das Ciências: Sistemas de PartículasCasa Ciências
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESpatriciasofiacunha18
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 anoAdelmaTorres2
 
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basicoPRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basicoSilvaDias3
 

Último (20)

HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdfSlides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
Slides criatividade 01042024 finalpdf Portugues.pdf
 
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppttreinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
 
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfHABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
 
Recurso Casa das Ciências: Sistemas de Partículas
Recurso Casa das Ciências: Sistemas de PartículasRecurso Casa das Ciências: Sistemas de Partículas
Recurso Casa das Ciências: Sistemas de Partículas
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
 
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basicoPRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
PRIMEIRO---RCP - DEA - BLS estudos - basico
 

ae_mamb8_ppt_catastrofes_antropicas.pptx

  • 1. SUBTEMA S3 3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO PERTURBAÇÕES NO EQUILÍBRIO DOS ECOSSISTEMAS MISSÃO: AMBIENTE 8
  • 2. 3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8 Devo ser capaz de • Distinguir catástrofes de origem natural de catástrofe de origem antrópica, identificando as causas das principais catástrofes de origem antrópica e valorizando saberes de outras disciplinas (ex.: Geografia). • Discutir medidas que diminuam os impactes das catástrofes de origem natural e de origem antrópica nos ecossistemas, em geral, e nos ecossistemas da zona envolvente da escola, em particular. Aprendizagens Essenciais
  • 3. 3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8 Catástrofes de origem antrópica que afetam o nosso planeta • Acontecimentos provocados pelo ser humano que podem causar modificações nos ecossistemas. Catástrofes tecnológicas Desflorestação Invasões biológicas
  • 4. 3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8 Catástrofes de origem antrópica que afetam o nosso planeta Catástrofe tecnológica Causas Desrespeito pelas normas de segurança que regem a produção, o transporte, o armazenamento e o manuseamento de certos produtos ou do uso incorreto de determinada tecnologia. Impactes nos ecossistemas Modificações nos ecossistemas, perda de vidas humanas e de outros seres vivos. São disto exemplo, os acidentes com o transporte de substâncias perigosas, as ameaças NRBQ (Nucleares, Radiológicas, Biológicas e Químicas) e a poluição.
  • 5. 3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8 Catástrofes de origem antrópica que afetam o nosso planeta Desflorestação Processo de desaparecimento das florestas, fundamentalmente causado pela atividade humana. Causas Obtenção de solo para a agricultura e para a pecuária. Produção de madeira e papel, assim como a expansão urbana e de infraestruturas. Em Portugal, a principal causa da desflorestação são os incêndios. Impactes nos ecossistemas Medidas para diminuir os impactes nos ecossistemas Aumento da erosão dos terrenos. Aumento da dispersão de poluentes. Perda de biodiversidade,. Diminuição da qualidade do ar por perda de área florestada importante na renovação do ar e no clima. Melhor gestão dos recursos florestais, racionalização da exploração, certificação da madeira de modo a evitar o abate ilegal.
  • 6. 3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8 Catástrofes de origem antrópica que afetam o nosso planeta Invasão biológica Uma espécie exótica é a que ocorre num território que não corresponde à sua área de distribuição natural. Uma espécie é invasora quando ocupa um território de forma excessiva, em área ou número de indivíduos, utilizando os recursos necessários à sobrevivência das espécies locais e provocando alterações significativas nos ecossistemas. Causas A introdução de espécies exóticas que revelam um comportamento invasor. Impactes nos ecossistemas Medidas para diminuir os impactes nos ecossistemas As espécies invasoras são um dos principais fatores de perda de biodiversidade da Terra e desequilíbrio dos ecossistemas. Controlo de espécies invasoras, criação de legislação adequada.
  • 7. 3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8 A poluição e os ecossistemas Acumulação, no meio ambiente, de elementos suscetíveis de provocar malefícios nos ecossistemas ou na saúde humana. As substâncias que são nocivas para o meio ambiente dizem-se poluentes, distinguindo-se em: Poluição Biodegradáveis Decompõem-se naturalmente, desde que a sua concentração não ultrapasse a capacidade decompositora do meio. Não degradáveis Permanecem inalteráveis na natureza, durante longos períodos de tempo, como o petróleo e o alumínio.
  • 8. 3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8 A poluição e os ecossistemas Poluição do ar Qualquer mudança da atmosfera provocada pela introdução de uma substância que tem um efeito nocivo para os seres vivos e o ambiente. Causas Atividades humanas, nomeadamente a queima de combustíveis fósseis, libertam gases poluentes para a atmosfera. Estes gases incluem o dióxido de carbono, o metano), os óxidos de nitrogénio e os clorofluorcarbonetos. Impactes nos ecossistemas Medidas para diminuir os impactes nos ecossistemas – Efeito de estufa – Redução da camada de ozono – Chuvas ácidas Controlo da emissão dos poluentes atmosféricos. Monitorização dos transportes de substâncias contaminantes.
  • 9. 3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8 A poluição e os ecossistemas Principais fontes da poluição do ar.
  • 10. 3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8 Efeito de estufa Retenção do calor, impedindo que este se liberte novamente para o espaço, contribuindo assim para o aumento da temperatura da superfície da Terra. Sol A Efeito de estufa natural 2 B Efeito de estufa com excesso de gases 2 Radiação retida pela atmosfera Radiação retida pela atmosfera 3 Radiação libertada para o espaço 3 Radiação libertada para o espaço 1 Dióxido de carbono (CO2) Vapor de água (H2O) Metano (CH4) 4 Camada gasosa com elevado efeito de estufa
  • 11. 3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8 Efeito de estufa O crescente aumento da concentração de GEE, devido à poluição, provoca, entre outros efeitos, o aquecimento global, o que pode ter consequências graves para os ecossistemas, como as alterações climáticas e a fusão do gelo das calotes polares.
  • 12. 3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8 Redução da camada de ozono A camada de ozono existe naturalmente 15 km a 30 km acima da superfície da Terra e funciona como um escudo que a protege da radiação ultravioleta (UV) emitida pelo Sol. A camada de ozono pode ser destruída pelos clorofluorcarbonetos (CFC) presentes na atmosfera e que têm origem em atividades antrópicas, tais como, gases existentes em aparelhos de refrigeração.
  • 13. 3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8 Redução da camada de ozono A redução da camada do ozono tem consequências graves na saúde humana, tais como: • cancro da pele; • o enfraquecimento do sistema imunitário; • as doenças oculares; • o envelhecimento da pele; • entre outras.
  • 14. 3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8 Redução da camada de ozono É, também, prejudicial para outros seres vivos pois provoca: • a destruição do fitoplâncton; • alterações no crescimento das plantações; • aumento do cancro de pele nos animais; • alterações nas taxas de reprodução de alguns seres vivos; • entre outras.
  • 15. 3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8 Redução da camada de ozono A relação de causa e efeito entre a ação dos CFC e a redução da camada de ozono levou a uma decisão concertada de várias nações, o Protocolo de Montreal, assinado em 1987, de acordo com o qual, os países desenvolvidos se comprometeram a eliminar progressivamente as emissões de CFC.
  • 16. 3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8 Chuva ácida Resulta da combinação do dióxido de enxofre e os óxidos de nitrogénio, com o vapor de água, uma vez que são produzidos ácido sulfúrico e ácido nítrico que acidificam a água. 6 Metano (CH4) Monóxido de carbono (CO) Dióxido de nitrogénio(NO2) Dióxido de carbono (CO2) Dióxido de enxofre (SO2) 1 Erupções vulcânicas 2 Unidades industriais Refinarias Incineradoras 3 Transportes 4 Explorações pecuárias Lixeiras 7 Chuvas ácidas
  • 17. 3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8 Chuva ácida Destrói os ecossistemas e o património edificado e, devido à mobilidade de gases na atmosfera, estes podem atingir zonas não poluídas afetando largas áreas.
  • 18. 3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8 A poluição e os ecossistemas Poluição da água Degradação da qualidade da água devido à alteração de parâmetros físicos (por exemplo, temperatura), químicos (por exemplo, adubos) ou biológicos (por exemplos microrganismos patogénicos). Causas Atividades humanas, nomeadamente, a agricultura, a agropecuária, a indústria e a urbanização. Impactes nos ecossistemas Medidas para diminuir os impactes nos ecossistemas Degradação das massas de água, marés negras, eutrofização, propagação de doenças. Controlo da emissão dos poluentes aquáticos, criação de ETA’s, monitorização dos transportes de substâncias contaminantes.
  • 19. 3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8 1 Erupções vulcânicas Poluição e a água Os poluentes são responsáveis pela alteração dos ecossistemas, nomeadamente, das massas de água. 2 Centrais termoelétricas a carvão 3 Minas
  • 20. 3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8 Poluição e a água Em resultado de atividades como a agricultura, que recorre à adição de nitratos e fosfatos como adubos, aumenta a concentração destas substâncias nos solos que acabam por se infiltrar e contaminar as massas de água.
  • 21. 3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8 Poluição da água e o solo • Recorre a biocidas com vista ao controlo de pragas, de doenças e de espécies não desejadas que contaminam os solos. • A aplicação massiva de adubos químicos, traz também prejuízos, tais como a perda da biodiversidade e a concentração de algumas substâncias tóxicas nos produtos de consumo. Agricultura
  • 22. 3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8 Poluição da água e o solo • A indústria polui diretamente o solo, quando nele lança, produtos poluentes e indiretamente, ao poluir o ar e a água. • Nos dois casos, a poluição industrial conduz à diminuição da fertilidade e da produtividade dos solos. Agricultura Indústria
  • 23. 3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8 Poluição da água e o solo • O aumento da urbanização conduz à deposição de grandes quantidades de resíduos que, quando mal- acondicionados, prejudicam o solo sendo focos de contaminação e de propagação de insetos, roedores e outros animais nocivos, favorecendo o aparecimento de doenças. Agricultura Indústria Urbanização
  • 24. 3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8 A poluição e os ecossistemas Poluição do solo Degradação da qualidade do solo que leva à sua deterioração com perda de uma ou mais das suas funções. Causas Atividades humanas tais como, a agricultura, a agropecuária, a indústria e a urbanização. Impactes nos ecossistemas Medidas para diminuir os impactes nos ecossistemas Degradação da qualidade dos solos com perda da biodiversidade e diminuição da produtividade. Acumulação de substâncias tóxicas nos produtos agrícolas e formação de focos de contaminação. O tratamento adequado de resíduos urbanos e industriais e o recurso a práticas sustentáveis de agricultura.
  • 25. SUBTEMA S3 3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO PERTURBAÇÕES NO EQUILÍBRIO DOS ECOSSISTEMAS MISSÃO: AMBIENTE 8
  • 26. 3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8 Testa o que sabes 1 | São consideradas catástrofes antrópicas ... A | as cheias. B | as chuvas ácidas. C | os sismos.
  • 27. 3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8 Testa o que sabes 1 | São consideradas catástrofes antrópicas ... A | as cheias. B | as chuvas ácidas. C | os sismos. Próxima pergunta
  • 28. 3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8 Testa o que sabes 1 | São consideradas catástrofes antrópicas ... Tentar novamente
  • 29. 3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8 Testa o que sabes 2 | A principal causa da desflorestação no mundo é... A |a erosão dos solos. B | a reflorestação. C | a obtenção de solo para a agricultura e a pecuária. D | a introdução de espécies exóticas.
  • 30. 3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8 Testa o que sabes 2 | A principal causa da desflorestação no mundo é ... A | a erosão dos solos. B | a reflorestação. C | a obtenção de solo para a agricultura e a pecuária. D | a introdução de espécies exóticas. Próxima pergunta
  • 31. 3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8 Testa o que sabes 2 | A principal causa da desflorestação no mundo é... Tentar novamente
  • 32. 3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8 Testa o que sabes 3 | Os poluentes que permanecem inalteráveis na natureza durante longos períodos designam-se ... A | não degradáveis. B | biodegradáveis.
  • 33. 3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8 Testa o que sabes 3 | Os poluentes que permanecem inalteráveis na natureza durante longos períodos designam-se ... A | não degradáveis. B | biodegradáveis. Próxima pergunta
  • 34. 3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8 Testa o que sabes 3 | Os poluentes que permanecem inalteráveis na natureza durante longos períodos designam-se ... Tentar novamente
  • 35. 3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8 Testa o que sabes 4 | A redução da camada de ozono pode conduzir ao aspeto representada na figura, que provoca... A | cancro de pele. B | enfraquecimento do sistema imunitário. C | doença ocular. D | envelhecimento de pele.
  • 36. 3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8 Testa o que sabes 4 | A redução da camada de ozono pode conduzir ao aspeto representada na figura, que provoca... A | cancro de pele. B | enfraquecimento do sistema imunitário. C | doença ocular. D | envelhecimento de pele. Próxima pergunta
  • 37. 3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8 Testa o que sabes 4 | A redução da camada de ozono pode conduzir ao aspeto representada na figura, que provoca... Tentar novamente
  • 38. 3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8 Testa o que sabes 5 | A eutrofização resulta ... A | de uma medida para diminuir o impacte da poluição. B | de atividades como a agrícola. C | das erupções vulcânicas. D | da utilização de CFC’s.
  • 39. 3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8 Testa o que sabes 5 | A eutrofização resulta ... A | de uma medida para diminuir o impacte da poluição. B | de atividades como a agrícola. C | das erupções vulcânicas. D | da utilização de CFC’s. Terminar
  • 40. 3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO MISSÃO: AMBIENTE 8 Testa o que sabes 5 | A eutrofização resulta ... Tentar novamente
  • 41. SUBTEMA S3 3.2 CATÁSTROFES ANTRÓPICAS – CAUSAS, IMPACTES E REMEDIAÇÃO PERTURBAÇÕES NO EQUILÍBRIO DOS ECOSSISTEMAS MISSÃO: AMBIENTE 8