SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 22
Baixar para ler offline
Turma da Gina Rosa – 3º e 4º ano

          2011/2012
O mundo de Raquel
       Há muitos, muitos anos atrás vivia uma bruxa num castelo abandonado
e horrível como ela. Tinha os olhos vermelhos, a cara cheia de rugas e umas
orelhas tão grandes e feias.

      Havia uma coisa que ela adorava fazer, que era fazer a vida negra às
pessoas, mas principalmente a uma bela menina chamada Raquel. Raquel
era uma linda princesa, vivia num lindo castelo e tinha um papagaio. A sua
grande paixão era o príncipe Rodrigo.

      Ela passava os dias, enfiada no quarto a chorar, a chorar de tristeza pois
a bruxa não a deixava casar com o príncipe.

      Um certo dia, a bruxa fez um feitiço para a Raquel e o seu papagaio
ficarem adormecidos e nesse tempo casaria com o príncipe.

      Ao meio dia Raquel e o seu papagaio estavam adormecidos no quarto.
A bruxa foi até ao príncipe e perguntou:

      - Queres casar comigo?

    O príncipe disse que sim porque a bruxa estava mascarada, mas nesse
momento o tempo esgotou-se e a bruxa não conseguiu casar com o príncipe.

      A princesa e o papagaio acordaram e a bruxa ficou triste.

      O príncipe e a princesa casaram e viveram felizes para sempre.



                                                                Beatriz Ferreira
A Floresta dos amigos
      Estava um belo dia na floresta dos amigos, estava toda a gente a
conviver e a brincar.

      O príncipe André, o reio da floresta, estava a falar com os seus
amigos animais sobre as férias. O amigo tucano dizia que tinha ido para
o Hawai, o elefante foi visitar a família a África e a tartaruga veio a
Lisboa ver os museus. Todos contavam as aventuras que viveram, até
que de repente o príncipe recebe um telefonema que o deixou
preocupado e disse:

      - Amigos, há uma tragédia, vão pôr fogo à nossa floresta, temos
de fugir ou então morremos queimados, venham para a minha
carrinha!!

      Mas quando estavam a ir aconteceu que… lhes caiu por cima
uma rede e não conseguiram fugir, era a bruxa má!!

      Por momentos pensaram que iriam morrer mas o príncipe não
desistiu, pegou na sua coroa e cortou a rede. Amarraram a bruxa,
fugiram e assim venceram. Glória, Glória, acabou-se a história.



                                                        Frederico Delfim
Os três animais
      Há muito tempo atrás, numa floresta de cor esmeralda, existiam
três animais. Uma raposa chamada Sam Sam que gostava de brincar, o
Tucano Liano e o Flamingo Bilengo.

      Não estavam lá muito contentes, uma bruxa tinha entrado na
floresta para arreliar os habitantes. Numa noite, a bruxa levou o Tucano
Liano como prisioneiro. Quando o Tucano acordou disse:

      - Quem és tu?

      Decidiu ligar para os amigos a dizer:

      - Socorro!! A bruxa raptou-me!!

      Mas não pôde dizer mais nada, a bruxa tirou-lhe o telemóvel. Os
seus amigos vieram ao seu encontro. Pegaram no comando das
armadilhas e prenderam a bruxa.

      - Volta para o teu planeta bruxa! – disse a Sam Sam.

      E a bruxa, sem mais demora foi para o seu planeta e viveram
felizes para sempre.

                                                         David Carreira
Animais unidos jamais serão vencidos
        Num lindo dia, os animais selvagens decidiram sair da sua bela floresta para ir dar uma
volta. Esses animais bonitos, já sabiam da bruxa Milon e como ela era feia e cruel.

        Estavam eles muito bem a passear, quando de repente a bruxa feia e má chamada
Milon decidiu aparecer e os animais domésticos disseram:

        - Quem é ela?É tão feia!

        - É a bruxa má e feia, ela faz tantas maldades… - disseram os animais selvagens.

        - Temos de juntar forças! – disse o cão Joel

        - Sim estás certo! – disse com leão com entusiasmo.

        Então lá foram eles para derrotar o mal que a Milon faz , mas sempre a cantar:

        - Lá lá lá lá lá vamos derrotar o mal, lá lá lá lá nunca parar!

        Estavam muito destemidos, mas quando chegaram ao reino obscuro da bruxa não
sabiam que tinham uma surpresa, era uma armadilha!!

        Então, quando eles ficaram presos, a bruxa disse:

        - Agora não. O ano passado conseguiram-me derrotar, mas este ano não!

        - Já agora, qual é a maldade deste ano? – disse o leão

        - Vou fazer mal a todos os animais!

        Os animais ficaram aflitos mas foi quando o leão disse:

        - Vamos cortar esta armadilha feia.

        - Muito boa ideia. – disseram todos os animais.

        - Agora vamos nós preparar uma armadilha para a Milon. – disse o cão Joel.

        Então, quando a armadilha ficou pronta a bruxa feia e cruel caiu nela e a bruxa ficou
muito mal. Os animais apareceram e disseram:

                                                          - Gostas da surpresa?

                                                             Ficou tudo bem e os animais unidos
                                                                jamais serão vencidos!


                                                                                  Carlota Cesário
A pior bruxa do mundo
      Há dois anos atrás, num belo dia de sol formou-se um reino muito
colorido. Nas nuvens vivia uma bruxa que ninguém conhecia, só eu é que
sabia que ela existia.

      Um dia, a bruxa má e feia incendiou uma linda floresta e em vez de
chover chuva, chovia lixo e meteoritos. Eu disse às pessoas e aos animais e
fomos todos tentar deter a bruxa. Quase que conseguíamos. Mas a bruxa fez
uma magia para aparecer mais bruxas iguais a ela. Então nós inventámos uma
máquina e voámos até ao mundo dos extraterrestres e pedimos ajuda para a
bruxa não nos incomodar.

      Depois fomos para o nosso mundo e conseguimos deter a bruxa. O
reino muito colorido ficou ainda melhor e a bruxa ficou boa e mais gira. Os
animais e as pessoas viveram melhor.

                                                          Francisco Valente
A bruxa princesa

        Num dia de sol, numa floresta encantada dois animais amigos estavam em
conversa com os seus amigos humanos.

        Mas de repente cheiraram um fumo que vinha da zona onde a bruxa Mimi
morava! Ela era muito feita e muito velha.

        Então os humanos disseram:

        - Não queimes a nossa floresta, ela é sagrada!

        A bruxa Mimi ignorou.

        Os lobos uivavam e o resto dos animais meigos fugiam com uma cara de
tristeza completa.

        Quando a bruxa se ia embora, viu uns miúdos a plantar sementes. Ela ficou
triste porque gostava muito dos miúdos. Então ela disse usando um feitiço:

        - Jato de água fria!!

        Os miúdos olharam e disseram:

        - Vais-nos ajudar a plantar estas sementes?

        - Vou, eu já não sou má, vou ser amiga da natureza porque não vos quero
fazer sofrer.

        Depois ela lançou sementes e passado um mês a floresta estava brilhante
porque as sementes tinham magia.

        A bruxa transformou-se numa princesa, ela ficou maravilhosa e muito amiga da
natureza!

        Todos olharam e ficaram espantados porque a bruxa mudou os sentimentos e
as flores recompensaram-na.

                                                                     Salvador Antunes
A bruxa

       Num belo dia de calor, as pessoas e os animais da floresta estavam cheios de
calor. Então pensaram chamar os super heróis da floresta, os dois coelhos e os três
porquinhos.

       Com os seus super poderes escavaram e encontraram uma nascente e
ficaram todos mais frescos. Mas na floresta, havia um grande castelo, muito mas
mesmo muito grande e feio. Nesse castelo vivia uma bruxa, era muito má para as
pessoas, chamava-se Carmen.        Ela tinha um cabelo preto aos caracóis, uns olhos
pretos e o que ela mais gostava de fazer era arreliar os habitantes da floresta. Um dia,
ela tinha feito uma partida aos coelhos enquanto eles estavam a dormir. Meteu muitas
aranhas na boca dos coelhos e um pequenino elefante na árvore.

       Um dia, os dois coelhos e os três porquinhos tiveram uma ideia, pregar uma
partida à bruxa…

       De repente ficou noite e a bruxa foi para a cama dormir e os heróis mais as
pessoas e os animais foram ao castelo da bruxa Carmen e… zás! Deram uma
pincelada de vermelho no cabelo dela.

       Quando a bruxa acordou ficou muito triste e foi falar com todos os animais e
com os super heróis da floresta e disse:

       - Porque é que vocês me fizeram isto?

       - Porque tu também nos fazes coisas destas.

       - Têm razão. Já não vou fazer mais partidas.

       E todos ficaram muito contentes.

                                                                     Madalena Bicho
A bruxa má

         Num dia de sol, uma bruxa tinha chegado à floresta. Nesse dia a bruxa
tinha dado muitas voltas à floresta, quando de repente se lembrou de fazer
maldades à floresta inteira. Como a floresta era muito rica, ela queria assaltar
as lojas que lá existiam para ficar muito rica também.

         Então a bruxa malvada decidiu fazer mal aos animais ricos da floresta e
dizia:

         - Eu vou fazer mal aos animais ricos!! – disse a bruxa.

         Ela era muito malvada, só pensava em roubar o dinheiro aos animais
ricos.

         Quando os animais ouviram a bruxa foram ver o que estava a
acontecer. Assim que lá chegaram viram que ela estava a roubar o dinheiro
da floresta. Os animais prenderam a bruxa porque ela estava a fazer uma má
ação. Quando a bruxa foi para a prisão, todos os animais da floresta ficaram
muito contentes, mas a bruxa…

         - Eu odeio a prisão!!! – dizia a bruxa cheia de raiva

                                                                   Juliana Nunes
A bruxa malvada

      Um dia a bruxa má resolveu ir brincar para a rua. Decidiu brincar a
chatear as pessoas e os animais da floresta.

      Passado algum tempo foi para a sua cama e dormiu um pouco.
Quando acordou foi de novo chatear os animais e as pessoas.

      Quando chegou à floresta quis fazer uma partida às pessoas. A sua
armadilha era feita de canas e de paus. Passado algum tempo as pessoas
caíram nessa armadilha e a bruxa disse:

      - Vocês estão presos – afirmou a bruxa.

      Como ficaram muito zangadas, as pessoas revoltaram-se.

      Ficaram tão zangadas que chamaram uns polícias que andavam lá.

      De repente os polícias chegaram e repararam que existia um buraco
que podia ser uma boa armadilha para a bruxa. Quando a apanharam,
prenderam-na e mandaram-na para esse buraco para nunca mais chatear
ninguém.

      As pessoas viveram felizes para sempre.

                                                      Bernardo Mendonça
O mal

      Era uma vez uma bruxa muito feia e má que queria destruir o planeta
dos amigos. Ela tinha um coelho chamado Rilo. Um dia a bruxa foi passear até
à floresta. Primeiro foi destruir o ninho do falcão João, depois foi destruir os
túneis da toupeira Rita. E fez muitas mais coisas.

      O coelho ouviu uma árvore a cair foi logo ver o que se passava.
Quando lá chegou viu a sua cidade e disse:

      - Quem fez isto? Não posso crer!!

      Foi logo ter com a bruxa e perguntou:

      - Foste tu que fizeste isto?

      - Sim! Não tinha nada para fazer!

      - Se parares, vais ter muitos amigos na minha cidade!

      A bruxa aceitou o conselho e nunca mais fez mal a ninguém. Passado
algum tempo já tinha 100 amigos.

      A bruxa já não é uma bruxa, é agora uma fada.

                                                                  Tomás Pereira
A floresta das cores

       Numa noite repleta de estrelas, nada se passava, mas era preciso estar sempre
alerta, porque a bruxa de olhos verdes com uma verruga, podia aparecer a qualquer
momento.

       De repente ouviu-se um estrondo muito grande, mas ninguém acordou, exceto
o macaco mais esperto que havia na floresta, chamava-se o Espertalhão.

       Quando ele ouviu o estrondo, foi à janela para ver o que se passava. Ficou
muito assustado ao ver que a bruxa estava a tirar as cores à floresta.

       O Espertalhão cheio de sono disse:

       - Isto é um sonho, vou mas é para a cama.

       Ele foi para a cama, mas não dormiu descansado.

       No dia seguinte, todas as pessoas saíram à rua e ficaram especados ao ver o
que tinha acontecido. O macaco que tinha visto tudo disse:

       - Eu sei quem fez isto, foi a bruxa, aquela que tirava as cebolas ao S. João, que
soltava as galinhas da senhora Almerinda e que me puxava a cauda quando eu
estava distraído.

       O macaco decidiu ir contar o que tinha acontecido aos seus amigos, Maria e
João, que disseram em coro:

       - Nós vamos apanhá-la! Vamos trazer as nossas cores de volta.

       Então os dois meninos foram ao castelo. Quando chegaram viram a bruxa a
brincar com as cores e disseram:

       - Bruxa se tu nos deres as cores, nós gostaríamos que tu passasses a viver na
nossa floresta, mas não podes fazer maldades.

       A bruxa muito contente por ir viver para a floresta disse:

                                                    - Claro que sim, eu própria deitarei
                                            as cores pela janela.

                                                    E viveram todos felizes.

                                                                          Carolina Franco
Fazer o mal, não é o melhor remédio

      Há muitos anos atrás, numa manhã linda de sol, a bruxa Mimicas
andava a dar um passeio. A Mimicas tinha duas verrugas no nariz, cabelo
branco e uma boca torta. No seu passeio Mimicas passou pela floresta linda e
encantada mais perto de sua casa e pensou:

      - Se eu amaldiçoar os animais da floresta com o feitiço da lentidão vou-
me divertir à grande. Alacasom, plim plim!! – disse a bruxa Mimicas.

      Ao olhar para a floresta, a Mimicas reparou que o seu feitiço tinha
funcionado lindamente. Mimicas indo para casa com a sua vassoura decidiu
fazer uma festa. Quando chegou a casa pegou no telefone e disse a todas as
bruxas:

      -Não faltem à festa em minha casa, por volta das 20h30.

      No final da festa Mimicas teve de arrumar aquela bagunceira toda.
Quando já tinha acabado de limpar a sua casa sentou-se no sofá e pensou:

      - Os animais devem estar muito tristes. Vou tirar o feitiço!

      Quando chegou à floresta a Mimicas tirou-lhes o feitiço e todos
agradeceram:

      - Obrigada Mimicas!

      Desde então, a Mimicas só faz bons feitiços.

                                                                Catarina Abrantes
As trocas de memória



      Era uma vez uma bruxa muito má e feia, fazia truques às florestas e
arreliava os habitantes.

      Um dia, a bruxa decidiu trocar a memória dos humanos com a dos
animais porque ela não gostava deles. Ela provocava imensas confusões.

      De repente apareceu o bichinho da escrita. O bichinho da escrita deu
uma grande sova à bruxa. Ele tinha aparecido de uma casa.

      Os humanos e os animais juntaram-se ao bichinho da escrita e ele
ajudou-os a voltarem ao normal.

      Eles fizeram uma festa muito grande que demorou o dia todo.

      No fim ficou um país muito bom. A má nunca mais voltou aquela ilha
boa e bonita.

      Que mais nenhum mau venha à terra bonita.

                                                            Henrique Carreira
A bruxa Sara

      Era uma vez uma bruxa que se chamava Sara e que vivia num castelo
encantado.

      Ela fazia poções mágicas e tinha uma maçã envenenada para dar à
Branca de Neve. Então a Bruxa Sara foi a casa da Branca de Neve e quando
viu a Branca de Neve à janela, perguntou-lhe.

      - Queres esta maçã?

      E a Branca de Neve respondeu:

      - Sim.

      A Branca de Neve deu uma dentada e caiu ao chão. A bruxa Sara riu,
riu, riu e fugiu na sua vassoura para a floresta onde estava o seu castelo.

      Depois os anões estavam a chorar, mas quando o príncipe apareceu e
deu um beijinho à Branca de Neve. Ela acordou e os anões ficaram felizes e
cantaram e dançaram.

E viveram felizes para sempre

                                                                     Sara Ferreira
A bruxa má

      Há muito, muito tempo, na floresta viva uma bruxa que gostava de
arreliar as pessoas. Tinha um nariz grande, quase um metro, uns olhos
vermelhos e um cabelo despenteado. Ao contrário dos outros.

      A bruxa apenas queria ser bonita, mas ela não sabia o que fazer, por
isso metia todos iguais a ela para se vingar.

      Um dia nasceu um raposito, que mais tarde ficou um super herói, o
super salta pocinhas. Os habitantes tinham esperança que ele pudesse salvar
a floresta da bruxa.

      Quando a bruxa atacava a floresta, ele estava sempre pronto para lhe
dar uma lição! Mas um dia a bruxa raptou-o e prendeu-o na prisão do castelo.
Passado algum tempo, a bruxa foi-se embora, ele conseguiu encontrar a
chave da saída e fugiu a sete pés para a bruxa não o apanhar novamente.

      Rapidamente o raposinho foi para a floresta para impedir que ela
continuasse a fazer mal às pessoas. Quando lá chegou deu-lhe um copo com
um líquido especial porque ela estava muito exaltada. Depois de beber o
líquido ficou como sempre quis, bonita e sem fazer maldades.

                                                               Guilherme Santos
A bruxa

      Era uma vez uma bruxa que vivia num castelo muito assustador. Essa
bruxa chamava-se Sara. Ela era muito feia e tinha muitas rugas.

      A bruxa Sara gostava muito de assustar as pessoas.

      Um dia as pessoas chatearam-se com a bruxa e decidiram fazer uma
partida à bruxa para ela ver que assustar as bruxas não era bom!

      No dia em que a bruxa foi assustada pediu desculpa. As pessoas
aceitaram e ficaram todos amigos.

                                                             Patrícia Lourenço
A bruxa má

         Era uma vez uma floresta muito grande e calma. Nessa floresta havia
muitos habitantes. Esses habitantes viviam em paz, mas uma bruxa muito feia,
com cabelo preto e olhos vermelhos, só os chateava e eles já estavam fartos.
Então fizeram uma grande reunião e combinaram fazer uma partida.

         No dia seguinte, foram para trás do seu castelo feio e velho e um dos
habitantes disse:

         - Que castelo tão feio!!

         Eles foram para trás do castelo à espera que a bruxa saísse. Quando a
bruxa saiu do castelo os habitantes dividiram-se em dois grupos e entraram no
castelo para procurar o livro de truques, mas ninguém encontrou. Prestes a
desistir, um dos grupos encontrou o livro. Depois foram novamente para trás do
castelo e esperaram que a bruxa chegasse. De repente ouviram uma voz a
dizer:

         - Mas porquê? Mas porquê que não estava lá ninguém?!

         Os habitantes perceberam que era a bruxa e então fugiram para ela
não descobrir que lhe tinham tirado o livro.

         Quando chegou ao seu quarto, o livro de truques não estava lá e gritou
a dizer:

         - Onde está o meu livro?!

         Os habitantes ficaram muito contentes e fizeram uma grande festa.

                                                                 Vasco Ferreira
A floresta

      Há 3 anos atrás, numa floresta para lá das montanhas, bem lá no meio,
havia umas criaturas que se chamavam Mitos. Eram muito queridos e
gostavam dos animais, mas havia uma pessoa que os odiava a todos, era a
bruxa malvada.

      Num dia repleto de sol, a bruxa estava-se a preparar para ir chatear os
Mitos. Quando chegou à casa dos Mitos lançou um feitiço para transformar o
dia de sol, num dia cheio de trovoada, assim os Mitos não podiam ir trabalhar.

      Mas, apesar da forte trovoada que caiu na floresta, eles foram trabalhar
para a barragem como faziam todos os dias. Quando chegaram nem
queriam acreditar no que viam, a barragem tinha sido toda destruída.

      Eles ficaram muito preocupados com a barragem, tinham de a construir
novamente, porque se não a população ficava toda inundada.

      Já estava noite e voltaram para casa. Quando lá chegaram, a bruxa
tinha um feitiço na mão que transformava os Mitos em super Mitos. Eles
ficavam muito mais rápidos.

      No dia seguinte, os Mitos perceberam que afinal os feitiços da bruxa
serviam para os ajudar. Num abrir e fechar de olhos a barragem estava
pronta.

      Os Mitos ficaram muito contentes e decidiram ir perguntar à bruxa:

      - Tu gostas de nós? Perguntaram em coro

      - Sim, todos os feitiços que vos fiz foram para se divertirem!

      - Agora vamos ser todos amigos para sempre!! – disseram todos com
alegria

                                                                       Miguel Curião
O sonho dos animais

       Há muito tempo atrás, ao pé de uma cidade cheia de casas, havia
uma floresta. Nessa floresta os habitantes não conseguiam estar calmos, por
causa de uma bruxa. A bruxa era verde, feia e ainda por cima tinha um
cérebro muito inteligente, que sabia fazer máquinas de arreliar as pessoas e os
animais.

Um dia, a bruxa quis testar a máquina de arreliar:

- Vamos ver se isto aqui funciona! – disse a bruxa a rir – Vou carregar no botão
para ligar!

       Ao fim de dois anos e meio a máquina, ainda não estava a funcionar. A
bruxa ficou furiosa e deu um pontapé na máquina.

       A máquina também ficou furiosa com o pontapé da bruxa e começou
a funcionar de maneira diferente:

- Finalmente!! – disse a bruxa aliviada.

       Os animais da floresta realizaram o seu sonho, que era voar e a bruxa
teve uma lição porque se arreliou a si mesma. Aprendeu que os animais
também têm sonhos. A partir daí a bruxa passou a ser amiga de todos os
animais, era a mais amiga de todos!

                                                                 Bernardo Brito
A bruxa esquecida

         Há muito tempo atrás numa floresta cheia de árvores com frutos
redondos, viviam muitas pessoas bondosas e lindos animais. Essa floresta
chamava-se: Buraquinhos.

         Num dia, uma bruxa chegou à terra dos Buraquinhos. Ela era feia, tinha
o nariz comprido, fatos pretos, uma boca gigante e uma verruga no canto do
nariz.

         Ela já tinha assustado e arreliado todo o mundo e todos os animais.
Naquele dia decidiu meter veneno nos frutos das árvores com buraquinhos e
149 pessoas caíram no chão e os animais também comeram tantos frutos que
morreram. A bruxa, esquecida, também comeu os frutos envenenados e
desmaiou.

         Os habitantes que sobreviveram viram a bruxa morta e fizeram uma
grande festa. A comida foi olhos de bruxa, para acompanhar o sistema
circulatório e excretor. De bebida o sistema respiratório e para finalizar a
sobremesa era o sistema digestivo.

         Este dia foi mesmo bruxástico!!! Bom dia das bruxas….

                                   AH AH AH!!!!

                                                                 Mariana Barradas
Os habitantes da floresta

      Os habitantes da floresta estavam na sua linda e bonita floresta
quando de repente, uma bruxa feia e má estava a divertir-se muito,
porque estava a arreliar os habitantes da floresta.

      Os habitantes da floresta tentaram tudo para deter a bruxa feia e
má, mas a bruxa continuava a fazer os seus grandes estragos e nunca
mais parava. Mas depois tiveram uma grande ideia. Foram falar com
ela e pediram para parar de destruir tudo.

      A bruxa aceitou o pedido e viveram felizes para sempre.

                                                        Tiago Doroana

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Histórias que a 5ª D conta
Histórias que a 5ª D conta  Histórias que a 5ª D conta
Histórias que a 5ª D conta
enir.ester
 

Mais procurados (17)

Fábula 5 d
Fábula 5 dFábula 5 d
Fábula 5 d
 
Livro lendas
Livro lendasLivro lendas
Livro lendas
 
Livro eletrônico
Livro eletrônicoLivro eletrônico
Livro eletrônico
 
Livro lendas
Livro lendasLivro lendas
Livro lendas
 
Aprendendo
 Aprendendo Aprendendo
Aprendendo
 
Contos
ContosContos
Contos
 
Contos africanos
Contos africanosContos africanos
Contos africanos
 
Os contos
Os  contosOs  contos
Os contos
 
Fábuals do 5º ano E
Fábuals do 5º ano EFábuals do 5º ano E
Fábuals do 5º ano E
 
Contos pdf
Contos pdfContos pdf
Contos pdf
 
Lendas Urbanas EMEF Estação Jaraguá II
Lendas Urbanas EMEF Estação Jaraguá IILendas Urbanas EMEF Estação Jaraguá II
Lendas Urbanas EMEF Estação Jaraguá II
 
Once upon a time portugalt
Once upon a time portugaltOnce upon a time portugalt
Once upon a time portugalt
 
As Gotinhas Que Precisavam Tomar Banho
As Gotinhas Que Precisavam Tomar BanhoAs Gotinhas Que Precisavam Tomar Banho
As Gotinhas Que Precisavam Tomar Banho
 
Lenda africana
Lenda africanaLenda africana
Lenda africana
 
59 sexta categoria - segundo subgrupo - caso 05
59   sexta categoria - segundo subgrupo - caso 0559   sexta categoria - segundo subgrupo - caso 05
59 sexta categoria - segundo subgrupo - caso 05
 
Histórias que a 5ª D conta
Histórias que a 5ª D conta  Histórias que a 5ª D conta
Histórias que a 5ª D conta
 
Trabalho do 4ºc2
Trabalho do 4ºc2Trabalho do 4ºc2
Trabalho do 4ºc2
 

Destaque (10)

Quem tem medo de bruxa?
Quem tem medo de bruxa?Quem tem medo de bruxa?
Quem tem medo de bruxa?
 
Bruxa Salomé
Bruxa SaloméBruxa Salomé
Bruxa Salomé
 
O Domador de Monstros
O Domador de MonstrosO Domador de Monstros
O Domador de Monstros
 
Dicas de livros infantis oficial.
Dicas de livros infantis oficial.Dicas de livros infantis oficial.
Dicas de livros infantis oficial.
 
A bruxa zanaga- ilustrações de Carla Antunes
A bruxa zanaga- ilustrações de Carla AntunesA bruxa zanaga- ilustrações de Carla Antunes
A bruxa zanaga- ilustrações de Carla Antunes
 
Tenho medo
Tenho medo Tenho medo
Tenho medo
 
O rei batoteiro- ilustrações por carla antunes
O rei batoteiro- ilustrações por carla antunesO rei batoteiro- ilustrações por carla antunes
O rei batoteiro- ilustrações por carla antunes
 
Carlota barbosa a bruxa medrosa
Carlota barbosa a bruxa medrosa Carlota barbosa a bruxa medrosa
Carlota barbosa a bruxa medrosa
 
Bruxa Bruxa Venha À Minha Festa
Bruxa Bruxa Venha À Minha FestaBruxa Bruxa Venha À Minha Festa
Bruxa Bruxa Venha À Minha Festa
 
Quem soltou o Pum (Livro adaptado em fonte ampliada para alunos baixa visão)
Quem soltou o Pum (Livro adaptado em fonte ampliada para alunos baixa visão)Quem soltou o Pum (Livro adaptado em fonte ampliada para alunos baixa visão)
Quem soltou o Pum (Livro adaptado em fonte ampliada para alunos baixa visão)
 

Semelhante a Projeto livro de histórias da bruxa halloween

A bruxa e a fada
A bruxa e a fadaA bruxa e a fada
A bruxa e a fada
Roseny90
 
Minha webquest
Minha webquestMinha webquest
Minha webquest
VPS1
 
A Atracção do Halloween
A Atracção do HalloweenA Atracção do Halloween
A Atracção do Halloween
isapalma
 
Era uma vez... Não foi bem assim!
Era uma vez... Não foi bem assim!Era uma vez... Não foi bem assim!
Era uma vez... Não foi bem assim!
LRede
 
Branca De Neve
Branca De NeveBranca De Neve
Branca De Neve
CJM
 
Anexo planejamento - Merces
Anexo planejamento - MercesAnexo planejamento - Merces
Anexo planejamento - Merces
MariadasMerces
 
50560569 clarice-lispector-como-nasceram-as-estrelas-pdf-rev
50560569 clarice-lispector-como-nasceram-as-estrelas-pdf-rev50560569 clarice-lispector-como-nasceram-as-estrelas-pdf-rev
50560569 clarice-lispector-como-nasceram-as-estrelas-pdf-rev
Angelica Moreira
 

Semelhante a Projeto livro de histórias da bruxa halloween (20)

A fada oriana
A fada orianaA fada oriana
A fada oriana
 
Branca de neve
Branca de neveBranca de neve
Branca de neve
 
A bruxa e a fada
A bruxa e a fadaA bruxa e a fada
A bruxa e a fada
 
Minha webquest
Minha webquestMinha webquest
Minha webquest
 
A Atracção do Halloween
A Atracção do HalloweenA Atracção do Halloween
A Atracção do Halloween
 
Era uma vez... Não foi bem assim!
Era uma vez... Não foi bem assim!Era uma vez... Não foi bem assim!
Era uma vez... Não foi bem assim!
 
BRANCA DE NEVE DISNEY.pptx
BRANCA DE NEVE DISNEY.pptxBRANCA DE NEVE DISNEY.pptx
BRANCA DE NEVE DISNEY.pptx
 
Resumo fada oriana
Resumo fada orianaResumo fada oriana
Resumo fada oriana
 
A lenda da Cobra Grande e Uirapuru
A lenda da Cobra Grande e UirapuruA lenda da Cobra Grande e Uirapuru
A lenda da Cobra Grande e Uirapuru
 
Lendas da Amazônia: Cobra Grande e Uirapuru
Lendas da Amazônia: Cobra Grande e UirapuruLendas da Amazônia: Cobra Grande e Uirapuru
Lendas da Amazônia: Cobra Grande e Uirapuru
 
Projeto Amazônia
Projeto AmazôniaProjeto Amazônia
Projeto Amazônia
 
Livro 2 b
Livro 2 bLivro 2 b
Livro 2 b
 
Branca De Neve
Branca De NeveBranca De Neve
Branca De Neve
 
Anexo planejamento - Merces
Anexo planejamento - MercesAnexo planejamento - Merces
Anexo planejamento - Merces
 
As vogais roubadas
As vogais roubadasAs vogais roubadas
As vogais roubadas
 
A rainha da floresta
A rainha da florestaA rainha da floresta
A rainha da floresta
 
50560569 clarice-lispector-como-nasceram-as-estrelas-pdf-rev
50560569 clarice-lispector-como-nasceram-as-estrelas-pdf-rev50560569 clarice-lispector-como-nasceram-as-estrelas-pdf-rev
50560569 clarice-lispector-como-nasceram-as-estrelas-pdf-rev
 
Doze lendas brasileiras como nasceram as estrelas - clarice lispector -
Doze lendas brasileiras   como nasceram as estrelas - clarice lispector -Doze lendas brasileiras   como nasceram as estrelas - clarice lispector -
Doze lendas brasileiras como nasceram as estrelas - clarice lispector -
 
Histórias 4.ºa
Histórias 4.ºaHistórias 4.ºa
Histórias 4.ºa
 
SÍTIO DO PICA PAU AMARELO
SÍTIO DO PICA PAU AMARELOSÍTIO DO PICA PAU AMARELO
SÍTIO DO PICA PAU AMARELO
 

Mais de SaraHonorio (6)

Textos a pares 2
Textos a pares 2Textos a pares 2
Textos a pares 2
 
Textos a pares
Textos a paresTextos a pares
Textos a pares
 
Curiosidades sobre o planeta terra projeto
Curiosidades sobre o planeta terra projetoCuriosidades sobre o planeta terra projeto
Curiosidades sobre o planeta terra projeto
 
Rios de portugal
Rios de portugalRios de portugal
Rios de portugal
 
Vida animal
Vida animalVida animal
Vida animal
 
Projeto - os ossos
Projeto - os ossos Projeto - os ossos
Projeto - os ossos
 

Projeto livro de histórias da bruxa halloween

  • 1. Turma da Gina Rosa – 3º e 4º ano 2011/2012
  • 2. O mundo de Raquel Há muitos, muitos anos atrás vivia uma bruxa num castelo abandonado e horrível como ela. Tinha os olhos vermelhos, a cara cheia de rugas e umas orelhas tão grandes e feias. Havia uma coisa que ela adorava fazer, que era fazer a vida negra às pessoas, mas principalmente a uma bela menina chamada Raquel. Raquel era uma linda princesa, vivia num lindo castelo e tinha um papagaio. A sua grande paixão era o príncipe Rodrigo. Ela passava os dias, enfiada no quarto a chorar, a chorar de tristeza pois a bruxa não a deixava casar com o príncipe. Um certo dia, a bruxa fez um feitiço para a Raquel e o seu papagaio ficarem adormecidos e nesse tempo casaria com o príncipe. Ao meio dia Raquel e o seu papagaio estavam adormecidos no quarto. A bruxa foi até ao príncipe e perguntou: - Queres casar comigo? O príncipe disse que sim porque a bruxa estava mascarada, mas nesse momento o tempo esgotou-se e a bruxa não conseguiu casar com o príncipe. A princesa e o papagaio acordaram e a bruxa ficou triste. O príncipe e a princesa casaram e viveram felizes para sempre. Beatriz Ferreira
  • 3. A Floresta dos amigos Estava um belo dia na floresta dos amigos, estava toda a gente a conviver e a brincar. O príncipe André, o reio da floresta, estava a falar com os seus amigos animais sobre as férias. O amigo tucano dizia que tinha ido para o Hawai, o elefante foi visitar a família a África e a tartaruga veio a Lisboa ver os museus. Todos contavam as aventuras que viveram, até que de repente o príncipe recebe um telefonema que o deixou preocupado e disse: - Amigos, há uma tragédia, vão pôr fogo à nossa floresta, temos de fugir ou então morremos queimados, venham para a minha carrinha!! Mas quando estavam a ir aconteceu que… lhes caiu por cima uma rede e não conseguiram fugir, era a bruxa má!! Por momentos pensaram que iriam morrer mas o príncipe não desistiu, pegou na sua coroa e cortou a rede. Amarraram a bruxa, fugiram e assim venceram. Glória, Glória, acabou-se a história. Frederico Delfim
  • 4. Os três animais Há muito tempo atrás, numa floresta de cor esmeralda, existiam três animais. Uma raposa chamada Sam Sam que gostava de brincar, o Tucano Liano e o Flamingo Bilengo. Não estavam lá muito contentes, uma bruxa tinha entrado na floresta para arreliar os habitantes. Numa noite, a bruxa levou o Tucano Liano como prisioneiro. Quando o Tucano acordou disse: - Quem és tu? Decidiu ligar para os amigos a dizer: - Socorro!! A bruxa raptou-me!! Mas não pôde dizer mais nada, a bruxa tirou-lhe o telemóvel. Os seus amigos vieram ao seu encontro. Pegaram no comando das armadilhas e prenderam a bruxa. - Volta para o teu planeta bruxa! – disse a Sam Sam. E a bruxa, sem mais demora foi para o seu planeta e viveram felizes para sempre. David Carreira
  • 5. Animais unidos jamais serão vencidos Num lindo dia, os animais selvagens decidiram sair da sua bela floresta para ir dar uma volta. Esses animais bonitos, já sabiam da bruxa Milon e como ela era feia e cruel. Estavam eles muito bem a passear, quando de repente a bruxa feia e má chamada Milon decidiu aparecer e os animais domésticos disseram: - Quem é ela?É tão feia! - É a bruxa má e feia, ela faz tantas maldades… - disseram os animais selvagens. - Temos de juntar forças! – disse o cão Joel - Sim estás certo! – disse com leão com entusiasmo. Então lá foram eles para derrotar o mal que a Milon faz , mas sempre a cantar: - Lá lá lá lá lá vamos derrotar o mal, lá lá lá lá nunca parar! Estavam muito destemidos, mas quando chegaram ao reino obscuro da bruxa não sabiam que tinham uma surpresa, era uma armadilha!! Então, quando eles ficaram presos, a bruxa disse: - Agora não. O ano passado conseguiram-me derrotar, mas este ano não! - Já agora, qual é a maldade deste ano? – disse o leão - Vou fazer mal a todos os animais! Os animais ficaram aflitos mas foi quando o leão disse: - Vamos cortar esta armadilha feia. - Muito boa ideia. – disseram todos os animais. - Agora vamos nós preparar uma armadilha para a Milon. – disse o cão Joel. Então, quando a armadilha ficou pronta a bruxa feia e cruel caiu nela e a bruxa ficou muito mal. Os animais apareceram e disseram: - Gostas da surpresa? Ficou tudo bem e os animais unidos jamais serão vencidos! Carlota Cesário
  • 6. A pior bruxa do mundo Há dois anos atrás, num belo dia de sol formou-se um reino muito colorido. Nas nuvens vivia uma bruxa que ninguém conhecia, só eu é que sabia que ela existia. Um dia, a bruxa má e feia incendiou uma linda floresta e em vez de chover chuva, chovia lixo e meteoritos. Eu disse às pessoas e aos animais e fomos todos tentar deter a bruxa. Quase que conseguíamos. Mas a bruxa fez uma magia para aparecer mais bruxas iguais a ela. Então nós inventámos uma máquina e voámos até ao mundo dos extraterrestres e pedimos ajuda para a bruxa não nos incomodar. Depois fomos para o nosso mundo e conseguimos deter a bruxa. O reino muito colorido ficou ainda melhor e a bruxa ficou boa e mais gira. Os animais e as pessoas viveram melhor. Francisco Valente
  • 7. A bruxa princesa Num dia de sol, numa floresta encantada dois animais amigos estavam em conversa com os seus amigos humanos. Mas de repente cheiraram um fumo que vinha da zona onde a bruxa Mimi morava! Ela era muito feita e muito velha. Então os humanos disseram: - Não queimes a nossa floresta, ela é sagrada! A bruxa Mimi ignorou. Os lobos uivavam e o resto dos animais meigos fugiam com uma cara de tristeza completa. Quando a bruxa se ia embora, viu uns miúdos a plantar sementes. Ela ficou triste porque gostava muito dos miúdos. Então ela disse usando um feitiço: - Jato de água fria!! Os miúdos olharam e disseram: - Vais-nos ajudar a plantar estas sementes? - Vou, eu já não sou má, vou ser amiga da natureza porque não vos quero fazer sofrer. Depois ela lançou sementes e passado um mês a floresta estava brilhante porque as sementes tinham magia. A bruxa transformou-se numa princesa, ela ficou maravilhosa e muito amiga da natureza! Todos olharam e ficaram espantados porque a bruxa mudou os sentimentos e as flores recompensaram-na. Salvador Antunes
  • 8. A bruxa Num belo dia de calor, as pessoas e os animais da floresta estavam cheios de calor. Então pensaram chamar os super heróis da floresta, os dois coelhos e os três porquinhos. Com os seus super poderes escavaram e encontraram uma nascente e ficaram todos mais frescos. Mas na floresta, havia um grande castelo, muito mas mesmo muito grande e feio. Nesse castelo vivia uma bruxa, era muito má para as pessoas, chamava-se Carmen. Ela tinha um cabelo preto aos caracóis, uns olhos pretos e o que ela mais gostava de fazer era arreliar os habitantes da floresta. Um dia, ela tinha feito uma partida aos coelhos enquanto eles estavam a dormir. Meteu muitas aranhas na boca dos coelhos e um pequenino elefante na árvore. Um dia, os dois coelhos e os três porquinhos tiveram uma ideia, pregar uma partida à bruxa… De repente ficou noite e a bruxa foi para a cama dormir e os heróis mais as pessoas e os animais foram ao castelo da bruxa Carmen e… zás! Deram uma pincelada de vermelho no cabelo dela. Quando a bruxa acordou ficou muito triste e foi falar com todos os animais e com os super heróis da floresta e disse: - Porque é que vocês me fizeram isto? - Porque tu também nos fazes coisas destas. - Têm razão. Já não vou fazer mais partidas. E todos ficaram muito contentes. Madalena Bicho
  • 9. A bruxa má Num dia de sol, uma bruxa tinha chegado à floresta. Nesse dia a bruxa tinha dado muitas voltas à floresta, quando de repente se lembrou de fazer maldades à floresta inteira. Como a floresta era muito rica, ela queria assaltar as lojas que lá existiam para ficar muito rica também. Então a bruxa malvada decidiu fazer mal aos animais ricos da floresta e dizia: - Eu vou fazer mal aos animais ricos!! – disse a bruxa. Ela era muito malvada, só pensava em roubar o dinheiro aos animais ricos. Quando os animais ouviram a bruxa foram ver o que estava a acontecer. Assim que lá chegaram viram que ela estava a roubar o dinheiro da floresta. Os animais prenderam a bruxa porque ela estava a fazer uma má ação. Quando a bruxa foi para a prisão, todos os animais da floresta ficaram muito contentes, mas a bruxa… - Eu odeio a prisão!!! – dizia a bruxa cheia de raiva Juliana Nunes
  • 10. A bruxa malvada Um dia a bruxa má resolveu ir brincar para a rua. Decidiu brincar a chatear as pessoas e os animais da floresta. Passado algum tempo foi para a sua cama e dormiu um pouco. Quando acordou foi de novo chatear os animais e as pessoas. Quando chegou à floresta quis fazer uma partida às pessoas. A sua armadilha era feita de canas e de paus. Passado algum tempo as pessoas caíram nessa armadilha e a bruxa disse: - Vocês estão presos – afirmou a bruxa. Como ficaram muito zangadas, as pessoas revoltaram-se. Ficaram tão zangadas que chamaram uns polícias que andavam lá. De repente os polícias chegaram e repararam que existia um buraco que podia ser uma boa armadilha para a bruxa. Quando a apanharam, prenderam-na e mandaram-na para esse buraco para nunca mais chatear ninguém. As pessoas viveram felizes para sempre. Bernardo Mendonça
  • 11. O mal Era uma vez uma bruxa muito feia e má que queria destruir o planeta dos amigos. Ela tinha um coelho chamado Rilo. Um dia a bruxa foi passear até à floresta. Primeiro foi destruir o ninho do falcão João, depois foi destruir os túneis da toupeira Rita. E fez muitas mais coisas. O coelho ouviu uma árvore a cair foi logo ver o que se passava. Quando lá chegou viu a sua cidade e disse: - Quem fez isto? Não posso crer!! Foi logo ter com a bruxa e perguntou: - Foste tu que fizeste isto? - Sim! Não tinha nada para fazer! - Se parares, vais ter muitos amigos na minha cidade! A bruxa aceitou o conselho e nunca mais fez mal a ninguém. Passado algum tempo já tinha 100 amigos. A bruxa já não é uma bruxa, é agora uma fada. Tomás Pereira
  • 12. A floresta das cores Numa noite repleta de estrelas, nada se passava, mas era preciso estar sempre alerta, porque a bruxa de olhos verdes com uma verruga, podia aparecer a qualquer momento. De repente ouviu-se um estrondo muito grande, mas ninguém acordou, exceto o macaco mais esperto que havia na floresta, chamava-se o Espertalhão. Quando ele ouviu o estrondo, foi à janela para ver o que se passava. Ficou muito assustado ao ver que a bruxa estava a tirar as cores à floresta. O Espertalhão cheio de sono disse: - Isto é um sonho, vou mas é para a cama. Ele foi para a cama, mas não dormiu descansado. No dia seguinte, todas as pessoas saíram à rua e ficaram especados ao ver o que tinha acontecido. O macaco que tinha visto tudo disse: - Eu sei quem fez isto, foi a bruxa, aquela que tirava as cebolas ao S. João, que soltava as galinhas da senhora Almerinda e que me puxava a cauda quando eu estava distraído. O macaco decidiu ir contar o que tinha acontecido aos seus amigos, Maria e João, que disseram em coro: - Nós vamos apanhá-la! Vamos trazer as nossas cores de volta. Então os dois meninos foram ao castelo. Quando chegaram viram a bruxa a brincar com as cores e disseram: - Bruxa se tu nos deres as cores, nós gostaríamos que tu passasses a viver na nossa floresta, mas não podes fazer maldades. A bruxa muito contente por ir viver para a floresta disse: - Claro que sim, eu própria deitarei as cores pela janela. E viveram todos felizes. Carolina Franco
  • 13. Fazer o mal, não é o melhor remédio Há muitos anos atrás, numa manhã linda de sol, a bruxa Mimicas andava a dar um passeio. A Mimicas tinha duas verrugas no nariz, cabelo branco e uma boca torta. No seu passeio Mimicas passou pela floresta linda e encantada mais perto de sua casa e pensou: - Se eu amaldiçoar os animais da floresta com o feitiço da lentidão vou- me divertir à grande. Alacasom, plim plim!! – disse a bruxa Mimicas. Ao olhar para a floresta, a Mimicas reparou que o seu feitiço tinha funcionado lindamente. Mimicas indo para casa com a sua vassoura decidiu fazer uma festa. Quando chegou a casa pegou no telefone e disse a todas as bruxas: -Não faltem à festa em minha casa, por volta das 20h30. No final da festa Mimicas teve de arrumar aquela bagunceira toda. Quando já tinha acabado de limpar a sua casa sentou-se no sofá e pensou: - Os animais devem estar muito tristes. Vou tirar o feitiço! Quando chegou à floresta a Mimicas tirou-lhes o feitiço e todos agradeceram: - Obrigada Mimicas! Desde então, a Mimicas só faz bons feitiços. Catarina Abrantes
  • 14. As trocas de memória Era uma vez uma bruxa muito má e feia, fazia truques às florestas e arreliava os habitantes. Um dia, a bruxa decidiu trocar a memória dos humanos com a dos animais porque ela não gostava deles. Ela provocava imensas confusões. De repente apareceu o bichinho da escrita. O bichinho da escrita deu uma grande sova à bruxa. Ele tinha aparecido de uma casa. Os humanos e os animais juntaram-se ao bichinho da escrita e ele ajudou-os a voltarem ao normal. Eles fizeram uma festa muito grande que demorou o dia todo. No fim ficou um país muito bom. A má nunca mais voltou aquela ilha boa e bonita. Que mais nenhum mau venha à terra bonita. Henrique Carreira
  • 15. A bruxa Sara Era uma vez uma bruxa que se chamava Sara e que vivia num castelo encantado. Ela fazia poções mágicas e tinha uma maçã envenenada para dar à Branca de Neve. Então a Bruxa Sara foi a casa da Branca de Neve e quando viu a Branca de Neve à janela, perguntou-lhe. - Queres esta maçã? E a Branca de Neve respondeu: - Sim. A Branca de Neve deu uma dentada e caiu ao chão. A bruxa Sara riu, riu, riu e fugiu na sua vassoura para a floresta onde estava o seu castelo. Depois os anões estavam a chorar, mas quando o príncipe apareceu e deu um beijinho à Branca de Neve. Ela acordou e os anões ficaram felizes e cantaram e dançaram. E viveram felizes para sempre Sara Ferreira
  • 16. A bruxa má Há muito, muito tempo, na floresta viva uma bruxa que gostava de arreliar as pessoas. Tinha um nariz grande, quase um metro, uns olhos vermelhos e um cabelo despenteado. Ao contrário dos outros. A bruxa apenas queria ser bonita, mas ela não sabia o que fazer, por isso metia todos iguais a ela para se vingar. Um dia nasceu um raposito, que mais tarde ficou um super herói, o super salta pocinhas. Os habitantes tinham esperança que ele pudesse salvar a floresta da bruxa. Quando a bruxa atacava a floresta, ele estava sempre pronto para lhe dar uma lição! Mas um dia a bruxa raptou-o e prendeu-o na prisão do castelo. Passado algum tempo, a bruxa foi-se embora, ele conseguiu encontrar a chave da saída e fugiu a sete pés para a bruxa não o apanhar novamente. Rapidamente o raposinho foi para a floresta para impedir que ela continuasse a fazer mal às pessoas. Quando lá chegou deu-lhe um copo com um líquido especial porque ela estava muito exaltada. Depois de beber o líquido ficou como sempre quis, bonita e sem fazer maldades. Guilherme Santos
  • 17. A bruxa Era uma vez uma bruxa que vivia num castelo muito assustador. Essa bruxa chamava-se Sara. Ela era muito feia e tinha muitas rugas. A bruxa Sara gostava muito de assustar as pessoas. Um dia as pessoas chatearam-se com a bruxa e decidiram fazer uma partida à bruxa para ela ver que assustar as bruxas não era bom! No dia em que a bruxa foi assustada pediu desculpa. As pessoas aceitaram e ficaram todos amigos. Patrícia Lourenço
  • 18. A bruxa má Era uma vez uma floresta muito grande e calma. Nessa floresta havia muitos habitantes. Esses habitantes viviam em paz, mas uma bruxa muito feia, com cabelo preto e olhos vermelhos, só os chateava e eles já estavam fartos. Então fizeram uma grande reunião e combinaram fazer uma partida. No dia seguinte, foram para trás do seu castelo feio e velho e um dos habitantes disse: - Que castelo tão feio!! Eles foram para trás do castelo à espera que a bruxa saísse. Quando a bruxa saiu do castelo os habitantes dividiram-se em dois grupos e entraram no castelo para procurar o livro de truques, mas ninguém encontrou. Prestes a desistir, um dos grupos encontrou o livro. Depois foram novamente para trás do castelo e esperaram que a bruxa chegasse. De repente ouviram uma voz a dizer: - Mas porquê? Mas porquê que não estava lá ninguém?! Os habitantes perceberam que era a bruxa e então fugiram para ela não descobrir que lhe tinham tirado o livro. Quando chegou ao seu quarto, o livro de truques não estava lá e gritou a dizer: - Onde está o meu livro?! Os habitantes ficaram muito contentes e fizeram uma grande festa. Vasco Ferreira
  • 19. A floresta Há 3 anos atrás, numa floresta para lá das montanhas, bem lá no meio, havia umas criaturas que se chamavam Mitos. Eram muito queridos e gostavam dos animais, mas havia uma pessoa que os odiava a todos, era a bruxa malvada. Num dia repleto de sol, a bruxa estava-se a preparar para ir chatear os Mitos. Quando chegou à casa dos Mitos lançou um feitiço para transformar o dia de sol, num dia cheio de trovoada, assim os Mitos não podiam ir trabalhar. Mas, apesar da forte trovoada que caiu na floresta, eles foram trabalhar para a barragem como faziam todos os dias. Quando chegaram nem queriam acreditar no que viam, a barragem tinha sido toda destruída. Eles ficaram muito preocupados com a barragem, tinham de a construir novamente, porque se não a população ficava toda inundada. Já estava noite e voltaram para casa. Quando lá chegaram, a bruxa tinha um feitiço na mão que transformava os Mitos em super Mitos. Eles ficavam muito mais rápidos. No dia seguinte, os Mitos perceberam que afinal os feitiços da bruxa serviam para os ajudar. Num abrir e fechar de olhos a barragem estava pronta. Os Mitos ficaram muito contentes e decidiram ir perguntar à bruxa: - Tu gostas de nós? Perguntaram em coro - Sim, todos os feitiços que vos fiz foram para se divertirem! - Agora vamos ser todos amigos para sempre!! – disseram todos com alegria Miguel Curião
  • 20. O sonho dos animais Há muito tempo atrás, ao pé de uma cidade cheia de casas, havia uma floresta. Nessa floresta os habitantes não conseguiam estar calmos, por causa de uma bruxa. A bruxa era verde, feia e ainda por cima tinha um cérebro muito inteligente, que sabia fazer máquinas de arreliar as pessoas e os animais. Um dia, a bruxa quis testar a máquina de arreliar: - Vamos ver se isto aqui funciona! – disse a bruxa a rir – Vou carregar no botão para ligar! Ao fim de dois anos e meio a máquina, ainda não estava a funcionar. A bruxa ficou furiosa e deu um pontapé na máquina. A máquina também ficou furiosa com o pontapé da bruxa e começou a funcionar de maneira diferente: - Finalmente!! – disse a bruxa aliviada. Os animais da floresta realizaram o seu sonho, que era voar e a bruxa teve uma lição porque se arreliou a si mesma. Aprendeu que os animais também têm sonhos. A partir daí a bruxa passou a ser amiga de todos os animais, era a mais amiga de todos! Bernardo Brito
  • 21. A bruxa esquecida Há muito tempo atrás numa floresta cheia de árvores com frutos redondos, viviam muitas pessoas bondosas e lindos animais. Essa floresta chamava-se: Buraquinhos. Num dia, uma bruxa chegou à terra dos Buraquinhos. Ela era feia, tinha o nariz comprido, fatos pretos, uma boca gigante e uma verruga no canto do nariz. Ela já tinha assustado e arreliado todo o mundo e todos os animais. Naquele dia decidiu meter veneno nos frutos das árvores com buraquinhos e 149 pessoas caíram no chão e os animais também comeram tantos frutos que morreram. A bruxa, esquecida, também comeu os frutos envenenados e desmaiou. Os habitantes que sobreviveram viram a bruxa morta e fizeram uma grande festa. A comida foi olhos de bruxa, para acompanhar o sistema circulatório e excretor. De bebida o sistema respiratório e para finalizar a sobremesa era o sistema digestivo. Este dia foi mesmo bruxástico!!! Bom dia das bruxas…. AH AH AH!!!! Mariana Barradas
  • 22. Os habitantes da floresta Os habitantes da floresta estavam na sua linda e bonita floresta quando de repente, uma bruxa feia e má estava a divertir-se muito, porque estava a arreliar os habitantes da floresta. Os habitantes da floresta tentaram tudo para deter a bruxa feia e má, mas a bruxa continuava a fazer os seus grandes estragos e nunca mais parava. Mas depois tiveram uma grande ideia. Foram falar com ela e pediram para parar de destruir tudo. A bruxa aceitou o pedido e viveram felizes para sempre. Tiago Doroana