SlideShare uma empresa Scribd logo
7ª Ano-Atividade de revisão: Temas 1, 2 e 3
1) De que maneira a grande extensão das fronteiras do império serviu para o declínio do Império Romano?
3 linhas
Por que para mantê-las protegidas dos bárbaros exigia do Estado muito dinheiro para o exército, pagar
funcionários, conservar estradas, muros de proteção e alimentos para a população.
2) Explique por que “a dificuldade de guardar as fronteiras era tão grande que o império deixou de
conquistar novos territórios”? 3 linhas
Por que os gastos para realizar e manter as conquistas eram maiores do que os lucros que essas guerras
proporcionavam.
3) De que maneira a falta de escravos contribuiu para o declínio do Império Romano?3 linhas
Como os escravos eram provenientes principalmente das províncias dominadas, o fim das conquistas
reduziu drasticamente a entrada de novos escravos no império.
4) Enumere as principais regiões escravistas do império romano? 1 linha
Península Itálica, Gália e Península Ibérica
5) Descreva as ações conquistadoras dos povos germânicos vindos do norte e do centro da Europa ao
invadirem o Império Romano. 3 linhas
Alguns grupos germânicos promoveram ataques violentos ao império. Muitas estradas foram destruídas
nos conflitos, o que prejudicou o comércio e agravou ainda mais a crise da economia romana.
6) Segundo a divisão clássica quando começa e termina a Idade Média e por que esse termo? 3
Começa em vai da queda do Império Romano do Ocidente em 476 e vai até a tomada de Constantinopla
pelos Turcos em 1553. Por que para alguns historiadores esse período foi caracterizado pelo atraso
técnico, pela exagerada fé religiosa e pela falta de liberdade.
7) Explique como surgiu a figura do colono na República Romana. 3 linhas
Surgiu por que muitos proprietários não tinham recursos para manter escravos ou pagar trabalhadores,
assim eles passaram a admitir que pessoas se fixassem em suas terras.
8) De que maneira o colono pagava ao proprietário da terra? 2 linhas
Pagava entregando uma parte do que produzia para ao proprietário.
9) Quando foi instituído e o era o colonato? 2 linhas
No final do século III. Sistema de trabalho que prendia o colono, sua família e seus descendentes à terra e
proibia os proprietários ou os colonos de vendê-las.
10) De que maneira a vitória nas guerras beneficiava o chefe germânico? 3 linhas
A guerra era o elemento central na vida dos povos germânicos. As vitórias desses líderes nas guerras
proporcionavam terras para a agricultura, garantindo a sobrevivência de todo o povo e o poder da
aristocracia.
11) Explique o era comitatus e o butim na sociedade germânica. 2 linhas
Comitatus era a assembleia que aclamavam os líderes guerreiros. O butim era o resultado das conquistas
e guerras.
12) Explique como as conquistas dos povos germânicos contribuíram para fragmentação do poder imperial
romano. 2 linhas
É que no lugar do poder centralizado romano surgiram realezas, em que o poder era local e exercido por
um rei.
13) Explique o “direito consuetudinário”? 3 linhas
Eram as leis baseadas nos costumes e nas antigas tradições que eram transmitidas oralmente de geração
em geração.
14) O que é o Ordálio e exemplifique? 3 linhas
Ordálio ou juízo dos deuses era o instrumento utilizado pelos germânicos para praticar a justiça. Ex.
segurar ferro em brasa ou ser lançado à água preso a uma pedra.
15) A fixação dos germânicos nas terras do Império Romano se deu em duas fases. Explique cada uma. 4
linhas
1ª fase: século V e início do VI através da guerra e de alianças. Os reinos não duravam muito tempo pois
não possuíam uma organização estatal e nem administrativa.
2ª fase: A partir do século VI estabeleceram reinos duradouros como os Francos na Gália, Anglo-saxões
na atual Grâ-Bretanha.
16) Faça um comentário sobre os Vândalos (povo germânico). 3 linhas
Povo germânico que se fixou na Andaluzia, atual Espanha. Eram o único que possuíam uma frota marítima
e foi graças a ela que dominaram o norte da África em 429 interrompendo o comércio de Roma com o
norte da África.
17) Dê o significado de dinastia e como surgiu a dinastia Merovíngia? 2 linhas
Sucessão de reis originários de uma mesma família. Surgiu a partir de um suposto chefe guerreiro
chamado de Meroveu.
18) Quem eram os “prefeitos” ou “mordomos” do palácio? 2 linhas
Eram os aristocratas encarregados de defender, ampliar a administrar o reino.
19) Como surgiram os “Estados Pontifícios”? 2 linhas
Surgiram de uma aliança entre o rei Franco (Pepino, o Breve) e a Igreja Católica.
20) Faça um comentário sobre as conquistas do rei Carlos Magno. 3 linhas
Ele consolidou, expandiu os territórios francos e fortaleceu ainda a aliança com a Igreja de Roma. Em 773,
recebeu a coroa de ferro da Lombardia tornando-se Imperador.
21) Para melhor administrar seu reino Carlos Magno dividiu seu território. Quem administrava esses
territórios e suas funções. 3 linhas
As Marcas eram controladas pelos marqueses; os Ducados governados pelos duques e os Condados
governado pelos condes.
22) Como funcionavam as relações de vassalagem? 3 linhas
A vassalagem criava uma relação de obrigações e direitos recíprocos entre o rei, que doava terras ou
outros benefícios, e seus servidores, que os recebiam.
23) Com a morte de Luís, o Piedoso, como ficou a divisão do território dos francos? 3 linhas
Ficou estabelecido que o território da Lotaríngia ficaria com Lotário; Carlos, o Calvo, ficaria com a
região da Francia Ocidentalis; e para Luís, o Germânico, foram garantidos os territórios da frança
ocidentalis.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

01 história rafael - roma antiga - super revisão - 6º ano 2015
01 história   rafael - roma antiga - super revisão - 6º ano 201501 história   rafael - roma antiga - super revisão - 6º ano 2015
01 história rafael - roma antiga - super revisão - 6º ano 2015
Rafael Noronha
 
História de roma oficial
História de roma oficialHistória de roma oficial
História de roma oficial
Nilmar Galvão
 
A crise no império romano
A crise no império romanoA crise no império romano
A crise no império romano
Nilton Silva Jardim Junior
 
B2.1 O ImpéRio Romano 2
B2.1 O ImpéRio Romano 2B2.1 O ImpéRio Romano 2
B2.1 O ImpéRio Romano 2
CPH
 
A civilização romana
A civilização romana  A civilização romana
A civilização romana
eb23ja
 
Invasões bárbaras e formação da europa moderna
Invasões bárbaras e formação da europa modernaInvasões bárbaras e formação da europa moderna
Invasões bárbaras e formação da europa moderna
Fatima Freitas
 
Invasões bárbaras e império carolíngio
Invasões bárbaras e império carolíngioInvasões bárbaras e império carolíngio
Invasões bárbaras e império carolíngio
Fatima Freitas
 
O mundo romano no apogeu do império - 1.ª parte
O mundo romano  no apogeu do império - 1.ª parteO mundo romano  no apogeu do império - 1.ª parte
O mundo romano no apogeu do império - 1.ª parte
Carlos Pinheiro
 
O Império Romano no apogeu do império
O Império Romano no apogeu do impérioO Império Romano no apogeu do império
O Império Romano no apogeu do império
Arlindo Rodrigues Vieira
 
Império romano blogue
Império romano blogueImpério romano blogue
Império romano blogue
Vítor Santos
 
Povos bárbaros
Povos bárbarosPovos bárbaros
Povos bárbaros
Profernanda
 
O mundo romano no apogeu do império - II
O mundo romano  no apogeu do império - IIO mundo romano  no apogeu do império - II
O mundo romano no apogeu do império - II
Carlos Pinheiro
 
Barbaros
BarbarosBarbaros
Barbaros
Lilian Larroca
 
Civilização romana
Civilização romanaCivilização romana
Civilização romana
Ócio do Ofício
 
A queda do império romano do ocidente
A queda do império romano do ocidenteA queda do império romano do ocidente
A queda do império romano do ocidente
Nelia Salles Nantes
 
Império Romano
Império RomanoImpério Romano
Império Romano
CPH
 
Invasões bárbaras
Invasões bárbarasInvasões bárbaras
Invasões bárbaras
Edgar Rego
 
Império romano
Império romanoImpério romano
Império romano
Vítor Santos
 
Introdução à Idade Média
Introdução à Idade MédiaIntrodução à Idade Média
Introdução à Idade Média
Núcleo de Estágio ESL 2014-2015
 
Invasões bárbaras02
Invasões bárbaras02Invasões bárbaras02
Invasões bárbaras02
DeaaSouza
 

Mais procurados (20)

01 história rafael - roma antiga - super revisão - 6º ano 2015
01 história   rafael - roma antiga - super revisão - 6º ano 201501 história   rafael - roma antiga - super revisão - 6º ano 2015
01 história rafael - roma antiga - super revisão - 6º ano 2015
 
História de roma oficial
História de roma oficialHistória de roma oficial
História de roma oficial
 
A crise no império romano
A crise no império romanoA crise no império romano
A crise no império romano
 
B2.1 O ImpéRio Romano 2
B2.1 O ImpéRio Romano 2B2.1 O ImpéRio Romano 2
B2.1 O ImpéRio Romano 2
 
A civilização romana
A civilização romana  A civilização romana
A civilização romana
 
Invasões bárbaras e formação da europa moderna
Invasões bárbaras e formação da europa modernaInvasões bárbaras e formação da europa moderna
Invasões bárbaras e formação da europa moderna
 
Invasões bárbaras e império carolíngio
Invasões bárbaras e império carolíngioInvasões bárbaras e império carolíngio
Invasões bárbaras e império carolíngio
 
O mundo romano no apogeu do império - 1.ª parte
O mundo romano  no apogeu do império - 1.ª parteO mundo romano  no apogeu do império - 1.ª parte
O mundo romano no apogeu do império - 1.ª parte
 
O Império Romano no apogeu do império
O Império Romano no apogeu do impérioO Império Romano no apogeu do império
O Império Romano no apogeu do império
 
Império romano blogue
Império romano blogueImpério romano blogue
Império romano blogue
 
Povos bárbaros
Povos bárbarosPovos bárbaros
Povos bárbaros
 
O mundo romano no apogeu do império - II
O mundo romano  no apogeu do império - IIO mundo romano  no apogeu do império - II
O mundo romano no apogeu do império - II
 
Barbaros
BarbarosBarbaros
Barbaros
 
Civilização romana
Civilização romanaCivilização romana
Civilização romana
 
A queda do império romano do ocidente
A queda do império romano do ocidenteA queda do império romano do ocidente
A queda do império romano do ocidente
 
Império Romano
Império RomanoImpério Romano
Império Romano
 
Invasões bárbaras
Invasões bárbarasInvasões bárbaras
Invasões bárbaras
 
Império romano
Império romanoImpério romano
Império romano
 
Introdução à Idade Média
Introdução à Idade MédiaIntrodução à Idade Média
Introdução à Idade Média
 
Invasões bárbaras02
Invasões bárbaras02Invasões bárbaras02
Invasões bárbaras02
 

Destaque

Mundo islãmico
Mundo islãmicoMundo islãmico
Mundo islãmico
José Gomes
 
7ª ano Und 01 respostas p 30 e 31
7ª ano Und 01 respostas p 30 e 317ª ano Und 01 respostas p 30 e 31
7ª ano Und 01 respostas p 30 e 31
SEMEC
 
At recup4 global
At recup4 globalAt recup4 global
At recup4 global
Péricles Penuel
 
Atividade de revisão 9º ano 1ª etapa 2013
Atividade de revisão 9º ano 1ª etapa 2013Atividade de revisão 9º ano 1ª etapa 2013
Atividade de revisão 9º ano 1ª etapa 2013
Cristina Penha
 
Atividades de revisão 7º ano
Atividades de revisão 7º anoAtividades de revisão 7º ano
Atividades de revisão 7º ano
Acrópole - História & Educação
 
Revolução Russa
Revolução RussaRevolução Russa
Revolução Russa
Douglas Barraqui
 
Neolítico revolução agrícola e as primeiras cidades
Neolítico   revolução agrícola e as primeiras cidadesNeolítico   revolução agrícola e as primeiras cidades
Neolítico revolução agrícola e as primeiras cidades
Douglas Barraqui
 
Idade Média
Idade MédiaIdade Média
Idade Média
Douglas Barraqui
 
Crise do feudalismo: as transformações no sistema feudal
Crise do feudalismo: as transformações no sistema feudalCrise do feudalismo: as transformações no sistema feudal
Crise do feudalismo: as transformações no sistema feudal
Douglas Barraqui
 

Destaque (9)

Mundo islãmico
Mundo islãmicoMundo islãmico
Mundo islãmico
 
7ª ano Und 01 respostas p 30 e 31
7ª ano Und 01 respostas p 30 e 317ª ano Und 01 respostas p 30 e 31
7ª ano Und 01 respostas p 30 e 31
 
At recup4 global
At recup4 globalAt recup4 global
At recup4 global
 
Atividade de revisão 9º ano 1ª etapa 2013
Atividade de revisão 9º ano 1ª etapa 2013Atividade de revisão 9º ano 1ª etapa 2013
Atividade de revisão 9º ano 1ª etapa 2013
 
Atividades de revisão 7º ano
Atividades de revisão 7º anoAtividades de revisão 7º ano
Atividades de revisão 7º ano
 
Revolução Russa
Revolução RussaRevolução Russa
Revolução Russa
 
Neolítico revolução agrícola e as primeiras cidades
Neolítico   revolução agrícola e as primeiras cidadesNeolítico   revolução agrícola e as primeiras cidades
Neolítico revolução agrícola e as primeiras cidades
 
Idade Média
Idade MédiaIdade Média
Idade Média
 
Crise do feudalismo: as transformações no sistema feudal
Crise do feudalismo: as transformações no sistema feudalCrise do feudalismo: as transformações no sistema feudal
Crise do feudalismo: as transformações no sistema feudal
 

Semelhante a 7ª ano capitulo 1 revisão temas 1, 2 e 3

A formação da europa feudal
A formação da europa feudalA formação da europa feudal
A formação da europa feudal
Salete Lima
 
Crise do império Romano.pdf
Crise do império Romano.pdfCrise do império Romano.pdf
Crise do império Romano.pdf
HelderCastro22
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
Valeria Kosicki
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
Juliana_hst
 
Império Romano e Alta idade Média, História
Império Romano e Alta idade Média, HistóriaImpério Romano e Alta idade Média, História
Império Romano e Alta idade Média, História
Pedro Artigas Daiha
 
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - A multiplicidade de poderes
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - A multiplicidade de poderesA identidade civilizacional da Europa Ocidental - A multiplicidade de poderes
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - A multiplicidade de poderes
Núcleo de Estágio ESL 2014-2015
 
História (Roma)
História (Roma)História (Roma)
História (Roma)
Giorgia Marrone
 
Civilização romana
Civilização romanaCivilização romana
Civilização romana
maida marciano
 
A Civilização Romana
A Civilização RomanaA Civilização Romana
A Civilização Romana
Jorge Miklos
 
Roma Antiga - Antiguidade Clássica II
Roma Antiga - Antiguidade Clássica IIRoma Antiga - Antiguidade Clássica II
Roma Antiga - Antiguidade Clássica II
Valéria Shoujofan
 
Koneski Formação do feudalismo Corrigido
Koneski Formação do feudalismo CorrigidoKoneski Formação do feudalismo Corrigido
Koneski Formação do feudalismo Corrigido
Tavinho Koneski Westphal
 
Roma
RomaRoma
Roma antiga resumo
Roma antiga resumoRoma antiga resumo
Roma antiga resumo
Gisele Finatti Baraglio
 
Civilização romana ii
Civilização romana iiCivilização romana ii
Civilização romana ii
Fernando Fagundes
 
Queda do império romano do ocidente – 476
Queda do império romano do ocidente – 476Queda do império romano do ocidente – 476
Queda do império romano do ocidente – 476
Izaac Erder
 
Queda do império romano do ocidente – 476
Queda do império romano do ocidente – 476Queda do império romano do ocidente – 476
Queda do império romano do ocidente – 476
Izaac Erder
 
Roma antiga queda e ancensão
Roma antiga queda e ancensãoRoma antiga queda e ancensão
Roma antiga queda e ancensão
Adail Silva
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
Janaína Tavares
 
Módulo 6 monarquia e república romanas 111 112-113
Módulo 6   monarquia e república romanas 111 112-113Módulo 6   monarquia e república romanas 111 112-113
Módulo 6 monarquia e república romanas 111 112-113
Edson
 
Hist 6 unid_8
Hist 6 unid_8Hist 6 unid_8
Hist 6 unid_8
julio2012souto
 

Semelhante a 7ª ano capitulo 1 revisão temas 1, 2 e 3 (20)

A formação da europa feudal
A formação da europa feudalA formação da europa feudal
A formação da europa feudal
 
Crise do império Romano.pdf
Crise do império Romano.pdfCrise do império Romano.pdf
Crise do império Romano.pdf
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
 
Império Romano e Alta idade Média, História
Império Romano e Alta idade Média, HistóriaImpério Romano e Alta idade Média, História
Império Romano e Alta idade Média, História
 
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - A multiplicidade de poderes
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - A multiplicidade de poderesA identidade civilizacional da Europa Ocidental - A multiplicidade de poderes
A identidade civilizacional da Europa Ocidental - A multiplicidade de poderes
 
História (Roma)
História (Roma)História (Roma)
História (Roma)
 
Civilização romana
Civilização romanaCivilização romana
Civilização romana
 
A Civilização Romana
A Civilização RomanaA Civilização Romana
A Civilização Romana
 
Roma Antiga - Antiguidade Clássica II
Roma Antiga - Antiguidade Clássica IIRoma Antiga - Antiguidade Clássica II
Roma Antiga - Antiguidade Clássica II
 
Koneski Formação do feudalismo Corrigido
Koneski Formação do feudalismo CorrigidoKoneski Formação do feudalismo Corrigido
Koneski Formação do feudalismo Corrigido
 
Roma
RomaRoma
Roma
 
Roma antiga resumo
Roma antiga resumoRoma antiga resumo
Roma antiga resumo
 
Civilização romana ii
Civilização romana iiCivilização romana ii
Civilização romana ii
 
Queda do império romano do ocidente – 476
Queda do império romano do ocidente – 476Queda do império romano do ocidente – 476
Queda do império romano do ocidente – 476
 
Queda do império romano do ocidente – 476
Queda do império romano do ocidente – 476Queda do império romano do ocidente – 476
Queda do império romano do ocidente – 476
 
Roma antiga queda e ancensão
Roma antiga queda e ancensãoRoma antiga queda e ancensão
Roma antiga queda e ancensão
 
Roma antiga
Roma antigaRoma antiga
Roma antiga
 
Módulo 6 monarquia e república romanas 111 112-113
Módulo 6   monarquia e república romanas 111 112-113Módulo 6   monarquia e república romanas 111 112-113
Módulo 6 monarquia e república romanas 111 112-113
 
Hist 6 unid_8
Hist 6 unid_8Hist 6 unid_8
Hist 6 unid_8
 

Mais de SEMEC

7ª Ano Und 4 Resp p116 e 117
7ª Ano Und 4 Resp p116 e 1177ª Ano Und 4 Resp p116 e 117
7ª Ano Und 4 Resp p116 e 117
SEMEC
 
unidade 2 Respostas p.66 e 67
unidade 2 Respostas  p.66 e 67unidade 2 Respostas  p.66 e 67
unidade 2 Respostas p.66 e 67
SEMEC
 
Resposta Und 2 p58 59
Resposta Und 2 p58 59Resposta Und 2 p58 59
Resposta Und 2 p58 59
SEMEC
 
9ª AnoUnd 01 Resp p34
9ª AnoUnd 01 Resp p349ª AnoUnd 01 Resp p34
9ª AnoUnd 01 Resp p34
SEMEC
 
8ª Ano Und 01 Resp p26 e_27
8ª Ano Und 01 Resp p26 e_278ª Ano Und 01 Resp p26 e_27
8ª Ano Und 01 Resp p26 e_27
SEMEC
 
7ª ano Und 01 resp p 20 e 21
7ª ano Und 01 resp p 20 e 217ª ano Und 01 resp p 20 e 21
7ª ano Und 01 resp p 20 e 21
SEMEC
 
9ª ano Und 01 Resp p22 e p270
9ª ano Und 01 Resp p22 e p2709ª ano Und 01 Resp p22 e p270
9ª ano Und 01 Resp p22 e p270
SEMEC
 
8ª Ano Und 1 Resp p15 p20 p259
8ª Ano Und 1 Resp p15 p20 p2598ª Ano Und 1 Resp p15 p20 p259
8ª Ano Und 1 Resp p15 p20 p259
SEMEC
 
8ª ano revisão unidade 4 temas 4, 5 e 6 resp
8ª ano revisão unidade 4 temas 4, 5 e 6 resp8ª ano revisão unidade 4 temas 4, 5 e 6 resp
8ª ano revisão unidade 4 temas 4, 5 e 6 resp
SEMEC
 
9ª ano revisão unidade 4 temas 4, 5 e 6 resp-
9ª ano revisão unidade 4 temas 4, 5 e 6  resp-9ª ano revisão unidade 4 temas 4, 5 e 6  resp-
9ª ano revisão unidade 4 temas 4, 5 e 6 resp-
SEMEC
 
8ª Ano Unidade 4 Resp p248
8ª Ano Unidade 4 Resp p2488ª Ano Unidade 4 Resp p248
8ª Ano Unidade 4 Resp p248
SEMEC
 
9ª Ano Unidade 4 Resp p279
9ª Ano Unidade 4 Resp p2799ª Ano Unidade 4 Resp p279
9ª Ano Unidade 4 Resp p279
SEMEC
 
9ª Ano Unidade 4 Resp p276: Guerra
9ª Ano Unidade 4 Resp p276: Guerra9ª Ano Unidade 4 Resp p276: Guerra
9ª Ano Unidade 4 Resp p276: Guerra
SEMEC
 
Unidade 4 Resp p272
Unidade 4 Resp p272Unidade 4 Resp p272
Unidade 4 Resp p272
SEMEC
 
9ª Ano unidade 4 Resp p 118
9ª Ano unidade 4 Resp p 1189ª Ano unidade 4 Resp p 118
9ª Ano unidade 4 Resp p 118
SEMEC
 
8ª Ano Unidade 4 Resp p 112
8ª Ano Unidade 4 Resp p 1128ª Ano Unidade 4 Resp p 112
8ª Ano Unidade 4 Resp p 112
SEMEC
 
8ª Ano Unidade 4 Resp p100
8ª Ano Unidade 4 Resp p1008ª Ano Unidade 4 Resp p100
8ª Ano Unidade 4 Resp p100
SEMEC
 
8ª ano revisão unidade 4 tema 1 resp
8ª ano revisão unidade 4 tema 1 resp8ª ano revisão unidade 4 tema 1 resp
8ª ano revisão unidade 4 tema 1 resp
SEMEC
 
Resp p76_7ª_ano
Resp p76_7ª_anoResp p76_7ª_ano
Resp p76_7ª_ano
SEMEC
 
8ª ano revisão unidade 3 temas 3, 4 e 5 resp
8ª ano revisão unidade 3 temas 3, 4 e 5 resp8ª ano revisão unidade 3 temas 3, 4 e 5 resp
8ª ano revisão unidade 3 temas 3, 4 e 5 resp
SEMEC
 

Mais de SEMEC (20)

7ª Ano Und 4 Resp p116 e 117
7ª Ano Und 4 Resp p116 e 1177ª Ano Und 4 Resp p116 e 117
7ª Ano Und 4 Resp p116 e 117
 
unidade 2 Respostas p.66 e 67
unidade 2 Respostas  p.66 e 67unidade 2 Respostas  p.66 e 67
unidade 2 Respostas p.66 e 67
 
Resposta Und 2 p58 59
Resposta Und 2 p58 59Resposta Und 2 p58 59
Resposta Und 2 p58 59
 
9ª AnoUnd 01 Resp p34
9ª AnoUnd 01 Resp p349ª AnoUnd 01 Resp p34
9ª AnoUnd 01 Resp p34
 
8ª Ano Und 01 Resp p26 e_27
8ª Ano Und 01 Resp p26 e_278ª Ano Und 01 Resp p26 e_27
8ª Ano Und 01 Resp p26 e_27
 
7ª ano Und 01 resp p 20 e 21
7ª ano Und 01 resp p 20 e 217ª ano Und 01 resp p 20 e 21
7ª ano Und 01 resp p 20 e 21
 
9ª ano Und 01 Resp p22 e p270
9ª ano Und 01 Resp p22 e p2709ª ano Und 01 Resp p22 e p270
9ª ano Und 01 Resp p22 e p270
 
8ª Ano Und 1 Resp p15 p20 p259
8ª Ano Und 1 Resp p15 p20 p2598ª Ano Und 1 Resp p15 p20 p259
8ª Ano Und 1 Resp p15 p20 p259
 
8ª ano revisão unidade 4 temas 4, 5 e 6 resp
8ª ano revisão unidade 4 temas 4, 5 e 6 resp8ª ano revisão unidade 4 temas 4, 5 e 6 resp
8ª ano revisão unidade 4 temas 4, 5 e 6 resp
 
9ª ano revisão unidade 4 temas 4, 5 e 6 resp-
9ª ano revisão unidade 4 temas 4, 5 e 6  resp-9ª ano revisão unidade 4 temas 4, 5 e 6  resp-
9ª ano revisão unidade 4 temas 4, 5 e 6 resp-
 
8ª Ano Unidade 4 Resp p248
8ª Ano Unidade 4 Resp p2488ª Ano Unidade 4 Resp p248
8ª Ano Unidade 4 Resp p248
 
9ª Ano Unidade 4 Resp p279
9ª Ano Unidade 4 Resp p2799ª Ano Unidade 4 Resp p279
9ª Ano Unidade 4 Resp p279
 
9ª Ano Unidade 4 Resp p276: Guerra
9ª Ano Unidade 4 Resp p276: Guerra9ª Ano Unidade 4 Resp p276: Guerra
9ª Ano Unidade 4 Resp p276: Guerra
 
Unidade 4 Resp p272
Unidade 4 Resp p272Unidade 4 Resp p272
Unidade 4 Resp p272
 
9ª Ano unidade 4 Resp p 118
9ª Ano unidade 4 Resp p 1189ª Ano unidade 4 Resp p 118
9ª Ano unidade 4 Resp p 118
 
8ª Ano Unidade 4 Resp p 112
8ª Ano Unidade 4 Resp p 1128ª Ano Unidade 4 Resp p 112
8ª Ano Unidade 4 Resp p 112
 
8ª Ano Unidade 4 Resp p100
8ª Ano Unidade 4 Resp p1008ª Ano Unidade 4 Resp p100
8ª Ano Unidade 4 Resp p100
 
8ª ano revisão unidade 4 tema 1 resp
8ª ano revisão unidade 4 tema 1 resp8ª ano revisão unidade 4 tema 1 resp
8ª ano revisão unidade 4 tema 1 resp
 
Resp p76_7ª_ano
Resp p76_7ª_anoResp p76_7ª_ano
Resp p76_7ª_ano
 
8ª ano revisão unidade 3 temas 3, 4 e 5 resp
8ª ano revisão unidade 3 temas 3, 4 e 5 resp8ª ano revisão unidade 3 temas 3, 4 e 5 resp
8ª ano revisão unidade 3 temas 3, 4 e 5 resp
 

Último

759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
MessiasMarianoG
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinhaatividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
Suzy De Abreu Santana
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Centro Jacques Delors
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
livrosjovert
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
sthefanydesr
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Mary Alvarenga
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
enpfilosofiaufu
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinhaatividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
 

7ª ano capitulo 1 revisão temas 1, 2 e 3

  • 1. 7ª Ano-Atividade de revisão: Temas 1, 2 e 3 1) De que maneira a grande extensão das fronteiras do império serviu para o declínio do Império Romano? 3 linhas Por que para mantê-las protegidas dos bárbaros exigia do Estado muito dinheiro para o exército, pagar funcionários, conservar estradas, muros de proteção e alimentos para a população. 2) Explique por que “a dificuldade de guardar as fronteiras era tão grande que o império deixou de conquistar novos territórios”? 3 linhas Por que os gastos para realizar e manter as conquistas eram maiores do que os lucros que essas guerras proporcionavam. 3) De que maneira a falta de escravos contribuiu para o declínio do Império Romano?3 linhas Como os escravos eram provenientes principalmente das províncias dominadas, o fim das conquistas reduziu drasticamente a entrada de novos escravos no império. 4) Enumere as principais regiões escravistas do império romano? 1 linha Península Itálica, Gália e Península Ibérica 5) Descreva as ações conquistadoras dos povos germânicos vindos do norte e do centro da Europa ao invadirem o Império Romano. 3 linhas Alguns grupos germânicos promoveram ataques violentos ao império. Muitas estradas foram destruídas nos conflitos, o que prejudicou o comércio e agravou ainda mais a crise da economia romana. 6) Segundo a divisão clássica quando começa e termina a Idade Média e por que esse termo? 3 Começa em vai da queda do Império Romano do Ocidente em 476 e vai até a tomada de Constantinopla pelos Turcos em 1553. Por que para alguns historiadores esse período foi caracterizado pelo atraso técnico, pela exagerada fé religiosa e pela falta de liberdade. 7) Explique como surgiu a figura do colono na República Romana. 3 linhas Surgiu por que muitos proprietários não tinham recursos para manter escravos ou pagar trabalhadores, assim eles passaram a admitir que pessoas se fixassem em suas terras. 8) De que maneira o colono pagava ao proprietário da terra? 2 linhas Pagava entregando uma parte do que produzia para ao proprietário. 9) Quando foi instituído e o era o colonato? 2 linhas No final do século III. Sistema de trabalho que prendia o colono, sua família e seus descendentes à terra e proibia os proprietários ou os colonos de vendê-las. 10) De que maneira a vitória nas guerras beneficiava o chefe germânico? 3 linhas A guerra era o elemento central na vida dos povos germânicos. As vitórias desses líderes nas guerras proporcionavam terras para a agricultura, garantindo a sobrevivência de todo o povo e o poder da aristocracia. 11) Explique o era comitatus e o butim na sociedade germânica. 2 linhas Comitatus era a assembleia que aclamavam os líderes guerreiros. O butim era o resultado das conquistas e guerras. 12) Explique como as conquistas dos povos germânicos contribuíram para fragmentação do poder imperial romano. 2 linhas É que no lugar do poder centralizado romano surgiram realezas, em que o poder era local e exercido por um rei. 13) Explique o “direito consuetudinário”? 3 linhas Eram as leis baseadas nos costumes e nas antigas tradições que eram transmitidas oralmente de geração em geração. 14) O que é o Ordálio e exemplifique? 3 linhas Ordálio ou juízo dos deuses era o instrumento utilizado pelos germânicos para praticar a justiça. Ex. segurar ferro em brasa ou ser lançado à água preso a uma pedra. 15) A fixação dos germânicos nas terras do Império Romano se deu em duas fases. Explique cada uma. 4 linhas 1ª fase: século V e início do VI através da guerra e de alianças. Os reinos não duravam muito tempo pois não possuíam uma organização estatal e nem administrativa. 2ª fase: A partir do século VI estabeleceram reinos duradouros como os Francos na Gália, Anglo-saxões na atual Grâ-Bretanha.
  • 2. 16) Faça um comentário sobre os Vândalos (povo germânico). 3 linhas Povo germânico que se fixou na Andaluzia, atual Espanha. Eram o único que possuíam uma frota marítima e foi graças a ela que dominaram o norte da África em 429 interrompendo o comércio de Roma com o norte da África. 17) Dê o significado de dinastia e como surgiu a dinastia Merovíngia? 2 linhas Sucessão de reis originários de uma mesma família. Surgiu a partir de um suposto chefe guerreiro chamado de Meroveu. 18) Quem eram os “prefeitos” ou “mordomos” do palácio? 2 linhas Eram os aristocratas encarregados de defender, ampliar a administrar o reino. 19) Como surgiram os “Estados Pontifícios”? 2 linhas Surgiram de uma aliança entre o rei Franco (Pepino, o Breve) e a Igreja Católica. 20) Faça um comentário sobre as conquistas do rei Carlos Magno. 3 linhas Ele consolidou, expandiu os territórios francos e fortaleceu ainda a aliança com a Igreja de Roma. Em 773, recebeu a coroa de ferro da Lombardia tornando-se Imperador. 21) Para melhor administrar seu reino Carlos Magno dividiu seu território. Quem administrava esses territórios e suas funções. 3 linhas As Marcas eram controladas pelos marqueses; os Ducados governados pelos duques e os Condados governado pelos condes. 22) Como funcionavam as relações de vassalagem? 3 linhas A vassalagem criava uma relação de obrigações e direitos recíprocos entre o rei, que doava terras ou outros benefícios, e seus servidores, que os recebiam. 23) Com a morte de Luís, o Piedoso, como ficou a divisão do território dos francos? 3 linhas Ficou estabelecido que o território da Lotaríngia ficaria com Lotário; Carlos, o Calvo, ficaria com a região da Francia Ocidentalis; e para Luís, o Germânico, foram garantidos os territórios da frança ocidentalis.