Eis que venho sem demora - Lição 05 - Tiatira - O perigo do comprometimento

9.550 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
2 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
9.550
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6.835
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
213
Comentários
2
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Eis que venho sem demora - Lição 05 - Tiatira - O perigo do comprometimento

  1. 1. TIATIRA, O PERIGO DOCOMPROMETIMENTO
  2. 2. Alvo da lição O aluno será capaz desaber reconhecer que não há possibilidade de qualquer comunhão ou associação do crente com incrédulos;sentir adorar e comprometer-se com Jesus e somente com Ele; agir atentar para possíveis comprometimentos com o mundo.
  3. 3. Introdução JESUS E AS SETE IGREJASÉfeso “o que tem nas mãos as sete estrelas” “o primeiro e o último, que esteve morto e tornouEsmirna a viver”Pérgamo “aquele que tem a espada afiada de dois gumes” ”que tem os olhos como chama de fogo e os pésTiatira semelhantes ao bronze polido”
  4. 4. Introdução Chegamos agora ao estudo da carta mais longa, escrita à cidade de menos importância. Por que então mandou o Filho de Deus escrever mais a essa igreja do que às outras? É que o problema da igreja de Tiatira era um dos mais sérios, o qual nos aflige até o dia de hoje.
  5. 5. I. A cidade de Tiatira Tiatira não era um centro cultural, político, nem religioso; portanto não havia ali perseguição religiosa como nas outras cidades. Mas era um importante centro comercial, de onde viera Lídia.
  6. 6. II. O problema da igreja1. Carne oferecida a ídolos2. bebedices e imoralidade
  7. 7. Aplicações para hojeO problema de Tiatira é o nosso problema dehoje: até onde pode o crente ir em relação àsorganizações, clubes, etc. fora da igreja, eentrar em íntima associação com os incrédulos,sem se comprometer com o mundo?
  8. 8. III. A apresentação de Cristo (Ap 2.18-19) -“Olhos como chama de fogo”, que são penetrantes e falam do Seu íntimo conhecimento do que se passava. - “Pés semelhantes ao bronze polido”, que falam de juízo, julgamento, de sorte que nessa apresentação já vem uma ameaça.
  9. 9. III. A apresentação de Cristo (Ap 2.18-19)1. Suas obras representam o seu ministério2. A motivação do seu ministério3. O progresso no seu ministério
  10. 10. IV. A condenação da igreja (Ap 2.20-21)O grande pecado daquela igreja foi tolerar que a mulherJezabel não somente ensinasse o erro, mas tambémseduzisse os crentes ao pecado.1. Quem era Jezabel?Alguns pensam que o nome Jezabel é figurativo, lembrando amulher de Acabe, que quis unir a adoração de Baal à de Jeová: onome então indica a heresia dela. Outros deduzem que Jezabelera o seu nome real e que talvez ela fosse a mulher do bispo oulíder da igreja.
  11. 11. IV. A condenação da igreja (Ap 2.20-21)O grande pecado daquela igreja foi tolerar que a mulherJezabel não somente ensinasse o erro, mas tambémseduzisse os crentes ao pecado.1. O que fez Jezabel?A verdade é que não sabemos realmente quem ela era, mas oque fazia fica bem claro (v.20). Ela tinha uma influência má esedutiva dentro da igreja. Não que ela quisesse destruir a igreja,ao contrário, só queria introduzir novas ideias para “facilitar ascoisas”. Para isso ela dizia ser profetisa, ter uma revelaçãoespecial que lhe dava autoridade e ter também uma profundafilosofia de vida (v.24).
  12. 12. V. O castigo para a igreja (Ap 2.22-23) As figuras usadas aqui nos dão uma ideia do terrível castigo que viria, e que serviria de testemunho às igrejas. Cristo sabe o que se passa dentro delas, e o erro no seio da igreja não pode continuar sem castigo. “A cama de prostituição de Jezabel (v.22) seria transformada em cama de angústia” (Alford), tanto para ela como para os seus seguidores.“Todas as igrejas conhecerão” - o juízo de Deus serviria de lição para as igrejas.
  13. 13. VI. O conselho de Cristo (Ap 2.24-25) Vemos que nem toda a igreja tinha sido enganada por Jezabel e participado dos seus ensinos. Aos que resistiram Cristo ordena: “conservai o que tendes” - a fé, o amor, a perseverança e o serviço que faziam.
  14. 14. VII. A promessa de Cristo (Ap 2.26-28)1. Eu lhe darei autoridade sobre as nações2. Dar-lhe-ei a estrela da manhã
  15. 15. Revisão e aplicaçãoAMOR - FÉ - SERVIÇO – PERSEVERANÇA“Vocês possuem essas quatro qualidades, ou apenas uma, duas ou três delas”?
  16. 16. Conclusão A mensagem desta carta é nitidamente uma mensagem para os dias de hoje, quando a voz de Jezabel se ouve nas igrejas clamando contra a separação. O ensino popular é que podemos bem associar-nos com os incrédulos sem nos poluir. Mas a Palavra de Deus insiste: “retirai- vos do meio deles, separai-vos, diz o Senhor” (2Co 6.17).

×