Boletim informativo9 2016_2017

608 visualizações

Publicada em

Boletim Informativo da Biblioteca Escolar Alexandre Herculano de Santarém

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
608
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
590
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Boletim informativo9 2016_2017

  1. 1. Salvaterra de Magos, entregaram a documentação exigida e receberam o certi- ficado de participação. De seguida, fizemos uma visita guiada pela biblioteca. A hora da prova aproxima- va-se e acompanharam-nos ao auditório do Edifício do Cais da Vala, local escolhi- do para a realização da pro- va. No Dia 27 de Abril dispu- tou-se a 2ª fase (fase inter- municipal) da XI edição do Concurso Nacional de Lei- tura, organizada pela Bibli- oteca Municipal de Salva- terra de Magos. A representar a EB Alexan- dre Herculano esteve a Bea- triz Lopes, a Maria Montei- ro e o Rafael Raimundo, todos alunos do 7ºano. Como a prova estava mar- cada para as 14 horas, havia que almoçar antes de partir. Como sempre, a equipa do refeitório disponibilizou-se para antecipar a hora do almoço. O transporte cedido gratui- tamente pela Câmara Muni- cipal de Santarém cumpriu rigorosamente o horário. Chegados à biblioteca de E n t r e l i v r o s e l e i t u r a s Concurso Nacional de Leitura (CNL) realização das provas, foram anunciados os três primeiros classificados, tendo ficado o Rafael em 1º lugar e, como tal, voltou a prestar provas, agora nacio- nais. Que orgu- lho!! Após a realização da prova, foi oferecido um lanche a todos os participantes. A apresentação da cerimónia esteve a cargo de Carlos Mar- ques. Quanto ao júri foi cons- tituído por três elementos: Marta Sofia de Oliveira Mar- ques, técnica superior da BM, Maria João Lopo de Carva- lho, escritora e David Antu- nes, músico. Para nosso grande orgu- lho, o Rafael Raimundo foi um dos cinco melhores do 3ºciclo. Chegado o momento da prova oral, declamou o poema “Criança” de Cecília Meireles, assim como respon- deu à pergunta feita pelo júri de forma brilhante. Após a B o l e t i m I n f o r m a t i v o n º 9 d a B i b l i o t e c a E s c o l a r d a E s c o l a B á s i c a d e A l e x a n d r e H e r c u l a n o CNL—o vencedor da fase intermunicipal de Salvaterra de Magos Nesta edição: Concursos 2 Oficinas de Escrita e Ilustração 3 Encontros com autores 4-5 Dia Internacional da Família 6-7 Projetos 8- 12 CNL– Provas Nacio- nais 13 Visita Cultural 13- 14 Atividades para o próximo ano letivo 2016-2017 15 julho de 2017
  2. 2. Concurso SuperTmatik—Fase Nacional O concurso “Ler prazer/Ler p’ra ser foi uma iniciativa do Plano Nacional de Leitura enquadrada na 11ª edição da Semana da Leitura, pelo que se desenvolveu no quadro dos seus objetivos: promo- ver o gosto pela leitura; tor- nar visível a leitura e a escri- ta; estimular a imaginação articulando a palavra, a leitu- ra, as ciências e as artes. Foi neste âmbito que partici- pamos com três trabalhos. Quanto à participação do 1ºciclo, os alunos da T1 da EB Combatentes, orientados pela docente Anabela Cerca, construíram um cartaz em 3D. As letras que formam o título do cartaz foram reves- tidas com diferentes materi- ais (tampas de iogurte, teci- do, rolhas de cortiça, pa- pel…) e os bonecos revesti- dos a papel de jornal. Ler prazer/Ler p’ra ser: participação do pré-escolar mente na construção de um cartaz com recurso a materi- ais e técnicas diferentes. As crianças do JI de Vale de Santarém foram atores e autores. Este fantástico car- taz foi construído em várias etapas: fotografia das crian- ças de bruços, numa manta repleta de diferentes suportes de escrita; impressão da foto- grafia; conclusão do cartaz com diversos elementos: palavras recortadas de revis- tas e jornais, tulipas feitas em origami com papel de revista. Foi assim que as crian- ças colaboraram ativa- 8ºano Inês Paveia, 42º André Noronha, 85º entre 25 974 participantes 9ºano João Pimenta, 138º Miguel Alcobia, 143º entre 22052 participantes. Excelentes posições, aten- dendo ao universo dos parti- cipantes. Na fase nacional do concurso SuperTmatik, participaram dois alunos por ano de esco- laridade: o campeão e o vice- campeão, que conseguiram as seguintes posições. 5ºano Lourenço Silva, 223º Joana Nogueira, 237º entre 34 928 participantes. 6ºano Francisco Antunes, 393º Diana Barreto, 262º entre 33078 participantes 7ºano Martim Marques, 68º Ana Marques, 46º entre 29378 participantes E n t r e l i v r o s e l e i t u r a s P á g i n a 2 “As bibliotecas promovem a igualdade de oportunidades no acesso ao conhecimento e ao exercício da cidadania. Estimulam o gosto pela literatura, pelas artes e pelas ciências, constituindo-se como lugares de fruição e desenvolvimento educativo e cultural. Favorecem o encontro e partilha de interesses e saberes, as relações sociais e a vivência democrática”, RBE O Tiago Lourenço, aluno do 8ºA, fez o seu cartaz demonstrativo do amor pela leitura, inspirando-se nos grafites. Foi este o cartaz que representou o 3ºciclo no concurso “Ler prazer/Ler p’ra ser” Para quem quiser saber como se joga, basta clicar na imagem
  3. 3. Oficina de Escrita “Ideias Solidárias” foi o con- to escrito por Diana Barreto para o concurso “Um con- to que contas” No mesmo concurso, partici- param o Rafael Raimundo e o Rafael Vieira com o conto “De regresso à tolerância”. Dois excelentes contos escri- tos com muita criatividade. Oficina de Ilustração Numa sessão da Oficina de Ilustração que decorreu ao longo do ano lectivo na bibli- oteca escolar da EB Alexan- dre Herculano, o desafio foi imaginarem uma história que ficaria apenas “na sua cabe- ça” e fazerem a respectiva ilustração. O Luís Magro utilizou uma caixa de fósforos e represen- tou nas suas faces a história imaginada. Oficina de Escrita ção ao Rafael Vieira que imaginou a história “O Gato Pataroco” , à Diana Barreto que inventou a história “A troca” e ao Rafael Raimundo que inventou o conto “Coisas de Gato”. A partir das ilustra- ções do Luís Magro a Maria Macha- do que frequenta a Oficina de Escrita, imaginou a histó- ria “Uma viagem a Paris” Quanto à Diana Barreto, imaginou a história “O fo- go” Quanto à ilustração do Rodri- go, serviu de inspira- P á g i n a 3 A Biblioteca Escolar é uma plataforma de saberes, de trabalho e de inovação que se constrói e se reinventa diariamente em cada escola. O seu sucesso resulta dos esforços de todos, e todos estamos convocados para a procura conjunta de um percurso colaborativo que conjuga continuidade e mudança, in http://www.rbe.min- edu.pt/np4/789.html No mesmo desafio, o Rodrigo Afon- so optou por uma única ilustração feita com papel de revista e canetas de feltro. Momentos de escrita...
  4. 4. Encontro com Mª de Lourdes Soares... ...na EB Combatentes Ao longo de vários meses, os alunos da EB e JI de Vale de Santarém prepararam com muito carinho a receção à autora Mª de Lourdes Soares. Além da leitura dos diferen- tes contos publicados por esta autora, construíram-se elementos em 3D que resul- tou neste cenário magnífico. ...na EB Vale de Santarém Na abertura da sessão, os alunos do 2ºano apresenta- ram um poema construído coletivamente a partir do conto Querido Fim de Sema- na. A seguir, Mª de Lourdes conversou com as crianças que, representando cada tur- ma, explicaram os trabalhos expostos. e à contemplaçãoFoi neste cenário lindíssimo que Mª de Lourdes Soares foi recebida… ...um espaço que convidava ao repouso… E n t r e l i v r o s e l e i t u r a s P á g i n a 4 Os professores bibliotecários asseguram na escola (…) as atividades (…) de desenvolvimento das literacias e de formação de leitores, RBE “A Carmen Zita é linda!”, dizia em segredo uma crian- ça à educadora Rosa Montez No final, a sessão de autógrafos sempre muito carinhosa e perso- nalizada. Sessão de autógrafos na EB Vale de Santarém
  5. 5. Exposições organizadas pela biblioteca No Dia da Mãe fomos em busca de títulos com a palavra Mãe. No dia 9 de maio, Dia da Europa, comemora-se a paz e a unidade na Europa. Esta data assinala o aniversário da histórica “Declaração Schu- man” de 1950. Na biblioteca também lembrámos a data. Encontro com Isabel Minhós Martins Na disciplina de Oferta Com- plementar, os alunos do 2ºano, das turmas 3 e 4 da EB São Domingos, leram a obra Quan- do eu nasci, da autoria de Isa- bel Minhós Martins e no dia 7 de junho, receberam-na e brindarem a sua presença mos- trando-lhe que conheciam muito bem a sua obra. Em pequenos grupos, decla- maram o texto do início ao fim. De seguida, senta- ram-se e, com grande entusiasmo, participaram nos vários desafios que Isabel lhes colo- cou. Encontro com Carmen Zita Ferreira No final, encantou com a sua doce e cristalina voz. Na EB Alexandre Herculano, Carmen Zita foi recebida pelas turmas do 5º ano, divididas por duas sessões. A autora começou por explicar a temática abordada em cada um dos seus livros infanto- juvenis. P á g i n a 5 Momento dos autógrafos O 25 de Abril foi outra data lem- brada na biblioteca Momento em que as crianças colocaram algumas perguntas sobre a obra lida
  6. 6. Dia Internacional da Família “Fim de Semana” No dia 15 de maio, celebrou- se o Dia Internacional da Família e foi o dia escolhido pela biblioteca escolar para um encontro com as famílias dos alunos do Agrupamento. À sua espera tinham um ce- nário fantástico com os tra- balhos realizados pelos alu- nos da EB Vale de Santarém. Rodeada pelos pequenos atores, a coordenadora da equipa das bibliotecas esco- lares deu início à sessão evi- denciando alguns objetivos da comemoração deste dia: realçar a importância da fa- mília como núcleo vital da sociedade e na educação das crianças e jovens. Quando eu nasci “(…) Mas uma coisa também é certa. Todos os dias descu- bro mais um bocadinho. E isso é a coisa mais fantástica que há!” O Momento Cultural teve início com os alunos das turmas 3 e 4 da EB São Do- mingos que apresentaram o texto da obra Quando eu nasci, de Isabel Minhós Mar- tins. Um texto lindíssimo que retrata o caminho de desco- bertas que fazemos a partir do momento em que nasce- mos. “Quando eu nasci, nunca tinha visto nada, só um escu- ro muito escuro na barriga da minha mãe (…)” Os alunos do 2ºano da EB Vale de Santarém declamaram o poe- ma “Fim de Semana”, construí- do coletivamente pela turma, assim como as respetivas ilustra- ções. E n t r e l i v r o s e l e i t u r a s P á g i n a 6 A biblioteca, através da sua ação e mediação, contribui significativamente para a melhoria qualitativa da aprendizagem e para o domínio das capacidades leitoras. RBE Cenário no auditório da EB Alexandre Herculano no Dia Internacional da Família Momento da atuação dos alunos da EB Vale de Santarém Seguiram-se as palavras de agradecimento da Senhora Diretora, Margarida da Fran- ca, pela opção de comemora- rem o dia da família na esco- la.
  7. 7. Prémios aos participantes em concursos nacionais, locais e aos amigos da BE “Desafio Semana da Leitura” Também foi reconhecido o valor dos alunos que fre- quentaram as Oficinas de Escrita e de Ilustração, assim como dos “Amigos da Bibli- oteca. Foram vários os concursos nacionais promovidos pela biblioteca e que tiveram a adesão dos alunos: “Literacia 3D”, “Um conto que contas”, “7 Dias, 7 Dicas sobre os Media” SuperTmatik. Da iniciativa das bibliotecas escolares também houve vários concursos: “Top Leitor” “À descoberta de autores e de livros” “Histórias da Ajudaris” conto “Amor supe- ra rancor:”. “Numa terra distan- te, vivia uma famí- lia que era compos- ta pelos pais e os seus dois filhos gémeos. Maria e Gonçalo davam-se muito mal e, sem- pre que estavam juntos, em vez de brincarem , passa- vam o tempo a bri- gar (…). No âmbito da participação no projeto “Ajudaris”, os alunos do 1º e 2º ciclos foram desafiados a escrever um texto que abordasse a temática “família”. Os alunos participantes neste con- curso, apresentaram os seus textos na festa da família. A Sofia Fari- nha declamou o poema “A minha Família”. “A minha família é espetacular Ajuda-me todos os dia a estudar O meu pai é forte! Inteligente e teimoso Brinca comigo! Que sorte! Cá para mim é muito jeitoso! (…) Quanto à Beatriz Hemei e a Mada- lena Gorjão também deram o mesmo título ao seu poema e escreveram assim: A família vale mais do que o ouro É preciosa tal como um tesouro Eu adoro a minha família Tal como ela é! (…) Quanto à Diana Barreto, escreveu o Prémios aos participantes em concursos do Plano Nacional de Leitura “Faça lá um Poema” “Concurso Nacional de Leitura”. Num segundo momento da cerimónia, foram distribuí- dos prémios aos alunos participantes nos vários concursos promovidos pela biblioteca escolar. Entre os concursos da iniciativa do Plano Nacional de Leitura, participámos nos concur- sos: “Ler Prazer/Ler p’ra Ser” P á g i n a 7 Partilhamos convosco, apenas, o início dos poemas e da histó- ria, pois se os quiserem conhe- cer integralmente, assim como todos os outros textos selecio- nados, terão de esperar pela apresentação pública do livro. Ao nível do 3ºciclo, tivemos a participação do Rafael Vieira com o poema “A minha Famí- lia” Momento da leitura do conto “Amor supera rancor, da auto- ria da Diana Barreto
  8. 8. “Ler para crescer e aprender a ser” “Ler para crescer e aprender a ser” - Turma CEF da EB Alexandre Herculano -Leitura de uma obra; -Articulação da leitura com diversas áreas do saber; -Relação entre Portugal e as culturas dos povos que habi- tam o continente asiático; - Construção de um produto final. Ao longo do ano letivo foram várias as turmas envolvidas no projeto “Ler para crescer e aprender a ser” que foi cons- truído pela Biblioteca Escolar (BE) no âmbito da candidatura “Leituras que Unem”, da inici- ativa do Plano Nacional de Leitura (PNL). Apesar de não termos obtido financiamento, foram muitas as turmas, do pré -escolar ao 3ºciclo que o de- senvolveram. Com esta proposta, a BE pro- moveu a descoberta do hábito de ler como fonte de desenvol- vimento pessoal e coletivo, cruzando a leitura com diver- sas áreas do saber. Chegados ao final do ano leti- vo, organizou-se um programa para apresentação dos vários trabalhos realizados pelas dife- rentes turmas. Na cerimónia de encerramento do projeto, a coordenadora da equipa das bibliotecas escola- res apresentou os objetivos do projeto e realçou os três pilares em que este assentou: “Ler para crescer e aprender a ser” - EB Combatentes "No âmbito do projeto, a professora Anabela Cerca orientou os seus alunos do 1ºano da EB Combatentes numa ence- nação da lenda do chá. Posteriormente, participaram no ritual do chá. O chá foi bebido tendo como música ambiente “Sons Ori- entais”. De seguida os alunos desta turma serviram o chá aos nos- sos convidados. Uma outra turma participante no projeto foi a turma CEF, em que o formador António Pal- meiro ministrou ensinamentos sobre o chá numa unidade curricular da disciplina Serviço de mesa e bar na restauração e hotelaria. Com muito rigor e profissionalismo foi reparado o mento de servir o chá. “À descoberta do chá” foi o apontamento apresentado com curiosidades sobre o chá. E n t r e l i v r o s e l e i t u r a s P á g i n a 8 Filme com a dramatização de uma adaptação do conto O Dragão, da autoria de Luísa Ducla Soares Palco no dia da cerimónia de encerramento do projeto “Ler para crescer e aprender a ser” Alguns elementos da turma CEF que serviram o chá Quanto à T2, num trabalho de articulação entre as do- centes Risoleta Montez e Sandra Rodrigues, apresen- tou a dramatização do conto O Dragão.
  9. 9. “Ler para crescer e aprender a ser” - participação da EB Alexandre Herculano dinamizada pela professora Catarina Godinho a fim de ilustrarem os textos construí- dos. No final utilizaram a téc- nica da encader- nação japonesa e formaram um livro. Os alunos do 5ºano das turmas A e C, acompanhados pela sua professora de Português Mar- garida Fonseca, iniciaram a participação no projeto com “Uma aventura na biblioteca” em que, atra- vés de um bibliopaper, descobriram o livro Missão Impossível.. Seguiu-se a leitura, por capítu- los, orientada por guiões de leitura. Quanto à turma do 6ºano, após leitura da mesma obra, recolheu elementos nar- rativos dos vários capítulos. Com essa recolha, foram ori- entados na construção de con- tos. Depois da sua construção, alguns alunos frequentaram a oficina de ilustração oriental, organizada pela biblioteca e “Ler para crescer e aprender a ser” - os tapetes das turmas do 3ºano e as chávenas do 4ºano azul, porque era essa a cor das porcelanas da obra lida. Quanto à professora Ana Fon- seca, na EB Fontainhas, orien- tou os alunos na pesquisa de imagens relacionadas com o Oriente. Posteriormente, rea- lizaram o projeto de ilustra- ção. Após leitura da obra Mercador de coisa nenhuma, da autoria de António Torrado, algumas turmas do 3ºano escolheram como produto final pintar um tapete. Quanto às turmas de 4ºano, após leitura da obra Missão Impossível, da autoria de Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada, pintaram as chávenas para o chá. Na EB Mergulhão, a professora Carla Maia orien- tou os alunos na pesquisa do vocabulário, relacionado com a obra, escrito em grafia orien- tal. Assim, surgiram os carate- res que pintaram nas chávenas e, para que todos saibam o significado, escreveram a pala- vra em português no fundo da chávena. A cor escolhida foi a “Ler para crescer e aprender a ser” - participação da EB Alexandre Herculano Alguns alunos do 5ºA e do 5ºD, ensaiados pelo professor Rui Bento, tocaram nas suas flautas um trecho musical. Foram “Sons Orientais” para acompanhar a cerimónia do chá.. Quanto à professora Ana Betten- court, a partir da leitura de algu- mas revistas Na crista da onda, recriou alguns momentos e espa- ços da época dos Descobrimen- tos Portugueses, com alguns alunos dos 5ºB/D/E. P á g i n a 9 Chávenas pintadas pelos alunos da EB Fontainhas. Cenário pintado pela professora Ana Bettencourt Para ler o livro Missão impossível, basta clicar na imagem
  10. 10. “Ler para crescer e aprender a ser” - participação da EB Alexandre Herculano “Ler para crescer e aprender a ser” - participação da EB Alexandre Herculano Pacheco, propôs aos seus alunos do 6ºC a leitura de diversos documentos históri- cos com relatos da época dos descobrimentos. Posterior- mente construíram cartazes ilustrativos dessas leituras que também tiveram expos- tos no átrio da biblioteca. Um dos objetivos do projeto “Leituras que Unem: Ler para crescer e aprender a ser” era “elevar os níveis de lite- racia dos alunos, através da promoção da leitura e da escrita articulada com diver- sas áreas do saber e tendo como pano de fundo os con- tributos mútuos entre as cul- turas orientais e a portugue- sa”. Daí a professora Luísa Bur- nay ter desafiado os alunos do 6ºC a pesquisarem o Ori- ente em contexto matemáti- co. Como resultado final, apresentaram as suas pró- prias pesquisas em cartaz que estiveram expostos no átrio da biblioteca. Quanto à professora Teresa “Ler para crescer e aprender a ser” - participação da EB Alexandre Herculano Após leitura da obra Missão Impossível, da autoria de Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada, a professora Mafalda Grego levou os seus alunos a pesquisarem sobre a mitolo- gia oriental. Posteriormente, construíram um pequeno apontamento em luz negra. Assim, foi dada centralidade à leitura, propiciando apren- dizagens e vivên- cias significa- tivas. dramático.O livro Missão Impossível foi a obra lida pelos alunos do 6ºB/C, orientados pela docente Graça Gonçalves, nas aulas de Português. Após leitura, os alunos do 6ºB imaginaram personagens que retrataram física e psicologi- camente, por escrito. Posteriormente, na disciplina de Educação Visual, orienta- dos pela docente Josefina Ferreira, ilustraram as perso- nagens, seguindo a descrição escrita. Os retratos foram depois entregues aos colegas do 6ºC que construíram um texto E n t r e l i v r o s e l e i t u r a s P á g i n a 1 0 Os alunos da T5 da EB Mergulhão visitaram as exposições que estavam patentes no final do ano letivo no átrio da biblioteca A biblioteca também foi deco- rada de acordo com a temáti- ca do projeto Os retratos pintados na disci- plina de Educação Visual
  11. 11. “Leitura sem Fronteiras” - mais um projeto dinamizado pela Biblioteca Escolar da participação do aluno NEE, proporcionar uma cultura de escola, baseada no diálogo, na partilha, na cooperação e na entreajuda; promover a igual- dade de acesso à informação e da inclusão social. Foi assim que surgiram três livros que foram apresentados no passado dia 14 de junho à comunidade educativa. No âmbito da candidatura “Todos juntos podemos ler”, o Agrupamento de Escolas Ale- xandre Herculano, através das suas bibliotecas escolares, apresentou o projeto “Leitura sem fronteiras” que foi dina- mizado pelas professoras bibli- otecárias em articulação com as docentes das Unidades de Multideficiência, a turma do 4ºano da EB São Domingos e disciplina de TIC do 8ºano. Pretendeu-se com este projeto elevar os níveis de literacia dos alunos, através da promoção da leitura, articulada com diversas áreas do saber, contri- buindo para um processo de ensino motivador e promotor “Ler para crescer e aprender a ser” - participação da T4 da EB Mergulhão Os ensaios foram feitos pelos professores Joaquim Montez e Maria do Céu Ferro. Quanto à T4 da EB Mergu- lhão, os alunos pesquisaram sobre as tradições japonesas. Entre as tradições milenares, está o Taikô que continua a atrair os jovens. De facto, o Taikô está pre- sente na cultura japonesa há de 1500 anos e continua a ser imprescindível nas festas do país. Foi esta tradição que cativou o professor Montez e os seus alunos. Assim, com baldes de plástico de tinta foram construídos os tambores e decorados com papel autoco- lante colorido. “Ler para crescer e aprender a ser” - participação do Pré-Escolar Este projeto também se de- senvolveu no pré-escolar a partir do livro Momoko. A obra da autoria de Coby Hol é uma narrativa que decorre no universo oriental e assenta na relação entre avós e netos. No JI Fontainhas , a docente Madalena Vassalo explorou a história construindo figuras representativas dos vários elementos da história em cartolina preta com as quais as crianças dramatizaram a história. P á g i n a 1 1 Os alunos das turmas 3 e 4 da EB São Domingos trabalharam a obra A Cerejeira da Lua, da autoria de António Torrado e construíram elementos em 3D. A mesma obra foi trabalhada no JI São Domingos, pelas docentes Cristina Galante e Cristina Rosa, com o apoio da professora bibliotecária Elsa Carva- lho. Mais alguns trabalhos feitos pelos alunos das turmas 3 e 4 da EB São Domingos. Para conhecer os livros e outros mate- riais construídos no âmbito do projeto “Leitura sem fronteiras”, basta clicar na imagem
  12. 12. “Pelos caminhos da leitura e da comunicação”, mais um projeto a ser dinamizado pela BE Projetos da Biblioteca Escolar na TIC@Portugal’17 Perante uma sociedade em constante transformação, nomeadamente na área tec- nológica e digital, e dada a omnipresença das novas te- cnologias, acreditamos que desenvolvendo atividades de promoção da leitura em dife- rentes suportes e no âmbito da utilização das tecnologias de informação e comunica- ção, contribuiremos para uma aprendizagem mais significativa cativante, sendo “Pelos caminhos da leitura e da comunicação”, mais um projeto a ser dinamizado pela BE Depois de lerem as obras, os alunos acediam à DM, explo- ravam a informação, realiza- vam os jogos e atividades e participavam nos concursos sobre cada obra. Em Educação Visual, os alunos escolheram uma per- sonagem ou cena das obras lidas e desenharam-na. Entre os trabalhos realizados, foram selecionados os me- lhores. No dia 31 de maio, os autores dos trabalhos selecio- nados foram à ESE de Santa- rém. Aqui, no FabLab da ESSE-IP Santarém, estes alunos participaram no pro- cesso de impressão dos seus desenhos em materiais diver- BE neste agrupamento: “Leitura sem Fronteiras” e “Pelos caminhos da leitura e da comunicação”. O primeiro foi apresentado pelas docen- tes Catarina Godinho e Hele- na Andrade e o segundo pe- las docentes Josefina Ferreira e Teresa Pacheco. No dia 7 de julho, o Centro de Competência TIC da ESE de Santarém realizou um Encontro de boas-práticas educativas com a utilização das TIC, em parceria com a Associação EDUCOM/ APTE (Associação Portugue- sa de Telemática Educativa). Segundo os organizadores, teve como objetivo “refletir sobre as práticas do uso das TIC na educação”. Foi neste âmbito, que alguns docentes da equipa da biblio- teca escolar da EB Alexandre Herculano apresentaram dois projetos dinamizados pelas E n t r e l i v r o s e l e i t u r a s P á g i n a 1 2 Imagem da disciplina “Ler com amigos ainda é melhor” no Moodle Os alunos junto aos seus tra- balhos que imprimiram em diferentes materiais e com funções diversificadas sos e fotografaram. No CCTIC editaram e mon- taram o filme sobre a sua experiência na ESE. Para ver filme editado e mon- tado pelos alunos, basta clicar na imagem um passo para o seu sucesso educativo e, consequente- mente, um contributo para a sua integração na sociedade. Foi neste contexto que a BE construiu o projeto “Pelos caminhos da leitura e da co- municação” que está a ser desenvolvido em articulação com os docentes do 2ºciclo e o Instituto Politécnico de Santarém-FabLab e CCTIC. A professora Teresa Pache- co, docente da equipa da BE, criou uma disciplina no Mo- odle (DM) partilhada no blogue da BE, onde estão alojadas informações e desa- fios sobre vários autores e respetivas obras. Essa disci- plina denomina-se “Ler com amigos ainda é melhor”. Para acederem à disciplina, os alunos tinham à sua dispo- sição na biblioteca a palavra- passe.
  13. 13. Visita Cultural—Museu do Azulejo importância patrimonial do convento e Igreja da Madre de Deus. Após o almoço, fomos ao Mu- seu do Azulejo. Aqui ficámos a conhecer a evolução do azulejo em Portu- gal… ...e fomos sensibilizados para a Concurso Nacional de Leitura (CNL) tos. Apesar de ser um exce- lente leitor e um exímio construtor de narrativas ple- nas de criatividade, o Rafael não foi selecionado pelo júri para as provas finais. Outras oportunidades surgirão, con- tudo é imprescindível que se enalteça o seu amor pelos livros e pela leitura, assim como o esforço que tem feito para responder com brio a todas as solicitações curricu- lares e extracurriculares. No dia 7 de julho, o Rafael Raimundo, como o aluno vencedor da fase intermuni- cipal, participou na Final Nacional do Concurso Naci- onal de Leitura que se reali- zou na Biblioteca Municipal de Anadia. Acompanhado pelos pais, Eliseu Raimundo e Marina Lucas, e pela pro- fessora bibliotecária Elsa Carvalho, compareceu na biblioteca , onde foi recebido pelo secretariado do CNL. Pelas 10 horas e 30 minutos teve início a prova escrita com a duração de 45 minu- Visita Cultural—Museu da Presidência ...e terminou numa abordagem às atividades dos Presidentes. Cumprindo a tradição, a BE organizou mais uma visita cultural para os docentes do Agrupamento. Este ano foi a Lisboa, onde começámos por visitar o Museu da Presidência. Neste Museu, fizemos um percurso que se iniciou com os símbolos nacionais… P á g i n a 1 3 Visita no Museu do Azulejo A equipa da Lezíria: o Rafael de Santarém e a Mariana de Coruche com os professores acompanhantes Visita no Museu da Presidência
  14. 14. Visita Cultural—MAAT O trabalho da Biblioteca Escolar A meio da tarde fomos ao Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia (MAAT). Começámos por visitar a exposição Yo nunca he sido surrealista hasta el dia de hoy, de Carlos Garaicoa “que ex- plora a rela- Processo de avaliação da Biblioteca Escolar Cumprindo o ciclo 2014- 2017 de aplicação do Modelo de avaliação da biblioteca escolar, procedemos à avali- ação da biblioteca escolar com o envio de inquéritos à Direção, aos docentes, encar- regados de educação e alu- nos. Após análise das respos- tas aos vários inquéritos, assim como de outros dados recolhidos ao longo do ano quanto à utilização da biblio- teca , elaborou-se o relatório final de avaliação. Nesse relatório, identificaram ram no blogue da biblioteca e no Facebook da professora bibliotecária. Para enriqueci- mento das experiências de socialização e de formação dos alunos, convidou-se a família para participar na Noite da Poesia ou na come- moração do Dia Internacional da Família. Através da concretização dos projetos “Leituras Interdisci- plinares” e “Ler para crescer e aprender a ser”, as bibliotecas escolares articularam com os docentes dos vários anos de escolaridade dos diferentes níveis de ensino, promovendo práticas bem-sucedidas de colaboração no Plano de Pro- moção do Sucesso do Agrupa- mento. É de realçar, também, o empenho dos docentes que participaram nos restantes projetos: “Pelos caminhos da leitura e da comunicação” e “Leitura sem fronteiras”. Uma outra preocupação foi a valo- rização das produções dos alunos, pelo que se divulga- E n t r e l i v r o s e l e i t u r a s P á g i n a 1 4 À noite fomos ao Casino do Estoril onde assistimos ao espetáculo “A volta ao mundo em 80 minutos” Para conhecer o site do NL, basta clicar na imagem -se os aspetos positivos e os aspetos negativos, a partir dos quais é possível planear algumas ações para a melho- ria da atuação da biblioteca no próximo ano letivo a fim de ter mais impacto na pro- gressão das aprendizagens. Para uma visita à página da Rede de Bibliotecas Escolares, basta clicar na imagem ção entre a cidade e o ho- mem, arquitetura e urbanis- mo, ficção e realidade”. Con- tinuámos com a exposição Utopia/Distopia que apresen- ta obras de artistas e arquite- tos. Esta exposição convida a uma reflexão sobre o dese- quilíbrio entre o desenvolvi- mento tecnológico e a quali- dade de vida. Ainda no MA- AT, fomos à cobertura do edifício que constitui o per- curso pedonal da frente ribei- rinha com uma excelente vista sobre o rio Tejo e sobre a cidade.
  15. 15. Projetos “Aprender em Partilha” Encontro com Autores Encontro com Ilustradores Implementação do Referencial “Aprender com a Biblioteca Escolar” “Histórias da Ajudaris” Formação Interna: “Conceção e criação de recursos educativos digitais” “Todos juntos podemos ler” Exposições temáticas Visita Cultural O Boletim Informativo Entre Livros e Leituras pretende divul- gar as atividades realizadas pela Equipa da Biblioteca Escolar da Escola Básica de Alexandre Herculano. Assim, promovemos a articulação das atividades da BE com os objetivos do PE, incentivámos a leitura, desenvolvemos ativida- des de enriquecimento curricular, assim como promovemos uma gestão eficaz e eficiente da BE. Este Boletim, difundido apenas em suporte digital, é divulgado via e-mail e no blogue da BE, no final de cada período letivo. Atividades relevantes para o próximo ano letivo 2017-2018 No próximo ano letivo, a BE continuará o seu propósito de promover a articulação curri- cular, pelo que desenvolverá atividades que terão como objetivo principal desenvolver as literacias (da leitura, dos média e da informação). Além desta vertente, as restan- tes atividades distribuir-se-ão por três polos: Comemorações Mês da Biblioteca Escolar Dia Mundial do Professor Dia da Internet Segura Semana da Leitura Dia Mundial da Poesia Dia do Livro Português Dia Mundial do Teatro Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor Dia Internacional da Família Concursos da BE Top Leitor À descoberta de autores e de livros Uma história em BD Concursos Nacionais Concurso Nacional de Leitura Um Conto que contas Literacia 3D Faça lá um poema SuperTmatik ESTAMOS NA WEB http://aeahbiblioteca.blogspot.pt/ Quinta do Mergulhão Senhora da Guia 2005-075 Santarém Tel: 243 309 420 Fax: 243 309 426 Correio eletrónico: secretaria@ae-aherculano.pt E n t r e L i v r o s e L e i t u r a s B i b l i o t e c a E s c o l a r d a E s c o l a B á s i c a d e A l e x a n d r e H e r c u l a n o Para conhecer o Referencial Apren- der com a Biblioteca Escolar, basta clicar na imagem

×