Projeto educativo 2011 2015

7.399 visualizações

Publicada em

Publicada em: Negócios
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.399
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
430
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Projeto educativo 2011 2015

  1. 1. Projeto Educativo 2011-2015 1
  2. 2. Projeto Educativo 2011-2015INDICE 1- Introdução 2- Enquadramento Legal 3- Tempo de duração 4- Caracterização do Meio 4.1- A freguesia de Santo António 4.2- Área Geográfica 4.3- Paróquias 4.4- Património de interesse histórico e turístico 4.5- Aspectos Físicos 4.6- Tipo de habitação 4.7- Vias de comunicação 4.8- Aspectos sócio-económicos 4.9- Instituições escolares 4.9.1- Serviços sociais públicos 4.9.2- Atividades culturais e recreativas 5- Caracterização da Escola 6- Tema do projeto 7- Fundamentação 8- Constrangimentos 9- Prioridades 10- Metas/Estratégias 11- Apoio a alunos com NEE 12- Recursos 13- Intervenientes 14- Calendarização 15- Formas de divulgação 16- Avaliação 2
  3. 3. Projeto Educativo 2011-2015 EB1/PE DA LADEIRA ANO 2011/2015 PROJETO EDUCATIVO  Melhorar a formação cívica da comunidade MISSÃO 2 educativa investindo no “saber ser” e no “saber 0 estar”. 1 1 PRINCÍPIOS VALORES /  Promover o respeito por si, pelo outro e pelo  Promover a responsabilidade, a tolerância, o 2 0 meio envolvente. respeito e a solidariedade, evidenciando 1 comportamentos e atitudes essenciais ao seu 5 desenvolvimento e à sua intervenção cívica. CARACTERIZAÇÃO DO MEIO  A escola está situada no Caminho da Terra Chã, em Santo António. Verificam-se focos de pobreza cultural, social, económica e moral, registando-se situações limite de desintegração social, nomeadamente toxicodependência, alcoolismo, prostituição e desestruturação familiar. 3
  4. 4. Projeto Educativo 2011-2015 1- Introdução A escola, enquanto instituição social complexa e de variadas relações interpessoais e institucionais, tem como missão principal alcançar o sucesso escolar/educativo dos seus alunos, sendo uma das suas funções perspetivar a formação integral do indivíduo nas suas vertentes afetivas, sociais e intelectuais, tendo por isso a necessidade de criar o Projecto Educativo, projecto que só é possível se houver em cada escola vontade e envolvimento de toda a comunidade educativa. Cabe ao Projecto Educativo a função organizadora da diversidade, estruturante de uma identidade própria e de apoio a uma singularidade criativa e dinâmica. Sendo a escola uma entidade que promove a auto-reflexão, deve reunir as 2 condições necessárias à operacionalização do Projecto e promover uma dinâmica de 0 inovação. 1 Iniciaremos este Projeto com um questionário, de modo a fazer um levantamento das problemáticas que mais se evidenciam na nossa comunidade 1 escolar. Seguidamente, trataremos os dados para descobrir as problemáticas existentes na nossa escola. / Será feito o enquadramento legal, o tempo de duração do projeto e a caracterização do Meio e da Escola. Faremos também uma abordagem ao tema do 2 projeto e sua fundamentação, e identificaremos os constrangimentos, prioridades, 0 metas, estratégias e apoios a desenvolver com os alunos com Necessidades 1 Educativas Especiais (NEE). 5 Por fim, mencionaremos os recursos necessários e os intervenientes dos projetos, a calendarização e as formas de divulgação do mesmo. O último aspeto a ser abordado será a questão da avaliação. Em anexo, colocaremos os questionários efetuados ao pessoal docente e não docente da escola, a análise aos mesmos e o tratamento de dados, que terá como suporte gráficos com os resultados obtidos. 4
  5. 5. Projeto Educativo 2011-2015 2. ENQUADRAMENTO LEGAL O Projeto Educativo é um “… documento que consagra a orientação educativa da escola, elaborado e aprovado pelos seus órgãos de administração e gestão para um horizonte de quatro anos, no qual se explicitam os princípios, os valores, as metas e as estratégias segundo os quais a escola se propõe cumprir a sua função educativa”. DLR n.º21/2006/M 3. TEMPO DE DURAÇÃO 2 0 O PEE terá a duração de quatro anos letivos. (2011/2015) 1 1 4. CARACTERIZAÇÃO DO MEIO / “...o desenvolvimento intelectual da criança não é um relógio nem um aparelho mecânico, mas algo que responde às influências do meio [...]. o meio ambiente pode orientar o desenvolvimento da criança, facilitando-lhes oportunidades estimulantes e 2 ricas que forjem o seu desenvolvimento futuro.” 0 in “Aprender, o Desenvolvimento da 1 Inteligência”, (1997, pág. 360) 5 A Escola Básica de 1º Ciclo e Pré-escolar da Ladeira situa-se no Concelho do Funchal, mais especificamente no Caminho da Terra Chã, nº17, 9020-124, freguesia de Santo António. A população envolvente é heterogénea, nos seguintes aspectos: social, económico e cultural, coexistindo um meio social económico muito baixo, baixo e médio. Verificam-se focos de pobreza cultural, social, económica e moral, registando-se situações limite de desintegração social, nomeadamente toxicodependência, alcoolismo, prostituição e desestruturação familiar. A Escola está implantada numa área residencial que cresceu bastante nos últimos anos, onde coexistem bairros sociais, zonas habitacionais recentes e espaços 5
  6. 6. Projeto Educativo 2011-2015 de comércio e serviços. Também podemos encontrar restaurantes, supermercados, armazéns, oficinas, cabeleireiros, padarias, centro de formação profissional, infantários, pequenas lojas de pronto-a-vestir, etc. Esta é uma zona com alguma produção agrícola, essencialmente banana e produtos hortícolas, onde o sector terciário tem algum significado. A população é, de uma maneira geral, receptiva às novidades e às “forças - vivas” do sítio - Escola, Igreja, Associação de Escutismo, etc. 2 4.1. - A freguesia de Santo António 0 A freguesia de Santo António pertence ao Município do Funchal e situa-se mais precisamente a Norte/Noroeste do centro da cidade. Faz fronteira com a Freguesia de 1 São Pedro, São Roque e São Martinho, dentro do Concelho do Funchal, assim como o 1 Curral das Freiras e Estreito de Câmara de Lobos. Devido à sua extensão, Santo António apresenta dois ritmos de vida / diametralmente opostos e identificados. Enquanto que a norte da Igreja Matriz se localiza um meio de características rurais, a sul da mesma apresenta-se um meio urbano e citadino. 2 O núcleo da freguesia encontra-se a cerca de 4 km do centro do Funchal. Com 0 características orográficas montanhosas, com vales e ribeiros, Santo António 1 apresenta-se como uma das mais belas zonas do Funchal. 5 4.2. Área Geográfica Com cerca de 2221 hectares, sendo uma das freguesias mais extensas da R.A.M, a actual freguesia de Santo António está dividida pelas paróquias de Santo António, dos Álamos, da Graça, da Visitação e de Santo Amaro. É de salientar que todas estas novas paróquias foram criadas em 1960, sendo desmembradas da de Santo António. Apenas a dos Álamos vai buscar parte do seu espaço físico à de São Roque e a de Santo Amaro a São Martinho. Fazem parte da actual freguesia os seguintes sítios: Álamos, Alecrins da Barreira, Boliqueime, Casa Branca, Casas, Casas Próximas, Chamorra, Courelas, Curral Velho, 6
  7. 7. Projeto Educativo 2011-2015 Encruzilhadas, Engenho Velho, Fajã “Desabitado”, Fontes, Jamboto, Ladeira, Laranjal, Levada do Cavalo, Lombo dos Aguiares, Lugar do Meio, Madalena, Penteada, Pico dos Barcelos, Pico do Cardo, Pilar, Pinheiro das Voltas, Pomar do Miradouro, Preces, Quinta das Freiras, Quinta do Leme, Ribeira Grande, Romeiras, 2 Salão, Santa Quitéria, Santo Amaro, Tanque, Terra-Chã, Trapiche, Três Paus, Vasco 0 Gil e Viana. 1 1 4.3. As paróquias As novas paróquias foram criadas em 1960 pelo então Bispo D. Frei David de / Sousa, entrando ao serviço a 1 de Janeiro de 1961. ÁLAMOS – Paróquia que se inclui nas freguesias de Santo António e São 2 Roque e tem como oráculo São João Baptista. A construção da nova igreja teve lugar 0 em 24 de Junho de 1961. O salão paroquial existe desde 8 de Dezembro de 1965, altura em que entrou em funcionamento. 1 GRAÇA – O oráculo é Nossa Senhora Medianeira de todas as Graças. A 5 construção da nova igreja iniciou-se em 1969. SANTO AMARO – Paróquia integrada na área das freguesias de São Martinho e Santo António. Tem como padroeiro Santo Amaro e ficou instalada na Capela de Santo Amaro que pertenceu à propriedade de Garcia Homem de Sousa. VISITAÇÃO – O oráculo é Nossa Senhora da Visitação. 4.4. Património de interesse Histórico e Turístico Dos monumentos com interesse histórico e turístico da freguesia de Santo António destacam-se: a Igreja Paroquial, cuja data de construção é de 1783; a Capela de Santo Amaro, a mais antiga freguesia fundada em 1460 por Garcia Homem de Sousa, genro de Zarco, e que foi sendo sucessivamente reedificada; a capela de Santa Maria Madalena, em ruínas, cuja fundação é do 1º quartel do séc. XV; a capela de S. Filipe na Quinta do Leme, construída no séc. XVI e reedificada nos séculos XVII e XVIII; a Capela de Nossa Senhora do Amparo, que foi fundada no último quartel do séc. XV; a Capela de Nossa Senhora do Pópulo, mais conhecida por Capela do Pico do Cardo, ou da Quinta dos Padres, fundada no último quartel do séc. XVII; a capela de Nossa 7
  8. 8. Projeto Educativo 2011-2015 Senhora das Preces construída por volta do ano 1768; a capela de São João de Deus datada de 1814 que faz parte da Casa de Saúde do Trapiche, entre outras. Entre outros pontos de interesse histórico e dignos de interesse, des tacam-se, ainda, belos exemplos de arquitectura civil, o mosteiro das Irmãs Clarissas, a Igreja de Nossa Senhora da Visitação, o Centro Cultural de Santo António, a Igreja de Nossa Senhora da Graça, o antigo Cine-Teatro, a Estação Rádio da Madeira, a RTP, o Descanso do Pão no Caminho das Romeiras, a Quinta de Santo António, uma antiga barbearia/mercearia e o moinho de água situados no Caminho Velho da Chamorra, a Quinta dos Cedros, a Quinta Josefina, a Igreja de São Baptista, a Capela de Nossa Senhora do Amparo, o Solar da Água de Mel, o Miradouro do Pico dos Barcelos, etc. 2 4.5. Aspectos Físicos 0 Santo António é uma freguesia muito acidentada, com montanhas de vertentes 1 íngremes, vales e ribeiras, o que a torna diferente e notada pelos naturais e turistas 1 que, assiduamente, a visitam. De realçar o Pico dos Barcelos, cujo miradouro possibilita uma formidável e deslumbrante vista sobre o Funchal. / 4.6. Tipo de Habitação 2 É variado, embora com uma certa predominância para habitações dispersas e algumas casa isoladas, o que se compreende, tendo em conta a extensão da freguesia. 0 Contudo, nestes últimos anos temos verificado o crescimento de alguns complexos 1 habitacionais sociais e privados. A rede energética e de água potável tem uma 5 cobertura satisfatória. Em relação ao saneamento básico, nem toda a população é abrangida por este serviço, havendo ainda sítios onde predominam as fossas sépticas. 4.7. Vias de Comunicação Esta freguesia é ponto de passagem para vários pontos da Ilha. Devido à sua orografia, algumas vias de comunicação são insuficientes, tornando-se o acesso a certas zonas bastante difícil. No entanto, a freguesia é bem servida de transportes públicos, havendo, diariamente, várias carreiras com partida do centro do Funchal que 8
  9. 9. Projeto Educativo 2011-2015 abrangem a maioria dos 40 Sítios. 4.8. Aspectos Socio-económicos A parte norte da freguesia dedica-se fundamentalmente à agricultura, enquanto que no centro e parte sul a população exerce a sua profissão maioritariamente na área dos serviços (bancários, seguros, hotelaria, saúde, educação, comércio, etc.), precisando de deslocar-se para o centro da cidade, onde se encontram, em grande parte, os seus locais de trabalho. Isto faz com que esta freguesia seja, muitas vezes, denominada de “zona dormitório”. 2 0 Com a abertura do Madeira Shopping e outros serviços, muitos residentes ficaram bem servidos a nível de local de trabalho/residência e ficaram igualmente muito 1 bem servidos a nível comercial. 1 4.9. Instituições Escolares / As crianças desta freguesia estão distribuídas por vários estabelecimentos de ensino, sendo de destacar 1 Infantário, 2 Jardins-de-infância, 11 Núcleos de Pré- 2 escolar e 1º Ciclo e 2 Instituições do Ensino especial o STEDI e o STEDV. 0 1 4.9.1. Serviços Sociais e Públicos 5 No centro da freguesia encontra-se a Igreja Matriz de Santo António, motivo de orgulho da população. Construída em 1783, está dotada de 6 altares e 2 torres, numa das quais se encontra o relógio, que ainda hoje serve de orientação à população. Existem Instituições Bancárias, uma Estação de Correios, um Centro de Saúde, o edifício da Junta de Freguesia, a Casa do povo, uma Estação de Rádio (RDP), um Cine-Teatro, uma Casa de Saúde Psiquiátrica (Casa de Saúde São João de Deus) que inclui uma clínica de desintoxicação de álcool, um Centro de Formação Profiss ional e as instalações da RTP/Madeira. Também as instalações construídas recentemente do Centro Internacional de Feiras e Congressos (CIFEC) e a Universidade da Madeira situam-se nesta freguesia, no Caminho da Penteada, assim como o Centro de Documentação do 9
  10. 10. Projeto Educativo 2011-2015 Funchal/Biblioteca/Arquivo e as Piscinas Olímpicas da Penteada. 4.9.2. Actividades Culturais e Recreativas Na freguesia de Santo António são frequentes as actividades de cariz cultural e recreativo, característico de uma grande densidade populacional predominantemente jovem. Existem vários grupos/clubes: de campismo, escutismo, desportivos (futebol, 2 atletismo, andebol, basquetebol, etc.), musicais (de bandolins, flauta, coral, de ritmos modernos). A Casa do povo, além de dinamizar um grupo de teatro, promove ainda 0 cursos de culinária, arranjos florais, corte e costura, etc. De referir, a existência de um 1 campo de futebol (propriedade do S. C. Marítimo) e de um pavilhão gimno-desportivo 1 (Pavilhão dos Trabalhadores). 5- Caracterização da escola / A EB1/PE da Ladeira foi construída de raiz no ano de 2005, e foi inaugurada pelo 2 Sr. Presidente do Governo Regional, Dr. Alberto João Jardim, a 17 de Janeiro de 2007. A criação destas novas instalações permitiu a fusão de quatro escolas: EB1/PE da 0 Ladeira (antiga), a EB1/PE do Salão (Álamos), a EB1/PE do Laranjal e a EB1 de Santo 1 António (Madalenas). 5 Possui espaços interiores e exteriores amplos, reunindo muitas das condições necessárias para o bom funcionamento da escola. Desde logo começou a funcionar em regime de escola a Tempo Inteiro (E.T.I.). Além das atividades de componente curricular, os alunos beneficiam também de atividades de complemento curricular, visando uma melhor formação académica e pessoal dos alunos. (Ver a caracterização da escola, pormenorizada, no PCE) 6- TEMA DO PROJETO O tema do nosso projeto surgiu de conversas informais realizadas entre a comunidade educativa da escola e de uma reunião de Conselho Escolar. Após a realização desta, aferimos que as preocupações dos docentes relacionavam- se, essencialmente, com a aprendizagem e a falta de regras evidenciadas pelos nossos alunos. 10
  11. 11. Projeto Educativo 2011-2015 Seriamos muito ambiciosos e até mesmo utópicos, se tentássemos resolver estes dois temas em simultâneo, apesar de estarem interligados, pelo que decidimos avançar com o tema de faltas de regras, o que não implica que o outro tema não seja trabalhado, paralelamente. Assim sendo, nasce o nosso PEE 2011/2015, intitulado “REGRAS PARA A CIDADANIA: uma construção a caminho do Futuro!”. 7- Fundamentação Os nossos alunos, oriundos na sua maioria de bairros e zonas circundantes, 2 demonstram comportamentos menos corretos, pois muitos deles não têm regras fora 0 da escola, pelo que é difícil que entendam que as regras existem e que são para cumprir. 1 Deparámo-nos com muitas situações desagradáveis, especialmente na cantina e 1 nos espaços interiores da escola, pelo que é urgente prepará-los para a vida que muito vai exigir deles. É claro que não podemos fazer com que todos aprendam tudo ao mesmo tempo, / mas as pequenas regras que eles forem capazes de interiorizar será, para nós, um grande sucesso. 2 Temos consciência que para que consigamos obter as metas a que nos propomos atingir, teremos que desenvolver trabalhos com toda a comunidade escolar, desde os 0 mais novos até aos mais velhos, mesmo contando com as resistências que poderão 1 surgir. 5 Sentindo a necessidade de aferir as preocupações da comunidade escolar acerca desta problemática, resolvemos construir um questionário, centrando, essencialmente, nos espaços escolares: sala de aula, recreio, cantina e corredores/casas de banho. O último ponto deste questionário é referente aos encarregados de educação, pois havia muitas observações de que estes nem “bom dia” dão, e que chegam a ser muito mal educados com o pessoal docente e não docente. Após a análise dos questionários e a observação direta em todo o contexto escolar, foram identificados os constrangimentos, as prioridades, metas e estratégias a adotar ao longo destes quatro anos. 8- Constrangimentos  DENTRO DA SALA (Pessoal docente) → Saem da sala de forma desordeira; → Desrespeito pelo professor/educador 11
  12. 12. Projeto Educativo 2011-2015 → Levantam-se sem pedir licença; → Intervêm quando os colegas estão a fazer uma apresentação; → Falam sem serem solicitados; → Interrompem o professor e os colegas, quando estes estão a fazer uma intervenção; →Entram na sala sem pedir licença;  RECREIO (Pessoal docente e não docente) → Desrespeitam as auxiliares da ação educativa e os colegas; → Brincam de forma violenta; 2 → Passam rasteiras aos colegas; → Entram nos jardins e pisam as plantas. 0 1 1  CANTINA (Pessoal docente e não docente) → Entram de forma dsordeira; → Começam e acabam de comer sem lavar as mãos; / → Falam muito alto, chegando mesmo a gritar; → Arrastam as cadeiras; 2 → Empurram os colegas; → Atiram comida aos colegas; 0 →Deitam a comida fora. 1 5  CORREDORES E CASAS DE BANHO (Pessoal docente e não docente) → Saltam e correm nos corredores e nas escadas; → Entram e saem das casas de banho de forma desordeira; → Batem as portas com força; → Incomodam os colegas que estão na casa de banho; → Molham o chão e os colegas; 12
  13. 13. Projeto Educativo 2011-2015 9- Prioridades  Estabelecer regras claras e objetivas, de modo a que os alunos adotem novas atitudes e hábitos positivos de civismo;  Estimular atuações positivas perante situações de falta de regras/e ou conflito; 2  Promover aprendizagens de participação na vida cívica de forma crítica e 0 responsável. 1 10- Metas 1  Implementar e fazer cumprir regras de civismo: → na cantina; → na sala de aula; / → no interior da escola;  Conhecer e aplicar valores, regras, deveres e direitos individuais e dos outros;  Aprender a respeitar o ambiente; 2  Promover a educação para a cidadania. 0 1 5 13
  14. 14. Projeto Educativo 2011-2015 ANO LETIVO 2011/2012 METAS ESTRATÉGIAS  Implementar e fazer cumprir regras de civismo: Promover eventos e reuniões destinados à comunidade escolar; → na cantina(60%);  Implementar, diariamente, regras de conduta na cantina e na sala de 2 aula; → na sala de aula (50%); 0 Organizar ações de sensibilização para toda a comunidade educativa; 1  Estabelecer uma interação permanente com a Liga de Pais; 1  Promover encontros para partilha de opiniões e situações observáveis;  Realizar trabalhos de parceria com os serviços da comunidade; / 2  Promover uma educação ambiental (50%); Promover ações de sensibilização para os cuidados a ter com o ambiente; 0 Aderir e participar ativamente no projeto ECO escolas; 1 Realizar trabalhos de parceria com os serviços da comunidade; 5 14
  15. 15. Projeto Educativo 2011-2015 ANO LETIVO 2012/2013 METAS ESTRATÉGIAS  Implementar e fazer cumprir regras de civismo: Promover eventos e reuniões destinados à comunidade escolar; → na cantina(70%);  Implementar, diariamente, regras de conduta na cantina e na sala de aula; → na sala de aula (60%); Organizar ações de sensibilização para toda a comunidade educativa; 2  Estabelecer uma interação permanente com a Liga de Pais; 0  Promover encontros para partilha de opiniões e situações observáveis; 1  Proporcionar momentos de cultura, assistindo a peças de teatro; 1  Promover momentos de leitura, selecionando o conteúdo dos textos; /  Promover uma educação ambiental (70%); Promover ações de sensibilização para os cuidados a ter com o ambiente;  Permanecer no projeto ECO escolas; 2 Proporcionar momentos de contacto direto com a Natureza (jardins da escola); 0  Promover a construção de quadros de regras sugeridas pelos alunos dos 1 diferentes anos de escolaridade; 5  Promover momentos de convívio com a comunidade escolar; 15
  16. 16. Projeto Educativo 2011-2015 ANO LETIVO 2013/2014 METAS ESTRATÉGIAS  Implementar e fazer cumprir regras de civismo: Divulgar as regras previamente delineadas com os alunos, pelo espaço escolar; 2 → na cantina(80%); Promover eventos e reuniões destinados à comunidade escolar; 0 → na sala de aula (70%);  Implementar, diariamente, regras de conduta na cantina e na sala de aula; 1 → no interior da escola; Organizar ações de sensibilização para toda a comunidade educativa; 1 Estabelecer uma interação permanente com a Liga de Pais;  Realizar encontros para partilha de opiniões e situações observáveis; /  Proporcionar momentos de cultura, assistindo a peças de teatro;  Promover momentos de leitura, selecionando o conteúdo dos textos; 2 Promover ações de sensibilização para os cuidados a ter com o ambiente; 0  Promover uma educação ambiental (80%); Permanecer no projeto ECO escolas; 1 Proporcionar momentos de contacto direto com a Natureza (jardins da 5 escola);  Promover a construção de quadros de regras sugeridas pelos alunos dos diferentes anos de escolaridade;  Promover momentos de convívio com a comunidade escolar; 16
  17. 17. Projeto Educativo 2011-2015 ANO LETIVO 2014/2015 METAS ESTRATÉGIAS  Implementar e fazer cumprir regras de civismo: Divulgar as regras previamente delineadas com os alunos, pelo espaço escolar; → na cantina(100%); Organizar eventos e reuniões destinados à comunidade escolar; 2 → na sala de aula (100%);  Implementar, diariamente, regras de conduta na cantina e na sala de 0 → no interior da escola(100%); aula; 1 Programar ações de sensibilização para toda a comunidade educativa; 1  Estabelecer uma interação permanente com a Liga de Pais;  Promover encontros para partilha de opiniões e situações observáveis; /  Criar momentos de leitura, selecionando o conteúdo dos textos;  Realizar um debate entre as turmas da escola; 2  Promover uma educação ambiental (100%);  Promover ações de sensibilização para os cuidados a ter com o ambiente; 0  Permanecer no projeto ECO escolas; 1  Proporcionar momentos de contacto direto com a Natureza (jardins da escola); 5  Promover a construção de quadros de regras sugeridas pelos alunos dos diferentes anos de escolaridade;  Promover momentos de convívio com a comunidade escolar; 17
  18. 18. Projeto Educativo 2011-2015 11. Apoio a alunos com NEE 2 METAS ESTRATÉGIAS 0  Responder às necessidades individuais de cada aluno; Elaborar procedimentos de referenciação e avaliação para despiste e encaminhamento psicopedagógico (art.º18 DLRn.º337/2009/M); 1  Proporcionar igualdade de oportunidades;  Desenvolver um trabalho colaborativo numa linha de transdisciplinaridade; 1 Promover o acesso e o sucesso educativo;  Sensibilizar a comunidade educativa para a problemática destes educandos e as suas implicações pedagógicas; /  Desenvolver o programa de ensino estruturado “TEACCH”; Realizar trabalhos de parceria com os serviços da comunidade; 2  Proporcionar apoio na cantina, sala de aula, e todos os espaços em que estes se justifiquem; 0  Sensibilizar as crianças para a diferença e benefícios dessa realidade; 1 Promover ações de sensibilização para os cuidados a ter com o ambiente; 5  Participar ativamente no projeto ECO escolas; 18
  19. 19. Projeto Educativo 2011-2015 12. Recursos  HUMANOS → Pessoal docente e não docente, alunos, pais e encarregados de educação, preletores e comunidade educativa. 2  MATERIAIS → Papel, recursos tecnológicos, material de jardinagem, prelectores,… 0  FÍSICOS 1 → Salas, cantina, corredores, casas de banho, jardins, polivalente, campo desportivo, e 1 outros. 13. Intervenientes /  Pessoal docente; 2  Pessoal não docente; 0  Discentes; 1  Preletores; 5  Encarregados de educação/pais;  Liga de pais;  Comunidade educativa;  Outros parceiros. 14. Calendarização Ano Data Atividade Responsável Local Letivo Diariamente Criar regras de Todos Sala de aula e conduta áreas comuns Ao longo do Afixá-las nos Todos Espaços 2011/2012 ano espaços escolares escolares novembro Adesão ao ECO- Diretora Escola escolas 19
  20. 20. Projeto Educativo 2011-2015 13/14dezembro Teatro Profª Marisa Juventude Antoniana março/junho janeiro Ação de Diretora Escola sensibilização 2 PSP 0 fevereiro/ Palestras: “Regras da Equipa do Eco-escolas Escola/Cantina 1 maio escola”/ “Educação 1 ambiental” mensalmente Atividades nos Professores e Escola jardins jardineiros / mensalmente Divulgação de Professores Biblioteca relatórios do 2 jardim/histórias inventadas/re 0 Mensalmente Divulgação dos Todos Espaços 1 trabalhos escolares realizados, 5 alusivos às regras Trimestral Exposição de Professores Escola trabalhos na escola NOTA: A programação das atividades para o ano letivo seguinte, será efetuada aquando da avaliação do PEE, de modo a programar e/ou reprogramar atividades que possam não ter sido cumpridas. 20
  21. 21. Projeto Educativo 2011-2015 15. Formas de divulgação (Comunidade intra-escolar/extra-escolar)  Apresentar no Conselho Escolar;  Colocar on-line, no site da escola;  Apresentar aos Encarregados de Educação, em reunião de turma; 2  Afixar nos placares da escola; 0  Enviar, por e-mail, a todos os docentes da escola; 1  Colocar um exemplar no gabinete do diretor, para consulta. 1 16. Avaliação (Como? Quando? Quem?) A avaliação do nosso projeto será feita de forma rigorosa, tendo em conta as metas e / percentagens das mesmas, a serem atingidas nos diferentes anos letivos. Esta avaliação será efectuada no final de cada ano letivo, pelo grupo do PEE, de acordo com os seguintes parâmetros: 2 → Troca de ideias entre os variados intervenientes do projeto; 0 → Observação e resultados das atividades propostas no Plano Anual de Atividades e 1 nos variados projetos da escola; 5 → Comparação dos resultados dos questionários iniciais com os que serão feitos no final de cada ano letivo (igual); → Registos de grelhas de observação trimestrais, preenchidas pelo pessoal docente e não docente da escola. → Resultados das grelhas individuais de autoavaliação, a preencher trimestralmente, pelos alunos do 4º ano de escolaridade. Os critérios de avaliação deverão estar organizados de maneira a que seja possível não só analisar o produto final mas também perspetivar a sua reformulação, através dos resultados dos questionários a preencher no final do ano e das grelhas de observação. Após esta análise pormenorizada, rigorosa e cuidada, será elaborado um relatório 21
  22. 22. Projeto Educativo 2011-2015 crítico final, evidenciando em que medidas as metas foram ou não atingidas, e perspetivando o ano letivo seguinte. Neste relatório será também realizada uma reflexão relativamente ao trabalho desenvolvido pelo grupo do PEE. A elaboração dos inquéritos e das grelhas de observação, bem como do relatório final, é da responsabilidade do grupo do PEE, sob aprovação da diretora e do Conselho Escolar. 22
  23. 23. Projeto Educativo 2011-2015 23
  24. 24. Projeto Educativo 2011-2015 1- Questionários em branco 2- Questionários preenchidos 3- Apuramento de dados 4- Tratamento de dados 24

×