A construção de uma história periódica

2.517 visualizações

Publicada em

Histórico da construção da tabela periódica e das tentativas anteriores de organização dos elementos químicos.

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.517
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
13
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
68
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A construção de uma história periódica

  1. 1. A construção de uma história periódica Paulo Marcelo Pontes
  2. 2. Alguns elementos químicos são conhecidos desde a antiguidade <ul><li>A Bíblia já cita os elementos: </li></ul><ul><li>Cobre </li></ul><ul><li>Ouro </li></ul><ul><li>Prata </li></ul><ul><li>Estanho </li></ul><ul><li>Carbono (na forma de diamante) </li></ul><ul><li>Enxofre </li></ul>
  3. 3. A necessidade de se colocar ordem na casa
  4. 4. A necessidade de se colocar ordem na casa <ul><li>Até o início do século XVII, não havia existido nenhuma tentativa em classificar os 14 elementos químicos conhecidos até então. </li></ul><ul><li>No século XVIII, Lineu criou uma classificação bem-sucedida para os seres vivos. Nessa época, se conheciam 33 elementos e ainda não havia uma classificação. </li></ul>
  5. 5. <ul><li>O químico sueco BERZELIUS fez a primeira tentativa de classificação dos elementos conhecidos, organizando-os em metais e não-metais . Mas ainda era muito pouco. </li></ul>
  6. 6. AS TRÍADES <ul><li>Johann Döbereiner, ao observar o peso atômico de metais com propriedades semelhantes, surpreendeu-se ao perceber que eles possuíam uma razão matemática. </li></ul>Döbereiner (1780-1849)
  7. 7. As tríades <ul><li>Alguns elementos poderiam ser dispostos em grupos de três em três, de modo que o peso atômico do elemento central era sempre a média aritmética dos pesos dos elementos das extremidades. </li></ul><ul><li>Döbereiner denominou esses grupos de TRÍADES. </li></ul>
  8. 8. <ul><li>As tríades passaram a ser chamadas posteriormente de grupos naturais. </li></ul>Níquel Iodo Telúrio Antimônio Bário Potássio Cobalto Bromo Selênio Arsênio Estrôncio Sódio Ferro Cloro Enxofre Fósforo Cálcio Lítio Elementos 6 5 4 3 2 1 Tríades
  9. 9. O Congresso de Karlsruhe <ul><li>Em 1860, aconteceu o primeiro Congresso Internacional de Química, na cidade alemã de KARLSRUHE, de 3 a 5 de setembro, do qual participaram 120 químicos de vários países. </li></ul><ul><li>O encontro aconteceu por sugestão de Kekulé e Wurtz, para discutir a questão dos pesos atômicos. </li></ul>
  10. 10. Por que Karlsruhe? <ul><li>Karlsruhe é a capital do estado de Baden que, naquela época, era dirigido pelo Grão-Duque Frederico, um entusiasta da ciência. Foi esse Grão-Duke que financiou a realização do Congresso, cuja organização ficou a cargo do professor Weltzien. </li></ul>
  11. 11. Auguste Kekulé Charles Wurtz
  12. 12. A participação de Cannizzaro <ul><li>O italiano Stanislao Cannizzaro, no último dia de congresso, defendeu as idéias de um conterrâneo (Avogadro) e demonstrou um métdo mais preciso de se determinarem os pesos atômicos. A partir daí, em pouco tempo, surgiram seis novas tentativas, até chegar à tabela periódica. </li></ul>
  13. 13. Cannizzaro
  14. 14. Chancourtouis e o parafuso telúrico <ul><li>O francês Alexandre de Chancourtois apresentou, em 1862, uma espiral contendo os elementos químicos em ordem de peso atômico sobre a superfície de um cilindro. Esse sistema ficou conhecido como PARAFUSO TELÚRICO. </li></ul>
  15. 15. Chancourtois (1820-1896) Vis tellurique
  16. 17. Newsland e a lei das oitavas <ul><li>O inglês John Newsland, que também era músico, propôs uma analogia dos elementos com as notas musicais, que ficou conhecida como LEI DAS OITAVAS. </li></ul>
  17. 18. A lei das Oitavas <ul><li>Newsland propôs, em 1863, que os elementos poderiam ser dispostos segundo a ordem crescente de seus pesos atômicos em uma linha, divididos em grupos de sete elementos. </li></ul>
  18. 19. Odling <ul><li>O inglês William Odling apresentou uma proposta de classificação periódica, em 1864. Era bastante semelhante à primeira tabela apresentada posteriormente por Mendeleev, inclusive deixando espaços vagos para novos elementos, mas não obteve reconhecimento. </li></ul>
  19. 20. Hinrichs <ul><li>O norte-americano Gustavus Hinrichs publicou, em 1867, uma tabela em espiral considerando os pesos atômicos dos elementos em relação a um elemento central formador de todos os átomos, denominado PANTOGÊNIO (que teria metade do peso do hidrogênio). </li></ul>
  20. 21. Enfim, a tabela periódica
  21. 22. O russo Mendeleev <ul><li>“ Entendo por teoria uma conclusão retirada dos fatos acumulados que possuímos agora e que nos capacita antever novos fatos que ainda não conhecemos .” </li></ul><ul><li>Mendeleev, na primeira apresentação da tabela. </li></ul>
  22. 23. <ul><li>Dmitri Mendeleev era o caçula de 14 filhos. Nasceu em 28 de fevereiro de 1834, na Sibéria. </li></ul><ul><li>Em 1847, sua mãe o levou até Moscou, onde não foi aceito na universidade. Em São Petersburgo, foi-lhe dada uma bolsa de magistério. </li></ul>
  23. 24. <ul><li>Mendeleev escreveu cartões contendo as propriedades dos elementos e passava horas jogando “paciência química”. </li></ul><ul><li>Em 16 de fevereiro de 1869, Mendeleev acabou dormindo exausto sobre sua mesa. Em sonho, viu todos os elementos organizados em uma grande tabela. Quando acordou, imediamente a colocou no papel. </li></ul>
  24. 26. <ul><li>Mendeleev foi além. Deixou espaços vazios em sua tabela para, segundo ele, elementos ainda não descobertos. </li></ul>Massa atômica: 72,6 Metal acinzentado Densidade: 5,4 Forma um óxido por aquecimento, de densidade 4,7 Não reage com NaOH Massa atômica: 72 Metal cinza-escuro Densidade: 5,5 Por aquecimento formará um óxido, de densidade 4,7 Não será atacado por NaOH Germânio Eka-silício
  25. 27. Germânio
  26. 28. <ul><li>Mais ou menos na mesma época, foi divulgada uma tabela semelhante à de Mendeleev, pelo alemão Lothar Meyer. </li></ul><ul><li>Enquanto a tabela de Mendeleev se baseava nas propriedades químicas, a de Meyer se baseava nas propriedades físicas, e não fazia previsões sobre elementos ainda não descobertos. </li></ul>
  27. 29. <ul><li>A tabela de Mendeleev organizava os elementos por ordem de peso atômico. Mendeleev já havia percebido que esse sistema ainda possuía algumas incorreções, como a ordem do telúrio e iodo, inversa ao aumento do peso atômico. </li></ul>
  28. 30. <ul><li>Coube a Moseley consertar essa incorreção. Utilizando raios-X, Moseley dispôs a tabela periódica por ordem das cargas nucleares, ou seja, dos números atômicos. </li></ul><ul><li>Ainda hoje, essa é a ordem utilizada. </li></ul>
  29. 31. Outras apresentaçòes da tabela periódica
  30. 32. Tabela periódica piramidal (Jenses)
  31. 33. Piutti
  32. 34. Tarantola
  33. 35. Tabela periódica em espiral
  34. 36. Árvore periódica (tabela em 3D)

×