Tabela periódica - história e cia

721 visualizações

Publicada em

Publicada em: Ciências
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
721
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
26
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Tabela periódica - história e cia

  1. 1. Tabela Periódica • Breve história • Estrutura • Classificação e localização • Metais X Ametais • Propriedades
  2. 2. Breve história
  3. 3. Ordenação de Dalton  Listagem dos elementos por ordem crescente de massa atômica;  Lista não esclarecedora;  Vários elementos com propriedades semelhantes tinham suas massas muito distantes das outras;
  4. 4. John Dalton (1766 – 1844)  Símbolos químicos de Dalton
  5. 5. As tríades de Döbereiner  Agrupamento dos elementos em tríades;  Separação pelas massas atómicas, mas com propriedades químicas semelhantes;  30 anos após, constata-se estes tipos de relações químicas estendem-se para além da tríade;  Investigação prejudicada pelo fato dos valores das massas atómicas nem sempre serem conhecidos;
  6. 6. Johann W. Döbereiner (1780-1849) Lei das Tríades de Döbereiner
  7. 7. O cilindro de Chancourtois  Classificação dos elementos pela sua disposição na superfície de um cilindro;  Dispostos por uma linha diagonal formando um ângulo de 45º com a horizontal, ordenados por ordem crescente de massa atómica;  Isto levou a propor que “as propriedades dos elementos são as propriedades dos números.”;  Ele foi o primeiro a reconhecer que propriedades semelhantes reaparecem a cada sete elementos e assim foi capaz de prever a estequiometria de vários óxidos metálicos;
  8. 8. Alexander de Chancourtois (1820-1886) Cilindro de Chancourtois
  9. 9. Lei das Oitavas de Newlands  Ordenou os elementos por ordem crescente de massa atómica;  Constatou que um dado elemento apresentava propriedades semelhantes ao oitavo elemento a contar a partir dele.  Essa lei era uma espécie de repetição por analogia com as oitavas da escala musical;  Ela funcionava corretamente apenas para as duas primeiras oitavas;  Ele foi ridicularizado pela Sociedade de Química de Londres;
  10. 10. John Newlands (1837-1898) Lei das Oitavas de Newlands
  11. 11. Tabela de Lothar Meyer e Mendeleev – parte 1  Lothar Meyer representou o volume atômico em função da massa atômica relativa, conseguindo agrupar vários elementos em grupos;  Assim, ele chega a uma classificação periódica dos elementos, um esboço da tabela periódica atual;  Enquanto isso Mendeleev procurava organizar os elementos de acordo com suas propriedades;  Ele criou uma carta para cada elemento, onde continha seu símbolo, massa atômica e propriedades químicas e físicas;
  12. 12. Tabela de Lothar Meyer e Mendeleev – parte 2  Organizando-as por ordem crescente de suas massas atômicas e listando os elementos de uma coluna ou linha por ordem de massa atômica, formou-se outro esboço da tabela periódica atual;  A partir dali, Mendeleev conseguiu prever algumas propriedades de elementos químicos que ainda não haviam sido descobertos em sua época.  Seu trabalho foi muito bem aceito e ele foi considerado o pai da tabela periódica;  Lothar Meyer deveria ter tido esse título também, mas Mendeleev publicou sua tabela primeiro;  Azar...
  13. 13. Julius Lothar Meyer (1830-1895) Tabela dos elementos de J. L. Meyer
  14. 14. Dimitri Ivanovich Mendeleev (1834-1907) Tabela dos elementos de D.I. Mendeleev
  15. 15. Tabela periódica atual
  16. 16. Estrutura
  17. 17. Períodos  É cada uma das 7 linhas da tabela periódica, e indica o número de níveis ocupados pelos elétrons;  Elementos de um mesmo período apresentam igual número de camadas, mas propriedades distintas;
  18. 18. Grupos  É cada coluna vertical da tabela periódica.  Os elementos pertencentes ao mesmo grupo apresentam propriedades semelhantes e, em geral, o mesmo número de elétrons na camada de valência;
  19. 19. Classificação e localização
  20. 20. Elementos representativos  Elétron mais energético nos subníveis s e p; Metais de transição externa  Elétron mais energético no subnível d; Metais de transição interna  Elétron mais energético no subnível f;
  21. 21. Localização  É possível encontrar a localização de um elemento a partir da distribuição eletrônica;  O seu período pode se achar conferindo o número de camadas do elemento;  O grupo, depois da distribuição eletrônica, verifica-se a camada de valência que indica o número do grupo do tal elemento
  22. 22. Metais X Ametais  Possuem brilho;  São dúcteis;  Maleáveis;  Bons condutores de calor e eletricidade;  Estão em estado sólido (maioria);  São fuscos;  Não são dúcteis;  Nem maleáveis;  Não são bons condutores;  Estão, na maioria das vezes, em estado gasoso ou líquido;
  23. 23. Propriedades
  24. 24. Raio atômico  É a distância do núcleo de um átomo à sua eletrosfera na camada de valência.  Calcula-se o raio atômico médio definido pela metade da distância entre os centros dos núcleos de dois átomos de mesmo elemento numa ligação química em estado sólido;  Em um período quanto maior for o número atômico, menor será o raio atômico. Em um grupo é o contrário.  No período, ele aumenta da direita para esquerda. No grupo, de cima para baixo;
  25. 25. Energia de ionização  Para os átomos dos metais perderem seus elétrons, é preciso da energia de ionização;  Esta energia serve para retirar um elétron da camada de valência de um átomo na fase gasosa;
  26. 26. Afinidade eletrônica  É a quantidade de energia liberada por um átomo na fase gasosa ao receber um elétron;  No período ela aumenta da esquerda para direita, no grupo de baixo para cima e não considera os gases nobres;
  27. 27. Eletronegatividade  É a capacidade que os átomos apresentam de atrais elétrons para si quando eles são distribuídos para formar substâncias compostas
  28. 28. Componentes • Bianca • Iandra • Jade • Maria C. • Sabrina • Suellen

×