Sugestão de roteiro para desenvolvimento de um projeto de aprendizagem 02

1.009 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.009
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
105
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sugestão de roteiro para desenvolvimento de um projeto de aprendizagem 02

  1. 1. GTE- Gerência de Tecnologias EducacionaisFormação Continuada em Pedagogia de Projetos comuso das TecnologiasManaus / 2013
  2. 2. SUGESTÃO DE ROTEIRO PARA ODESENVOLVIMENTO DE UM PROJETO DEAPRENDIZAGEM(não sabemos quem é o autor)
  3. 3. TEMA DO PROJETOA definição do tema parte sempre de umproblema passível de solução.Tema, que precisa ser extraído do contextoEscolar/social do aluno, constitui as linhas geraisdo projeto.Assim, para definirmos o tema temos quepartir dos problemas existentes na Escola, com apossibilidade de envolvimento do maior númeropossível de outras áreas do conhecimento.
  4. 4. PROBLEMÁTICAÉ a situação que motivou o aluno adespertar seu interesse sobre o tema escolhido.
  5. 5. O QUE SABEMOS (CERTEZAS PROVISÓRIAS)Em que acreditamos no momento do projeto. Oque sabemos sobre o assunto no momento deelaboração do projeto.São as informações que temos, mesmo quedesorganizadas, mas baseadas na experiênciados indivíduos envolvidos no projeto.
  6. 6. Por que certezas provisórias?Justamente porque a cada informação novaque recebemos, umas menos e outras mais,provoca um desequilíbrio no que tínhamosassimilado e só após o processo de reestruturaçãodas significações do que já havíamos incorporadoanteriormente será gerada uma nova certeza, mastão provisória quanto a que nós detínhamos antes,pois a qualquer momento posso deparar comoutras informações que certamente irãodesequilibrá-la também.
  7. 7. Concluímos que todas as certezas que temoshoje são provisórias até que um novo dadoapareça.Portanto, de um processo indispensávelpara que possamos melhorar, aprofundar,renovar o nosso conhecimento.
  8. 8. O QUE QUEREMOS SABER (DÚVIDASTEMPORÁRIAS)É o que se quer conhecer (descobrir) arespeito do assunto. São os questionamentos queirão nortear a pesquisa, a investigação.
  9. 9. O que sabemos O quequeremos saberComo vamossaberO que vamosfazerQuandovamos fazerCarnaval é folia;é alegria; é amor;tem dança;música, máscarase fantasias.Para participartemos que pintaro rosto combrocal e pintura.Temos quearrumar roupaspara participar.Carnaval é prapular e dançar.Como seorganiza umaescola desamba. Como aspessoasdecoram tantasmúsicas edanças para odesfile.Como aprendermúsicas decarnaval.Como surgiu ocarnaval.Lendo livros erevistas.Perguntandoàs pessoas.Assistindo atelevisão elendo jornais.Um baile decarnaval;máscaras parao baile;pesquisa sobreas escolas desamba.Mês de março.O quadro de cognição é um instrumento útilpara visualização geral do projeto.Modelo de um quadro de cognição construído apartir do tema Carnaval.
  10. 10. DESENVOLVIMENTO DO PROJETO:ATIVIDADES DISPARADORASSão as atividades necessárias para motivar osalunos no desenvolvimento do Projeto. Ex: filmes,passeios, palestras, etc.ESTRATÉGIAS PARA SOLUÇÃOSão os passos necessários para o desenvolvimentoda pesquisa (de que forma vai se desenvolver apesquisa: levantamento de dados, fonte depesquisa, etc.)
  11. 11. EXECUÇÃO DAS ESTRATÉGIASFormação da equipe, distribuição das atividades,elaboração do material.REGISTRO DA PRODUÇÃO E REFLEXÃO DOSDADOS COLETADOS/ USO DOS RECURSOSTECNOLÓGICOSQue aplicativos foram utilizados e de que formaesses aplicativos foram trabalhados.
  12. 12. INTERDISCIPLINARIDADE(DISCIPLINAS TRABALHADAS)O que o tema do projeto possibilita sertrabalhado em cada disciplina. Como integraresses conhecimentos sem dar continuidade àfragmentação do conhecimento.
  13. 13. OBSERVAÇÕES NO DECORRER DO PROJETO(ACOMPANHAMENTO E AVALIAÇÃO)Fique atento ao desenvolvimento de seuprojeto, avalie sempre e verifique se suasdúvidas temporárias estão sendo esclarecidas ese surgiram novas. Observe o ciclo deaprendizagem:
  14. 14. DESCRIÇÃO – EXECUÇÃO – REFLEXÃO -DEPURAÇÃOO emprego do processo cíclico descrição-execução-reflexão-depuração se faz presente naatuação do professor/aluno quando ambostornam-se sujeitos de aprendizagem tomandoconsciência de sua prática; levantando etestando hipóteses sobre a sua ação(executando-as através do computador ou sem apresença do mesmo);
  15. 15. refletindo sobre o que previu; e o que foiproduzido; modificando estratégias, informaçõesou conceitos necessários à compreensão doobjeto em estudo; enfim depurar o trabalhodurante o desenvolvimento.
  16. 16. BIBLIOGRAFIA (Onde pesquisamos).material disponibilizado pela GTEem 12/04/2011Professor formador: Manoel PessanhaGerência de Tecnologia Educacional – GTEmanoelpessanha@yahoo.com.br e milenemonteiro31@ibest.com.br2013.gte@gmail.com - Coordenaçãogte.semed.manaus@gmail.com - Gerência

×