Dinamica globalizacao

12.575 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
12.575
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
10.129
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
41
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Dinamica globalizacao

  1. 1. A dinâmica dos espaços da Globalização
  2. 2. A expansão das multinacionais Multinacionais são empresas que, por meio de suas filiais ou subsidiárias, desenvolvem atividades em muitos países, mas possuem uma única matriz, geralmente no país de origem. Surgimento da Nova Divisão Internacional do Trabalho (DIT) países voltados a exportação de gêneros primários, passam a produzir industrializados. Os países desenvolvidos produzem tecnologia. Vantagens: mão de obra barata, recursos naturais, terras em abundância e baixo custo, legislações trabalhistas e ambientais pouco rígidas e amplo mercado consumidor. Países como Brasil, África do Sul, Argentina, Índia, México e Coreia do Sul são os principais alvos das multinacionais.
  3. 3. A expansão das multinacionais Transferência dos parques manufatureiros tradicionais (siderúrgico, petroquímico, Têxtil, alimentício) para os países subdesenvolvidos. Países desenvolvidos - sedes das empresas desenvolvem tecnologia avançada (como de informática, biotecnologia e aeroespacial) com mão de obra altamente qualificada. Exemplos: Vale do Silício - São Francisco e Houston/EUA, Toulouse (FRA) e Tsukuba/JAP.
  4. 4. As multinacionais e a fragmentação do processo produtivo Aviões, computadores, automóveis, aparelhos eletrônicos, roupas entre outras podem ter seus componentes fabricados em unidades de produção de diferentes países. Os componentes são reunidos em único local para montagem e posterior comercialização. Esse processo de fragmentação só é possível com o aprimoramento dos meios de transporte em massa e comunicação em tempo real.
  5. 5. As multinacionais e o comércio mundial O comércio internacional aumentou 12 vezes de 1950 a 1990. As multinacionais foram as desencadeadoras desse processo. Hoje são responsáveis por um terço de tudo que é comercializado. Motivo: queda de barreiras fiscais (desconto ou isenção de impostos), circulação de de bens livres de impostos e fragmentação do processo produtivo aumentou significativamente o lucro das multinacionais. As maiores multinacionais do mundo possuem receita maior que muitos países. Exemplo: Wall Mart receita 421 bilhões de dólares e o PIB do Chile em 2012 foi 269 bilhões de dólares (fonte:Google Public Data Explorer). (Armand Colin. L’ Atlas Du Monde Diplomatique, 2006. Adaptado.)
  6. 6. Os fluxos de mercadorias e pessoas O navio Maersk classe Triple E, lançado em 2013, é o maior navio cargueiro e porta contêiner do mundo, com capacidade de carregar 18 270 contêineres. O Antonov An-225 é o maior avião cargueiro e maior aeronave de asa fixa do mundo, com 6 turbinas e peso máximo de carga permitido para conseguir decolar de 600 t. O Airbus A380 é o maior avião comercial de passageiros da história, com capacidade para até 845 passageiros e peso máximo de 560 ton. Para mover os maiores trens do mundo, a Vale também adquiriu 23 locomotivas, modelo Dash9, fabricadas na Filadélfia, pela General Electric (GE).O trem de 330 vagões tem potência distribuída e é formado por duas locomotivas com 110 vagões, mais duas locomotivas com 220 vagões.O modelo funciona a diesel, mas dispõe de injeção eletrônica.
  7. 7. Os fluxos marítimos internacionais O transporte marítimo representa 80% do volume de cargas. Evolução dos cargueiros: 1920 - 30 mil toneladas, a um custo de $95. Hoje, 100 mil toneladas, ao custo inferior a $25. Custo baixo possibilitou a estratégia de fragmentação do processo produtivo das multinacionais. Portos importantes: Roterdã/Holanda, Chiba e Yokohama/Japão, Cingapura, Ho ng Kong/China, Nova York/EUA e Santos/Brasil.
  8. 8. Fluxos de informações e capitais As tecnologias ligadas a comunicação estão cada vez mais disponíveis às empresas, às instituições e população em geral. Essa rede de comunicação possibilita transações financeiras, compra e venda de moeda. ações, títulos mercadorias em tempo real. Mas a rede de comunicações como a rede de transportes apresenta-se desigualmente distribuída.
  9. 9. Os fluxos e as cidades globaisCidades globais são centros de convergência e dispersão da maior parte dos fluxos em nível mundial. Abrigam sedes administrativas ou filiais de corporações multinacionais, de grandes bancos, companhias seguradoras e de transportes e principais bolsas de valores do mundo. Além disso, são importantes centros de produção de informações econômicas, culturais e científicas. Exemplos: Cidades em países desenvolvidos: Nova York, Londres, Paris, Zurique, Frankfurt e Tóquio. Cidades em países subdesenvolvidos: São Paulo, Hong Kong, Seul e Cidade do México. Mas existe grande desigualdade na distribuição dos fluxos entre países ricos e pobres. Wall Street - Nova York Bolsa de Londres

×