<ul><li>processos de  coesão lexical </li></ul><ul><li>holonímia (homónimo / merónimo) </li></ul><ul><li>hiperonímia (hipe...
<ul><li>[o]  que é ca [cofónico] =  queca </li></ul><ul><li>[u] ma mala  =  mamá-la </li></ul><ul><li>[u] ma minha  =  mam...
 
<ul><li>1.1  </li></ul><ul><li>«uma soma simples» – adjectivo com valor  restritivo ; «uma simples soma» – adjectivo com v...
<ul><li>1.2  </li></ul><ul><li>«uma soma simples» indica que a conta a fazer não tinha qualquer dificuldade; «uma simples ...
<ul><li>2.  </li></ul><ul><li>É a hipótese  a) «Uma colega, envergonhada, explicou-me com um sorriso...» </li></ul>
<ul><li>3.1  </li></ul><ul><li>O primeiro adjectivo não está usado  denotativamente  (ou está usado  conotativamente ): tr...
<ul><li>3.2  </li></ul><ul><li>O valor semântico dos adjectivos é  não restritivo .  </li></ul>
<ul><li>4.  </li></ul><ul><li>A colocação depois do nome levaria a que o adjectivo adquirisse um valor semântico  restriti...
<ul><li>5.1  </li></ul><ul><li>«…como,  antigamente / nos tempos antigos / outrora , um estudante da primeira classe…» </l...
<ul><li>5.2  </li></ul><ul><li>«Gostei de voltar a ver a minha velha amiga» ;  </li></ul><ul><li>«A casa velha vai ser res...
<ul><li>A Noite do Oráculo , último título do norte-americano Paul Auster, é um  romance   que  surpreende e  cuja  acção ...
<ul><li>A partir daí,  tudo   quanto  lhe acontece é extraordinário e desconcertante.  </li></ul>
<ul><li>Os antecedentes dos pronomes relativos assinalados são, respectivamente, « romance », « romance », « acção », « es...
<ul><li>2.  </li></ul><ul><li>a.  explicativa  b.  restritiva c.  explicativa   d.  explicativa e.  restritiva f.  restrit...
<ul><li>3. Exemplos de frases com orações relativas restritivas: </li></ul><ul><li>«O cinema onde fomos vai repor o filme ...
<ul><li>Exemplos de frases com orações relativas explicativas: </li></ul><ul><li>«O filme  Morte no Nilo , que vimos ontem...
<ul><li>As orações adjectivas relativas  que restringem o âmbito do nome antecedente  são restritivas.  </li></ul><ul><li>...
<ul><li>As orações subordinadas adjectivas relativas explicativas , que ficam entre vírgulas,  não alteram o sentido das s...
 
 
<ul><li>Brasão </li></ul><ul><li>Campos (2 poemas) </li></ul><ul><li>Castelos  (7 poemas) </li></ul><ul><li>Quinas  (5 poe...
 
<ul><li>1.  </li></ul><ul><li>Segundo a primeira estrofe, o presente  é de adormecimento, está quase moribundo; é «noite»,...
<ul><li>2.  </li></ul><ul><li>A segunda estrofe, iniciada com a adversativa «mas»,  abre uma janela de esperança, apontand...
<ul><li>3.  </li></ul><ul><li>A última estrofe exprime  um desejo de ressurgimento. O poeta pede que haja a ousadia de ren...
<ul><li>4.  </li></ul><ul><li>Neste poema, o sujeito lírico  lamenta  a modorra em que a pátria se encontra e exprime o de...
<ul><li>Por isso, apela a  D. Sebastião  a que impulsione o  renascimento dessa luta, em que os portugueses enfrentarão os...
 
<ul><li>TPC </li></ul><ul><li>(i) Revê gramática.  </li></ul><ul><li>(ii) Escreve um «Alfabeto Pessoano» </li></ul>
<ul><li>A,  de  África do Sul  — A sua educação, de tradição inglesa, decorreu na então colónia britânica.  </li></ul><ul>...
<ul><li>Ascensão de Vasco da Gama </li></ul><ul><li>.........................................................................
<ul><li>Tal como em  Mensagem , em que o Gama é identificado com um  Argonauta , também nos  Lusíadas , no momento em que ...
<ul><li>Foram de Emanuel remunerados, </li></ul><ul><li>Por que com mais amor se apercebessem, </li></ul><ul><li>E com pal...
<ul><li>Mínias = 'Argonautas' </li></ul><ul><li>Euxínio = 'Mar Negro' </li></ul><ul><li>Véu dourado = 'Velo (ou Tosão) de ...
 
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

ApresentaçãO Para DéCimo Segundo Ano, Aula 23

6.528 visualizações

Publicada em

Publicada em: Turismo, Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.528
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5.398
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
14
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

ApresentaçãO Para DéCimo Segundo Ano, Aula 23

  1. 2. <ul><li>processos de coesão lexical </li></ul><ul><li>holonímia (homónimo / merónimo) </li></ul><ul><li>hiperonímia (hiperónimo / hipónimo) </li></ul><ul><li>sinonímia </li></ul><ul><li>antonímia </li></ul><ul><li>repetição </li></ul><ul><li>elipse </li></ul><ul><li>e coesão referencial </li></ul><ul><li>pronominalização (anáfora / catáfora) </li></ul>
  2. 3. <ul><li>[o] que é ca [cofónico] = queca </li></ul><ul><li>[u] ma mala = mamá-la </li></ul><ul><li>[u] ma minha = maminha </li></ul><ul><li>Cuba lança = cu balança </li></ul><ul><li>tem-me tido = tem metido </li></ul><ul><li>quem tem tala sou eu = quem te entala sou eu </li></ul><ul><li>[sou um] ás no [computador] = asno </li></ul><ul><li>[serei um] dia rei a [qui] = diarreia </li></ul><ul><li>[prefiro que] tu mates = tomates </li></ul><ul><li>fazer uma gala = fazer o magala </li></ul>
  3. 5. <ul><li>1.1 </li></ul><ul><li>«uma soma simples» – adjectivo com valor restritivo ; «uma simples soma» – adjectivo com valor não restritivo . </li></ul>
  4. 6. <ul><li>1.2 </li></ul><ul><li>«uma soma simples» indica que a conta a fazer não tinha qualquer dificuldade; «uma simples soma» indica que a operação matemática a realizar era muito fácil. </li></ul>
  5. 7. <ul><li>2. </li></ul><ul><li>É a hipótese a) «Uma colega, envergonhada, explicou-me com um sorriso...» </li></ul>
  6. 8. <ul><li>3.1 </li></ul><ul><li>O primeiro adjectivo não está usado denotativamente (ou está usado conotativamente ): traduz a alegria, a vivacidade, próprias da juventude, contrastando com o sentido denotativo do adjectivo «ignorante». </li></ul>
  7. 9. <ul><li>3.2 </li></ul><ul><li>O valor semântico dos adjectivos é não restritivo . </li></ul>
  8. 10. <ul><li>4. </li></ul><ul><li>A colocação depois do nome levaria a que o adjectivo adquirisse um valor semântico restritivo . Referiria, nesse caso, a condição económica das raparigas. </li></ul>
  9. 11. <ul><li>5.1 </li></ul><ul><li>«…como, antigamente / nos tempos antigos / outrora , um estudante da primeira classe…» </li></ul>
  10. 12. <ul><li>5.2 </li></ul><ul><li>«Gostei de voltar a ver a minha velha amiga» ; </li></ul><ul><li>«A casa velha vai ser restaurada» . </li></ul>
  11. 13. <ul><li>A Noite do Oráculo , último título do norte-americano Paul Auster, é um romance que surpreende e cuja acção , a qual inclui várias histórias encaixadas, nos conduz a uma reflexão sobre o tempo. O protagonista é um escritor que acaba de recuperar de uma grave doença e a quem imprevistos diversos acontecem, desde aquele dia de Setembro em que entrou numa papelaria onde um simpático oriental lhe vendeu o caderno de capa azul, de fabrico português. </li></ul>
  12. 14. <ul><li>A partir daí, tudo quanto lhe acontece é extraordinário e desconcertante. </li></ul>
  13. 15. <ul><li>Os antecedentes dos pronomes relativos assinalados são, respectivamente, « romance », « romance », « acção », « escritor », « escritor », « dia de Setembro », « papelaria », « tudo ». </li></ul>
  14. 16. <ul><li>2. </li></ul><ul><li>a. explicativa b. restritiva c. explicativa d. explicativa e. restritiva f. restritiva </li></ul><ul><li>g. restritiva </li></ul>
  15. 17. <ul><li>3. Exemplos de frases com orações relativas restritivas: </li></ul><ul><li>«O cinema onde fomos vai repor o filme Morte no Nilo ». </li></ul><ul><li>« O livro que estou a ler é um policial ». </li></ul><ul><li>«Poirot é um detective a quem nenhum criminoso consegue escapar». </li></ul>
  16. 18. <ul><li>Exemplos de frases com orações relativas explicativas: </li></ul><ul><li>«O filme Morte no Nilo , que vimos ontem, foi adaptado de um romance de Agatha Christie». </li></ul><ul><li>«Poirot, a quem nenhum criminoso consegue escapar, é famoso pelas suas células cinzentas». </li></ul><ul><li>« O Egipto, onde decorre a acção de Morte no Nilo , deve ser um país fascinante ». </li></ul>
  17. 19. <ul><li>As orações adjectivas relativas que restringem o âmbito do nome antecedente são restritivas. </li></ul><ul><li>Não podem ser separadas por vírgulas. Se omitirmos uma oração subordinada adjectiva relativa restritiva, o sentido da oração subordinante é alterado. </li></ul>
  18. 20. <ul><li>As orações subordinadas adjectivas relativas explicativas , que ficam entre vírgulas, não alteram o sentido das subordinantes. </li></ul>
  19. 23. <ul><li>Brasão </li></ul><ul><li>Campos (2 poemas) </li></ul><ul><li>Castelos (7 poemas) </li></ul><ul><li>Quinas (5 poemas) </li></ul><ul><li>Coroa (1 poema) </li></ul><ul><li>Timbre (3 poemas [= cabeça + asas do grifo] ) </li></ul><ul><li>Mar Português </li></ul><ul><li>Encoberto </li></ul>
  20. 25. <ul><li>1. </li></ul><ul><li>Segundo a primeira estrofe, o presente é de adormecimento, está quase moribundo; é «noite», é tempo de «alma vil», «silêncio hostil». </li></ul>
  21. 26. <ul><li>2. </li></ul><ul><li>A segunda estrofe, iniciada com a adversativa «mas», abre uma janela de esperança, apontando a «chama» (a vontade) escondida, não extinta, que deve ainda erguer-se. </li></ul>
  22. 27. <ul><li>3. </li></ul><ul><li>A última estrofe exprime um desejo de ressurgimento. O poeta pede que haja a ousadia de renascer («o sopro, a aragem ou desgraça ou ânsia»). O importante será criar um novo império (essa «Distância»), ainda que não se defina quais os termos dessa conquista («do mar ou outra»). </li></ul>
  23. 28. <ul><li>4. </li></ul><ul><li>Neste poema, o sujeito lírico lamenta a modorra em que a pátria se encontra e exprime o desejo de um ressurgimento , que só será possível alcançar através da chama vital do sonho. Do mesmo modo, no final dos Lusíadas , o poeta mostra amargura por saber que a pátria «está metida / No gosto da cobiça e na rudeza / Duma austera, apagada e vil tristeza » (canto X, estância 145 [ver manual, p. 99]. </li></ul>
  24. 29. <ul><li>Por isso, apela a D. Sebastião a que impulsione o renascimento dessa luta, em que os portugueses enfrentarão os «perigos incógnitos do Mundo » (est. 147). </li></ul>
  25. 31. <ul><li>TPC </li></ul><ul><li>(i) Revê gramática. </li></ul><ul><li>(ii) Escreve um «Alfabeto Pessoano» </li></ul>
  26. 32. <ul><li>A, de África do Sul — A sua educação, de tradição inglesa, decorreu na então colónia britânica. </li></ul><ul><li>B , de Bebida — Pessoa bebia, segundo o próprio, não como uma esponja mas como um armazém de esponjas e respectivo anexo. </li></ul><ul><li>C , de Caeiro — Segundo Fernando Pessoa, era o Mestre dos outros heterónimos e de Pessoa ele-mesmo. </li></ul><ul><li>D , ... </li></ul>
  27. 33. <ul><li>Ascensão de Vasco da Gama </li></ul><ul><li>....................................................................... </li></ul><ul><li>Em baixo, onde a terra é, o pastor gela, e a flauta </li></ul><ul><li>Cai-lhe, e em êxtase vê, à luz de mil trovões, </li></ul><ul><li>O céu abrir o abismo à alma do Argonauta . </li></ul>
  28. 34. <ul><li>Tal como em Mensagem , em que o Gama é identificado com um Argonauta , também nos Lusíadas , no momento em que partem para a Índia, os portugueses são comparados aos Argonautas (canto IV, 83). </li></ul>
  29. 35. <ul><li>Foram de Emanuel remunerados, </li></ul><ul><li>Por que com mais amor se apercebessem, </li></ul><ul><li>E com palavras altas animados </li></ul><ul><li>Pera quantos trabalhos sucedessem. </li></ul><ul><li>Assi foram os Mínias ajuntados, </li></ul><ul><li>Pera que o Véu dourado combatessem, </li></ul><ul><li>Na fatídica Nau, que ousou primeira </li></ul><ul><li>Tentar o mar Euxínio, aventureira. </li></ul>
  30. 36. <ul><li>Mínias = 'Argonautas' </li></ul><ul><li>Euxínio = 'Mar Negro' </li></ul><ul><li>Véu dourado = 'Velo (ou Tosão) de ouro' </li></ul>

×