SlideShare uma empresa Scribd logo
Estrutura conceptual do SNCFormando: Lúcia DeusFormador: Fernando BarbosaMediadora: Cláudia castanhoLocal: Lar Juvenil dos CarvalhosFormação: Técnicas administrativas 037
Estrutura conceptual do SNCFinalidade das demonstrações financeiras
Utentes e necessidades de informação
Objectivos das demonstrações financeiras
Características qualitativas
Mensuração dos elementos das demonstrações financeiras
Capital e manutenção de capitalFinalidade das demonstrações financeirasSegundo a norma internacional de contabilidade IAS 1 - Apresentação de Demonstrações Financeiras, as demonstrações financeiras de finalidades gerais são todas aquelas demonstrações financeiras que se destinam a satisfazer as necessidades de utentes que não tenham poder para exigir relatórios feitos para ir ao encontro das suas necessidades particulares de informação (com são os casos, por exemplo, dos accionistas em geral, colaboradores, financiadores, entidades regulares, entidades fiscais, entre outros), incluindo todas as que são apresentadas separadamente ou incluídas noutros documentos para o público em geral como por exemplo os prospectos e os relatórios e contas anuais.Incluem-se nesta definição o balanço, a demonstração de resultados, a demonstração de alterações no capital próprio, a demonstração de fluxos de caixa e ainda um cojunto de notas compreendendo um resumo das principais políticas contabilísticas e outras notas explicativas. Tal como todas as demonstrações financeiras, o objectivo das demonstrações financeiras de finalidades gerais é o de proporcionar informação acerca da posição financeira, do desempenho financeiro e dos fluxos de caixa de uma determinada entidade que seja útil a uma vasta gama de utentes nas respectivas tomadas de decisões económicas.
Utentes e necessidades de informaçãoNos utentes das demonstrações financeiras incluem-se investidores actuais e potencias, empregados, mutuantes, fornecedores e outros credores comerciais, clientes, governo e seus departamentos e o publico. Eles utilizam as demonstrações financeiras a fim de satisfazerem algumas das suas diferentes necessidades de informação.
Estas necessidades incluem o seguinte:Investidores
Empregados
Mutuantes
Fornecedores e outros credores comercias
Clientes
Governo e seus departamentos
PublicoInvestidoresPreocupados com o risco inerente do negócio e com o retorno do capital investido;
EmpregadosInteressados na lucratividade e estabilidade da empresa;
MutuantesInteressados em informação que lhes permita determinar se os seus empréstimos, e os respectivos juros, serão pagos quando vencidos;
Fornecedores e outros credores comerciasInteressados em saber se os seus créditos serão cobrados no prazo
ClientesInteressados em saber se a empresa tem continuidade;
Governo e seus departamentosInteressados na afectação de recursosgerais da economia, na sua regulação e nas políticas tributárias
PublicoInteressado nas tendências da economia e no seu bem-estar, directa ou indirectamente influenciado pelas empresas;
Objectivos das demonstrações financeirasO objectivo das demonstrações financeiras é o proporcionar informação acerca da posição financeira, do desempenho e das alterações na posição financeira de uma entidade que seja útil a vasto leque de utentes na tomada de decisões económicas.
Estrutura conceptual do snc
Características qualitativas
CompreensibilidadeA informação deve ser rapidamente apreendida pelos utilizadores que tenham conhecimento da envolvente empresarial e da contabilidade e estudem diligentemente as demonstrações financeiras.
RelevânciaA informação é relevante quando influencia as decisões económicas dos utilizadores ao ajudá-los a avaliar os acontecimentos passados, presentes ou futuros, ou confirmar ou corrigir as suas avaliações passadas. A relevância da informação depende da sua natureza ematerialidade.
MaterialidadeÉ material toda a informação que se omissa ou inexacta influencia decisões tomadas, com base no conteúdo das demonstrações financeiras.
FiabilidadeAs Demonstrações Financeiras devem ser dignas de confiança, isto é, estarem isentas de erros, lacunas, imprecisões e preconceitos que afectem a correcta informação aos utentes. Para que os utilizadores tenham confiança na informação.
ComparabilidadeOs utilizadores devem ser capazes de comparar a demonstrações financeiros no tempo (entre exercícios económicos) e noespaço (entre empresas e entidades); isto implica que se informem os utentes de quais as políticas contabilísticas usadas na preparação das DF, de quaisquer alterações ocorridas e os respectivos efeitos.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Caderno analitica
Caderno analiticaCaderno analitica
Caderno analitica
carneiro62
 
Balanco patrimonial
Balanco patrimonialBalanco patrimonial
Balanco patrimonial
Claudia Marinho
 
Orcamento de Tesouraria
Orcamento de TesourariaOrcamento de Tesouraria
Orcamento de Tesouraria
Faudo Mussa
 
9. Demonstrações Financeiras.pdf
9. Demonstrações Financeiras.pdf9. Demonstrações Financeiras.pdf
9. Demonstrações Financeiras.pdf
BertaRocha4
 
Licção 09 prova de auditoria versão 2012
Licção 09 prova de auditoria versão 2012Licção 09 prova de auditoria versão 2012
Licção 09 prova de auditoria versão 2012
Diego Omero
 
Noção da contabibilidade
Noção da contabibilidadeNoção da contabibilidade
Noção da contabibilidade
Universidade Pedagogica
 
Sebenta contabilidade analitica i 2014 2015 (1)
Sebenta contabilidade analitica i  2014 2015 (1)Sebenta contabilidade analitica i  2014 2015 (1)
Sebenta contabilidade analitica i 2014 2015 (1)
Brígida Oliveira
 
RáCios Financeiros
RáCios FinanceirosRáCios Financeiros
RáCios Financeiros
GabrielBatista
 
Apontamentos de contabilidade Geral 1 Ano
Apontamentos de contabilidade Geral 1 AnoApontamentos de contabilidade Geral 1 Ano
Apontamentos de contabilidade Geral 1 Ano
nihomue
 
Analise das demonstrações financeiras
Analise das demonstrações financeirasAnalise das demonstrações financeiras
Analise das demonstrações financeiras
belyalmeida
 
Objetivos e Funções da Contabilidade
Objetivos e Funções da ContabilidadeObjetivos e Funções da Contabilidade
Objetivos e Funções da Contabilidade
Wandick Rocha de Aquino
 
PPT FINAL UFCD 6216.pptx
PPT FINAL UFCD 6216.pptxPPT FINAL UFCD 6216.pptx
PPT FINAL UFCD 6216.pptx
CarinaReis23
 
A contabilidade
A contabilidadeA contabilidade
A contabilidade
Paullo Medeyrus
 
Contabilidade basica
Contabilidade basicaContabilidade basica
Contabilidade basica
Dayane Dias
 
Balanço Patrimonial
Balanço PatrimonialBalanço Patrimonial
Balanço Patrimonial
William Rodrigues
 
Contabilidade de gestao
Contabilidade de gestaoContabilidade de gestao
Contabilidade de gestao
Universidade Pedagogica
 
Conceitos básicos de contabilidade- Professor Danilo Pires
Conceitos básicos de contabilidade- Professor Danilo PiresConceitos básicos de contabilidade- Professor Danilo Pires
Conceitos básicos de contabilidade- Professor Danilo Pires
Danilo Pires
 
Noções de fiscalidade
Noções de fiscalidadeNoções de fiscalidade
Noções de fiscalidade
Cristiano Ribeiro
 
Contabilidade básica - conceitos introdutórios
Contabilidade básica - conceitos introdutóriosContabilidade básica - conceitos introdutórios
Contabilidade básica - conceitos introdutórios
Wladimir Farias Tenorio Filho
 
Introdução a Contabilidade
Introdução a ContabilidadeIntrodução a Contabilidade
Introdução a Contabilidade
Elias Guilherme
 

Mais procurados (20)

Caderno analitica
Caderno analiticaCaderno analitica
Caderno analitica
 
Balanco patrimonial
Balanco patrimonialBalanco patrimonial
Balanco patrimonial
 
Orcamento de Tesouraria
Orcamento de TesourariaOrcamento de Tesouraria
Orcamento de Tesouraria
 
9. Demonstrações Financeiras.pdf
9. Demonstrações Financeiras.pdf9. Demonstrações Financeiras.pdf
9. Demonstrações Financeiras.pdf
 
Licção 09 prova de auditoria versão 2012
Licção 09 prova de auditoria versão 2012Licção 09 prova de auditoria versão 2012
Licção 09 prova de auditoria versão 2012
 
Noção da contabibilidade
Noção da contabibilidadeNoção da contabibilidade
Noção da contabibilidade
 
Sebenta contabilidade analitica i 2014 2015 (1)
Sebenta contabilidade analitica i  2014 2015 (1)Sebenta contabilidade analitica i  2014 2015 (1)
Sebenta contabilidade analitica i 2014 2015 (1)
 
RáCios Financeiros
RáCios FinanceirosRáCios Financeiros
RáCios Financeiros
 
Apontamentos de contabilidade Geral 1 Ano
Apontamentos de contabilidade Geral 1 AnoApontamentos de contabilidade Geral 1 Ano
Apontamentos de contabilidade Geral 1 Ano
 
Analise das demonstrações financeiras
Analise das demonstrações financeirasAnalise das demonstrações financeiras
Analise das demonstrações financeiras
 
Objetivos e Funções da Contabilidade
Objetivos e Funções da ContabilidadeObjetivos e Funções da Contabilidade
Objetivos e Funções da Contabilidade
 
PPT FINAL UFCD 6216.pptx
PPT FINAL UFCD 6216.pptxPPT FINAL UFCD 6216.pptx
PPT FINAL UFCD 6216.pptx
 
A contabilidade
A contabilidadeA contabilidade
A contabilidade
 
Contabilidade basica
Contabilidade basicaContabilidade basica
Contabilidade basica
 
Balanço Patrimonial
Balanço PatrimonialBalanço Patrimonial
Balanço Patrimonial
 
Contabilidade de gestao
Contabilidade de gestaoContabilidade de gestao
Contabilidade de gestao
 
Conceitos básicos de contabilidade- Professor Danilo Pires
Conceitos básicos de contabilidade- Professor Danilo PiresConceitos básicos de contabilidade- Professor Danilo Pires
Conceitos básicos de contabilidade- Professor Danilo Pires
 
Noções de fiscalidade
Noções de fiscalidadeNoções de fiscalidade
Noções de fiscalidade
 
Contabilidade básica - conceitos introdutórios
Contabilidade básica - conceitos introdutóriosContabilidade básica - conceitos introdutórios
Contabilidade básica - conceitos introdutórios
 
Introdução a Contabilidade
Introdução a ContabilidadeIntrodução a Contabilidade
Introdução a Contabilidade
 

Destaque

STC 7 Controvérsia pública trafico humano
STC 7 Controvérsia pública  trafico humanoSTC 7 Controvérsia pública  trafico humano
STC 7 Controvérsia pública trafico humano
luciardeus
 
Auto37 assistência automóvel1
Auto37  assistência automóvel1Auto37  assistência automóvel1
Auto37 assistência automóvel1
luciardeus
 
Clc6 Thomas More
Clc6 Thomas MoreClc6 Thomas More
Clc6 Thomas More
luciardeus
 
T17 Company profile lúcia
 T17 Company profile lúcia T17 Company profile lúcia
T17 Company profile lúcia
luciardeus
 
Biografia de monet ld
Biografia de monet ldBiografia de monet ld
Biografia de monet ld
luciardeus
 
CP 4 Panfleto do piec
CP 4 Panfleto do piec CP 4 Panfleto do piec
CP 4 Panfleto do piec
luciardeus
 
Urbanidade e ruralidade LD
Urbanidade e ruralidade LDUrbanidade e ruralidade LD
Urbanidade e ruralidade LD
luciardeus
 
Recrutame..1
Recrutame..1Recrutame..1
Recrutame..1
luciardeus
 
Modulo feito por mim
Modulo feito por mimModulo feito por mim
Modulo feito por mim
luciardeus
 
CP 5 Código deontológico dos técnicos administrativos
CP 5 Código deontológico dos técnicos administrativosCP 5 Código deontológico dos técnicos administrativos
CP 5 Código deontológico dos técnicos administrativos
luciardeus
 
Rh processamento de vencimentos
Rh   processamento de vencimentosRh   processamento de vencimentos
Rh processamento de vencimentos
TeresaAlvesSousa
 
Direito do Trabalho - alguns casos práticos resolvidos.
Direito do Trabalho - alguns casos práticos resolvidos. Direito do Trabalho - alguns casos práticos resolvidos.
Direito do Trabalho - alguns casos práticos resolvidos.
Palovel
 

Destaque (12)

STC 7 Controvérsia pública trafico humano
STC 7 Controvérsia pública  trafico humanoSTC 7 Controvérsia pública  trafico humano
STC 7 Controvérsia pública trafico humano
 
Auto37 assistência automóvel1
Auto37  assistência automóvel1Auto37  assistência automóvel1
Auto37 assistência automóvel1
 
Clc6 Thomas More
Clc6 Thomas MoreClc6 Thomas More
Clc6 Thomas More
 
T17 Company profile lúcia
 T17 Company profile lúcia T17 Company profile lúcia
T17 Company profile lúcia
 
Biografia de monet ld
Biografia de monet ldBiografia de monet ld
Biografia de monet ld
 
CP 4 Panfleto do piec
CP 4 Panfleto do piec CP 4 Panfleto do piec
CP 4 Panfleto do piec
 
Urbanidade e ruralidade LD
Urbanidade e ruralidade LDUrbanidade e ruralidade LD
Urbanidade e ruralidade LD
 
Recrutame..1
Recrutame..1Recrutame..1
Recrutame..1
 
Modulo feito por mim
Modulo feito por mimModulo feito por mim
Modulo feito por mim
 
CP 5 Código deontológico dos técnicos administrativos
CP 5 Código deontológico dos técnicos administrativosCP 5 Código deontológico dos técnicos administrativos
CP 5 Código deontológico dos técnicos administrativos
 
Rh processamento de vencimentos
Rh   processamento de vencimentosRh   processamento de vencimentos
Rh processamento de vencimentos
 
Direito do Trabalho - alguns casos práticos resolvidos.
Direito do Trabalho - alguns casos práticos resolvidos. Direito do Trabalho - alguns casos práticos resolvidos.
Direito do Trabalho - alguns casos práticos resolvidos.
 

Semelhante a Estrutura conceptual do snc

Estrutura coneptual
Estrutura coneptualEstrutura coneptual
Estrutura coneptual
Manuel_Moura
 
CPC 00 - Capítulo 1 e 2.pdf
CPC 00 - Capítulo 1 e 2.pdfCPC 00 - Capítulo 1 e 2.pdf
CPC 00 - Capítulo 1 e 2.pdf
PauloRicardo20137
 
Demonstrações contábeis
Demonstrações contábeisDemonstrações contábeis
Demonstrações contábeis
fontouramail
 
Estrutura conceitual das desmonstrações contábeis
Estrutura conceitual das desmonstrações contábeisEstrutura conceitual das desmonstrações contábeis
Estrutura conceitual das desmonstrações contábeis
Cláudio Leite
 
Nbc tsp 1_apresentação das demonstrações contábeis
Nbc tsp 1_apresentação das demonstrações contábeisNbc tsp 1_apresentação das demonstrações contábeis
Nbc tsp 1_apresentação das demonstrações contábeis
bpdiascapixaba
 
Slides Introdução à Contabilidade
Slides  Introdução à ContabilidadeSlides  Introdução à Contabilidade
Slides Introdução à Contabilidade
Ana Paula Bevilacqua
 
Slidesintroducaoacontabilidade 140827102848-phpapp02
Slidesintroducaoacontabilidade 140827102848-phpapp02Slidesintroducaoacontabilidade 140827102848-phpapp02
Slidesintroducaoacontabilidade 140827102848-phpapp02
Nailson Moreira
 
gestao_financeira
 gestao_financeira gestao_financeira
gestao_financeira
Nivânia Pink
 
Objetivos da Contabilidade.pdf
Objetivos da Contabilidade.pdfObjetivos da Contabilidade.pdf
Objetivos da Contabilidade.pdf
flaotoliveira
 
Demonstrações Contábeis e Financeiras.pptx
Demonstrações Contábeis e Financeiras.pptxDemonstrações Contábeis e Financeiras.pptx
Demonstrações Contábeis e Financeiras.pptx
sman888
 
MasterclassV_AnaliseFinanceiranaGestaoEmpresarial.pdf
MasterclassV_AnaliseFinanceiranaGestaoEmpresarial.pdfMasterclassV_AnaliseFinanceiranaGestaoEmpresarial.pdf
MasterclassV_AnaliseFinanceiranaGestaoEmpresarial.pdf
MadalenoVicente
 
Balanço Patrimonial e sua função na administração financeira do pequeno e méd...
Balanço Patrimonial e sua função na administração financeira do pequeno e méd...Balanço Patrimonial e sua função na administração financeira do pequeno e méd...
Balanço Patrimonial e sua função na administração financeira do pequeno e méd...
JosineteLimaPrado
 
Administração financeira
Administração financeiraAdministração financeira
Administração financeira
Théo Ferreira
 
Atps administração financeira
Atps administração financeiraAtps administração financeira
Atps administração financeira
Wandercy Sousa
 
A Contabilidade Como Instrumento Gerencial.pptx
A Contabilidade Como Instrumento Gerencial.pptxA Contabilidade Como Instrumento Gerencial.pptx
A Contabilidade Como Instrumento Gerencial.pptx
PROFIGESTÃO - Profissionais em Gestão de Empresas e Pessoas
 
0000000000000000000000000000000000000 estrutura das demostracoes_contabeis
0000000000000000000000000000000000000 estrutura das demostracoes_contabeis0000000000000000000000000000000000000 estrutura das demostracoes_contabeis
0000000000000000000000000000000000000 estrutura das demostracoes_contabeis
João Fernando Borges Domingos
 
Apostila afo
Apostila afoApostila afo
Apostila afo
zeramento contabil
 
O básico da contabilidade para do direito comercial angolano
O básico da contabilidade para do direito comercial angolanoO básico da contabilidade para do direito comercial angolano
O básico da contabilidade para do direito comercial angolano
Joel Almeida
 
Apostila n 1_contabilidade_1_sem_2010_pag-01-33
Apostila n 1_contabilidade_1_sem_2010_pag-01-33Apostila n 1_contabilidade_1_sem_2010_pag-01-33
Apostila n 1_contabilidade_1_sem_2010_pag-01-33
razonetecontabil
 
Apostila contabilidade i duplicatas
Apostila contabilidade i   duplicatasApostila contabilidade i   duplicatas
Apostila contabilidade i duplicatas
apostilacontabil
 

Semelhante a Estrutura conceptual do snc (20)

Estrutura coneptual
Estrutura coneptualEstrutura coneptual
Estrutura coneptual
 
CPC 00 - Capítulo 1 e 2.pdf
CPC 00 - Capítulo 1 e 2.pdfCPC 00 - Capítulo 1 e 2.pdf
CPC 00 - Capítulo 1 e 2.pdf
 
Demonstrações contábeis
Demonstrações contábeisDemonstrações contábeis
Demonstrações contábeis
 
Estrutura conceitual das desmonstrações contábeis
Estrutura conceitual das desmonstrações contábeisEstrutura conceitual das desmonstrações contábeis
Estrutura conceitual das desmonstrações contábeis
 
Nbc tsp 1_apresentação das demonstrações contábeis
Nbc tsp 1_apresentação das demonstrações contábeisNbc tsp 1_apresentação das demonstrações contábeis
Nbc tsp 1_apresentação das demonstrações contábeis
 
Slides Introdução à Contabilidade
Slides  Introdução à ContabilidadeSlides  Introdução à Contabilidade
Slides Introdução à Contabilidade
 
Slidesintroducaoacontabilidade 140827102848-phpapp02
Slidesintroducaoacontabilidade 140827102848-phpapp02Slidesintroducaoacontabilidade 140827102848-phpapp02
Slidesintroducaoacontabilidade 140827102848-phpapp02
 
gestao_financeira
 gestao_financeira gestao_financeira
gestao_financeira
 
Objetivos da Contabilidade.pdf
Objetivos da Contabilidade.pdfObjetivos da Contabilidade.pdf
Objetivos da Contabilidade.pdf
 
Demonstrações Contábeis e Financeiras.pptx
Demonstrações Contábeis e Financeiras.pptxDemonstrações Contábeis e Financeiras.pptx
Demonstrações Contábeis e Financeiras.pptx
 
MasterclassV_AnaliseFinanceiranaGestaoEmpresarial.pdf
MasterclassV_AnaliseFinanceiranaGestaoEmpresarial.pdfMasterclassV_AnaliseFinanceiranaGestaoEmpresarial.pdf
MasterclassV_AnaliseFinanceiranaGestaoEmpresarial.pdf
 
Balanço Patrimonial e sua função na administração financeira do pequeno e méd...
Balanço Patrimonial e sua função na administração financeira do pequeno e méd...Balanço Patrimonial e sua função na administração financeira do pequeno e méd...
Balanço Patrimonial e sua função na administração financeira do pequeno e méd...
 
Administração financeira
Administração financeiraAdministração financeira
Administração financeira
 
Atps administração financeira
Atps administração financeiraAtps administração financeira
Atps administração financeira
 
A Contabilidade Como Instrumento Gerencial.pptx
A Contabilidade Como Instrumento Gerencial.pptxA Contabilidade Como Instrumento Gerencial.pptx
A Contabilidade Como Instrumento Gerencial.pptx
 
0000000000000000000000000000000000000 estrutura das demostracoes_contabeis
0000000000000000000000000000000000000 estrutura das demostracoes_contabeis0000000000000000000000000000000000000 estrutura das demostracoes_contabeis
0000000000000000000000000000000000000 estrutura das demostracoes_contabeis
 
Apostila afo
Apostila afoApostila afo
Apostila afo
 
O básico da contabilidade para do direito comercial angolano
O básico da contabilidade para do direito comercial angolanoO básico da contabilidade para do direito comercial angolano
O básico da contabilidade para do direito comercial angolano
 
Apostila n 1_contabilidade_1_sem_2010_pag-01-33
Apostila n 1_contabilidade_1_sem_2010_pag-01-33Apostila n 1_contabilidade_1_sem_2010_pag-01-33
Apostila n 1_contabilidade_1_sem_2010_pag-01-33
 
Apostila contabilidade i duplicatas
Apostila contabilidade i   duplicatasApostila contabilidade i   duplicatas
Apostila contabilidade i duplicatas
 

Mais de luciardeus

Sou Técnica Administrativa, o livro portfólio.
Sou Técnica Administrativa, o livro portfólio.Sou Técnica Administrativa, o livro portfólio.
Sou Técnica Administrativa, o livro portfólio.
luciardeus
 
Porto
PortoPorto
Porto
luciardeus
 
Porto
PortoPorto
Porto
luciardeus
 
Casa da musica dr4
Casa da musica dr4Casa da musica dr4
Casa da musica dr4
luciardeus
 
Casa da musica dr4
Casa da musica dr4Casa da musica dr4
Casa da musica dr4
luciardeus
 
Sistema solar1
Sistema solar1Sistema solar1
Sistema solar1
luciardeus
 
A internet
A internetA internet
A internet
luciardeus
 
Trabalho titulos de credito
Trabalho titulos de creditoTrabalho titulos de credito
Trabalho titulos de credito
luciardeus
 
Trabalho dos satelites novo
Trabalho dos satelites novoTrabalho dos satelites novo
Trabalho dos satelites novo
luciardeus
 
Traba de telemovel
Traba de telemovelTraba de telemovel
Traba de telemovel
luciardeus
 
Parentalidade
ParentalidadeParentalidade
Parentalidade
luciardeus
 
Grin trabalho
Grin trabalhoGrin trabalho
Grin trabalho
luciardeus
 
Contrato compra e venda
Contrato compra e vendaContrato compra e venda
Contrato compra e venda
luciardeus
 
Analise swot
Analise swotAnalise swot
Analise swot
luciardeus
 
Actividade proposta nª2
Actividade proposta nª2Actividade proposta nª2
Actividade proposta nª2
luciardeus
 
Responsabilidades dos cidadãos (2)
Responsabilidades dos cidadãos (2)Responsabilidades dos cidadãos (2)
Responsabilidades dos cidadãos (2)
luciardeus
 
Visita virtual à fortaleza de sagres
Visita virtual à fortaleza de sagresVisita virtual à fortaleza de sagres
Visita virtual à fortaleza de sagres
luciardeus
 
São joão trabalho de grupo
São joão trabalho de grupoSão joão trabalho de grupo
São joão trabalho de grupo
luciardeus
 
Trabalho nocturno e_trabalho_por_turnos_a_tempo_parcial
Trabalho nocturno e_trabalho_por_turnos_a_tempo_parcialTrabalho nocturno e_trabalho_por_turnos_a_tempo_parcial
Trabalho nocturno e_trabalho_por_turnos_a_tempo_parcial
luciardeus
 
Trabalho de t35
Trabalho de t35Trabalho de t35
Trabalho de t35
luciardeus
 

Mais de luciardeus (20)

Sou Técnica Administrativa, o livro portfólio.
Sou Técnica Administrativa, o livro portfólio.Sou Técnica Administrativa, o livro portfólio.
Sou Técnica Administrativa, o livro portfólio.
 
Porto
PortoPorto
Porto
 
Porto
PortoPorto
Porto
 
Casa da musica dr4
Casa da musica dr4Casa da musica dr4
Casa da musica dr4
 
Casa da musica dr4
Casa da musica dr4Casa da musica dr4
Casa da musica dr4
 
Sistema solar1
Sistema solar1Sistema solar1
Sistema solar1
 
A internet
A internetA internet
A internet
 
Trabalho titulos de credito
Trabalho titulos de creditoTrabalho titulos de credito
Trabalho titulos de credito
 
Trabalho dos satelites novo
Trabalho dos satelites novoTrabalho dos satelites novo
Trabalho dos satelites novo
 
Traba de telemovel
Traba de telemovelTraba de telemovel
Traba de telemovel
 
Parentalidade
ParentalidadeParentalidade
Parentalidade
 
Grin trabalho
Grin trabalhoGrin trabalho
Grin trabalho
 
Contrato compra e venda
Contrato compra e vendaContrato compra e venda
Contrato compra e venda
 
Analise swot
Analise swotAnalise swot
Analise swot
 
Actividade proposta nª2
Actividade proposta nª2Actividade proposta nª2
Actividade proposta nª2
 
Responsabilidades dos cidadãos (2)
Responsabilidades dos cidadãos (2)Responsabilidades dos cidadãos (2)
Responsabilidades dos cidadãos (2)
 
Visita virtual à fortaleza de sagres
Visita virtual à fortaleza de sagresVisita virtual à fortaleza de sagres
Visita virtual à fortaleza de sagres
 
São joão trabalho de grupo
São joão trabalho de grupoSão joão trabalho de grupo
São joão trabalho de grupo
 
Trabalho nocturno e_trabalho_por_turnos_a_tempo_parcial
Trabalho nocturno e_trabalho_por_turnos_a_tempo_parcialTrabalho nocturno e_trabalho_por_turnos_a_tempo_parcial
Trabalho nocturno e_trabalho_por_turnos_a_tempo_parcial
 
Trabalho de t35
Trabalho de t35Trabalho de t35
Trabalho de t35
 

Estrutura conceptual do snc

  • 1. Estrutura conceptual do SNCFormando: Lúcia DeusFormador: Fernando BarbosaMediadora: Cláudia castanhoLocal: Lar Juvenil dos CarvalhosFormação: Técnicas administrativas 037
  • 2. Estrutura conceptual do SNCFinalidade das demonstrações financeiras
  • 3. Utentes e necessidades de informação
  • 6. Mensuração dos elementos das demonstrações financeiras
  • 7. Capital e manutenção de capitalFinalidade das demonstrações financeirasSegundo a norma internacional de contabilidade IAS 1 - Apresentação de Demonstrações Financeiras, as demonstrações financeiras de finalidades gerais são todas aquelas demonstrações financeiras que se destinam a satisfazer as necessidades de utentes que não tenham poder para exigir relatórios feitos para ir ao encontro das suas necessidades particulares de informação (com são os casos, por exemplo, dos accionistas em geral, colaboradores, financiadores, entidades regulares, entidades fiscais, entre outros), incluindo todas as que são apresentadas separadamente ou incluídas noutros documentos para o público em geral como por exemplo os prospectos e os relatórios e contas anuais.Incluem-se nesta definição o balanço, a demonstração de resultados, a demonstração de alterações no capital próprio, a demonstração de fluxos de caixa e ainda um cojunto de notas compreendendo um resumo das principais políticas contabilísticas e outras notas explicativas. Tal como todas as demonstrações financeiras, o objectivo das demonstrações financeiras de finalidades gerais é o de proporcionar informação acerca da posição financeira, do desempenho financeiro e dos fluxos de caixa de uma determinada entidade que seja útil a uma vasta gama de utentes nas respectivas tomadas de decisões económicas.
  • 8. Utentes e necessidades de informaçãoNos utentes das demonstrações financeiras incluem-se investidores actuais e potencias, empregados, mutuantes, fornecedores e outros credores comerciais, clientes, governo e seus departamentos e o publico. Eles utilizam as demonstrações financeiras a fim de satisfazerem algumas das suas diferentes necessidades de informação.
  • 9. Estas necessidades incluem o seguinte:Investidores
  • 12. Fornecedores e outros credores comercias
  • 14. Governo e seus departamentos
  • 15. PublicoInvestidoresPreocupados com o risco inerente do negócio e com o retorno do capital investido;
  • 16. EmpregadosInteressados na lucratividade e estabilidade da empresa;
  • 17. MutuantesInteressados em informação que lhes permita determinar se os seus empréstimos, e os respectivos juros, serão pagos quando vencidos;
  • 18. Fornecedores e outros credores comerciasInteressados em saber se os seus créditos serão cobrados no prazo
  • 19. ClientesInteressados em saber se a empresa tem continuidade;
  • 20. Governo e seus departamentosInteressados na afectação de recursosgerais da economia, na sua regulação e nas políticas tributárias
  • 21. PublicoInteressado nas tendências da economia e no seu bem-estar, directa ou indirectamente influenciado pelas empresas;
  • 22. Objectivos das demonstrações financeirasO objectivo das demonstrações financeiras é o proporcionar informação acerca da posição financeira, do desempenho e das alterações na posição financeira de uma entidade que seja útil a vasto leque de utentes na tomada de decisões económicas.
  • 25. CompreensibilidadeA informação deve ser rapidamente apreendida pelos utilizadores que tenham conhecimento da envolvente empresarial e da contabilidade e estudem diligentemente as demonstrações financeiras.
  • 26. RelevânciaA informação é relevante quando influencia as decisões económicas dos utilizadores ao ajudá-los a avaliar os acontecimentos passados, presentes ou futuros, ou confirmar ou corrigir as suas avaliações passadas. A relevância da informação depende da sua natureza ematerialidade.
  • 27. MaterialidadeÉ material toda a informação que se omissa ou inexacta influencia decisões tomadas, com base no conteúdo das demonstrações financeiras.
  • 28. FiabilidadeAs Demonstrações Financeiras devem ser dignas de confiança, isto é, estarem isentas de erros, lacunas, imprecisões e preconceitos que afectem a correcta informação aos utentes. Para que os utilizadores tenham confiança na informação.
  • 29. ComparabilidadeOs utilizadores devem ser capazes de comparar a demonstrações financeiros no tempo (entre exercícios económicos) e noespaço (entre empresas e entidades); isto implica que se informem os utentes de quais as políticas contabilísticas usadas na preparação das DF, de quaisquer alterações ocorridas e os respectivos efeitos.
  • 30. Mensuração dos elementos das demonstrações financeirasProcesso que determinar as quantias monetárias pelas quais os elementos das demonstrações financeiras devam ser reconhecidos e inscritos no balanço e na demonstração dos resultados =>Pressupõe a selecção da base particular de Mensuração
  • 31. BASES DE MENSURAÇÃO– Custo histórico– Custo corrente– Valor realizável (ou de liquidação)– Valor presente– Justo valor
  • 32. Custo históricoSão registados valores do activo e passivo pelo seu valor da aquisição.
  • 33. Custo correnteOs valores do activo e passivo são registados pela quantia de caixa a ser descontada para liquidar correctamente a obrigação.
  • 34. Valor realizável (ou de liquidação)Os valores activos são registados pela quantia correcta de venda .Os valores passivos são registados pelo valor de liquidação da compra.
  • 35. Valor presenteOs valores são registados pelos valores presentes que se esperam vir ocorrer no futuro.
  • 36. Justo valorQuantia pela qual um activo pode ser trocado ou um passivo liquidado, entre partes conhecedoras e dispostas a isso, numa transacção em que não exista relacionamento entre elas.
  • 37. Capital e manutenção de capitalConceito financeiro – o capital é sinónimo de activos líquidos ou de capital próprio da empresa (dinheiro investido ou poder de compra investido). Um lucro só é obtido se a quantia financeira (ou em dinheiro) dos activos líquidos no fim do período contabilístico exceder a quantia financeira (ou em dinheiro) dos activos líquidos no começo do período, depois de excluir contribuições dos detentores.
  • 38. Conceito físico – capacidade produtiva ou operacional da empresa, medida em unidades de produção por unidade de tempo. O lucro só é obtido se a capacidade física produtiva (ou operacional) da empresa (ou os recursos ou fundos necessários para conseguir essa capacidade) no fim do período contabilístico exceder a capacidade física no começo do período