OS CUIDADOSOS CUIDADOS
NECESSÁRIOSNECESSÁRIOS
PARA A SAÚDEPARA A SAÚDE
DA VOZDA VOZ
Fga. Kmilla Vallinoto
CRFa. 6625-PA / ...
Por ser um valioso instrumento de trabalho,
além de reflexo de nossa saúde física e
mental, a voz merece atenção e cuidado...
O que é voz?O que é voz?
A voz é um fenômeno próprio
produzido pelo homem, que
identifica não somente a sua
idade, seu sex...
RESUMINDORESUMINDO
A VOZ....A VOZ....
É um som que
expressa…
IMAGEM
PERSONALIDADE
SENSAÇÕES
EMOÇÕES
Vozes preferidasVozes preferidas
Voz forte
Articulação precisa
Boa projeção
Velocidade adequada
ao assunto
Como a voz é produzida...Como a voz é produzida...
1. Ar sai dos pulmões
2. Vibração das cordas
vocais
3. Som “moldado”
◦ ...
 A voz é o som básico produzido pela laringe, por meio da
vibração das cordas vocais (tecnicamente chamada de
pregas voca...
- LARINGE ( 3 funções):- LARINGE ( 3 funções):
• RESPIRAÇÃORESPIRAÇÃO
• PROTEÇÃOPROTEÇÃO
• FONAÇÃOFONAÇÃO
12
88
O Professor e a Sua VozO Professor e a Sua Voz
O professor é um
profissional da voz, ou
seja, a voz é seu principal
instr...
Uma produção vocal alterada pode
reduzir a integibilidade da fala, além
de criar no ouvinte, um impacto
negativo e certo ...
O professor que, mesmo sentindo
sinais de cansaço vocal, continua
lecionando e forçando a voz,
sem tomar
nenhum cuidado ou...
O QUE É UMA DISFONIA?O QUE É UMA DISFONIA?
Chama-se disfonia às alterações
auditivas ou físicas que podem
resultar num imp...
Na maioria dos casos, a origem das
disfonias é funcional – uso
inadequado da voz, respiração
incorreta, má técnica vocal, ...
Principais sinais de alteraçõesPrincipais sinais de alterações
na vozna voz
 Falhas na voz durante as conversações do dia...
Principais alteraçõesPrincipais alterações
vocais entre professoresvocais entre professores
NódulosNódulos
 Conhecidos também
como "calos vocais",
os nódulos são
crescimentos benígnos
localizados, quase
sempre, na...
PóliposPólipos
 Assim como os nódulos,
são lesões benígnas que
se originam do abuso da
voz. Muitas vezes, são
decorrentes...
Edema de ReinkeEdema de Reinke
 As pregas vocais mostram-
se inchadas ao longo de
toda a sua extensão. A
principal causa ...
CistosCistos
São lesões benignas que
se parecem com
pequenas esferas nas
margens das pregas
vocais. Geralmente são
congêni...
Quem pode tratar dos problemasQuem pode tratar dos problemas
da voz?da voz?
O médico
otorrinolaringologista
é quem pode
d...
2555
Saúde VocalSaúde Vocal
Envolve os cuidados importantes que o
professor, deve ter com a sua voz
para conservar a qualidade ...
Hidratação do organismo é
fundamental. Beba de 7 a 8 copos de
água por dia, em temperatura
ambiente.
Evite ambiente com ...
Tossir ou pigarrear excessivamente
provoca um atrito intenso nas pregas
vocais, podendo feri-las. O melhor é
controlar a ...
Falar excessivamente durante quadros gripais
ou crises alérgicas pode causar danos
irreversíveis, pois os tecidos que rev...
Falar demasiadamente logicamente causa
sobrecarga vocal. As pregas vocais são
músculos como qualquer outro, e também
sofr...
É comum o uso de pastilhas, sprays,
gengibre, gargarejos, própolis etc. O efeito
destes servem, basicamente, para aliviar...
 O álcool também é irritante às pregas vocais e tem um
efeito anestésico que mascara a dor de garganta,
propiciando abuso...
A maçã é recomendada pois é adstringente,
deixando a saliva mais fininha.
Já os derivados do leite e chocolate
engrossam...
Procure falar sempre olhando para os
alunos e não de frente para o quadro;
Além da fala, use outros artifícios para
mini...
Teste: Cuida bem da sua voz?
 Responda às questões que se seguem como uma forma de
auto avaliação sobre o cuidado que tem...
 Pigarreia muito?
 Tem alguma alergia das vias respiratórias?
 Tem frequentemente faringites, amigdalites ou laringites...
PROFESSOR: SUA
PROFISSÃO DEPENDE
DE SUA VOZ
E SUA VOZ DEPENDE
DE VOCÊ
EXERCÍCIOS DEEXERCÍCIOS DE
AQUECIMENTO EAQUECIMENTO E
DESAQUECIMENTOVOCALDESAQUECIMENTOVOCAL
Aquecimento e desaquecimentoAquecimento e desaquecimento
vocalvocal
O aquecimento e desaquecimento vocal
leva a uma maior ...
Aquecimento e desaquecimento
vocal
O aquecimento e o desaquecimento
podem e devem ser adaptados de
acordo com as exigênc...
Aquecimento VocalAquecimento Vocal
Fazer movimentos de SIM, NÃO e TALVEZ,
bem lentos para relaxar a musculatura da
região...
Desaquecimento vocalDesaquecimento vocal
Alongar a região cervical (pescoço)
com o exercício SIM, NÃO e TALVEZ;
(5X de ca...
ArticulaçãoArticulação
Falar exagerado números (1 até 10),
dias da semana, meses do ano, trava
línguas.
Exercícios de FlexibilidadeExercícios de Flexibilidade
ArticulatóriaArticulatória
AL EL IL OL UL
LA LE LI LO LU
AS ES IS O...
Trava línguasTrava línguas
Maria Mole é molenga, se não é
molenga,
Não é Maria Mole.
É coisa malemolente,
Nem mala, ne...
Olha o sapo dentro do saco
O saco com o sapo dentro,
O sapo batendo papo
E o papo soltando o vento.
A aranha arranha ...
Exercícios OrofaciaisExercícios Orofaciais
Levar a língua de um canto a outro da boca
Levar a língua de uma bochecha a o...
Profa. e Fga. Kmilla Vallinoto
kfono@hotmail.com
84062719
Os cuidados necessários para a saúde da voz
Os cuidados necessários para a saúde da voz
Os cuidados necessários para a saúde da voz
Os cuidados necessários para a saúde da voz
Os cuidados necessários para a saúde da voz
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Os cuidados necessários para a saúde da voz

7.071 visualizações

Publicada em

0 comentários
6 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.071
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
981
Comentários
0
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Os cuidados necessários para a saúde da voz

  1. 1. OS CUIDADOSOS CUIDADOS NECESSÁRIOSNECESSÁRIOS PARA A SAÚDEPARA A SAÚDE DA VOZDA VOZ Fga. Kmilla Vallinoto CRFa. 6625-PA / 5ª Região Belém-PA 2013
  2. 2. Por ser um valioso instrumento de trabalho, além de reflexo de nossa saúde física e mental, a voz merece atenção e cuidados especiais. Voz agradável é voz saudável.
  3. 3. O que é voz?O que é voz? A voz é um fenômeno próprio produzido pelo homem, que identifica não somente a sua idade, seu sexo e seu tipo físico, como também é um dos meios mais fortes que identificam nossas características de personalidade e estados emocionais.
  4. 4. RESUMINDORESUMINDO A VOZ....A VOZ.... É um som que expressa… IMAGEM PERSONALIDADE SENSAÇÕES EMOÇÕES
  5. 5. Vozes preferidasVozes preferidas Voz forte Articulação precisa Boa projeção Velocidade adequada ao assunto
  6. 6. Como a voz é produzida...Como a voz é produzida... 1. Ar sai dos pulmões 2. Vibração das cordas vocais 3. Som “moldado” ◦ garganta ◦ boca ◦ língua ◦ lábios 1 2 3
  7. 7.  A voz é o som básico produzido pela laringe, por meio da vibração das cordas vocais (tecnicamente chamada de pregas vocais).  Ao respirarmos as pregas vocais se abrem e o ar entra e sai dos pulmões.  Ao falarmos, elas se aproximam e o ar que sai dos pulmões, passa pelas pregas vocais, produzindo uma vibração que é a voz.  Esse som produzido passa pelas cavidades de ressonância (faringe, boca e nariz), que são os alto-falantes naturais. Os sons são articulados na boca, dentes, língua, lábios, mandíbula e palato. Estas estruturas modificam o som produzindo a fala.
  8. 8. - LARINGE ( 3 funções):- LARINGE ( 3 funções): • RESPIRAÇÃORESPIRAÇÃO • PROTEÇÃOPROTEÇÃO • FONAÇÃOFONAÇÃO
  9. 9. 12 88
  10. 10. O Professor e a Sua VozO Professor e a Sua Voz O professor é um profissional da voz, ou seja, a voz é seu principal instrumento de trabalho, através do qual transmite ensinamentos. As conseqüências da falta de conhecimentos e cuidados com a voz podem trazer prejuízos para a saúde vocal, desde alterações quase imperceptíveis auditivamente, até alterações vocais severas, muitas vezes impedindo que o professor continue na regência.
  11. 11. Uma produção vocal alterada pode reduzir a integibilidade da fala, além de criar no ouvinte, um impacto negativo e certo incômodo, resultando, então, em problemas na relação do professor com os alunos, bem como sociais, emocionais e econômicos.
  12. 12. O professor que, mesmo sentindo sinais de cansaço vocal, continua lecionando e forçando a voz, sem tomar nenhum cuidado ou tratar o problema, acaba desgastando ainda mais a sua voz, chegando algumas vezes à afonia (perda da voz), o que pode levar à finalização precoce da carreira.
  13. 13. O QUE É UMA DISFONIA?O QUE É UMA DISFONIA? Chama-se disfonia às alterações auditivas ou físicas que podem resultar num impedimento do uso da voz.
  14. 14. Na maioria dos casos, a origem das disfonias é funcional – uso inadequado da voz, respiração incorreta, má técnica vocal, choque térmico, hábito de fumar excessivamente, ingestão de bebidas alcoólicas, hábitos vocais inadequados (BOONE & McFARLANE, 1996).
  15. 15. Principais sinais de alteraçõesPrincipais sinais de alterações na vozna voz  Falhas na voz durante as conversações do dia-a-dia.  Voz rouca por vários dias.  Voz mais rouca na sexta-feira e de boa qualidade após o descanso no fim de semana.  Muito cansaço (fadiga) vocal.  Diminuição do volume da voz, gerando esforço para conseguir falar um pouco mais alto ou gritar.  Voz mais grave (grossa) do que no início da profissão.  Dificuldade em cantar.  Pigarro constante (necessidade de raspar a garganta).  Dor ou desconforto na área do pescoço.  Tosse seca persistente.  Ardência na garganta.  Sensação de corpo estranho ("bolo") na garganta.
  16. 16. Principais alteraçõesPrincipais alterações vocais entre professoresvocais entre professores
  17. 17. NódulosNódulos  Conhecidos também como "calos vocais", os nódulos são crescimentos benígnos localizados, quase sempre, nas duas pregas vocais. O tratamento é na maioria das vezes, fonoterápico, podendo em alguns casos ser cirúrgico, seguido de fonoterapia. Os principais sintomas vocais são: rouquidão e soprosidade.
  18. 18. PóliposPólipos  Assim como os nódulos, são lesões benígnas que se originam do abuso da voz. Muitas vezes, são decorrentes de um único evento vocal, como gritar em uma partida de futebol. Pode também ser decorrente de agentes irritantes, alergias, infecções agudas, etc. O tratamento, normalmente é cirúrgico seguido de fonoterapia. Os principais sintomas vocais são rouquidão, aspereza ou soprosidade.
  19. 19. Edema de ReinkeEdema de Reinke  As pregas vocais mostram- se inchadas ao longo de toda a sua extensão. A principal causa é o fumo, mas o uso abusivo e excessivo da voz é o mais importante fator associado. O principal sintoma vocal é a rouquidão. Muitas mulheres podem ter suas vozes confundidas com as de homem, principalmente, ao telefone. Quando discretos, os edemas podem ser tratados com medicamentos e fonoterapia, assegurando- se a eliminação de seu fator causal; quando volumosos, necessitam de remoção cirúrgica, seguida de reabilitação fonoaudiológica.
  20. 20. CistosCistos São lesões benignas que se parecem com pequenas esferas nas margens das pregas vocais. Geralmente são congênitos (nasce com ele). Podem ser decorrentes do bloqueio de um ducto glandular da mucosa cordal, no qual há retenção de muco, principalmente após abusos vocais. O tratamento, geralmente, é cirúrgico. O principal sintoma vocal é a rouquidão.
  21. 21. Quem pode tratar dos problemasQuem pode tratar dos problemas da voz?da voz? O médico otorrinolaringologista é quem pode diagnosticar possíveis problemas no aparelho fonador. A partir de seu diagnóstico se necessário, o fonoaudiólogo, que trabalha juntamente com o otorrinolaringologista, fará a correção de possíveis problemas através de exercícios.
  22. 22. 2555
  23. 23. Saúde VocalSaúde Vocal Envolve os cuidados importantes que o professor, deve ter com a sua voz para conservar a qualidade dela, protegê-la do uso inadequado freqüente e evitar doenças.
  24. 24. Hidratação do organismo é fundamental. Beba de 7 a 8 copos de água por dia, em temperatura ambiente. Evite ambiente com ar condicionado, que resseca as mucosas. Neste caso, intensifique a hidratação.
  25. 25. Tossir ou pigarrear excessivamente provoca um atrito intenso nas pregas vocais, podendo feri-las. O melhor é controlar a vontade de pigarrear, aumentar a hidratação, fazer exercícios de vibração de língua. Falar em ambientes ruidosos ou abertos leva o falante a intensificar a emissão vocal, pois há competição sonora. Quando possível deve-se evitar tais ambientes.
  26. 26. Falar excessivamente durante quadros gripais ou crises alérgicas pode causar danos irreversíveis, pois os tecidos que revestem a laringe estão inchados e o atrito das pregas vocais durante a fala passa a ser uma forte agressão. Evitar fumar ou falar muito em ambientes de fumantes. O cigarro é altamente irritante às mucosas do trato vocal, além de ressecá-las e dificultar sua vibração.
  27. 27. Falar demasiadamente logicamente causa sobrecarga vocal. As pregas vocais são músculos como qualquer outro, e também sofrem fatiga. Cantar inadequada ou abusivamente e fazer parte de corais sem preparo vocal. Cantar é um ótimo exercício laríngeo, mas o indivíduo precisa ter preparo e técnicas vocais, caso contrário podem surgir sérios distúrbios orgânicos.
  28. 28. É comum o uso de pastilhas, sprays, gengibre, gargarejos, própolis etc. O efeito destes servem, basicamente, para aliviar o incômodo proveniente da garganta, mas não solucionam o problema. Recomenda-se não usar roupas ou adereços apertados principalmente na região do pescoço, onde se encontra a laringe e na cintura onde se encontra o músculo diafragma.
  29. 29.  O álcool também é irritante às pregas vocais e tem um efeito anestésico que mascara a dor de garganta, propiciando abusos vocais.  Alimentação com excesso de condimentos trazem azia, má digestão e refluxo de secreções gástricas, que podem banhar as pregas vocais causando irritações nas mesmas.
  30. 30. A maçã é recomendada pois é adstringente, deixando a saliva mais fininha. Já os derivados do leite e chocolate engrossam a saliva e dificultam a articulação das palavras e a vibração das pregas vocais. Resumo do “Manual de Higiene Vocal para Profissionais da Voz”, de Silvia M. Rebelo Pinho, ed. Pró-Fono, 1997.
  31. 31. Procure falar sempre olhando para os alunos e não de frente para o quadro; Além da fala, use outros artifícios para ministrar as aulas, como filmes, slides, cartazes, etc. Articule bem as palavras, mas sem exageros. Não fale muito rápido para que os alunos o possam entender; e nem fale devagar demais para que a aula não se torne monótona e não disperse os alunos.
  32. 32. Teste: Cuida bem da sua voz?  Responda às questões que se seguem como uma forma de auto avaliação sobre o cuidado que tem com a sua voz.  Percebe se no final de um dia de trabalho a sua voz está mais fraca?  Quando lecciona ou fala em público, as suas veias ou músculos do pescoço saltam?  Sente dores na região do pescoço?  Após falar durante algum tempo, sente dores de cabeça?  Fala diariamente durante horas seguidas?  É fumador?
  33. 33.  Pigarreia muito?  Tem alguma alergia das vias respiratórias?  Tem frequentemente faringites, amigdalites ou laringites?  Costuma auto-medicar-se quando tem problemas na voz?  Tem dificuldades digestivas, tais como azia, úlcera, refluxo gastroesofágico, etc.?  Se respondeu afirmativamente a mais do que quatro itens, fique atento e procure tomar alguma providência no sentido de modificar os seus hábitos.  Se respondeu afirmativamente a mais de seis itens, procure um especialista para que ele possa avaliar o estado de suas pregas vocais; com estes sintomas, tem que ficar atento para que não ocorram problemas maiores.
  34. 34. PROFESSOR: SUA PROFISSÃO DEPENDE DE SUA VOZ E SUA VOZ DEPENDE DE VOCÊ
  35. 35. EXERCÍCIOS DEEXERCÍCIOS DE AQUECIMENTO EAQUECIMENTO E DESAQUECIMENTOVOCALDESAQUECIMENTOVOCAL
  36. 36. Aquecimento e desaquecimentoAquecimento e desaquecimento vocalvocal O aquecimento e desaquecimento vocal leva a uma maior flexibilidade da voz. As pregas vocais são músculos e, portanto, necessitam de aquecimento antes de uma atividade vocal mais intensa como qualquer outra atividade muscular, evitando um quadro de fadiga vocal que pode levar, muitas vezes, a lesões.
  37. 37. Aquecimento e desaquecimento vocal O aquecimento e o desaquecimento podem e devem ser adaptados de acordo com as exigências vocais necessárias de cada Professor Média: 5 minutos
  38. 38. Aquecimento VocalAquecimento Vocal Fazer movimentos de SIM, NÃO e TALVEZ, bem lentos para relaxar a musculatura da região cervical (pescoço); (5X de cada) Truuuu... (5X); Bruuuu.... (5X); Fazer movimentos de mastigação com o som do /m/, bem exagerado (10X); Papai Noel – HO HO HO HO HO. Todos os exercícios devem ser realizados de maneira suave.
  39. 39. Desaquecimento vocalDesaquecimento vocal Alongar a região cervical (pescoço) com o exercício SIM, NÃO e TALVEZ; (5X de cada) Girar o pescoço e fazer o som de /m/ (5X); Bocejo / Suspiro.
  40. 40. ArticulaçãoArticulação Falar exagerado números (1 até 10), dias da semana, meses do ano, trava línguas.
  41. 41. Exercícios de FlexibilidadeExercícios de Flexibilidade ArticulatóriaArticulatória AL EL IL OL UL LA LE LI LO LU AS ES IS OS US SA SE SI SO SU AR ER IR OR UR RA RE RI RO RU
  42. 42. Trava línguasTrava línguas Maria Mole é molenga, se não é molenga, Não é Maria Mole. É coisa malemolente, Nem mala, nem mola, nem Maria, nem mole.
  43. 43. Olha o sapo dentro do saco O saco com o sapo dentro, O sapo batendo papo E o papo soltando o vento. A aranha arranha a rã. A rã arranha a aranha. Nem a aranha arranha a rã. Nem a rã arranha a aranha.
  44. 44. Exercícios OrofaciaisExercícios Orofaciais Levar a língua de um canto a outro da boca Levar a língua de uma bochecha a outra Estalar a língua Vibrar a língua Protuir e retrair os lábios (bico e sorriso fechado
  45. 45. Profa. e Fga. Kmilla Vallinoto kfono@hotmail.com 84062719

×