SlideShare uma empresa Scribd logo
Secretaria Municipal de Educação
              Subsecretaria de Gestão Educacional
              Departamento de Gestão Educacional
     Divisão de Desenvolvimento Profissional do Magistério
               Gerência de Formação Continuada




  Formadora: Hadassa Damasceno
Blog: musicaeartehaddy.blogspot.com
Clique nas estrelas!
Gestos
 Nosso corpo fala!! Portanto, os gestos devem confirmar
  o que os lábios falam!

 Um bom começo: coluna reta (mas não rígida), cabeça
  erguida (mas não esnobe), diafragma relaxado, ombros
  retos. Sentado ou em pé, tenha certeza de que todos
  podem vê-lo sem dificuldade.

 As mãos: podem seguir naturalmente o que as palavras
  falam. Se não souber o que fazer com elas no início,
  deixe-as relaxadas ao lado do corpo. Aos poucos elas
  começarão a acompanhar sua narração.
As pernas devem estar levemente separadas;

Seu corpo precisa estar relaxado, porém alerta.

Nosso corpo também conta , mesmo que a opção
 seja ficar sentado, os seus movimento são muito
 importantes.

O corpo é o instrumento de um músico, de um
 cantor, e é importantíssimo eliminar tensões. Ao
 relaxar, evitaremos uma sobrecarga e nos livramos
 das tensões e dos desgastes.
RELAXANDO
1. Sente-se, fixe o olhar, coloque as pontas dos
   dedos na cabeça e a massageie como se
   estivesse lavando os cabelos, exerça uma
   pequena força, pense em algo tranquilo ou
   tente eliminar os pensamentos.
2. Passe suas mãos sobre seu rosto e, com a
   ponta dos dedos, faça uma pequena pressão
   em diferentes pontos da face.
Oficina de voz e expressão
ALONGANDO
1. CABEÇA:
 Sentado ou em pé, movimente a cabeça,
  alongando o pescoço para a direita como se a
  cabeça fosse encostar-se ao ombro, e faça o
  mesmo movimento para a esquerda. Repita de
  uma a duas vezes, alongando para cada lado.

OBS: Não mexa os ombros, elevando-os em direção à
cabeça. E tenha atenção com a respiração, perceba sua
respiração.
2. PESCOÇO:
 Ainda para o pescoço e a cabeça, alterne os
   movimentos, leve a cabeça para frente e para trás
   (quando for para trás, mantenha a boca levemente
   aberta).

 Por último, faça movimentos de rotação com a cabeça.
  Nesse movimento, mantenha também a boca
  levemente aberta. Faça esse movimento de forma
  lenta, acentuando levemente o movimento, sem
  provocar tensões. Faça-o nos dois sentidos.
Alongamento Geral
Estes alongamentos estáticos   devem   ser
mantidos por 30 segundos:
1-Alongar o pescoço:
2. BRAÇOS E OMBROS:
 Eleve um dos braços na lateral da cabeça e
  segure-o na região do cotovelo. Faça o
  movimento com o outro braço.


 Com os ombros soltos ao longo do corpo,
  faça movimentos de rotação simultânea
  dos ombros, para frente e para trás.
3. Região lombar:
Posicione os pés paralelamente, separe um pouco as
 duas pernas, flexione levemente os joelhos, solte o
 corpo para frente com os ombros relaxados e procure
 chegar com as mãos o mais próximo possível do
 chão.



Ao voltar a posição inicial, vá endireitando o corpo,
 “encaixando a coluna” vértebra por vértebra.
4. PUNHOS
Posicione os pés paralelamente,
 mantenha o corpo relaxado, estique um
 dos braços e puxe o dorso da mão no
 sentido do antebraço.

Em seguida, faça esse mesmo
 movimento com a palma da mão.

Repita com o outro braço
5. Tudo alongado:
Em pé, fique na ponta dos pés e alongue todo o
 corpo até a ponta dos dedo. Fique sempre atento à
 respiração.

Procure alcançar o teto com as mãos. Tente sentir a
 musculatura de alongando, especialmente a dos
 braços e a das laterais do tronco.

Repita o movimento com os braços esticados e
 levante levemente mais um braço do que o outro.
Para limpeza das cordas
   vocais e Fono-Articulação.
Fazer as leituras com articulação, respirar apenas na
vírgula
   "O mameluco maluco e melancólico
   meditava e a megera megalocéfala
   macabra e maquiavélica mastigava
    mostarda na maloca, minguadas e
    míseras miavam na moagem mas
   mitigavam mais e mais as meninas."
Fazer uma Leitura Lenta com o texto abaixo:


  "E há nevoentos desencantos dos
  encantos dos pensamentos os santos
  lentos dos recantos bentos, dos
  cantos dos conventos. Prantos de
  intentos, lentos tantos que encantam
  os atentos ventos."
RESPIRAÇÃO A respiração é representada
pelos processos de inspiração e expiração. O
processo de respiração é formado nas vias
respiratórias e pulmões. O ar inspirado,
enche os pulmões ao nível dos alvéolos. Os
pulmões são protegidos pela caixa torácica,
formada pelo Esterno e pelas costelas. Os
movimentos são feitos pelo Diafragma e
pelos músculos intercostais. Quando
inspiramos, a caixa se expande e o diafragma
desce, entrando o ar. Quando expiramos, a
caixa volta ao normal e o diafragma sobe
novamente, expelindo o ar.
Aquecer:
 Alongamentos são exercícios voltados para o
  aumento da flexibilidade e da elasticidade do corpo
  e são importantes para a prevenção de lesões e para
  a maior amplitude de determinados movimentos.
A Voz
 É nosso instrumento de trabalho e , com ela, comunicamo-
  nos. Quando falamos, nosso desejo é que nossa mensagem
  seja transmitida, recebida e entendida pelo ouvinte.

 Quando cantamos, desejamos envolver, ter total atenção e
  “tocar” nosso ouvinte.

 Ao cantarmos uma música não basta abrir a boca e emitir sons,
  temos também de interpretar, envolver a mensagem de
  sentimentos, de intenções, de nossas percepções.

 A voz não trabalha sozinha. O cantor deve estar atento aos
  vários aspectos que envolvem sua performance, como a voz, a
  postura corporal, a respiração e todo o ambiente com o qual
  interage.
Ao cantarmos, devemos estar seguros e a voz revela
 isso!
As palavras devem ser bem articuladas, e isso será de
 suma importância para que o som emitido tenha
 clareza, para que o for cantado seja totalmente
 compreendido.
A voz deve transmitir e causar no ouvinte entusiasmo e
 reações aos diferentes ela deve envolver o ouvinte
 naquilo que esta sendo interpretado.
Mas somente articular bem as palavras não garante o
 entusiasmo, o interesse e as reações da plateia. A
 interpretação é determinante para alcançarmos esses
 objetivos.
Para interpretar bem uma música é imprescindível ter
 uma boa articulação e uma boa respiração.
Respirar é um ato natural, entretanto, com o passar
 do tempo, criamos hábitos inadequados, como,
 movimentos desnecessários com os ombros, ruídos
 produzidos pelas narinas, falar até ficar sem fôlego,
 etc.
A respiração mais adequada é aquela que se
 concentra no diafragma, e não, no tórax (observe
 como um bebê respira)
Com uma respiração correta poderemos segurar por
 mais tempo uma nota e não corremos o risco de
 engolirmos palavras pela metade.
Exercícios para a respiração
1. Ao inspirar, encha o diafragma de ar (segure) e expire devagar.
   Não faço ruídos e não levante os ombros. Repita o exercício,
   inspire pelo nariz e expire pela boca, crie uma imagem. Por
   exemplo, cheirando uma flor, um frasco de perfume...

2. Ao inspirar, encha seu diafragma de ar, solte o ar ao som das
   letra           Sssssssssssssssssssss
                   Ffffffffffffffffffffffffff
                   Chchchchchchchchch

3. Inspire e solte o ar aos poucos, utilizando o som
Prrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr. Nesse exercício, a língua deve vibrar.
Caso isso não ocorra, e você esteja forçando para emitir o som,
interrompa pois o exercício não está sendo executado
corretamente. Procure um fonoaudiólogo.
Exercício de emissão

1. Boca chiusa (em italiano, boca fechada)
• O som é “humming”;
• Encoste os lábios, com leveza, sem pressão
• Mantenha os dentes separados e deixe, dentro
  da boca, em espaço, como uma sensação de
  bocejo, porém sem abrir a boca.
• Faça o som “humming”, e esse deverá ser sentido
  nos lábios como uma vibração.
• Nunca force, esteja relaxado e lembre-se de que
  realizar o exercício deve ser confortável.
Projeção

• Vários fatores podem levar a uma fraca projeção
  (excesso de suavidade ao falar), o nervosismo, a
  inexperiência e a má respiração, por exemplo;
• Para melhorar a projeção é fundamental aquecer
  a voz antes das apresentações;
• Imagine que sua voz se origina na linha da cintura
  (diafragma) e ganha volume e tom conforme
  passa pelo peito e sai pelo “megafone” (boca).
• Imagine que está falando seu texto muito alto
  (não gritando) por sobre um barulho de bate-
  estacas.
Exercícios para aquecimento vocal
1. Relaxe completamente os lábios. Quando
   estiverem completamente relaxados, faça-os
   vibrar passando o ar entre eles. O som que
   teremos como resultado da vibração é um som
   próximo de quando conjuntamente falamos BR.
   A imagem adequada é o som do ronco de um
   motor de uma moto
2. Faça movimentos com a boca como se estivesse
   mastigando com a boca aberta. Pronuncie a
   palavra “ama”, repetindo-a. Esse exercício
   trabalha a ressonância.
3. Prepare a boca como se fosse falar a palavra MAÇÃ e
   prolongue essa preparação. Cerre os lábios e deixe um
   espaço dentro da boca. Encoste a ponta da língua nos
   dentes frontais superiores.
    Faça o som do M. Uma imagem é o “mantra”, que são
sons utilizados em meditação.

OBS: Para o exercício com a letra M, é necessário observar:
A ressonância na região das bochechas e ter atenção para
 que a vibração do som não se torne nasal
O som deve ficar nas bochechas e na nossa caixa de
 ressonância. Nunca permita que o som vibre exclusivamente
 na garganta, isso poderá trazer rouquidão ou até mesmo
 problemas, como nódulos vocais, entre outros danos.
Articulação
• O cantor      precisa ser compreendido, suas
  palavras precisam ser entendidas.
• Para uma boa articulação é preciso que ocorra
  com sucesso o processo em que os órgãos da fala
  moldam os sons que emitimos em sons
  reconhecíveis.
• Para isso concorrem: a língua e o maxilar que
  interfere nos músculos da face.
• Como melhorar a articulação? Tendo consciência,
  treinando e relaxando.
• A fala truncada tem sua origem normalmente em dois
  motivos: má expressão das frases ou má
  pronunciação.
• A má expressão das frases é um problema de leitura. É
  importante que antes de se cantar a música, leia a
  letra em voz alta articulando bem a boca;
• A má pronunciação normalmente é apenas o
  resultado de maus hábitos de fala, tais como:
“comer” consoantes
Não abrir a boca o suficiente para produzir sons
  redondos de vogais
Ir diminuindo o volume ou potência da voz ao final das
  frases.
Exercícios para emissão
1. Coloque a ponta da língua para fora e pressione-a com os
   dentes. Recolha a língua, feche a boca, pressione-a contra os
   dentes fechados e conte até cinco.
2. Abra a boca, estique e recolha a língua. Faça isso de 10 a 20
   vezes
3. Para o maxilar: - abra bem a boca por alguns segundos;
                     - feche e abra a boca, movimentando o maxilar
para a direita e para a esquerda, e feche-a.
                     - com uma pequena abertura da boca e com a
língua repousada, projete o maxilar para frente por segundos;
volte à posição inicial; repita o procedimento, pressionando o
maxilar com o dedo, provocando um recuo; espere alguns
segundos e relaxe.
4. Pronunciar as palavras AIA, ALTO, OVO, cuidando de abrir bem a
boca (você deve ser capaz de colocar 2 dedos na boca)
Repita o mais rápido que puder. Quanto mais
conseguir, melhor:
 Um prato de trigo para um triste tigre;
  dois pratos de trigo para dois tristes
  tigres; três pratos de trigo para...

                   Canção
 “Quando Fernando Sétimo usava paletó,
  quando Fernando Sétimo usava paletó,
  Paletó, usava paletó!”
              (com A, com E, com I, com O, com U)
No uso da voz, é importante observar ainda:

  1. Altura(grave/aguda) – muito bem
  calculada para caracterizar os personagens.
  2. Volume – é a variação entre forte e
  fraco, mostrando as emoções dos
  personagens.
  3. Ritmo – é a variação de velocidade.
  4. Pausa – é o silêncio no meio da fala,
  para dar o clima de suspense, mas não
  pode comprometer o significado das frases.
Um importante recurso da voz é a “ênfase” que
  pode ser dada a palavras da frase e que imprimem
  variações de sentidos para a mesma frase.
  Vamos experimentar?

       de manhã espero você
Amanhã de manhã espero você em minha casa.

Leia a frase imaginando como os personagens abaixo
a diriam. Dê a ênfase onde achar mais adequado!

Bruxa da Branca de Neve          Lobo Mau

 Chapeuzinho Vermelho             Rei Sharyar
PROCURE CONSUMIR ALIMENTOS FIBROSOS,
  como maçã, que é um adstringente, ou seja,
  agem limpando a boca e faringe

  EVITAR QUALQUER TIPO DE COMPETIÇÃO
  SONORA.

DEVE-SE BEBER, EM MÉDIA DOIS (2) LITROS DE
                                               NÃO FUMAR E NÃO BEBER BEBIDAS
ÁGUA POR DIA, de preferência em
                                               ALCÓOLICAS
temperatura ambiente.
                                               EVITAR O CONSUMO DE LEITE, CHOCOLATE
DURANTE A ATIVIDADE VOCAL, DEVE-SE
                                               E SEUS DERIVADOS ANTES A INTENSA
BEBER ALGUNS GOLES DE ÁGUA, para
                                               ATIVIDADE VOCAL, pois esses alimentos
umidificar a garganta. A água deve estar em
                                               aumentam a secreção de muco no trato
temperatura ambiente, para que não ocorra
                                               vocal.
o choque térmico.

                                          PROCURE ESTAR VESTIDO (A) O MAIS
EVITAR GRITAR E TOSSIR, pois provoca um
                                          CONFORTÁVEL POSSÍVEL, para que o seu
intenso atrito nas pregas vocais, podendo
                                          vestuário não atrapalhe o fluxo respiratório,
lesioná-las
                                          nem má postura.
Expressões faciais:
É muito válido ensaiar as expressões faciais no
momento da preparação para cantar ou dançar, a
expressão facial ...Vamos tentar?
Exercício: Uma palavra – três situações
• Experimente dizer as palavras exprimindo
  cada situação descrita:

                  Deixar cair uma tigela de massa de bolo

 Oh, não!        Queimar o jantar enquanto fala ao telefone

                  Perceber que está sem a chave de casa e
                      não tem quem lhe abra a porta.


                     Para um amigo há muito esperado

Bem-vindo!        Para parentes de quem não gosta muito e
                        só cumprimenta por educação

                  Para a presidente que acabou de chegar
Exercícios de expressão vocal/facial
Ponha cor em suas palavras:
A formadora falará uma palavra com voz neutra. Em
  coro todos devem repetir a palavra “colorindo-a” ou
  dizendo-a com a máxima expressão possível,
  refletindo o real significado da palavra

       FRIO                   CARRANCUDO


              RELAXADO              EFERVESCENTE
Ponha cor em sua rima infantil:
   Vamos ler este versinho com diferentes modos de leitura

       Batatinha quando nasce
       Esparrama pelo chão
       Menininha quando dorme
       Põe a mão no coração

Com suspense             Como uma canção de rock


           Como em uma propaganda
Roupa do Músico e do dançarino
É útil ter uma roupa ou acessório que marque a transformação
da pessoa que ira cantar. O importante é que a roupa seja
confortável, e não prenda a circulação, causando-lhe
incomodo, roupas leves e discretas são importantes, porque
queremos que sua voz e a música esteja em evidencia. Para os
dançarinos roupas bem coloridas, versáteis ou discretas
podem ser usadas, dependendo da música que será
coreografada, mas algo muito importante deve ser visto,
observar o tamanho da roupa, se esta bem presa ou fechada
no corpo, para que o dançarino não fique o tempo todo
puxando, ou sentindo-se mal por estar apertada demais a
roupa. Cabelos bem penteados, presos ou soltos, vai de sua
preferencia, desde que estejam bonitos e uniformes.
Oficina de voz e expressão
Oficina de voz e expressão
Adriana Partimpim, Adriana Calcanhoto, Sony/BMG.
Adriana Partimpim Dois, Adriana Calcanhoto, Sony/BMG.
A Arca de Noé, Vinícius de Moraes (vários artistas),
Universal.
Carnaval Palavra Cantada, Paulo Tatit e Sandra Peres, MCD.
Ciranda de ritmos, Lia de Itamaracá, Assunção
Distribuidora.
Cirandas e Cirandinhas, Heitor Villa-Lobos (composição),
Roberto Szidon, Kuarup Discos.
Corpo do som, Barbatuques, MCD.
Documento Sonoro do Folclore Brasileiro, vil. 1, 3, 5 e 7,
vários artistas, Atração Distribuidora.
O Grande Circo Místico, Edu Lobo e Chico Buarque,
Biscoito Fino.
O pião entrou na roda: cantos e contos de todos os
cantos, Musicalização Infantil da Universidade Federal do
Paraná (UFPR). Live Music/Novodisc.
O seguinte e esse, Barbatuques, MCD.
Palavra Cantada 10 anos, Paulo Tatit e Sandra Peres, MCD.
Pé com pé, Palavra Cantada, Paulo Tatit e Sandra Peres,
MCD.
Pequeno Cidadão, Arnaldo Antunes, Edgard Scandurra,
Taciana Barros e outros, Independente.
Villa-Lobos: Complete Solo Piano Works, vol. 1, Marcelo
Bratke, Biscoito Fino.
Sugestões de músicas para os professores de 6º ao 9º
anos
Referências
• NOVELLY, Maria C. Jogos teatrais: exercícios
  para grupos e sala de aula. Campinas: Papirus,
  1994



• SARAIVA, Juracy Assmann (org). Literatura e
  alfabetização: Do plano do choro ao plano da
  expressão. Porto Alegre: Artmed, 2001

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Fundao Cuidados Com A Voz
Fundao Cuidados Com A VozFundao Cuidados Com A Voz
Fundao Cuidados Com A Voz
BECRE AESG
 
Palestra de voz1
Palestra de voz1Palestra de voz1
Palestra de voz1
Marcy Bruna
 
ComunicaçãO E Voz
ComunicaçãO E VozComunicaçãO E Voz
ComunicaçãO E Voz
gusbru
 
Voz slide
Voz slideVoz slide
Voz slide
saramorgana
 
Tecnica vocal - a fisiologia da voz - Claiton Lima
Tecnica vocal - a fisiologia da voz - Claiton LimaTecnica vocal - a fisiologia da voz - Claiton Lima
Tecnica vocal - a fisiologia da voz - Claiton Lima
Ian S.
 
ORIENTAÇÃO À SAÚDE VOCAL DE LOCUTORES DE RÁDIO
ORIENTAÇÃO À SAÚDE VOCAL DE LOCUTORES DE RÁDIOORIENTAÇÃO À SAÚDE VOCAL DE LOCUTORES DE RÁDIO
ORIENTAÇÃO À SAÚDE VOCAL DE LOCUTORES DE RÁDIO
Michele Medeiros
 
Fonoaudiologia
FonoaudiologiaFonoaudiologia
Fonoaudiologia
mariza moreira
 
Alterações de fala de origem fonética
Alterações de fala de origem fonética Alterações de fala de origem fonética
Alterações de fala de origem fonética
calfono
 
Reeducação vocal para professores
Reeducação vocal para professores Reeducação vocal para professores
Reeducação vocal para professores
Entreter Ong
 
Projeção Vocal - Oficina Da Voz 2009
Projeção Vocal - Oficina Da Voz 2009Projeção Vocal - Oficina Da Voz 2009
Projeção Vocal - Oficina Da Voz 2009
coraldejovenstc
 
Respirador bucal
Respirador bucalRespirador bucal
Respirador bucal
Solange Giaretta
 
Tecnica vocal
Tecnica vocalTecnica vocal
Tecnica vocal
Thiago Almeida
 
Biofisica da fonacao
Biofisica da fonacaoBiofisica da fonacao
Biofisica da fonacao
Gabriela Tiburcio
 
ATUAÇÃO FONOAUDIOLOGIA NA ÁREA DA AUDIOLOGIA VOLTADA A SAÚDE DO TRABALHADOR
ATUAÇÃO FONOAUDIOLOGIA NA ÁREA DA AUDIOLOGIA VOLTADA A SAÚDE DO TRABALHADORATUAÇÃO FONOAUDIOLOGIA NA ÁREA DA AUDIOLOGIA VOLTADA A SAÚDE DO TRABALHADOR
ATUAÇÃO FONOAUDIOLOGIA NA ÁREA DA AUDIOLOGIA VOLTADA A SAÚDE DO TRABALHADOR
Unoeste
 
Fonoaudiologia e educação
Fonoaudiologia e educaçãoFonoaudiologia e educação
Fonoaudiologia e educação
Viviane Pasqualeto
 
Cartilha voz
Cartilha voz Cartilha voz
Cartilha voz
Nayararibeiro
 
RESPOSTAS PARA PERGUNTAS FREQUENTES NA ÁREA DE VOZ
RESPOSTAS PARA PERGUNTAS FREQUENTES NA ÁREA DE VOZRESPOSTAS PARA PERGUNTAS FREQUENTES NA ÁREA DE VOZ
RESPOSTAS PARA PERGUNTAS FREQUENTES NA ÁREA DE VOZ
saudefieb
 
Voz folder a4
Voz folder a4Voz folder a4
Voz folder a4
educasaude
 
A FONOAUDIOLOGIA NA ESCOLA
A FONOAUDIOLOGIA  NA ESCOLAA FONOAUDIOLOGIA  NA ESCOLA
A FONOAUDIOLOGIA NA ESCOLA
Mensagens Virtuais
 
Sentidos paladar
Sentidos paladarSentidos paladar
Sentidos paladar
Profissão Professor
 

Mais procurados (20)

Fundao Cuidados Com A Voz
Fundao Cuidados Com A VozFundao Cuidados Com A Voz
Fundao Cuidados Com A Voz
 
Palestra de voz1
Palestra de voz1Palestra de voz1
Palestra de voz1
 
ComunicaçãO E Voz
ComunicaçãO E VozComunicaçãO E Voz
ComunicaçãO E Voz
 
Voz slide
Voz slideVoz slide
Voz slide
 
Tecnica vocal - a fisiologia da voz - Claiton Lima
Tecnica vocal - a fisiologia da voz - Claiton LimaTecnica vocal - a fisiologia da voz - Claiton Lima
Tecnica vocal - a fisiologia da voz - Claiton Lima
 
ORIENTAÇÃO À SAÚDE VOCAL DE LOCUTORES DE RÁDIO
ORIENTAÇÃO À SAÚDE VOCAL DE LOCUTORES DE RÁDIOORIENTAÇÃO À SAÚDE VOCAL DE LOCUTORES DE RÁDIO
ORIENTAÇÃO À SAÚDE VOCAL DE LOCUTORES DE RÁDIO
 
Fonoaudiologia
FonoaudiologiaFonoaudiologia
Fonoaudiologia
 
Alterações de fala de origem fonética
Alterações de fala de origem fonética Alterações de fala de origem fonética
Alterações de fala de origem fonética
 
Reeducação vocal para professores
Reeducação vocal para professores Reeducação vocal para professores
Reeducação vocal para professores
 
Projeção Vocal - Oficina Da Voz 2009
Projeção Vocal - Oficina Da Voz 2009Projeção Vocal - Oficina Da Voz 2009
Projeção Vocal - Oficina Da Voz 2009
 
Respirador bucal
Respirador bucalRespirador bucal
Respirador bucal
 
Tecnica vocal
Tecnica vocalTecnica vocal
Tecnica vocal
 
Biofisica da fonacao
Biofisica da fonacaoBiofisica da fonacao
Biofisica da fonacao
 
ATUAÇÃO FONOAUDIOLOGIA NA ÁREA DA AUDIOLOGIA VOLTADA A SAÚDE DO TRABALHADOR
ATUAÇÃO FONOAUDIOLOGIA NA ÁREA DA AUDIOLOGIA VOLTADA A SAÚDE DO TRABALHADORATUAÇÃO FONOAUDIOLOGIA NA ÁREA DA AUDIOLOGIA VOLTADA A SAÚDE DO TRABALHADOR
ATUAÇÃO FONOAUDIOLOGIA NA ÁREA DA AUDIOLOGIA VOLTADA A SAÚDE DO TRABALHADOR
 
Fonoaudiologia e educação
Fonoaudiologia e educaçãoFonoaudiologia e educação
Fonoaudiologia e educação
 
Cartilha voz
Cartilha voz Cartilha voz
Cartilha voz
 
RESPOSTAS PARA PERGUNTAS FREQUENTES NA ÁREA DE VOZ
RESPOSTAS PARA PERGUNTAS FREQUENTES NA ÁREA DE VOZRESPOSTAS PARA PERGUNTAS FREQUENTES NA ÁREA DE VOZ
RESPOSTAS PARA PERGUNTAS FREQUENTES NA ÁREA DE VOZ
 
Voz folder a4
Voz folder a4Voz folder a4
Voz folder a4
 
A FONOAUDIOLOGIA NA ESCOLA
A FONOAUDIOLOGIA  NA ESCOLAA FONOAUDIOLOGIA  NA ESCOLA
A FONOAUDIOLOGIA NA ESCOLA
 
Sentidos paladar
Sentidos paladarSentidos paladar
Sentidos paladar
 

Semelhante a Oficina de voz e expressão

Apostila técnica vocal
Apostila   técnica vocal Apostila   técnica vocal
Apostila técnica vocal
Tocandoocéu Céu
 
Curso de canto popular
Curso de canto popularCurso de canto popular
Curso de canto popular
Marcia Conrado
 
Apostila de canto para crianças curso básico
Apostila de canto para crianças curso básicoApostila de canto para crianças curso básico
Apostila de canto para crianças curso básico
Rodrigo Lacerda
 
Concentração
Concentração Concentração
Concentração
Maria Moraes
 
Tecnica vocal
Tecnica vocalTecnica vocal
Tecnica vocal
Edson Santos
 
Guia de introdução para o aperfeiçoamento da voz
Guia de introdução para o aperfeiçoamento da vozGuia de introdução para o aperfeiçoamento da voz
Guia de introdução para o aperfeiçoamento da voz
buascris
 
Apostila de tecnica_vocal_completa
Apostila de tecnica_vocal_completaApostila de tecnica_vocal_completa
Apostila de tecnica_vocal_completa
Gabriel Sales
 
Como meditar?
Como meditar?Como meditar?
Como meditar?
dharmanapratica
 
Plano de aula preparação vocal
Plano de aula   preparação vocalPlano de aula   preparação vocal
Plano de aula preparação vocal
Musicah
 
Apostila de canto relaxamento
Apostila de canto   relaxamentoApostila de canto   relaxamento
Apostila de canto relaxamento
Elvis Live
 
Respiração consciente
Respiração conscienteRespiração consciente
Respiração consciente
JOSE AIRTON DA SILVA JUNIOR
 
Apostila de canto respiração
Apostila de canto   respiraçãoApostila de canto   respiração
Apostila de canto respiração
Elvis Live
 
Tecnica vocal
Tecnica vocalTecnica vocal
Tecnica vocal
Edu Scalici
 
Guia Relaxamento
Guia RelaxamentoGuia Relaxamento
Guia Relaxamento
LucasPistore4
 
Objetivo e metodologia
Objetivo e metodologiaObjetivo e metodologia
Objetivo e metodologia
Maraiza Gomes Meireles
 
Relaxe com as vogais
Relaxe com as vogaisRelaxe com as vogais
Aula de Autorelaxamento
Aula de AutorelaxamentoAula de Autorelaxamento
Aula de Autorelaxamento
Rodrigo Bastos
 
Palestradevoz1 110420122927-phpapp01
Palestradevoz1 110420122927-phpapp01Palestradevoz1 110420122927-phpapp01
Palestradevoz1 110420122927-phpapp01
karimymatias
 
palestradevoz1-110420122927-phpapp01.ppt
palestradevoz1-110420122927-phpapp01.pptpalestradevoz1-110420122927-phpapp01.ppt
palestradevoz1-110420122927-phpapp01.ppt
vanilsonrocha2
 
Anexo caderno de intervenção
Anexo  caderno de intervençãoAnexo  caderno de intervenção
Anexo caderno de intervenção
Verinha Ramos
 

Semelhante a Oficina de voz e expressão (20)

Apostila técnica vocal
Apostila   técnica vocal Apostila   técnica vocal
Apostila técnica vocal
 
Curso de canto popular
Curso de canto popularCurso de canto popular
Curso de canto popular
 
Apostila de canto para crianças curso básico
Apostila de canto para crianças curso básicoApostila de canto para crianças curso básico
Apostila de canto para crianças curso básico
 
Concentração
Concentração Concentração
Concentração
 
Tecnica vocal
Tecnica vocalTecnica vocal
Tecnica vocal
 
Guia de introdução para o aperfeiçoamento da voz
Guia de introdução para o aperfeiçoamento da vozGuia de introdução para o aperfeiçoamento da voz
Guia de introdução para o aperfeiçoamento da voz
 
Apostila de tecnica_vocal_completa
Apostila de tecnica_vocal_completaApostila de tecnica_vocal_completa
Apostila de tecnica_vocal_completa
 
Como meditar?
Como meditar?Como meditar?
Como meditar?
 
Plano de aula preparação vocal
Plano de aula   preparação vocalPlano de aula   preparação vocal
Plano de aula preparação vocal
 
Apostila de canto relaxamento
Apostila de canto   relaxamentoApostila de canto   relaxamento
Apostila de canto relaxamento
 
Respiração consciente
Respiração conscienteRespiração consciente
Respiração consciente
 
Apostila de canto respiração
Apostila de canto   respiraçãoApostila de canto   respiração
Apostila de canto respiração
 
Tecnica vocal
Tecnica vocalTecnica vocal
Tecnica vocal
 
Guia Relaxamento
Guia RelaxamentoGuia Relaxamento
Guia Relaxamento
 
Objetivo e metodologia
Objetivo e metodologiaObjetivo e metodologia
Objetivo e metodologia
 
Relaxe com as vogais
Relaxe com as vogaisRelaxe com as vogais
Relaxe com as vogais
 
Aula de Autorelaxamento
Aula de AutorelaxamentoAula de Autorelaxamento
Aula de Autorelaxamento
 
Palestradevoz1 110420122927-phpapp01
Palestradevoz1 110420122927-phpapp01Palestradevoz1 110420122927-phpapp01
Palestradevoz1 110420122927-phpapp01
 
palestradevoz1-110420122927-phpapp01.ppt
palestradevoz1-110420122927-phpapp01.pptpalestradevoz1-110420122927-phpapp01.ppt
palestradevoz1-110420122927-phpapp01.ppt
 
Anexo caderno de intervenção
Anexo  caderno de intervençãoAnexo  caderno de intervenção
Anexo caderno de intervenção
 

Último

Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
beathrizalves131
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p..._jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
marcos oliveira
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Falcão Brasil
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Anesio2
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
AngelicaCostaMeirele2
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 

Último (20)

Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p..._jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 

Oficina de voz e expressão

  • 1. Secretaria Municipal de Educação Subsecretaria de Gestão Educacional Departamento de Gestão Educacional Divisão de Desenvolvimento Profissional do Magistério Gerência de Formação Continuada Formadora: Hadassa Damasceno Blog: musicaeartehaddy.blogspot.com
  • 3. Gestos  Nosso corpo fala!! Portanto, os gestos devem confirmar o que os lábios falam!  Um bom começo: coluna reta (mas não rígida), cabeça erguida (mas não esnobe), diafragma relaxado, ombros retos. Sentado ou em pé, tenha certeza de que todos podem vê-lo sem dificuldade.  As mãos: podem seguir naturalmente o que as palavras falam. Se não souber o que fazer com elas no início, deixe-as relaxadas ao lado do corpo. Aos poucos elas começarão a acompanhar sua narração.
  • 4. As pernas devem estar levemente separadas; Seu corpo precisa estar relaxado, porém alerta. Nosso corpo também conta , mesmo que a opção seja ficar sentado, os seus movimento são muito importantes. O corpo é o instrumento de um músico, de um cantor, e é importantíssimo eliminar tensões. Ao relaxar, evitaremos uma sobrecarga e nos livramos das tensões e dos desgastes.
  • 5. RELAXANDO 1. Sente-se, fixe o olhar, coloque as pontas dos dedos na cabeça e a massageie como se estivesse lavando os cabelos, exerça uma pequena força, pense em algo tranquilo ou tente eliminar os pensamentos. 2. Passe suas mãos sobre seu rosto e, com a ponta dos dedos, faça uma pequena pressão em diferentes pontos da face.
  • 7. ALONGANDO 1. CABEÇA:  Sentado ou em pé, movimente a cabeça, alongando o pescoço para a direita como se a cabeça fosse encostar-se ao ombro, e faça o mesmo movimento para a esquerda. Repita de uma a duas vezes, alongando para cada lado. OBS: Não mexa os ombros, elevando-os em direção à cabeça. E tenha atenção com a respiração, perceba sua respiração.
  • 8. 2. PESCOÇO:  Ainda para o pescoço e a cabeça, alterne os movimentos, leve a cabeça para frente e para trás (quando for para trás, mantenha a boca levemente aberta).  Por último, faça movimentos de rotação com a cabeça. Nesse movimento, mantenha também a boca levemente aberta. Faça esse movimento de forma lenta, acentuando levemente o movimento, sem provocar tensões. Faça-o nos dois sentidos.
  • 9. Alongamento Geral Estes alongamentos estáticos devem ser mantidos por 30 segundos: 1-Alongar o pescoço:
  • 10. 2. BRAÇOS E OMBROS:  Eleve um dos braços na lateral da cabeça e segure-o na região do cotovelo. Faça o movimento com o outro braço.  Com os ombros soltos ao longo do corpo, faça movimentos de rotação simultânea dos ombros, para frente e para trás.
  • 11. 3. Região lombar: Posicione os pés paralelamente, separe um pouco as duas pernas, flexione levemente os joelhos, solte o corpo para frente com os ombros relaxados e procure chegar com as mãos o mais próximo possível do chão. Ao voltar a posição inicial, vá endireitando o corpo, “encaixando a coluna” vértebra por vértebra.
  • 12. 4. PUNHOS Posicione os pés paralelamente, mantenha o corpo relaxado, estique um dos braços e puxe o dorso da mão no sentido do antebraço. Em seguida, faça esse mesmo movimento com a palma da mão. Repita com o outro braço
  • 13. 5. Tudo alongado: Em pé, fique na ponta dos pés e alongue todo o corpo até a ponta dos dedo. Fique sempre atento à respiração. Procure alcançar o teto com as mãos. Tente sentir a musculatura de alongando, especialmente a dos braços e a das laterais do tronco. Repita o movimento com os braços esticados e levante levemente mais um braço do que o outro.
  • 14. Para limpeza das cordas vocais e Fono-Articulação. Fazer as leituras com articulação, respirar apenas na vírgula "O mameluco maluco e melancólico meditava e a megera megalocéfala macabra e maquiavélica mastigava mostarda na maloca, minguadas e míseras miavam na moagem mas mitigavam mais e mais as meninas."
  • 15. Fazer uma Leitura Lenta com o texto abaixo: "E há nevoentos desencantos dos encantos dos pensamentos os santos lentos dos recantos bentos, dos cantos dos conventos. Prantos de intentos, lentos tantos que encantam os atentos ventos."
  • 16. RESPIRAÇÃO A respiração é representada pelos processos de inspiração e expiração. O processo de respiração é formado nas vias respiratórias e pulmões. O ar inspirado, enche os pulmões ao nível dos alvéolos. Os pulmões são protegidos pela caixa torácica, formada pelo Esterno e pelas costelas. Os movimentos são feitos pelo Diafragma e pelos músculos intercostais. Quando inspiramos, a caixa se expande e o diafragma desce, entrando o ar. Quando expiramos, a caixa volta ao normal e o diafragma sobe novamente, expelindo o ar.
  • 17. Aquecer:  Alongamentos são exercícios voltados para o aumento da flexibilidade e da elasticidade do corpo e são importantes para a prevenção de lesões e para a maior amplitude de determinados movimentos.
  • 18. A Voz  É nosso instrumento de trabalho e , com ela, comunicamo- nos. Quando falamos, nosso desejo é que nossa mensagem seja transmitida, recebida e entendida pelo ouvinte.  Quando cantamos, desejamos envolver, ter total atenção e “tocar” nosso ouvinte.  Ao cantarmos uma música não basta abrir a boca e emitir sons, temos também de interpretar, envolver a mensagem de sentimentos, de intenções, de nossas percepções.  A voz não trabalha sozinha. O cantor deve estar atento aos vários aspectos que envolvem sua performance, como a voz, a postura corporal, a respiração e todo o ambiente com o qual interage.
  • 19. Ao cantarmos, devemos estar seguros e a voz revela isso! As palavras devem ser bem articuladas, e isso será de suma importância para que o som emitido tenha clareza, para que o for cantado seja totalmente compreendido. A voz deve transmitir e causar no ouvinte entusiasmo e reações aos diferentes ela deve envolver o ouvinte naquilo que esta sendo interpretado. Mas somente articular bem as palavras não garante o entusiasmo, o interesse e as reações da plateia. A interpretação é determinante para alcançarmos esses objetivos.
  • 20. Para interpretar bem uma música é imprescindível ter uma boa articulação e uma boa respiração. Respirar é um ato natural, entretanto, com o passar do tempo, criamos hábitos inadequados, como, movimentos desnecessários com os ombros, ruídos produzidos pelas narinas, falar até ficar sem fôlego, etc. A respiração mais adequada é aquela que se concentra no diafragma, e não, no tórax (observe como um bebê respira) Com uma respiração correta poderemos segurar por mais tempo uma nota e não corremos o risco de engolirmos palavras pela metade.
  • 21. Exercícios para a respiração 1. Ao inspirar, encha o diafragma de ar (segure) e expire devagar. Não faço ruídos e não levante os ombros. Repita o exercício, inspire pelo nariz e expire pela boca, crie uma imagem. Por exemplo, cheirando uma flor, um frasco de perfume... 2. Ao inspirar, encha seu diafragma de ar, solte o ar ao som das letra Sssssssssssssssssssss Ffffffffffffffffffffffffff Chchchchchchchchch 3. Inspire e solte o ar aos poucos, utilizando o som Prrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr. Nesse exercício, a língua deve vibrar. Caso isso não ocorra, e você esteja forçando para emitir o som, interrompa pois o exercício não está sendo executado corretamente. Procure um fonoaudiólogo.
  • 22. Exercício de emissão 1. Boca chiusa (em italiano, boca fechada) • O som é “humming”; • Encoste os lábios, com leveza, sem pressão • Mantenha os dentes separados e deixe, dentro da boca, em espaço, como uma sensação de bocejo, porém sem abrir a boca. • Faça o som “humming”, e esse deverá ser sentido nos lábios como uma vibração. • Nunca force, esteja relaxado e lembre-se de que realizar o exercício deve ser confortável.
  • 23. Projeção • Vários fatores podem levar a uma fraca projeção (excesso de suavidade ao falar), o nervosismo, a inexperiência e a má respiração, por exemplo; • Para melhorar a projeção é fundamental aquecer a voz antes das apresentações; • Imagine que sua voz se origina na linha da cintura (diafragma) e ganha volume e tom conforme passa pelo peito e sai pelo “megafone” (boca). • Imagine que está falando seu texto muito alto (não gritando) por sobre um barulho de bate- estacas.
  • 24. Exercícios para aquecimento vocal 1. Relaxe completamente os lábios. Quando estiverem completamente relaxados, faça-os vibrar passando o ar entre eles. O som que teremos como resultado da vibração é um som próximo de quando conjuntamente falamos BR. A imagem adequada é o som do ronco de um motor de uma moto 2. Faça movimentos com a boca como se estivesse mastigando com a boca aberta. Pronuncie a palavra “ama”, repetindo-a. Esse exercício trabalha a ressonância.
  • 25. 3. Prepare a boca como se fosse falar a palavra MAÇÃ e prolongue essa preparação. Cerre os lábios e deixe um espaço dentro da boca. Encoste a ponta da língua nos dentes frontais superiores. Faça o som do M. Uma imagem é o “mantra”, que são sons utilizados em meditação. OBS: Para o exercício com a letra M, é necessário observar: A ressonância na região das bochechas e ter atenção para que a vibração do som não se torne nasal O som deve ficar nas bochechas e na nossa caixa de ressonância. Nunca permita que o som vibre exclusivamente na garganta, isso poderá trazer rouquidão ou até mesmo problemas, como nódulos vocais, entre outros danos.
  • 26. Articulação • O cantor precisa ser compreendido, suas palavras precisam ser entendidas. • Para uma boa articulação é preciso que ocorra com sucesso o processo em que os órgãos da fala moldam os sons que emitimos em sons reconhecíveis. • Para isso concorrem: a língua e o maxilar que interfere nos músculos da face. • Como melhorar a articulação? Tendo consciência, treinando e relaxando.
  • 27. • A fala truncada tem sua origem normalmente em dois motivos: má expressão das frases ou má pronunciação. • A má expressão das frases é um problema de leitura. É importante que antes de se cantar a música, leia a letra em voz alta articulando bem a boca; • A má pronunciação normalmente é apenas o resultado de maus hábitos de fala, tais como: “comer” consoantes Não abrir a boca o suficiente para produzir sons redondos de vogais Ir diminuindo o volume ou potência da voz ao final das frases.
  • 28. Exercícios para emissão 1. Coloque a ponta da língua para fora e pressione-a com os dentes. Recolha a língua, feche a boca, pressione-a contra os dentes fechados e conte até cinco. 2. Abra a boca, estique e recolha a língua. Faça isso de 10 a 20 vezes 3. Para o maxilar: - abra bem a boca por alguns segundos; - feche e abra a boca, movimentando o maxilar para a direita e para a esquerda, e feche-a. - com uma pequena abertura da boca e com a língua repousada, projete o maxilar para frente por segundos; volte à posição inicial; repita o procedimento, pressionando o maxilar com o dedo, provocando um recuo; espere alguns segundos e relaxe. 4. Pronunciar as palavras AIA, ALTO, OVO, cuidando de abrir bem a boca (você deve ser capaz de colocar 2 dedos na boca)
  • 29. Repita o mais rápido que puder. Quanto mais conseguir, melhor: Um prato de trigo para um triste tigre; dois pratos de trigo para dois tristes tigres; três pratos de trigo para... Canção “Quando Fernando Sétimo usava paletó, quando Fernando Sétimo usava paletó, Paletó, usava paletó!” (com A, com E, com I, com O, com U)
  • 30. No uso da voz, é importante observar ainda: 1. Altura(grave/aguda) – muito bem calculada para caracterizar os personagens. 2. Volume – é a variação entre forte e fraco, mostrando as emoções dos personagens. 3. Ritmo – é a variação de velocidade. 4. Pausa – é o silêncio no meio da fala, para dar o clima de suspense, mas não pode comprometer o significado das frases.
  • 31. Um importante recurso da voz é a “ênfase” que pode ser dada a palavras da frase e que imprimem variações de sentidos para a mesma frase. Vamos experimentar? de manhã espero você Amanhã de manhã espero você em minha casa. Leia a frase imaginando como os personagens abaixo a diriam. Dê a ênfase onde achar mais adequado! Bruxa da Branca de Neve Lobo Mau Chapeuzinho Vermelho Rei Sharyar
  • 32. PROCURE CONSUMIR ALIMENTOS FIBROSOS, como maçã, que é um adstringente, ou seja, agem limpando a boca e faringe EVITAR QUALQUER TIPO DE COMPETIÇÃO SONORA. DEVE-SE BEBER, EM MÉDIA DOIS (2) LITROS DE NÃO FUMAR E NÃO BEBER BEBIDAS ÁGUA POR DIA, de preferência em ALCÓOLICAS temperatura ambiente. EVITAR O CONSUMO DE LEITE, CHOCOLATE DURANTE A ATIVIDADE VOCAL, DEVE-SE E SEUS DERIVADOS ANTES A INTENSA BEBER ALGUNS GOLES DE ÁGUA, para ATIVIDADE VOCAL, pois esses alimentos umidificar a garganta. A água deve estar em aumentam a secreção de muco no trato temperatura ambiente, para que não ocorra vocal. o choque térmico. PROCURE ESTAR VESTIDO (A) O MAIS EVITAR GRITAR E TOSSIR, pois provoca um CONFORTÁVEL POSSÍVEL, para que o seu intenso atrito nas pregas vocais, podendo vestuário não atrapalhe o fluxo respiratório, lesioná-las nem má postura.
  • 33. Expressões faciais: É muito válido ensaiar as expressões faciais no momento da preparação para cantar ou dançar, a expressão facial ...Vamos tentar?
  • 34. Exercício: Uma palavra – três situações • Experimente dizer as palavras exprimindo cada situação descrita: Deixar cair uma tigela de massa de bolo Oh, não! Queimar o jantar enquanto fala ao telefone Perceber que está sem a chave de casa e não tem quem lhe abra a porta. Para um amigo há muito esperado Bem-vindo! Para parentes de quem não gosta muito e só cumprimenta por educação Para a presidente que acabou de chegar
  • 35. Exercícios de expressão vocal/facial Ponha cor em suas palavras: A formadora falará uma palavra com voz neutra. Em coro todos devem repetir a palavra “colorindo-a” ou dizendo-a com a máxima expressão possível, refletindo o real significado da palavra FRIO CARRANCUDO RELAXADO EFERVESCENTE
  • 36. Ponha cor em sua rima infantil: Vamos ler este versinho com diferentes modos de leitura Batatinha quando nasce Esparrama pelo chão Menininha quando dorme Põe a mão no coração Com suspense Como uma canção de rock Como em uma propaganda
  • 37. Roupa do Músico e do dançarino É útil ter uma roupa ou acessório que marque a transformação da pessoa que ira cantar. O importante é que a roupa seja confortável, e não prenda a circulação, causando-lhe incomodo, roupas leves e discretas são importantes, porque queremos que sua voz e a música esteja em evidencia. Para os dançarinos roupas bem coloridas, versáteis ou discretas podem ser usadas, dependendo da música que será coreografada, mas algo muito importante deve ser visto, observar o tamanho da roupa, se esta bem presa ou fechada no corpo, para que o dançarino não fique o tempo todo puxando, ou sentindo-se mal por estar apertada demais a roupa. Cabelos bem penteados, presos ou soltos, vai de sua preferencia, desde que estejam bonitos e uniformes.
  • 40. Adriana Partimpim, Adriana Calcanhoto, Sony/BMG. Adriana Partimpim Dois, Adriana Calcanhoto, Sony/BMG. A Arca de Noé, Vinícius de Moraes (vários artistas), Universal. Carnaval Palavra Cantada, Paulo Tatit e Sandra Peres, MCD. Ciranda de ritmos, Lia de Itamaracá, Assunção Distribuidora. Cirandas e Cirandinhas, Heitor Villa-Lobos (composição), Roberto Szidon, Kuarup Discos. Corpo do som, Barbatuques, MCD. Documento Sonoro do Folclore Brasileiro, vil. 1, 3, 5 e 7, vários artistas, Atração Distribuidora.
  • 41. O Grande Circo Místico, Edu Lobo e Chico Buarque, Biscoito Fino. O pião entrou na roda: cantos e contos de todos os cantos, Musicalização Infantil da Universidade Federal do Paraná (UFPR). Live Music/Novodisc. O seguinte e esse, Barbatuques, MCD. Palavra Cantada 10 anos, Paulo Tatit e Sandra Peres, MCD. Pé com pé, Palavra Cantada, Paulo Tatit e Sandra Peres, MCD. Pequeno Cidadão, Arnaldo Antunes, Edgard Scandurra, Taciana Barros e outros, Independente. Villa-Lobos: Complete Solo Piano Works, vol. 1, Marcelo Bratke, Biscoito Fino. Sugestões de músicas para os professores de 6º ao 9º anos
  • 42. Referências • NOVELLY, Maria C. Jogos teatrais: exercícios para grupos e sala de aula. Campinas: Papirus, 1994 • SARAIVA, Juracy Assmann (org). Literatura e alfabetização: Do plano do choro ao plano da expressão. Porto Alegre: Artmed, 2001