Apresentação doutrina espírita

1.358 visualizações

Publicada em

Um breve histórico do início do Espiritismo

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.358
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
73
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação doutrina espírita

  1. 1. DOUTRINA ESPÍRITA<br />OU ESPIRITISMO<br />Origem e Conceitos Básicos<br />
  2. 2. Onde surgiu<br />O LIVRO DOS<br />ESPÍRITOS<br />Foi em 1854 que pela primeira vez, Kardec, ouviu falar das mesas girantes;<br />O Espiritismosurgiu em 1857 com a publicação de “O Livro dos Espíritos”, em Paris, França;<br />Ao professor HippolyteLéon DenizardRivail, importante intelectual da época, coube a tarefa de organizar este livro de perguntas e respostas, as quais foram dadas pelos espíritos através de médiuns. Outros compêndios também surgiriam e formariam a codificação espírita.<br />ALLAN KARDEC<br />“Ele, porém, era o que eu denominarei simplesmente o bom-senso encarnado”<br />CamilleFlammarion<br />
  3. 3. COMO SURGIU<br />“As primeiras manifestações inteligentes aconteceram por meio de mesas que se moviam e desferiam determinados golpes, batendo com um pé para assim responder a uma questão proposta,(...).A exatidão das respostas e a correlação destas com a pergunta causaram espanto. Interrogado a respeito de sua natureza, o ser misterioso que respondia daquela forma declarou que era um Espírito” (L.E. - Introdução)<br />“Foi um desses seres invisíveis quem aconselhou a adaptação de um lápis a uma cesta ou a outro objeto. Colocada em cima de uma folha de papel” (L.E. - Introdução)<br />
  4. 4.
  5. 5.
  6. 6. REPERCURSÃO NO BRASIL<br />O Jornal do Comércio, do Rio de Janeiro, foi o primeiro a publicar matérias sobre as mesas girantes, em suas edições de 14 e 30 de junho de 1853, o jornal informa sob o título de A Rotação Elétrica, os fenômenos que empolgavam Paris, depois de terem feito sucesso nos Estados Unidos, México, Londres, Viena e Berlim.<br />No dia 2 de julho e 17 de setembro de 1853, os jornais Diário de Pernambuco e Jornal Cearense, respectivamente, informavam a seus leitores que, em Paris, grande era a curiosidade, que toda a sociedade se colocava em torno das mesas esperando algum movimento. <br />A primeira sessão espírita realizada no Brasil ocorreu em Salvador, Bahia, no dia 17 de setembro de 1865, sob a direção de Luiz Olímpio Teles de Menezes. Este fundou no mesmo ano o primeiro centro espírita, com o nome de Grupo Familiar de Espiritismo. <br />
  7. 7. CONCEITOS FUNDAMENTAIS<br />O HOMEM É COMPOSTO POR:<br />1. ALMA OU ESPÍRITO<br />princípio inteligente em que residem o pensamento, a vontade e o senso moral;<br />2. PERISPÍRITO<br />envoltório fluídico, leve, que serve de laço e intermediário entre o Espírito e o corpo;<br />3. CORPO FÍSICO<br />envoltório material, pesado e grosseiro, que coloca o Espírito em relação com o mundo exterior.<br />3<br />2<br />1<br />
  8. 8. 2<br />1<br />3<br />
  9. 9. Imortalidade e reencarnação<br />153. Em que sentido se deve entender a vida eterna?<br />“A vida do Espírito é que é eterna; a do corpo é transitória e passageira. Quando o corpo morre, a alma retoma a vida eterna.” (L.E.)<br />166. Como pode a alma, que não alcançou a perfeição durante a vida corpórea, acabar de depurar-se?<br />“Sofrendo a prova de uma nova existência.” (L.E.)<br /> ‘A imortalidade é a luz da vida, como este refulgente Sol é a luz da Natureza. ‘<br />CAMILLE FLAMMARION<br />
  10. 10. LIVRE-ARBÍTRIO (AÇÃO E REAÇÃO) E DESTINO<br />“O Espírito goza sempre do livre-arbítrio. Em virtude dessa<br />liberdade é que escolhe, quando desencarnado, as provas da vida<br />corporal e que, quando encarnado, decide fazer ou não uma coisa e procede à escolha entre o bem e o mal. Negar ao homem o livre-arbítrio fora reduzi-lo à condição de máquina.” (L.E.)<br />
  11. 11. MÉDIUNS E MEDIUNIDADE<br />Médium: (do latim medium, meio, intermediário). Pessoa que pode servir de intermediário entre os Espíritos e os homens. (L.M.)<br />“Toda pessoa que sente num grau qualquer a influência dos Espíritos<br />é, por isso mesmo, médium. Essa faculdade é inerente às pessoas e<br />consequentemente não constitui privilégio exclusivo de ninguém;”<br />Mediunidade: dom dos médiuns. (L.M.)<br />
  12. 12.
  13. 13. FAMÍLIA E EVANGELHO NO LAR<br />“No espaço, os Espíritos formam grupos ou famílias entrelaçados pela afeição, pela simpatia e pela semelhança das inclinações. (...) . Muitas vezes, até, uns seguem a outros na encarnação, vindo aqui reunir-se numa mesma família,<br />ou num mesmo círculo, a fim de trabalharem juntos pelo seu mútuo adiantamento. (...) . Os mais adiantados se esforçam por fazer que os retardatários progridam. Após cada existência, todos têm avançado um passo na senda do aperfeiçoamento.” (E.S.E.)<br />
  14. 14. AMOR E CARIDADE<br />“Mestre, qual o mandamento maior<br />da lei?” – Jesus respondeu: “Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu espírito; este o maior e o primeiro mandamento. E aqui tendes o segundo, semelhante a esse: Amarás o teu próximo, como a ti mesmo. – Toda a lei e os profetas se acham contidos nesses dois mandamentos.”<br />(S. MATEUS, 22:34 a 40.)<br />

×