Biofertilizantes

7.852 visualizações

Publicada em

Curso sobre a produção e utilização de Biofertilizantes na agricultura, ministrado no município de Mari-PB

Publicada em: Turismo, Tecnologia
0 comentários
14 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.852
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
14
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Biofertilizantes

  1. 1. BIOFERTILIZANTESJosimar Rodrigues OliveiraMARI – PB, 2009.Campus Bambuí
  2. 2. Amostragem de SolosPrimeira etapa antes de se realizar correçõesou adubações;Alguns cuidados devem ser tomados naamostragem;Análise laboratorial não corrige os erroscometidos na coleta;Para se obter amostras que sejamrepresentativas da área deve-se seguiralguns passos.Campus Bambuí
  3. 3. Amostragem de SolosSubdividir a área a ser amostrada em glebasou talhões homogêneos;Observar cor do solo, textura, drenagem,vegetação, relevo, cultura anterior, histórico emanejo;Deve-se coletar várias amostras simples deforma aleatória;Coletar no mínimo 20 pontos e formar umaamostra composta.Campus Bambuí
  4. 4. Campus BambuíCampus BambuíEncosta mais suave comAgricultura esporádica Pastagem no Sopé daEncostaRelevo SuaveOnduladoPastagem nativa comdrenagem deficienteRecebeu CalagemNão Recebeu CalagemCor AcinzentadaCor AmareladaEncosta Ingreme
  5. 5. Amostragem de SolosCampus Bambuí
  6. 6. Amostragem de SolosCampus Bambuí
  7. 7. Amostragem de SolosCampus Bambuí
  8. 8. Amostragem de SolosCampus Bambuí
  9. 9. Amostragem de SolosCampus Bambuí
  10. 10. Amostragem de SolosCampus Bambuí
  11. 11. Amostragem de SolosCampus Bambuí
  12. 12. Amostragem de SolosCampus Bambuí
  13. 13. Amostragem de SolosPara culturas perenes deve-se observarcultivares, idade da planta e produtividade;As amostras coletadas devem ser colocadasem recipiente de plástico;Não se deve ter contato da amostra com asmãos do operador;Misturar de forma homogênea as amostrassimples;Retirar 300 a 500 g de amostra compostapara análise.Campus Bambuí
  14. 14. Amostragem de SolosColocar a amostra em saco plástico;Identificar a amostra;Campus Bambuí
  15. 15. Amostragem de SolosCampus Bambuí
  16. 16. Amostragem de SolosPode-se retirar amostras com váriosequipamentos:Campus BambuíTrado deRoscaTradoSondaTradoHolandês Pá de Corte
  17. 17. Amostragem de SolosQuando utilizado trado holandês ou pá decorte retirar somente fatia central;Profundidade da amostragem depende doobjetivo, cultura e sistema;Culturas anuais (S. Convencional): 0-20 cm;Correções Subsuperficiais: 20-40 e 40-60 cm;Plantio de Culturas Perenes: 0-20 e 20-40 cm;Formação de Pastagens: 0-20 cm.Campus Bambuí
  18. 18. Amostragem de SolosCulturas anuais (Plantio Direto): 0-10 cm;Manutenção de culturas perenes e pastagens:0-10 cm;Campo Nativo (Plantio sem revolvimento):0-10cm;Campus Bambuí
  19. 19. Amostragem de SolosAmostragem em área de Plantio Direto:Campus Bambuí
  20. 20. Amostragem de SolosAmostragem em área de culturas perenes:Campus Bambuí
  21. 21. Amostragem de SolosATENÇÃO !!!!!Não retirar amostras próximo a casas,currais, brejos, voçorocas, estradas, etc;Nunca utilizar materiais ou recipientes sujospara amostragem;Não utilizar sacos de cimento, adubo, raçãoou defensivos;Não utilizar saquinhos ou caixinhas de leitepara guardar amostras.Campus Bambuí
  22. 22. Amostragem de SolosColetar e enviar as amostras comantecedência ao plantio;Para culturas instaladas coletar e enviar noperíodo da seca;Análise deve ser anual em áreas de cultivointenso;Guardar as análises de solo das glebas,formando um histórico.Campus Bambuí
  23. 23. Adubação MineralFornecimento de Macro e Micronutrientes;Alta concentração de nutrientes;Adubos simples e Formulados;Deve-se utilizar seguindo recomendaçõesconforme análise de solo;Pode ser associada com adubação orgânicaou biofertilizantes.Campus Bambuí
  24. 24. O que são biofertilizantes?Fertilizantes com a presença demicrorganismos vivos;Preparados com esterco, água ou outrosmateriais;Podem ser enriquecidos com algunsminerais;Podem ser líquidos ou em forma decompostos.Campus Bambuí
  25. 25. Como são preparados?Preparados com material de baixo custo efácil acesso;São utilizados leite, soro, garapa de cana,esterco fresco e outros como fonte demicrorganismos;Utiliza-se capins e outros diversos materiaispara elaboração.Campus Bambuí
  26. 26. Vantagens dos biofertilizantesNutrição vegetal;Reaproveitamento de resíduos;Confere resistência contra pragas e doenças;Fácil manejo;Custo mínimo ao produtor;Equilíbrio biológico na lavoura;Campus Bambuí
  27. 27. AGROBIO (PESAGRO – RJ)Adubo Foliar;200 L de água;100 L de esterco bovino fresco;20 L de leite de vaca ou soro de leite;3 Kg de melaço de cana;Misturar bem e deixar fermentar durante 7dias;Misturar 2 vezes ao dia na primeira semana;Campus Bambuí
  28. 28. AGROBIO (PESAGRO – RJ)A cada 7 dias nas sete primeiras semanasacrescentar:430 g de ácido bórico;570 g de cinza de lenha;850 g de cloreto de cálcio;43 g de sulfato ferroso;60 g de farinha de osso;60 g de farinha de carne;Campus Bambuí
  29. 29. AGROBIO (PESAGRO – RJ)143 g de termofosfato magnesiano;1,5 Kg de melaço;30 g de Molibdato de Sódio;30 g de Sulfato de Cobalto;43 g de Sulfato de Cobre;86 g de Sulfato de Manganês;143 g de Sulfato de Magnésio.Campus Bambuí
  30. 30. AGROBIO (PESAGRO – RJ)57 g de Sulfato de Zinco;29 g de Torta de Mamona;Nas 4 últimas semanas adicionar 500 ml deurina de vaca;Após oito semanas completar o volume para500 litros;Coar e diluir para utilização conformerecomendações.Campus Bambuí
  31. 31. AGROBIO (PESAGRO – RJ)Tratamento de Mudas: 400 ml em 20 L deágua;Hortaliças folhosas: 800 ml em 20 L de água(no dia do transplantio e 1 semana depois);Hortaliças de Fruto: 800 ml em 20 L de águasemanalmente;Frutíferas: 800 ml em 20 L de água ( 5pulverizações por ano);Validade do produto: 1 ano.Campus Bambuí
  32. 32. VAIRO (EMATER – RJ)100 L de esterco bovino fresco;100 L de água;Colocar em tambor de 200 L;Deixar espaço vazio de 15 a 20 cm;Vedar tambor;Colocar mangueira plástica fina adaptadacom outra extremidade mergulhada dentro deuma garrafa com água.Campus Bambuí
  33. 33. VAIRO (EMATER – RJ)Deixar durante 30 dias;Coar, filtrar e usar a parte líquidaimediatamente após o preparo;Parte sólida pode ser utilizada como aduboem cova ou compostagem;Diluir 300 ml em 1 L de água e pulverizar;Pode ser utilizado puro (100%) comobactericida de solo.Campus Bambuí
  34. 34. TINOCÃO (EMATER – MG)Adubo Foliar e de Solo;Tambor de 200 L;30 Kg de esterco de curral fresco;10 Kg de esterco novo de galinha caipira oucama de frango;2 L de leite integral;2 l de garapa ou 5 Kg de açucar;5 Kg de cinza de madeira;Campus Bambuí
  35. 35. TINOCÃO (EMATER – MG)1 Kg de termofosfato magnesiano ou 5 Kg defosfato natural;1 Kg de FTE BR 12 (dividido em 3 vezes);5 Kg de diversas folhas trituradas;Colocar esterco fresco no tambor eacrescentar demais ingredientes;FTE deverá ser colocado 335 g por semana,durante 3 semanas.Campus Bambuí
  36. 36. TINOCÃO (EMATER – MG)Completar o tambor com água pura;Deixar espaço de 15 a 20 cm;Agitar bem para uniformizar a mistura;Pode-se deixar o tambor aberto;Agitar diariamente de 2 a 3 vezes por diadurante 15 primeiros dias;Agitar 1 vez por dia após os 15 dias defermentação.Campus Bambuí
  37. 37. TINOCÃO (EMATER – MG)Coar, filtrar e diluir para pulverizar conformerecomendações;A parte sólida pode ser utilizada em canteirosou em covas como adubo orgânico;Aplicação via foliar: 1 L em 20 L de água;Aplicação via solo: 6 a 10 L em 20 L de água;Pode-se aplicar quinzenalmente.Campus Bambuí
  38. 38. URINA DE VACAAdubação foliar e controle de pragas edoenças;Possui em média: N, P, K, Ca, Mg, Fe, S, Mn,Co, Zn, B e Na;pH em torno de 7,6;Colete 500 ml e deixe em recipiente fechadopor 10 dias;Em recipiente fechado conserva aspropriedades por 1 ano.Campus Bambuí
  39. 39. URINA DE VACADiluir e pulverizar após o período de 10 diasda coleta;Frutíferas: 500 ml em 10 L de água;Hortaliças folhosas: 50 ml em 10 L de água;Outras hortaliças: 100 ml em 10 L de água;Café: 500 ml em 10 L de água, realizar 4pulverizações por ano;Campus Bambuí
  40. 40. URINA DE VACAControle de Bicho Mineiro na cafeicultura: 3litros em 20 L de água;Adubação de cobertura em mudas: 500 mlem 20 L de água;Para Tomate, Pimentão, Jiló, Berinjela,Batata Inglesa e Pimentas: 150 ml em 20 Lde água;Tratamento de sementes, manivas demandioca e toletes de cana: imersão por 1minuto em urina pura.Campus Bambuí
  41. 41. URINA DE VACA ENRIQUECIDAAdubação foliar e controle de pragas edoenças;200 ml de Urina de Vaca;100 g de Farinha de Trigo em 1 L de água;50 g de Sabão em 1 L de água quente;18 L de água;Pulverizar molhando bem todas as folhas;Pulverizar nas horas mais frescas do dia.Campus Bambuí
  42. 42. BIOGEO (EMATER – MG)Adubo Foliar e de Solo;Tambor de 200 L;30 Kg de resto ruminal;20 a 30 Kg de esterco fresco de curral;10 Kg de folhas e restos vegetais;5 L de garapa ou 5 Kg de açucar;Campus Bambuí
  43. 43. BIOGEO (EMATER – MG)Pode ser enriquecido com fosfato natural oupó de carvão;Misturar todos os ingredientes e deixarfermentar durante 20 a 30 dias;Agitar diariamente de 2 a 3 vezes por dia;Coar e pulverizar seguindo dosagens;Aplicação foliar: 1 litro em 20 L de água;Aplicação via solo: 6 a 10 litros em 20 L deágua.Campus Bambuí
  44. 44. COMPOSTO ORGÂNICO(EMBRAPA – SETE LAGOAS/MG)Adubo de Solo;1 carrinho de esterco bovino;2,5 carrinhos de resíduos vegetais;½ carrinho de folhas de Mamona;400 g de fosfato natural ou farinha de osso;400 g de cinzas;200 g de sulfato duplo de potássio emagnésio.Campus Bambuí
  45. 45. COMPOSTO ORGÂNICO(EMBRAPA – SETE LAGOAS/MG)Colocar uma camada de 20 cm de palha oucapim;Colocar sobre esse uma camada de 5 cm damistura com esterco;Intercalar camadas;Umedecer o material;Cobrir a pilha de compostagem depois depronta com folhas de bananeira, capins, etc.Campus Bambuí
  46. 46. COMPOSTO ORGÂNICO(EMBRAPA – SETE LAGOAS/MG)O período de compostagem pode variar de30 a 90 dias;Não necessita fazer a reviragem deste tipode composto;Se acrescentar alguma fonte demicrorganismos acelera o processo;Quanto mais triturado o material, mais rápidaé a compostagem.Campus Bambuí
  47. 47. BOKASHI (EMATER –MG)Adubo orgânico de plantio;Utilizado para culturas exigentes;250 Kg de terra virgem de barranco;100 Kg de esterco de galinha ou cama defrango;100 Kg de farelo de arroz;75 Kg de farinha de osso;1 L de microrganismos diluidos em 20 L deágua.Campus Bambuí
  48. 48. BOKASHI (EMATER –MG)Deixar fermentar por 7 a 10 dias;Revirar 3 vezes ao dias nos 4 primeiros dias;Utilizar nas dosagens recomendadas após operíodo de fermentação;Canteiro para hortaliças: 200 a 300 g/m²;Sulcos de plantio: 150 a 200 g/m;Plantio de frutíferas: 500 g/cova;Outras culturas: 300 g/cova.Campus Bambuí
  49. 49. RESÍDUO DA FERMENTAÇÃO DO MELAÇO(PENTEADO, 1999)Adubo foliar orgânico;Resíduo da fermentação biológica domelaço;Rico em N, K, S e aminoácidos;Recomendado para o controle de oídio emabobrinha e pepino;2,5 Kg de resíduo do melaço;100 litros de água;Pulverizar semanalmente;Campus Bambuí
  50. 50. SUPERMAGRO (PENTEADO, 1999)Adubo foliar;Fonte suplementar de micronutrientes;Inibidor de fungos e bactérias;Aumenta a resistência vegetal contra insetose ácaros;Recomendado para culturas de uva,pêssego, maçã, tomate, batata e hortaliçasem geral;Campus Bambuí
  51. 51. SUPERMAGRO (PENTEADO, 1999)Recipiente de 200 L;40 L de esterco de curral fresco;100 L de água;1 L de leite;500 g de açúcar;Misturar bem e deixar fermentar por 3 dias;Campus Bambuí
  52. 52. SUPERMAGRO (PENTEADO, 1999)A cada 5 dias adicionar um dos componentesabaixo diluidos em 2 L de água morna + 1 Lde leite + 0,5 Kg de açúcar;1,5 Kg de Sulfato de Zinco + 200 g de farinhade osso;1,5 Kg de Sulfato de Zinco + 500 g deCarcaça de peixes;1 Kg de Sulfato de Magnésio + 100 g deSangue animal.Campus Bambuí
  53. 53. SUPERMAGRO (PENTEADO, 1999)300 g de Sulfato de Manganês + 200 g defígado moído;300 g de Sulfato de Cobre;2 Kg de Cloreto de Cálcio;500 g de Ácido Bórico ou Bórax;500 g de Ácido Bórico ou Bórax (2ª dose);125 g de Cofermol (Co, Fe, Mo).Campus Bambuí
  54. 54. SUPERMAGRO (PENTEADO, 1999)Após adicionar todos os sais na ordemrecomendada completar até 180 L;Tampar o recipiente e deixar fermentardurante 30 dias no verão e 45 no inverno;Aplicar via foliar nas dosagensrecomendadas;Frutíferas e hortaliças: 400 ml em 20 L deágua;Campus Bambuí
  55. 55. SUPERMAGRO (PENTEADO, 1999)Tomate: 800 ml em 20 L de água;Outras culturas: 200 ml a 1 L em 20 L deágua;Pulverizar quinzenalmente culturas perenes;Tomate e hortaliças de fruto pulverizarsemanalmente;Outras hortaliças pulverizar de 20 em 20dias.Campus Bambuí
  56. 56. BIOFERTILIZANTE AERÓBIO ENRIQUECIDOAdubo foliar e de solo;Tambor de 200 L;40 Kg de esterco fresco de curral;10 Kg de esterco fresco de aves;2 latas de 20 L de diversas folhas verdes;3 L de leite ou soro sem sal;1 Kg de açúcar;1 Kg de cinzas;Campus Bambuí
  57. 57. BIOFERTILIZANTE AERÓBIO ENRIQUECIDO1 Kg de calcário;Completar com água e mexer bem;Deixar fermentar de 7 a 10 dias;Coar e utilizar;Diluir 400 ml em 20 L de água parapulverização foliar;Diluir 4 L em 20 L de água para adubação viasolo.Campus Bambuí
  58. 58. BIOFERTILIZANTE DE ESTERCO E CAPIMAdubação foliar;50 Kg de esterco de gado fresco;5 Kg de capim;50 litros de água;Preparar tampado com mangueira para saídade gás mergulhada em água;Deixar fermentar durante 40 dias;Diluir 1 L em 10 L de água e pulverizar.Campus Bambuí
  59. 59. SUPERMAGRO ORGÂNICOAdubo foliar;Tambor de 200 L;40 Kg de esterco de gado fresco;6 Kg de mato fresco;Adicionar durante seis vezes seguidas de 5em 5 dias a mistura recomendada;Aplicar mensalmente 1 litro diluido em 20 Lde água;Campus Bambuí
  60. 60. SUPERMAGRO ORGÂNICOMistura recomendada para SupermagroOrgânico:1 Kg de micronutrientes (sais café);1 litro de leite;500 g de açúcar;Campus Bambuí
  61. 61. SUPERMAGRO ORGÂNICO100 ml de microrganismos vivos;500 g de calcário;1,2 litros de sangue animal;200g de farinha de osso.Campus Bambuí
  62. 62. OBRIGADO!Josimar Rodrigues Oliveirajosimarodrigues@yahoo.com.br

×