Ambiência em edificações rurais

6.358 visualizações

Publicada em

Apresentação sobre Ambiência em instalações zootécnicas apresentada na disciplina de Construções Rurais.

Publicada em: Tecnologia, Negócios

Ambiência em edificações rurais

  1. 1. Ambiência em edificaAmbiência em edificaçções Ruraisões RuraisBreno Oliveira RodriguesBreno Oliveira RodriguesHenrique JosHenrique Joséé G. M. MalufG. M. MalufJosimar Rodrigues OliveiraJosimar Rodrigues OliveiraMatheus Silva LuizMatheus Silva Luiz
  2. 2. IntroduIntroduççãoãoAnimais domAnimais doméésticos;sticos;Tecnologias;Tecnologias;Clima brasileiro;Clima brasileiro;De acordo com Ferreira (2005), o estudo daDe acordo com Ferreira (2005), o estudo daadequaadequaçção das condião das condiçções climões climááticas, associadoticas, associado ààcorrecorreçção do bioclima para as espão do bioclima para as espéécies, emcies, emdeterminada região, tornadeterminada região, torna--se importantese importanteferramenta para garantir a produtividade eferramenta para garantir a produtividade egarantir os lucros do produtor.garantir os lucros do produtor.
  3. 3. Ambiência em edificaAmbiência em edificaçções ruraisões ruraisGenGenéética xtica x ambiênciaambiência;;FormaFormaççãoão dada ambiênciaambiência::Macrofatores Macroregiões climáticasElementos climáticosAmbiênciaAnimal/produtividade
  4. 4. FatoresFatores ee elementoselementos climclimááticosticosqueque afetamafetam nana ambiênciaambiênciaFatoresFatores::OO queque sãosão??--Latitude,Latitude, relevorelevo,, tipotipo de solo, altitude,de solo, altitude,maritimidademaritimidade ee continentalidadecontinentalidade
  5. 5. ElementosElementos::-- ClimaClima;;-- TemperaturaTemperatura dodo arar;;-- UmidadeUmidade relativarelativa;;
  6. 6. ElementosElementos::-- Vento;Vento;-- PrecipitaPrecipitaççãoão pluviompluvioméétricatrica;;-- RadiaRadiaççãoão;;-- Altitude.Altitude.
  7. 7. Animais x ambiência emAnimais x ambiência emedificaedificaçções rurais.ões rurais.Segundo Ferreira (2005), os animais seSegundo Ferreira (2005), os animais secomportam como um organismocomportam como um organismotermodinâmico, que, continuamente, trocatermodinâmico, que, continuamente, trocacalor com o ambiente circundante.calor com o ambiente circundante.
  8. 8. FormasFormas dede dissipadissipaççãoão dede calorcalor..MecanismoMecanismo senssensíívelvel::-- RadiaRadiaççãoão,, conduconduççãoão ee convecconvecççãoão;;MecanismosMecanismos dede latêncialatência::-- CondensaCondensaççãoão ee evaporaevaporaççãoão..
  9. 9. FaixaFaixa dede confortoconforto nana ambiênciaambiênciaanimal.animal.ÉÉ chamada faixa de conforto a faixa dechamada faixa de conforto a faixa detemperatura ambiente dentro da qual otemperatura ambiente dentro da qual oanimal mantanimal mantéém a sua temperatura do corpom a sua temperatura do corposem necessidade do mecanismosem necessidade do mecanismotermorregulador. O equiltermorregulador. O equilííbrio tbrio téérmicormicoprocessaprocessa--se naturalmente. Os valoresse naturalmente. Os valoresmmíínimos e mnimos e mááximos dessa faixa,ximos dessa faixa,influenciados por outros fatores do clima,influenciados por outros fatores do clima,variam nas diversas espvariam nas diversas espéécies domcies doméésticassticas(MEDEIROS E VIEIRA, 1997).(MEDEIROS E VIEIRA, 1997).
  10. 10. AMBIÊNCIA NAAMBIÊNCIA NABOVINOCULTURABOVINOCULTURA“É“É o espao espaççoo constituconstituíído por um meiodo por um meioffíísico, e ao mesmo tempo, por umsico, e ao mesmo tempo, por ummeio psicolmeio psicolóógico,gico, preparado para opreparado para oexercexercíício das atividades dacio das atividades dabovinocultura que nela vivebovinocultura que nela vive””..
  11. 11. AAÇÇÃO DA TEMPERATURA SOBRE OSÃO DA TEMPERATURA SOBRE OSBOVINOSBOVINOS►►São animais homeotSão animais homeotéérmicos;rmicos;►►Possui uma ampla faixa de termoneutralidadePossui uma ampla faixa de termoneutralidadeem torno de 20em torno de 20ººC;C;►►AlimentaAlimentaçção influência no controle de produão influência no controle de produççãoãode calor;de calor;►►RaRaçças Zebuas Zebuíínas dispõem de recursos maisnas dispõem de recursos maiseficazes do que Raeficazes do que Raçças Europas Europééias, no controleias, no controleda produda produçção e evaporaão e evaporaçção do calor;ão do calor;
  12. 12. ►►Faixas de neutralidade para monogFaixas de neutralidade para monogáástricosstricose ruminantes:e ruminantes:
  13. 13. TEMPERATURA CRTEMPERATURA CRÍÍTICA SUPERIORTICA SUPERIOR►►Principal problema no Brasil !!!!Principal problema no Brasil !!!!►ESTRESSE TÉRMICO:É definido como sendo o resultado dainabilidade do animal em dissipar calorsuficientemente para manter a suahomeotermia.
  14. 14. ►►Valores normais mValores normais méédios de temperaturadios de temperaturaretal, ritmo respiratretal, ritmo respiratóório e pulsario e pulsaçção dosão dosbovinos adultos.bovinos adultos.►►Limites da temperatura para gado leiteiroLimites da temperatura para gado leiteiroeuropeu de acordo com a idade e statuseuropeu de acordo com a idade e statusfisiolfisiolóógicos.gicos.
  15. 15. ZONA DE CONFORTO TZONA DE CONFORTO TÉÉRMICORMICO
  16. 16. ►►Valores comuns de temperatura efetiva crValores comuns de temperatura efetiva crííticaticainferior (TCI), temperatura Efetiva crinferior (TCI), temperatura Efetiva crííticaticasuperior (TCS) e de temperaturas na zona desuperior (TCS) e de temperaturas na zona deconforto tconforto téérmico (ZCT) para bovinos.rmico (ZCT) para bovinos.
  17. 17. AAÇÇÃO DE AGENTES DO CLIMAÃO DE AGENTES DO CLIMA►►RadiaRadiaçção Solar!!ão Solar!!
  18. 18. ►►Umidade AtmosfUmidade Atmosfééricarica►►Ventos e pressão atmosfVentos e pressão atmosfééricaricaDissipa o calor do animalDissipa o calor do animal
  19. 19. ►►Principais fontes de produPrincipais fontes de produçção e vias deão e vias dedissipadissipaçção de calor nos bovinosão de calor nos bovinos
  20. 20. INSTALAINSTALAÇÇÕES PARA BOVINOSÕES PARA BOVINOS►►BOVINOS DE CORTE:BOVINOS DE CORTE:►►Confinamento a cConfinamento a cééu abertou aberto►►Galpão fechadoGalpão fechado
  21. 21. ►►GADO DE LEITEGADO DE LEITE►►CONFINAMENTOSCONFINAMENTOS
  22. 22. ►►CONFINAMENTOSCONFINAMENTOS
  23. 23. EQUIPAMENTOS EEQUIPAMENTOS ERECOMENDARECOMENDAÇÇÕESÕES►►Visam aclimatar o ambiente:Visam aclimatar o ambiente:
  24. 24. Ambiência na aviculturaAmbiência na avicultura
  25. 25. Crescimento do setor:Crescimento do setor:►►Alto acervo tecnolAlto acervo tecnolóógicogico►►Condicionamento tecnolCondicionamento tecnolóógico nãogico nãoacompanhou este progressoacompanhou este progresso►►PreocupaPreocupaçção maior com o controle dasão maior com o controle dasvarivariááveis que atuam diretamente no setorveis que atuam diretamente no setor
  26. 26. Principais causas do estressePrincipais causas do estressecalcalóórico:rico:►► RadiaRadiaçção solarão solar►► ventosventos
  27. 27. Desvantagens do desconfortoDesvantagens do desconfortottéérmico:rmico:►► Mortalidade;Mortalidade;►► ReduReduçção do desempenho;ão do desempenho;►► Aumento de doenAumento de doençças;as;►► Aumento dos custos deAumento dos custos deproduproduçção.ão.
  28. 28. Vantagens do controle tVantagens do controle téérmico:rmico:►► ReduReduçção da mortalidade;ão da mortalidade;►► MenorMenor ííndice de doenndice de doenççasas►► Aumenta rentabilidade.Aumenta rentabilidade.
  29. 29. 21ºC – 27ºCLimites daLimites da termorregulatermorregulaççãoão do friodo frioe do calor.e do calor.
  30. 30. Pintainhas são diferentes:Pintainhas são diferentes:►► Zona de conforto tZona de conforto téérmico entre 33 e 36rmico entre 33 e 36ººc;c;►► RenovaRenovaçção do ar durante alguns intervalos;ão do ar durante alguns intervalos;►► Uso deUso de lanternimlanternim..
  31. 31. Fatores que influenciam na zona deFatores que influenciam na zona deconforto tconforto téérmico:rmico:►► Temperatura;Temperatura;►► Umidade relativa;Umidade relativa;►► Vento;Vento;►► RadiaRadiaçção solar.ão solar.
  32. 32. Comportamento das aves em altasComportamento das aves em altastemperaturas:temperaturas:►► Procuram sombra;Procuram sombra;►► ExporExpor--se ao vento;se ao vento;►► Pisos frios;Pisos frios;►► Alto consumo deAlto consumo de áágua;gua;►► Baixo consumo deBaixo consumo dealimento.alimento.
  33. 33. Comportamento em baixasComportamento em baixastemperaturas:temperaturas:►► Buscam sol;Buscam sol;►► Fogem do frio;Fogem do frio;►► Piso quentes;Piso quentes;►► Baixo consumo deBaixo consumo deáágua;gua;►► Alto consumo deAlto consumo dealimento.alimento.
  34. 34. CondiCondiçções climatolões climatolóógicas dagicas dainstalainstalaçções:ões:►►Altura do pAltura do péé direito;direito;►►Uso de ventiladores;Uso de ventiladores;►►Uso de nebulizadores;Uso de nebulizadores;►►TermorregulaTermorregulaççao do galpão;ao do galpão;►►Telhado cerâmico.Telhado cerâmico.
  35. 35. Ambiência naAmbiência naSuinoculturaSuinocultura
  36. 36. Ambiência para SuAmbiência para Suíínosnos►► Bem estar animal;Bem estar animal;►► Respostas dos suRespostas dos suíínos ao ambiente em quenos ao ambiente em queestão expostos;estão expostos;►► Forma de alimentaForma de alimentaçção;ão;►► Funcionamento dos mecanismosFuncionamento dos mecanismoshomeosthomeostááticos.ticos.
  37. 37. Bioclimatologia AnimalBioclimatologia Animal►► Influência do clima sobre os animais;Influência do clima sobre os animais;►► Variam conforme o seu estVariam conforme o seu estáágio degio dedesenvolvimento;desenvolvimento;►► Temperatura de conforto;Temperatura de conforto;►► Temperatura crTemperatura críítica superior;tica superior;►► Temperatura crTemperatura críítica inferior.tica inferior.
  38. 38. Tabela 1: Diferenças de temperaturas ideais conforme a fase de desenvolvimento.251017-21Fêmeas vazias e Machos23712-16Fêmeas em lactação241016-19Fêmeas gestantes261212-21Suínos em terminação261518-20Leitões em crescimento271722-26Leitões desmamados362129-31Leitões até a desmama--32-34Recém-nascidosTCS (ºC)TCI (ºC)TC (ºC)CategoriaFonte: Adaptado de Perdomo et al. (1985).
  39. 39. ÍÍndice de Ambiente Tndice de Ambiente Téérmicormico►► Diversos parâmetros bioclimDiversos parâmetros bioclimááticos tem sidoticos tem sidofrequentemente estudados com o intuito defrequentemente estudados com o intuito deexpressar o conforto ou desconforto;expressar o conforto ou desconforto;►► Carga tCarga téérmica Radiante (CTR):rmica Radiante (CTR):Expressa a radiaExpressa a radiaçção total recebida peloão total recebida peloglobo negro, quantificando, desta forma, aglobo negro, quantificando, desta forma, aradiaradiaçção ambiental incidente sobre oão ambiental incidente sobre oanimal;animal;
  40. 40. ÍÍndice de Ambiente Tndice de Ambiente Téérmicormico►► ÍÍndice de Temperatura e Umidade (ITU):ndice de Temperatura e Umidade (ITU):Relaciona a temperatura e a umidade do ar porRelaciona a temperatura e a umidade do ar pormeio de um ajuste linear simples das medidas demeio de um ajuste linear simples das medidas determômetro de bulbo seco e bulbotermômetro de bulbo seco e bulbo úúmido;mido;►► ÍÍndice de Temperatura de Globo e Umidadendice de Temperatura de Globo e Umidade(ITGU):(ITGU): Proposto inicialmente porProposto inicialmente por BuffingtonBuffington, em, em1981, foi desenvolvido para vacas de leite, com1981, foi desenvolvido para vacas de leite, combase no ITU, porbase no ITU, poréém utilizando a temperatura dom utilizando a temperatura doglobo negro no lugar da temperatura de bulboglobo negro no lugar da temperatura de bulboseco.seco.
  41. 41. Indicativos de Desconforto AnimalIndicativos de Desconforto Animal►► TermorregulaTermorregulaççãoão;;►► HormôniosHormônios TirTiróóideanosideanos;;
  42. 42. Respostas Comportamentais asRespostas Comportamentais asmudanmudançças ambientaisas ambientais►►FreqFreqüüência Respiratência Respiratóória;ria;►►Consumo de RaConsumo de Raçção;ão;►► Consumo deConsumo de ÁÁgua;gua;
  43. 43. CondiCondiçções Bioclimatolões Bioclimatolóógicas dasgicas dasInstalaInstalaçções para suinoculturaões para suinocultura►► LocalizaLocalizaçção das instalaão das instalaçções;ões;Figura 1- Localização e disposição ideal das instalações. CARVALHO, 2009.
  44. 44. CondiCondiçções Bioclimatolões Bioclimatolóógicas dasgicas dasInstalaInstalaçções para suinoculturaões para suinocultura►► OrientaOrientaçção;ão;Figura 2 – Posição da Instalação em relação à radiação solar. CARVALHO, 2009.
  45. 45. CondiCondiçções Bioclimatolões Bioclimatolóógicas dasgicas dasInstalaInstalaççõesões►► Largura;Largura;►► PPéé direito;direito;►► Comprimento;Comprimento;►► Cobertura;Cobertura;►► Sombreamento.Sombreamento.
  46. 46. Obrigado!!!Obrigado!!!

×