Olericultura e hortaliças

10.947 visualizações

Publicada em

Cartilha elaborada pelo Zootecnista Rafael Soares Dias, ofertados aos produtores da agricultura familiar do Núcleo Operacional de Jussara – GO, durante mini curso, como parte das atividades da Empresa Prosafra, pelo Contrato 15000/2014 do Incra, ATER e MDA, no ano de 2014.
Contatos: rafaelsoareszootec@hotmail.com ou (62) 81301505 ou (62) 92675013

Publicada em: Economia e finanças
0 comentários
7 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
10.947
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1.094
Comentários
0
Gostaram
7
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Olericultura e hortaliças

  1. 1. 1 OLERICULTURA E HORTALIÇAS TÉCNICO RESPONSÁVEL: RAFAEL SOARES DIAS rafaelsoareszootec@hotmail.com (62) 92675013 (Claro) (62) 81301505 (Tim) (62) 86330418(Oi)
  2. 2. 2 OLERICULTURA E HORTALIÇAS Técnico Responsável: RAFAEL SOARES DIAS rafaelsoareszootec@hotmail.com INTRODUÇÃO A palavra hortaliça não é comum de ser usada. Tão pouco a palavra olericultura. Nesse texto objetivamos apresentar os cuidados básicos de manejo para o cultivo de hortaliças. Também é nosso objetivo apresentar as possibilidades da olericultura em estufa e hidroponia. As orientações que apresentaremos visam o desenvolvimento da agricultura familiar, seja para consumo ou para o comércio para a subsistência da família. O QUE É HORTALIÇA O termo hortaliça não é comum de ser usada, é mais comum as pessoas falarem de verduras e legumes. A principal diferença entre a verdura e o legume é que verdura são as hortaliças verdes e folhudas e legumes são as demais hortaliças. As hortaliças geralmente têm tempo curto de produção e dão retorno imediato para a alimentação e também para o comércio. As hortaliças surgiram no Brasil com a colonização portuguesa, a partir de 1500. Com a vinda de negros africanos chegou ao Brasil algumas de suas hortaliças como a mandioca. O cultivo de hortaliças vindas de Portugal se intensificou com a vinda da família real, em 1808. A partir de então passa a ser componente da produção familiar e econômica no Brasil.
  3. 3. 3 TIPOS DE HORTALIÇAS Existem vários produtos advindos da horta, ou seja, existem vários tipos de hortaliças. Os mais conhecidos são divididos na família de folhas, caule, flor, frutos, sementes, bulbo, raiz e tubérculos. Todos os tipos de hortaliças podem ser consumidos tanto cozidos quanto crus, dependendo do gosto de quem irá comê-la. São muitas as verduras e legumes que compõe cada família das hortaliças. Aqui apresentaremos algumas. Na família das folhas temos a alface e a couve. Na família de caule temos o salsão e o aspargo. Na família de flor temos a couve-flor, o brócolis e a alcachofra. Na família de frutos temos o pepino, o chuchu, abobrinha, tomate e a berinjela. Na família de sementes temos a ervilha, o milho verde e a lentilha. Na família de bulbo temos a cebola e o alho. Na família da raiz temos a beterraba, o rabanete, o nabo e a cenoura. Na família de tubérculos temos a mandioca, o inhame e a batata doce. Na família de condimentos temos a salsa, coentro e cebolinha. COMO PLANEJAR UMA HORTA O planejamento de uma horta inicia em escolher o terreno, as ferramentas, cuidados com a horta durante o seu desenvolvimento, a mão de obra, a escolha das hortaliças e preparação das mudas. O terreno deve ser plano, ter iluminação solar suficiente, água disponível com qualidade, pouco vento e o solo ter nutrientes para atender a plantação, ou seja, terra fofa. Caso o terreno não tenha os nutrientes suficientes é necessária a correção com adubo ou compostagem. É preciso
  4. 4. 4 tomar cuidado para não ter excesso de adubo, pois pode prejudicar e até matar a plantação. O espaço pode ser próximo à casa do produtor mas, distante dos locais que contém sanitários, fossas e esgotos. Outro detalhe importante para o planejamento da horta e do espaço do terreno é saber qual o seu tamanho, ou seja, se deseja uma horta pequena para o sustento da família ou se deseja uma horta grande para comércio. Aqui tratamos das hortas convencionais. Existem as hortas hidropônicas e as de estufa, conhecidas por olericultura. As hortas convencionais geralmente são feitas com elevação de 20 cm, podendo ser o canteiro cercado para a terra fofa não sair com a chuva. O tamanho dos canteiros pode ser de 1,20 m de largura por até 5,0 m de comprimento. O espaço entre um canteiro e outro pode variar, mas ser no mínimo de 0,50 m, para facilitar a passagem e o manejo. A temperatura para a horta deve ficar em média de 20º C. Essa é a média da temperatura no estado de Goiás. O que possibilita o plantio de uma variedade de hortaliças durante todo o ano. A horta não pode ser planejada em um terreno no qual o sol não chega. A água pode chegar até a horta por irrigação ou por regador. A horta pode ser molhada duas vezes ao dia, uma pela manhã com o sol fresco e a tardinha com o cair do sol. É importante que nos canteiros da horta não chegue muito vento. Para evitar isso pode ser usado quebra ventos, como cercas de papelão, de plástico, de madeira e até mesmo de plantas vivas. Quanto às ferramentas para fazer um canteiro é preciso no mínimo ter enxada, enxadão, regador e carrinho de mão. A mão de obra pode ser familiar. Dependendo do tamanho da horta, uma pessoa é suficiente para os cuidados. Mas, se a horta for para fins de comercialização será necessária mais de uma pessoa para os cuidados.
  5. 5. 5 Outro planejamento importante é escolher as verduras e legumes que deseja plantar. Decidido quais hortaliças é preciso saber seu tempo de germinação até a colheita. Caso queira plantar alface e cenoura deve saber que a alface é temporão e a cenoura é perene. Isso significa que a alface chega ao ponto de colheita rápido e precisa ser colhida de uma vez. O ideal seria dividir o canteiro em duas ou três etapas de plantio da alface, para que cheguem a colheita em tempos diferentes. A cenoura demora mais para chegar a colheita e fica mais tempo no solo, podendo ser colhida aos poucos. A preparação das mudas começa com a escolha das sementes analisando principalmente o prazo de validade e do lugar que vai plantar as mudas, que pode ser em uma parte do canteiro, ou em copinhos de plástico ou caixa de isopor. No “canteirinho”, nos copinhos ou na caixa deve ser colocado terra fofa adubada e semear duas sementes em cada copinho ou repartição da caixa, em média 2 cm de profundidade. As plantas serão transplantadas para o canteiro definitivo, em média com 30 dias e quando estiverem com 5 folhas ou 10 cm, sempre no final do dia e com água em abundância. A distância entre uma planta e outra, no momento da transplantação, deve levar em conta o tipo de hortaliça. Por exemplo, a alface deve ficar em média 30 cm x 30 cm de distância uma da outra. Já a couve-flor deve ficar em média 90 cm x 50 cm. A irrigação dos canteiros pode variar entre 5 a 10 litros de água por metro quadrado. A irrigação deve ser feita com calma para não abrir sulcos no canteiro e evitar que a água escorra para fora. ORIENTAÇÕES DE COMPOSTAGEM A compostagem significa a transformação de materiais orgânicos em adubo. A compostagem é barata, fácil e muito acessível porque os
  6. 6. 6 materiais orgânicos estão na propriedade. Isso pode ser uma forma de sanidade da propriedade. Um composto pode ser feito de restos de frutas, verduras e outros vegetais que não são cozidos, pó de café, adubo e terra. Outra compostagem pode ser com húmus de esterco curtido, restos de folhas, uréia, minhoca e outros adubos orgânicos ou minerais, em 10 cm. Depois de misturar o húmus na terra do canteiro é importante descansar por 10 ou 15 dias para o equilíbrio da adubação. Outra compostagem é feita com as folhas que apodrecem no solo. São ricas em nutrientes e podem adubar a horta. Também pode ser feito composto de estrume de vaca e cavalo direto no local da horta. Mas, é preciso curtir o esterco, por em média 10 dias, para sair toda acidez do esterco. Para curtir o esterco deve encharcá-lo e revirá-lo uma vez ao dia. O MANEJO COM AS HORTALIÇAS Para o manejo é importante que ocorra a rotação de hortaliças ou a variedade conjunta de plantio. Isso significa que é importante plantar mais de um tipo de legumes ou verduras num mesmo canteiro para valer-se de todos os nutrientes de uma vez. Ou então, o canteiro de foi plantado a alface depois da colheita seja plantado a cenoura. Os canteiros devem estar livres de plantas daninhas. O produtor deve fazer a limpeza no mínimo uma vez na semana para evitar que as plantas invasoras tomem conta do canteiro. Um dos manejos adequados para um novo plantio é manter a terra fofa e para isso é preciso a reposição de adubagem.
  7. 7. 7 Para o plantio da alface é importante avaliar a temperatura. A alface suporta uma temperatura entre 10º C e 24º C. Se a temperatura for muito alta, a alface pode ter um florescimento precoce. Fator que não é positivo. A alface é uma hortaliça que necessita de luz. Nos climas muito quentes é bom plantar a alface em condições de sombreamento, ou seja, que nos períodos mais quentes do dia ela, o canteiro da alface fique na sombra. A alface é uma hortaliças que precisa de irrigação diária, mantendo o solo úmido mas, não encharcado. As sementes da alface podem ser plantadas direta no canteiro ou na sementeira, que é o ideal. A alface leva em média 60 dias da semeadura a colheita. A couve é uma hortaliça que resiste a temperaturas altas e também até temperaturas negativas. Gosta de alta luminosidade, podendo pegar sol direto. A couve pode ser plantada por semente ou por mudas retiradas das couves existentes na horta. Precisa de solo fértil e bem irrigado. Às vezes a couve cresce demais. Se isso ocorrer pode ser cortado o talo principal que a couve irá se desenvolver nas laterais. A cenoura se desenvolve melhor com a temperatura variando entre 7ºC e 22º C. A cenoura gosta de iluminação. Assim, o canteiro da cenoura pode pegar sol o dia todo, mas se a temperatura não for alta. O ideal é temperatura amena e boa iluminação. A cenoura dura mais tempo no canteiro e a medida que é arrancada pode ser replantado o canteiro para ter colheita o ano inteiro. A cenoura precisa de solo fofo pois, caso contrário suas raízes crescem tortas e podem não se desenvolver. A cenoura preciso de boa irrigação, mas o solo não pode ficar encharcado, pois as raízes podem apodrecer. A cenoura deve ser plantada direto no canteiro. A cenoura deve ser semeada com uma distância entre 5 a 10 cm. A cenoura leva em média
  8. 8. 8 60 dias da semeadura a colheita. O plantio da beterraba segue as indicações da cenoura. A batata-doce se desenvolve melhor em clima quente, entre 24ºC e 26ºC. A batata-doce precisa também de solo fofo, sem pedras, com boa irrigação e boa iluminação. O plantio por semente não é comum. O mais comum é enterrar uma batata-doce pequena e esperar sua germinação. Também é comum as batatas-doce já desenvolvidas darem brotos e esses brotos são usados para o replantio. A batata-doce leva em média 120 dias da semeadura a colheita. Para o sucesso no crescimento das hortaliças é importante que o produtor faça o estaquiamento e a amonta. O estaquiamento é colocar estacas para as plantas trepadeiras, com o intuito que seus galhos não quebrem. A amonta é a reposição de terra ou substrato no pé da hortaliça, evitando que sua raiz fique para fora e assim possa vir a morrer. Esse manejo deve ser feito com as hortaliças perenes ou de maior tempo entre a semeadura e a colheita. A colheita das hortaliças deve ser quando estas alcançarem seu desenvolvimento ideal. Esse desenvolvimento depende da hortaliça. Algumas são colhidas com 30 dias depois da semeadura. Outras com 60 dias. Um exemplo é a cenoura, o rabanete e algumas folhas precisam ser colhidas no momento em que o produtor perceber que estão bem desenvolvidas. A abóbora e o tomate podem ser colhidos quase maduros ou maduros. Isso é visto a olho nu. Já a abobrinha, berinjela, pimentão verde, pepino, feijão-vagem e quiabo devem ser colhidos verdes. Enquanto que a batata, cebola, alho e inhame devem ser colhidos quando sua parte aérea estiver quase seca.
  9. 9. 9 Pensando em um plantio para o sustento da família é importante também o cultivo de algumas plantas medicinais como o capim cidreira, a hortelãzinha e o hortelã baiano, o boldo e outros. Sobre essas plantas apresentaremos as orientações posteriormente. CONTROLE DE PRAGAS Para fazer o controle das pragas é preciso saber o que são pragas. As pragas são insetos ofensivos a plantação de hortaliças. Algumas das pragas mais conhecidas são: pulgão, lagarta, besouro, formiga, lesma, caramujo, broca, ácaro, percevejo e outros. Para controlar as pragas pode ser usado defensivos naturais como nim, fumo, cravo-de-defunto, pimenta, cebola, camomila, losna, calda de sabão neutro, calda sulfocálcica e outros. As hortaliças também podem adoecer por conta de fungos, bactérias e vírus. É indicado para combater as manchas, pintas e ferrugens pode ser usado defensivos naturais como calda bordalesa, calda sulfocálcica, calda viçosa, calda de leite cru e outros. O uso de defensivos orgânicos também podem ser usados mas, somente com o acompanhamento de um agrônomo, com verificação da data de validade e principalmente, com o uso de equipamentos de segurança como luvas, máscaras, chapéu, botas, viseira, roupa adequada e outros. É preciso acabar com as pragas das hortaliças para evitar a contaminação humana, pois muitas vezes o ser humano ingere folhas contaminadas.
  10. 10. 10 COMO TER HORTALIÇAS ORGÂNICAS Hortas orgânicas são cultivadas sem nenhum defensivo ou fertilizante químico, somente valendo-se de defensivos e adubos orgânicos e de um bom manejo. É interessante na horta orgânica que sejam cultivados, no mesmo canteiro, vários tipos de hortaliças. Isso pode favorecer o aproveitamento dos nutrientes do solo. Outro fator importante é a rotação de culturas. RECEITAS DE DEFENSIVOS ORGÂNICOS A Embrapa apresenta algumas receitas de defensivos orgânicos, em sua Circular Técnica nº 47, elaborado por Giovane Bernardo Amaro e outros colegas, publicado no ano de 2007, encontradas nas páginas 13 a 15. 1- Extrato de Folha de Nim - Secar e moer folhas de nim. Colocar 60 g de folhas de nim moída em 1 litros de água. Deixar em repouso por 8 horas. Coar e aplicar na forma de pulverizações para o controle de pragas. 2- Calda de Fumo - Picar 100 g de fumo e colocar em ½ litro de álcool. Acrescentar meio litro de água e deixar curtir por 15 dias. Depois dissolver 100 g de sabão neutro em 10 litros de água e acrescentar a mistura. Aplicar na forma de pulverizações para controle de vaquinhas, cochonilhas, lagartas e pulgões. 3- Calda de Fumo com Pimenta - Colocar 50 g de fumo picado e 50 g de pimenta picante dentro de 1 litro de álcool. Deixar curtir por uma semana. Misturar em 10 litros de água com 250g de sabão neutro ou detergente. Aplicar na forma de pulverizações para o controle de vaquinhas, lagartas e cochonilhas. 4- Preparados com Sabão - Os diversos preparados em que se emprega o sabão apresentam indicações para o controle de lagartas, cochonilhas, tripes, pulgões e ácaros. Alguns são preparados exclusivamente com sabão, enquanto em outros recomenda-se a associação com querosene. Após seu emprego aconselha-se respeitar um
  11. 11. 11 intervalo de aproximadamente duas semanas para se proceder a colheita. Dissolver 100 g de sabão neutro em ½ litro de água quente. Para a aplicação dilua novamente o preparado em 9 ½ litros de água. É utilizado no controle de tripes, pulgões, cochonilhas e lagartas. 5- Calda de Cebola - Colocar 1 kg de cebola picada em 10 litros de água. Curtir por 10 dias. Coar e colocar 1 litro em 3 litros de água para aplicar na forma de pulverizações. Age como repelente aos insetos, como pulgões, lagartas e vaquinhas. 6- Cravo de Defunto - Colocar 1 kg de folhas e talos em 10 litros de água. Ferver por meia hora deixando de molho por 2 horas. Coe e pulverize visando o controle de pulgões, ácaros e algumas lagartas. 7- Calda de Camomila - Colocar 50 g de flores de camomila em um litro de água. Deixar de molho por 3 dias, agitando 4 vezes por dia. Coar e aplicar 3 vezes na semana visando doenças fúngicas. 8- Calda Sulfocálcica - Tem ação protetora contra ácaros, insetos- pragas e doenças de forma curativa. Os ingredientes são a mistura de enxofre ventilado (2,5 kg) com cal hidratada (1,6 kg) e 10 litros de água, em preparo a quente. Misturar em um latão o cal hidratado em 5 litros de água morna. Colocar o enxofre lentamente, sempre agitando com um bastão de madeira completando os 10 litros. Deixar ferver até ficar com a coloração pardo-avermelhado, esfriar, guardar em lugar sem iluminação não mais de uma semana. Na aplicação diluir 1 litro do produto em 20 litros de água. 9- Calda Bordalesa - Colocar 100 g de sulfato de cobre em um saco de pano e mergulhar em 5 litros de água quente e deixar de molho durante 24 horas. Colocar 100 g de cal virgem em 5 litros de água, despejar a solução de sulfato de cobre na solução de cal virgem, misturando bem com um bastão. Coar a mistura e despejar no pulverizador para aplicação, visando controle de fungos. 10- Armadilha com leite - Utilizar estopa ou saco de aniagem, água e leite. Distribuir no chão ao redor das plantas a estopa ou saco de aniagem molhado com água e um pouco de leite. Pela manhã, virar a estopa ou o saco utilizado e coletar as lesmas e caracóis que se reuniram embaixo para serem queimadas e enterradas em um buraco. 11 - Leite cru e água - Pulverizar sobre as plantas uma solução de água com 5 a 20 % de leite de vaca sem pasteurizar para o controle do oídio, doença que ataca diversas hortaliças, como cucurbitáceas, feijão-vagem e quiabo. O oídio também é conhecido como “cinza” porque causa grandes manchas brancas acinzentadas principalmente nas folhas e nos ramos, semelhante a farinha de trigo, e reduz a produção. 12-Extrato de pimenta com alho - Macerar 200 g de pimenta picante e 200 g de alho e colocar em 1 litro de álcool. Armazenar por 48 h em local
  12. 12. 12 sombreado e fresco. Misturar 100 ml (0,5 %) dessa solução em um volume de 20 litros de água. Coar e em seguida aplicar em forma de pulverizações. Possui ação de repelir insetos. Pode ser guardado até 7 dias, recobrindo-se o recipiente com papel alumínio. Porém, vai perdendo sua eficácia. O QUE É OLERICULTURA Geralmente o plantio de hortaliça com mão de obra familiar compõe o sustento da família e a olericultura é a produção em maior escala para o comércio com o uso de tecnologia avançada. Portanto, a olericultura é um ramo da horticultura que abandona a concepção de “pequena horta” para uma exploração comercial com o uso intensivo de tecnologias. A olericultura seria a plantação de uma horta em grande escala com uso de tecnologias. O cultivo pela olericultura oferece produção em alto volume favorecendo um ganho financeiro expressivo. Ma, exige investimentos financeiros com tecnologia e de mão de obra, sendo considerada uma atividade de risco, devido a questões fitossanitárias, clima e preços de comercialização. O QUE É HORTA HIDROPÔNICA A horta hidropônica é o cultivo de hortaliças a base de água e não de terra adubada. Para isso são usados canos plásticos suspensos do chão. A horta hidropônica se caracteriza pelo fato que as raízes das plantas ficam suspensas na água ou em substrato inerte como areia lavada.
  13. 13. 13 A alface é uma hortaliça muito comum de ser plantada por hidroponia. Mas, pode-se dizer que todas as hortaliças podem ser cultivadas na hidroponia. A água passa a ser o elemento suficiente para o cultivo, dispensando o solo. Pelo fato da horta hidropônica não ter contato com o solo, as plantas não tem doenças como na horta convencional. Essa é uma grande vantagem. Outra vantagem é que o produtor não precisa se preocupar com rotação de cultura, com reposição de adubos e outros. As hortaliças hidropônicas duram mais na geladeira. Mas, o preço das hortaliças hidropônicas são mais caras. Os consumidores gostam dessas hortaliças. Uma desvantagem é o custo inicial para implantar a estrutura da horta hidropônica. COMO TER UMA HORTA VERTICAL A horta vertical simplesmente é a horta plantada na vertical, pendurada na parede de casa e geralmente para cultivar condimentos e plantas medicinais. O manejo de uma horta vertical é o mesmo de uma horta convencional. A horta vertical geralmente é para poucas mudas. Pode ser cultivada em garrafas pet ou em vasos. O QUE É HORTA EM ESTUFA A horta em estufa é a plantação de hortaliças em espaço coberto, no qual é controlada a temperatura do ambiente. As estufas podem ser usadas tanto na horta convencional (solo) quanto na horta hidropônica (água). Ela é
  14. 14. 14 essencial, por exemplo, no sul do Brasil para que as hortaliças estejam cobertas e protegidas das chuvas fortes e do granizo. Para montar uma estrutura de horta em estufa é preciso uma análise do clima, temperatura e período chuvoso, para então escolher os materiais para fazer a estufa. COMERCIALIZAÇÃO DAS HORTALIÇAS O objetivo primeiro que aqui se apresenta é a plantação de hortaliças para o sustento da família. Para tanto é preciso uma horta variada e que tenha produtividade o ano todo, para garantir a alimentação da família. O outro objetivo é a produção para comercialização. Para tanto é preciso uma horta mais extensa, geralmente de pouca variedade e em maior quantidade. Geralmente quanto a produção é para comercialização a venda é em feiras do município. Independente de ser para consumo ou comercialização, após a colheita as hortaliças devem ser lavadas ou limpadas. A sugestão é que sejam colocadas em embalagens, que podem ser de plástico. Essa higiene favorece a conservação das hortaliças e também a satisfação dos consumidores. ALGUMAS CURIOSIDADES SOBRE HORTALIÇAS Cebola - Para não chorar quando for descascar uma cebola basta colocá-la por 10 minutos na geladeira antes de descascá-la. A cebola tem muito enxofre por isso, é ardida. Mas, é usada para evitar dores hepáticas e no estômago. Cenoura – Possui muito caroteno e por isso é boa para a pele e visão. Tomate – Serve para infecção nos rins, artrite e curar ressacas.
  15. 15. 15 Mandioca - não é indicada por quem está de dieta pois, contém alta taxa de caloria. Cogumelo – para o cogumelo crescer rapidamente é bom usar estrume de cavalo. Chuchu – as folhas do chuchu é muito bom para a alimentação do gado e de porcos. Couve – é usada para bronquite, asma, reumatismo, artrite. O suco de couve é muito bom para o crescimento das crianças e até mesmo para tensão pré- mestrual. Batata – a batata crua é boa para problemas estomacais e de intestino. O suco de batata também é utilizado para lavas talheres de prata. Torre a casca da batata e depois espalhe pela casa isso faz com as baratas sejam espantadas. Orientações – Antes de comer as hortaliças é preciso lavar com água corrente em abundância. Ou então, colocá-las de molho, por 15 a 20 minutos, em água filtrada ou fervida com uma colher de água sanitária. PROGRAMA DE AQUISIÇÃO DE ALIMENTO PAA O Programa de Aquisição de Alimento é uma ação do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) e Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA). Foi criado pela lei nº 10.696/2003 com a finalidade de garantir alimento aos carentes por meio da compra dos alimentos dos agricultores familiares e também promovendo estoque de alimentos. Os produtores da agricultura familiar vendem seus produtos sem passar por licitação. Esses alimentos, como o arroz e o feijão, servem para a organização das cestas básicas.
  16. 16. 16 PROGRAMA NACIONAL DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR PNAE A lei n. 11.947/2009 apresenta que 30% dos recursos financeiros que são repassados pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) que tem como finalidade a compra de alimentos para a alimentação escolar, devem ser adquiridos de, agricultores familiar, do empreendedor familiar rural ou por vias de suas associações e cooperativas. A lei ainda determina que a prioridade seja para os assentamentos da Reforma Agrária. As escolas devem priorizar a negociação com produtores do seu município, comprando, por exemplo, as hortaliças. O Programa Nacional de Alimentação Escolar – PNAE foi criado, pelo Governo Federal, para favorecer com o desenvolvimento dos alunos por meio de hábitos alimentares saudáveis. Para fiscalizar o PNAE existe o CAE - Conselho de Alimentação Escolar, sendo um municipal e um estadual. Também existe o CMDRS – Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável para apoiar o agricultor. Os técnicos da entidade oficial de assistência técnica e extensão rural organizam com os produtores rurais o projeto para concorrer a chamada pública do PNAE. REFERÊNCIAS ANTÔNIO C. G. TIBIRIÇÁ, ALESSANDRA A. A. DE BRITO E FERNANDO C. BAÊTA. PRODUÇÃO DE ALFACE NO VERÃO: estufas como ambiente de cultivo In: XXIV Encontro Nac. de Eng. de Produção - Florianópolis, SC, Brasil, 03 a 05 de nov de 2004. AMARO, G.B. et al. RECOMENDAÇÕES TÉCNICAS PARA O CULTIVO DE HORTALIÇAS EM AGRICULTURA FAMILIAR. Circular Técnica nº 47. Brasília: janeiro, 2007. ISSN 1415-3033 ALMOÇO E JANTAR - ALMANAQUE DA COZINHA. Abril Cultural, anos 80 In:
  17. 17. 17 http://maisquecuriosidade.blogspot.com.br/2010/07/curiosidades-sobra-as- hortalicas.html COMO PLANTAR BATATA DOCE In: http://www.hortas.info/como- plantar-batata-doce COMO PLANTAR CENOURA In: http://www.hortas.info/como-plantar- cenoura COMO PLANTAR BETERRABA In: http://www.hortas.info/como-plantar- beterraba COMO PLANTAR COUVE In: http://www.hortas.info/como-plantar-couve DICAS SOBRE O CULTIVO DE HORTALIÇAS In: http://www.tocadacotia.com/natureza/cultivo-de-hortalicas-em-vasos CUIDADOS COM AS HORTALIÇAS In: https://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20091028142014AA3zkb 3 FILGUEIRA, A. R. NOVO MANUAL DE OLERICULTURA – agrotecnologia moderna na produção e comercialização de hortaliças. Viçosa-Minas Gerais, UFV, 2000. 402p. MADEIRA, Nuno R; REIFSCHNEIDER, Francisco JB; GIORDANO, Leonardo de B. CONTRIBUIÇÃO PORTUGUESA À PRODUÇÃO E AO CONSUMO DE HORTALIÇAS NO BRASIL: uma revisão histórica. In: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102- 05362008000400002&script=sci_arttext MEERT L; SOUZA RB; ALBUQUERQUE JO; PAULA JT; JASSE MEC; RESENDE FV; SILVA GP de P; SOUSA JMM. PRODUÇÃO ORGÂNICA DE CENOURA COM COMPOSTOS ORGÂNICOS ELABORADOS POR LEIRA ESTÁTICA AERADA. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE OLERICULTURA, 51. Anais... Viçosa: ABH.4402- 4407, 2011. Rafael Soares Dias – Zootecnista – CRMV 01459/Z

×