Movimentos sociais

1.504 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.504
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
272
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
61
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Movimentos sociais

  1. 1. Sociologia Movimentos Sociais
  2. 2. Visão Geral      Ações sociopolíticas Atores sociais coletivos  diferentes classes e camadas sociais Interesses em comum Atuação explícita Consciência  organização política  cultura política  espacialtemporal
  3. 3.  Fatores Constituintes: Internos:  práxis  projeto  ideologia  direção e organização : vanguardista X basismo Externos:  contexto do cenário sociopolítico e cultural  opositores  relação com outros movimentos sociais  relação com o Estado e demais agências da sociedade  relação com a mídia
  4. 4.  Os movimentos sociais e o movimento dialético que os constituem.
  5. 5. Contexto Histórico   LIBERALISMO: cidadania associada à noções dos direitos: - direitos naturais(liberdade, igualdade perante à lei e direito à propriedade) e; - direitos de nação (soberania, divisão de poderes). Declaração dos Direitos Humanos de 1789 firma a propriedade como direito supremo. Nasce um sujeito político burguês. cidadão = proprietário de terra (burgueses)
  6. 6.  Locke: a educação para a cidadania não faria parte da classe trabalhadora porque ela não seria cidadã. Essa classe não precisava saber, apenas precisavam acreditar.  SÉC. XVIII: a questão da cidadania se resumirá a uma questão educativa. - cidadão passivo: educação como mecanismo de controle social. O povo instruído seria ordeiro, obedientes a seus superiores e não presa de crendices e superstições religiosas e místicas.
  7. 7.   SÉC XIX: a cidadania se dirige a todos, inclusive as massas, mas para discipliná-las e domesticá-las. Os direitos sociais não são conquistados. São outorgados pelo Estado. SÉC XX: cidadania coletiva - se constrói no cotidiano através do processo de identidade político-cultural que as lutas cotidianas geram.
  8. 8.  BRASIL: - meados de 50: movimentos nos espaços rural e urbano, impulsionados pelas SABs e CEBs SAB- SOCIEDADE DOS AMIGOS DO BAIRRO CEB- COMUNIDADE ECLESIAIS DE BASE Começaram a adquirir visibilidade através das manifestações em espaços públicos (rodovias, praças, etc.)
  9. 9. Anos 60 e 70: reivindicações por educação, moradia e voto direto. Anos 80: Diretas Já Anos 90: destaque para MST e ONGs, ao lado de outros sujeitos coletivos, tais como os movimentos sindicais de professores.
  10. 10. Século XXI – (2013) – Partidos e ideologias tradicionais perdem espaço. A juventude se rebela contra a situação do país. ( falta liderança, reivindicações difusas... ) Black bloc é o nome dado a uma estratégia de manifestação e protesto anarquista, na qualgrupos de afinidade1 mascarados e vestidos de negro se reúnem com objetivo de protestar em manifestações anti-globalização e/ou anti-capitalistas, conferências de representacionistas entre outras ocasiões, utilizando a propaganda pela ação para questionar o sistema vigente.
  11. 11. Movimentos Sociais no Brasil   As associações de moradores: relacionadas ao regime populista (1945 – o voto pela melhoria urbana). As atitudes nas SABs são mais de pedir do que de exigir ou mesmo solicitar. As associações de favelas: A organização das favelas sempre ocorria, no passado, independente da organização dos moradores em Sociedades Amigas de Bairros, pois a favela lutava para permanecer na área.
  12. 12.  Associações e movimentos comunitários: Base social ampla e relativamente homogênea. Unificadas por regiões demográficas. Participação simultânea dos membros nas lutas. Argumentações com base nas noções de direito. Seguem um código de ética interno. Utilizam-se de atos de desobediência civil como forma de protesto.
  13. 13. O Caráter Educativo dos Movimentos Populares  Caráter Educativo: característica de aquisição de conhecimentos e o desenvolvimento de potencialidades.  Forma Extrínseca e Intrínseca.
  14. 14.  Forma Extrínseca: Movimentos Sociais que fazem alusão e que têm como objetivo a própria educação. Ex.: Na década de 60, os grandes movimentos ligados à educação, voltados à promoção da cultura popular.
  15. 15.  Forma Intrínseca: o contato com assessorias (técnicas, políticas e religiosas) que gera aprendizados sobre determinados assuntos; o desenvolvimento da capacidade de liderança gerado através da socialização, partilha e comunicação dentro dos movimentos e o aprendizado coletivo, por meio de discussões em grupo, partilha de experiências, debates, construindo assim, uma cidadania coletiva.
  16. 16. Crise dos Movimentos Sociais nos anos 90 Motivações:     As sucessivas crises do capitalismo; As práticas corporativistas; As ações restritas aos círculos de poder executivo e legislativo; A dificuldade de se estender os movimentos a setores mais abrangentes da sociedade.
  17. 17. Conseqüências:    A classe trabalhadora passou a lutar mais por sobrevivência que por melhorias; Os movimentos sociais passaram a ser mais qualificados, exemplo disso o movimento dos homossexuais que lutam contra a discriminação sofrida; As ONGs ganharam bastante força no cenário nacional.

×