Relatório ii correção

963 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
963
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Relatório ii correção

  1. 1. Relatório II Líquenes. 1 Ensino básico, 7ºano de escolaridade, Escola Secundária Augusto Gomes, ESAGMatosinhos 2 Disciplina de Ciências Naturais 3 joaosantos7a.esag@gmail.com 4 João Pedro Santos Turma:7ºA Nº:19Introdução: A maioria dos organismos vivos depende, directa ou indirectamente, da energia solar,da água e dos nutrientes para a sua sobrevivência, crescimento e reprodução. A distribuiçãodos seres vivos que habitam as zonas da Terra acima do nível médio da água do mar é,essencialmente, influenciada pela variação anual da temperatura e precipitação. Os seres vivos que vivem numa determinada área, o meio envolvente e ainterdependência que estes estabelecem entre si e entre eles e esse meio constitui umecossistema. Os seres vivos estão organizados em 5 reinos: o Reino Animal, o Reino das Plantas, oReino Protista, o Reino Monera e o Reino dos Fungos. O Reino Animal é um grupo de organismos pluricelulares, geralmente com locomoção,que se alimentam de plantas e/ou animais e fungos. O Reino das Plantas é um grupo de organismos pluricelulares, com clorofila(substância química que, geralmente, dá cor verde às plantas e que é essencial para estasfabricarem os seus alimentos), que produzem os seus próprios alimentos. O Reino Protista divide-se em: algas (grupo de organismos unicelulares e pluricelularescom clorofila, mas com uma estrutura muito simples) e protozoários (grupo de organismosunicelulares sem clorofila). O Reino Monera é um grupo de organismos unicelulares, muito simples, sem umverdadeiro núcleo (bactérias). O Reino do Fungos é um grupo de organismos que, por não terem clorofila, absorvemsubstâncias alimentares da matéria viva ou em decomposição.
  2. 2. Os líquenes constituem um caso especial, pois são, não um só organismo, mas doisorganismos distintos, um fungo e uma alga, formando uma simbiose. A relação é tão estreitaque os seres vivos envolvidos não podem viver separadamente. Funcionamento: Cada um dos organismos do líquen desempenha funções especiais. Assim, a alga,graças à sua clorofila, é capaz de absorver a energia da luz solar e sintetizar açúcares,enquanto o fungo absorve do solo a água com as substâncias nela dissolvidas e, além disso,protege a alga das condições adversas do meio ambiente. Esta última relação situa os líquenesentre os organismos mais resistentes. Fig.1- Líquenes, simbiose entre uma alga e um fungo. Reprodução: Os Líquenes apresentam dois tipos principais dereprodução: uma independente para cada uma dos simbiontes (organismo que vive emsimbiose) e outra comum a ambos. Neste último caso, a reprodução é sempre vegetativa.Quando se encontram dentro do talo do líquen, as algas reproduzem-se quase sempre pordivisão simples. Por vezes, quando as células isoladas da alga encontram hifas (cada um dosfilamentos do talo dos fungos) do fungo simbionte, é possível a reprodução de um novo líquen. Os líquenes crescem muito lentamente, em certos casos no sentido horizontal, noutrosno sentido vertical. Fig.2- Líquen Rhizocarpon (com Tipos de Líquenes: fortemente à os seus talos aderindo rocha que lhe serve de substrato
  3. 3. Os líquenes distribuem-se por todo o planeta e em todo o tipo de ambientes, desde asrochas nuas das ilhas oceânicas aos troncos húmidos das florestas. São os primeirosorganismos a colonizar um novo meio ambiente pelo que são designados plantas pioneiras.Este é um dos aspectos mais importantes destes organismos vegetais, pois a sua acção nestemeio cria condições para que mais tarde possam desenvolver-se plantas mais evoluídas. Outra característica dos líquenes é a sua sensibilidade à poluição atmosférica. Cadaespécie tolera limites muito próximos de substâncias poluentes, pelo que a sua presença ouausência, permite deduzir com precisão a quantidade e o tipo de produtos que se encontramna atmosfera. Material e Procedimento: Microscópio Óptico; Lupa Binocular; Lâminas e Lamelas; Placas de Petri; Bisturi; Agulhas de Dissecação; Frasco Lavador; Papel de Limpeza; Água; Líquenes: Crustáceo; Fruticuloso; Foliáceo. 1. Primeiro, observei com a lupa binocular, os líquenes e tentei verificar a forma como se fixam ao substrato; 2. Posteriormente, efectuei cortes finos, com o bisturi, dos talos dos vários líquenes de forma a abranger a totalidade das estruturas; 3. De seguida, coloquei cortes sobre a lâmina distintas, e adicionei água como meio de montagem e dissocia o material biológico com as agulhas de dissecção;
  4. 4. 4. Para finalizar, coloquei as lamelas sobre o material dissociado e observei ao Microscópio Óptico nas várias ampliações (também levantei a lamela e dissociei mais o material biológico. Resultados: O aspecto que apresenta os líquenes, é variável e pode resumir-se a três tiposprincipais: crustáceo, fruticuloso, foliáceo. Fig.3- Diferentes tipos de Líquenes Discussão: A observação do líquen ao microscópico permite verificar que osdiferentes líquenes constituem hifas fúngicas, algas, córtex superior ecamada algal. Podemos então afirmar que os líquenes são associaçõesentre dois seres vivo, algas e fungos.
  5. 5. Referências Bibliográficas: - Do microscópio á célula, Técnicas Laboratoriais de Biologia Bloco 1,Areal Ed. 1996. - Silva, Maria Amélia e outros, Biolab, Técnicas Laboratoriais deBiologia Bloco 1, Universitária Ed. 1999. -No laboratório, Técnicas Laboratoriais de Biologia Bloco 1, Areal Ed.1996. Novo descobrir a Terra7_ciências físicas e naturais | terceiro ciclo doensino básico; Ciências da Natureza – 5ºano; Grande Enciclopédia das Ciências (1997); Google Imagens; Ficha dos Fungos e dos Líquenes.

×