Entendendo a Ecologia

592 visualizações

Publicada em

Apresentação de seminário da Equipe Aprendizes do Saber, com a temática "Entendendo a Ecologia" da disciplina de "Estágio Supervisionado I" .Caracterizando o ambiente e os seres vivos que formam toda a biodiversidade com destaque ao Brasil. Seus ecossistemas, biomas e alimentação e as espécies que estão em processo de extinção.

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Entendendo a Ecologia

  1. 1. (do grego bios, vida) do ambiente. Os seres vivos constituem os: (do grego a, ausência, bios vida)
  2. 2. Para muitos pesquisadores a palavra ecologia foi introduzida em nosso vocabulário por Ernest Haeckel, no ano de 1866. Para Haeckel, ecologia é o estudo da economia da natureza, o estudo da relação dos seres vivos com seu ambiente.
  3. 3. A ecologia é também foco de interesse público. Para se tomar certas decisões político- administrativas muitas vezes recorre-se à ecologia. Como ciência pura, a ecologia procura entender os desequilíbrios, o equilíbrio e as modificações da matéria e da energia na natureza. Como ciência aplicada, a ecologia procura descobrir como as condições essenciais para a vida podem ser mantidas atualmente.
  4. 4. * As comunidades podem ser naturais ou artificiais. - Naturais: Formam-se espontaneamente na natureza. - Artificiais: São comunidades criadas pelo ser humano.
  5. 5. O conjunto dos seres vivos inter- relacionados entre si mais os fatores abióticos, formam um ecossistema.
  6. 6. O Brasil é o pais com a maior biodiversidade no mundo. Hoje são conhecidas no pais cerca de 210 mil espécies, sendo 134 mil animais e 49 mil plantas. E ainda há muito mais a ser conhecido.
  7. 7. De acordo com novas informações, 627 espécies da fauna e 472 espécies da flora brasileira estão na lista de espécies em extinção desde 2008.
  8. 8. Em um ecossistema, os seres vivos e o ambiente interagem, isto é, o ambiente é capaz de interferir nos seres vivos e estes, no ambiente!
  9. 9. Por exemplo, os fatores abióticos ou não vivos de um ecossistema são fundamentais, pois deles dependem os seres vivos ali presentes.
  10. 10. A radiação solar, por exemplo, incide na terra sob a forma de luz e calor, (fator abiótico) é uma fonte de energia essencial para a vida.
  11. 11. A luz permite a realização da fotossíntese pelas plantas e pelas algas, como também é fonte de energia para os demais seres vivos.
  12. 12. As plantas que vivem dentro de casas e apartamentos podem desenvolver-se bem ou não. Uma samambaia, por exemplo, em um canto da sala não está crescendo direito. Ao ser colocada em outro lugar da sala, suas folhas ficam mais bonitas e ela passa a crescer.
  13. 13. Há muitos animais adaptados as variações de temperatura do ambiente, hibernando no período de inverno.
  14. 14. A maioria dos seres vivos não sobrevive quando submetida por períodos prolongados, a temperaturas de 0°C.
  15. 15. A água, na fase liquida, é outro fator abiótico essencial para os seres vivos. Sua importância é tão grande que os seres vivos obrigados a viver com pouca água estão adaptados a se defender contra a desidratação.
  16. 16. Outros fatores abióticos importantes são sais minerais, que fazem parte do solo e se encontram dissolvidos na água. As plantas utilizam-se desses sais para crescer e desenvolver, são eles: sódio, potássio, cálcio e ferro e etc.
  17. 17. Cadeia alimentar é uma sequência de seres vivos em que um serve de alimento para o outro dentro de um ecossistema. Mas a cadeia alimentar tem de ter um começo. O primeiro organismo de uma cadeia alimentar é sempre capaz de produzir seu alimento, e esse alimento passa para o ser vivo que o come. Esse ser vivo, por sua vez, vai ser comido por outro, e assim por diante.
  18. 18. No final das cadeias alimentares ficam os seres vivos decompositores, isto é, aqueles que decompõem os cadáveres dos que morreram. São decompositores as bactérias e os fungos.
  19. 19. Os organismos que produzem seu alimento são chamados de produtores, os outros seres são os consumidores, e os fungos e as bactérias, os decompositores.
  20. 20. Vamos considerar a seguinte cadeia alimentar: Numa área não muito grande e fechada, há várias lebres que se alimentam principalmente de capim. Gaviões costumam atacar as lebres. O que deve acontecer com a quantidade de capim se repentinamente aumentar a população de gaviões?
  21. 21. Acompanhe o raciocínio. Com o aumento do número de gaviões, o número de lebres deve diminuir, já que os gaviões se alimentam delas. Com a diminuição do número de lebres, a quantidade de capim deve aumentar.
  22. 22. E o que pode acontecer a seguir? Diminuindo o número de lebres, os gaviões vão começar a morrer de fome por não ter comida suficiente. A partir daí começam a diminuir também. E o que acontece então? Diminuindo o número de gaviões, o número de lebres torna a aumentar. E a quantidade de capim novamente pode diminuir um pouco.
  23. 23. Percebe-se que os ecossistemas podem permanecer em certo equilíbrio por muito tempo, pois eles possuem mecanismos para se defender de alguns problemas.
  24. 24. Os seres vivos ou componentes bióticos de um ecossistema podem agrupar-se como organismos:
  25. 25. São os seres vivos que produzem a matéria orgânica para todos os organismos do ecossistema: dependem diretamente dos fatores abióticos e são fotossintetizantes. Árvore: transforma luz, água e CO2 em alimento, é um produtor.
  26. 26. São todos os seres vivos que se alimentam direta ou indiretamente dos produtores. Há consumidores primários ou de primeira ordem, que se alimentam só de plantas; são por isso conhecidos como herbívoros. Gafanhoto: por comer a planta, é um consumidor primário.
  27. 27. Há consumidores secundários ou de segunda ordem, que se alimentam dos herbívoros. Sapo: por comer o gafanhoto, é um consumidor secundário.
  28. 28. Há consumidores terciários ou de terceira ordem, que se alimentam dos consumidores secundários, e assim por diante. Cobra: por comer o sapo, é um consumidor terciário.
  29. 29. Com exceção dos consumidores primários, todos os demais consumidores são carnívoros. Entretanto, um mesmo ser vivo pode se comportar ora como consumidor primário, ora como secundário ou mesmo terciário. O ser humano é o melhor exemplo disso.
  30. 30. São representados pelas bactérias e pelos fungos, ocupam o final das cadeias alimentares.
  31. 31. Pelo seu papel de decompositores de restos de plantas e animais, eles contribuem para que a matéria, antes nos seres vivos, seja devolvida para o ambiente.

×