Escola: Escola Secundária Augusto GomesNome: Matilde Oliveira; Turma: 7ºA                                        Relatório...
- Lâminas- Lamelas- Placas de Petri- Bisturi- Agulhas de disseção- Frasco lavador- Papel de limpeza- Água- Líquenes:    - ...
Referências Bibliográficas- Do microscópio á célula, Técnicas Laboratoriais de Biologia Bloco 1, Areal Ed. 1996.- http://w...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Relatório sobre os líquenes

388 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
388
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Relatório sobre os líquenes

  1. 1. Escola: Escola Secundária Augusto GomesNome: Matilde Oliveira; Turma: 7ºA Relatório Científico: Líquenes:1 Ensino básico, 7ºano de escolaridade, Escola Secundária Augusto Gomes, ESAG Matosinhos2 Disciplina de Ciências Naturais3 matildeoliveira7a@gmail.comIntroduçãoLíquenes são associações simbióticas entre as algas e os fungos que se encontram amplamentedistribuídas nos ecossistemas terrestres. Os líquenes são o resultado de uma eficaz simbioseentre fungos e algas, impossibilitando-os de sobreviver isoladamente. Esta associação permiteque colonizem lugares onde mais nenhuma outra espécie consegue sobreviver, sendo por issoconsiderados organismos pioneiros. São muito sensíveis a ambientes poluídos, visto queabsorvem da atmosfera água e nutrientes.Nesta relação de mutualismo as algas dão ao fungo nutrientes provenientes da fotossíntese e ofungo protege-as das agressões ambientais e fornece-lhes água e sais minerais.Morfologicamente são constituídos por um talo (várias cores) e desenvolvem-se sobre rochasnuas, árvores, muros, etc. Os líquenes podem ser classificados consoante a organização do seutalo, distinguindo-se de três tipos: líquenes com talo crustáceo, líquenes com talo fruticuloso elíquenes com talo foliáceo. Fig. 2 – Líquenes com talo fruticuloso Fig. 3 – Líquenes c/ talo foliáceoFig. 1 – Líquenes com talo crustáceoMaterial- Microscópico ótico- Lupa binocular
  2. 2. - Lâminas- Lamelas- Placas de Petri- Bisturi- Agulhas de disseção- Frasco lavador- Papel de limpeza- Água- Líquenes: - crustáceo - fruticuloso - foliáceoProcedimento- Observa, com a lupa binocular, os líquenes e, se possível, verificar a forma como se fixam aosubstrato.- Efetua cortes finos, com o bisturi, dos talos dos vários líquenes de forma abranger a totalidadedas estruturas.- Coloca os cortes sobre as lâminas distintas, adiciona água como meio de montagem, e dissociao material biológico com as agulhas de disseção.- Coloca as lamelas por cima do material dissociado e observa ao microscópico ótico nas váriasampliações (se necessário, levanta a lamela e dissocia mais material biológico).ResultadosFig. 4 – Líquenes vistos ao microscópicoDiscussão e ConclusãoA partir dos resultados, posso observar que alguns líquenes são constituídos por hifas fúngicas ealgas; outros líquenes são constituídos por córtex superior e camada algal.Os Líquenes dão-se em qualquer sítio e em qualquer clima. São plantas que servem paraalguns fundos medicinais e são plantas que se agrupam.
  3. 3. Referências Bibliográficas- Do microscópio á célula, Técnicas Laboratoriais de Biologia Bloco 1, Areal Ed. 1996.- http://www.wikipedia.org/

×