Relatorio integrado 2013 2014

115 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
115
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Relatorio integrado 2013 2014

  1. 1. PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DO CHOÇA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO 1 RELATÓRIO DA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS – EJA NO MUNICÍPIO DE BARRA DO CHOÇA – BA (2013-2014) Barra do Choça, 2014
  2. 2. PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DO CHOÇA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO 2 1. INTRODUÇÃO A Educação de Jovens e Adultos hoje é consequência de uma longa trajetória histórica que se confunde muitas vezes com a própria história do Brasil. Essa trajetória é marcada intensamente por diversos conflitos, avanços, lutas e desarrumações. Assim, a Educação de Jovens e Adultos se configurou a partir de uma complexa rede de interesses políticos da camada dominante, lutas e práticas formais e informais ao longo da história brasileira. A educação escolar de jovens e adultos no Brasil compreende ações de alfabetização, cursos e exames supletivos nas etapas de ensino fundamental e médio. A EJA, portanto, é uma modalidade organizacional própria de ensino que integra a estrutura da educação nacional, objetivando assegurar as funções sociais: reparadora, equalizadora e qualificadora dos jovens e adultos (PME, 2011, p. 129). O Artigo 208 da Constituição Federal de 1988 tornou direito público subjetivo do cidadão e obrigação do Estado oferecer ensino fundamental obrigatório e gratuito, inclusive para os que a ele não tiveram acesso na idade própria, direito este protegido pelo instituto do mandado de injunção. A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) contempla a escolarização básica desse grupo social na Seção V, do Capítulo II, da Educação Básica, que assegura aos sistemas de ensino cursos e exames que proporcionem oportunidades educacionais apropriadas aos interesses, condições de vida e trabalho dos jovens e aos adultos. Nos anos 90 foram realizadas as conferências internacionais de educação e o Brasil assumiu compromisso com a Declaração Mundial sobre Educação para Todos, firmada em Jomtien, em 1990, com o propósito de reduzir as taxas de analfabetismo. Desataca-se também a V Conferência
  3. 3. PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DO CHOÇA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO 3 Internacional de Educação de Adultos, realizada em Hamburgo, em 1997, que reiterou a importância e a necessidade da EJA para todos. Em 2010, o Conselho Nacional de Educação aprovou a Resolução de nº 03, que instituiu Diretrizes Operacionais para a Educação de Jovens e Adultos nos aspectos relativos a duração dos cursos, idade mínima e certificações. Define-se, portanto, a idade mínima de 15 anos completos para o ingresso no ensino fundamental EJA; deixa a critério do sistema de ensino a duração dos cursos presenciais dos anos iniciais e a duração mínima de 1.600 (mil e seiscentas) horas para os anos finais do ensino fundamental, bem como:  Fazer a chamada ampliada de estudantes para o Ensino Fundamental em todas as modalidades;  Incentivar e apoiar as redes e sistemas de ensino a estabelecerem, de forma colaborativa, política própria para o atendimento dos estudantes adolescentes de 15 (quinze) a 17 (dezessete) anos;  Incentivar a oferta de EJA nos períodos escolares diurno e noturno, com avaliação em processo. 2. CONTEXTO SOCIAL: BARRA DO CHOÇA O município de Barra do Choça está localizado na região Sudoeste da Bahia, à 27 km de Vitória da Conquista e à 527 km de Salvador, possuindo em média 900 metros de altitude e uma área, que antes era de 781,3 km², sendo agora, conforme dados do último Censo de 646,631 Km². Apresenta como coordenadas geográficas 14º 52’ Latitude Sul, 40º 39’ Longitude Oeste e tem como municípios limítrofes Vitória da Conquista, Planalto, Caatiba e Itambé. Ao analisarmos os dados do Censo de 2010, constatamos que a população de Barra do Choça sofreu uma brusca redução populacional,
  4. 4. PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DO CHOÇA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO 4 comparando-a com o censo anterior. Este fenômeno se explica pela metodologia aplicada pelo IBGE na abordagem as famílias, bem como o implemento de novas tecnologias utilizadas para o computo e processamento dos dados.  Tabela 01: População por Gênero, Rural/Urbana (2000 e 2010) O Plano Municipal de Educação - PME (2011, p. 42) destaca a crescente evolução da taxa de urbanização no município, passando de 43,41% para 64,41%, dado que revela um grande movimento migratório, destacando-se o deslocamento de trabalhadores rurais, em maior concentração para a zona urbana, resultando um crescimento desordenado. Ressalta-se que a população dos bairros periféricos continuou ligada ao campo, sobretudo na produção e na colheita do café. O analfabetismo sempre foi um dos principais desafios para o município de Barra do Choça. Nas últimas duas décadas o município teve um avanço significativo no combate ao analfabetismo. Podemos observar no quadro abaixo que no início da década de 90 o número de analfabetos era maior que de alfabetizados, correspondendo a 57%. Em 2000, a taxa de analfabetismo era de 35,7% reduzindo para 27,7% em 2010 (Ver tabela abaixo):  Tabela 02: Taxa de Analfabetismo e Número de Alfabetizados e Não Alfabetizado (1991, 2000 e 2010) ANO MUNICIPAL NACIONAL Nº DE ANALFABETOS Nº DE ALFABETIZADOS 1991 56,99% 19,33% 7.950 5.999 2000 37% 12,84% 9.716 17.066 2010 27,7% 9,37% 6.679 18.071 Fonte: Ministério da Saúde - DATASUS
  5. 5. PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DO CHOÇA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO 5 Apesar da significativa redução, a taxa municipal ainda continua acima da média nacional de 9,6% e estadual 16,6% segundo dados de 2010, configurando o principal desafio da EJA para os próximos anos. Analisando os dados de analfabetismo do município, predominam pessoas das classes populares, residentes nos bairros periféricos e da zona rural, mulheres e negras, fazendo parte do grupo prioritário para os programas de alfabetização e da EJA. Ao analisarmos os dados do fluxo escolar por faixa-etária no município, observamos que nas últimas décadas o processo de escolarização foi significativamente ampliado, sobretudo na busca da universalização do ensino fundamental regular, atingindo em 2010 o percentual de 93,43% de crianças de 05 a 06 anos na escola, 67,76% de 11 a 13 anos nos anos finais do ensino fundamental seriado ou completo e 24,16% com alunos de 15 a 17 anos com o ensino fundamental completo e apenas 13,91% de alunos de 19 e 20 anos com o ensino médio completo.  Fluxo Escolar por Faixa Etária – Barra do Choça 4,20% 19% 42% 68,50% 0,00% 20,00% 40,00% 60,00% 80,00% Grupos de idade 15 a 24 anos Grupos de idade 25 a 39 anos Grupos de idade 40 a 59 anos Grupos de idade 60 anos ou mais  Taxa de analfabetismo da população de 15 anos ou mais de idade - grupos de idade – IBGE (%):
  6. 6. PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DO CHOÇA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO 6 Os dados demonstram que de acordo o amadurecimento da população, os percentuais de escolaridade diminuem consideravelmente, este por motivos diversos, comprovando que muitos iniciam o processo de escolarização, contudo poucos concluem o ensino básico, evidenciando o alto índice de evasão e abandono escolar entre jovens de 15 a 20 anos de idade. Da população com 18 anos ou mais de idade (2010), 64,8% se encontra economicamente ativa, seguido de 35,2% de desocupados e inativos. Contudo, os dados não explicitam a realidade dos trabalhadores temporários, como a maioria dos lavradores que trabalham no período de colheita e ficam desocupados nos demais meses. Outro elemento importante, é que se constata que parte da população, sobretudo rural, tem migrado temporariamente para outras regiões do país no período de colheita de café e de outras culturas, incluindo alunos que precisam se ausentar por meses da escola e de suas famílias, tornando-se muitas vezes inviável o retorno aos estudos.  Composição da população de 18 anos ou mais de idade – 2010: Segundo o relatório do site Atlas Brasil em 2010, das pessoas ocupadas na faixa etária de 18 anos ou mais do município, 52,16% trabalhavam no setor agropecuário, 0,22% na indústria extrativa, 2,42% na indústria de transformação, 9,60% no setor de construção, 0,48% nos setores de utilidade pública, 9,84% no comércio e 23,41% no setor de serviços.
  7. 7. PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DO CHOÇA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO 7 Em meio à situação social do município, o fator “trabalho” possui uma forte influência na Educação de Jovens e Adultos, ao considerarmos incompatibilidade de horários, falta de perspectiva no mercado de trabalho, desemprego e migração de parte da população desocupada para outras regiões do estado ou do país. Sendo assim, o contexto social e cultural em que os jovens e adultos estão inseridos, bem como as próprias dificuldades inerentes ao processo de ensino e aprendizagem, evidenciam ainda mais complexidade da Educação de Jovens e Adultos no município de Barra do Choça, apresentando-nos novos desafios e fenômenos sociais. Dessa forma, pensar a EJA é reavaliar as políticas sociais e educacionais para um público cada vez mais jovem e reduzido.
  8. 8. PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DO CHOÇA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO 8 3. EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: possibilidades e desafios Para Sales (2001), a história da EJA no Brasil, vista como uma educação para conscientização política-crítica e possibilidade de emancipação social vem, ao longo dos anos, compondo a pauta de discussões políticas e sociais. Mas pouco se tem contribuído para atenuar o caráter discriminatório, emergencial e assistencialista das políticas educacionais voltadas para a EJA. Dessa forma, a Educação de Jovens e Adultos – EJA tem sido um desafio para estudiosos, educadores e pesquisadores devido às inúmeras provocações presente na sua dinâmica e suas limitações política-financeira, metodológicas e sociais. A Educação de Jovens e Adultos em Barra do Choça enfrenta os mesmos desafios, partilhando as mesmas angústias, somado a outras particularidades locais. Desse modo, a EJA tem apresentado resultados satisfatórios, atendendo os requisitos didático-pedagógicos, por meio de políticas educacionais inclusivas e inovadoras. Contudo, a gradativa redução de matrículas e a elevada evasão escolar registrada ao longo dos últimos anos, tem comprometido o atendimento e o processo de escolarização da demanda inicial. Portanto, torna-se necessário reavaliar a proposta da EJA, sua formatação, organização e estratégias de atuação no âmbito municipal. Esta necessidade surge como alternativa para obter melhores resultados qualitativos e quantitativos na educação voltada para jovens, adultos e idosos, por meio da proposta de nucleação das turmas da sede e a descentralização da coordenação pedagógica implementada em 2014 e a qualificação dos professores da EJA, entre outras medidas inclusivas e reparadoras. A partir do quadro abaixo podemos observar que o número de matrículas da EJA presencial tem oscilado levemente entre 2009 e 2013, havendo uma redução significativa no ano de 2014. Observa-se o descompasso entre os egressos das últimas etapas do ensino fundamental (5º ano e 9º ano) e o número de alunos ingressos nas demais séries do Ensino Fundamental.
  9. 9. PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DO CHOÇA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO 9  Número de matrículas de 2009 a 2014: Ressalta-se que o município ainda possui uma demanda considerável e que o número de matrículas registradas anualmente não atende a demanda existente entre os jovens, adultos e idosos do município, apesar da intensificação das campanhas de matrículas da EJA, que por si só não garantem a matrícula, tampouco a presença dos alunos nas escolas municipais, pois outros fatores estão envolvidos. Constata-se, portanto, que o formato e a rotina apresentada nas turmas da EJA não correspondem às expectativas e os anseios subjetivos e coletivos de parte da população jovem, adulta e idosa, bem como uma realidade social desfavorável ao processo de escolarização do público em debate. O Plano Municipal de Educação – PME observa que mesmo com a oferta de vagas para essa modalidade de ensino e de transporte para as localidades de difícil acesso, a procura por essa modalidade de ensino não tem sido satisfatória (PME, 2011, p. 133). Destaca-se o elevado índice de evasão escolar registrado anualmente nas turmas da EJA, com a taxa aproximada de 37%, baseado no número de matrículas inicial e o número de alunos final, como podemos verificar na tabela abaixo (até o fechamento da quarta unidade). 0 200 400 600 800 1000 Ano 2009Ano 2010 Ano 2011 Ano 2012 Ano 2013 Ano 2014 946 771 702 807 878 669 Nº de matrículas por ano Fonte: Censo Escolar – SEMED
  10. 10. PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DO CHOÇA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO 10  Tabela 03: Dados da Matrícula da EJA 2013 – Barra do Choça Matrículas 2013 Escolas – EJA I *Nº inicial (matriculados) *Nº final Escola Munic. São José 76 29 Escolas do Campo 141 76 Escola Munic. João B. Figueiredo 15 13 Centro Educacional Prof. Jorge Delano 17 12 Escola Munic. Josenildo Leite 19 12 Escola Munic. Adeliêta Ramalho 48 16 Escola Munic. Francisco Amorim 90 56 Escola Munic. Teódulo Leite 36 10 Escola Munic. Marlene Santana 54 34 TOTAL 478 302 Fonte: Censo Escolar 2013 – SEMED. Em 2014, as dificuldades decorrentes da evasão tem evidenciado a necessidade de reformulação das políticas educacionais voltadas para a EJA, haja vista a redução gradativa do número de matrículas e, consequentemente das turmas dos anos iniciais e finais do ensino fundamental.  Tabela 04: Dados da Matrícula da EJA 2014 – Barra do Choça Escolas *Nº inicial (matriculados) *Nº final Escola Municipal São José 47 34Escola São José / Acampamento Fábio Santos Escola Municipal Julyana (Campo) 22 12 Escola Municipal Rogério Gusmão (Campo) 17 11 Escola Municipal Olavo Bilac (Campo) 21 11 Escola Municipal Ana Nery (Campo) 12 6 Escola Municipal Rui Barbosa (Campo) 18 Desativada Escola Munic. João B. Figueiredo 22 57 Centro Educacional Prof. Jorge Delano 13 67 Escola Munic. Francisco Amorim 124 55 Escola Munic. Marlene Santana 39 21 *Centro Educacional de Barra do Choça 176 Não informado Total de alunos 669 Total de docentes 35 Fonte: Censo Escolar 2014 – SEMED.
  11. 11. PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DO CHOÇA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO 11 Algumas comunidades tem apresentado um histórico de resistência ao ensino noturno, apesar da grande demanda existente em suas localidades. Estas comunidades foram apresentadas no prognostico 2014 com o status em potencial, uma vez que com um trabalho intensivo de mobilização e sensibilização poderiam romper com tais dificuldades, contudo, apenas uma delas, a comunidade da Cavada I, localizada na zona rural do município, iniciou uma turma de EJA I, no entanto, a mesma foi desativada antes do término do ano letivo. Evidentemente que a evasão reúne fatores histórico-sociais, somados as particularidades comuns às classes populares, que oscilam em sua frequência e intensidade, entretanto, são recorrentes: o trabalho, conflitos familiares, fadiga, drogas lícitas e ilícitas, desestímulo social, migrações temporárias, violência (insegurança), dentre outros motivos. Ao observar a tabela abaixo, que apresentava a previsão para a formação de turmas para o ano de 2014, constata-se um número dentro da média esperada, no entanto, as dificuldades para a formação destas, bem como a frequência apresentada, alertam para a necessidade de mudanças de nucleação e desativação de escolas para o exercício 2015.  Tabela 05: Previsão de turmas para 2014 – EJA / e turmas confirmadas Turmas da EJA – Fundamental I Previsão Confirmad as Escola Francisco Amorim Sede 5 3 Escola João B. Figueiredo Povoado Cafezal 1 1 Escola Josenildo Leite Povoado Boa Vista 1 0 Escola Marlene Santana Distrito de Barra Nova 2 2 Escola Jorge Delano Povoado do Pau Brasil 1 1 Escola Rogério Gusmão Pau Brasil 1 1 Escola Olavo Bilac Sossego 1 1 Escola Juliana Capão Verde 2 1 Escola Ana Nery Vila Dias 1 1 Escola Vieira de Melo Salinas II 1 0 TOTAL DE TURMAS 15 11 TURMAS EM POTENCIAL Escola Otávio Mangabeira Manoel Manteiga 1 0 Escola D. Pedro Morrinhos 1 0 Escola Idália Galdino Santo Antônio II 1 0 Escola Presidente Médici Cavada I 1 1 Escola Monteiro Lobato Vila Nova 1 0
  12. 12. PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DO CHOÇA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO 12 TOTAL DE TURMAS 5 1 Fonte: Coordenação da EJA. A tabela abaixo apresenta a previsão de turmas para 2015, evidenciando a tendência de redução gradativa de turmas para os próximos anos no município de Barra do Choça. Ressalta-se que a EJA no Brasil tem como objetivo promover a escolarização de jovens, adultos e idosos que não tiveram a oportunidade de estudar na idade apropriada, assim, mediante o processo de escolarização desse público, o número de matrículas tendem a reduzir progressivamente, tendência esta, fortalecida pela Universalização do Ensino Fundamental de 09 anos, para a faixa etária de 06 a 14 anos, bem como a ampliação do Ensino Infantil.  Tabela 06: Previsão de turmas para 2015 – EJA EJA - Fundamental I Previsão Escola Francisco Amorim Sede 03 Escola Marlene Santana Distrito de Barra Nova 02/1 Escola São José Canguçu 01 Escola Juliana Capão Verde 01 Escola Rogério Gusmão Pau Brasil 01 Escola Olavo Bilac Sossego 01 Escola Jorge Delano Povoado do Pau Brasil 00 Escola João B. Figueiredo Povoado Cafezal 00 Escola Ana Nery Vila Dias 00 Escola Vieira de Melo Salinas II 00 TOTAL 09/08 Fundamental II Previsão Centro Educacional de Barra do Choça 10 Centro Educacional de Barra Nova 04 Escola Municipal São José 02 TOTAL 16 Fonte: Coordenação da EJA.
  13. 13. PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DO CHOÇA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO 13 4. PROPOSTA DE REESTRUTURAÇÃO DA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS – EJA (2015) Considerando as dificuldades inerentes ao processo de escolarização de jovens, adultos e idosos, a Secretaria Municipal de Educação iniciou o processo de reestruturação da Educação de Jovens e Adultos – EJA em 2014. A proposta foi iniciada com a nucleação das escolas da sede, por meio da Escola Municipal Francisco Amorim, desabilitando as escolas Adeliêta Ramalho e Teódulo Leite que apresentavam números de matrículas insuficientes para a manutenção das mesmas. Para tanto, foi disponibilizado o transporte escolar exclusivo para os alunos da EJA da sede, contemplando todos os bairros da sede, com horários e roteiro previamente definidos. O projeto teve o apoio do Departamento de Transporte Escolar da SEMED, que viabilizou o transporte (ônibus escolar), o motorista e a monitora, assim como o suporte necessário para a sua efetivação. Apesar dos contratempos, como interrupções, ficou evidente a importância do transporte escolar para o noturno como uma política de inclusão educacional, sobretudo na valorização e motivação dos alunos, contribuindo na redução dos índices de evasão computados no ano letivo anterior. 4.1COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA A coordenação pedagógica específica para o núcleo permitiu o suporte in lócus, com a pronta intervenção e regulamentação da coordenação local, bem como a coordenação pedagógica das escolas do campo atendendo as particularidades didático-pedagógicas do campo. Destaca-se que o campo possui anseios e necessidades específicas, não somente pedagógicas, mas de tempo e rotina, havendo urgência no direcionamento na atuação da coordenação pedagógica.
  14. 14. PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DO CHOÇA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO 14 4.2O PERFIL DO PROFESSOR DA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS É notório afirmar que vários fatores são determinantes para a evasão ou pela má qualidade da educação oferecida no Brasil, já que fatores como condições de trabalho são cruciais para se avaliar essa situação, por outro lado, não se pode esquecer que o professor é o mediador entre o aluno/conhecimento e responsável por essa relação de aquisição e construção. Esta tarefa impõe desafios permanentes aos docentes e isso quer dizer que o investimento na formação continuada é crucial para que eles estejam permanentemente pensando sobre o seu fazer, buscando repostas, sempre provisórias, para as questões que a prática cotidiana traz. Quanto ao perfil dos professores e professoras para a EJA, há algumas especificidades em relação aos outros docentes necessárias ao trabalho com esse público jovem, adulto, trabalhador. Paulo Freire (1996) destaca o compromisso do professor com seu fazer e com seu aluno, um compromisso ético. As ideias de democracia, conscientização, transformação, diálogo, respeito ao aluno e de educação como intervenção na realidade estão pautadas nesse compromisso e sem ele não podem ser colocadas em prática. Reafirmamos que alfabetizar e escolarizar os jovens, adultos e idosos não é um processo fácil e aleatório, tampouco deve ficar em segundo plano dentro das políticas educacionais. Para tanto, é de fundamental importância ter um quadro de professores com perfil, experiência e formação para atuar nas turmas de jovens e adultos do município, a partir de uma proposta pedagógica específica.
  15. 15. PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DO CHOÇA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO 15 5 SUGESTÕES DE PROJETOS E CURSOS TÉCNICOS PARA OS NÚCLEOS DE ATENDIMENTO A EJA. Oficinas e Projetos: A Educação de Jovens e Adultos – EJA propõe a realização de cursos e atividades internas em formato de oficinas, voltadas para os alunos jovens, adultos e idosos. O projeto considera, em sua metodologia, as especificidades culturais, físicas e mentais do público atendido, buscando a elevação qualitativa do processo didático-pedagógico, tornando o aprendizado enriquecedor e envolvente. Oficinas:  Educação Profissional: Segundo o MEC a ampliação e a melhoria contínua da qualidade dos cursos deste setor da Educação são fundamentais para que os trabalhadores brasileiros aumentem a sua empregabilidade e tenham mais chances para disputar as novas oportunidades que o mercado globalizado oferece. O oferecimento de cursos profissionalizantes aliado ao processo de escolarização proporcionará um currículo diferenciado aos jovens e adultos do município, respeitando as características, necessidades e pluralidade de gênero, étnico-racial e cultural. Por se tratar de um município tipicamente rural, os cursos voltados para a realidade social, econômica e política dos povos do campo contribuirão positivamente para o processo de escolarização de jovens e adultos, bem como para a economia local, qualificando-os para o mercado de trabalho local e regional.  Esporte e Lazer na EJA: Baseado no Projeto Esporte na Escola, a oficina visa introduzir a prática esportiva no ambiente escolar, com treinamentos, exercícios, alongamentos, assim como partidas e torneios de futsal entre os alunos/as da modalidade.  Informática e conhecimento em TI: Atividades teóricas e práticas de informática, visando à integração entre o didático-pedagógica e a
  16. 16. PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DO CHOÇA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO 16 tecnologia da informação, tendo em vista a assimilação de novos conhecimentos e práticas. (com certificação).  Arte na Escola: Compreende atividades artísticas desenvolvidas nas turmas de aula, por meio da confecção de utensílios, objetivos, reciclagem e utilização de materiais reaproveitáveis.  Artes marciais: A oficina será desenvolvida em parceria com academias especializadas no esporte, tendo como público alvo jovens matriculados na EJA, que possuem histórico de vulnerabilidade social e transgressões, para que possam aprender por meio do esporte conceitos e valores disciplinares das artes marciais. Projetos:  Projeto Homem do Campo: desenvolvido com o intuito de valorizar o trabalhador rural, apresentando sua cultura, seus costumes e hábitos.  Encerramento Junino: momento de integração e culminância entre os alunos do noturno, por meio das festividades juninas.  Passeio Ciclístico Ecológico: O projeto procura conscientizar sobre a importância da atividade física para a saúde e bem estar do indivíduo, bem como promover a integração entre alunos e comunidade. A atividade física e recreativa é uma alternativa para promover a participação coletiva, estimular a solidariedade, diminuir tensões e angústias comuns no ambiente escolar. Dessa forma, a educação não pode estar desconectada do mundo vivencial do aluno, sendo de fundamental importância a inclusão de temáticas e conhecimentos diversos, que compatibilizam e complementam o currículo básico da EJA, na perspectiva da sociedade atual e do mundo do trabalho.
  17. 17. PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DO CHOÇA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO 17 6 OBJETIVOS E DIRETRIZES PARA A EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS - 2015:  Melhorar o trabalho pedagógico e didático efetivado nas turmas da EJA, permitindo uma educação de qualidade;  Atender e reafirmar as metas apresentados pelo Plano Municipal de Educação – PME (2011) voltadas para a Educação de Jovens e Adultos: 1. Oferta de Educação de Jovens e Adultos (EJA) adequada à realidade do campo. 2. Promoção da formação inicial e continuada dos professores que atuam em EJA. 3. Ampliação do atendimento a EJA de modo a aproximar a oferta dos quantitativos da demanda no final da vigência do plano municipal de educação. 4. Formulação de políticas públicas que visem assegurar o educando na EJA.  Oferecer cursos profissionalizantes para jovens e adultos em parceria com o Governo Estadual e Federal;  Melhorar os indicadores educacionais da EJA no município;  Minimizar os índices de evasão nas turmas da EJA da sede e zona rural;  Fortalecer o atendimento em EJA por meio de políticas educacionais específicas;  Reformular a proposta pedagógica e o plano de curso da Educação de Jovens e Adultos;  Reduzir a taxa de analfabetismo entre a população maior de 15 anos, com ênfase na população adulta e idosa.  Desenvolver cursos e formações voltadas para os docentes da Educação de Jovens e Adultos.
  18. 18. PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DO CHOÇA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO 18 7 REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA:  BRASIL, Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado, 1988.  BRASIL, Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei nº 9394/96, de 20 de dezembro de 1996.  BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação/ Câmara de Educação Básica. Resolução nº 3, de 15 de junho de 2010.  Práxis Educacional/Revista do Departamento de Filosofia e Ciências Humanas da UESB – v.5, n. 7, jan/jun. 2009 – Vitória da Conquista: Edições UESB, 2009.  BARRA DO CHOÇA, Secretaria Municipal de Educação. Plano Municipal de Educação de Barra do Choça - PME, SEMED: 2011.  SALES, S. C. F. Educação de jovens e adultos no Estado da Bahia. Programa de Aceleração I e II. Dissertação (Mestrado em Educação). Pontifícia Universidade Católica de São Paulo: Programa de História, Política e Sociedade. 2001.  SANTOS, Ivanilton Brito. Educação de Jovens e Adultos: A questão do financiamento no município de Barra do Choça. Monografia (Graduação em Pedagogia). Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia – UESB. 2008.  FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 33ª ed. São Paulo: Paz e Terra, 2006. Sites:  Atlas Brasil. Indicadores do município de Barra do Choça. Disponível em http://atlasbrasil.org.br/2013/perfil_print/barra%20do%20cho%C3%A7a_ ba.  Deespask. Dados sociodemográficos de Barra do Choça. Disponível em http://www.deepask.com/goes?page=barra-do-choca/BA-Confira-a-taxa- de-analfabetismo-no-seu-municipio.

×