SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 74
Baixar para ler offline
Reunião Câmara Brasileira de Comércio Exterior-CBCEX
Confederação Nacional do Comércio de Bens , Serviços e Turismo-
CNC
Perspectivas de Negócios
Brasil-China
Rio de Janeiro, 13.08.2020
HENRY ULIANO QUARESMA
CEO Brasil Business Partners
Sua trajetória profissional com mais de 25 anos, está concentrada na área
industrial, relações institucionais e negócios Internacionais. Engenheiro com
especialização em Marketing pela FGV, MBA em Administração Global pela
Universidade Independente de Lisboa, Programas Executivos Internacionais em
Estratégia de Gestão pela Universidade de Wharton e Insead.
Atuou em empresas, Governo e Universidades. Foi Diretor da Federação das
Indústrias do Estado de Santa Catarina-FIESC .
Atualmente é CEO da Brasil Business Partners, Diretor da TSL Energy, além de
atuar como Conselheiro de Empresas e de Entidades Empresariais.
Autor do Livro O Fator China e o Novo Normal.
Nos últimos anos tem atuado nas relações empresariais entre Brasil e China.
HENRY
ULIANO
QUARESMA
1. Percepção Estratégica e
ambiente de negócios
2. Cenário das Relações Brasil-China
3. Ameaças e Oportunidades
4. Negociação com Chineses
5. Perspectivas
Percepção Estratégica e
ambiente de negócios
1
Jogo de Forças da economia global direcionando preços
de mercadorias, investimentos, divisão do trabalho em
nível global, tecnologia, EUA x China
Segunda maior economia mundial:
Modelo baseado na combinação de variáveis do mundo capitalista
com características de planejamento central e ditadura de partido
único que conduz o processo socioeconômico.
Percepção da nova realidade no país:
Taxas de crescimento mais baixas e instabilidades na economia –
situação prevista no Plano Quinquenal: Taxas de crescimento do PIB
em torno de 6-7 % ao ano.
Saldo Atual Guerra Comercial EUA X China
• EUA tarifa US$ 550bi em produtos chineses e
reduz déficit comercial com a China em 17%.
• China tarifa US$ 185bi em produtos
americanos.
Fonte: XP Investimentos
Pandemia
• No plano geopolítico, a pandemia serviu para ajudar os EUA
em sua estratégia de barrar a ascensão da China. Desde o
início de 2018, os EUA já vinham travando uma dura guerra
comercial contra a China com o objetivo de reduzir as
importações e de forçar o país a abandonar seu projeto de
tornar-se líder da Quarta Revolução Industrial.
• Ao denominar o novo coronavírus de “vírus chinês” e
culpar a China pela epidemia mundial, os Estados Unidos
procuram isolar o país asiático e, com isso, conter sua
crescente influência econômica e geopolítica no mundo.
Xi Jinping
Sonho Chinês: Maior acesso ao consumo
e a melhor qualidade de vida para a população
de 1,4 bilhão de habitantes
Novas oportunidades > vender na China
História
China: Portadora do Futuro e Dona de Relevante Passado
Dinastias Potência Mundial
• Fundição do Ferro e Bronze (Séc.IV A.C.)
• Fundição do Aço (Séc. II A.C.)
• Sismógrafo (Séc. II A.C.)
• Paraquedas e Balão (Séc. II A.C.)
• Sistema Decimal ( Séc. XIV A.C.)
• Álgebra e Geometria (Séc.III)
• Cerveja (Séc. XII A.C.)
• Guarda-Chuva e o Fósforo (Séc. IV)
• Jogo de Xadrez( Séc. VI)
• Relógio (Séc. VIII)
INVENÇÕES:
Confúcio (Kung Fu Tzu):
551 a 479 A. C.
• Valorizava a ponderação e o respeito às convenções
como modo de harmonizar o convívio social.
• Importante para relações Governo-Povo.
• O Ser Humano é essencialmente bom e a maldade
vem da falência dos sistemas sociais.
Governos Regionais:
22 Governos Provinciais
(subdivididos em municipalidades)
4 Municipalidades
sob administração direta
do governo central:
Beijing (Pequim) | Xangai | Tianjin |Chongqing
5 Regiões Autônomas:
Xinjiang (Etnia Uyghur) / Tibete /
Mongólia Interior / Guangxi (Etnia Zhuang)
Ningxia (Etnia Hui)
Regiões Administrativas Especiais:
Hong Kong e Macau
Poder Executivo
Conselho de Estado
Presidente (Chefe de Estado): Xi Jinping
Vice-Presidente: Li Yuanchao
Premiê (Chefe de Governo): Li Keqiang
Banco Popular (Central) da China
Poder Legislativo
3 mil delegados
Poder Judiciário
Sistema Político:
Socialista
Antiga Normalidade:
Exportação massiva de
manufaturados
Nova Normalidade:
aquisições no exterior -
mercado doméstico-
Guerra comercial com EUA
Coronavírus: teste de fogo para China
• Em seu longo caminho em busca do desenvolvimento, iniciado em 1949
sob a liderança de Mao Tsé-tung, a República Popular da China já
enfrentou grandes desafios. Cometeu alguns erros graves – o Grande Salto
Adiante (1959-1950) e a Revolução Cultural (1966-1976) –, mas teve,
igualmente, enormes acertos, nomeadamente o processo de Reforma e
Abertura, iniciado em 1978, por Deng Xiaoping, e que se estende até hoje,
sob o comando de seus sucessores: Jiang Zemin, Hu Jintao e, agora, Xi
Jinping.
Comércio Eletrônico na China
• Estimam-se que 88,3% dos usuários de internet na China farão uma
compra online este ano e que 41,2% de todas as vendas no varejo
ocorrerão pela internet. Nos EUA, para comparação, 82,4% dos usuários
de internet participarão do comércio eletrônico, mas apenas 14,5% do
varejo será via e-commerce.
Período: jan-
maio/2020
A eMarketer aponta que a China tem o maior
mercado varejista digital do mundo. O destaque
é o site Alibaba, que teve faturamento de US$
1,17 trilhão com vendas online em 5 meses em
2020. O valor é 4 vezes maior que o arrecadado
pela norte-americana Amazon (US$ 269,4
bilhões).
Na China, o tempo médio de entrega de um
produto é de um dia. No Brasil, o prazo é, em
média, de 11 dias
Decreto dos EUA contra
WeChat e Tik Tok
TikTok e WeChat são apontados por
Trump nos decretos como ameaças à
segurança nacional americana, por
supostas irregularidades no tratamento
dos dados de usuários dos aplicativos em
território americano.
WeChat - Tencent (mesmo sistema
exterior e China), mais de 1,2 bilhões de
usuários.
TikTok – Bite Dance (sistemas diferentes
China e exterior, 500 milhões de
usuários.
Tik Tok é um aplicativo para fazer pequenos vídeos, que já era um fenômeno,
cresceu ainda mais durante a pandemia de Covid-19. Só no primeiro semestre
de 2020, teve mais de 315 milhões de novos downloads e se tornou o
aplicativo mais baixado em tempos de pandemia. Em média, o usuário do
TikTok usa o app por 294 segundos, contra 144 do Instagram e 114 do Twitter.
Isso se explica, pelo menos em parte, pela interface do produto, que já
dispara vídeos assim que é aberto. Você nem precisa ter uma conta!
A ByteDance, criadora do aplicativo, já é as startup mais valiosa do planeta.
Isso mesmo com o risco de o TikTok ser banido das lojas da Apple e do Google
por pressão do governo americano.
Símbolo da
tensão EUA-China
Global expansion of Chinese companies
1. #ICBC acquisition of South Africa’s Standard Bank
2. #Chinalco bought a stake in Rio Tinto
3. #Cosco invested in Piraeus port
4. BAIC established a JV with Mercedes and Hyundai
5. China Minmetals acquisition of OZ minerals in
Australia and Peruvian Las Bambas copper mines
6. CNPC acquisition of Iraqi Rumaila and Kazakhstani oil
and gas company
7. #Sinopec acquisition of Swiss Addax petroleum and
Rapsol’s Brazilian unit
8. #Geely acquisition of Swedish Volvo and London taxi
company
9. #Wanda acquisition of AMC theater
10. CNOOC acquisition of Canadian Nexen
11. Shuanghui acquisition of US Smithfield
12. China Life Insurance investments in Marriott and seaport in
Boston and London tower
13. ChemChina and SAFE acquisition of Pirelli and Swiss
agrochemicals Syngenta
14. CGN acquisition of Malaysian Edra
15. HNA acquisition of Irish Avolon
16. #Haier acquisition of GE appliances And CIT aircraft
17. CIC acquisition of Logicor
18. Vanke acquisition of Singaporean GLP
19. China Southern power acquisition of Luxembourg Encevo
20. CEEC investments in Nigerian Mambilla Power Station
Fontes: World Development Indicators database, World Bank (2017); TradeMap; Country Data, Intelligence Unit;
TradeMap; CIA Factbook..
A Força do Dragão
Indicadores
sócio-econômicos da China
2019 Observações
População (bilhões de habitantes) 1,4 País mais populoso do mundo
PIB Nominal (US$ trilhões) 14,3 Segundo maior PIB mundial
Crescimento Real do PIB (%) 6,1 Menor crescimento em 29 anos
Inflação (preços ao consumidor)(%) 2,9 Mantida sob controle com mão de ferro pelo governo
Exportações (US$ trilhões)(2018) 2,5 A China é o maior exportador mundial
Importações (US$ trilhões)(2018) 2,13 Segundo maior importador do mundo, atrás dos EUA
Reservas Internacionais (US$ trilhões) 3,07 As reservas cambiais cresceram 35% em quatro anos
Dívida Externa Total (US$ bilhões) 1,7 A dívida aumentou 20% em relação a 2016.
Câmbio (Rmb/US$) (2020) 7,1
A taxa de câmbio se aprecia muito lentamente, mantendo
a competitividade da indústria chinesa
Evolução do PIB Chinês
Impacto coronavírus
(trimestral)
China
Motor do crescimento mundial
A grande “mão visível “do governo atua para domesticar a famosa
“mão invisível” do mercado, adaptando-se ao modo chinês a célebre
formulação de Adam Smith em seu clássico “ A Riqueza as Nações”.
Crescimento chinês:
• Política macroeconômica que associa crescimento com estabilidade
• Reformas e privatização das empresas estatais
• Crédito subsidiado para estatais por meio dos bancos públicos, que são o núcleo do sistema
financeiro chinês
• Incentivos fiscais voltados aos investimentos estrangeiros de alta tecnologia
• Barreiras tarifárias mais baixas após a entrada da China na OMC em 2001, mas a manutenção
de significativas barreiras não tarifárias
• Estímulo ao Investimento Direto Estrangeiro, especialmente em áreas de alta tecnologia
• Múltiplos instrumentos para criação de empresas nacionais de classe mundial para concorrer
com multinacionais no mercado interno e externo
Carne de porco 51
Cimento 40
Motocicletas 40
Algodão 33
Televisores 32
Minério de ferro 32
Ar-condicionado 31
Lavadoras 24
Couro 23
Calçados 23
Bicicletas 22
Cobre 20
Celulares 20
Carne de Frango 20
Geladeiras 16
Petróleo 09
Parcela do
consumo
mundial (%)
Produto
O Apetite
do Dragão
Fonte: China Trade Center, 2010
Produção de Automóveis
Taxa de Crescimento 2000-2014: 2.200% (China)
Taxa de Crescimento 2014-2018: 17,18% (China)
2000-2014
-51% EUA
+115% Brasil
2014-2018
-3% EUA
-8,54% Brasil
Fonte: Organização Internacional de Construtores de Automóveis
China: 33,4 %
Ano
Taxa de crescimento
da produção
industrial (%)
Variação (%)
2003 30,4
2004 17,1 -43.75
2005 29,5 72.51
2006 22,9 -22.37
2007 13,4 -41.48
2008 9,3 -30.60
2009 9,9 6.45
2010 11,0 11.11
2011 13,9 26.36
2012 8,1 -41.73
2014 7,9 3.95
2017 6,2 3.3
PRODUÇÃO
INDUSTRIAL
CHINESA
Fonte: CIA.
PRODUÇÃO MUNDIAL DE
AÇO BRUTO
(Milhões de Toneladas)
2004 2006 2008 2010 2011 2012 2013 2017
Europa 339,8 355,1 342,2 314,9 269,0 241,2 316,1 210,5
EU (27) 202,5 207,0 198,0 172,9 177,7 168,6 166,2 168,3
EU (15) 169,1 173,2 167,6 147,2 151,5 143,8 143,4 ND
EUA 99,7 98,2 92,0 80,5 86,4 88,7 86,9 81,6
China 272,8 421,0 512,3 638,7 702,0 731,0 822,0 831,7
Japão 112,7 116,2 118,7 109,6 107,6 107,2 110,6 104,6
Mundo 1062,5 1250,1 1343,3 1432,8 1537,2 1559,5 1649,3 1690,4
Fonte: World Steel Association.
ND: Não disponível
ESTRUTURA PRODUTIVA
1980-2017 (% do PIB)
Setor 1980 1990 2000 2010 2017
Primário 30,2 27,1 14,7 9,2 7,9
Secundário 48,2 41,3 45,5 42,9 40,5
– Indústria 43,9 36,7 40,0 35,9 33,9
– Construção 4,3 4,6 5,5 7,0 6,7
Terciário 21,6 31,6 39,8 48,11 51,6
Fonte: National Bureau of Statistic of China.
Relações Externas
• Comércio Internacional: Centro da Estratégia
• Política Externa Americana com os Países Asiáticos: Guerra
Comercial EUA X CHINA
• Crescimento do Poder persuasivo Chinês (Soft Power):
Diplomacia do Sorriso
• América Latina: Complementariedade e Aquisições
• Rússia: Relacionamento maduro e dinâmico
• Japão: Benefício mútuo
• União Europeia: Forte parceria comercial
• África: destino de investimentos
Comércio Exterior da China
Fonte: FMI/IPEA e USCBC.
(média anual)
(média anual)
Exportações
(US$ bilhões)
Anos 80 31 1,4 35 1,6
Anos 90 129 2,9 114 2,6
2000 249 3,9 225 3,4
2005 762 7,3 660 6,1
2009 1.202 9,7 1.004 7,9
2013 2.209 12,1 1.950 10,6
2018 2.500 13,0 2.134 10,9
% Mundial
Importações
(US$ bilhões) % Mundial
US$ bilhões % sobre 2017
Máquinas e equip. elétricos 664,4 11
Máquinas e equip. mecânicos 430,0 12
Mobília 96,4 8
Plásticos e suas obras 80,1 15
Veículos ferroviários ou elétricos 75,1 12
Artigos de vestuário, de malha 73,4 2
Instrumentos ópticos 71,5 1
Artigos de vestuário, exc. malha 71,4 -3
Artigos de ferro e aço 65,6 16
Produtos químicos orgânicos 59,7 20
Brinquedos 56,7 4
Calçados 47,1 -2
Ferro e aço 47,0 9
Combustíveis minerais,óleos
minerais e produtos de sua dest.
46,6 32
Total 2.494,23 10
EXPORTAÇÕES CHINESAS (2018) Fonte: OEC.
US$ bilhões % sobre 2017
Máquinas e equip.elétricos 521,5 14
Combustíveis minerais 347,7 39
Aparelhos mecânicos 202,3 19
Minérios, escória e cinzas 136,0 7
Aparelhos ópticos 102,5 5
Veículos 81,5 3
Plásticos 74,8 9
Produtos Químicos 67,3 21
Pérolas naturais ou cultivadas 62,0 -5
Cobre 47,6 15
Sementes e frutos oleaginosos 43,2 -3
Total 2.135,00 16
IMPORTAÇÕES CHINESAS (2018) Fonte: OEC.
PARCEIROS
COMERCIAIS
DA CHINA (2018)
Posição
Destino das
exportações
%
do total
Origem das
importações
%
do total
1 Estados Unidos 19,2 Coreia do Sul 9,6
2 Hong Kong 12,1 Japão 8,4
3 Japão 5,9 Taiwan 8,3
4 Coreia do Sul 4,4 Estados Unidos 7,3
5 Vietnam 3,4 China(reimport.) 6,9
6 Alemanha 3,1 Alemanha 5,0
7 Índia 3,1 Austrália 4,9
8 Países Baixos 2,9 Brasil 3,6
9 Reino Unido 2,3 Vietnam 3,0
10 Cingapura 2,0 Malásia 3,0
Fonte: International Trade Centre 2018
VENDAS NO VAREJO
(Na China, em trilhões de Yuan)
2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2017
68,3 79,1 93,6 114,8 132,7 157,0 183,9 210,3 242,8 366,2
Fonte: National Bureau of Statistic of China.
Vendas no Varejo da China
COVID 19
1990 3.5
1991 4.4
1992 11.0
1993 27.5
1994 33.8
1995 37.5
1996 41.7
1997 45.3
1998 45.5
1999 40.4
CHINA - Investimento
Estrangeiro Direto (US$ bilhões)
2000 42.1
2001 48.8
2002 55.0
2003 53.5
2004 60.6
2005 72.3
2006 72.7
2007 83.5
2008 108.3
2009 95
2010 114.7
2011 124.0
2012 121.0
2013 123.9
2014 128
2015 135,6
2016 133,7
2017 136,3
Fonte: Governo chinês (até 2008)
e Unctad (2009 a 2017)
Ásia-Pacífico 122,50
América Latina e Caribe 39,59
África 33,03
Oriente Médio 25,29
América do Norte 24,24
Europa Ocidental 19,87
Resto da Europa 29,68
Estados Unidos 21,16
Austrália 11,02
IDE CHINÊS NO MUNDO
(2005-2014, em US$ bilhões)
Fonte: FDI Markets
Cenário das Relações
Brasil-China
2
Ano
Exportações
para a China
Importações
da China
Saldo do Brasil
(US$ bilhões)
US$ bilhões Var. (%) US$ bilhões Var. (%)
2000 1,1 60,5 1,2 41,2 -0,1
2001 1,9 75,3 1,3 8,7 0,6
2002 2,5 32,5 1,6 16,9 1,0
2003 4,5 79,8 2,1 38,2 2,4
2004 5,4 20,0 3,7 72,7 1,7
2005 6,8 25,6 5,4 44,3 1,5
2006 8,4 22,9 8,0 49,2 0,4
2007 10,7 27,9 12,6 57,9 -1,9
2008 16,5 53,7 20,0 58,8 -3,5
2009 21,0 27,1 15,9 -20,6 5,1
2010 30,8 46,6 25,6 60,9 5,2
2011 44,3 43,9 32,8 28,1 11,5
2012 41,3 -6,9 34,3 4,5 7,0
2013 46,0 11,6 37,3 8,9 8,7
2018 64,2 35,2 34,7 27,1 29,5
Fonte: SECEX/MDIC
COMÉRCIO BRASIL-CHINA (US$ bilhões)
Comércio Internacional Brasil-China
Exportações Brasileiras para China
Importações Brasileiras da China
• Nova geração de tecnologias da informação
• Produtos que geram economia de energia e proteção ambiental
• Energias limpas e renováveis
• Bioagricultura
• Alimentos
• Aviação
• Máquinas e equipamentos de alta performance
• Novas energias
• Novos materiais e compósitos
• Veículos movidos a novas energias
• Logística e suprimentos
• Comércio Eletrônico
• Produtos de luxo
• Esportes e diversão
Oportunidades de
Investimentos na
China
Investimentos Chineses no Brasil
Fonte: Ministério da Economia
IDE Chinês no Brasil 2018 (set/dez)
Fonte: Ministério da Economia
Investimentos Chineses no Brasil
2003-2018
Fonte:Ministério da Economia
162
Anunciados
155
Confirmados
Número
de
projetos USD 69,2
Bilhões
Anunciados
USD 64,7
Bilhões
Confirmados
Valor
dos
projetos 29
Greenfield
126
Brownfield
Número
de
projetos USD 3,610
Bilhões
Greenfield
USD 65,603
Bilhões
Brownfield
Valor
dos
projetos
Investimentos
Estrangeiros
no Brasil
China 71,3
EUA 58,3
Japão 30,9
França 16,5
Itália 10,9
Fonte: Ministério da
Economia/2019
(2003-2019/março),
em USD bilhões
Ameaças e Oportunid
3
1. Países de Primeiro Mundo, onde a riqueza é gerada através de atividades não manuais
utilizando a inteligência e criatividade, produzindo conhecimento.
2. Países de Segundo Mundo, que têm na atividade industrial, manufatureira e/ou
agronegócio a sua principal fonte de renda.
3. Países de Terceiro Mundo, que não produzem nem conhecimento e nem bens
manufaturados, apresentando grave pobreza e dependência externa.
4. Um novo grupo de países aspirantes a potência, a exemplo dos tão alardeados “BRICs”
(Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul). Eles possuem os três “mundos” dentro de
sua economia, pois contam com grandes universidades, centros de pesquisa e indústrias
de ponta como nos países ricos; um setor manufatureiro típico de segundo mundo, com
produtos de baixo valor agregado; e bolsões de pobreza com economia e nível de vida
similar a dos países mais pobres do globo.
Entendendo o
fenômeno:
Detectando
Oportunidades e
Riscos
Razões para a Continuidade do
Crescimento Chinês
Domênico De Masi, renomado e polêmico
sociólogo italiano, afirma que o mundo
atualmente se divide em quatro blocos de
países:
Saúde:
EVOLUÇÃO DA SAÚDE EM 50 A N O S
Fonte: ICCOI.
Políticas Sociais
China
Educação:
1º
58º
PISA (Programa
Internacional de Avaliação
de Alunos/OCDE).
Brasil
Pesquisa:
Em 1949 eram 50 mil
cientistas e em 2000,
2,77 milhões de
profissionais na área de
pesquisa.
Em 2016,produziu 426 mil
artigos científicos (1ª).Em
2018 foram aplicados
USD408 bilhões em C&T.
Plano Chispa:
introdução da C&T nas
áreas rurais.
Plano Tocha:
Incubadoras e criação
de zonas especiais.
Segurança:
Tratada a
“ferro e fogo” Estrutura 1949 2000 Crescimento (%)
Centros de Saúde 3.670 310.996 8.474
Leitos Hospitalares 85 mil 3,14 milhões 4.000
Profissionais de Saúde 505 mil 5,6 milhões 1.108
13º Plano
Quinquenal
(2016-2020)
• Aumento da demanda doméstica e consumo
• Inovação e Tecnologia
(maior independência de Universidades)
• Melhoria da Governança do Estado
(aumento da credibilidade do Judiciário, combate a corrupção)
• Assegurar o uso de terras para Agricultura
• Reforma Fiscal
• Economia de baixo carbono
• Fusões e Aquisições de Estatais
• Nova Rota da Seda: “Um cinturão, uma estrada”
(grande projeto de infraestrutura, envolvendo 900 projetos em 60
países, USD 200 bilhões já investidos e previsão até 2027 de USD
1 trilhão.
• Made in China 2025
12º Plano
Quinquenal
(2011-2015)
• Redução do crescimento
para 6,5% ao ano
• Exportações
• 55% da população nas
cidades
• PIB per capta de
USD 7.800
One Belt On Road
(Belt and Road Initiative-BRI)
O BRI compreende um Cinturão Econômico da Rota da Seda - uma passagem trans-
continental que liga a China ao sudeste da Ásia, sul da Ásia, Ásia Central, Rússia e
Europa por terra - e uma Rota Marítima da Seda do século XXI, uma rota marítima
conectando as regiões costeiras da China. sudeste e sul da Ásia, o sul do Pacífico, o
Oriente Médio e África Oriental, todo o caminho para a Europa.
A iniciativa define cinco prioridades principais:
-coordenação de políticas;
-conectividade de infraestrutura;
-comércio desimpedido;
-integração financeira;
-conexão de pessoas.
O programa deve envolver mais de US $ 1 trilhão até 2027 em investimentos,
principalmente em desenvolvimento de infraestrutura para portos, estradas, ferrovias e
aeroportos, além de usinas de energia e redes de telecomunicações.
Conforme estimativas, o governo chinês já investiu US$ 200 bilhões até o início de
2019.
O escopo geográfico da BRI está em constante expansão, podendo incluir países da
América Latina, inclusive o Brasil. Até agora, abrange mais de 70 países, representando
cerca de 65% da população mundial e cerca de um terço do Produto Interno Bruto (PIB)
do mundo.
Reestruturação Econômica
• Formas de Propriedade: Propriedade Estatal,
Propriedade Coletiva e Propriedade Privada
• Nova Divisão Setorial: Amadurecimento dos
setores e cadeias produtivas
Reforma do Setor Estatal
• Mercado de Capitais: Bolsas de Xangai ,
Shenzen e Dalian.
• Fiscal e Financeira: Diversificação da Política
financeira e mudanças no sistema
orçamentário.
Reformas da Política Social
• Moradia, saúde e seguridade social
(criação de fundos)
METAS
A LONGO
PRAZO
O Sonho Chinês de
Xi Jinping: 5 pilares
- aumento do poderio militar
- melhora nas condições de vida
- prosperidade
- construção de uma sociedade melhor
- rejuvenescimento nacional
Score
(de 0 a 7)
Posição no
ranking geral
(2017-2018)
COMPETITIVIDADE DOS
China 27 5,0
Índia 40 4,6
Brasil 80 4,1
Rússia
África do
Sul
38
61
4,6
4,3
País
Análise Swot:
O Fator China e o Novo Normal
Mão de obra mais barata, alta taxa de
poupança, câmbio depreciado, taxa
de juros baixas, maior investimento
em educação e pesquisa, escala dos
mercados internos, base da
manufatura mundial, logística de
exportação eficiente, etc.
Pontos Fortes
da China em
Comparação com o
Brasil
Análise Swot:
O Fator China e o Novo Normal
Economia ainda muito dependente do
setor estatal, falta de mão de obra nas
principais cidades industriais, acesso
mais difícil à matérias-primas,
descaso ambiental e com direitos
trabalhistas, cadeias de suprimentos
ineficientes, etc.
Pontos Fracos
da China em
Comparação com o
Brasil
Análise Swot:
O Fator China e o Novo Normal
Mercado para diversos produtos,
como carnes e produtos de luxo
Investimentos no Brasil.
Exportação de conhecimento em
áreas específicas.
Parcerias empresariais, comércio
eletrônico.
Incremento de exportações com a
Guerra Comercial China-EUA.
Oportunidades
para o Brasil
Análise Swot:
O Fator China e o Novo Normal
Produtos Chineses concorrendo com
os produtos brasileiro no exterior.
Dependência de produtos chineses na
matriz industrial brasileira.
Avanço tecnológico chinês mais
rápido que o brasileiro, deslocando
setores tradicionais.
Instabilidade com a Guerra Comercial
EUA-China.
Ameaças para o
Brasil
Orientação de Valor dos Consumidores: Consumo
extravagante, produtos locais sofisticados.
Os Mercados Inatacados: Cidades no interior com 5 milhões de
habitantes com clientes potenciais.
Importância da Logística: Deverá ser bem estudada
Zonas Francas: Xangai, Guangdong, Fujian e Tianjin
Mercado de Luxo: A China importa 70% dos produtos de luxo
consumidos. A China possui 596 bilionários (2015) e 4 milhões
de milionários (2014), sendo que está em primeiro lugar com
537 pessoas com patrimônio superior a 1 bilhão de dólares. A
China tem 2 novos bilionários por semana.
Duplo 11: Faturamento de 60 bilhões de dólares em um único
dia (2015), no comércio eletrônico.
Em 2018, os sites do ALIBABA bateram recorde de vendas,
faturando em um dia USD 30,8 bilhões.
Oportunidades e
estratégia de
mercado na China
Negociação
com Chineses
4
ANÁLISE DAS
DIMENSÕES CULTURAIS
 Índice de Distância do Poder:
Desigualdade de poder e renda na
sociedade
 Índice de Distância de individualismo:
Coletivismo (predominância)
 Índice de Distância de Masculinidade:
Masculinidade e assertividade
(predominância)
 Índice de Aversão à Incerteza: Aceitação
quanto a incerteza (predominância)
 Índice de Orientação em Longo Prazo:
Atitude de preservação (hábitos,
costumes, relações, etc)
Diferenças
Culturais
Fonte: Negócios com a
China, Tom Chung, 2005.
CHINA BRASIL
Utilização do Tempo
Policromático
(faz várias coisas ao mesmo tempo)
Poli ou monocromático
(depende a região)
Cultura
Alto Contexto
(sistêmico, ou holístico)
Baixo/Médio contexto
(linear ou específico)
Estilo Social Coletivista Coletivista
Estilo Negocial Individualista Coletivista
Relacionamentos Formal Informal
Estilo Emocional Vergonha pelo Desprestígio Culpa pela Manipulação
Referência Confiança Amizade
Estratégias Determinação e Manipulação Concessão e Ética
Raciocínio Conservador Inovador
VIVENDO PARA
O TRABALHO
% dos
trabalhadores
chineses urbanos
que concordam
Proposição
Fonte: Gallup Poll.
Eu sei o que é esperado de mim no trabalho. 34
Eu tenho os materiais e equipamentos para fazer meu trabalho corretamente. 32
No trabalho, eu tenho diariamente a oportunidade de fazer o que faço melhor. 26
Nos últimos 7 dias, eu recebi reconhecimento por fazer um bom trabalho. 12
Meu supervisor ou alguém no trabalho parece se importar comigo como pessoa. 26
Alguém no trabalho encoraja o meu desenvolvimento. 23
No trabalho, minhas visões parecem valer. 20
A missão ou propósito da minha empresa faz meu trabalho importante. 30
Meus colegas estão comprometidos em fazer um trabalho de qualidade. 27
Eu tenho um melhor amigo no trabalho. 43
Nos últimos seis meses, alguém no trabalho falou comigo sobre o meu progresso. 19
No último ano eu tive oportunidade no trabalho de aprender e crescer. 23
A NEGOCIAÇÃO
• Face (Mientzi): Dignidade e prestígio
• Conexões Pessoais (Guanxi): Capital social em um grupo social
• Intermediário (Zhongjian Ren): Resolve as diferenças
• Harmonia Interpesoal ( Renji Hexie): Harmonia e afinidades
• Pensamento Holísitco ( Zhengti Guannian): Visão do todo
• Barganha e Poupança (Jienjian): Concessões para chegar
no equilíbrio
• Comprometimento, Persistência e Empenho (Chiku Nailao):
O esforço é mais importante que o resultado
A Arte da Guerra
( Sun Tzu)
Negócios também são “guerras”
em que cada lado que vencer, e
relações “ganha-ganha” são furtos
somente do equilíbrio de forças.
Medos:
 Rejeição
 Ridículo
 Fracasso
 Sucesso
Visão de estrategistas chineses:
 Autocontrole
 Cara Dura
 Confiança Madura
 Treinamento
Começando
um negócio
Procedimentos (número) 11
Tempo (dias) 31,4
Custo (% da renda per capita) 0,7
Min. capital (% da renda per capita) 0,0
Lidar com a permissão para
construção
Procedimentos (número) 22
Tempo (dias) 244,3
Custo (% da renda per capita) 27,2
Registro de
propriedade
Procedimentos (número) 4
Tempo (dias) 19,5
Custo (% do valor da propriedade) 3,4
Pagamento de
impostos
Pagamentos (número por ano) 9
Tempo (horas por ano) 261
Imposto de Renda (%) 67,8
Comércio
Internacional
Compilação de Documentos para exportar (horas) 21,2
Tempo para exportar (horas) 53,8
Custo para exportar (US$) 913
Compilação de documentos para importar (horas) 65,7
Tempo para importar (horas) 164,7
Custo para importar (US$) 1.267,11
Cumprimento
de Contratos
Tempo (dias) 452,8
Custo (% do requerimento) 14,1
Fechando
negócios
Taxa de recuperação (centavos por dólar) 36,2
Tempo (anos) 1,7
Custo (% dos bens) 22
Fonte: Doing Business – Banco Mundial.
Fazendo Negócios na China
Perspectivas
5
Grato pela atenção !
Henry Uliano Quaresma
CEO BRASIL BUSINESS PARTNERS
henry@brasilbp.com.br
+55 48 999720445
Av. Rio Branco, 333/404
Ed.Mirage Tower
88015-201 Florianópolis-SC
www.brasilbusinesspartners.com.br

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

2014 Brics - potencialidades e desconfianças
2014 Brics - potencialidades e desconfianças2014 Brics - potencialidades e desconfianças
2014 Brics - potencialidades e desconfianças
MARIANO C7S
 
Países emergentes oportunidades & negócios anhanguera palestra jan2014
Países emergentes oportunidades & negócios anhanguera palestra jan2014Países emergentes oportunidades & negócios anhanguera palestra jan2014
Países emergentes oportunidades & negócios anhanguera palestra jan2014
João de Deus Dias Neto
 
Os BRICS e seus desafios no combate à desigualdade
Os BRICS e seus desafios no combate à desigualdadeOs BRICS e seus desafios no combate à desigualdade
Os BRICS e seus desafios no combate à desigualdade
Oxfam Brasil
 
Geo globalização 9º
Geo  globalização 9ºGeo  globalização 9º
Geo globalização 9º
profgilvano
 
O brasil-no-contexto-mundial
O brasil-no-contexto-mundialO brasil-no-contexto-mundial
O brasil-no-contexto-mundial
barbara martins
 

Mais procurados (19)

2014 Brics - potencialidades e desconfianças
2014 Brics - potencialidades e desconfianças2014 Brics - potencialidades e desconfianças
2014 Brics - potencialidades e desconfianças
 
PALESTRA DO PROFESSOR ALBERTO BORGES MATHIAS ABIGRAF
PALESTRA DO PROFESSOR ALBERTO BORGES MATHIAS ABIGRAFPALESTRA DO PROFESSOR ALBERTO BORGES MATHIAS ABIGRAF
PALESTRA DO PROFESSOR ALBERTO BORGES MATHIAS ABIGRAF
 
Brics
BricsBrics
Brics
 
Trabalho de Geografia - BRICS
Trabalho de Geografia - BRICSTrabalho de Geografia - BRICS
Trabalho de Geografia - BRICS
 
BRICS(brasil, Rússia, índia,/Dicas Enem
BRICS(brasil, Rússia, índia,/Dicas EnemBRICS(brasil, Rússia, índia,/Dicas Enem
BRICS(brasil, Rússia, índia,/Dicas Enem
 
Carta desenvolvimentista
Carta desenvolvimentistaCarta desenvolvimentista
Carta desenvolvimentista
 
BRICS
BRICSBRICS
BRICS
 
Brics
BricsBrics
Brics
 
Países emergentes oportunidades & negócios anhanguera palestra jan2014
Países emergentes oportunidades & negócios anhanguera palestra jan2014Países emergentes oportunidades & negócios anhanguera palestra jan2014
Países emergentes oportunidades & negócios anhanguera palestra jan2014
 
Países emergentes
Países emergentesPaíses emergentes
Países emergentes
 
Os BRICS e seus desafios no combate à desigualdade
Os BRICS e seus desafios no combate à desigualdadeOs BRICS e seus desafios no combate à desigualdade
Os BRICS e seus desafios no combate à desigualdade
 
BRICS
BRICSBRICS
BRICS
 
Brics
BricsBrics
Brics
 
CEO_Jim O'Neill
CEO_Jim O'NeillCEO_Jim O'Neill
CEO_Jim O'Neill
 
Geo globalização 9º
Geo  globalização 9ºGeo  globalização 9º
Geo globalização 9º
 
O Brasil na economia global
O Brasil na economia globalO Brasil na economia global
O Brasil na economia global
 
O brasil-no-contexto-mundial
O brasil-no-contexto-mundialO brasil-no-contexto-mundial
O brasil-no-contexto-mundial
 
PAÍSES EMERGENTES
PAÍSES EMERGENTESPAÍSES EMERGENTES
PAÍSES EMERGENTES
 
Geografia os paisese emergentes no cenario mundial
Geografia   os paisese emergentes no cenario mundialGeografia   os paisese emergentes no cenario mundial
Geografia os paisese emergentes no cenario mundial
 

Semelhante a Perspectivas de Negócios Brasil-China

Atividades nova ordem mundial e globalização pronto
Atividades nova ordem mundial e globalização prontoAtividades nova ordem mundial e globalização pronto
Atividades nova ordem mundial e globalização pronto
Atividades Diversas Cláudia
 
Ricardo Amorim 9.50 Sala A
Ricardo Amorim 9.50 Sala ARicardo Amorim 9.50 Sala A
Ricardo Amorim 9.50 Sala A
apimec
 
Crise econômica MUNDIAL
Crise econômica MUNDIALCrise econômica MUNDIAL
Crise econômica MUNDIAL
izzidoro
 
Geo globalização 9º
Geo  globalização 9ºGeo  globalização 9º
Geo globalização 9º
Ana Wronski
 
BRASIL: ECONOMIA E SOCIEDADE NA CONTEMPORANEIDADE
BRASIL: ECONOMIA E SOCIEDADE NA CONTEMPORANEIDADEBRASIL: ECONOMIA E SOCIEDADE NA CONTEMPORANEIDADE
BRASIL: ECONOMIA E SOCIEDADE NA CONTEMPORANEIDADE
amiltonp
 

Semelhante a Perspectivas de Negócios Brasil-China (20)

Cooperação Chinesa – Entre o mito e a realidade, palestra do prof. Rui Teixei...
Cooperação Chinesa – Entre o mito e a realidade, palestra do prof. Rui Teixei...Cooperação Chinesa – Entre o mito e a realidade, palestra do prof. Rui Teixei...
Cooperação Chinesa – Entre o mito e a realidade, palestra do prof. Rui Teixei...
 
Vamos vender na china
Vamos vender na chinaVamos vender na china
Vamos vender na china
 
Atividades nova ordem mundial e globalização pronto
Atividades nova ordem mundial e globalização prontoAtividades nova ordem mundial e globalização pronto
Atividades nova ordem mundial e globalização pronto
 
China (1)
China (1)China (1)
China (1)
 
Ricardo Amorim 9.50 Sala A
Ricardo Amorim 9.50 Sala ARicardo Amorim 9.50 Sala A
Ricardo Amorim 9.50 Sala A
 
Crise econômica MUNDIAL
Crise econômica MUNDIALCrise econômica MUNDIAL
Crise econômica MUNDIAL
 
De salvador-à-grécia-o-sistema-da-dívida-pública-salvador-24.11.2015
De salvador-à-grécia-o-sistema-da-dívida-pública-salvador-24.11.2015De salvador-à-grécia-o-sistema-da-dívida-pública-salvador-24.11.2015
De salvador-à-grécia-o-sistema-da-dívida-pública-salvador-24.11.2015
 
Geo globalização 9º
Geo  globalização 9ºGeo  globalização 9º
Geo globalização 9º
 
Capitalismo Informacional
Capitalismo InformacionalCapitalismo Informacional
Capitalismo Informacional
 
BRASIL: ECONOMIA E SOCIEDADE NA CONTEMPORANEIDADE
BRASIL: ECONOMIA E SOCIEDADE NA CONTEMPORANEIDADEBRASIL: ECONOMIA E SOCIEDADE NA CONTEMPORANEIDADE
BRASIL: ECONOMIA E SOCIEDADE NA CONTEMPORANEIDADE
 
Geografia 2 ano
Geografia 2 anoGeografia 2 ano
Geografia 2 ano
 
China - O Dragão Asiático
China  - O Dragão AsiáticoChina  - O Dragão Asiático
China - O Dragão Asiático
 
reforma-da-previdencia-19.05.2019
 reforma-da-previdencia-19.05.2019 reforma-da-previdencia-19.05.2019
reforma-da-previdencia-19.05.2019
 
Atualidades 2012 parte 2 3°ano
Atualidades 2012 parte 2 3°anoAtualidades 2012 parte 2 3°ano
Atualidades 2012 parte 2 3°ano
 
Atps desenvolvimento economico
Atps desenvolvimento economicoAtps desenvolvimento economico
Atps desenvolvimento economico
 
China
ChinaChina
China
 
Como a china promoveu seu desenvolvimento econômico
Como a china promoveu seu desenvolvimento econômicoComo a china promoveu seu desenvolvimento econômico
Como a china promoveu seu desenvolvimento econômico
 
Aula 04-socialismo de mercado chinês o- 2010-convênio-2011
Aula 04-socialismo de mercado chinês o- 2010-convênio-2011Aula 04-socialismo de mercado chinês o- 2010-convênio-2011
Aula 04-socialismo de mercado chinês o- 2010-convênio-2011
 
Brasil economia e população observações de texto
Brasil  economia e população  observações de textoBrasil  economia e população  observações de texto
Brasil economia e população observações de texto
 
RIO+20 E O BRICS
RIO+20 E O BRICSRIO+20 E O BRICS
RIO+20 E O BRICS
 

Mais de Henry Quaresma

Segurança instantânea colaborativa safe forus
Segurança instantânea colaborativa safe forusSegurança instantânea colaborativa safe forus
Segurança instantânea colaborativa safe forus
Henry Quaresma
 

Mais de Henry Quaresma (20)

Comércio Exterior de Santa Catarina em 2023
Comércio Exterior de Santa Catarina em 2023Comércio Exterior de Santa Catarina em 2023
Comércio Exterior de Santa Catarina em 2023
 
COMEX SC Jan-Ago2023.pptx
COMEX SC Jan-Ago2023.pptxCOMEX SC Jan-Ago2023.pptx
COMEX SC Jan-Ago2023.pptx
 
SC, Estratégias e o Novo Normal 2020
SC, Estratégias e o Novo Normal 2020SC, Estratégias e o Novo Normal 2020
SC, Estratégias e o Novo Normal 2020
 
China Soft Power
China Soft PowerChina Soft Power
China Soft Power
 
Negocios com a china sc
Negocios com a china scNegocios com a china sc
Negocios com a china sc
 
Brasil Business Partners
Brasil Business PartnersBrasil Business Partners
Brasil Business Partners
 
Sc precisa atrair investimentos (1)
Sc precisa atrair investimentos  (1)Sc precisa atrair investimentos  (1)
Sc precisa atrair investimentos (1)
 
Brasil Business Partners
Brasil Business PartnersBrasil Business Partners
Brasil Business Partners
 
Parceria Estratégica Brasil-China
Parceria Estratégica Brasil-ChinaParceria Estratégica Brasil-China
Parceria Estratégica Brasil-China
 
Câmaras de Comércio
Câmaras de ComércioCâmaras de Comércio
Câmaras de Comércio
 
SC tem que ampliar as exportações
SC tem que ampliar as exportaçõesSC tem que ampliar as exportações
SC tem que ampliar as exportações
 
segurança colaborativa nas cidades
 segurança colaborativa nas cidades segurança colaborativa nas cidades
segurança colaborativa nas cidades
 
Nova normalidade
Nova normalidadeNova normalidade
Nova normalidade
 
A Arte de Negociar com Chineses.2017
A Arte de Negociar com Chineses.2017A Arte de Negociar com Chineses.2017
A Arte de Negociar com Chineses.2017
 
Livro O Fator China e o Novo Normal
Livro O Fator China e o Novo NormalLivro O Fator China e o Novo Normal
Livro O Fator China e o Novo Normal
 
Livro O Fator China e o Novo Normal
Livro O Fator China e o Novo NormalLivro O Fator China e o Novo Normal
Livro O Fator China e o Novo Normal
 
O novo normal e crise chinesa.dc
O novo normal e crise chinesa.dcO novo normal e crise chinesa.dc
O novo normal e crise chinesa.dc
 
Segurança instantânea colaborativa safe forus
Segurança instantânea colaborativa safe forusSegurança instantânea colaborativa safe forus
Segurança instantânea colaborativa safe forus
 
O Fator China - Henry Uliano Quaresma
O Fator China - Henry Uliano QuaresmaO Fator China - Henry Uliano Quaresma
O Fator China - Henry Uliano Quaresma
 
Introdução
IntroduçãoIntrodução
Introdução
 

Último

b2ee375d-671f-406c-8c60-df328a75e662.pdf
b2ee375d-671f-406c-8c60-df328a75e662.pdfb2ee375d-671f-406c-8c60-df328a75e662.pdf
b2ee375d-671f-406c-8c60-df328a75e662.pdf
Renandantas16
 

Último (7)

Pesquisa de satisfação - Encontro Fazemos Acontecer
Pesquisa de satisfação - Encontro Fazemos AcontecerPesquisa de satisfação - Encontro Fazemos Acontecer
Pesquisa de satisfação - Encontro Fazemos Acontecer
 
Digitalização do varejo| Clienting no varejo: dados e tendências sobre relaci...
Digitalização do varejo| Clienting no varejo: dados e tendências sobre relaci...Digitalização do varejo| Clienting no varejo: dados e tendências sobre relaci...
Digitalização do varejo| Clienting no varejo: dados e tendências sobre relaci...
 
Cavaleiros do Futebol: Equipamentos e Moda para Campeões.pptx
Cavaleiros do Futebol: Equipamentos e Moda para Campeões.pptxCavaleiros do Futebol: Equipamentos e Moda para Campeões.pptx
Cavaleiros do Futebol: Equipamentos e Moda para Campeões.pptx
 
b2ee375d-671f-406c-8c60-df328a75e662.pdf
b2ee375d-671f-406c-8c60-df328a75e662.pdfb2ee375d-671f-406c-8c60-df328a75e662.pdf
b2ee375d-671f-406c-8c60-df328a75e662.pdf
 
Imóvel do Banco, Apartamento T5 com Sótão; Bank Property, Apartment near Cent...
Imóvel do Banco, Apartamento T5 com Sótão; Bank Property, Apartment near Cent...Imóvel do Banco, Apartamento T5 com Sótão; Bank Property, Apartment near Cent...
Imóvel do Banco, Apartamento T5 com Sótão; Bank Property, Apartment near Cent...
 
Digitalização do varejo | A importância do engajamento e fidelização de clien...
Digitalização do varejo | A importância do engajamento e fidelização de clien...Digitalização do varejo | A importância do engajamento e fidelização de clien...
Digitalização do varejo | A importância do engajamento e fidelização de clien...
 
Digitalização do varejo | Tecnologia na gestão do negócio: como alavancar a e...
Digitalização do varejo | Tecnologia na gestão do negócio: como alavancar a e...Digitalização do varejo | Tecnologia na gestão do negócio: como alavancar a e...
Digitalização do varejo | Tecnologia na gestão do negócio: como alavancar a e...
 

Perspectivas de Negócios Brasil-China

  • 1. Reunião Câmara Brasileira de Comércio Exterior-CBCEX Confederação Nacional do Comércio de Bens , Serviços e Turismo- CNC Perspectivas de Negócios Brasil-China Rio de Janeiro, 13.08.2020 HENRY ULIANO QUARESMA CEO Brasil Business Partners
  • 2. Sua trajetória profissional com mais de 25 anos, está concentrada na área industrial, relações institucionais e negócios Internacionais. Engenheiro com especialização em Marketing pela FGV, MBA em Administração Global pela Universidade Independente de Lisboa, Programas Executivos Internacionais em Estratégia de Gestão pela Universidade de Wharton e Insead. Atuou em empresas, Governo e Universidades. Foi Diretor da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina-FIESC . Atualmente é CEO da Brasil Business Partners, Diretor da TSL Energy, além de atuar como Conselheiro de Empresas e de Entidades Empresariais. Autor do Livro O Fator China e o Novo Normal. Nos últimos anos tem atuado nas relações empresariais entre Brasil e China. HENRY ULIANO QUARESMA
  • 3. 1. Percepção Estratégica e ambiente de negócios 2. Cenário das Relações Brasil-China 3. Ameaças e Oportunidades 4. Negociação com Chineses 5. Perspectivas
  • 4.
  • 6. Jogo de Forças da economia global direcionando preços de mercadorias, investimentos, divisão do trabalho em nível global, tecnologia, EUA x China Segunda maior economia mundial: Modelo baseado na combinação de variáveis do mundo capitalista com características de planejamento central e ditadura de partido único que conduz o processo socioeconômico. Percepção da nova realidade no país: Taxas de crescimento mais baixas e instabilidades na economia – situação prevista no Plano Quinquenal: Taxas de crescimento do PIB em torno de 6-7 % ao ano.
  • 7. Saldo Atual Guerra Comercial EUA X China • EUA tarifa US$ 550bi em produtos chineses e reduz déficit comercial com a China em 17%. • China tarifa US$ 185bi em produtos americanos. Fonte: XP Investimentos
  • 8. Pandemia • No plano geopolítico, a pandemia serviu para ajudar os EUA em sua estratégia de barrar a ascensão da China. Desde o início de 2018, os EUA já vinham travando uma dura guerra comercial contra a China com o objetivo de reduzir as importações e de forçar o país a abandonar seu projeto de tornar-se líder da Quarta Revolução Industrial. • Ao denominar o novo coronavírus de “vírus chinês” e culpar a China pela epidemia mundial, os Estados Unidos procuram isolar o país asiático e, com isso, conter sua crescente influência econômica e geopolítica no mundo.
  • 9. Xi Jinping Sonho Chinês: Maior acesso ao consumo e a melhor qualidade de vida para a população de 1,4 bilhão de habitantes Novas oportunidades > vender na China História China: Portadora do Futuro e Dona de Relevante Passado Dinastias Potência Mundial
  • 10. • Fundição do Ferro e Bronze (Séc.IV A.C.) • Fundição do Aço (Séc. II A.C.) • Sismógrafo (Séc. II A.C.) • Paraquedas e Balão (Séc. II A.C.) • Sistema Decimal ( Séc. XIV A.C.) • Álgebra e Geometria (Séc.III) • Cerveja (Séc. XII A.C.) • Guarda-Chuva e o Fósforo (Séc. IV) • Jogo de Xadrez( Séc. VI) • Relógio (Séc. VIII) INVENÇÕES:
  • 11. Confúcio (Kung Fu Tzu): 551 a 479 A. C. • Valorizava a ponderação e o respeito às convenções como modo de harmonizar o convívio social. • Importante para relações Governo-Povo. • O Ser Humano é essencialmente bom e a maldade vem da falência dos sistemas sociais.
  • 12. Governos Regionais: 22 Governos Provinciais (subdivididos em municipalidades) 4 Municipalidades sob administração direta do governo central: Beijing (Pequim) | Xangai | Tianjin |Chongqing 5 Regiões Autônomas: Xinjiang (Etnia Uyghur) / Tibete / Mongólia Interior / Guangxi (Etnia Zhuang) Ningxia (Etnia Hui) Regiões Administrativas Especiais: Hong Kong e Macau Poder Executivo Conselho de Estado Presidente (Chefe de Estado): Xi Jinping Vice-Presidente: Li Yuanchao Premiê (Chefe de Governo): Li Keqiang Banco Popular (Central) da China Poder Legislativo 3 mil delegados Poder Judiciário Sistema Político: Socialista
  • 13. Antiga Normalidade: Exportação massiva de manufaturados Nova Normalidade: aquisições no exterior - mercado doméstico- Guerra comercial com EUA
  • 14. Coronavírus: teste de fogo para China • Em seu longo caminho em busca do desenvolvimento, iniciado em 1949 sob a liderança de Mao Tsé-tung, a República Popular da China já enfrentou grandes desafios. Cometeu alguns erros graves – o Grande Salto Adiante (1959-1950) e a Revolução Cultural (1966-1976) –, mas teve, igualmente, enormes acertos, nomeadamente o processo de Reforma e Abertura, iniciado em 1978, por Deng Xiaoping, e que se estende até hoje, sob o comando de seus sucessores: Jiang Zemin, Hu Jintao e, agora, Xi Jinping.
  • 15. Comércio Eletrônico na China • Estimam-se que 88,3% dos usuários de internet na China farão uma compra online este ano e que 41,2% de todas as vendas no varejo ocorrerão pela internet. Nos EUA, para comparação, 82,4% dos usuários de internet participarão do comércio eletrônico, mas apenas 14,5% do varejo será via e-commerce.
  • 17. A eMarketer aponta que a China tem o maior mercado varejista digital do mundo. O destaque é o site Alibaba, que teve faturamento de US$ 1,17 trilhão com vendas online em 5 meses em 2020. O valor é 4 vezes maior que o arrecadado pela norte-americana Amazon (US$ 269,4 bilhões). Na China, o tempo médio de entrega de um produto é de um dia. No Brasil, o prazo é, em média, de 11 dias
  • 18. Decreto dos EUA contra WeChat e Tik Tok TikTok e WeChat são apontados por Trump nos decretos como ameaças à segurança nacional americana, por supostas irregularidades no tratamento dos dados de usuários dos aplicativos em território americano. WeChat - Tencent (mesmo sistema exterior e China), mais de 1,2 bilhões de usuários. TikTok – Bite Dance (sistemas diferentes China e exterior, 500 milhões de usuários.
  • 19. Tik Tok é um aplicativo para fazer pequenos vídeos, que já era um fenômeno, cresceu ainda mais durante a pandemia de Covid-19. Só no primeiro semestre de 2020, teve mais de 315 milhões de novos downloads e se tornou o aplicativo mais baixado em tempos de pandemia. Em média, o usuário do TikTok usa o app por 294 segundos, contra 144 do Instagram e 114 do Twitter. Isso se explica, pelo menos em parte, pela interface do produto, que já dispara vídeos assim que é aberto. Você nem precisa ter uma conta! A ByteDance, criadora do aplicativo, já é as startup mais valiosa do planeta. Isso mesmo com o risco de o TikTok ser banido das lojas da Apple e do Google por pressão do governo americano. Símbolo da tensão EUA-China
  • 20. Global expansion of Chinese companies 1. #ICBC acquisition of South Africa’s Standard Bank 2. #Chinalco bought a stake in Rio Tinto 3. #Cosco invested in Piraeus port 4. BAIC established a JV with Mercedes and Hyundai 5. China Minmetals acquisition of OZ minerals in Australia and Peruvian Las Bambas copper mines 6. CNPC acquisition of Iraqi Rumaila and Kazakhstani oil and gas company 7. #Sinopec acquisition of Swiss Addax petroleum and Rapsol’s Brazilian unit 8. #Geely acquisition of Swedish Volvo and London taxi company 9. #Wanda acquisition of AMC theater 10. CNOOC acquisition of Canadian Nexen
  • 21. 11. Shuanghui acquisition of US Smithfield 12. China Life Insurance investments in Marriott and seaport in Boston and London tower 13. ChemChina and SAFE acquisition of Pirelli and Swiss agrochemicals Syngenta 14. CGN acquisition of Malaysian Edra 15. HNA acquisition of Irish Avolon 16. #Haier acquisition of GE appliances And CIT aircraft 17. CIC acquisition of Logicor 18. Vanke acquisition of Singaporean GLP 19. China Southern power acquisition of Luxembourg Encevo 20. CEEC investments in Nigerian Mambilla Power Station
  • 22. Fontes: World Development Indicators database, World Bank (2017); TradeMap; Country Data, Intelligence Unit; TradeMap; CIA Factbook.. A Força do Dragão Indicadores sócio-econômicos da China 2019 Observações População (bilhões de habitantes) 1,4 País mais populoso do mundo PIB Nominal (US$ trilhões) 14,3 Segundo maior PIB mundial Crescimento Real do PIB (%) 6,1 Menor crescimento em 29 anos Inflação (preços ao consumidor)(%) 2,9 Mantida sob controle com mão de ferro pelo governo Exportações (US$ trilhões)(2018) 2,5 A China é o maior exportador mundial Importações (US$ trilhões)(2018) 2,13 Segundo maior importador do mundo, atrás dos EUA Reservas Internacionais (US$ trilhões) 3,07 As reservas cambiais cresceram 35% em quatro anos Dívida Externa Total (US$ bilhões) 1,7 A dívida aumentou 20% em relação a 2016. Câmbio (Rmb/US$) (2020) 7,1 A taxa de câmbio se aprecia muito lentamente, mantendo a competitividade da indústria chinesa
  • 23. Evolução do PIB Chinês Impacto coronavírus (trimestral)
  • 24. China Motor do crescimento mundial A grande “mão visível “do governo atua para domesticar a famosa “mão invisível” do mercado, adaptando-se ao modo chinês a célebre formulação de Adam Smith em seu clássico “ A Riqueza as Nações”. Crescimento chinês: • Política macroeconômica que associa crescimento com estabilidade • Reformas e privatização das empresas estatais • Crédito subsidiado para estatais por meio dos bancos públicos, que são o núcleo do sistema financeiro chinês • Incentivos fiscais voltados aos investimentos estrangeiros de alta tecnologia • Barreiras tarifárias mais baixas após a entrada da China na OMC em 2001, mas a manutenção de significativas barreiras não tarifárias • Estímulo ao Investimento Direto Estrangeiro, especialmente em áreas de alta tecnologia • Múltiplos instrumentos para criação de empresas nacionais de classe mundial para concorrer com multinacionais no mercado interno e externo
  • 25. Carne de porco 51 Cimento 40 Motocicletas 40 Algodão 33 Televisores 32 Minério de ferro 32 Ar-condicionado 31 Lavadoras 24 Couro 23 Calçados 23 Bicicletas 22 Cobre 20 Celulares 20 Carne de Frango 20 Geladeiras 16 Petróleo 09 Parcela do consumo mundial (%) Produto O Apetite do Dragão Fonte: China Trade Center, 2010
  • 26. Produção de Automóveis Taxa de Crescimento 2000-2014: 2.200% (China) Taxa de Crescimento 2014-2018: 17,18% (China) 2000-2014 -51% EUA +115% Brasil 2014-2018 -3% EUA -8,54% Brasil Fonte: Organização Internacional de Construtores de Automóveis China: 33,4 %
  • 27. Ano Taxa de crescimento da produção industrial (%) Variação (%) 2003 30,4 2004 17,1 -43.75 2005 29,5 72.51 2006 22,9 -22.37 2007 13,4 -41.48 2008 9,3 -30.60 2009 9,9 6.45 2010 11,0 11.11 2011 13,9 26.36 2012 8,1 -41.73 2014 7,9 3.95 2017 6,2 3.3 PRODUÇÃO INDUSTRIAL CHINESA Fonte: CIA.
  • 28. PRODUÇÃO MUNDIAL DE AÇO BRUTO (Milhões de Toneladas) 2004 2006 2008 2010 2011 2012 2013 2017 Europa 339,8 355,1 342,2 314,9 269,0 241,2 316,1 210,5 EU (27) 202,5 207,0 198,0 172,9 177,7 168,6 166,2 168,3 EU (15) 169,1 173,2 167,6 147,2 151,5 143,8 143,4 ND EUA 99,7 98,2 92,0 80,5 86,4 88,7 86,9 81,6 China 272,8 421,0 512,3 638,7 702,0 731,0 822,0 831,7 Japão 112,7 116,2 118,7 109,6 107,6 107,2 110,6 104,6 Mundo 1062,5 1250,1 1343,3 1432,8 1537,2 1559,5 1649,3 1690,4 Fonte: World Steel Association. ND: Não disponível
  • 29. ESTRUTURA PRODUTIVA 1980-2017 (% do PIB) Setor 1980 1990 2000 2010 2017 Primário 30,2 27,1 14,7 9,2 7,9 Secundário 48,2 41,3 45,5 42,9 40,5 – Indústria 43,9 36,7 40,0 35,9 33,9 – Construção 4,3 4,6 5,5 7,0 6,7 Terciário 21,6 31,6 39,8 48,11 51,6 Fonte: National Bureau of Statistic of China.
  • 30. Relações Externas • Comércio Internacional: Centro da Estratégia • Política Externa Americana com os Países Asiáticos: Guerra Comercial EUA X CHINA • Crescimento do Poder persuasivo Chinês (Soft Power): Diplomacia do Sorriso • América Latina: Complementariedade e Aquisições • Rússia: Relacionamento maduro e dinâmico • Japão: Benefício mútuo • União Europeia: Forte parceria comercial • África: destino de investimentos
  • 31. Comércio Exterior da China Fonte: FMI/IPEA e USCBC. (média anual) (média anual) Exportações (US$ bilhões) Anos 80 31 1,4 35 1,6 Anos 90 129 2,9 114 2,6 2000 249 3,9 225 3,4 2005 762 7,3 660 6,1 2009 1.202 9,7 1.004 7,9 2013 2.209 12,1 1.950 10,6 2018 2.500 13,0 2.134 10,9 % Mundial Importações (US$ bilhões) % Mundial
  • 32. US$ bilhões % sobre 2017 Máquinas e equip. elétricos 664,4 11 Máquinas e equip. mecânicos 430,0 12 Mobília 96,4 8 Plásticos e suas obras 80,1 15 Veículos ferroviários ou elétricos 75,1 12 Artigos de vestuário, de malha 73,4 2 Instrumentos ópticos 71,5 1 Artigos de vestuário, exc. malha 71,4 -3 Artigos de ferro e aço 65,6 16 Produtos químicos orgânicos 59,7 20 Brinquedos 56,7 4 Calçados 47,1 -2 Ferro e aço 47,0 9 Combustíveis minerais,óleos minerais e produtos de sua dest. 46,6 32 Total 2.494,23 10 EXPORTAÇÕES CHINESAS (2018) Fonte: OEC.
  • 33. US$ bilhões % sobre 2017 Máquinas e equip.elétricos 521,5 14 Combustíveis minerais 347,7 39 Aparelhos mecânicos 202,3 19 Minérios, escória e cinzas 136,0 7 Aparelhos ópticos 102,5 5 Veículos 81,5 3 Plásticos 74,8 9 Produtos Químicos 67,3 21 Pérolas naturais ou cultivadas 62,0 -5 Cobre 47,6 15 Sementes e frutos oleaginosos 43,2 -3 Total 2.135,00 16 IMPORTAÇÕES CHINESAS (2018) Fonte: OEC.
  • 34. PARCEIROS COMERCIAIS DA CHINA (2018) Posição Destino das exportações % do total Origem das importações % do total 1 Estados Unidos 19,2 Coreia do Sul 9,6 2 Hong Kong 12,1 Japão 8,4 3 Japão 5,9 Taiwan 8,3 4 Coreia do Sul 4,4 Estados Unidos 7,3 5 Vietnam 3,4 China(reimport.) 6,9 6 Alemanha 3,1 Alemanha 5,0 7 Índia 3,1 Austrália 4,9 8 Países Baixos 2,9 Brasil 3,6 9 Reino Unido 2,3 Vietnam 3,0 10 Cingapura 2,0 Malásia 3,0 Fonte: International Trade Centre 2018
  • 35. VENDAS NO VAREJO (Na China, em trilhões de Yuan) 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2017 68,3 79,1 93,6 114,8 132,7 157,0 183,9 210,3 242,8 366,2 Fonte: National Bureau of Statistic of China.
  • 36. Vendas no Varejo da China COVID 19
  • 37. 1990 3.5 1991 4.4 1992 11.0 1993 27.5 1994 33.8 1995 37.5 1996 41.7 1997 45.3 1998 45.5 1999 40.4 CHINA - Investimento Estrangeiro Direto (US$ bilhões) 2000 42.1 2001 48.8 2002 55.0 2003 53.5 2004 60.6 2005 72.3 2006 72.7 2007 83.5 2008 108.3 2009 95 2010 114.7 2011 124.0 2012 121.0 2013 123.9 2014 128 2015 135,6 2016 133,7 2017 136,3 Fonte: Governo chinês (até 2008) e Unctad (2009 a 2017)
  • 38. Ásia-Pacífico 122,50 América Latina e Caribe 39,59 África 33,03 Oriente Médio 25,29 América do Norte 24,24 Europa Ocidental 19,87 Resto da Europa 29,68 Estados Unidos 21,16 Austrália 11,02 IDE CHINÊS NO MUNDO (2005-2014, em US$ bilhões) Fonte: FDI Markets
  • 40. Ano Exportações para a China Importações da China Saldo do Brasil (US$ bilhões) US$ bilhões Var. (%) US$ bilhões Var. (%) 2000 1,1 60,5 1,2 41,2 -0,1 2001 1,9 75,3 1,3 8,7 0,6 2002 2,5 32,5 1,6 16,9 1,0 2003 4,5 79,8 2,1 38,2 2,4 2004 5,4 20,0 3,7 72,7 1,7 2005 6,8 25,6 5,4 44,3 1,5 2006 8,4 22,9 8,0 49,2 0,4 2007 10,7 27,9 12,6 57,9 -1,9 2008 16,5 53,7 20,0 58,8 -3,5 2009 21,0 27,1 15,9 -20,6 5,1 2010 30,8 46,6 25,6 60,9 5,2 2011 44,3 43,9 32,8 28,1 11,5 2012 41,3 -6,9 34,3 4,5 7,0 2013 46,0 11,6 37,3 8,9 8,7 2018 64,2 35,2 34,7 27,1 29,5 Fonte: SECEX/MDIC COMÉRCIO BRASIL-CHINA (US$ bilhões)
  • 44. • Nova geração de tecnologias da informação • Produtos que geram economia de energia e proteção ambiental • Energias limpas e renováveis • Bioagricultura • Alimentos • Aviação • Máquinas e equipamentos de alta performance • Novas energias • Novos materiais e compósitos • Veículos movidos a novas energias • Logística e suprimentos • Comércio Eletrônico • Produtos de luxo • Esportes e diversão Oportunidades de Investimentos na China
  • 45.
  • 46. Investimentos Chineses no Brasil Fonte: Ministério da Economia
  • 47. IDE Chinês no Brasil 2018 (set/dez) Fonte: Ministério da Economia
  • 48. Investimentos Chineses no Brasil 2003-2018 Fonte:Ministério da Economia 162 Anunciados 155 Confirmados Número de projetos USD 69,2 Bilhões Anunciados USD 64,7 Bilhões Confirmados Valor dos projetos 29 Greenfield 126 Brownfield Número de projetos USD 3,610 Bilhões Greenfield USD 65,603 Bilhões Brownfield Valor dos projetos
  • 49. Investimentos Estrangeiros no Brasil China 71,3 EUA 58,3 Japão 30,9 França 16,5 Itália 10,9 Fonte: Ministério da Economia/2019 (2003-2019/março), em USD bilhões
  • 51. 1. Países de Primeiro Mundo, onde a riqueza é gerada através de atividades não manuais utilizando a inteligência e criatividade, produzindo conhecimento. 2. Países de Segundo Mundo, que têm na atividade industrial, manufatureira e/ou agronegócio a sua principal fonte de renda. 3. Países de Terceiro Mundo, que não produzem nem conhecimento e nem bens manufaturados, apresentando grave pobreza e dependência externa. 4. Um novo grupo de países aspirantes a potência, a exemplo dos tão alardeados “BRICs” (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul). Eles possuem os três “mundos” dentro de sua economia, pois contam com grandes universidades, centros de pesquisa e indústrias de ponta como nos países ricos; um setor manufatureiro típico de segundo mundo, com produtos de baixo valor agregado; e bolsões de pobreza com economia e nível de vida similar a dos países mais pobres do globo. Entendendo o fenômeno: Detectando Oportunidades e Riscos Razões para a Continuidade do Crescimento Chinês Domênico De Masi, renomado e polêmico sociólogo italiano, afirma que o mundo atualmente se divide em quatro blocos de países:
  • 52. Saúde: EVOLUÇÃO DA SAÚDE EM 50 A N O S Fonte: ICCOI. Políticas Sociais China Educação: 1º 58º PISA (Programa Internacional de Avaliação de Alunos/OCDE). Brasil Pesquisa: Em 1949 eram 50 mil cientistas e em 2000, 2,77 milhões de profissionais na área de pesquisa. Em 2016,produziu 426 mil artigos científicos (1ª).Em 2018 foram aplicados USD408 bilhões em C&T. Plano Chispa: introdução da C&T nas áreas rurais. Plano Tocha: Incubadoras e criação de zonas especiais. Segurança: Tratada a “ferro e fogo” Estrutura 1949 2000 Crescimento (%) Centros de Saúde 3.670 310.996 8.474 Leitos Hospitalares 85 mil 3,14 milhões 4.000 Profissionais de Saúde 505 mil 5,6 milhões 1.108
  • 53. 13º Plano Quinquenal (2016-2020) • Aumento da demanda doméstica e consumo • Inovação e Tecnologia (maior independência de Universidades) • Melhoria da Governança do Estado (aumento da credibilidade do Judiciário, combate a corrupção) • Assegurar o uso de terras para Agricultura • Reforma Fiscal • Economia de baixo carbono • Fusões e Aquisições de Estatais • Nova Rota da Seda: “Um cinturão, uma estrada” (grande projeto de infraestrutura, envolvendo 900 projetos em 60 países, USD 200 bilhões já investidos e previsão até 2027 de USD 1 trilhão. • Made in China 2025 12º Plano Quinquenal (2011-2015) • Redução do crescimento para 6,5% ao ano • Exportações • 55% da população nas cidades • PIB per capta de USD 7.800
  • 54. One Belt On Road (Belt and Road Initiative-BRI) O BRI compreende um Cinturão Econômico da Rota da Seda - uma passagem trans- continental que liga a China ao sudeste da Ásia, sul da Ásia, Ásia Central, Rússia e Europa por terra - e uma Rota Marítima da Seda do século XXI, uma rota marítima conectando as regiões costeiras da China. sudeste e sul da Ásia, o sul do Pacífico, o Oriente Médio e África Oriental, todo o caminho para a Europa. A iniciativa define cinco prioridades principais: -coordenação de políticas; -conectividade de infraestrutura; -comércio desimpedido; -integração financeira; -conexão de pessoas. O programa deve envolver mais de US $ 1 trilhão até 2027 em investimentos, principalmente em desenvolvimento de infraestrutura para portos, estradas, ferrovias e aeroportos, além de usinas de energia e redes de telecomunicações. Conforme estimativas, o governo chinês já investiu US$ 200 bilhões até o início de 2019. O escopo geográfico da BRI está em constante expansão, podendo incluir países da América Latina, inclusive o Brasil. Até agora, abrange mais de 70 países, representando cerca de 65% da população mundial e cerca de um terço do Produto Interno Bruto (PIB) do mundo.
  • 55.
  • 56.
  • 57. Reestruturação Econômica • Formas de Propriedade: Propriedade Estatal, Propriedade Coletiva e Propriedade Privada • Nova Divisão Setorial: Amadurecimento dos setores e cadeias produtivas Reforma do Setor Estatal • Mercado de Capitais: Bolsas de Xangai , Shenzen e Dalian. • Fiscal e Financeira: Diversificação da Política financeira e mudanças no sistema orçamentário. Reformas da Política Social • Moradia, saúde e seguridade social (criação de fundos) METAS A LONGO PRAZO
  • 58. O Sonho Chinês de Xi Jinping: 5 pilares - aumento do poderio militar - melhora nas condições de vida - prosperidade - construção de uma sociedade melhor - rejuvenescimento nacional Score (de 0 a 7) Posição no ranking geral (2017-2018) COMPETITIVIDADE DOS China 27 5,0 Índia 40 4,6 Brasil 80 4,1 Rússia África do Sul 38 61 4,6 4,3 País
  • 59. Análise Swot: O Fator China e o Novo Normal Mão de obra mais barata, alta taxa de poupança, câmbio depreciado, taxa de juros baixas, maior investimento em educação e pesquisa, escala dos mercados internos, base da manufatura mundial, logística de exportação eficiente, etc. Pontos Fortes da China em Comparação com o Brasil
  • 60. Análise Swot: O Fator China e o Novo Normal Economia ainda muito dependente do setor estatal, falta de mão de obra nas principais cidades industriais, acesso mais difícil à matérias-primas, descaso ambiental e com direitos trabalhistas, cadeias de suprimentos ineficientes, etc. Pontos Fracos da China em Comparação com o Brasil
  • 61. Análise Swot: O Fator China e o Novo Normal Mercado para diversos produtos, como carnes e produtos de luxo Investimentos no Brasil. Exportação de conhecimento em áreas específicas. Parcerias empresariais, comércio eletrônico. Incremento de exportações com a Guerra Comercial China-EUA. Oportunidades para o Brasil
  • 62. Análise Swot: O Fator China e o Novo Normal Produtos Chineses concorrendo com os produtos brasileiro no exterior. Dependência de produtos chineses na matriz industrial brasileira. Avanço tecnológico chinês mais rápido que o brasileiro, deslocando setores tradicionais. Instabilidade com a Guerra Comercial EUA-China. Ameaças para o Brasil
  • 63. Orientação de Valor dos Consumidores: Consumo extravagante, produtos locais sofisticados. Os Mercados Inatacados: Cidades no interior com 5 milhões de habitantes com clientes potenciais. Importância da Logística: Deverá ser bem estudada Zonas Francas: Xangai, Guangdong, Fujian e Tianjin Mercado de Luxo: A China importa 70% dos produtos de luxo consumidos. A China possui 596 bilionários (2015) e 4 milhões de milionários (2014), sendo que está em primeiro lugar com 537 pessoas com patrimônio superior a 1 bilhão de dólares. A China tem 2 novos bilionários por semana. Duplo 11: Faturamento de 60 bilhões de dólares em um único dia (2015), no comércio eletrônico. Em 2018, os sites do ALIBABA bateram recorde de vendas, faturando em um dia USD 30,8 bilhões. Oportunidades e estratégia de mercado na China
  • 65. ANÁLISE DAS DIMENSÕES CULTURAIS  Índice de Distância do Poder: Desigualdade de poder e renda na sociedade  Índice de Distância de individualismo: Coletivismo (predominância)  Índice de Distância de Masculinidade: Masculinidade e assertividade (predominância)  Índice de Aversão à Incerteza: Aceitação quanto a incerteza (predominância)  Índice de Orientação em Longo Prazo: Atitude de preservação (hábitos, costumes, relações, etc)
  • 66. Diferenças Culturais Fonte: Negócios com a China, Tom Chung, 2005. CHINA BRASIL Utilização do Tempo Policromático (faz várias coisas ao mesmo tempo) Poli ou monocromático (depende a região) Cultura Alto Contexto (sistêmico, ou holístico) Baixo/Médio contexto (linear ou específico) Estilo Social Coletivista Coletivista Estilo Negocial Individualista Coletivista Relacionamentos Formal Informal Estilo Emocional Vergonha pelo Desprestígio Culpa pela Manipulação Referência Confiança Amizade Estratégias Determinação e Manipulação Concessão e Ética Raciocínio Conservador Inovador
  • 67. VIVENDO PARA O TRABALHO % dos trabalhadores chineses urbanos que concordam Proposição Fonte: Gallup Poll. Eu sei o que é esperado de mim no trabalho. 34 Eu tenho os materiais e equipamentos para fazer meu trabalho corretamente. 32 No trabalho, eu tenho diariamente a oportunidade de fazer o que faço melhor. 26 Nos últimos 7 dias, eu recebi reconhecimento por fazer um bom trabalho. 12 Meu supervisor ou alguém no trabalho parece se importar comigo como pessoa. 26 Alguém no trabalho encoraja o meu desenvolvimento. 23 No trabalho, minhas visões parecem valer. 20 A missão ou propósito da minha empresa faz meu trabalho importante. 30 Meus colegas estão comprometidos em fazer um trabalho de qualidade. 27 Eu tenho um melhor amigo no trabalho. 43 Nos últimos seis meses, alguém no trabalho falou comigo sobre o meu progresso. 19 No último ano eu tive oportunidade no trabalho de aprender e crescer. 23
  • 68. A NEGOCIAÇÃO • Face (Mientzi): Dignidade e prestígio • Conexões Pessoais (Guanxi): Capital social em um grupo social • Intermediário (Zhongjian Ren): Resolve as diferenças • Harmonia Interpesoal ( Renji Hexie): Harmonia e afinidades • Pensamento Holísitco ( Zhengti Guannian): Visão do todo • Barganha e Poupança (Jienjian): Concessões para chegar no equilíbrio • Comprometimento, Persistência e Empenho (Chiku Nailao): O esforço é mais importante que o resultado
  • 69. A Arte da Guerra ( Sun Tzu) Negócios também são “guerras” em que cada lado que vencer, e relações “ganha-ganha” são furtos somente do equilíbrio de forças. Medos:  Rejeição  Ridículo  Fracasso  Sucesso Visão de estrategistas chineses:  Autocontrole  Cara Dura  Confiança Madura  Treinamento
  • 70. Começando um negócio Procedimentos (número) 11 Tempo (dias) 31,4 Custo (% da renda per capita) 0,7 Min. capital (% da renda per capita) 0,0 Lidar com a permissão para construção Procedimentos (número) 22 Tempo (dias) 244,3 Custo (% da renda per capita) 27,2 Registro de propriedade Procedimentos (número) 4 Tempo (dias) 19,5 Custo (% do valor da propriedade) 3,4 Pagamento de impostos Pagamentos (número por ano) 9 Tempo (horas por ano) 261 Imposto de Renda (%) 67,8 Comércio Internacional Compilação de Documentos para exportar (horas) 21,2 Tempo para exportar (horas) 53,8 Custo para exportar (US$) 913 Compilação de documentos para importar (horas) 65,7 Tempo para importar (horas) 164,7 Custo para importar (US$) 1.267,11 Cumprimento de Contratos Tempo (dias) 452,8 Custo (% do requerimento) 14,1 Fechando negócios Taxa de recuperação (centavos por dólar) 36,2 Tempo (anos) 1,7 Custo (% dos bens) 22 Fonte: Doing Business – Banco Mundial. Fazendo Negócios na China
  • 72.
  • 73.
  • 74. Grato pela atenção ! Henry Uliano Quaresma CEO BRASIL BUSINESS PARTNERS henry@brasilbp.com.br +55 48 999720445 Av. Rio Branco, 333/404 Ed.Mirage Tower 88015-201 Florianópolis-SC www.brasilbusinesspartners.com.br