Romanização

6.556 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.556
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2.085
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
93
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Romanização

  1. 1. Módulo I – Raízes mediterrânicas da civilização europeia – cidade,cidadania e império na Antiguidade O modelo romano Clássica
  2. 2. Conteúdos• Um mundo de cidades• O poder imperial• A codificação do direito• A progressiva extensão da cidadania• A cultura romana: pragmatismo e influência helénica• A romanização da Península Ibérica
  3. 3. Aprendizagens• Localizar o espaço imperial romano• Reconhecer o carácter urbano da civilização romana• Explicar a importância do imperador como elemento de coesão política• Salientar a riqueza e a utilidade do direito• Interpretar a extensão do direito de cidadania romana como processo de integração• Identificar na romanização da Península Ibérica os instrumentos de aculturação das populações submetidas• Distinguir formas de organização do
  4. 4. CidadesCom os objetivo de melhor administrarem o Império, os Romanos remodelaram ou fundaramcidades. Estas atraíam as populações indígenas, que aí se adaptavam ao modo de vidaromano.O Império revestiu a forma de uma federação de cidades que, apesar de submetidas a Roma,dispunham de estruturas administrativas próprias que lhes conferiam autonomia.
  5. 5. O culto a Roma e ao imperadorDivinizaram a figura do imperador e, com ela, a autoridade do Estado.Adorado como um deus em todas as regiões do Império, o imperador tornou-se o garante da paz e da prosperidade dos povos, detentor de um podersupremo e inconstestado.
  6. 6. Organização política do estado romano no período imperial
  7. 7. Exército e a imigraçãoOs legionários romanos que se estabeleciam nos territórios conquistadoseram portadores e, portanto, difusores da cultura romana. Os membros doexército que eram recrutados entre a população indígena, uma vezreformados, regressavam às suas terras com uma nova maneira de pensar.No século I a. C., quando a crise política em Roma, vários dos seus habitantesda classe alta vieram viver para a Hispânia, reforçando, pela sua presença, aromanização da Península Ibérica.
  8. 8. As autoridades provinciaisOs governadores e magistrados estabeleceram um clima de paz, confiança etolerância entre os nativos, o que favoreceu a atracção destes pela civilizaçãoromana. Paralelamente, fundaram escolas onde os filhos dos chefesindígenas eram educados à maneira romana para se tornarem, mais tarde, aselites locais.
  9. 9. A língua, a religião e o DireitoTodos os habitantes do Império passaram, de forma gradual, a falar o latim; osdeuses romanos eram adoptados a par das divindades locais, e todosprestavam culto ao imperador. Todo o Império se regia pelas mesmas leis, asquais reflectiam a mentalidade romana.
  10. 10. O desenvolvimento económicoOs Romanos exploraram e desenvolveram as regiões ocupadas: enquantonas villae (grandes propriedades rústicas) se produzia, numa agriculturaintensiva, os cereais, o vinho e o azeite e se praticava a pecuária (bovinos esuínos), nas cidades proliferavam as forjas, olarias, tecelagens e a indústriaconserveira.
  11. 11. As estradasAs estradas romanas, muitas das quais pavimentadas e pontuadas pormarcos miliários, complementadas pelas pontes, foram essenciais para aadministração do território e para o desenvolvimento do comércio, criando-se, pela primeira vez na História, um espaço económico livre de barreiras àescala europeia.
  12. 12. A progressiva extensão da cidadaniaA plena cidadania romana implicava um conjunto de direitos civis e políticos.Em 212 a.C. o imperador Caracala concedeu plena cidadania romana a todosos habitantes livres do Império. Participantes dos mesmos direitos e damesma dignidade dos seus conquistadores, os habitantes do Impériodeixaram de se sentir súbditos e passaram a olhar-se como verdadeirosromanos.

×