O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.
Quadro
Complemento da obra
A CONSTRUÇÃO DA MENTE
Neurociências e Espiritualidade
Walter Oliveira Alves
IDE Editora - Arara...
Quadro
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
ÍNDICE DOS QUADROS
01-CortesAnatômicos
02-ANaturezaEsp...
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
Quadro INTRODUÇÃO
INTRODUÇÃO:
Este pequeno Atlas de Neuroanat...
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
Últimapágina
Primeirapágina
Exibiçãoanterior
Vaiparaoíndice
V...
Fron ital
Sag
eito
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
Lat
eral
dirAnte
rior
Pos
terior
Lateral
e...
A NATUREZA ESPIRITUAL DO HOMEM
Ohomem,comoEspíritoencarnado,possuiumanaturezatríplice:
É,emessência,umEspíritoquepossuiumc...
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
Corpo físico EspíritoCorpo espiritual Corpo mental
Perispírit...
Quadro OS CENTROS VITAIS04
CORONÁRIO: Sede da mente, assimila os estímulos
do plano espiritual. Ponto de interação entre o...
mo, antes de se dirigirem ao córtex.Tálamo
Os estímulos das vias aferentes ao córtex se co-
Corpo mental
Atlas de Neuroana...
Quadro
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
DESENVOLVIMENTO DO SISTEMA NERVOSO HUMANO
Olho
Ouvido
...
Quadro
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
SISTEMA NERVOSO
CENTRAL - SNC
SISTEMA NERVOSO
PERIFÉRI...
Quadro
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
Tálamo
SISTEMA NERVOSO CENTRAL
O Sistema Nervoso Centr...
HEMISFÉRIOS CEREBRAIS
Hemisfério
direito
Hemisfério
esquerdo
O cérebro possui dois hemisférios, direito e
esquerdo, dividi...
HEMISFÉRIOS CEREBRAIS
O cérebro possui dois hemisférios, direito e
esquerdo, ligados por um espesso feixe de fibras
nervos...
oral su
Giro t
poral m
Giro tem
al inferitemporGiro
Giro pré-central
GIROS E SULCOS
emp
perior
édio
or
A superfície do cér...
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
O córtex cerebral é dividido em áreas denominadas lobos cereb...
motor
motor
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
ENCÉFALO - VISÃO INFERIOR
Visto por baixo, o encé...
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
Lobo
frontal
Lobo parietal
Giro do cíngulo
Corpo caloso
Tálam...
DIENCÉFALO
O diencéfalo é formado pelo Tálamo, Hipotálamo, Epitálamo e Subtálamo.
Corpo caloso
Hipotálamo
Hipófise ou
pitu...
DIENCÉFALO E TRONCO ENCEFÁLICO
Tálamo Tálamo
“O centro coronário, através de todo um conjunto de núcleos do dien-
céfalo, ...
tálam
Hipo
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
Glândula
pineal
Comissura
posterior
Fórnix
Comissu...
r o
Co
tálam MHipo
esen
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
PINEAL OU EPÍFISE NEURAL
Tálamo Tálam...
Estrias medulares
Comissura posterior res,esobsuadireçãoefetuam-seossuprimentosdeenergias
Atlas de Neuroanatomia - Walter ...
Gr
Gru om
up
om e i
p
a oe ia nd
L m
l
i amn
edular inte
O tálamo faz conexões recíprocas com o córtex e, através de seus ...
Mediano
eo tc r
te
cor
andi
ial
om ed
up m anterior
ern LateralpoGr
lar
ru int
G Ventral
du
me
ina Lateral
Lâ
m
posterior ...
Hipocam
TÁLAMO E SISTEMA LÍMBICO
O tálamo também está intimamente ligado com as áreas relacionadas às
emoções, ou seja, ao...
Córtex
Tálamo
TÁLAMO - CORPO MENTAL - CÓRTEX
Todasasviasaferentesaocórtexcerebral,comexceçãodoolfato,
passampelotálamoesec...
RADIAÇÕES TALÂMICAS
Trato óptico
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
Tálamo
Radiações talâmicas
L...
Amígdala
Corpos mamilares
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
Amígdala
Corp
o dofór nix Comissura...
Habênulas
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
O Sistema Límbico segue o circuito tálamo, giro do ...
<
>
>
>
>
Corpo mental
Reação< <Hipotálamo fórnix Hipocampo
SISTEMA LÍMBICO
Amígdala Hipocampo
>
Córtex
Consciente
Esquema...
Área pré-frontal
Áreapré
prazer,raiva,aversão,riso,
ansiedade,pânico.
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE...
Interaçãovertical
Interaçãohorizontal
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
CONSTRUÇÃO DAS ESTRUTUR...
ÁREAS FUNCIONAIS DO CÓRTEX
Área motora Área sensorial
Área de associação
Análise multissensorial
Associação
somatossensori...
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
Área motora
Área pré-motora
Associação motora
Área sensorial
...
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
20
21
22
19
38
17
37
4 23 1
7
5
41
18
40
43
10
11
44
46
39
42...
26 29
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
20
28
34
36
19
38
17
37
4
8
6
7
3 1 2
5
24
18
18
19
23
...
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
DIVISÃO DO CÓRTEX SEGUNDO LURIA
Áreamotora
primária
Somestési...
Áreaauditiva
Auditiva
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
Áreavisual
primária
Coordenação
visomot...
ç oa ã
o m
F r
lar
icu
ret
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
Tálamo
Hipófise
Fórnix
Núcleo
supr...
A HIPÓFISE E O HIPOTÁLAMO
A hipófise se divide em duas partes: o lobo
anterior ou adenoipófise e o lobo posterior
ou neuro...
Hipotálamo
Habênulas
Epífise
CENTROS VITAIS E SISTEMA ENDÓCRINO
O centro coronário localiza-se na
região do tálamo e da gl...
Nervovago
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
SIMPÁTICO
SISTEMA NERVOSO AUTÔNOMO
Dilata a pupila
...
Hipotá
SISTEMA ENDÓCRINOQuadro 40
Epífise ou pineal
Hipotálamo
Hipófise
Tireoide
Paratireoide
Timo
Suprarrenal
Pâncreas
Gô...
Paratireoide
Hipófise
Neuroipófise
Estômago
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
Tálamo
Glândula m...
sensitivo
Quadro
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
I Nervo olfativo
VIII Vestibulococlear
sensi...
motor
motor
motor
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
TRONCO ENCEFÁLICO - NERVOS CRANIANOS
III Óc...
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
NERVO VAGO
O nervo vago é responsável pela iner-
vação do sis...
do
Gi
âm
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
Lobo frontal
Lobo parietal
Lobo temporal
Lobo
occipi...
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
Tálamo
Putâmen
Amígdala
Núcleo
caudado
Globo pálido
externo
G...
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
Globo pálido
externo
Globo pálido
interno
Cauda do nú-
cleo c...
Polo frontal
Tálamo
Polo occipital
Córtex
Substância cinzenta
Substância
branca
Cápsula externa
Claustro
Aderência
interta...
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
Hipotálamo
Tálamo
Substância
branca
Corpo caloso
{
Córtex
Sub...
Tálamo
Hipotálamo
Cápsula externa
Claustro
Substâncianegra
Partecompacta
Partereticulada
Atlas de Neuroanatomia - Walter O...
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
FORMAÇÃO RETICULAR DO MESENCÉFALO
Formação reticular
do mesen...
tálam
Hipo
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
Impulsos
auditivos
Trato sensorial
O sistema retic...
cerebral. Ao se conectar com o tálamo, liga-se ao corpo mental.
atividadecortical TÁLAMO
Atlas de Neuroanatomia - Walter O...
apenassetevértebrascervicais
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
Vista lateral direita
Curvaturas...
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
Raiz anterior
Raiz posterior do
nervo espinal
Gânglio
sensiti...
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
Gânglio sensitivo do
nervo espinal
Ventral
Vértebras
lombares...
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
DendritosCorpo
celular
Corpúsculos
de Nissl
Bainha de
mielina...
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
Oligodendrócito
Micróglia
Corpo do
neurônio
DendritosBainha d...
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
Corpo celular
Axônio
Axônio
NEURÔNIO DE
ASSOCIAÇÃO
Dendritos
...
Neurônio
pré-sináptico
SINAPSES E NEUROTRANSMISSORES
Fenda
sináptica
Neurotrans-
missores
Receptores
Neurônio
pós-sináptic...
Divide-seem
6camadas
2a4mm
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
Substância
branca
Tálamo
SUBSTÂNCI...
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
vias aferentes
vias aferentes
I
II
III
IV
V
VI
vias eferentes...
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
Núcleo
Mitocôndria
Ribossomos
Retículo endoplas-
mático rugos...
Nucléolo
Membrana
O NÚCLEO CELULAR
Corpo de
Cajal
Nucleoplasma
Área de
transcrição
Paraspeckles
RNA não
codificante
Cromat...
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
A mitocôndria é responsável pela respiração celular. É abaste...
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
O retículo endoplasmático serve de canal entre o núcleo e o c...
Microtúbulos
São longos cilindros ocos formados pela proteína tubulina.
Estão ligados aos centrossomos e formam os cílios ...
Bicamada
fosfolipídica
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
MEMBRANA PLASMÁTICA
Proteínas
A membra...
% %
% %
%
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
Aparelho de Golgi
Retículo Endoplas-
mático Rugoso
...
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
Aminoácidos dispersos no
citoplasma serão levados pelo
tRNA p...
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
Sequência codificante do gene
RNA Polimerase
RNA transcrito
σ...
AU
I I I
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
mRNA
Ribossomos
G
5’ Códon
iniciador
Subunidades
rib...
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
OEspíritoAndréLuiz,emMecanismosdaMediunidade,
nos diz que “po...
Núcleo
Citosol
Citoplasma
As vibrações da mente fazem
vibrar o citoplasma das células, a
partir do citogel até o citosol, ...
A ESTRUTURA MENTAL DAS CÉLULAS
Presença da lipofuscina em tumor.
http://anatpat.unicamp.br/nptependimoma11.html
Atlas de N...
Quadro
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
A NATUREZA ESPIRITUAL DO HOMEM
Segundo Allan Kardec, p...
Quadro
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
OS CENTROS VITAIS
André Luiz nos informa também que “n...
Quadro
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
SUBSTÂNCIA CINZENTA E SUBSTÂNCIA BRANCA
A substância c...
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora IDEEditora
A I
SISTEMAENDÓCRINO
O sistema endócrino trabalha ...
Quadro
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
Suprarrenais(adrenais):
Subdividem-seemduasglândulaspo...
Quadro
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
ÁREASDEBRODMANN
Áreas3,1,2-loboparietal,giropós-centra...
Quadro
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
Área 28 - córtex entorrinal, rede de memória e navegaç...
Quadro
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
DIVISÃODOCÓRTEXSEGUNDOLURIA
Alexander Romanovich Luria...
Quadro
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
GLÂNDULA PINEAL OU EPÍFISE
A glândula pineal ou epífis...
Quadro
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
NaobraMissionáriosdaLuz,AndréLuizavançanadefiniçãoefun...
Quadro
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
OS NÚCLEOS DO TÁLAMO
O tálamo é formado por mais de 50...
Quadro
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
e fibras gustativas do trato solitário (bulbo raquidia...
Quadro
MEMBRANA PLASMÁTICA
A membrana plasmática, embora muito fina (entre 6 a 9 nm), tem importante organização molecular...
Quadro
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
Por difusão facilitada, sem gasto de energia, quando
o...
Quadro
Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
NEUROTRANSMISSORES
Neurotransmissores são substâncias ...
Atlas de neuroanatomia
Atlas de neuroanatomia
Atlas de neuroanatomia
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Atlas de neuroanatomia

ATLAS DE NEUROANATOMIA
NEUROCIÊNCIAS E ESPIRITUALIDADE
Walter Oliveira Alves

Audiolivros relacionados

Gratuito durante 30 dias do Scribd

Ver tudo
  • Seja o primeiro a comentar

Atlas de neuroanatomia

  1. 1. Quadro Complemento da obra A CONSTRUÇÃO DA MENTE Neurociências e Espiritualidade Walter Oliveira Alves IDE Editora - Araras - SP Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora ATLAS DE NEUROANATOMIA NEUROCIÊNCIAS E ESPIRITUALIDADE Walter Oliveira Alves A editora autoriza a utilização das figuras para uso educacional e gratuito, desde que a fonte seja citada. Venda proibida IDEEditora IA
  2. 2. Quadro Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora ÍNDICE DOS QUADROS 01-CortesAnatômicos 02-ANaturezaEspiritualdoHomem 03-ANaturezaEspiritualdoHomem 04-OsCentrosVitais 05-OCentrodeComandodoEspírito 06-DesenvolvimentodoSistemaNervoso 07-DivisãodoSistemaNervoso 08-SistemaNervosoCentral 09-HemisfériosCerebrais 10-HemisfériosCerebrais 11-GiroseSulcos 12-LobosCerebrais 13-Encéfalo-VisãoInferior 14-ParteCentraldoCérebro 15-Diencéfalo 16-DiencéfaloeTroncoEncefálico 17-DiencéfaloeTroncoEncefálico 18-PinealouEpífiseNeural 19-PinealouEpífiseNeural 20-OsNúcleosdoTálamo 21-OsNúcleosdoTálamo 22-TálamoeSistemaLímbico 23-Tálamo,CorpoMentaleCórtex 24-RadiaçõesTalâmicas 25-Fórnix 26-SistemaLímbico 27-SistemaLímbico 28-VisãoGlobaldasEstruturasNeurais 29-ConstruçãodasEstruturaMentais 30-ÁreasFuncionaisdoCórtex 31-ÁreasFuncionaisdoCórtex 32-ÁreasdeBrodmann 33-ÁreasdeBrodmann 34-ÁreasdeLuria 35-ÁreasdeLuria 36-Hipotálamo 37-AHipófiseeoHipotálamo 38-CentrosVitaiseSistemaEndócrino 39-SistemaNervosoAutônomo 40-SistemaEndócrino 41-SistemaEndócrino 42-NervosCranianos 43-TroncoEncefálicoeNervosCranianos 44-NervoVago 45-NúcleosdaBase-VisãoGlobal 46-NúcleosdaBase 47-NúcleosdaBase 48-TálamoseNúcleosdaBase 49-Córtex,tálamoseNúcleosdaBase 50-Córtex,tálamoseNúcleosdaBase 51-FormaçãoReticulardoMesencéfalo 52-FormaçãoReticulardoTroncoEncefálico 53-FormaçãoReticulardoTroncoEncefálico 54-ColunaVertebraleNervosEspinais 55-NervosEspinais 56-Medula,NervoEspinaleVértebras 57-Neurônios 58-NeurônioseCélulasGliais 59-TiposBásicosdeNeurônios 60-SinapseseNeurotransmissores 61-SubstânciasCinzentaeBranca 62-AsCamadasdoCórtex 63-MicroanatomiadoNeurônio 64-ONúcleoCelular 65-OrganelasdoCitoplasma 66-OrganelasdoCitoplasma 67-Citoesqueleto 68-MembranaPlasmática 69-CélulaHumana-detalhes 70-SíntesedeProteína 71-Transcrição 72-Tradução 73-AçãodoPensamentonosFluidos 74-AEstruturaMentaldasCélulas 75-AEstruturaMentaldasCélulas IDEEditora IA
  3. 3. Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora Quadro INTRODUÇÃO INTRODUÇÃO: Este pequeno Atlas de Neuroanatomia é parte integrante da obra A Construção da Mente, do mesmo autor e da mesma editora, cujas pesquisas foram realizadas durante vários anos, através de diversas obras de neurociências e das obras de Allan Kardec e do Espírito André Luiz, especialmente Evolução em Dois Mundos, Mecanismos da Mediunidade, No Mun- do Maior e Missionários da Luz, psicografadas por Francisco Cândido Xavier, além de outras obras citadas na bibliografia e fontes de consultas da obra principal. Ao ligar o estudo da neurociência à realidade da vida espiritual, surge um vasto e pro- fundo campo de estudos no qual a neurociência integra seus conhecimentos ao aspecto espi- ritual da vida, sem o que, impossível seria compreender o mecanismo integral da mente. A obra é voltada principalmente para a formação do educador, psicólogo e psicanalista, no entanto, a temática em estudo avança para a área médica, especialmente a psiquiatria e neurologia, demonstrando a influência da mente em todo o cosmo orgânico, bem como na etiologia de grande parte das enfermidades mentais e físicas. ConsulteA CONSTRUÇÃO DA MENTE, mesmo autor e mesma editora. IDEEditora IA
  4. 4. Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora Últimapágina Primeirapágina Exibiçãoanterior Vaiparaoíndice Voltaumquadro Parasabermais Vai para a página do próprio Atlas. URL Vai para a página externa. Assistir ao vídeo externo. Vai para o site da editora. Este pequeno Atlas digital contém as principais figuras citadas na obra principal, A Construção da Mente, com o objetivo de disponibilizar aos estudiosos do assunto as citadas figuras, possibilitando ao usuário certa interatividade com os principais textos de apoio. Trata-se, pois, de um complemento à obra principal e, de maneira nenhuma, substitui a sua leitura e estudo. A editora autoriza a utilização das figuras para fins educacionais e gratuitos, citando-se a fonte. Não é permitida, contudo, a utilização desta obra, total ou parcialmente, por qualquer método ou processo, para fins comerciais ou quaisquer outros fins que não sejam educacio- nais e gratuitos. INSTRUÇÕES DE USO: Avançaumquadro Quadro INSTRUÇÕES DE USO IDEEditora IA Parasabermais Vídeo IDEEditora
  5. 5. Fron ital Sag eito Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora Lat eral dirAnte rior Pos terior Lateral es que rdo Trans versal Para melhor entender as figuras do atlas, é im- portante compreender os cortes anatômicos. O plano sagital ou medial é o que divide o corpo em duas par- tes: direita e esquerda. O que estiver situado no meio é chamado medial, e o que está longe do meio é chamado lateral. O planofrontal oucoronalé perpendicular ao plano medial, se- parando a frente do corpo, ou ventre, da parte de trás, ou dorso. Oplanohorizontal,transversalouaxialdivideocorpoemuma parte superior e outra inferior. tal Cortes do encéfalo O corte sagital ou medial divide o encéfalo em parte direta e esquerda. Pode ser sagital lateral, quando a estrutura se afasta da linha mediana, e medial, quando se aproxima. O corte coronal ou frontal separa a frente do corpo (ventre) da parte de trás (dorso). Assim, pode ser chamado de anterior ou posterior. O plano horizontal, transversal ou axial vai da posição pos- terior para a anterior, ou seja, do dorso para a frente. Pode ser superior ou inferior, dependendo de para onde se olha. CORTES ANATÔMICOSQuadro 01 IDEEditora IA
  6. 6. A NATUREZA ESPIRITUAL DO HOMEM Ohomem,comoEspíritoencarnado,possuiumanaturezatríplice: É,emessência,umEspíritoquepossuiumcorpofísicoanimado peloprincípiovitale,comoligação,possuioperispírito,denatureza semimaterial,conformecitaAllanKardec: “Ohomeméformado,assim,detrêspartesessenciais: 1o - O corpo ou ser material, análogo ao dos animais e animadopeloprincípiovital; 2o-Aalma,Espíritoencarnado,doqualocorpoéhabitação; 3o - O princípio intermediário ou perispírito, substância semimaterial que serve de primeiro envoltório ao Espírito e une a almaaocorpo. (OLivrodosEspíritos-AllanKardec,questão135.) ÉoEspíritoquempensa,senteeage,pelaprópriavontade,cons- truindo assim a mente, reflexo imediato de si mesmo. A mente, pois, é construída pelo Espírito, estrutura a estrutura, atravésdoSistemaNervoso,cujaorigemremontaaosprimeiros seres vivos. “A cada um segundo as suas obras.” Oregistropermaneceindelevelmentegravadonocorpomental. Não se perde jamais, mas se modifica, aperfeiçoa-se. Consulte também O Livro dos Espíritos, de Allan Kardec. Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora Quadro 02 Simplesrepresentação gráfica.OEspíritonão temforma. Corpo físico - Perispírito - Espírito IDEEditora IA
  7. 7. Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora Corpo físico EspíritoCorpo espiritual Corpo mental Perispírito A NATUREZA ESPIRITUAL DO HOMEMQuadro 03 Segundo Allan Kardec, perispírito é o que une a alma ao corpo, ou seja, tudo que está entre o Espírito e o corpo físico. Trata-se, pois, de um termo amplo,queenglobaocorpoespiritualeocorpomental. Duplo etéreo Campoeletromagnéticocon- formeasvibraçõesdamente. IDEEditora IA O “duplo etéreo” é formado por emanações neu- ropsíquicas que pertencem ao campo fisiológico, destinadoàdesintegraçãoporocasiãodamortefí- sica(NosDomíniosdaMediunidade,EspíritoAndré Luiz,FranciscoC.Xavier). Parasabermais Simples representação gráfica. O Espírito não tem forma.
  8. 8. Quadro OS CENTROS VITAIS04 CORONÁRIO: Sede da mente, assimila os estímulos do plano espiritual. Ponto de interação entre o Espírito e o corpo físico, supervisiona os demais centros que lhe obedecem aos impulsos. Localiza-se no diencéfalo, na regiãodotálamoedaepífiseneural. CEREBRAL: Administra todo o sistema nervoso, desde osneurôniossensitivosatéascélulasefetoras,governando o córtex encefálico e todo o sistema endócrino, referent aos poderes psíquicos. Localiza-se no diencéfalo, mas se exprimeemtodoocórtexencefálico. LARÍNGEO: Controla a respiração e a fonação, as atividadesdasglândulasdotimo,tireoideeparatireoide. CARDÍACO: Controla a circulação e a emotividade. Localiza-senaregiãodocoração. ESPLÊNICO:Controlaasatividadesdosistemahemá- tico,variaçõesdomeioevolumesanguíneo.Situa-sena regiãodobaço. GÁSTRICO:Responsávelpeladigestãoeabsorçãodos alimentos.Localiza-senaregiãodoestômago. GENÉSICO: Estímulos criadores, com vistas ao tra- balho, associação e realização entre as almas. Guia a modelagemdenovasformasentreoshomens. IDEEditora IA “Nosso corpo de matéria rarefeita está intimamente regido por sete centros de força, que se conjugam nas ramifi- cações dos plexos...” (Entre a Terra e o Céu,EspíritoAndréLuiz,F.C.Xavier) Parasabermais Baseado nas obras: Evolução em Dois Mun- dos e Entre a Terra e o Céu, Espírito André Luiz,FranciscoC.Xavier. Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
  9. 9. mo, antes de se dirigirem ao córtex.Tálamo Os estímulos das vias aferentes ao córtex se co- Corpo mental Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora “No diencéfalo, campo essencialmente sensitivo e vegetativo, parte das mais primitivas do sistema nervoso ce tral, o centro coronário, por fulcro luminoso, entrosa-se com o centro cerebral, a exprimir-se no córtex e em todososmecanismosdomundocerebral,e,dessajunçãodeforças,oEspíritoencontra,nocérebro,ogabinetede comando das energias que o servem, como aparelho de expressão dos seus sentimentos e pensamentos, com quais, no regime de responsabilidade e de autoescolha, plasmará, no espaço e no tempo, o seu próprio camin de ascensão para Deus.” (Evolução em Dois Mundos, Espírito André Luiz, Francisco C. Xavier) Hipotálamo retornamaotálamo,ondesãoprocessadoseen- Hipófise ou pituitária O CENTRO DE COMANDO DO ESPÍRITO O Centro Coronário, centro de comando do Espírito, localiza-se no diencéfalo, na região do tálamo e da glândula pineal. Todas as vias afe- rentes, com exceção do olfato, passam pelo tála- Pineal ou Epífise municam com o corpo mental, sede da mente, sintonizando com estímulos semelhantes, que viados às respectivas regiões do córtex. O Centro Cerebral, conjugado ao coronário, através do hipotálamo e da hipófise, coordena Aepífisetransformaoimpulsoneuralem todo o sistema nervoso e o sistema endócrino, ondaseletromagnéticasqueirradiam. exprimindo-se em todo o córtex cerebral. Sintonizaecaptaondassemelhanteseas transformaemimpulsoselétricos. Quadro 05 IDEEditora IA
  10. 10. Quadro Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora DESENVOLVIMENTO DO SISTEMA NERVOSO HUMANO Olho Ouvido Tubo neural Nervos cra- nianos Ouvido Olho Três semanas: o tubo neural forma- seaolongodaparteposteriordoem- brião. Cérebro Cerebelo Tronco ence- fálico Nascimento: sulcos e giros aumentam em complexidade. As conexões das áreas sensoriais e motoras são as mais ativas. Sete semanas: os nervos cranianos e sensoriais começam a se desen- volver. O cérebro, cerebelo e tronco encefálico vão se definindo. Infância:entredoisetrêsanos,ohipocam- poeaamígdalaestãoematividade,atuando nofuncionamentodamemória.Períodopré- -operatório, função simbólica, linguagem. Após os sete anos, pensamento operatório concreto. Olho Ouvido Onze a doze semanas: o cérebro au- menta de tamanho, e os olhos e os ouvi- dosformadosocupamasposiçõesfinais. Adolescência: aos treze/quatorze anos, a pineal se abre para a vida emocional e se- xual.Impulsosmaisfortesdevidasanterio- res, ocasionando, muitas vezes, situações conflitivas.Pensamentoabstrato,operações formais. 06 ConsultetambémACONSTRUÇÃODAMENTE, mesmoautoremesmaeditora. Cerebelo Cérebro Tronco IDEEditora IA
  11. 11. Quadro Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora SISTEMA NERVOSO CENTRAL - SNC SISTEMA NERVOSO PERIFÉRICO - SNP Cérebro Cerebelo Tronco encefálico Telencéfalo Diencéfalo Mesencéfalo Ponte Bulbo Encéfalo Medula espinhal SNP Somático SNP Visceral Simpático Parassimpático Existem outras divisões de acordo com diferentes critérios, que não estão considerados aqui. O Sistema Nervoso é um todo. Sua divisão tem apenas um signifi- cado didático. Pode ser dividido utilizando-se critérios anatômicos, funcionais, ou mesmo embriológicos. A divisão mais conhecida é a esquematizada abaixo: Sensitivo (aferente) Motor (eferente) SNPAutônomo DIVISÃO DO SISTEMA NERVOSO07 IDEEditora IA
  12. 12. Quadro Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora Tálamo SISTEMA NERVOSO CENTRAL O Sistema Nervoso Central é dividido em encéfalo e medula. Encéfalo Cérebro Telencéfalo Diencéfalo Mesencéfalo Ponte Bulbo Tronco Encefálico Cerebelo Medula 08 IDEEditora IA
  13. 13. HEMISFÉRIOS CEREBRAIS Hemisfério direito Hemisfério esquerdo O cérebro possui dois hemisférios, direito e esquerdo, divididos por uma ranhura cha- mada fissura longitudinal. O hemisfério direito controla a metade es- querda do corpo e vice-versa, em razão de um cruzamento de fibras nervosas no bulbo. Algumas tarefas são especialidade de um dos hemisférios. Por exemplo, o hemisfério esquerdo do cérebro humano controla a lin- guagem e a extraordinária destreza da mão direita humana. Já o hemisfério direito é dominante no con- trole, entre outros, do nosso senso de como as coisas se inter-relacionam no espaço. Noentanto, embora algumasfunçõesespecí- ficassejamprivilégiodadireitaoudaesquer- da, sabe-se hoje que não existe uma divisão rígida de tarefas, devido a plasticidade nas tarefas neuronais e a uma intensa comuni- cação entre os dois hemisférios, através do corpo caloso. Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora Quadro 09 Polo frontal Fissura lon- gitudinal Polo occipital IDEEditora IA
  14. 14. HEMISFÉRIOS CEREBRAIS O cérebro possui dois hemisférios, direito e esquerdo, ligados por um espesso feixe de fibras nervosas denominado corpo caloso. Hemisfério esquerdo Hemisfério direito Corpo caloso Polo frontal Polo temporal Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora Quadro 10 Polo occipital IDEEditora IA
  15. 15. oral su Giro t poral m Giro tem al inferitemporGiro Giro pré-central GIROS E SULCOS emp perior édio or A superfície do cérebro possui circunvoluções ou giros, de- limitados por sulcos, o que permitiu um grande aumento da superfície, sem um aumento do volume do cérebro. Sulco pré-central Sulco frontal superior Giro frontal superior Giro frontal médio Sulco frontal inferior Polo frontal Giro frontal inferior Sulco lateral Sulco temporal superior Sulco temporal inferior Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora Polo temporal Sulco central Giro pós-central Giro supra- marginal Giro angular Quadro 11 Polo occipital Sulco occipital transverso IDEEditora IA
  16. 16. Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora O córtex cerebral é dividido em áreas denominadas lobos cerebrais, cada uma delas com funções diferenciadas e especializadas. LOBOS CEREBRAIS Lobo frontal Lobo parietal Lobo temporal Lobo occipital Quadro 12 IDEEditora IA
  17. 17. motor motor Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora ENCÉFALO - VISÃO INFERIOR Visto por baixo, o encéfalo mostra os nervos crania- nos e a junção com o tronco encefálico. Bulbo Medula espinhal Cerebelo Bulbo olfatório Lobos frontais Ponte XNervovago sensitivoemotor XIEspinhalacessório motor XIIHipoglosso motor I Nervo olfativo sensitivo II Nervo óptico sensitivo III Oculomotor IV Nervo troclear V Nervo trigêmeo sensitivo e motor VI Nervo abducente motor VII Nervo facial sensitivo e motor VIII Vestibulococlear sensitivo IXGlossofaríngeo sensitivoemotor Quadro 13 IDEEditora IA
  18. 18. Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora Lobo frontal Lobo parietal Giro do cíngulo Corpo caloso Tálamo Lobo temporal Hipotálamo Mesencéfalo Ponte Bulbo Hipófise ou Pituitária Pineal ou epífise neural Lobo occipital Cerebelo PARTE CENTRAL DO CÉREBRO Corte medial de um hemisfério, onde pode ser vista a parte central do cérebro. Quadro 14 Face medial do hemisfério direito IDEEditora IA
  19. 19. DIENCÉFALO O diencéfalo é formado pelo Tálamo, Hipotálamo, Epitálamo e Subtálamo. Corpo caloso Hipotálamo Hipófise ou pituitária Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora Quadro 15 “No diencéfalo, campo essencialmente sensitivo e vegetativo, parte das mais primitivas do sistema nervoso central, o centro coronário, por fulcro luminoso, entrosa-se com o centro cerebral...” (Evolução em Dois Mundos, Espírito André Luiz, Francisco C. Xavier) Habênulas Tálamo Pineal ou Epitálamo Epífise Comissura posterior O subtálamo não aparece nesta figura,poisselocalizanaparteposteriordo diencéfalo, tendo, na parte superior, o tála- mo,e,napartelateral,ohipotálamo. IDEEditora IA
  20. 20. DIENCÉFALO E TRONCO ENCEFÁLICO Tálamo Tálamo “O centro coronário, através de todo um conjunto de núcleos do dien- céfalo, possui, no tálamo, (...) vasto sistema de governança do Espírito. (EvoluçãoemDoisMundos,EspíritoAndréLuiz,F.C.Xavier) Corpo caloso Núcleo caudado Habênulas Pineal ou epífise Colículo superior Colículo inferior Mesencéfalo Medula espinhal Substância branca Substânciacinzenta partedorsal(posterior) Substânciacinzenta parteventral(anterior) Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora Quadro 16 Corpo genicu- lado lateral Corpo genicula- do medial Ponte Bulbo Medula espinhal IDEEditora IA
  21. 21. tálam Hipo Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora Glândula pineal Comissura posterior Fórnix Comissura anterior Aderência intertalâmica Cor po c aloso Tálamo o Mesen- céfalo Ponte Bulbo Quiasma óptico Hipófise Corpo mamilar Nervo oculomotor DIENCÉFALO E TRONCO ENCEFÁLICOQuadro 17 Estrias medulares Comissura das habênulas IDEEditora IA
  22. 22. r o Co tálam MHipo esen Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora PINEAL OU EPÍFISE NEURAL Tálamo Tálamo Pineal Trato óptico Apinealouepífiselocaliza-senapartecentraldocérebro,entreosdoishemisférios, abaixodocorpocalosoeentreoscorpostalâmicos. Anatomicamenteéconsiderada partedoepitálamo.Liga-seaotálamoatravésdashabênulasedasestriasmedulares. cal oso Tálamo o céfalo Hipófise p Fórnix Ponte Bulbo Comissura posterior NaobraMissionáriosdaLuz,AndréLuizinforma que a pineal é a“glândula da vida mental”, funcionandocomo“omaisavançadolaboratório deelementospsíquicosdacriaturaterrestre.” Aepífisetransformaoimpulsoneuralemondasele- tromagnéticasqueirradiam.Sintonizaecaptaondas semelhanteseastransformaemimpulsoselétricos. Estriasmedulares Comissura das habênulas Colículos superiores Colículos inferiores Corpogeniculadomedial Viaauditiva Corpogeniculadolateral Viavisual Quadro 18 IDEEditora IA
  23. 23. Estrias medulares Comissura posterior res,esobsuadireçãoefetuam-seossuprimentosdeenergias Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora A pineal ou epífise faz parte do epitálamo, juntamente com a comissura das habênulas, trígono das habênulas, estrias medulares do tálamo e comissura posterior. O epitálamo, com exceção da comissu- ra posterior, participa do sistema límbico, atuando na regulação do comportamento emocional. Trígonodas habênulas Pineal PINEAL OU EPÍFISE NEURAL Núcleo das po vital, que a ciência comum ainda não pode identificar, habênulas comandaasforçassubconscientessobadeterminaçãodireta Pineal ficosparaordensimediatasatodososdepartamentoscelula- Estriasmedulares dotálamo “Segregando delicadas energias psíquicas, a glândula pineal conserva ascendência em todo o sistema endocrínico. Liga- da à mente, através de princípios eletromagnéticos do cam- davontade.Asredesnervosasconstituem-lheosfiostelegrá- psíquicasatodososarmazénsautônomosdosórgãos.” “Segregando«unidades-força»,podesercomparadaapode- rosausina,quedeveseraproveitadaecontrolada,noserviço de iluminação, refinamento e benefício da personalidade e não relaxada em gasto excessivo do suprimento psíquico, nasemoçõesdebaixaclasse.” MissionáriosdasLuz,EspíritoAndréLuiz,FranciscoC.Xavier) Tálamo Tálamo Hipotálamo Hipófise Pinealócitos Concreções calcáreas ImagemdaUNICAMP Quadro 19 IDEEditora IA ParasabermaisURL Parasabermais
  24. 24. Gr Gru om up om e i p a oe ia nd L m l i amn edular inte O tálamo faz conexões recíprocas com o córtex e, através de seus nú- cleos, relaciona-se com a sensibilidade, motricidade, sistema límbico, área pré-frontal e com a formação reticular. Grupo posterior pulvinar Ventral lateral Grupo anterior Lateral dorsal Ventral anterior â Lateral posterior d rna OS NÚCLEOS DO TÁLAMO hipotálamo funções viscerais formação reticular área de associação temporoparietal comportamento emocional áreas motoras Ventral posterior áreassomestésicas Trato óptico Núcleo genicu- lado lateral fibras ópticas Núcleo reticular ação moduladora dos núcleos Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora Quadro 20 Via acústica Núcleo geniculado medial fibras auditivas IDEEditora IA Parasabermais
  25. 25. Mediano eo tc r te cor andi ial om ed up m anterior ern LateralpoGr lar ru int G Ventral du me ina Lateral Lâ m posterior a intermédio rn xt r e ul ed Grupoposterior ain LâNúcleo reti- Núcleo reticular Lateral posterior Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora Aderência intertalâmica Grupo anterior Núcleos intralaminares Núcleo dorso- medial medial Ventral Centro medial mediano póstero- Ventral pós- tero medial o e Ventral a dorsal lateral Ventral e a Ventral póstero-medial ou Ventral posterior m pulvinar m cular “Ocentrocoronário,atravésdetodoumconjuntode núcleos do diencéfalo, possui no tálamo, para onde confluem todas as vias aferentes à cortiça cerebral, comexceçãodaviadoolfato,queéaúnicaviasensi- tiva de ligações corticais que não passa por ele, vasto sistemadegovernançadoEspírito.(EvoluçãoemDois Mundos,EspíritoAndréLuiz,FranciscoC.Xavier. OS NÚCLEOS DO TÁLAMO Núcleo genicu- lado medial Viaauditiva Núcleo genicu- lado lateral Viavisual Quadro 21 IDEEditora IA
  26. 26. Hipocam TÁLAMO E SISTEMA LÍMBICO O tálamo também está intimamente ligado com as áreas relacionadas às emoções, ou seja, ao Sistema Límbico, através do giro do cíngulo, giro para-hipocampal, hipocampo, fórnix e amígdala. Giro do cíngulo Tálamo po Amígdala Giro para-hipocampal Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora Quadro 22 Fórnix IDEEditora IA
  27. 27. Córtex Tálamo TÁLAMO - CORPO MENTAL - CÓRTEX Todasasviasaferentesaocórtexcerebral,comexceçãodoolfato, passampelotálamoesecomunicamcomocorpomental,sede damente,sintonizandocomestímulossemelhantes,queretor- namaotálamocomnovasinformações,ondesãoprocessadas e enviadas às respectivas regiões do córtex. Quadro 23 Corpo mental Estímulos tálamo > corpo mental > tálamo > córtex Assim como as radiações talâmicas, as radiações tálamo- corpo mental-tálamo-córtex também são recíprocas. Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora Osnúcleosdabasetambém participam dessas conexões, estimulandoouinibindo. Núcleosdaestimula baseinibe Corpo Mental IDEEditora IA
  28. 28. RADIAÇÕES TALÂMICAS Trato óptico Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora Tálamo Radiações talâmicas Lobo frontal Lobo occipitalRadiaçõesópticas Estímulos Simples esquema representativo Loboparietal Córtex Tálamo Corpomental Radiações poste- riores do tálamo As conexões entre o tálamo e o córtex, geral- mente recíprocas, ocorrem através das fibras tálamo-corticais e córtico-talâmicas, que cons- tituemasradiaçõestalâmicas.Asfigurasabaixo ilustram a imensidade de conexões que o tála- mo mantém com todo o encéfalo. Consideran- do as conexões entre o tálamo e o corpo men- tal, podemos ter uma ideia, embora ainda vaga, do comando da mente sobre o corpo físico. Radiações ante- riores do tálamo Quadro 24 IDEEditora IA
  29. 29. Amígdala Corpos mamilares Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora Amígdala Corp o dofór nix Comissura do fórnix FÓRNIX Pilares do fórnix Fórnix (arco em latim) participa do Sistema Límbico, levando sinais da amígdala e do hipocampo aos corpos mamilares e, destes, aos núcleos anteriores do tálamo. Está envolvido no aprendizado e na memória. Colunas do fórnix Núcleosanteriores dotálamo Hipocampo Giropara-hipocampal Quadro 25 Fímbria do hipocampo IDEEditora IA
  30. 30. Habênulas Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora O Sistema Límbico segue o circuito tálamo, giro do cíngulo, giro para-hipocampal, hipocampo e amígdala, fórnix, núcleos mamilares, tálamo, hipotálamo, área septal e os núcleos habenulares. Também faz parte a área pré-frontal e a formação reticular. A pineal mantém conexão com o sistema límbico através dos núcleos habenulares. SISTEMA LÍMBICO Giropara-hipo- campal Girodocíngulo Ansiedade, depressão, comporta- mento agressivo, atenção, memória. Área pré-frontal Funções psíquicas superiores, racio- cínio, tomada de decisão, atenção. Hipocampo Memória e consciência espacial. Atua junto com a amígdala. Tálamo Conexões com o corpo mental, sede da mente. Área septal Prazer sexual. Bulbo olfatório Impressões olfativas. Hipotálamo Funções vegetativas, condições internas do corpo, prazer, raiva, aversão, riso, ansiedade, pânico. Formaçãoreticular Ação ativadora. Conexõescomapinealecomotála- moatravésdasestriasmedulares. Corpo mamilar Memória episódica ligada às emoções. Conexões com o tálamo e corpo mental. Amígdala Medo, perigo, alerta, ansiedade, agressividade, afetividade. Quadro 26 Pineal Transforma o impulso neural em ondas eletromagnéticas, irradiando. Recebe ondas e transformaemimpulsoneural. Fórnix IDEEditora IA
  31. 31. < > > > > Corpo mental Reação< <Hipotálamo fórnix Hipocampo SISTEMA LÍMBICO Amígdala Hipocampo > Córtex Consciente Esquema básico do circuito Inconsciente profundo Estímulo > Tálamo Viagirodo cíngulo Via Amígdala Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora CIRCUITO DO MEDO E DO PÂNICO Ao enfrentar uma situação de perigo iminente, as in- formações sensoriais vão diretamente para o tálamo, que conecta com o corpo mental (experiências de vi- das passadas) e retorna, seguindo por dois caminhos: 1. Reação instintiva: (fuga ou defesa) Tálamo > amígdala > hipotálamo 2. Reação racional: (análise da situação) Tálamo>córtex>hipocampo>amígdala>hipotálamo. A amígdala, em conjunto com o hipocampo, mantém complexas conexões com o sistema endócrino, com o sistema nervoso autônomo (visceral) e com o sistema nervoso somático (ações voluntárias). Hipotálamo Aepífiseparticipadocircuito,via habênulas.Transformaosimpulsos neuraisemondaseletromagnéticas. Fórnix Girodocíngulo Tálamo Corpomental Córtex pré- frontal Quadro 27 Pode ocorrer uma descarga do sistema simpático: libe- ração de adrenalina, batimentos cardíacos acelerados, liberaçãodeglicose,aumentodarespiração,etc. A grande tarefa evolutiva é vencer os instintos, que sur- gem do inconsciente profundo. Pensar antes de agir, ge- renciar as próprias emoções de medo, raiva, violência, tristeza. A ação mental construída hoje se tornará auto- máticaamanhã.Ofuturocomeçanopresente. IDEEditora IA
  32. 32. Área pré-frontal Áreapré prazer,raiva,aversão,riso, ansiedade,pânico. Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora Bulbo olfatório O olfato está diretamente ligado ao sistema límbico e, portanto, às emoções. Hipófise Ligada ao Hipotálamo e ao Sistema Endócrino. Amígdala Medo,perigo,fugaoudefesa,ansie- dade, agressividade, afetividade. Área tegmental ventral (no mesencéfalo) Rica em dopamina. Cognição, motivação, prazer e paixão. Formação reticular Rica em serotonina, nora- drenalina e dopamina. Área de ativação do córtex. É o Espírito quem pensa, sente e age, utilizando-se do Sistema Nervoso para se manifestar. Abaixo, temos uma visão global do funcionamento das estruturas neurais nas emoções. Lobo Parietal corpo caloso Tálamo Corpo mental Giro do cíngulo Relacionado à depressão, ansie- dade, agressividade, atenção e memória. Funções psíquicas superiores, raciocínio, tomada de decisão, atenção. Área septal Sensações de prazer. Prazer sexual. Corpo mamilar frontal Memória episódica ligada às emo- ções. Conexões com o tálamo e corpomental. Habênulas Conexõescomaglândulapineal quetransformaoimpulsoneural emondaseletromagnéticas. Fórnix Lobo Occipital Lobo Temporal Hipotálamo SistemaNervosoAutônomo, Hipocampo Memória, comportamento emo- cional.Atua junto com a amíg- dala. Consciência espacial. VISÃO GLOBAL DO FUNCIONAMENTO DAS ESTRUTURAS NEURAISQuadro 28 IDEEditora IA
  33. 33. Interaçãovertical Interaçãohorizontal Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora CONSTRUÇÃO DAS ESTRUTURAS MENTAIS Esquemailustrativo Quadro 29 Via tálamo Corpomental Subconsciente profundo Os estímulos do meio, ao entrarem pelos órgãos dos sentidos, passam pelo tálamo (exceção do olfato), que envia as informações para os arquivos do subconsciente profundo, ativando, assim, as estruturas mentais semelhantes arquivadas no corpomentalequeserãoutilizadaseprocessadasnotálamo. Damesmaforma,todopensamentoelaboradopeloEspíritoirradiapelaepífiseneural,entrandoemsintoniacomvibra- çõessemelhantes.AmesmaglândularecebeosestímulosdomeioEspiritual,emformadeondasdenaturezaeletromagnética, transformando-asemimpulsosnervosos. As informações são enviadas para o córtex, através das radiações talâ- Meio Espiritual progressivo e contínuo, num constante vir a ser. Ocorre, pois, uma complexa Viapineal estruturasmentaisemníveiscadavezmaissofisticados. Tudo é construído pelo Espí- rito através da interação com o meio físico e espiritual, utilizando-se das informações do seu inconsciente pro- fundo.Frutodoseuesforçoetrabalho,Meio nada se perde, permanecendo arqui-Órgãos dos sentidos físicoesocial vadonocorpomentalcomopatrimô- nio indelével do próprio Espírito, que éo“construtor”desimesmo. Osistemalímbicoparticipaativamente.Asemoçõessãofun- damentaisnoprocessodeconstruçãodasestruturasmentais. Parasabermais,consulteasobras: A Construção da Mente e Educação do Espírito, mesmo autor e mesma editora. IDEEditora IA
  34. 34. ÁREAS FUNCIONAIS DO CÓRTEX Área motora Área sensorial Área de associação Análise multissensorial Associação somatossensorial Área visual Área auditiva Área de Broca Centro da fala Área de Associação Auditiva e memória Emoção e equilíbrio Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora Quadro 30 A divisão em áreas funcionais não é rígida. O cérebro trabalha como um todo, com liga- ções complexas e grande plasticidade. Área pré-motora Associação motora Pré-frontal Funções psíquicas superiores. Controle comportamental. Tomada de decisões. Área de Wernicke Compreensão da lin- guagem IDEEditora IA
  35. 35. Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora Área motora Área pré-motora Associação motora Área sensorial Pré-frontal Funçõespsíquicassuperiores. Controle comportamental. Tomada de decisões. Área emocional Ansiedade, depressão, agres- sividade, atenção e memória. Área olfativa ÁREAS FUNCIONAIS DO CÓRTEX Giro do cíngulo Corpo caloso Tálamo Corpo mental Hipotálamo Hipófise Associação sensorial Área visual Epífise Face medial do hemisfério direito Quadro 31 IDEEditora IA
  36. 36. Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora 20 21 22 19 38 17 37 4 23 1 7 5 41 18 40 43 10 11 44 46 39 42 45 47 Superfície lateral do cérebro Quadro 32 ÁREAS DE BRODMANN AsáreasdeBrodmannforamdefinidaspeloneurologista e psiquiatra alemão Korbinian Brodmann, que dividiu e numerou 47áreas do córtex baseadona organizaçãodos neurônios e suas funções. 6 8 9 IDEEditora IA Maioresdetalhes,consulteaobra: A Construção da Mente, mesmo autoremesmaeditora. Parasabermais Cliqueparasaberdetalhesdecadaárea.
  37. 37. 26 29 Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora 20 28 34 36 19 38 17 37 4 8 6 7 3 1 2 5 24 18 18 19 23 33 31 12 10 11 25 9 32 30 35 27 Superfície medial do cérebro ÁREAS DE BRODMANNQuadro 33 Muitos estudos surgiram após essa divisão e, embora as áreastenhamsidodiscutidas,debatidaseatérenomeadas, exaustivamente, por quase um século, elas continuam a ser as mais conhecidas e frequentemente citadas na organizaçãocitoarquiteturaldocórtexhumano. IDEEditora IA Maioresdetalhes,consulteaobra: A Construção da Mente, mesmo emesmaeditora. Parasabermais
  38. 38. Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora DIVISÃO DO CÓRTEX SEGUNDO LURIA Áreamotora primária Somestésica secundária Pré-motora secundária Coordenação visomotora Visualse- cundária Áreavisual primária Visual secundária Pré-frontal terciária Funções psíquicas superiores Áreaolfatória Áreaemocional Tálamo Integração olfatória Resposta emocional Áreas primárias: verde Áreas secundárias: amarela Áreas terciárias: azul Processamento visual e memória Áreasprimárias(verde):asáreasdeprojeção,ligadasdiretamenteàsensibilidadeeàmotricidade. Áreas secundárias (amarela): são áreas de associação que ainda estão relacionadas, direta ou indiretamente, com determinadas áreasdesensibilidadeoumotricidade. Áreasterciárias(azul):tambémchamadassupramodais,relacionam-seprincipalmentecomasfunçõespsíquicassuperiores,não seocupandomaisdoprocessamentomotorousensitivoprimário. Quadro 34 IDEEditora IA Parasabermais
  39. 39. Áreaauditiva Auditiva Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora Áreavisual primária Coordenação visomotora Auditiva,visuale somestésica Visualse- cundária Visualse- cundária ÁreadeWernicke percepção da linguagem Pré-frontal terciária Funções psíquicas superiores Áreagustativa primária Resposta emocional Áreade Broca primária secundária Processamento visual e memória DIVISÃO DO CÓRTEX SEGUNDO LURIA Áreasomatossen- sorialprimária Áreamotora primária Pré-motora secundária Somestésica secundária Quadro 35 IDEEditora IA
  40. 40. ç oa ã o m F r lar icu ret Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora Tálamo Hipófise Fórnix Núcleo supraquiasmático Núcleo paraventricular Núcleo dorsomedial Área pré-óptica Núcleo supra-óptico Núcleo ventro-medial Corpo mamilar Quiasma óptico Núcleo arqueado Comissura anterior Aderência intertalâmica Ponte Sulco hipotalâmico Corpo mental Trato mamilo- talâmico Núcleo posterior HIPOTÁLAMO Suasprincipaisfunçõessão: -ControledoSistemaNervosoAutônomo -ControledoSistemaEndócrino -Participadocomportamentoemocional -Regulaçãodatemperaturadocorpo -Regulaçãodosonoevigília -Regulaçãodafomeedasede -Regulaçãodadiurese O hipotálamo tem conexões amplas que definem suas múltiplas funções. Uma das mais importante é o contro sistemanervosoautônomo,agindodiretaeindiretamentesobreosistemasimpáticoeparassimpático. Quadro 36 IDEEditora IA
  41. 41. A HIPÓFISE E O HIPOTÁLAMO A hipófise se divide em duas partes: o lobo anterior ou adenoipófise e o lobo posterior ou neuroipófise. A hipófise e o hipotálamo são estru- turas intimamente relacionadas que controlam todo o funcionamento do organismo, direta ou indiretamen- te, atuando sobre diversas glândulas como a tireoide, adrenais e gônadas. Quase toda a secreção hipofisária é controlada pelo hipotálamo, que recebe informações oriundas da mente, como euforia, alegria, dor e até pensamen- tos depressivos, e, dependendo das necessidades momentâneas, inibirá ou estimulará a secreção dos hormônios hipofisários, por meio de sinais hormo- nais ou neurais. Hipófise anterior (Adenoipófise) Hormôniossecretados: Tireotrófico(TSH):atuanatireoide Adrenocorticotrófico(ACTH):atuanasuprarrenal Luteinizante(gonadotrófico)(LH):atuanasgônadas Prolactina:produçãodeleitematerno Somatotrofina(GH):hormôniodocrescimento Folículoestimulante (FSH): folículosdosovárioseespermatozoides Estimulantedomelanócito(MSH):produçãodemelaninanapele Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora Quadro 37 Hipotálamo Corpo mamilar Hipófise posterior (neuroipófise) Hormôniossecretados: Ocitocina:contração do útero na gra- videzeliberaçãodoleitematerno Vasopressina (ADH): ação antidiuré- ticaereguladoradapressão IDEEditora IA
  42. 42. Hipotálamo Habênulas Epífise CENTROS VITAIS E SISTEMA ENDÓCRINO O centro coronário localiza-se na região do tálamo e da glândula pine- al. O tálamo se liga ao corpo mental, sede da mente, sintonizando com as estruturas mentais semelhantes aos estímulos emitidos. O centro coroná- riocomandaosdemaiscentrosvitais. Hipotálamoehipó- fisecontrolamtodoo sistemaendócrino. Hipófise Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora Quadro 38 Tálamo Corpo mental Ocentrocerebrallocaliza-senaregiãodohipotála- moedahipófisee,conjugadoaocoronário,coordena todo o sistema nervoso e o sistema endócrino, expri- mindo-se em todo o córtex cerebral. Ambos os siste- mas mantêm íntima ligação com o sistema límbico, ouseja,comasemoções. Percebemos claramente o comando da mente sobre todoocosmoorgânico. IDEEditora IA
  43. 43. Nervovago Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora SIMPÁTICO SISTEMA NERVOSO AUTÔNOMO Dilata a pupila Estimula a salivação e ofluxodaslágrimas Reduz os bati- mentos cardíacos Contrai os brôn- quios Estimula estômago e pâncreas Estimula a vesí- cula biliar Contrai a bexiga Estimula os ór- gãos sexuais O Sistema Nervoso Autônomo atua em conjunto com o Sistema Endócrino. PARASSIMPÁTICO Contrai a pupila Inibe a salivação Relaxa os brônquios Acelera os bati- mentos cardíacos Inibe estômago e pâncreas Estimula a libera- ção de glicose Estimula a libera- ção de adrenalina Relaxa a bexiga OSistemaNervosoAu- tônomo e o Endócrino regulam as funções vis- cerais,asgônadas,etc. Nervos cranianos Gânglios simpáticos Região sacral Promove a ejaculação Região cervical Região torácica Região lombar Promove a ereção Quadro 39 IDEEditora IA
  44. 44. Hipotá SISTEMA ENDÓCRINOQuadro 40 Epífise ou pineal Hipotálamo Hipófise Tireoide Paratireoide Timo Suprarrenal Pâncreas Gônadas Ovário Testículo IDEEditora IA O sistema endócrino é formado por glândulas exócri- nas que produzem e secretam hormônios na corrente sanguínea. Interage com o sistema nervoso formando um mecanismo regulador de grande precisão. Tálamo Corpomental lamo Epífise Hipófise Segundo André Luiz, a pineal, segregando delica- das energias psíquicas, conserva ascendência em todo o sistema endócrino. (Missionários da Luz) Parasabermais Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora
  45. 45. Paratireoide Hipófise Neuroipófise Estômago Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora Tálamo Glândula mamária Produção doleite Pâncreas Insulina Glucagon Somatostatina Progesterona Estrógeno Testosterona Tireoide Tiroxina Triiodotironina Paratormônio Paratireoideano Timo Timosina Timopoietina Suprarrenal Adrenalina Noradrenalina Cortisol Tireotrófico(TSH):atuanatireoide Adrenocorticotrófico(ACTH):atuanasuprarrenal Luteinizante(gonadotrófico)(LH):atuanasgônadas Gônadas Ovários Testículos Hipotálamo:intimamenteligadoàhipófise,parte docentrocerebralque,emconjuntocomocoroná- Adenoipófise rio,controlatodoosistemanervosoeendócrino. Folículoestimulante (FSH): folículosdosovárioseespermatozoides Ocitocina: contração do útero n Somatotrofina(GH):hormôniodocrescimento dezeliberaçãodoleitematerno. Prolactina:produçãodeleitematerno Vasopressina(ADH):açãoan Estimulantedomelanócito(MSH):produçãodemelaninanapele ereguladoradapressão Fígado IGF-1 Gastrina Rim Renina Duodeno Secretina Colecistocinina, Enterogastrona SISTEMA ENDÓCRINOQuadro 41 IDEEditora IA O sistema endócrino trabalha em con- junto com o sistema nervoso, sob a co- ordenação do centro cerebral, que atua em conjunto e sob a direção do centro coronário, sede da mente. Epífise Parasabermais Melatonina Energias psíquicas
  46. 46. sensitivo Quadro Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora I Nervo olfativo VIII Vestibulococlear sensitivo III Óculo motor IV Nervo Troclear motor XNervovago sensitivoemotor II Nervo óptico sensitivo XIIHipoglosso motor VI Nervo abducente motor XIEspinhalacessório motor VII Nervo facial sensitivo e motor V Nervo trigêmeo sensitivo e motor IXGlossofaríngeo sensitivoemotor NERVOS CRANIANOS42 IDEEditora IA
  47. 47. motor motor motor Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora TRONCO ENCEFÁLICO - NERVOS CRANIANOS III Óculo motor IV Nervo troclear V Nervo trigêmeo sensitivo e motor VI Nervo abducente Ponte VII Nervo facial e intermédio sensitivo e motor VIII Vestibulococlear sensitivo IXGlossofaríngeo Bulbo sensitivoemotor XNervovago sensitivoemotor XIIHipoglosso motor XIEspinhalacessório motor Medula Quadro 43 Quiasma óptico Trato óptico Corpos ma- milares IDEEditora IA
  48. 48. Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora NERVO VAGO O nervo vago é responsável pela iner- vação do sistema nervoso autônomo parassimpático de quase todos os órgãos abaixo do pescoço: pulmão, coração, estômago, pâncreas, fígado, vesícula biliar, intestino delgado. O sistema nervoso autônomo está liga- do diretamente ao córtex, hipotálamo, sistema límbico, sendo que todas essas áreas estão ligadas ao tálamo e, por- tanto, ao corpo mental. O sistema nervoso parassimpático está ligado à homeostase, capaci- dade de regenerar, curar e nutrir o corpo, com efeito anabólico. Estimula o sistema imunitário, ati- va a digestão, os rins, a produção de enzimas pancreáticas, além de outras funções. A influência das emoções, pois, é intensa no funcio- namento orgânico. Percebemos cla- ramente a ação da mente em todo o organismo. Nervo glossofaríngeo Faringe Traqueia Esôfago Coração Fígado Gânglio superior (donervovago) Gânglio inferior Nervo vago Pulmão Estômago Baço Pâncreas Duodeno Intestino delgado Quadro 44 IDEEditora IA
  49. 49. do Gi âm Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora Lobo frontal Lobo parietal Lobo temporal Lobo occipital cíng ulo Put en Bulbo olfatório Núcleo caudado Tálamos Amígdala Globo pálido NÚCLEOS DA BASE - VISÃO GLOBAL Córtex ro Os núcleos da base possuem múltiplas ligações com o tálamo e o córtex cerebral, formando um circuito: tálamo[corpo mental] – córtex – núcleos da base – tálamo - que influencia o comportamento motor, cog- nitivo e emocional. Sua ação ativadora ou inibitória mantém o equilíbrio em todos os circuitos. O tálamo mantém íntima correla- ção com o corpo mental e, portan- to, com o Espírito. Quadro 45 IDEEditora IA
  50. 50. Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora Tálamo Putâmen Amígdala Núcleo caudado Globo pálido externo Globo pálido interno Amígdala Núcleo caudado NÚCLEOS DA BASE Os núcleos da base se localizam entre o córtex e o tálamo e se ligam também ao tronco cerebral. Atuamnamodulaçãodasatividadescognitivas,emocionaisemotoras.Pelasuaaçãoativadoraou inibitória, atuam no aspecto motivacional e volitivo do Espírito. Os principais constituintes dos núcleos da base são: corpo estria- do (núcleo caudado e putâmen), globo pálido, núcleo subtalâmico e substância negra. Quadro 46 IDEEditora IA
  51. 51. Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora Globo pálido externo Globo pálido interno Cauda do nú- cleo caudadoAmígdala NÚCLEOS DA BASE O tálamo envia fibras para o córtex cerebral, que envia fibras para o estriado (núcleo caudado e putâmen). A partir daí, fibras partem para o globo pálido, que se interconecta com o tálamo (núcleo ventral anterior e ventral lateral). O tálamo envia fibras para o córtex cerebral, fechando o circuito básico. O estriado se comunica também com a substância negra, e o globo pálido se comunica com o subtálamo. Núcleo caudado Tálamo Putâmen Substância Negra Núcleos subtalâmicos Córtex Estriado Núcleo caudado e putâmen Globo pálido Interno e externo Tálamo Corpomental Quadro 47 Corpoestriado-neurôniosGABAérgicos,inibitórios Globopálido-neurôniosGABAérgicos Substância negra - neurônios dopaminérgicos - esti- mulandoaaçãodosneurôniosinibitórios Núcleosubtalâmico-glutamatoaçãoexcitatória ConsultetambémACONSTRUÇÃODAMENTE, mesmoautoremesmaeditora. IDEEditora IA
  52. 52. Polo frontal Tálamo Polo occipital Córtex Substância cinzenta Substância branca Cápsula externa Claustro Aderência intertalâmica Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora TÁLAMOS E NÚCLEOS DA BASEQuadro 48 Joelhodocorpo caloso Cabeçadonúcleo caudado Putâmen Globo pálido Cápsula interna Caudadonúcleo caudado Habênulas Pineal IDEEditora IA
  53. 53. Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora Hipotálamo Tálamo Substância branca Corpo caloso { Córtex Substânciacinzenta Cápsula externa Claustro CÓRTEX, TÁLAMOS E NÚCLEOS DA BASEQuadro 49 Tálamo Núcleo caudado Cápsula interna Putâmen Globo pálido Trato óptico IDEEditora IA
  54. 54. Tálamo Hipotálamo Cápsula externa Claustro Substâncianegra Partecompacta Partereticulada Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora CÓRTEX, TÁLAMOS E NÚCLEOS DA BASE Substância branca Quadro 50 Corte coronal do encéfalo Córtex Substânciacinzenta Cápsula interna Globo pálido Núcleo subtalâmico IDEEditora I A Núcleo caudado Putâmen
  55. 55. Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora FORMAÇÃO RETICULAR DO MESENCÉFALO Formação reticular do mesencéfalo Área septal Tálamo Giro do cíngulo Corpo mamilar Hipotálamo Área pré- frontal Formação reticular do mesencéfalo e conexões com o sistema límbico Aepífiseestáintimamenteligada àsemoções,irradiandoecaptando vibraçõessemelhantes. Habênulas Epífise Quadro 51 IDEEditora IA
  56. 56. tálam Hipo Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora Impulsos auditivos Trato sensorial O sistema reticular se projeta, através do tálamo, para o córtex cerebral. Ao se conectar com o tálamo, liga-se ao corpo mental. Faz conexões com o tálamo, córtex, hipotálamo, siste- ma límbico, cerebelo, nervos cranianos e medula espinhal. Formação reticular Projeçãoparaa medulaespinhal Participa da regulação das atividades do córtex, incluindo sono e vigília, a sensibilidade geral, como a atenção seletiva, atividades motoras somáticas que envolvem os centros respi- ratórios, vasomotor e locomo- tor. Atua também no sistema límbico, sistema nervoso autônomo e no sistema neu- roendócrino, através do eixo hipotálamo-hipófise. Impulsos visuais Hipófise Epífise Cerebelo Tálamo Corpomental o Ponte FORMAÇÃO RETICULAR DO TRONCO ENCEFÁLICOQuadro 52 IDEEditora IA
  57. 57. cerebral. Ao se conectar com o tálamo, liga-se ao corpo mental. atividadecortical TÁLAMO Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora Formaçãoreticular paramediana 1 2 3 4 Interaçãocomasemoções HIPOTÁLAMO AtuanoSistemaNer- vosoAutônomo AtuanoSistemaEn- dócrino(c/ahipófise) CEREBELO Atuanamotricidade Regulaçãoda Ativaçãodocórtex Formaçãoreticular lateral (Acetilcolina) Formaçãoreticular medial (Noradrenalina) Controleeferente dasensibilidade Núcleos darafe (Serotonina) MEDULA Dopamina Gruposcelulares Adrenalina Noradrenalina Núcleosdarafe 1. Central superior 2. Da ponte 3. Magno 4. Obscuro, pálido Quadro 53 FORMAÇÃO RETICULAR DO TRONCO ENCEFÁLICO O sistema reticular se projeta, através do tálamo, para o córtex CÓRTEX IDEEditora IA SISTEMA LÍMBICO
  58. 58. apenassetevértebrascervicais Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora Vista lateral direita Curvaturasecun- dária(cervical) Curvaturapri- mária(torácica) Curvaturasecun- dária(lombar) COLUNA VERTEBRAL E NERVOS ESPINAIS Curvaturapri- mária (sacral) Cóccix Vértebras cervicais C1aC7 Vértebras torácicas T1aT12 Vértebras lombares L1aL5 Sacro S1-SV Nervo coccígeo T12 L1 L5 S1 S5 Nervosespinaisfazemconexãocomamedulaespinhalesão responsáveispelainervaçãodotronco,dosmembrossupe- rioresepartesdacabeça.São8paresdenervoscervicais,12 torácicos,5lombares,5sacraise1coccígeo. C1 Nervos cervicais C1 a C8 Existem8nervoscervicaise C8 T1 Nervos torácicos T1 a T12 Nervos lombares L1 a L5 Nervos sacrais S1 a S5 Quadro 54 IDEEditora IA
  59. 59. Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora Raiz anterior Raiz posterior do nervo espinal Gânglio sensitivo Ramo posterior Ramo anterior Substância cinzenta Substância branca Trato ascendente sensibilidade Trato descendente motor Sulcomediano posterior Fissuramediana anterior Corno posterior Corno anterior Trato descendente motor Medula Trato ascendente sensibilidade Tálamo Epífise Ponte Bulbo NERVOS ESPINAISQuadro 55 IDEEditora IA
  60. 60. Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora Gânglio sensitivo do nervo espinal Ventral Vértebras lombares Dorsal Corte Dorsal Secção transversal na vértebra lombar MEDULA, NERVO ESPINAL E VÉRTEBRAS Ventral Quadro 56 Raiz anterior Raiz posterior Medula IDEEditora IA Corpo vertebral Gânglio simpático
  61. 61. Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora DendritosCorpo celular Corpúsculos de Nissl Bainha de mielina Nódulo de Ranvier Célula de Schwann Terminações do axônio O neurônio é a célula do sistema nervoso responsável pela condução do impulso nervoso. É considerado a unidade básica da estrutura do cérebro e do sistema nervoso. É constituído pelas seguintes partes: corpo celular, núcleo celular, dendritos (prolongamentos numerosos e curtos do corpo celular, receptores de mensagens), axônio (prolongamento que transmite o impulso nervoso vindo do corpo celular) e seus terminais de transmissão. Núcleo Axônio Sentidodoimpulsonervoso NEURÔNIOSQuadro 57 IDEEditora IA
  62. 62. Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora Oligodendrócito Micróglia Corpo do neurônio DendritosBainha de mielina Corpúsculos de Nissl NEURÔNIOS E CÉLULAS GLIAIS As células gliais (glia, do grego, significa cola) têm a função de sustentação, revestimento e isolamento,nutriçãoedefesadosneurônios.Elasdiferememformaefunção;sãoelas:oligo- dendrócitos,astrócitos,célulasdeSchwann,célulasependimáriasemicróglia. Descobertas recentes indicam que as células gliais também participam nas transmissões sinápticas,regulandoaliberaçãodeneurotransmissores. Quadro 58 IDEEditora IA
  63. 63. Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora Corpo celular Axônio Axônio NEURÔNIO DE ASSOCIAÇÃO Dendritos Bainha de MielinaCélula de Schwann Nódulos de Ranvier Corpo celular Dendritos conectam-se aos receptores (pele) Terminais - conectam-se aos efetuadores (músculo) Núcleo NEURÔNIO SENSORIAL (aferente) NEURÔNIO MOTOR (eferente) Há três tipos básicos de neurônios: Sensitivos (receptores), que reagem a estímulos exteriores, Associativos ou conectores (ou interneurônios), que ligam neurônios entre si, Motores (efetuadores), que transmitem o sinal ordenado pelo encéfalo ou pela medula espinhal. TIPOS BÁSICOS DE NEURÔNIOSQuadro 59 IDEEditora IA
  64. 64. Neurônio pré-sináptico SINAPSES E NEUROTRANSMISSORES Fenda sináptica Neurotrans- missores Receptores Neurônio pós-sináptico Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora sinal químico A formação das sinapses está intimamente rela- cionadaàcapacidadedeaprender,pois,eminte- ração com o meio (ambiente físico e espiritual), asestruturasdosistemanervosoprocessamno- vas informações, criando, fortalecendo ou mes- moenfraquecendosinapses. Mitocôndria Vesícula sináptica sinal elétrico Quadro 60 sinal elétrico IDEEditora IA Nas sinapses químicas, o potencial de ação é transmitido através de neurotransmissores, que saem da célula, caem na fenda si- náptica e são captados pelos receptores da célula pós-sináptica. Principais neurotransmissores: Dopamina - estimula controle motor, cognição, memória, emoções, humor Serotonina - humor, memória, sono, fome Acetilcolina - atenção, aprendizagem, memória Noradrenalina - excitação física e mental, bom humor Glutamato - excitatório do sistema nervoso Aspartato - neuromodulador excitatório Parasabermais Terminal do axônio
  65. 65. Divide-seem 6camadas 2a4mm Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora Substância branca Tálamo SUBSTÂNCIA CINZENTA E SUBSTÂNCIA BRANCA Substânciacinzenta Substânciabranca vias aferentes vias eferentes Núcleos da base A substância cinzenta é formada pelos corpos dos neurônios e seus dendritos, e a substância branca, por seus prolongamentos ou axônios e suas ramificações. Com exceção do bulbo e da medula, a substância cinzenta ocorre mais externamente, e a substância branca, mais internamente. Parasabermais Córtex Substância cinzenta Quadro 61 As vias aferentes procedem das áreas subcorticais, especial- mente do tálamo, que mantém contato com o corpo mental. Asviaseferentessãoefetuadoras,sendoquemuitasdelassedi- rigemaotálamo,vianúcleosdabase.Ambasasviasmantêmocircuito: tálamo (corpo mental) -> córtex -> núcleos da base -> tálamo IDEEditora IA
  66. 66. Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora vias aferentes vias aferentes I II III IV V VI vias eferentes vias eferentesSubstância branca A maior parte do córtex (isocórtex) é formada por seis camadas de diferentes tipos de neurônios: I-Camadamolecular-neurônioscor- rem na horizontal, à superfície do cór- tex.Predominamcélulasdeassociação. II - Camada granular externa - cé- lulas granulares e células piramidais pequenas. III - Camada piramidal externa - pre- dominam as células piramidais. Podem contertambémcélulagranular. IV-Camadagranularinterna-predo- minamcélulasgranulares.Sãoasprinci- paiscélulasreceptorasdocórtex,através dasviasascendentesdotálamo. V - Camada piramidal interna - pre- dominamascélulaspiramidaismédiase grandes.Osdendritosseestendempara cima e os axônios se projetam para as áreas subcorticais. VI - Camada multiforme (ou fusifor- me) contém uma variedade de tipos de neurônios, incluindo corpos piramidais efusiformes. AS CAMADAS DO CÓRTEXQuadro 62 IDEEditora IA
  67. 67. Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora Núcleo Mitocôndria Ribossomos Retículo endoplas- mático rugoso Lisossomo Vacúolo Nucléolo Centríolo Retículo endoplas- mático liso Microfilamentos Aparelho de Golgi Axônio Dendritos Esquema representativo do corpo do neurônio MICROANATOMIA DO NEURÔNIOQuadro 63 IDEEditora IA
  68. 68. Nucléolo Membrana O NÚCLEO CELULAR Corpo de Cajal Nucleoplasma Área de transcrição Paraspeckles RNA não codificante Cromatina Poros Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora Corpo PML (proteína supresso- ra de tumores) mRNP mRNA+proteínas ribonucleoproteínamen- sageira Quadro 64 Speckles Grânulos de pré-ARNm Nucléolo função de produzir RNAr (ácido ribonucleico ribossômico, principal componente dos ribossomos) IDEEditora IA
  69. 69. Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora A mitocôndria é responsável pela respiração celular. É abaste- cida com oxigênio e glicose, que converte em energia química que pode ser usada em reações bioquímicas. Segundo André Luiz,asmitocôndriaspodemserconsideradas“acumulaçõesde energia espiritual, em forma de grânulos, assegurando a ativida- de celular, por intermédio da qual a mente transmite, ao carro físicoaqueseajusta,duranteaencarnação,todososseusestados felizes ou infelizes...” (Evolução em Dois Mundos) Oscentríolossãoposicionadosper- pendicularmente.Exercemfunçãovital nadivisãocelular,agindocomoorgani- zadoresdasestruturascelularesdurante suareprodução. O complexo de Golgi tem como função o processamentodeproteínaseasuadistribui- çãoporentreasvesículas.Atuacomocentro de armazenamento, transformação e distri- buição de substâncias na célula. É responsá- veltambémpelaformaçãodoslisossomos. Os vacúolos são estruturas ovaladas, com conteúdo fluido onde são armazenados produ- tosdenutriçãoouexcreção. ORGANELAS DO CITOPLASMAQuadro 65 IDEEditora IA
  70. 70. Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora O retículo endoplasmático serve de canal entre o núcleo e o citoplas- ma, transportando material de que a célula necessita. Existem dois ti- pos:orugosoeoliso.Noneurônio,oretículoendoplasmáticorugosoé chamadodeCorpúsculodeNissl. André Luiz nos informa que existe “uma substância, invisível na célula em atividade, a espalhar-se no citoplasma e nos dendritos facilmente reconhecívelporintermédiodecorantesbásicos,quandoacélulaseen- contra devidamente fixada; essa substância — a expressar-se nos cha- mados corpúsculos de Nissl, que podem sofrer a cromatólise — repre- senta alimento psíquico, haurido pelo corpo espiritual no laborató davidacósmica,atravésdarespiração,duranteorepousofísicoparaa restauraçãodascélulasfatigadaseinsubstituíveis”. Osribossomospodemserencontradosespalhadosnocitoplasma,presosunsaos outros por uma fita de RNAm, formando polissomas ou retículo endoplasmático rugoso. Sua função é produzir proteínas que podem permanecer na célula ou serem enviadas para fora. As enzimas que serão expelidas são produzidas pelos ribossomosaderidosàparededoretículoendoplasmático.Asenzimassãoinseri- dasdentrodele,armazenadasemvesículas,quesãotransportadasparaocomple- xodeGolgi,ondesão"empacotadas"eenviadasparaforadacélula. Oslisossomostêmcomofunçãoadegradaçãodepartículasadvindasdomeio extracelular, assim como a reciclagem de outras organelas e componentes ce- lulares envelhecidos, através da digestão intracelular, onde os produtos serão excretados ou reutilizados. ORGANELAS DO CITOPLASMAQuadro 66 IDEEditora IA
  71. 71. Microtúbulos São longos cilindros ocos formados pela proteína tubulina. Estão ligados aos centrossomos e formam os cílios e flage- los e orientam a migração de vesículas no citoplasma. Essas moléculas podem se desassociar desfazendo o microtúbulo e, em seguida, reorganizar-se para formá-lo novamente. O citoesqueleto é uma estrutura celular, espécie de rede, composta por um conjunto de três tipos diferentes de filamentos proteicos. São eles: 25nm Microfilamentos São duas fitas helicoidais da proteína actina, formando fei- xes lineares. Sustentam a membrana plasmática e, junto com 8nm proteínas motoras, fazem a locomoção celular. Filamentos intermediários São compostos por diferentes proteínas, formando uma rede 8-25nm que dá resistência mecânica e estrutural às células. Juntos, elessãoresponsáveispormanteraforma,dandorigidez,mas também elasticidade às células. Pela sua natureza micro (medido em nm - nanômetro), acompanham a vibração mental que atinge o citoplasma. Participando da estrutura celular e da sustentação da membrana plasmática, fazem vibrar toda a célula, incluindo a membrana celular. Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora CITOESQUELETOQuadro 67 Um nanômetro nm correspondente a 1×10−9 metro, ou seja, um milio- nésimo de milímetro. IDEEditora IA
  72. 72. Bicamada fosfolipídica Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora MEMBRANA PLASMÁTICA Proteínas A membrana plasmática seleciona quais substâncias podem entrar ou sair da célula. Glicolipídio Glicoproteína Ácidograxo hidrófobo não aceita água Fosfolipídeo Fosfato hidrófilo aceita água Meio externo LipídeosProteína de transporte Colesterol Na+ Na+ Transporte passivo Osmose Difusãosimples Difusãofacilitada Bombadesódioepotássio Transporte ativo Meio celular interno - citoplasma A passagem de substâncias através das membranas celulares envolve vários mecanismos, tais como: Asproteínasfuncionamtambémcomoreceptores,encarregadasderecebersinaisquelevamdeterminadamensagemparaacélula. Alémdisso, tambémfuncionamcomopontodeancoragemparaocitoesqueleto. Asvibraçõesmentaisalteramopotencialelétricodamembrana,atingemo citoesqueleto,ocitoplasma,chegandoaonúcleo,influenciandooDNAe,consequentemente,aproduçãodeproteínasoupolipeptídeos. Nossopensa- mento,especialmenteosentimento, influenciatodoocosmoorgânico,estandonacausadamaioriadosproblemasdeordemfísicaemental. Domeioexterno paraointerior Domeiointerno paraoexterior Excreção Simplesesquemasilustrativos. Vejamais-> Endocitose Exocitose Quadro 68 IDEEditora IA Parasabermais Proteína extrínseca
  73. 73. % % % % % Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora Aparelho de Golgi Retículo Endoplas- mático Rugoso Lisossomo Vacúolo digestivo Núcleo % Vacúolo residual CÉLULA HUMANA As enzimas lisossômicas são produzidas no retículo endoplasmático rugoso, passam para o complexo de Golgi, onde são empacotadas e liberadas na forma de vesículas (lisossomos primários). Quando uma partícula de alimentos é en- globada por endocitose, forma-se um vacúolo alimentar, um ou mais lisossomos fundem-se no fagossomo, despejando enzimas digestivas nele. Assim, forma-se o vacúolo digestivo, e as moléculas provenientes da digestão se fundem no citoplasma. O vacúolo cheio de resíduos é chamado de vacúolo residual, que lança o resíduo para fora do meio celular. Alimento Quadro 69 Endocitose Exocitose IDEEditora IA
  74. 74. Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora Aminoácidos dispersos no citoplasma serão levados pelo tRNA para serem unidos ao mRNA através do ribossomo. Citoplasma tRNA mRNA 3-Tradução:AmoléculadeRNAminiciaopro- cessodeformaçãodeproteínasnosribossomas, formandolongascadeiasdeaminoácidos proteína ribossomos Figura esquemática da síntese de proteínas Núcleo DNA RNA “Os cromossomos, estruturados em grímulos infinitesi- mais de natureza fisiopsicossomática, partilham do cor- po físico pelo núcleo da célula em que se mantêm e do corpo espiritual pelo citoplasma em que se implantam.” (Evolução em Dois Mundos, Espírito André Luiz) 1- Transcrição: uma das cadeias polinucleotídi- cas é transcrita para um RNA mensageiro 2-Migração:ORNAmquecontémainforma- çãogenéticamigraparaocitoplasma SÍNTESE DE PROTEÍNAQuadro 70 IDEEditora IA
  75. 75. Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora Sequência codificante do gene RNA Polimerase RNA transcrito σ Promotor fatordeiniciação(σ) fatorsigma RNA mensageiro (mRNA) ρ Terminador fatordeterminação(ρ) fatorro DNA U A A CG C U G U U C C G C A A G RNA polimerase Quadro 71 SÍNTESE DE PROTEÍNA - TRANSCRIÇÃO Figura esquemática da fase de transcrição ConsulteACONSTRUÇÃODA MENTE,mesmoautoremesma editora. IDEEditora IA
  76. 76. AU I I I Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora mRNA Ribossomos G 5’ Códon iniciador Subunidades ribossômicas Proteína Códon final AUG 3’ tRNA mRNA Ribossomo Figura esquemática da fase de tradução tRNA trazendo aminoácido Val Arg Lys Cadeiadeaminoácidos =proteína Pro Mot Pro G CG A GUC GUA A C C U G U U C GC UUC GGA A A GC A A C U U C Anticódon G C G Quadro 72 SÍNTESE DE PROTEÍNA - TRADUÇÃO Tradução: na ilustração abaixo, vemos cinco ribossomos lendo o mesmo mRNA sequencialmente IDEEditora IA
  77. 77. Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora OEspíritoAndréLuiz,emMecanismosdaMediunidade, nos diz que “podemos compreender, sem dificuldade, no pensamento ou radiação mental, a substância de todos os fenômenos do Espírito, a expressar-se por ondas de múltiplas frequências.” Assim, as ondas eletromagnéticas do pensamento, ou ondas mento-eletromagnéticas, energia criativa por na- tureza,estãocarregadasdasideiaseemoçõesdoEspírito, bemcomocomaintensidadedavontadequelheéprópria, possuindopropriedadesdeinduçãomentalecomcapa- cidadedealteraraspropriedadesdosfluidos. As ondas eletromagnéticas do pensamento, carregadas das ideias e emoções do Espírito, modificam as proprie- dades dos fluidos à sua volta, de acordo com o teor e a intensidade de suas emoções. Pensamentos de ódio, de inveja, de ciúme, de orgulho, de egoísmo, de violência, de hipocrisia, contaminam o fluido cósmico com qualidades negativas, tanto quanto pensamentos de amor, bondade, benevolência, etc., também transmitirão qualidades superiores ao fluido cósmico e, consequentemente, invadirão todo o nosso organismo. A mente irradia-se por todo o organismo fisiopsicossomático (físico e perispiritual), integra-se ao sangue e à linfa, percorre cada célula, e age diretamente sobre o citoplasma, onde, segundo o Espírito André Luiz, as forças físicas e psicossomáticas se unem e interagem entre si. Amente,pois,criaofluidomentomagnéticoquepersisteemtodooorganismofísicoeperispiritual,concentran- do-senosplexosoucentrosvitais,definindoascaracterísticasdeseufluidovitaleexteriorizando-senocampomagnético do próprio indivíduo, campo a que chamamos aura ou halo vital. Quadro 73 AÇÃO DO PENSAMENTO NOS FLUIDOS IDEEditora IA
  78. 78. Núcleo Citosol Citoplasma As vibrações da mente fazem vibrar o citoplasma das células, a partir do citogel até o citosol, trans- mitindo tais vibrações ao núcleo celular Citogel e, assim, atuando no DNA e na síntese de proteínas ou polipeptídeos. Percebemos claramente a importância do esta- do mental do indivíduo em todos os departamen- tos do cosmo orgânico. Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora Amenteirradia-seportodooorganismofisiopsicossomático(físicoe perispiritual),integra-seaosangueeàlinfa,percorrecadacélulaeage diretamente sobre o citoplasma, onde, segundo André Luiz, as forças físicas e psicossomáticas se unem e interagem entre si. Membrana celular Quadro 74 A ESTRUTURA MENTAL DAS CÉLULAS ConsulteACONSTRUÇÃODAMENTE, mesmoautoremesmaeditora. IDEEditora IA
  79. 79. A ESTRUTURA MENTAL DAS CÉLULAS Presença da lipofuscina em tumor. http://anatpat.unicamp.br/nptependimoma11.html Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora Quadro 75 Lipofuscina no citoplasma, desloca o núcleo. http://anatpat.unicamp.br/nptdisplasiacort6.html IDEEditora IA PIGMENTO OCRE - LIPOFUSCINA André Luiz, na obra Evolução em Dois Mundos, chama-nos a atenção para “um pigmento ocre, estreitamente relacionado com o corpo espiritual, de função muito importante na vida do pensamento, aumentando consid velmente na madureza e na velhice das criaturas”. A ciência conhece esse pigmento como lipofuscina . André Luiz nos revela que “o pigmento ocre que a ciência humana observa, sem maiores definições, é conhecid no Mundo Espiritual, como fator de fixação, como que a encerrar a mente em si mesma, quando esta se distan do movimento renovador em que a vida se exprime e avança, adensando-se ou rarefazendo-se ele, nos círculo humanos, conforme a atitude mental do Espírito na quota de tempo em que se lhe perdure a existência carna Alguns autores associam a lipofuscina ao mal de Alzheimer, Parkinson, esclerose lateral amiotrófica e outras Parasabermais
  80. 80. Quadro Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora A NATUREZA ESPIRITUAL DO HOMEM Segundo Allan Kardec, perispírito é o que une a alma ao corpo, ou seja, tudo que está entre o Espírito e o corpo físico. Trata-se,pois,deumtermoamplo,queenglobaochamadocorpoespiritualecorpomental,citadopeloEspíritoAndréLuiz. O corpo espiritual também é chamado de “psicossoma” pelos Espíritos (Do grego: psyké, alma, e soma, corpo). André Luiz, em Evolução em Dois Mundos, completando Kardec, fala-nos da existência do corpo mental, que preside a formação do corpo espiritual. “Para definirmos, de alguma sorte, o corpo espiritual, é preciso considerar, antes de tudo, que ele não é reflexo do corpo físico, porque, na realidade, é o corpo físico que o reflete, tanto quanto ele próprio, o corp espiritual retrata em si o corpo mental, que lhe preside a formação.” O corpo mental, segundo o Espírito André Luiz, é o envoltório sutil da mente. O Espírito pode revestir seu perispírito de matéria mais grosseira, pode “perder” completamente a forma, como no caso dos ovoides, citado por André Luiz, ou desfazer-se dele, rumo a esferas mais elevadas (André Luiz, Libertação, cap. VI). Mas o que se “perde” ou se “desfaz” é apenas a parte mais grosseira do perispírito, que André Luiz chama de corpo espiritual. Quanto ao corpo mental, ele é imperecível e inseparável do Espírito. Aí se encontra todo o registro filogenético dos milênios evolutivos. É o corpo mental que “preside”, na linguagem de André Luiz, a formação do corpo espiritual. TEXTOS DE APOIO IDEEditora IA
  81. 81. Quadro Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora OS CENTROS VITAIS André Luiz nos informa também que “nosso corpo de matéria rarefeita está intimamente regido por sete centros força, que se conjugam nas ramificações dos plexos...” (Entre a Terra e o Céu, Espírito André Luiz, Francisco C. Xavier) Esclarece que o centro coronário, instalado na região central do cérebro, sede da mente, é o mais significativo emrazãodoseualtopotencialderadiação,devezqueneleassentaaligaçãocomamente,fulgurantesededaconsciência. Recebe os estímulos do Espírito, comandando os demais centros vitais. Dele emanam as energias de sustentação do sistema nervoso e suas subdivisões, sendo o responsável pela ali- mentação das células do pensamento e o provedor de todos os recursos eletromagnéticos indispensáveis à estabilidade orgânica.É,porisso,ograndeassimiladordasenergiassolaresedosraiosdaEspiritualidadeSuperiorcapazesdefavorecer a sublimação da alma. Ocentrocerebral,contíguoaocentrocoronário,administraosistemanervosoemtodaasuaorganização,ordena aspercepçõesdevariadaespécie,percepçõesessasque,navestimentacarnal,constituemavisão,aaudição,otatoeavasta rede de processos da inteligência. É no centro cerebral que possuímos o comando do núcleo endocrínico, referente aos poderes psíquicos. Emseguida,temosocentrolaríngeo,quepresideaosfenômenosvocais,controlandoarespiraçãoeasatividades do timo, da tireoide e das paratireoides. Logoapós,identificamosocentrocardíaco,quesustentaosserviçosdaemoçãoedoequilíbriogeral,dirigindoa circulação das forças de base, na linguagem de André Luiz. Em seguida, assinalamos o centroesplênico que, no corpo denso, está sediado no baço, regulando a distribuição e a circulação adequada dos recursos vitais em todos os escaninhos do veículo de que nos servimos, determinando todas as atividades em que se exprime o sistema hemático, dentro das variações de meio e volume sanguíneo. Continuando, identificamos o centro gástrico, que se responsabiliza pela penetração de alimentos e fluidos em nossa organização. Por fim, temos o centro genésico, em que se localiza o santuário do sexo, como templo modelador de formas e estímulos, guiando a modelagem de novas formas entre os homens ou o estabelecimento de estímulos criadores, com vistas ao trabalho, à associação e à realização entre as almas. TEXTOS DE APOIO IDEEditora IA
  82. 82. Quadro Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora SUBSTÂNCIA CINZENTA E SUBSTÂNCIA BRANCA A substância cinzenta é formada pelos corpos dos neurônios e seus dendritos, e a branca, por seus prolongamen- tos ou axônios e suas ramificações. Com exceção do bulbo e da medula, a substância cinzenta ocorre mais externamente, e a substância branca, mais internamente. Os corpos dos neurônios e os dendritos se agrupam mais intensamente na região do córtex, adquirindo uma coloração mais intensa. Essa região é chamada de substância cinzenta. Na verdade é rosada, mas, como o tecido nervoso perde a cor ao ser fixado por muito tempo, adquire um tom cinzento. Na substância cinzenta, os corpos celulares dos neurônios podem ficar agrupados em camadas, recebendo o nome de córtex, ou em aglomerados globosos, onde é denominado de núcleo. Também podem ficar dispersos, sem nenhuma organização particular, dizendo-se, nesse caso, que a estrutura é uma rede, ou retículo, ou forma- ção reticular, quando mescla entre a substância cinzenta e branca. Os axônios desses neurônios, revestidos de mielina, adquirem uma coloração amarelada, mas que se desbota com a fixação, ficando esbranquiçada. Daí o nome de substância branca. A substância branca, portanto, é uma região de conectividade entre partes do sistema nervoso. No sistema nervo- so central, os feixes de axônios, na substância branca, são chamados, dependendo do calibre, de tratos ou fascícu- los; já no sistema nervoso periférico, feixes de axônios são chamados de nervos. TEXTOS DE APOIO IDEEditora IA
  83. 83. Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora IDEEditora A I SISTEMAENDÓCRINO O sistema endócrino trabalha em conjunto com o sistema nervoso, ambos sob a coordenação do centro cerebral, que, por sua vez,atuaemconjuntoesobadireçãodocentrocoronário,sededamente. PrincipaisórgãosdoSistemaEndócrinoesuasfunções: Pineal ou Epífise: parte importante do centro coronário, é chamada por André Luiz de “glândula da vida mental”. Produz hormônio melatonina. Atua na regulação dos ciclos vitais, principalmente o sono, e no controle das atividades sexuais e de re- produção.SegundoAndréLuiz, segregandodelicadasenergiaspsíquicas,conservaascendênciaemtodoosistemaendóc Hipófiseoupituitária: Ahipófisesesubdivideemduaspartes:adenoipófiseouloboanterioreaneuroipófiseouloboposterior. Adenoipófise:éaparteinteriordahipófisecapazdesintetizareliberardiversoshormônios: Tireotrófico(TSH):atuanatireoide Adrenocorticotrófico(ACTH):atuanasuprarrenal Luteinizante(gonadotrófico)(LH):atuanasgônadasmasculinasefemininas Folículoestimulante (FSH):produçãodosfolículosnosovárioseespermatozoidesnostestículos Somatotrofina(GH):hormôniodocrescimento Prolactina:produçãodeleitematerno Estimulantedomelanócito(MSH):produçãodemelaninanapele Neuroipófise:parteposteriordahipófiseformadadetecidonervoso.Sintetizaoshormônios: Ocitocina: contraçãodoúteronagravidezeliberaçãodoleitematerno Vasopressina(ADH):açãoantidiuréticaereguladoradapressão Hipotálamo:regulaosprocessosmetabólicoseoutrasatividadesautônomas.Elefazintermediaçãoentreosistemanervosoeo endócrinoeliberaoshormônios.Ohipotálamocontrolaatemperaturadocorpo,afome,asedeeéoprincipalcontroladorde expressão emocional e do comportamento sexual. A regulação do metabolismo, da reprodução, a produção de urina e outras sensações.Intimamenteligadoàhipófise,fazpartedocentrocerebral,que,emconjuntocomocentrocoronário,controlatodo osistemanervosoeendócrino.VejamaisnaobraAConstruçãodaMente, deWalterO.Alves,IDEEditora. Glândula Tireoide: próxima à laringe e à traqueia, produz os hormônios: tiroxina (T4) e triiodotironina (T3). O iodo ajuda a glândulanasíntesedoshormônios.Afaltadoiodocausaaumentodessaglândula. GlândulasParatireoides:responsáveispelaproduçãodohormônioparatireoideanoeparatormônio.Essehormôniooperano aumentodoteordecálcionosanguequandooíonestáembaixaconcentração.
  84. 84. Quadro Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora Suprarrenais(adrenais): Subdividem-seemduasglândulasposicionadasacimadosrins: CórtexSuprarrenal:produzosglicocorticoides,quesãoligadosaometabolismodaglicoseeagemcomoanti-inflamatório. Tambématuanaproduçãodoshormôniossexuaismasculinosouandrógenos. Medula: trabalha com a vasoconstrição periférica, a taquicardia, o rápido aumento da taxa metabólica, o aumento do esta- do de alerta (tremedeira) e a diminuição das atividades digestivas renais. Secreta os hormônios epinefrina e norepinefrina, criadosemmomentosdeemergência. Pâncreas: desenvolve hormônios como a insulina e o glucagon. O primeiro é incumbido de reduzir a concentração de açúcar nosangue.Afaltadessehormôniocausaadiabetes.Jáoglucagonaumentaoníveldaglicose. Timo:oshormôniostimosinaetimopoietinaatuamnaproduçãodoslinfócitosT,importantesparaadefesadoorganismo.A glândulacomeçaaperdersuafunçãoparaoutrosorganismos,issoseinicianapuberdade. Fígado:produzohormônioreferenteaocrescimento–IGF-1. Rim: os rins estimulam o córtex adrenal, por intermédio do hormônio denominado Renina. O diidroxicolecalciferol regula a entradadecálcioeaaplicaçãodessenosossos. Coração:nosistemaendócrino,ocoraçãoagesobreorim.Eleaumentaaexcreçãodesódioeovolumedeáguanaurina.Além disso,produzofatornatriurético(ANF). Estômago:órgãoquegeraagastrina,queaumentaamovimentaçãodoestômagoeestimulaasecreçãodosucogástrico. Duodeno:produztrêshormônios:secretina,colecistocinina,enterogastronas.Asecretinaestimulaasecreçãodosucopancre- áticoeacabacomomovimentoestomacal.Acolecistocininaagenaliberaçãodabileedassecreçõesdasenzimaspancreáticas. Tambéminibeamotilidadedoestômago.E,porúltimo,oenterogastronas,queinibeaforçamotrizgástrica. Testículos: produzematestosterona.Napuberdade,estimulaaproduçãodosespermatozoidesedesenvolvecaracterísticasmas- culinas. Ovários:responsáveispelaproduçãodeestrógeno,hormôniosexualfeminino.Napuberdade,estimulaodesenvolvimentoda parededoútero,quesepreparaparareceberoembrião.Aprogesterona,outrohormôniosexualfeminino,mantémoendomé- trio(parededoútero)pronto.Eleficasujeitoàdescamação. Placenta:produzohormôniogonadotropinacoriônica(HCG),queestimulaaproduçãodaprogesterona.Essehormônioco- meçaaseformarcomodesenvolvimentodaplacenta. TEXTOS DE APOIO IDEEditora IA
  85. 85. Quadro Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora ÁREASDEBRODMANN Áreas3,1,2-loboparietal,giropós-central. Áreasomatossensorialprimária:tato,temperatura,posiçãodaspartesdocorpoedor. Área4-lobofrontal,giropré-central.Áreamotorprimário.ÁreadohomúnculomotordePenfield. Área5-partedocórtexparietal.Áreadeassociaçãosomatossensorial. Área 6 - córtex frontal pré-motor. Planejamento de movimentos complexos coordenados. Planejamento de ações motoras e con- trolebimanual. Área7-córtexparietal-Coordenaçãovisomotora.Pontodeconvergênciaentrevisãoepropriocepção.Localizaçãoespacial. Área8-partedocórtexfrontal-motorsecundário.Planejamentodemovimentoscomplexos,movimentosdosolhos. Áreas9,10e11-córtexpré-frontal.Funçõespsíquicassuperiores,raciocínio,planejamento,julgamento,tomadadedecisões. Área12-áreanumeradaparaocérebrodomacaco.Nocérebrohumano,podemosconsiderá-lacomopartedocórtexpré-frontal. Área13,14,15e16-sãosubdivisõesdocórtexdefinidasnomacaco,semcorrespondentenohomem. Área17-partedolobooccipital.Córtexvisualprimário. Área18e19-córtexdeassociaçãovisual. Área20-girotemporalinferior.Processamentovisualememóriadereconhecimento. Área21-girotemporalmédio.Córtexdeassociaçãoauditiva.Participadoprocessamentoauditivoedalinguagem. Área22-girotemporalsuperior.Córtexdeassociaçãoauditivasecundária.AparteposteriorcorrespondeàáreadeWernicke.No hemisfériodireito,correspondeàpercepçãodosom,intensidade,melodia,afinação,bemcomoapronúnciacorretadaspalavras. Área23-partedogirodocíngulo,componentedosistemalímbicoligadoàsemoções. Área24-partedogirodocíngulo,componentedosistemalímbicoligadoàsemoções. Área 25 - ligada a algumas partes do córtex frontal relacionadas à autoestima. Envolve áreas ligadas ao transporte de serotonina. Liga-seaohipotálamoeaotroncocerebral,influenciandooapetiteeosono,àamígdalaeàínsula,afetandoohumoreaansiedade, aohipocampo,desempenhandoumpapelnaformaçãodamemória. Área26-istmodogirodocíngulo.Éumcomponentecorticaldosistemalímbico,ligadoàsemoções. Áreas27,28e34sãopartesdorinencéfalo,promovendoarecepção,conduçãoeintegraçãodassensaçõesolfatórias. Área 27 - lobo temporal medial (córtex entorrinal). Formação hipocampal ligada à memória declarativa de curto prazo. Parte do córtexolfativo. TEXTOS DE APOIO IDEEditora IA
  86. 86. Quadro Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora Área 28 - córtex entorrinal, rede de memória e navegação. Memória autobiográfica, declarativa, episódica e espacial. Formação e consolidaçãodamemóriaeotimizaçãodamemóriadosono.Partedocórtexolfativo. Área29-istmodogirodocíngulo.Trata-sedeumcomponentedaintegraçãoassociativadosistemalímbicoligadoàsemoções. Área30-tambémlocalizadanoistmodogirodocíngulo.Participanaintegraçãoassociativadosistemalímbico. Área31-ocupaporçõesdogirodocínguloposterioremedialdoloboparietal.Participadaintegraçãolímbicaeparietal. Área32-áreadocínguloanterior,aoladodaáreafrontal.Processamentoemocionalecognitivo. Área33-estreitafaixanogirodocínguloanterior,portanto,partedosistemalímbico. Área34-correspondeàprincipaláreadocórtexolfativoetambéméumcomponentedaáreaentorrinal-memóriaenavegação. Área35-lobotemporalmedial.Áreaperirhinal,envolvidaempercepçãovisualememória. Área 36 - córtex para-hipocampal. Juntamente com a área 35, corresponde ao córtex perirhinal. Envolvido em percepção visual e memória. Área37-girooccipitotemporallateral.Relaciona-secomaáreadeassociaçãovisual.Participadaanálisedaformavisual,movimen- toerepresentaçãodeobjetos. Área38-girotemporalsuperior,ligadoaprocessosreferentesarespostasemocionais.ÁreasafetadaspeladoençadeAlzheimer. Área39-loboparietal.Giroangular.Estáligadaàafasiaoudistúrbiosdalinguagem.FicaaoladodaáreadeWernicke. Área40-girosupramarginal.Partedosistemadeneurôniosespelho,áreaativaduranteaimitação.Áreaenvolvidanaleitura,tanto emrelaçãoaosignificadoquantoàfonologia.Relaciona-secomaáreadeWernicke. Área41e42-córtexauditivoprimário. Recebeaentradadiretadonúcleogeniculadomedialdotálamo. Área43-correspondeaocórtexgustativo-iníciodafissuradeRolando. Áreas44e45-áreadeBroca,relacionadacomafala.Em90%daspessoas,asatividadesdafalaselocalizamnohemisférioesquerdo. Descobertasrecentessugeremaimplicaçãodestaáreanapercepçãomusical. Área46-córtexpré-frontaldorsolateral.Relaciona-secomaatençãoememóriadetrabalhooumemóriadecurtoprazo. Experi- ênciasrecentestambémsugeremqueaáreaestáligadaàcapacidadedefazerjulgamentossobreoqueérelevante,bemcomocomo autocontrole. Área47-girofrontalinferior.Relaciona-secomoprocessamentodesintaxeemlinguagemfaladaedesinais,bemcomonasintaxe musical. TEXTOS DE APOIO IDEEditora IA
  87. 87. Quadro Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora DIVISÃODOCÓRTEXSEGUNDOLURIA Alexander Romanovich Luria (1902 -1977), famoso neuropsicólogo soviético, propôs uma divisão funcional do córtexemtrêspartes,baseadanoseugrauderelacionamentocomamotricidadeecomasensibilidade. Áreasprimárias(verdes): sãoaquelasligadasdiretamenteàsensibilidadeeàmotricidade,ouseja,asáreasdepro- jeção. Áreassecundárias(amarela):sãoáreasdeassociaçãoqueaindaestãorelacionadas,diretaouindiretamente,comde- terminadasáreasdesensibilidadeoumotricidade.Sãotambémchamadasunimodais.Suasconexõessefazem,principalmente, comaáreaprimáriademesmafunção. Porexemplo,aáreadeassociação(secundária)visualrecebefibraspredominantemente daáreavisualprimáriaoudaáreadeprojeçãovisual. Áreasterciárias(azul):tambémchamadassupramodais,relacionam-seprincipalmentecomasfunçõespsíquicassu- periores,nãoseocupandomaisdoprocessamentomotorousensitivoprimário.Mantêmconexõescomasáreasunimodaisou comoutrasáreassupramodais. As modernas técnicas de neuroimagens, como a tomografia computadorizada (TC) e a ressonância magnética (RM),têmcontribuídoparamelhorentendimentosobreasestruturaseofuncionamentocerebral,tantoparaaáreapedagó- gica,psicológica,quantoparaodiagnósticodedoençasneurológicasquecausamsintomaspsiquiátricos. Outra contribuição de Luria foi em relação ao conceito de neuroplasticidade, abrindo um campo de estudos a res- peito da reabilitação cognitiva a partir da transformação dos neurônios, através de estímulos ambientais. É considerado o fundadordaNeuropsicologia. ConsulteACONSTRUÇÃODAMENTE, mesmoautoremesmaeditora. TEXTOS DE APOIO IDEEditora IA
  88. 88. Quadro Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora GLÂNDULA PINEAL OU EPÍFISE A glândula pineal ou epífise cerebral localiza-se na parte central do cérebro, entre os dois hemisférios cerebrais, abaixodocorpocalosoeentreoscorpostalâmicos.Anatomicamenteéconsideradapartedoepitálamo. Trata-se de uma estrutura cinza avermelhado, do tamanho aproximado de uma ervilha, entre 8 a 10 mm (em hu- manos). Apresentametabolismointenso,produzindoohormôniomelatonina,apartirdaserotonina,sendoinibidapelaluz e,portanto,estimuladapelaausênciadeluz. Possui importante papel na regulação dos ciclos circadianos, que são os ciclos vitais, principalmente o sono, e no controledasatividadessexuaisedereprodução. A melatonina, uma vez produzida na glândula pineal, é imediatamente secretada e pode ser encontrada em todos oscompartimentosdoorganismo.Alémdisso,possuiumaaltacapacidaderedutoraouantioxidante.Elaéconsideradaum dosmaispoderososagentesantioxidantesnaturais. A pineal pode ser vista em radiografias simples do crânio ou tomografia, pela alta incidência de cristais. Pesquisas recentesindicamquesãocristaiscompropriedadespiezoelétricas. Noentanto,asfunçõesdaepífisevãomuitoalémdaquelasconhecidaspelaciênciatradicional. APINEALEOCENTROCORONÁRIO AsinformaçõesdoEspíritoAndréLuizsobreoscentrosvitaise,praticamente,sobreaconstruçãodaprópriamente encontram-seespalhadasemváriasobras,especialmenteemEvoluçãoemDoisMundoseMissionáriosdaLuz. Em Evolução em Dois Mundos, capítulo 9, informa-nos que “o centro coronário a refletir-se na glândula pinea começaaconsolidar-se,porfulcroenergéticodesensaçõessutisparaatraduçãoeseleçãodosestadosmentaisdiversos,nosmec nismosdareflexãoedopensamento,dameditaçãoedodiscernimento,prenunciandoasoperaçõesdamediunidade,conscient inconsciente,pelasquaisEspíritosencarnadosedesencarnadosseconsorciam,unscomosoutros,namesmafaixadevibrações, para as grandes criações da Ciência e da Religião, da Cultura e da Arte, na jornada ascensional para Deus, quando nã nas associações psíquicas de espécie inferior ou de natureza vulgar, em que as almas prisioneiras da provação ou da s retratamreciprocamente.” TEXTOS DE APOIO IDEEditora IA
  89. 89. Quadro Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora NaobraMissionáriosdaLuz,AndréLuizavançanadefiniçãoefunçõesdaglândulapineal,informandoquesetratada “glânduladavidamental”,funcionandocomo“omaisavançadolaboratóriodeelementospsíquicosdacriaturaterrestre Esclarece ainda que, aos catorze anos, aproximadamente, reabrem-se os mundos de sensações e impressões na esfera emocional,levandoacriaturaarecapitularsuasexualidade,sendoqueaspaixõesvividasemoutrasépocasreaparecemsobfortes impulsos. Oquerepresentavacontrolesexual,agoraéfontecriadoraeválvuladeescapamento.DesataoslaçosdivinosdaNatureza, osquaisligamasexistênciasumasàsoutrasedeixaentreveragrandezadasfaculdadescriadorasdequeacriaturaseachainvestida. AnteasreferênciasdeAndréLuizsobreasglândulasgenitais,Alexandreesclarece: “As glândulas genitais segregam os hormônios do sexo, mas a glândula pineal, se me posso exprimir assim, «hormôniospsíquicos»ou«unidades-força»quevãoatuar,demaneirapositiva,nasenergiasgeradoras.” “Segregando delicadas energias psíquicas - prosseguiu ele -, a glândula pineal conserva ascendência em todo o endocrínico.Ligadaàmente,atravésdeprincípioseletromagnéticosdocampovital,queaciênciacomumaindanãopodeidentific comandaasforçassubconscientessobadeterminaçãodiretadavontade.Asredesnervosasconstituem-lheosfiostelegráficospa ordensimediatasatodososdepartamentoscelulares,esobsuadireçãoefetuam-seossuprimentosdeenergiaspsíquicasatodo armazénsautônomosdosórgãos.Manancialcriadordosmaisimportantes,suasatribuiçõessãoextensasefundamentais.” “Segregando «unidades-força», pode ser comparada a poderosausina, que deve ser aproveitada e controlada, n de iluminação, refinamento e benefício da personalidade e não relaxada em gasto excessivo do suprimento psíquico, na debaixaclasse.” A pineal irradia o pensamento em forma de ondas eletromagnéticas e capta ondas semelhantes, mantendo assim a interaçãodoindivíduocomomeioespiritual. Ligada também ao sistema límbico, através dos núcleos habenulares, relaciona-se com as emoções, que é o principal elementodasintoniamental. O pensamento (vide capítulo específico na obra A CONSTRUÇÃO DA MENTE) expressa-se por ondas de múltiplas frequências,conduzindonãoapenasoconteúdoouconhecimento,mastambémasemoções,comcertaintensidadedeterminada pelavontade. TEXTOS DE APOIO IDEEditora IA
  90. 90. Quadro Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora OS NÚCLEOS DO TÁLAMO O tálamo é formado por mais de 50 núcleos, mas, para facilitar o estudo, podemos dividi-lo em 5 gru- pos: anterior, posterior, mediano, medial e lateral. OsnúcleosdoGrupoAnterior,alémdotrajetotálamo-corpomental,mantêmligaçãocomosnúcleos mamilares do hipotálamo e projetam fibras para o córtex do giro do cíngulo e parte do sistema límbico. Rela- ciona-se, assim, com o comportamento emocional. OGrupoPosteriorcompreendeopulvinareoscorposgeniculadoslateralemedial. Ocorpogenicu- lado lateral recebe fibras provenientes da retina (vias ópticas) e, após acessar arquivos semelhantes no corpo mental, projeta fibras pelo tracto genículo-calcarino para a área visual do córtex. O corpo geniculado medial recebe fibras das vias auditivas e, após o trajeto tálamo-corpo mental, projeta fibras para a área auditiva do córtex cerebral. O Grupo Lateral, para melhor compreensão, pode ser dividido em subgrupos, dos quais os mais im- portantes são: Ventral Anterior: recebe fibras do globo pálido e projeta fibras para as áreas motoras do córtex. É importante lembrar que o globo pálido faz parte dos núcleos da base, cujo neurotransmissor é o GABA, que é inibitório, ou seja, modula as informações que chegam ao tálamo e que serão encaminhadas ao córtex. VentralLateral:recebefibrasdocerebelo,queserãoprojetadasparaasáreasmotorasdocórtexcerebral. Ventral Posterior (ou ventral póstero lateral), recebe fibras das vias sensitivas (tato, temperatura, dor, pressão e propriocepção consciente) e projeta fibras para o córtex do giro pós-central, onde se localiza a área somestésica. VentralPósteroMedial,recebefibrassensitivas,trazendosensibilidadesomáticageraldepartedacabeça TEXTOS DE APOIO IDEEditora IA
  91. 91. Quadro Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora e fibras gustativas do trato solitário (bulbo raquidiano) e projeta fibras para a área somestésica e gustativa no giro pós-central. OsnúcleosdoGrupoMediano,queselocalizanasproximidadesdaaderênciaintertalâmica, mantêm conexão, principalmente com o hipotálamo, relacionando-se com as funções viscerais. OsnúcleosdoGrupoMedialcompreendemosnúcleosintralaminaresecentromediano(localizados dentro da lâmina medular interna) e o núcleo dorsomedial, situado entre a lâmina e os núcleos do grupo mediano. Os núcleos intralaminares, inclusive o centro mediano, recebem fibras da formação reticular (do tronco encefálico) e têm papel ativador sobre o córtex cerebral. Quantoaonúcleodorsomedial,elerecebefibrasprincipalmentedocorpoamigdaloideedohipotálamo emantémconexõesrecíprocascomaáreapré-frontal,sendoapartemaisimportantedentrodovastosistema de governança do Espírito. Percebemos, pois, a complexidade das funções do tálamo, que é muito mais do que um relé biológico que redireciona os estímulos recebidos. É, em verdade, a central de comando do Espírito, no cérebro físico, mantendo intensas e ininterruptas conexões vibratórias com o corpo mental, sede da mente. TEXTOS DE APOIO IDEEditora IA
  92. 92. Quadro MEMBRANA PLASMÁTICA A membrana plasmática, embora muito fina (entre 6 a 9 nm), tem importante organização molecular, composta principalmente de fosfolipídios, proteínas, colesterol e açúcares. A membrana é considerada seletivamente permeável, ou seja, possui uma permeabilidade seletiva, sele- cionando quais substâncias podem entrar ou sair da célula. Possui duas camadas de lipídeos, uma voltada para o interior da célula, outra para o exterior, com grupos hidrófilos (que têm afinidade com a água) e outro grupo hidrófobo (que não tem afinidade com água ou qualquer líquido). No meio das camadas, encontramos moléculas de proteínas, com grande capacidade de movimentação e deslocamento. As proteínas exercem grandes variedades de funções, principalmente nos mecanismos de transporte, organizando uma espécie de túnel, que permite a passagem de substâncias para dentro e para fora da cé- lula. Funcionam também como receptores, encarregadas de receber sinais que levam determinada men- sagem para a célula. Além disso, funcionam também como ponto de ancoragem para o citoesqueleto. A passagem de substâncias através das membranas celulares envolve vários mecanismos, tais como: Transporte passivo: Por osmose, quando a água se movimenta através da membrana, do local de menor concentração de soluto para o de maior concentração. Por difusão, que consiste na passagem das moléculas de soluto, do local de maior para o de menor concentração, estabelecendo um equi- líbrio. Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora TEXTOS DE APOIO Osmose Difusãosimples IDEEditora IA
  93. 93. Quadro Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora Por difusão facilitada, sem gasto de energia, quando o soluto atravessa a membrana com a assistência de um carreador proteico específico ou proteína de transporte. Transporte ativo, quando ocorre gasto de energia no transporte do local de menor para o de maior concentra- ção. Esse tipo de transporte age como uma porta giratória, onde a molécula transportadora gira e libera a molécula carregada para o outro lado da membrana. Gira novamen- te, voltando à posição normal. Endocitose e exocitose, utilizado para o transporte de moléculas maiores. A endocitose é o processo onde o transporte da substância do meio extra para o intracelular ocorre através de vesículas limitadas por membranas. Na exocitose, o processo é o inverso, permitindo a excreção de substâncias para fora do meio celular. Na+ Difusãofacilitada Bombadesódioepotássio Endocitose Domeioexternoparaointerno Exocitose Excreção Dointeriorparaoexterior Na+ Importantíssimo notar que a membrana tem carga elétrica. Seu folheto externo é positivo e o interno é ne- gativo, existindo um potencial elétrico que pode ser alterado com as vibrações mentais, de natureza eletro- magnética. Tais vibrações atingem o citoplasma, chegando ao núcleo celular, influenciando o DNA e, conse- quentemente, todoomecanismo daproduçãodeproteínas. Nossopensamento,especialmenteosentimento, influencia todo o cosmo orgânico, estando na causa da maioria dos problemas físicos e mentais. TEXTOS DE APOIO IDEEditora IA
  94. 94. Quadro Atlas de Neuroanatomia - Walter Oliveira Alves - IDE Editora NEUROTRANSMISSORES Neurotransmissores são substâncias químicas produzidas e liberadas pelos neurônios e utilizadas para transferir informações entre eles. A maior parte dos neurotransmissores são classificados em três categorias: aminoácidos, aminas e peptídeos. Aminas e aminoácidos são moléculas orgânicas muito pequenas. As enzimas utilizadas na síntese de tais neurotrans- missores são fabricadas no corpo celular e encaminhas ao terminal do axônio, onde são rapidamente sintetizadas. Os neurotransmissores peptídeos (ou neuropeptídeos), na sua maioria, são derivados de precursores de proteínas. Neuropeptídeos são basicamente peptídeos (cadeias de aminoácido) usados para comunicação intercelular, podendo funcionar como hormônios ou neurotransmissores A síntese do neurotransmissor ocorre no corpo celular. Resumidamente, a síntese se inicia no núcleo celular, com a transcrição de um gene (pré-pró-peptídio) em RNA, que migra para o citoplasma, onde ocorre a tradução nos ribos- somas do retículo endoplasmático rugoso. Em seguida, migram para o aparelho de Golgi, onde são “empacotados” em vesículas, e seguem para o terminal do axônio, onde ocorre a sinapse e a liberação dos neurotransmissores. Como já vimos, as vibrações da mente fazem vibrar o citoplasma das células, a partir do citogel até o citosol, transmi- tindo tais vibrações ao núcleo celular e, assim, atuando no DNA e na síntese de proteínas ou polipeptídeos. TEXTOS DE APOIO IDEEditora IA

×