9 sistema limbico

25.675 visualizações

Publicada em

0 comentários
6 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
25.675
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
352
Comentários
0
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

9 sistema limbico

  1. 1. SISTEMA LÍMBICO I - Conceito: É um sistema em forma de anel cortical, contínuo, que contorna as formações inter hemisféricas. Está relacionado fundamentalmente com a regulação dos processos Emocionais e do Sistema Nervoso Autônomo. Foi considerado por Broca (1878) como lobo independente. II - Localização: Face medial do hemisfério cerebral, margeando o corpo caloso. III - Componentes do Sistema Límbico: 3.1 - Componentes corticais: 3.1.1 - Giro do Cíngulo: Contorna o corpo caloso, ligando-se ao giro para-hipocampal pelo ístimo do giro do cíngulo. 3.1.2 - Giro Para-hipocampal: Situa-se na face inferior do lobo temporal. 3.1.3 - Hipocampo: Eminência alongada e curva que no homem situa-se no assoalho do corno inferior dos ventrículos laterais, acima do giro para-hipocampal. 3.2 - Componentes subcorticais: 3.2.1 - Corpo Amigdalóide - também chamado núcleo amigdalóide. É um dos núcleos da base. Situa-se no lobo temporal, próximo ao úncus. 3.2.2 - Área Septal - situada abaixo do rosto do corpo caloso, anteriormente à lâmina terminal e à comissura anterior. A área septal tem conexões extremamente amplas e complexas, destacando-se suas projeções para o hipotálamo e para a formação reticular.
  2. 2. 3.2.3 - Núcleos Mamilares - pertencem ao hipotálamo e situam-se nos corpos mamilares. 3.2.4 - Núcleos Anteriores do Tálamo - situam-se no tubérculo anterior do tálamo 3.2.5 - Núcleos Habenulares - Situam-se nos trígonos habenulares. Recebem fibras do mesencéfalo. IV - Conexões do sistema límbico: Apesar das modernas técnicas de pesquisa neuroanatômica, não se conhece ainda o significado funcional de grande parte dessas conexões que são: conexões extrínsecas e intrínsecas. 4.1 - Conexões intrínsecas: os diversos componentes do Sistema límbico mantêm entre si numerosas e complexas intercomunicações, sendo a mais conhecida o circuito de Papez. Este é um circuito fechado que representa a direção predominante dos impulsos nervosos: hipocampo→ fórnix → corpo mamilar→ fascículo mamilo-talâmico→ núcleos anteriores do tálamo→ cápsula
  3. 3. interna→ giro do cíngulo→ giro para-hipocampal→ hipocampo, fechando o circuito. Este circuito é importante no mecanismo das emoções e memória. 4.2 - Conexões extrínsecas: as estruturas do Sistema límbico têm amplas conexões com diversos setores do SNC e podem ser: 4.3 - Conexões aferentes: as informações sensoriais (visuais, auditivas, olfatórias ou somestésicas) penetram no SL por vias que chegam ao giro para-hipocampal passando ao hipocampo e assim ao circuito de Papez. 4.4 - Conexões eferentes: desencadeia o componente periférico e expressivo dos processos emocionais e controlam ao mesmo tempo a atividade do SNA. O hipotálamo é o principal braço executivo do SL. As conexões com a formação reticular do mesencéfalo se fazem através de três sistemas de fibras: feixe prosencefálico medial, fascículo mamilo-tegumentar e estria medular. V - Funções do sistema límbico: 5.1 - Funções principais: a - Regular os processos emocionais. Intimamente relacionado com estas funções temos: b - Regular o SNA c - Regular processos motivacionais essenciais à sobrevivência da espécie e do indivíduo (fome, sede, sexo) 5.2 - Função secundária: a - Alguns componentes do sistema límbico se relacionam ao mecanismo da memória e aprendizagem e participam da regulação do sistema endócrino. VI - Manifestações Clínicas
  4. 4. Síndrome de Klüver e Bucy: foi feita uma ablação bilateral da parte anterior dos lobos temporais em macacos Rhesus, lesando estruturas do SL como hipocampo, giro para-hipocampal e corpo amigdalóide resultando: a) Domesticação completa dos animais que usualmente eram selvagens e agressivos; b) Perversão do apetite (comem coisas que nunca comiam); c) Agnosia visual – incapacidade de reconhecer objetos ou mesmo animais que antes causavam medo; d) Tendência oral manifestada e) Tendência hipersexual Estes sintomas já foram diagnosticados em homens que realizaram a ablação do lobo temporal para tratamento de formas agressivas de epilepsia. A docilidade, as tendências orais e a hipersexualidade resultam da destruição bilateral do corpo amigdalóide. Estudos em humanos sugerem que as conexões do TE com a região septal podem ser modificadas por medicamentos antipsicóticos e que a área septal e as áreas a que está conectada, podem estar envolvidas na euforia associada ao uso de narcóticos. Além disso, foi relatada evidência clínica recente de atividade sexual acentuadamente aumentada em pacientes masculinos idosos após lesão septal. • Estimulação na Área Septal: causam alterações na pressão arterial e no ritmo respiratório, mostrando seu papel na regulação das atividades viscerais. A área septal é um dos centros do prazer no cérebro. • Lesões ou Estimulação no Corpo Amigdalóide: em animais resultaram em alterações do comportamento alimentar (afagias e hiperfagias) ou das atividades das vísceras – semelhante quando feitos no hipotálamo.
  5. 5. Também no homem lesões bilaterais do corpo amigdalóide resultam em considerável diminuição da excitabilidade emocional de indivíduos portadores de distúrbios de comportamento - agressividade. • Ablação do Giro do Cíngulo (cingulectomia): em carnívoros selvagens domestica completamente o animal. Este procedimento já foi realizado no homem no tratamento de psicóticos agressivos. A cingulectomia interrompe o circuito de Papez podendo melhorar graves problemas de depressão e ansiedade. • O hipocampo: é importante na regulação do comportamento emocional e no fenômeno da memória. Lesões no corpo amigdalóide associado com a remoção do hipocampo causa síndrome amnésica. • Síndrome de Korsakoff: amnésia decorrente da degeneração dos corpos mamilares em conseqüência do alcoolismo crônico e da deficiência nutricional. É caracterizada por perda da memória recente e por tendência a fabricar relatos falsos de eventos recentes. • Mal de Alzheimer: perda gradual da memória recente, chegando a amnésia total. Ocorre em pacientes com idade inferior a 65 anos. A causa principal é a degeneração seletiva de dois grupos de neurônios do SL (um grupo localizado no hipocampo e outro no giro para- hipocampal).

×