conflitos familiares

8.882 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
8.882
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
14
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
229
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

conflitos familiares

  1. 1. Sessão 4: Apresentação 2Formação: Gestão de Conflitos Familiares Formador: Dércio Martins 1
  2. 2.  ÍNDICE: 1. Estratégias de Prevenção de Conflitos; 2. Comunicação na Família; 3. Dinâmica Familiar; 4. Estratégias para lidar com a Crise. Formador: Dércio Martins 2
  3. 3. Formador: Dércio Martins 3
  4. 4.  A comunicação efectiva é um elemento básico das relações interpessoais satisfatórias:A falta de comunicação e • Relações familiares disfuncionais de clareza , leva a: O que não significa que os membros de uma família tenham que estar em permanente acordo. O desacordo surge inevitavelmente na família e não é necessariamente conflituoso. •Criar um espírito de pertença e ao mesmo tempo facilitar a individuação dos seus membros; Funções da família: •Cada indivíduo que pertence à família pode manifestar a sua opinião, trocar informações sem temer opiniões contrárias. Formador: Dércio Martins 4
  5. 5.  Os conflitos na família por si só, não são negativos. O que familiar é:  embora a maioria das famílias detenha competência para lidar com as situações conflituosas que vão surgindo. Formador: Dércio Martins 5
  6. 6. Nas etapas de desenvolvimento familiar e vivências do dia a dia, as famíliaspassam por situações de maior tensão, que podem implicar alterações dospapéis, regras, expectativas e comportamentos dos diferentes membros dafamília.A família consegue ultrapassar:-se estiver atenta; Quando se verificam situações de-se utilizar estratégias que ruptura ou de escalada de conflitos, pode ser necessária amelhorem o seu relacionamento e intervenção de técnicos que ajudempermitam uma melhor satisfação e a família a ultrapassar a crise.adaptação dos seus membros. Formador: Dércio Martins 6
  7. 7. Formador: Dércio Martins 7
  8. 8.  Funciona de modo a promover:  A melhoria das habilitações de comunicação;  A comunicação clara e directa;  A escuta activa;  A comunicação que não ataque a personalidade dos membros da família;  A comunicação assertiva (ver apresentação 3 da sessão 4, sobre a assertividade)  A clarificação dos pontos de tensão;  A clarificação de contradições entre desejos;  A clarificação de expectativas e de realidades concretas. Formador: Dércio Martins 8
  9. 9. Formador: Dércio Martins 9
  10. 10.  Funciona de modo a:  Clarificar os estatutos dos membros;  Clarificar e definir funções e papéis. Deve : na adaptação a novas funções e papéis, quando necessário; é a base do poder no centro da família, pelo que há menos possibilidade de ocorrência de conflitos (ex: violência); quer em situação de crise, ou no quotidiano: família alargada, amigos, vizinhos, grupos comunitários. O isolamento social é reconhecido como factor de vulnerabilidade nas famílias e nos indivíduos que vivem fechados sobre si mesmo, sem contactos com a família alargada e mal integrados no meio onde vivem. Formador: Dércio Martins 10
  11. 11. Formador: Dércio Martins 11
  12. 12.  Aceitar a situação e os outros;  Reforçar/aumentar a tolerância Adquirir conhecimento útil; mútua; Mudar a forma de ver/definir a  Demonstrar abertura, situação (reformular a situação); disponibilidade e honestidade; Expressar sentimentos e afecto;  Escutar/prestar atenção aos Evitar ou analisar sentimentos outros ; negativos e expressões  Ser sensível à comunicação não incapacitantes de emoção; verbal (expressão facial, postura…); Estar sensível às necessidades  Procurar ajuda (e apoio de outros); emocionais dos outros;  Cumprir com as expectativas nas Reforçar/aumentar a coesão organizações; (intimidade familiar);  Estar envolvido em actividades Reforçar/aumentar capacidade de espirituais; adaptação;  Desenvolver a autonomia, Desenvolver a confiança independência e auto-suficiência; progressiva;  Manter-se activo através de Reforçar/aumentar a cooperação; actividades de distracção. Formador: Dércio Martins 12
  13. 13.  Instituto de Emprego e Formação Profissional (n.d.). Manual do Formador de Gestão de Conflitos Familiares. Retirado de http://portal.iefp.pt/xeobd/attachfileu.jsp?look_parentBoui=19 543289&att_display=n&att_download=y Formador: Dércio Martins 13
  14. 14. Sessão 4: Apresentação 2Formação: Gestão de Conflitos Familiares Formador: Dércio Martins 14

×