O slideshow foi denunciado.
Seu SlideShare está sendo baixado. ×

Renascimento Cultural e Científico

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Carregando em…3
×

Confira estes a seguir

1 de 39 Anúncio
Anúncio

Mais Conteúdo rRelacionado

Diapositivos para si (20)

Quem viu também gostou (20)

Anúncio

Semelhante a Renascimento Cultural e Científico (20)

Mais recentes (20)

Anúncio

Renascimento Cultural e Científico

  1. 1. RENASCIMENTO CULTURAL E CIENTÍFICO Conceito: Tendência cultural laica, racional e científica que se estendeu do século XIV ao XVI. Professor Cassio Nunes
  2. 2. Características <ul><li>Humanismo – valorização do homem, criação privilegiada de Deus. </li></ul><ul><li>Antropocentrismo – idéia de que o homem se encontra no centro do universo. </li></ul><ul><li>Racionalismo – valorização do homem como um ser racional e por isso capaz de interpretar e conhecer a natureza. </li></ul><ul><li>Classicismo – resgate da cultura greco-romana e a sua adaptação à necessidade da época. </li></ul><ul><li>Naturalismo – retorno a natureza. </li></ul><ul><li>Hedonismo – Prazer individual como o único bem possível. </li></ul><ul><li>Neoplatonismo – Defende uma elevação espiritual, uma aproximação com Deus por meio da interiorização, da busca espiritual, em detrimento da busca material. </li></ul>
  3. 3. Pioneirismo Italiano <ul><li>Motivos: </li></ul><ul><li>As cidades italiana eram grandes centros mercantis com destaque para Gênova e Veneza, embora houvesse outras cidades importantes como Florença, Milão e Roma. </li></ul><ul><li>A prática do mecenato em decorrência da riqueza da região e da busca da promoção pessoal. Nesta prática destacam-se as famílias: Médice, em Florença, e Sforza, em Milão. </li></ul><ul><li>Os vestígios materiais da antiga civilização romana existentes em toda Itália serviram de fonte de inspiração e estímulo para os artistas renascentistas. </li></ul>
  4. 4. Construções da Roma Antiga
  5. 5. COLISEU ( séc. I)
  6. 6. Arco de Constantino (séc. IV)
  7. 7. <ul><li>Fases do Renascimento Italiano </li></ul>
  8. 8. TRECENTO
  9. 9. Giotto di Bondoni (1266-1337) <ul><li>Cenas da Vida de </li></ul><ul><li>Cristo – Natividade </li></ul><ul><li>(1304-1306) </li></ul>
  10. 10. Dante Alighieri (1265-1321) <ul><li>A Divina Comédia. </li></ul><ul><li>Inferno. Canto XXIX. </li></ul><ul><li>(1308 – 1320) </li></ul>
  11. 11. Petrarca (1304 - 1374) <ul><li>“ As duas cartas de amor mais difíceis de escrever são a primeira e a última.” </li></ul><ul><li>“ Na guerra do amor a fuga é uma vitória.” </li></ul><ul><li>“ Pouco ama aquele que pode dizer quanto ama.” </li></ul>
  12. 12. Giovanni Boccaccio (1313-1375)
  13. 13. QUATROCENTO
  14. 14. Masaccio (1401-1428) <ul><li>O pagamento de tributo. 1425 </li></ul>
  15. 15. Botticelli (1445-1510) <ul><li>Primavera – 1478 </li></ul>
  16. 16. Leonardo da Vinci (1452-1519) <ul><li>Esboço em carvão da Santa Ceia </li></ul>
  17. 17. Anunciação (1472-1475)
  18. 18. Madona das Rochas (1483-86) e A Virgem do Rochedo (1495-1508)
  19. 19. Mona Lisa (1503-1507)
  20. 20. O Homem vitruviano (1490) e as máquinas voadoras de Da Vinci
  21. 21. CINQUECENTO
  22. 22. Maquiavel (1469-1527) <ul><li>A obra de Maquiavel não se restringe apenas ao livro O Príncipe , ela é muito mais vasta. Dentre elas temos: A Arte da Guerra ; Discursos Sobre a Primeira Década de Tito Lívio ; A Mandrágora (teatro); Clizia ; A Primeira Decenal ; Histórias Florentinas ; Vida de Castruccio Castracani e muitos &quot;escritos políticos&quot; que foram feitos no decorrer de sua vida. </li></ul>
  23. 23. Rafael Sanzio (1483-1520) <ul><li>Escola de Atenas </li></ul><ul><li>(1509-1510) </li></ul>
  24. 24. Michelangelo(1475-1564) David(1501-04) e Pietá(1498-99)
  25. 25. Afrescos da Capela Cistina (1508-1512)
  26. 26. Expansão do Renascimento <ul><li>Motivos: </li></ul><ul><li>Deslocamento do eixo econômico do Mediterrâneo para o Oceano Atlântico. </li></ul><ul><li>A ação da Igreja Católica contra os valores humanistas difundidos pelos cientistas italianos foi muito intensa. </li></ul><ul><li>A migração de artistas do Império Bizantino após a queda deste frente ao Império Turco. </li></ul><ul><li>A invenção da imprensa por Gutenberg. </li></ul>
  27. 27. Holanda
  28. 28. Erasmo de Roterdã (1466-1536) <ul><li>Principal obra: </li></ul><ul><li>Elogios da Loucura (1509) </li></ul>
  29. 29. Pieter Brueghel (1525-1569) <ul><li>Jogos de Criança (1560) </li></ul>
  30. 30. Alemanha
  31. 31. Albrecht Dürer (1471-1528) <ul><li>A morte, o cavalheiro e o diabo (1514) </li></ul>
  32. 32. França
  33. 33. Rabelais (1483-1553) e Montaigne (1533-1592) <ul><li>Rabelais – Pantagruel (1532) e Gargântua (1534). </li></ul><ul><li>Montaigne – Ensaios (1580-1588). </li></ul>
  34. 34. Inglaterra
  35. 35. Willian Shakespeare (1564-1616) <ul><li>Principais obras: </li></ul><ul><li>Comédias </li></ul><ul><li>Sonho de uma Noite de Verão </li></ul><ul><li>O Mercador de Veneza </li></ul><ul><li>A Comédia dos Erros </li></ul><ul><li>Conto do Inverno </li></ul><ul><li>Tragédias </li></ul><ul><li>Romeu e Julieta </li></ul><ul><li>Antônio e Cleópatra </li></ul><ul><li>Rei Lear </li></ul><ul><li>Otelo, o Mouro de Veneza </li></ul><ul><li>Hamlet </li></ul>
  36. 36. Espanha
  37. 37. Miguel de Cervantes (1547-1616) <ul><li>Don Quixote de la Mancha (1597). </li></ul>
  38. 38. Portugal
  39. 39. Luiz Vaz de Camões (1524-1580) <ul><li>Obras: </li></ul><ul><li>1572- Os Lusíadas </li></ul><ul><li>1595 - Amor é fogo que arde sem se ver </li></ul>

Notas do Editor

  • As habilidades de facilitação oferecem benefícios práticos e imediatos a qualquer processo de grupo. Como facilitador, seu papel é o de estabelecer a agenda, encorajar a participação e guiar o ritmo da reunião. Use essas estratégias da Dale Carnegie Training® para ajudá-lo a tornar sua reunião um sucesso. Você pode fornecer folhetos que focalizem a discussão e dê aos participantes um local para registrar suas idéias. Se você imprimir folhetos com três slides por página, o PowerPoint irá incluir automaticamente linhas em branco para que os participantes façam suas anotações.
  • Inicie com uma abertura com impacto, relevante ao tópico e ao público. Apele para os interesses do seu público. Sua energia e atitude definem o tom e fornecem ambientação para a reunião. A facilitação consiste em um processo que ajuda as pessoas a se comunicarem e trabalharem juntas. Estabeleça um ambiente que leve à resolução e alteração do problema.
  • Encaminhe-se ao seu tópico-chave. Descreva a finalidade e importância da sua reunião. Como facilitador, você está à procura de mudanças. Faça perguntas. Apóie os participantes. Incentive-os. Registre comentários. Agradeça os participantes por suas contribuições individuais, idéias e insights. Você pode usar a Ata de reunião do PowerPoint para registrar comentários durante a reunião.
  • Defina metas claras para a reunião. Clarifique o problema a ser resolvido. Tente obter concordância do grupo em relação à agenda, o problema e o processo. Como facilitador, guie, inspire e dê suporte à participação de todos. Solicite experiências pessoais. Peça evidências para embasar os pontos. Faça com que todos os participantes sintam-se valiosos com algo a contribuir.
  • Quando tiver definido o problema, passe para a procura da solução. Incentive os participantes a serem abertos, a pensarem com criatividade e sugerir soluções. Respeite as diversas opiniões. A diversificação fortalece a solução de problemas e adiciona substância às discussões. Registre as idéias. Considere todas as sugestões. Mantenha uma atitude positiva durante o processo. Inclua todos os participantes no processo. Liste e dê prioridade às opções. Use o processo em grupo para determinar a solução.

×