SlideShare uma empresa Scribd logo
Renascimento 
Artístico e Cultural 
Professor 
José Knust
O “Renascimento” na 
Escultura, Arquitetura e Pintura. 
Giorgio Vasari, em Vidas dos mais excelentes arquitetos, pintores e esculturoes italianos, publicado em 1550, 
usou pela primeira vez a ideia de “Renascer” para se referir às novas tendências da arte italiana de seu tempo.
Myron, Discolobus 
(c. 480-440 a.C.) 
Escultura Renascentista 
Esculturas na Catedral de Chartres (1141) 
Michelangelo, 
David (1501- 
1504)
Competição em Florença, 1403, para definir o encarregado pelas novas portas do 
Batistério. Dois panéis, de Ghiberti e Brunelleschi, sobreviveram. 
Ghiberti Brunelleschi
David, Donatelo 
(1408-1409) 
Mármore 
Museo Nazionale del Bargello, 
Florença. 
(1430-1440) 
Bronze 
Museo Nazionale del Bargello, 
Florença 
Nu 
Contrapposto
Equestrian statue of 
Gattamelata , 
Donatello (1453) 
Bronze 
Piazza del Santo, Padua
Michelângelo 
Pietá 
(1498-1499) 
Mármore 
Basílica de São Pedro. 
David 
(1501-1504) 
Mármore 
Accademia di Belle 
Arti, Florença 
Preocupação com a 
representação do 
corpo humano
A arquitetura Renascentista 
Panteão, Roma (29-19 a.C./118-128 d.C.) 
Duomo de Milão (início da obra: 1386) 
Capela dos Pazzi, Florença 
(projeto de 1429, construção 
1441-1460)
Panteão, Roma (29-19 a.C./118-128 d.C.) 
Duomo de Milão (início da obra: 1386) 
Capela dos Pazzi, Florença 
(projeto de 1429, construção 
1441-1460)
Influência dos prédios históricos romanos 
ainda existentes na Itália do Renascimento 
(mesmo que em ruínas)
Classicismo 
Retomada dos elementos da arquitetura 
clássica (grecorromana): 
Preocupação com simetria e proporção. 
Inspiração em figuras geométricas 
perfeitas (triângulos, quadrados e 
círculos); 
O classicismo (retomada de 
elementos da cultura grecorromana) 
se repete em vários outros ramos da 
arte e do pensamento renascentista.
• Basílica de São Pedro (1506-1626)
• Basílica de São Pedro (1506-1626)
Brunelleschi: a redescoberta do 
clássico e o desenvolvimento técnico 
Domo da Catedral de Santa Maria 
del Fiore, Florença (1436)
Bramante: o domínio 
da linguagem clássica 
Tempietto, Igreja de San 
Pietro in Montorio, Roma 
(1502)
Palladio: a superação dos clássicos Villa Capra, La Rotonda, 
Vicenza (1592)
A Pintura Renascentista 
Compare as duas 
pinturas e diga qual 
lhe parece ser 
renascentista 
Compare a posição 
dos personagens 
retratados nas duas 
pinturas.
Sagrada Trindade 
com a virgem, 
Masaccio (1425-7) 
Afresco na Igreja de Santa Maria 
Novella, em Florença.
Sagrada Trindade 
com a virgem, 
Masaccio (1425-7) 
Afresco na Igreja de Santa Maria 
Novella, em Florença. 
Primeira obra conhecida a usar os 
princípios de perspectiva linear de 
Brunelleschi
O experimento de 
Brunelleschi
A Expulsão do 
jardim do Éden 
Afrescos de Masaccio na 
Capela Brancacci, Igreja de 
Santa Maria del Carmine, 
Florença (1428). 
O Dinheiro do Tributo
A Expulsão do jardim do Éden 
Primeira representação do corpo nu 
na arte europeia desde a Antiguidade. 
Expressividade dos personagens da 
pintura 
No século XVIII, as genitálias foram 
cobertas. A pintura original foi 
recuperada apenas durante uma 
restauração na década de 1980. 
Vênus dos Médici 
Escultura romana, cópia de um modelo 
grego das Vênus Púdicas.
O Dinheiro do Tributo
Técnica do chiaroscuro
O Nascimento da 
Venus, Botticelli 
(1483) 
Têmpera sobre tela. 
Galleria degli Uffizi, 
Florença, Itália. 
Modelo da Vênus Púdica Chiaroscuro 
Afresco em Pompeia 
Possível cópia de 
Anadyomene Venus, de 
Apelles. 
Tentativa de cópia da 
pintura antiga? 
Interior de um kylix, Héracles e 
Atena,,Phoinix (ceramista) e Douris 
(pintor), c. 480-470 a.C. 
Antikensammlungen, Munique.
Chiaroscuro 
O Casamento da Virgem Maria , 
Rafael Sanzio (1504) 
Óleo sobre madeira. 
Pinacoteca de Brera, Milão. 
Perspectiva 
Linear
Mona Lisa, Leonardo da 
Vinci (1503-1506/1517) 
Óleo sobre madeira de álamo. 
Museu do Louvre. 
Sfumato
Capela Sistina, afrescos de 
Michelângelo, Rafael, Botticelli, entre outros
Teto da Capela Sistina, 
Michelangelo (1508-1512) 
Criação de Adão 
Sibila 
Líbia 
Importância da representação do corpo humano. 
Dilúvio
Homem Vitruviano, 
Leonardo da Vinci (1490) 
Tinta sobre papel. 
Gallerie dell'Accademia, Veneza, Itália.
A Escola de 
Atenas, Rafael 
Sanzio (1509- 
1510) 
Afresco no Palácio 
Apostólico, Vaticano. 
Atenção aos detalhes 
da feição humana 
Chiaroscuro 
Perspectiva 
Linear 
Temática da Antiguidade
Humanismo 
O termo humanista surge no século XVI como uma gíria para se referir aos estudiosos das Artes Liberais – 
diferenciando-os dos canonistas (estudantes da lei canônica) e dos legistas (estudantes do direito civil)
Humanismo 
Antropocentrismo 
• Valorização do Humano. 
• O Humano como centro 
das atenções (seja da 
arte, seja da filosofia, seja 
da ciência). 
“Eu te coloquei no centro do mundo, a fim de 
poderes inspecionar, daí, de todos os lados, da 
maneira mais cômoda, tudo que existe. Não te 
fizemos nem celeste, nem terreno, mortal ou 
imortal, de modo que assim, tu, por ti mesmo, qual 
modelador e escultor da própria imagem, segundo 
tua preferência e, por conseguinte, para tua glória, 
possas retratar a forma que gostarias de ostentar.” 
Giovanni Pico Della Mirandola. A dignidade do homem. 
(1486)
Humanismo 
“No presente, o homem se faz pela posse da razão. 
Se as árvores e as bestas selvagens crescem, os 
homens, creiam-me, moldam-se. (...) E aquele que 
não permite que seu filho seja instruído de forma 
conveniente não é homem, nem seu filho se tornará 
um homem. A natureza, ao dar-vos um filho, vos 
presenteia com uma criatura rude, sem forma, a 
qual deveis moldar para que se converta em um 
homem de verdade” 
Erasmo de Roterdã, Elogio da Loucura. (1511) 
Valorização do 
Conhecimento 
• Erudição Humanista. 
• Capacidade racional do 
homem compreender o 
mundo.
Comparação entre os pensamentos 
medieval e renascentista 
Medieval Humanismo 
Conceito 
Fundamental 
Teocentrismo 
“Deus é o centro de tudo” 
Antropocentrismo 
“O Homem é o centro das 
atenções” 
Visão sobre o 
Homem 
O Homem é um pecador e só 
encontra algo bom na sua 
relação com Deus 
O Homem é a mais perfeita 
criação de Deus (sua imagem e 
semelhança), sendo capaz de 
coisas maravilhosas 
Visão sobre o 
conhecimento 
Tudo que acontece na 
Natureza deve ser explicado 
como designo de Deus 
(explicações são buscadas na 
fé) 
A Natureza deve ser explicada por 
suas próprias regras, que podem 
ser descobertas através da 
experiência e investigação
Contexto do Humanismo 
Mundo urbano italiano 
• Mudanças na economia, 
mudanças na sociedade, 
mudanças na cultura. 
• Competição social e Mecenato. 
• Política das cidades-Estado 
italianas.
Contexto do Humanismo 
Crise da Igreja 
• Conflitos internos e perda de 
prestígio moral da Igreja. 
• Humanismo como tentativa de 
“reformar” a Igreja.
Renascimento na 
Literatura, Música e Ciência 
Inovações relacionadas ao Humanismo e ao Classicismo também 
ocorreram em outras áreas das artes e do pensamento.
Literatura Renascentista 
• Retomada de modelos clássicos – tanto na temática 
quanto na forma. 
• Construção de personagens que estruturam em torno de 
si a narrativa (ascensão da ideia de sujeito). 
• Elementos que buscam equilíbrio formal (versos 
decassílabos e sonetos, por exemplo). 
• Consolidação da literatura em língua vernacular. 
• Invenção da Imprensa e revolução na forma de 
circulação dos livros.
Literatura renascentista italiana 
Dante Alighieri (c.1265–1321) 
Divina Comédia 
Francisco Petrarca (1304 –1374) 
Poesia Lírica (difusor do soneto) 
Giovane Boccaccio (1313-1375) 
Decamerão
Literatura renascentista portuguesa Literatura renascentista espanhola 
Miguel de Cervantes (1547-1616) 
Dom Quixote de la Mancha 
Luís de Camões 
(1524-1580) 
Os Lusíadas 
Garcilaso de la Vega (1501-1536) 
Poeta 
Gil Vicente (1465-1536) 
Dramaturgo
Literatura renascentista francesa Literatura renascentista inglesa 
William Shakespeare 
Dramaturgo (1554-1616) 
François Rabelais (1483-1553) 
Gargantua e Pantagruel
Música renascentista 
• Mudança de contexto da produção 
musical: passagem da música 
religiosa para a música de corte. 
• Longo e lento processo de 
transformações. 
• Experimentação e superação de 
cânones da música medieval. 
• Desenvolvimento de novas formas de 
combinação de elementos, vozes e 
novos instrumentos.
Renascimento e Revolução Científica 
• Valorização da razão e da observação da natureza. 
• Secularização do conhecimento: depende da investigação, 
e não da iluminação divina. 
• Recuperação da ciência e da matemática grecorromana. 
• Incorporação da ciência islâmica e oriental. 
Heliocentrismo 
 Nicolau Copernico (1473–1543): 
modelos matemáticos sobre movimento dos planetas. 
 Galileu Galilei (1564–1642): 
desenvolvimento do telescópio e da observação dos corpos 
celestes. 
 Johannes Kepler (1571–1630): 
identificação do modelo matemático de movimento dos 
corpos celestes.
Renascimento e Revolução Científica 
Francis Bacon (1521- 
1626) e o Empirismo 
 Crítica à especulação 
filosófica. 
 Observação metódica e 
verificação empírica. 
 Método indutivo. 
Rene Descartes (1596- 
1650) e o Racionalismo 
 Ceticismo Metodológico 
 Verificar, Analisar, 
Sintetizar, Enumerar. 
Bases do Método Científico
Renascimento e Revolução Científica 
Isaac Newton (1643-1727): fundador 
da ciência moderna 
• Ciência como o estudo sistemático e 
metódico para a descoberta de leis 
universais formuladas de maneira 
precisa.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Renascimento artístico-e-cultural
Renascimento artístico-e-culturalRenascimento artístico-e-cultural
Renascimento artístico-e-cultural
Rômulo Silva
 
O renascimento e a formação da mentalidade moderna
O renascimento e a formação da mentalidade modernaO renascimento e a formação da mentalidade moderna
O renascimento e a formação da mentalidade moderna
JosPedroSilva11
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
catlencunha
 
Renascimento cultural 1
Renascimento cultural 1Renascimento cultural 1
Renascimento cultural 1
Damião Fagundes
 
Trabalho De Literatura Renascentista
Trabalho De Literatura RenascentistaTrabalho De Literatura Renascentista
Trabalho De Literatura Renascentista
guest68d0cc
 
Aula 10 renascimento e humanismo
Aula 10   renascimento e humanismoAula 10   renascimento e humanismo
Aula 10 renascimento e humanismo
Profdaltonjunior
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
ammfiles
 
Renascimento
Renascimento Renascimento
Renascimento
Alan
 
11 renascimento resumo
11 renascimento resumo11 renascimento resumo
11 renascimento resumo
denise lugli
 
Renascimento cultural e cientifico
Renascimento cultural e cientificoRenascimento cultural e cientifico
Renascimento cultural e cientifico
Marcelo Ferreira Boia
 
Arte renascimento 2
Arte renascimento 2Arte renascimento 2
Arte renascimento 2
Carla Teixeira
 
A Cultura do Palácio: Renascimento
A Cultura do Palácio: RenascimentoA Cultura do Palácio: Renascimento
A Cultura do Palácio: Renascimento
Dylan Bonnet
 
Renascimento Cultural
Renascimento CulturalRenascimento Cultural
Renascimento Cultural
Gilmar Rodrigues
 
Renascimento - História Geral
Renascimento - História GeralRenascimento - História Geral
Renascimento - História Geral
Valéria Shoujofan
 
Renascença
RenascençaRenascença
Renascença
Sandro Bottene
 
Renascimento e a nova mentalidade
Renascimento e a nova mentalidadeRenascimento e a nova mentalidade
Renascimento e a nova mentalidade
ceufaias
 
Renascimento cultural
Renascimento culturalRenascimento cultural
Renascimento cultural
secretaria estadual de educação
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
Lu Rebordosa
 
Renascimento (2)
Renascimento (2)Renascimento (2)
Renascimento (2)
cattonia
 
Renascimento 1º Unidade (2º ano)
Renascimento 1º Unidade (2º ano)Renascimento 1º Unidade (2º ano)
Renascimento 1º Unidade (2º ano)
Cleiton Cunha
 

Mais procurados (20)

Renascimento artístico-e-cultural
Renascimento artístico-e-culturalRenascimento artístico-e-cultural
Renascimento artístico-e-cultural
 
O renascimento e a formação da mentalidade moderna
O renascimento e a formação da mentalidade modernaO renascimento e a formação da mentalidade moderna
O renascimento e a formação da mentalidade moderna
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
 
Renascimento cultural 1
Renascimento cultural 1Renascimento cultural 1
Renascimento cultural 1
 
Trabalho De Literatura Renascentista
Trabalho De Literatura RenascentistaTrabalho De Literatura Renascentista
Trabalho De Literatura Renascentista
 
Aula 10 renascimento e humanismo
Aula 10   renascimento e humanismoAula 10   renascimento e humanismo
Aula 10 renascimento e humanismo
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
 
Renascimento
Renascimento Renascimento
Renascimento
 
11 renascimento resumo
11 renascimento resumo11 renascimento resumo
11 renascimento resumo
 
Renascimento cultural e cientifico
Renascimento cultural e cientificoRenascimento cultural e cientifico
Renascimento cultural e cientifico
 
Arte renascimento 2
Arte renascimento 2Arte renascimento 2
Arte renascimento 2
 
A Cultura do Palácio: Renascimento
A Cultura do Palácio: RenascimentoA Cultura do Palácio: Renascimento
A Cultura do Palácio: Renascimento
 
Renascimento Cultural
Renascimento CulturalRenascimento Cultural
Renascimento Cultural
 
Renascimento - História Geral
Renascimento - História GeralRenascimento - História Geral
Renascimento - História Geral
 
Renascença
RenascençaRenascença
Renascença
 
Renascimento e a nova mentalidade
Renascimento e a nova mentalidadeRenascimento e a nova mentalidade
Renascimento e a nova mentalidade
 
Renascimento cultural
Renascimento culturalRenascimento cultural
Renascimento cultural
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
 
Renascimento (2)
Renascimento (2)Renascimento (2)
Renascimento (2)
 
Renascimento 1º Unidade (2º ano)
Renascimento 1º Unidade (2º ano)Renascimento 1º Unidade (2º ano)
Renascimento 1º Unidade (2º ano)
 

Destaque

Arte Renascentista
Arte RenascentistaArte Renascentista
Arte Renascentista
Maria Gomes
 
Exercícios sobre Renascimento artístico e cultural
Exercícios sobre Renascimento artístico e culturalExercícios sobre Renascimento artístico e cultural
Exercícios sobre Renascimento artístico e cultural
Zé Knust
 
Questões de vestibular sobre Renascimento
Questões de vestibular sobre RenascimentoQuestões de vestibular sobre Renascimento
Questões de vestibular sobre Renascimento
Zé Knust
 
Arquitetura renascentista
Arquitetura renascentistaArquitetura renascentista
Arquitetura renascentista
Ana Barreiros
 
Cultura do Palácio - O Palácio
Cultura do Palácio - O PalácioCultura do Palácio - O Palácio
Cultura do Palácio - O Palácio
Carlos Vieira
 
Os Pintores Do Renascimento
Os  Pintores Do  RenascimentoOs  Pintores Do  Renascimento
Os Pintores Do Renascimento
Sílvia Mendonça
 
A cultura do palacio
A cultura do palacioA cultura do palacio
A cultura do palacio
Ana Barreiros
 
Renasc.15
Renasc.15Renasc.15
A independência norte americana
A independência norte americanaA independência norte americana
A independência norte americana
elaniasf
 
Trabalho arte
Trabalho arteTrabalho arte
Trabalho arte
Joao Vitor Dias
 
Expansão marítima
Expansão marítimaExpansão marítima
Expansão marítima
Zé Knust
 
A formação das monarquias medievais
A formação das monarquias medievaisA formação das monarquias medievais
A formação das monarquias medievais
Zé Knust
 
A expansão do islamismo
A expansão do islamismoA expansão do islamismo
A expansão do islamismo
Zé Knust
 
Introdução à história
Introdução à históriaIntrodução à história
Introdução à história
Zé Knust
 
O triunfo das revoluções liberais
O triunfo das revoluções liberaisO triunfo das revoluções liberais
O triunfo das revoluções liberais
angelamoliveira
 
O califado abássida e a era de ouro do islã
O califado abássida e a era de ouro do islãO califado abássida e a era de ouro do islã
O califado abássida e a era de ouro do islã
Zé Knust
 
O mediterrâneo antigo
O mediterrâneo antigoO mediterrâneo antigo
O mediterrâneo antigo
Zé Knust
 
Didática commedia dell'arte
Didática   commedia  dell'arteDidática   commedia  dell'arte
Didática commedia dell'arte
Leitier
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
guestee073a
 
27 a arte renascentista
27   a arte renascentista27   a arte renascentista
27 a arte renascentista
Carla Freitas
 

Destaque (20)

Arte Renascentista
Arte RenascentistaArte Renascentista
Arte Renascentista
 
Exercícios sobre Renascimento artístico e cultural
Exercícios sobre Renascimento artístico e culturalExercícios sobre Renascimento artístico e cultural
Exercícios sobre Renascimento artístico e cultural
 
Questões de vestibular sobre Renascimento
Questões de vestibular sobre RenascimentoQuestões de vestibular sobre Renascimento
Questões de vestibular sobre Renascimento
 
Arquitetura renascentista
Arquitetura renascentistaArquitetura renascentista
Arquitetura renascentista
 
Cultura do Palácio - O Palácio
Cultura do Palácio - O PalácioCultura do Palácio - O Palácio
Cultura do Palácio - O Palácio
 
Os Pintores Do Renascimento
Os  Pintores Do  RenascimentoOs  Pintores Do  Renascimento
Os Pintores Do Renascimento
 
A cultura do palacio
A cultura do palacioA cultura do palacio
A cultura do palacio
 
Renasc.15
Renasc.15Renasc.15
Renasc.15
 
A independência norte americana
A independência norte americanaA independência norte americana
A independência norte americana
 
Trabalho arte
Trabalho arteTrabalho arte
Trabalho arte
 
Expansão marítima
Expansão marítimaExpansão marítima
Expansão marítima
 
A formação das monarquias medievais
A formação das monarquias medievaisA formação das monarquias medievais
A formação das monarquias medievais
 
A expansão do islamismo
A expansão do islamismoA expansão do islamismo
A expansão do islamismo
 
Introdução à história
Introdução à históriaIntrodução à história
Introdução à história
 
O triunfo das revoluções liberais
O triunfo das revoluções liberaisO triunfo das revoluções liberais
O triunfo das revoluções liberais
 
O califado abássida e a era de ouro do islã
O califado abássida e a era de ouro do islãO califado abássida e a era de ouro do islã
O califado abássida e a era de ouro do islã
 
O mediterrâneo antigo
O mediterrâneo antigoO mediterrâneo antigo
O mediterrâneo antigo
 
Didática commedia dell'arte
Didática   commedia  dell'arteDidática   commedia  dell'arte
Didática commedia dell'arte
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
 
27 a arte renascentista
27   a arte renascentista27   a arte renascentista
27 a arte renascentista
 

Semelhante a Renascimento Artístico e Cultural

arte renascentista.pdf slide para usar em sala de aula
arte renascentista.pdf slide para usar em sala de aulaarte renascentista.pdf slide para usar em sala de aula
arte renascentista.pdf slide para usar em sala de aula
keilalima67
 
arte
artearte
Módulo 5 - Pintura Renascentista
Módulo 5 - Pintura RenascentistaMódulo 5 - Pintura Renascentista
Módulo 5 - Pintura Renascentista
Carla Freitas
 
1ºano - Renascimento Cultural
1ºano - Renascimento Cultural1ºano - Renascimento Cultural
1ºano - Renascimento Cultural
Daniel Alves Bronstrup
 
1anorenascimentocultural 121119130552-phpapp01
1anorenascimentocultural 121119130552-phpapp011anorenascimentocultural 121119130552-phpapp01
1anorenascimentocultural 121119130552-phpapp01
Rodrigo Magalhães
 
Renascimento cultural
Renascimento culturalRenascimento cultural
Renascimento cultural
Denis Gasco
 
Renascimento 2018
Renascimento 2018Renascimento 2018
Renascimento 2018
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Renascimento cultural
Renascimento culturalRenascimento cultural
Renascimento cultural
Daniel Alves Bronstrup
 
Renascimento na arte - Aula 2º ano ensino médio
Renascimento na arte - Aula 2º ano ensino médioRenascimento na arte - Aula 2º ano ensino médio
Renascimento na arte - Aula 2º ano ensino médio
alexandramatos33
 
História da Arte
História da ArteHistória da Arte
História da Arte
Marco Silva
 
Renascimento cultural e_cientifico
Renascimento cultural e_cientificoRenascimento cultural e_cientifico
Renascimento cultural e_cientifico
Elisângela Martins Rodrigues
 
Renascimento Artístico Cultural - 7º ano
Renascimento Artístico Cultural - 7º anoRenascimento Artístico Cultural - 7º ano
Renascimento Artístico Cultural - 7º ano
7 de Setembro
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
6 renascimento 2020
6 renascimento 20206 renascimento 2020
6 renascimento 2020
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Renascimento 2020
Renascimento 2020Renascimento 2020
Renascimento 2020
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Camões e o seu tempo
Camões e o seu tempoCamões e o seu tempo
Camões e o seu tempo
profhistoria
 
Aula 02 - O renascimento.pptx
Aula 02 - O renascimento.pptxAula 02 - O renascimento.pptx
Aula 02 - O renascimento.pptx
RafaelGoves
 
Arte renascentista
Arte renascentistaArte renascentista
Arte renascentista
Ana Beatriz Cargnin
 
Renascimento 2019ok
Renascimento 2019okRenascimento 2019ok
Renascimento 2019ok
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Renascimento2
Renascimento2Renascimento2
Renascimento2
Paulo Sindeaux
 

Semelhante a Renascimento Artístico e Cultural (20)

arte renascentista.pdf slide para usar em sala de aula
arte renascentista.pdf slide para usar em sala de aulaarte renascentista.pdf slide para usar em sala de aula
arte renascentista.pdf slide para usar em sala de aula
 
arte
artearte
arte
 
Módulo 5 - Pintura Renascentista
Módulo 5 - Pintura RenascentistaMódulo 5 - Pintura Renascentista
Módulo 5 - Pintura Renascentista
 
1ºano - Renascimento Cultural
1ºano - Renascimento Cultural1ºano - Renascimento Cultural
1ºano - Renascimento Cultural
 
1anorenascimentocultural 121119130552-phpapp01
1anorenascimentocultural 121119130552-phpapp011anorenascimentocultural 121119130552-phpapp01
1anorenascimentocultural 121119130552-phpapp01
 
Renascimento cultural
Renascimento culturalRenascimento cultural
Renascimento cultural
 
Renascimento 2018
Renascimento 2018Renascimento 2018
Renascimento 2018
 
Renascimento cultural
Renascimento culturalRenascimento cultural
Renascimento cultural
 
Renascimento na arte - Aula 2º ano ensino médio
Renascimento na arte - Aula 2º ano ensino médioRenascimento na arte - Aula 2º ano ensino médio
Renascimento na arte - Aula 2º ano ensino médio
 
História da Arte
História da ArteHistória da Arte
História da Arte
 
Renascimento cultural e_cientifico
Renascimento cultural e_cientificoRenascimento cultural e_cientifico
Renascimento cultural e_cientifico
 
Renascimento Artístico Cultural - 7º ano
Renascimento Artístico Cultural - 7º anoRenascimento Artístico Cultural - 7º ano
Renascimento Artístico Cultural - 7º ano
 
Renascimento
RenascimentoRenascimento
Renascimento
 
6 renascimento 2020
6 renascimento 20206 renascimento 2020
6 renascimento 2020
 
Renascimento 2020
Renascimento 2020Renascimento 2020
Renascimento 2020
 
Camões e o seu tempo
Camões e o seu tempoCamões e o seu tempo
Camões e o seu tempo
 
Aula 02 - O renascimento.pptx
Aula 02 - O renascimento.pptxAula 02 - O renascimento.pptx
Aula 02 - O renascimento.pptx
 
Arte renascentista
Arte renascentistaArte renascentista
Arte renascentista
 
Renascimento 2019ok
Renascimento 2019okRenascimento 2019ok
Renascimento 2019ok
 
Renascimento2
Renascimento2Renascimento2
Renascimento2
 

Mais de Zé Knust

Instruções para o seminário sobre islamofobia
Instruções para o seminário sobre islamofobiaInstruções para o seminário sobre islamofobia
Instruções para o seminário sobre islamofobia
Zé Knust
 
Questionário sobre o documentário
Questionário sobre o documentárioQuestionário sobre o documentário
Questionário sobre o documentário
Zé Knust
 
Surgimento e expansão do cristianismo
Surgimento e expansão do cristianismoSurgimento e expansão do cristianismo
Surgimento e expansão do cristianismo
Zé Knust
 
Questões de vestibulares e ENEM sobre o Mediterrâneo antigo
Questões de vestibulares e ENEM sobre o Mediterrâneo antigoQuestões de vestibulares e ENEM sobre o Mediterrâneo antigo
Questões de vestibulares e ENEM sobre o Mediterrâneo antigo
Zé Knust
 
Gabarito da lista de exercícios 2 - Pré-História
Gabarito da lista de exercícios 2 - Pré-HistóriaGabarito da lista de exercícios 2 - Pré-História
Gabarito da lista de exercícios 2 - Pré-História
Zé Knust
 
Questões de vestibulares e enem: Pré-história
Questões de vestibulares e enem: Pré-históriaQuestões de vestibulares e enem: Pré-história
Questões de vestibulares e enem: Pré-história
Zé Knust
 
Lista de exercícios 2 pré-história
Lista de exercícios 2   pré-históriaLista de exercícios 2   pré-história
Lista de exercícios 2 pré-história
Zé Knust
 
O surgimento da agricultura e do Estado
O surgimento da agricultura e do EstadoO surgimento da agricultura e do Estado
O surgimento da agricultura e do Estado
Zé Knust
 
Povoamento da américa
Povoamento da américaPovoamento da américa
Povoamento da américa
Zé Knust
 
Atividade 3 - relatório sobre documentário
Atividade 3 - relatório sobre documentárioAtividade 3 - relatório sobre documentário
Atividade 3 - relatório sobre documentário
Zé Knust
 
Origem da humanidade
Origem da humanidadeOrigem da humanidade
Origem da humanidade
Zé Knust
 
Introdução a história objetivas
Introdução a história   objetivasIntrodução a história   objetivas
Introdução a história objetivas
Zé Knust
 
Lista de exercícios 1 - Introdução à História
Lista de exercícios 1 - Introdução à HistóriaLista de exercícios 1 - Introdução à História
Lista de exercícios 1 - Introdução à História
Zé Knust
 
Notícia 4 - Brasil reescreve a sua história ao revelar detalhes da ditadura m...
Notícia 4 - Brasil reescreve a sua história ao revelar detalhes da ditadura m...Notícia 4 - Brasil reescreve a sua história ao revelar detalhes da ditadura m...
Notícia 4 - Brasil reescreve a sua história ao revelar detalhes da ditadura m...
Zé Knust
 
Notícia 3 - Gilberto velho, patrimônio, negociação e conflito
Notícia 3 - Gilberto velho, patrimônio, negociação e conflitoNotícia 3 - Gilberto velho, patrimônio, negociação e conflito
Notícia 3 - Gilberto velho, patrimônio, negociação e conflito
Zé Knust
 
Notícia 2 - Shinzo abe completa seis meses no governo japonês, com baixa popu...
Notícia 2 - Shinzo abe completa seis meses no governo japonês, com baixa popu...Notícia 2 - Shinzo abe completa seis meses no governo japonês, com baixa popu...
Notícia 2 - Shinzo abe completa seis meses no governo japonês, com baixa popu...
Zé Knust
 
Notícia 1 - Genocidio armenio envenena a relação entre ancara e paris [traduz...
Notícia 1 - Genocidio armenio envenena a relação entre ancara e paris [traduz...Notícia 1 - Genocidio armenio envenena a relação entre ancara e paris [traduz...
Notícia 1 - Genocidio armenio envenena a relação entre ancara e paris [traduz...
Zé Knust
 
Questionário para o estudo de fontes
Questionário para o estudo de fontesQuestionário para o estudo de fontes
Questionário para o estudo de fontes
Zé Knust
 
Os europeus na áfrica e o tráfico de escravos
Os europeus na áfrica e o tráfico de escravosOs europeus na áfrica e o tráfico de escravos
Os europeus na áfrica e o tráfico de escravos
Zé Knust
 
Questões de vestibular - África e tráfico de escravos
Questões de vestibular - África e tráfico de escravosQuestões de vestibular - África e tráfico de escravos
Questões de vestibular - África e tráfico de escravos
Zé Knust
 

Mais de Zé Knust (20)

Instruções para o seminário sobre islamofobia
Instruções para o seminário sobre islamofobiaInstruções para o seminário sobre islamofobia
Instruções para o seminário sobre islamofobia
 
Questionário sobre o documentário
Questionário sobre o documentárioQuestionário sobre o documentário
Questionário sobre o documentário
 
Surgimento e expansão do cristianismo
Surgimento e expansão do cristianismoSurgimento e expansão do cristianismo
Surgimento e expansão do cristianismo
 
Questões de vestibulares e ENEM sobre o Mediterrâneo antigo
Questões de vestibulares e ENEM sobre o Mediterrâneo antigoQuestões de vestibulares e ENEM sobre o Mediterrâneo antigo
Questões de vestibulares e ENEM sobre o Mediterrâneo antigo
 
Gabarito da lista de exercícios 2 - Pré-História
Gabarito da lista de exercícios 2 - Pré-HistóriaGabarito da lista de exercícios 2 - Pré-História
Gabarito da lista de exercícios 2 - Pré-História
 
Questões de vestibulares e enem: Pré-história
Questões de vestibulares e enem: Pré-históriaQuestões de vestibulares e enem: Pré-história
Questões de vestibulares e enem: Pré-história
 
Lista de exercícios 2 pré-história
Lista de exercícios 2   pré-históriaLista de exercícios 2   pré-história
Lista de exercícios 2 pré-história
 
O surgimento da agricultura e do Estado
O surgimento da agricultura e do EstadoO surgimento da agricultura e do Estado
O surgimento da agricultura e do Estado
 
Povoamento da américa
Povoamento da américaPovoamento da américa
Povoamento da américa
 
Atividade 3 - relatório sobre documentário
Atividade 3 - relatório sobre documentárioAtividade 3 - relatório sobre documentário
Atividade 3 - relatório sobre documentário
 
Origem da humanidade
Origem da humanidadeOrigem da humanidade
Origem da humanidade
 
Introdução a história objetivas
Introdução a história   objetivasIntrodução a história   objetivas
Introdução a história objetivas
 
Lista de exercícios 1 - Introdução à História
Lista de exercícios 1 - Introdução à HistóriaLista de exercícios 1 - Introdução à História
Lista de exercícios 1 - Introdução à História
 
Notícia 4 - Brasil reescreve a sua história ao revelar detalhes da ditadura m...
Notícia 4 - Brasil reescreve a sua história ao revelar detalhes da ditadura m...Notícia 4 - Brasil reescreve a sua história ao revelar detalhes da ditadura m...
Notícia 4 - Brasil reescreve a sua história ao revelar detalhes da ditadura m...
 
Notícia 3 - Gilberto velho, patrimônio, negociação e conflito
Notícia 3 - Gilberto velho, patrimônio, negociação e conflitoNotícia 3 - Gilberto velho, patrimônio, negociação e conflito
Notícia 3 - Gilberto velho, patrimônio, negociação e conflito
 
Notícia 2 - Shinzo abe completa seis meses no governo japonês, com baixa popu...
Notícia 2 - Shinzo abe completa seis meses no governo japonês, com baixa popu...Notícia 2 - Shinzo abe completa seis meses no governo japonês, com baixa popu...
Notícia 2 - Shinzo abe completa seis meses no governo japonês, com baixa popu...
 
Notícia 1 - Genocidio armenio envenena a relação entre ancara e paris [traduz...
Notícia 1 - Genocidio armenio envenena a relação entre ancara e paris [traduz...Notícia 1 - Genocidio armenio envenena a relação entre ancara e paris [traduz...
Notícia 1 - Genocidio armenio envenena a relação entre ancara e paris [traduz...
 
Questionário para o estudo de fontes
Questionário para o estudo de fontesQuestionário para o estudo de fontes
Questionário para o estudo de fontes
 
Os europeus na áfrica e o tráfico de escravos
Os europeus na áfrica e o tráfico de escravosOs europeus na áfrica e o tráfico de escravos
Os europeus na áfrica e o tráfico de escravos
 
Questões de vestibular - África e tráfico de escravos
Questões de vestibular - África e tráfico de escravosQuestões de vestibular - África e tráfico de escravos
Questões de vestibular - África e tráfico de escravos
 

Último

UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
MessiasMarianoG
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
edivirgesribeiro1
 
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinhaatividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
Suzy De Abreu Santana
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Centro Jacques Delors
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
PatriciaZanoli
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
wagnermorais28
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
ReinaldoSouza57
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Mary Alvarenga
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 

Último (20)

UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
 
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinhaatividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 

Renascimento Artístico e Cultural

  • 1. Renascimento Artístico e Cultural Professor José Knust
  • 2. O “Renascimento” na Escultura, Arquitetura e Pintura. Giorgio Vasari, em Vidas dos mais excelentes arquitetos, pintores e esculturoes italianos, publicado em 1550, usou pela primeira vez a ideia de “Renascer” para se referir às novas tendências da arte italiana de seu tempo.
  • 3. Myron, Discolobus (c. 480-440 a.C.) Escultura Renascentista Esculturas na Catedral de Chartres (1141) Michelangelo, David (1501- 1504)
  • 4. Competição em Florença, 1403, para definir o encarregado pelas novas portas do Batistério. Dois panéis, de Ghiberti e Brunelleschi, sobreviveram. Ghiberti Brunelleschi
  • 5. David, Donatelo (1408-1409) Mármore Museo Nazionale del Bargello, Florença. (1430-1440) Bronze Museo Nazionale del Bargello, Florença Nu Contrapposto
  • 6. Equestrian statue of Gattamelata , Donatello (1453) Bronze Piazza del Santo, Padua
  • 7. Michelângelo Pietá (1498-1499) Mármore Basílica de São Pedro. David (1501-1504) Mármore Accademia di Belle Arti, Florença Preocupação com a representação do corpo humano
  • 8. A arquitetura Renascentista Panteão, Roma (29-19 a.C./118-128 d.C.) Duomo de Milão (início da obra: 1386) Capela dos Pazzi, Florença (projeto de 1429, construção 1441-1460)
  • 9. Panteão, Roma (29-19 a.C./118-128 d.C.) Duomo de Milão (início da obra: 1386) Capela dos Pazzi, Florença (projeto de 1429, construção 1441-1460)
  • 10. Influência dos prédios históricos romanos ainda existentes na Itália do Renascimento (mesmo que em ruínas)
  • 11. Classicismo Retomada dos elementos da arquitetura clássica (grecorromana): Preocupação com simetria e proporção. Inspiração em figuras geométricas perfeitas (triângulos, quadrados e círculos); O classicismo (retomada de elementos da cultura grecorromana) se repete em vários outros ramos da arte e do pensamento renascentista.
  • 12. • Basílica de São Pedro (1506-1626)
  • 13. • Basílica de São Pedro (1506-1626)
  • 14. Brunelleschi: a redescoberta do clássico e o desenvolvimento técnico Domo da Catedral de Santa Maria del Fiore, Florença (1436)
  • 15. Bramante: o domínio da linguagem clássica Tempietto, Igreja de San Pietro in Montorio, Roma (1502)
  • 16. Palladio: a superação dos clássicos Villa Capra, La Rotonda, Vicenza (1592)
  • 17. A Pintura Renascentista Compare as duas pinturas e diga qual lhe parece ser renascentista Compare a posição dos personagens retratados nas duas pinturas.
  • 18. Sagrada Trindade com a virgem, Masaccio (1425-7) Afresco na Igreja de Santa Maria Novella, em Florença.
  • 19. Sagrada Trindade com a virgem, Masaccio (1425-7) Afresco na Igreja de Santa Maria Novella, em Florença. Primeira obra conhecida a usar os princípios de perspectiva linear de Brunelleschi
  • 20.
  • 21. O experimento de Brunelleschi
  • 22. A Expulsão do jardim do Éden Afrescos de Masaccio na Capela Brancacci, Igreja de Santa Maria del Carmine, Florença (1428). O Dinheiro do Tributo
  • 23. A Expulsão do jardim do Éden Primeira representação do corpo nu na arte europeia desde a Antiguidade. Expressividade dos personagens da pintura No século XVIII, as genitálias foram cobertas. A pintura original foi recuperada apenas durante uma restauração na década de 1980. Vênus dos Médici Escultura romana, cópia de um modelo grego das Vênus Púdicas.
  • 24. O Dinheiro do Tributo
  • 26. O Nascimento da Venus, Botticelli (1483) Têmpera sobre tela. Galleria degli Uffizi, Florença, Itália. Modelo da Vênus Púdica Chiaroscuro Afresco em Pompeia Possível cópia de Anadyomene Venus, de Apelles. Tentativa de cópia da pintura antiga? Interior de um kylix, Héracles e Atena,,Phoinix (ceramista) e Douris (pintor), c. 480-470 a.C. Antikensammlungen, Munique.
  • 27. Chiaroscuro O Casamento da Virgem Maria , Rafael Sanzio (1504) Óleo sobre madeira. Pinacoteca de Brera, Milão. Perspectiva Linear
  • 28. Mona Lisa, Leonardo da Vinci (1503-1506/1517) Óleo sobre madeira de álamo. Museu do Louvre. Sfumato
  • 29. Capela Sistina, afrescos de Michelângelo, Rafael, Botticelli, entre outros
  • 30. Teto da Capela Sistina, Michelangelo (1508-1512) Criação de Adão Sibila Líbia Importância da representação do corpo humano. Dilúvio
  • 31. Homem Vitruviano, Leonardo da Vinci (1490) Tinta sobre papel. Gallerie dell'Accademia, Veneza, Itália.
  • 32. A Escola de Atenas, Rafael Sanzio (1509- 1510) Afresco no Palácio Apostólico, Vaticano. Atenção aos detalhes da feição humana Chiaroscuro Perspectiva Linear Temática da Antiguidade
  • 33. Humanismo O termo humanista surge no século XVI como uma gíria para se referir aos estudiosos das Artes Liberais – diferenciando-os dos canonistas (estudantes da lei canônica) e dos legistas (estudantes do direito civil)
  • 34. Humanismo Antropocentrismo • Valorização do Humano. • O Humano como centro das atenções (seja da arte, seja da filosofia, seja da ciência). “Eu te coloquei no centro do mundo, a fim de poderes inspecionar, daí, de todos os lados, da maneira mais cômoda, tudo que existe. Não te fizemos nem celeste, nem terreno, mortal ou imortal, de modo que assim, tu, por ti mesmo, qual modelador e escultor da própria imagem, segundo tua preferência e, por conseguinte, para tua glória, possas retratar a forma que gostarias de ostentar.” Giovanni Pico Della Mirandola. A dignidade do homem. (1486)
  • 35. Humanismo “No presente, o homem se faz pela posse da razão. Se as árvores e as bestas selvagens crescem, os homens, creiam-me, moldam-se. (...) E aquele que não permite que seu filho seja instruído de forma conveniente não é homem, nem seu filho se tornará um homem. A natureza, ao dar-vos um filho, vos presenteia com uma criatura rude, sem forma, a qual deveis moldar para que se converta em um homem de verdade” Erasmo de Roterdã, Elogio da Loucura. (1511) Valorização do Conhecimento • Erudição Humanista. • Capacidade racional do homem compreender o mundo.
  • 36. Comparação entre os pensamentos medieval e renascentista Medieval Humanismo Conceito Fundamental Teocentrismo “Deus é o centro de tudo” Antropocentrismo “O Homem é o centro das atenções” Visão sobre o Homem O Homem é um pecador e só encontra algo bom na sua relação com Deus O Homem é a mais perfeita criação de Deus (sua imagem e semelhança), sendo capaz de coisas maravilhosas Visão sobre o conhecimento Tudo que acontece na Natureza deve ser explicado como designo de Deus (explicações são buscadas na fé) A Natureza deve ser explicada por suas próprias regras, que podem ser descobertas através da experiência e investigação
  • 37. Contexto do Humanismo Mundo urbano italiano • Mudanças na economia, mudanças na sociedade, mudanças na cultura. • Competição social e Mecenato. • Política das cidades-Estado italianas.
  • 38. Contexto do Humanismo Crise da Igreja • Conflitos internos e perda de prestígio moral da Igreja. • Humanismo como tentativa de “reformar” a Igreja.
  • 39. Renascimento na Literatura, Música e Ciência Inovações relacionadas ao Humanismo e ao Classicismo também ocorreram em outras áreas das artes e do pensamento.
  • 40. Literatura Renascentista • Retomada de modelos clássicos – tanto na temática quanto na forma. • Construção de personagens que estruturam em torno de si a narrativa (ascensão da ideia de sujeito). • Elementos que buscam equilíbrio formal (versos decassílabos e sonetos, por exemplo). • Consolidação da literatura em língua vernacular. • Invenção da Imprensa e revolução na forma de circulação dos livros.
  • 41. Literatura renascentista italiana Dante Alighieri (c.1265–1321) Divina Comédia Francisco Petrarca (1304 –1374) Poesia Lírica (difusor do soneto) Giovane Boccaccio (1313-1375) Decamerão
  • 42. Literatura renascentista portuguesa Literatura renascentista espanhola Miguel de Cervantes (1547-1616) Dom Quixote de la Mancha Luís de Camões (1524-1580) Os Lusíadas Garcilaso de la Vega (1501-1536) Poeta Gil Vicente (1465-1536) Dramaturgo
  • 43. Literatura renascentista francesa Literatura renascentista inglesa William Shakespeare Dramaturgo (1554-1616) François Rabelais (1483-1553) Gargantua e Pantagruel
  • 44. Música renascentista • Mudança de contexto da produção musical: passagem da música religiosa para a música de corte. • Longo e lento processo de transformações. • Experimentação e superação de cânones da música medieval. • Desenvolvimento de novas formas de combinação de elementos, vozes e novos instrumentos.
  • 45. Renascimento e Revolução Científica • Valorização da razão e da observação da natureza. • Secularização do conhecimento: depende da investigação, e não da iluminação divina. • Recuperação da ciência e da matemática grecorromana. • Incorporação da ciência islâmica e oriental. Heliocentrismo  Nicolau Copernico (1473–1543): modelos matemáticos sobre movimento dos planetas.  Galileu Galilei (1564–1642): desenvolvimento do telescópio e da observação dos corpos celestes.  Johannes Kepler (1571–1630): identificação do modelo matemático de movimento dos corpos celestes.
  • 46. Renascimento e Revolução Científica Francis Bacon (1521- 1626) e o Empirismo  Crítica à especulação filosófica.  Observação metódica e verificação empírica.  Método indutivo. Rene Descartes (1596- 1650) e o Racionalismo  Ceticismo Metodológico  Verificar, Analisar, Sintetizar, Enumerar. Bases do Método Científico
  • 47. Renascimento e Revolução Científica Isaac Newton (1643-1727): fundador da ciência moderna • Ciência como o estudo sistemático e metódico para a descoberta de leis universais formuladas de maneira precisa.