Renascimento cultural

17.925 visualizações

Publicada em

Publicada em: Esportes, Negócios
0 comentários
7 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
17.925
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
345
Comentários
0
Gostaram
7
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Renascimento cultural

  1. 1. Renascimento cultural Profª.: Daniela Torres Canhão, invenção de Leonardo da Vinci.
  2. 2. <ul><li>Renascimento é o nome que se dá a um grande movimento de mudanças culturais, que atingiu as camadas urbanas da Europa Ocidental entre os séculos XIV e XVI, caracterizado pela retomada dos valores da cultura greco-romana, ou seja, da cultura clássica. Esse momento é considerado como um importante período de transição envolvendo as estruturas feudo capitalistas . </li></ul>
  3. 3. <ul><li>As bases desse movimento eram proporcionadas por uma corrente filosófica reinante, o humanismo, que descartava a escolástica medieval , até então predominante, e propunha o retorno às virtudes da antiguidade. Platão, Aristóteles, Virgílio, Sêneca e outros autores greco-romanos começam a ser traduzidos e rapidamente difundidos. </li></ul>
  4. 4. <ul><li>Filosofia escolástica: Santo Tomás de Aquino conciliava fé e razão. </li></ul><ul><li>Homem: privilegiado (razão). </li></ul><ul><li>Salvação: nas mãos do homem. </li></ul><ul><li>Livre-arbítrio. </li></ul><ul><li>Boas obras. </li></ul>
  5. 5. <ul><li>O movimento renascentista envolveu uma nova sociedade e portanto novas relações sociais em seu cotidiano. A vida urbana passou a implicar um novo comportamento, pois o trabalho, a diversão, o tipo de moradia, os encontros nas ruas, implicavam por si só um novo comportamento dos homens. </li></ul>
  6. 6. Isso significa que o Renascimento não foi um movimento de alguns artistas, mas uma nova concepção de vida adotada por uma parcela da sociedade , e que será exaltada e difundida nas obras de arte.
  7. 7. <ul><li>Apesar de recuperar os valores da cultura clássica, o Renascimento não foi uma cópia, pois utilizava-se dos mesmos conceitos, porém aplicados de uma nova maneira à uma nova realidade. </li></ul>
  8. 8. Características <ul><li>Assim como os gregos, os homens &quot;modernos&quot; valorizaram o antropocentrismo : &quot;O homem é a medida de todas as coisas&quot;; o entendimento do mundo passava a ser feito a partir da importância do ser humano, o trabalho, as guerras, as transformações, os amores, as contradições humanas tornaram-se objetos de preocupação, compreendidos como produto da ação do homem. </li></ul>
  9. 9. <ul><li>Uma outra característica marcante foi o racionalismo , isto é, a convicção de que tudo pode ser explicado pela razão do homem e pela ciência, a recusa em acreditar em qualquer coisa que não tenha sido provada; dessa maneira o experimentalismo, a ciência, conheceram grande desenvolvimento. </li></ul>
  10. 10. <ul><li>O individualismo também foi um dos valores renascentistas e refletiu a emergência da burguesia e de novas relações de trabalho. A idéia de que cada um é responsável pela condução de sua vida, a possibilidade de fazer opções e de manifestar-se sobre diversos assuntos acentuaram gradualmente o individualismo. É importante percebermos que essa característica não implica o isolamento do homem, que continua a viver em sociedade, em relação direta com outros homens, mas na possibilidade que cada um tem de tomar decisões. </li></ul>
  11. 11. <ul><li>Foi acentuada a importância do estudo da natureza; o naturalismo aguçou o espírito de observação do homem. </li></ul><ul><li>O hedonismo representou o &quot;culto ao prazer&quot;, ou seja, a idéia de que o homem pode produzir o belo, pode gerar uma obra apenas pelo prazer que isso possa lhe proporcionar, rompendo com o pragmatismo. </li></ul>
  12. 12. <ul><li>O universalismo foi uma das principais características do Renascimento e considera que o homem deve desenvolver todas as áreas do saber; podemos dizer que Leonardo da Vinci é o principal modelo de &quot;homem universal&quot;, matemático, físico, pintor e escultor, estudou inclusive aspectos da biologia humana. </li></ul>
  13. 13. ITÁLIA: O Berço do Renascimento
  14. 14. <ul><li>O Renascimento desenvolveu-se em algumas cidades italianas, principalmente aquelas ligadas ao comércio. </li></ul><ul><li>Desde o século XIII, com a reabertura do Mediterrâneo, o comércio de várias cidades italianas com o oriente intensificou-se, possibilitando importantes transformações, como a formação de uma camada burguesa enriquecida e que necessitava de reconhecimento social. </li></ul>
  15. 15. <ul><li>O comércio comandado pela burguesia foi responsável pelo desenvolvimento urbano, e nesse sentido, responsável por um novo modelo de vida, com novas relações sociais onde os homens encontram-se mais próximos uns dos outros. Dessa forma podemos dizer que a nova mentalidade da população urbana representa a essência dessas mudanças e possibilitará a Produção Renascentista. </li></ul>
  16. 16. <ul><li>Podemos considerar ainda como fatores que promoveram o renascimento italiano , a existência de diversas obras clássicas na região, assim como a influência dos &quot;sábios bizantinos&quot;, homens oriundos principalmente de Constantinopla, conhecedores da língua grega e muitas vezes de obras clássicas. </li></ul>
  17. 17. Veneza se destacou entre as principais cidades comerciais italianas.
  18. 18. O Renascimento não deve ser entendido como um movimento de &quot;alguns grandes homens&quot;, mas como um movimento que representa uma nova sociedade, urbana caracterizada pelos novos valores burguesas e ainda associada à valores cristãos.
  19. 19. O mecenato <ul><li>Prática comum na Roma antiga, foi fundamental para o desenvolvimento da produção intelectual e artística do renascimento. </li></ul><ul><li>O Mecenas era considerado como &quot;protetor&quot;, homem rico, era na prática quem dava as condições materiais para a produção das novas obras e nesse sentido pode ser considerado como o patrocinador , o financiador. </li></ul>
  20. 20. <ul><li>O investimento do mecenas era recuperado com o prestígio social obtido , fato que contribuía com a divulgação das atividades de sua empresa ou instituição que representava. </li></ul><ul><li>A maioria dos mecenas italianos eram elementos da burguesia, homens enriquecidos com o comércio e toda a produção vinculada à esse patrocínio foi considerada como Renascimento Civil . </li></ul><ul><li>Encontramos também o Papa e elementos da nobreza praticando o mecenato, sendo que o Papa Júlio II foi o principal exemplo do que denominou-se Renascimento Cortesão . </li></ul>
  21. 21. A Expansão do Renascimento <ul><li>No decorrer do século XVI a cultura renascentista expandiu-se para outros países da Europa Ocidental e para que isso ocorresse contribuíram as guerras e invasões vividas pela Itália. </li></ul><ul><li>As ocupações francesa e espanhola determinaram um conhecimento melhor sobre as obras renascentistas e a expansão em direção a outros países, cada um adaptando-o segundo suas peculiaridades, numa época de formação do absolutismo e de início do movimento de Reforma Religiosa. </li></ul>
  22. 22. <ul><li>O século XVI foi marcado pelas grandes navegações , num primeiro momento vinculadas ao comércio oriental e posteriormente à exploração da América. </li></ul><ul><li>As navegações pelo Atlântico reforçaram o capitalismo de Portugal, Espanha e Holanda e em segundo plano da Inglaterra e França. Nesses &quot;países atlânticos&quot; desenvolveu-se então a burguesia e a mentalidade renascentista. </li></ul>
  23. 23. <ul><li>Esse movimento de expansão coincidiu com a decadência do Renascimento Italiano, motivado pela crise econômica das cidades, provocada pela perda do monopólio sobre o comércio de especiarias. </li></ul><ul><li>A mudança do eixo econômico do Mediterrâneo para o Atlântico determinou a decadência italiana e ao mesmo tempo impulsionou o desenvolvimento dos demais países, promovendo reflexos na produção cultural. </li></ul>
  24. 24. <ul><li>Outro fator fundamental para a crise do Renascimento italiano foi a Reforma Religiosa e principalmente a Contra Reforma . </li></ul><ul><li>Toda a polêmica que desenvolveu-se pelo embate religioso fez com que a religião voltasse a ocupar o principal espaço da vida humana; além disso, a Igreja Católica desenvolveu um grande movimento de repressão, apoiado na publicação do INDEX e na retomada da Inquisição que atingiu todo indivíduo que de alguma forma de opusesse a Igreja. </li></ul>
  25. 25. <ul><li>Como o movimento protestante não existiu na Itália, a repressão recaiu sobre os intelectuais e artistas do renascimento. </li></ul>
  26. 26. Principais nomes do Renascimento <ul><li>Pintura e Escultura: </li></ul><ul><li>Leonardo Da Vinci </li></ul><ul><li>Michelangelo Buonarroti </li></ul><ul><li>Donatello </li></ul><ul><li>Rafael Sanzio </li></ul>
  27. 27. Mona Lisa, de Leonardo.
  28. 28. Pietà : uma das mais importantes esculturas de Michelangelo.
  29. 29. O bronze Davi, de Donatello , é considerado a primeira figura nua em tamanho natural feita desde a Antigüidade clássica.
  30. 30. A Sagrada Família, Rafael Sanzio
  31. 31. Teto da Capela Sistina (Vaticano) Da Vinci
  32. 32. Davi de Michelangelo
  33. 33. RAFAEL , Madonna.
  34. 34. Principais Nomes do Renascimento <ul><li>Literatura: </li></ul><ul><li>Camões – Os Lusíadas </li></ul><ul><li>Thomas Morus – Utopia </li></ul><ul><li>William Shakespeare – Otelo </li></ul><ul><li>Miguel de Cervantes – Don Quixote </li></ul>
  35. 35. <ul><li>Arquitetura: </li></ul><ul><li>Filippo Brunelleschi – Igreja de Santa Maria del Fiore. </li></ul><ul><li>Donato Bramante – Planta inicial da Basílica de São Pedro. </li></ul>Principais Nomes do Renascimento
  36. 36. Principais Nomes do Renascimento <ul><li>Renascimento Científico </li></ul><ul><li>Nicolau Copérnico- Teoria do Heliocentrismo. </li></ul><ul><li>Johannes Kepler e Galileu Galilei- difundiram as teses de Copérnico. </li></ul><ul><li>André Vesálio, William Harvey e Migel Servet – criadores da Anatomia Moderna, graças a dissecação de cadáveres. </li></ul>
  37. 37. Teoria do Heliocentrismo <ul><li>Contrariando as antigas concepções geocentristas defendidas pela Igreja, ganhou aceitação definitiva na época a idéia de que é o Sol que se encontra no centro do universo. </li></ul>
  38. 38. Mudanças Geradas pelo Renascimento <ul><li>Deslocamento do eixo econômico do Mar Mediterrâneo para o Oceano Atlântico. </li></ul><ul><li>Reforma e Contra Reforma. </li></ul><ul><li>Guerras e Conflitos Religiosos ocasionados pela Reforma. </li></ul>
  39. 39. ARQUITETURA <ul><li>Procura de uma harmonia racional </li></ul><ul><li>Regras modulares e proporções modulares: </li></ul><ul><ul><li>Simetria </li></ul></ul><ul><ul><li>Regularidade </li></ul></ul><ul><ul><li>Alinhamento e proporção </li></ul></ul><ul><li>Riqueza da ornamentação </li></ul>
  40. 40. ESCULTURA <ul><li>Grande naturalismo : </li></ul><ul><ul><li>Liberdade das posições e movimentos </li></ul></ul><ul><ul><li>Representações anatômicas </li></ul></ul><ul><ul><li>Rigorosa proporcionalidade </li></ul></ul><ul><ul><li>O Homem como tema privilegiado </li></ul></ul><ul><li>Crescente capacidade e domínio técnico. </li></ul><ul><li>Libertação da escultura em relação à arquitectura. </li></ul>
  41. 41. PINTURA <ul><li>Elementos técnicos: </li></ul><ul><ul><li>Perspectiva rigorosa. </li></ul></ul><ul><ul><li>Pintura a óleo. </li></ul></ul><ul><ul><li>Utilização da tela. </li></ul></ul><ul><li>Elementos formais e estéticos </li></ul><ul><ul><li>Cenários arquiteturais. </li></ul></ul><ul><ul><li>Naturalidade e realismo anatômicos. </li></ul></ul><ul><ul><li>Equilíbrio e harmonia. </li></ul></ul><ul><ul><li>Temas de inspiração religiosa, mitológicos e laicos (retrato). </li></ul></ul>
  42. 42. Vamos aos exercícios!!!
  43. 43. 1. (UEPA) - Universidade do Estado do Pará A famosa tela de Leonardo Da Vinci, em exposição no Museu do Louvre, em Paris, e, colocada acima como documento de um época, traz algumas pistas acerca do contexto no qual ela foi produzida. Este testemunho, segundo os estudos dos renascimentos europeus, nos informa que a pintura renascentista expressava uma visão diferente daquela que lhe antecedeu. Ora, considerando estas informações e o período histórico em que esta tela foi produzida, conclui-se que:
  44. 44. <ul><li>As obras produzidas por Leonardo Da Vinci, especialmente Monalisa, servem na atualidade para decifrar códigos e linguagens do passado, revelando os mistérios escondidos pela Igreja Católica nos anos que se seguiram à Reforma. </li></ul><ul><li>Leonardo Da Vinci, ao inventar a técnica do “sfumato”, presente na obra em tela, inovou as técnicas da pintura renascentista, a qual serviu a Burguesia ascendente em Florença, que fez da arte sua principal forma de se expor em lugares públicos como o Museu do Louvre. </li></ul><ul><li>O apoio dos mecenas foi fundamental para que pintores como Leonardo Da Vinci conseguissem romper com a Igreja, onde as obras de arte se limitavam aos temas sagrados, inaugurando deste modo a renascença que, no campo das artes plásticas, abandonou os temas religiosos. </li></ul><ul><li>A dinâmica do comércio nas cidades italianas, a herança de uma cultura material clássica, e presença de mecenas interessados em investir nas produções artísticas favoreceram a arte renascentista, que se caracterizou pela visão humanista revelada na obra em tela. </li></ul><ul><li>Na Renascença, a figura da mulher assumiu papel central nos temas das artes plásticas, como se percebe no conjunto das obras de Leonardo Da Vinci, no entanto, a representação feminina permaneceu ligada ao imaginário quatrocentista, isto é, ao da maternidade e da santidade. </li></ul>
  45. 45. Resposta <ul><li>d) A dinâmica do comércio nas cidades italianas, a herança de uma cultura material clássica, e presença de mecenas interessados em investir nas produções artísticas favoreceram a arte renascentista, que se caracterizou pela visão humanista revelada na obra em tela. </li></ul>
  46. 46. 2. (UFJF/MG) - Universidade Federal de Juiz de Fora <ul><li>Sobre o Renascimento, assinale a alternativa incorreta: </li></ul><ul><li>As grandes transformações artísticas do Renascimento começaram na Península Itálica, mas o maior centro de difusão da pintura foi a Inglaterra. </li></ul><ul><li>Os humanistas desenvolveram novas leituras do cristianismo e propuseram o livre exame das Escrituras sagradas. </li></ul><ul><li>A teoria de Copérnico derrubou o geocentrismo, ao demonstrar que os planetas giravam em torno do Sol. </li></ul><ul><li>A expansão ultramarina européia, desde o século XV, contribuiu para as transformações do período, em relação à maneira como os homens viam e pensavam o mundo. </li></ul><ul><li>As artes passaram por um profundo processo de transformação, especialmente em virtude da utilização da perspectiva. </li></ul>
  47. 47. Resposta <ul><li>As grandes transformações artísticas do Renascimento começaram na Península Itálica, mas o maior centro de difusão da pintura foi a Inglaterra. </li></ul>
  48. 48. 3. (ESPM/SP) - Escola superior de Propaganda e Marketing de SP Ao estudar o renascimento, o historiador Jean Delumeau considerou que o mesmo passa pela &quot;crítica do pensamento clerical da Idade Média, pela recuperação demográfica, pelos progressos técnicos, pela aventura marítima, por uma estética nova, por um cristianismo reelaborado e rejuvenescido. O regresso às fontes da beleza, do saber e da religião foi apenas um meio de progredir.&quot; (Jean Delumeau. A Civilização do Renascimento )
  49. 49. A imagem mostrada nesse exercício deve ser relacionada a qual das alternativas? <ul><li>Ao afresco &quot;A Escola de Atenas&quot;, de Rafael Sanzio, um dos mestres da pintura do Renascimento. </li></ul><ul><li>É aspecto da tela &quot;A Adoração do Cordeiro&quot;, do pintor Van Eyck, um dos grandes expoentes do Renascimento flamengo. </li></ul><ul><li>Ao afresco pintado por Ticiano, considerado como o grande artista de Veneza. </li></ul><ul><li>Ao pintor Giotto, considerado um dos precursores da pintura renascentista e ao seu renomado trabalho &quot;Cenas da Vida de Cristo&quot;. </li></ul><ul><li>Ao trabalho de Michelangelo, conhecido como &quot;Juízo Final&quot;, afresco pintado na Capela Sistina. </li></ul>
  50. 50. Resposta <ul><li>e)Ao trabalho de Michelangelo, conhecido como &quot;Juízo Final&quot;, afresco pintado na Capela Sistina. </li></ul>

×