O Renascimento

728 visualizações

Publicada em

Estes slides vão falar sobre o Renascimento e a Arte Renascentista.

Publicada em: Mídias sociais
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
728
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O Renascimento

  1. 1. Trabalho realizado por: -Daniela Barroco nº8 -Inês Oliveira nº16 Professor: Vítor Agostinho Agrupamento de Escolas Vertical nº2 de Elvas Elvas, 21 de Novembro de 2014
  2. 2. Introdução …………………………………………………………………………………………………………………………… 5 1.Renascimento ……………………………………………………………………………………………………………………. 6 1.1.Origem do renascimento …………………………………………………………………………………. 6 1.2.Surgimento do renascimento nessas regiões …………………………………………………… 6 1.3.Caracterização do Homem para o Renascentista .................................................. 7 1.4.Renascimento e a formação da mentalidade moderna ……………………………………. 8 1.4.1.Novos conhecimentos do mundo, novas ideias ………………………………………... 8 1.4.2.A Itália, berço do Renascimento ………………………………………………………………. 9 1.4.3.À descoberta das palavras ………………………………………………………………………… 10 1.5.O humanismo ………………………………………………………………………………………………… 10 1.5.1.A redescoberta dos autores antigos ………………………………………………………….. 10 1.5.2.A valorização do Homem ………………………………………………………………………… 11 1.5.3.O humanismo em Portugal …………………………………………………………………….. 12 1.5.4.À descoberta das palavras ……………………………………………………………………….. 13
  3. 3. 1.6.Alargamento da compressão ……………………………………………………………………………. 14 1.6.1.O Homem tudo quer conhecer, tudo quer saber ………………………………………….. 14 1.6.2.A invenção da imprensa: divulgação do livro ………………………………………………. 15 1.6.3.À descoberta das palavras ……………………………………………………………………………. 15 2.Arte renascentista ………………………………………………………………………………………………………………… 16 2.1.A arte renascentista: a arquitetura ……………………………………………………………………… 16 2.1.1.Riqueza, beleza e fama …………………………………………………………………………………. 16 2.1.2.A arquitetura – características ……………………………………………………………………… 17 2.1.3.À descoberta das palavras …………………………………………………………………………….. 18 2.2.A arte renascentista: a pintura e a escultura ………………………………………………………. 18 2.2.1.A pintura ……………………………………………………………………………………………………... 18 2.2.2.A escultura ………………………………………………………………………………………………….. 20 2.2.3.À descoberta das palavras ……………………………………………………………………………. 21
  4. 4. Conclusão ………………………………………………………………………………………………………………………………. 22 Infografia ……………………………………………………………………………………………………………………………….. 23 Bibliografia …………………………………………………………………………………………………………………………….. 25
  5. 5. -> Neste trabalho vamos falar sobre o renascimento e a arte renascentistas. -> Escolhemos este tema, o Renascimento, pois achámos um tema interessante para se poder trabalhar. -> Neste trabalho vamos falar sobre o Renascimento e arte renascentista, como é o caso da pintura, da escultura e da arquitetura.
  6. 6. 1.1.Origem do renascimento -> Este movimento cultural surgiu em Itália, em finais do século XIV, que muito valorizou o homem. 1.2.surgimento do renascimento nessas regiões -> Os Homens do Renascimento foram grandes admiradores das realizações dos Gregos e dos Romanos – Antiguidade Clássica. Pelo contrário, consideravam que a Idade Média, período iniciado pelas as invasões bárbaras, nada tinha produzido grandioso. -> Assim, falava-se do renascer da cultura greco-romana, interrompida pela Idade Média. Dá a designação de “Renascimento” atribuída a este período.
  7. 7. 1.3.Caracterização do homem medieval para o renascentista Homem medieval Ser inferior, dependente da vontade de Deus Toda a vida é comandada pela igreja Tudo é obra de Deus Teocentrismo Homem Renascentista Criação divina: símbolo máximo da perfeição Interesse pela cultura greco-romana e valorização do Homem Tudo se pode conhecer e explicar Antropocentrismo
  8. 8. 1.4.renascimento e a formação da mentalidade moderna 1.4.1.novos conhecimentos novas ideias -> À medida que as viagens marítimas europeias avançavam, os navegadores iam descobrindo a navegabilidade de todo o Oceano Atlântico, novas terras e os novos povos que lá viviam. Paralelamente a estas descobertas, em algumas regiões da Europa, o Homem ia-se descobrindo a si mesmo. -> Desde finais do século XIV, e durante os séculos XV e XVI, foi-se afirmando, um movimento cultural chamado Renascimento. Enquanto que criação divina, o Homem confiava nas suas capacidades para tudo conhecer – antropocentrismo. -> Os Homens do Renascimento exaltavam a vida terrestre: os cortesãos – nobres e burgueses ricos – viviam em palácios decorados com obras de arte e com grandes bibliotecas; vestiam-se luxuosamente, participavam em festas e consumiam refeições requintadas. Surgiram cortes famosas, que eram grandes centros culturais. -> Este novo Homem opunha-se , ao Homem Medieval , o qual tinha como principal preocupação a salvação da alma, sendo toda a sua vida “comandada pelo sino da igreja mais próxima”, vivia dependente de Deus - teocentrismo.
  9. 9. 1.4.2.A Itália, berço do Renascimento -> O Renascimento surgiu em algumas cidades-estado italianas devido a várias razões: • Península itálica – o território ondes se desenvolvera a cultura romana e conservou muitos dos seus vestígios e monumentos; • Existência de escolas e universidades de grande prestigio que se dedicavam ao estudo dos autores da Antiguidade greco-romana; • Florença, Veneza e Génova, grandes centros de comércio, e Roma, capital da Cristandade, rivalizavam entre si para serem as mais belas cidades, terem maiores igrejas e palácios grandiosos e belos. Os grandes senhores destas cidades praticavam o mecenato, isto é, financiavam as obras nas suas cidades e protegiam os artistas -> A partir da Itália, as ideias renascentistas espalharam-se pela Europa.
  10. 10. 1.4.3.à descoberta das palavras -> Renascimento: é o movimento cultural surgido em Itália, em finais do século XIV, que muito valorizou o Homem. 1.5.o humanismo 1.5.1.A redescoberta dos autores antigos -> Os intelectuais (homens inteligentes e cultos) do Renascimento foram chamados humanistas. Estes homens dedicaram-se à Literatura, Poesia, História, Teatro e Filosofia. -> Acreditando que os copistas medievais não tinham feito traduções corretas das obras dos autores antigos, humanistas procuraram, nas bibliotecas e nos mosteiros, os manuscritos dos autores da Antiguidade. Estudaram o latim e o grego para fazerem a leitura, os estudo, a crítica e a correçao das traduçoes das obras dos Gregos e dos Romanos. Estudaram também a Bíblia. O domínio da língua grega permitiu-lhes ler o Novo Testamento (na Idade Média, fez-se uma traduçao que apresentava alguns erros) e, para analisarem o Antigo Testamento, estudaram a língua hebraica.
  11. 11. 1.5.2.A valorização do homem -> Os humanistas promoveram o individualismo. Cada indivíduo assumia-se como diferente dos outros, orgulhando-se mesmo das suas capacidades, do seu esforço e do seu sucesso. Alguns receberam grandes elogios: por exemplo, Erasmo (1469-1536) foi considerado “príncipe das letras”, enquanto os artistas passaram orgulhosamente, a assinar as suas obras, o que não acontecia na Idade Média. -> Os humanistas, professores universitários e clérigos, formavam como que uma comunidade das artes e das letras. Viajam muito, visitavam-se, correspondiam-se e trocavam obras entre si. Foram também muito críticos: condenaram o comportamento de alguns membros do clero que viviam luxuosamente e não cumpriam as suas obrigações religiosas, censuraram o luxo e a ociosidade da nobreza, e mesmo do reis. Demonstraram, ainda, grande interesse pela Natureza, nomeadamente pelo Homem. -> Na literatura, distinguiram-se humanistas como Erasmo de Roterdão (O Elogio da Loucura), Nicolau Maquiavel (O Príncipe), Thomas More (Utopia), Luís de Camões (Os Lusíadas), Miguel Cervantes (D. Quixote) e William Shakespeare (Romeu e Julieta).
  12. 12. 1.5.3.O humanismo em Portugal -> Em Portugal, os reis D. Manuel I e D. João III revelaram grande interesse pela cultura humanista. D. João III enviou vários estudantes portugueses para o colégio de Santa Bárbara, em Paris, dirigidos pelo português Diogo de Gouveia, e para a Lovaina (Flandres) e Bordéus (França). Alguns deles, defensores das ideias humanistas, quando regressaram a Portugal, defenderam a renovação do ensino. André de Gouveia, por, exemplo, fundou o Colégio das Artes em Coimbra.
  13. 13. 1.5.4.à descoberta das palavras ->Humanismo: é uma palavra latina que significa o que é próprio do Homem: “instruído”, “culto”. Os humanistas tinham grande admiração pela Antiguidade e grande desprezo pelo conhecimento medieval. Procuravam, através dos textos dos antigos, desenvolveram as suas capacidades e um melhor conhecimento do Homem.
  14. 14. 1.6.Alargamento da compressão da natureza 1.6.1.O homem tudo quer conhecer, tudo quer saber -> O Homem do Renascimento revelou interesse pela Natureza. Estudou mares e rios, analisou plantas e animais, especialmente os vindos dos territórios descobertos, observou os astros e estudou a anatomia humana. Desenvolveu um aguçado espírito crítico, não só em relação à sociedade do seu tempo, mas também em relação ao conhecimento. Assim, o Homem do Renascimento promoveu o desenvolvimento de várias áreas do saber: • Astronomia – Copérnico defendeu que o Sol é uma estrela fixa, girando a Terra e os restantes planetas à sua volta-heliocentrismo; • Medicina – dissecação de cadáveres, permitiu um melhor conhecimento do corpo humano; •Matemática – o português Pedro Nunes, inventou o nónio, instrumento muito rigoroso para medir pequenas distâncias; • Geografia – o português Duarte Pacheco Pereira, revelou um grande conhecimento, quer das teorias dos autores clássicos quer das dos cosmógrafos do seu tempo, e também uma enorme capacidade de observação e rigor; • Botânica – o português Garcia de Orta estudou a aplicação medicinal das plantas da Índia Oriental.
  15. 15. 1.6.2.a invenção da imprensa: divulgação do livro -> A imprensa, cuja invenção, em meados do século XV, se atribui a Gutenberg, permitiu a multiplicação do numero de exemplares de cada livro e a consequente diminuição do seu custo. Assim, facilitou-se a divulgação das obras e das ideias dos homens do Renascimento. 1.6.3.à descoberta das palavras -> Espírito crítico: é a atitude dos humanistas perante o conhecimento. Só se consideravam válido o conhecimento que resultasse da observação e da experiência e fosse sujeito à razão. -> Heliocentrismo: é a teoria defendida pelo polaco Nicolau Copérnico, que afirmava que o Sol era o centro do Universo, girando a Terra e os restantes planetas à sua volta. Na Idade Média, acreditava-se que era a Terra o centro do Universo. O italiano Galileu Galilei provou, utilizando uma luneta astronómica, que Copérnico tinha razão.
  16. 16. 2.1.A arte renascentista: a arquitetura 2.1.1.riqueza, beleza e fama -> Nas cidades italianas, apreciava-se a vida e a beleza do mundo terrestre, desejava-se ter grandiosas moradias decoradas com pinturas, esculturas e tapeçarias e os mais ricos em encomendavam os seus retratos e os dos seus familiares e pintores famosos. ->Os artistas do Renascimento recusavam a arte medieval, a que, com desprezo, chamavam “gótica”, ou seja, bárbara, dos godos. Pelo contrário, tinham grade admiração pela arte da Antiguidade greco-romana, o que fez com que as obras renascentistas apresentassem como uma das suas principais características o classicismo.
  17. 17. 2.1.2.A arquitetura - características -> As principais características da arquitetura renascentista são: •a utilização de elementos da arquitetura clássica, como colunas, pilastras, frontões triangulares a coroar fachadas ou janelas, arcos de volta perfeita, abóbadas de berço e cúpulas; •o racionalismo – É qualquer construção era planeada e executada de acordo com regras geométricas; •a decoração de elementos naturais e da mitologia greco-romana. -> Os edifícios renascentistas dão uma impressão de horizontalidade, poi predominam as linhas horizontais, definidas pelos frisos e pelas balaustradas, opondo-se, assim, à verticalidade do gótico. -> Para além de igrejas, construíram-se palácios e villae, habitações dos mais ricos. Noutro países da Europa, construíram-se edifícios semelhantes aos italianos, destacando-se os castelos e palácios do vale de Loire, em França.
  18. 18. 2.1.3.à descoberta das palavras -> Classicismo: é a influência da cultura greco-romana nos artistas e escritores do Renascimento. 2.2.A arte renascentista: a pintura e a escultura 2.2.1.A pintura -> O Homem do Renascimento sentia grande admiração pela Natureza, da qual o ser humano faz parte. Os pintores renascentistas pintavam paisagens, os animais e, especialmente, as pessoas, o mais fielmente possível, como os observavam. -> Também as figuras humanas ou mitológicas eram frequentemente integradas em paisagens naturais. O naturalismo é, assim, uma das características da pintura renascentista. Ressurgiram o nu e o retrato, de influência grega e romana, refletindo o interesse do Homem do Renascimento pelo ser humano.
  19. 19. 2.2.1.A pintura -> Das inovações da pintura renascentista destacaram-se: • a pintura a óleo – a utilização de tintas misturadas com óleo permitia maior brilho e duração das cores; a madeira, suporte das pinturas, foi sendo substituída pela tela; • a distribuição geométrica – considerada a mais simples e equilibrada. As figuras eram dispostas numa composição simétrica; • a utilização da técnica da perspetiva – o que está mais próximo do observador tem maior dimensão, mais nitidez, contornos mais definidos e cores mais luminosas. À medida que os objetos estão cada vez mais distantes do observador, surgem com menor dimensão, menos nitidez e com cores mais suaves, parecendo que se vão transformando em sombras.
  20. 20. 2.2.2.a escultura -> A escultura renascentista tornou-se totalmente independente da arquitetura, podendo cada obra, colocada sobre uma base, ser observada de todos os ângulos. Destacam-se as esculturas localizadas no centro de grandes praças, geralmente estátuas equestres, da influência romana. -> Voltou-se à representação do nu, de tradição grega e romana, atingindo-se grade perfeição anatómica, devido aos estudos realizados sobre o corpo humano, o que contribui para que as figuras, especialmente a figura humana, fossem representadas o mais fielmente possível. Assim, o naturalismo é, tal como na pintura, a principal característica da escultura do Renascimento. -> Na escultura, destacou-se especialmente o italiano Miguel Ângelo, autor de duas das obras mais conhecidas da época: o David e a Pietá.
  21. 21. 2.2.3.À DESCOBERTA DAS PALAVRAS -> Naturalismo: é a representação da Natureza – pessoas, animais, paisagens – tal como é observada, ou seja, como é na realidade. A admiração pela Natureza, da qual o ser humano faz parte, levou os artistas do Renascimento a imitar o mais fielmente possível essa mesma Natureza.
  22. 22. -> Nós gostámos de realizar este trabalho pois ficámos a saber mais sobre o renascimento, a arte desse tempo, os artistas renascentistas que se destacaram e também ficámos a conhecer mais das suas obras. -> Trabalhámos bem em grupo e conseguimos fazer o trabalho sem grandes problemas.
  23. 23. •http://pt.wikipedia.org/wiki/Universidade_de_Coimbra#mediaviewer/File:Coimbra_Dece mber_2011-19a.jpg •http://www.historiadetudo.com/renascimento.jpg •http://www.telescopiosastronomicos.com.br/imagens/galileo.jpg •http://www2.uol.com.br/sciam/noticias/img/galileunota.jpg •http://www.moonmentum.com/blog/wp-content/uploads/2013/02/Nicol%C3%A1s- Cop%C3%A9rnico.jpg •http://juliobattisti.com.br/tutoriais/adrienearaujo/literatura006_clip_image004.jpg •https://www.google.pt/maps/place/St.+Peter's+Basilica/@41.9021873,12.456831,3a,30y,277. 91h,105.45t/data=!3m5!1e1!3m3!1sIJD8L9aVQxIAAAQYQ1QE8g!2e0!3e11!4m2!3m1!1s0x132f60 61b7149b59:0x724bf077cd875283 •http://midia.iplay.com.br/Imagens/PapelDeParede/004406.jpg •http://4.bp.blogspot.com/_lCAfziG9vbo/TI-iP15b3lI/ AAAAAAAAAAM/2R6Fcu3Vrw4/s1600/%C3%9Altima+ceia.jpg •http://2.bp.blogspot.com/_7fkEU8QYw6U/SxBbbYnik9I/AAAAAAAAHd0/c0FlIJ73f- 0/s1600/LaPieta-MichelAnge.jpg
  24. 24. •http://1.bp.blogspot.com/_KuF1MA6E_18/SbEa3DwxA9I/AAAAAAAAB9M/0rVUpCfJWu M/s400/DAVID_-_MICHELANGELO.jpg
  25. 25. -> Oliveira, Ana Rodrigues; Cantanhede, Francisco; Catarino, Isabel; Gago, Marília; Torrão, Paula. O fio da História – História 8º Ano, 2014, Texto Editores, Lda,Lisboa.

×