SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 13
LEITURA EM VOZ ALTA PASSO A PASSO
Autores: MARTA OROFINO
LUIZA MILANO
ELISANDRO RODRIGUES
Encontro entre trabalhadores e usuários de um
CAPS AD III, para Leitura em Voz Alta de obras
literárias
Projeto Leitura em
Voz Alta
(UFRGS)
CAPS Ad III
Passo a Passo
NarraSUS –
Humanidades
em Saude
(GHC)
A Leitura em Voz Alta Passo a Passo recebe este nome por ser
uma metodologia do Projeto de Extensão, adaptado ao público
do CAPS AD III “Passo a Passo” do GHC. São encontros
quinzenais, aos sábados pela manhã.
• Política de Redução de Danos: "apreender, compreender e dialogar com a multiplicidade de aspectos
que modulam as crenças, os hábitos e os comportamentos dos indivíduos e grupos com os quais
interagimos" (Meyer et al, 2006, p. 1.340).
• Inventar novas possibilidades de cultura a lazer, substitutiva ao uso de Substâncias Psicoativas (SPAs)
• Desafio: vulnerabilidade econômica, social e cultural da população, que não tem a leitura incluída na
lista de atividade do cotidiano - "não sei ler muito bem", "minha voz não é boa", "tenho dificuldade pra
compreender estas histórias”...
Ampliar estratégias de cuidado e qualidade de
vida, para público de usuários AD, na perspectiva
de Redução de Danos
Compartilhar histórias ficcionais que contribuam
para a problematização da vida cotidiana;
Contribuir para o melhor desempenho das
capacidades cognitivas e atitudinais, memória e
concentração.
Experimentar encontros de diálogo e modos de
convivência com a diversidade, mediados pela leitura
em voz alta;
Convidados para participar da atividade: usuários, familiares, amigos e trabalhadores da comunidade CAPS
AD “Passo a Passo”.
Por ser um serviço Portas Abertas, que atende pessoas em sofrimento e muitas vezes em crise, pelo uso abusivo de
SPAS, foi escolhido o turno de sábado pela manhã para a atividade - que pede atenção, pausa na rotina, silêncio, entre
outras coisas - que o cotidiano do trabalho não permite
Para as leituras, são escolhidas obras literárias, de histórias relativamente breves (que possam ser lidas em até 6
encontros, aproximadamente)
Ao iniciar a leitura se contextualiza a obra, autor, época em que foi escrita, bem como as pactuações da proposta (todos
estão convidados, mas não obrigados a ler; não existe "ler melhor ou pior", mas diferente; manter silêncio durante a
leitura; se não entender algo ou alguma palavra, solicitar que a leitura seja parada para conversar e tirar dúvidas; tempo
de duração do encontro)
Desdobramentos…
• Criação da "Biblioteca Comunitária Passo a Passo" (hoje conta com mais de 200 obras, na proposta de "Leia-
Empreste-Devolva”)
• Participação de autores porto-alegrenses em alguns encontros, para compartilhar sobre a experiência de
escrever e publicar um livro de contos, além da leitura de excertos da obra.
• Presença do grupo na Feira do Livro de Porto Alegre, ver, “provar” e comprar obras literárias
(compradas, pela instituição GHC), para compor a Biblioteca e integrar a lista de obras
para o Leitura em Voz Alta Passo a Passo.
Permitir ao usuário
uma experiência de
inclusão em um
circuito social que em
geral marginaliza este
público: o livro, a
literatura, a leitura.
Participação, em
uma atividade de
leitura, de pessoas
analfabetas e
semialfabetizadas
Transformação: um ser
(mais) capaz de
respeitar direitos,
cumprir deveres,
reivindicar melhorias,
preservar e transmitir
cultura.
A incorporação de uma experiência de cultura, das
humanidades, socialmente identificada como "algo para um
público letrado", ofertada e degustada por pessoas em situação
de extrema vulnerabilidade social e cultural; o uso da literatura
e do compartilhamento de leituras de obras literárias como
dispositivo de tecnologia leve em saúde; a promoção do
trabalho colaborativo, interprofissional de diferentes campos
da prática e do conhecimento (saúde e literatura, instituição de
saúde e Universidade)
.
"É preciso que a leitura seja um ato de amor” (Paulo Freire)
A atividade, por apresentar elementos diferentes dos temas habituais que
compõem os grupos em um CAPS AD, para seguir com leveza, amorosidade e
implicação, necessita da compreensão e trabalho colaborativo dos profissionais da
equipe e apoio dos gestores
Avaliação e visibilidade continuadas
Obrigada(o)!
Gracias!
martaorofino@gmail.com

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Leitura em voz alta passo a passo

Roteiro Leit Publ 01 Out09
Roteiro Leit Publ 01 Out09Roteiro Leit Publ 01 Out09
Roteiro Leit Publ 01 Out09
ecoleitura
 
Texto Marlene Carvalho
Texto Marlene CarvalhoTexto Marlene Carvalho
Texto Marlene Carvalho
Luciana
 
Projeto de Leitura - " Vidas Secas"
Projeto de Leitura - " Vidas Secas"Projeto de Leitura - " Vidas Secas"
Projeto de Leitura - " Vidas Secas"
Cirlei Santos
 

Semelhante a Leitura em voz alta passo a passo (20)

Roteiro Leit Publ 01 Out09
Roteiro Leit Publ 01 Out09Roteiro Leit Publ 01 Out09
Roteiro Leit Publ 01 Out09
 
Ecologia da informação nas bibliotecas comunitárias do Salvador
Ecologia da informação nas bibliotecas comunitárias do Salvador Ecologia da informação nas bibliotecas comunitárias do Salvador
Ecologia da informação nas bibliotecas comunitárias do Salvador
 
Ações educativas do Bibliotecário
Ações educativas do BibliotecárioAções educativas do Bibliotecário
Ações educativas do Bibliotecário
 
Letramento_e_capacidades_de_leitura_para.pdf
Letramento_e_capacidades_de_leitura_para.pdfLetramento_e_capacidades_de_leitura_para.pdf
Letramento_e_capacidades_de_leitura_para.pdf
 
Leitura Pra que? Oficina de leitura
Leitura Pra que? Oficina de leituraLeitura Pra que? Oficina de leitura
Leitura Pra que? Oficina de leitura
 
Oficina i workshop
Oficina i workshopOficina i workshop
Oficina i workshop
 
Prêmio Nacional VivaLeitura 2014
Prêmio Nacional VivaLeitura 2014Prêmio Nacional VivaLeitura 2014
Prêmio Nacional VivaLeitura 2014
 
Espiral 01 - Discursos sobre a leitura | Filipe Leal
Espiral 01 - Discursos sobre a leitura  |  Filipe LealEspiral 01 - Discursos sobre a leitura  |  Filipe Leal
Espiral 01 - Discursos sobre a leitura | Filipe Leal
 
Apresentação sobre Bibliotecas Comunitárias e o PMLLLB/SP
Apresentação sobre Bibliotecas Comunitárias e o PMLLLB/SPApresentação sobre Bibliotecas Comunitárias e o PMLLLB/SP
Apresentação sobre Bibliotecas Comunitárias e o PMLLLB/SP
 
perfil do usuario
perfil do usuarioperfil do usuario
perfil do usuario
 
Projetos ensino religioso semeduc
Projetos ensino religioso semeducProjetos ensino religioso semeduc
Projetos ensino religioso semeduc
 
Ação Cultural em bibliotecas públicas e escolares - Prof. Maria Helena T.C. ...
Ação Cultural em bibliotecas públicas e escolares - Prof. Maria Helena T.C. ...Ação Cultural em bibliotecas públicas e escolares - Prof. Maria Helena T.C. ...
Ação Cultural em bibliotecas públicas e escolares - Prof. Maria Helena T.C. ...
 
Movimentos alternativos de incentivo à leitura
Movimentos alternativos de incentivo à leituraMovimentos alternativos de incentivo à leitura
Movimentos alternativos de incentivo à leitura
 
São josé do rio preto
São josé do rio pretoSão josé do rio preto
São josé do rio preto
 
Eixo+de+Literatura_Anos+Iniciais_Módulo+1_2023+(1)_abcdpdf_pdf_para_ppt.pptx
Eixo+de+Literatura_Anos+Iniciais_Módulo+1_2023+(1)_abcdpdf_pdf_para_ppt.pptxEixo+de+Literatura_Anos+Iniciais_Módulo+1_2023+(1)_abcdpdf_pdf_para_ppt.pptx
Eixo+de+Literatura_Anos+Iniciais_Módulo+1_2023+(1)_abcdpdf_pdf_para_ppt.pptx
 
Roteiro de-leitura-publica
Roteiro de-leitura-publicaRoteiro de-leitura-publica
Roteiro de-leitura-publica
 
Módulo 3
Módulo 3Módulo 3
Módulo 3
 
Texto Marlene Carvalho
Texto Marlene CarvalhoTexto Marlene Carvalho
Texto Marlene Carvalho
 
Projeto de Leitura - " Vidas Secas"
Projeto de Leitura - " Vidas Secas"Projeto de Leitura - " Vidas Secas"
Projeto de Leitura - " Vidas Secas"
 
Ii reunião alfabetização_eixos_norteadores
Ii reunião alfabetização_eixos_norteadoresIi reunião alfabetização_eixos_norteadores
Ii reunião alfabetização_eixos_norteadores
 

Mais de Portal da Inovação em Saúde

Mais de Portal da Inovação em Saúde (20)

Da organização do grupo de pesquisadores à Rede de Pesquisa Brasil: perspect...
Da organização do grupo de pesquisadores à Rede de Pesquisa Brasil:  perspect...Da organização do grupo de pesquisadores à Rede de Pesquisa Brasil:  perspect...
Da organização do grupo de pesquisadores à Rede de Pesquisa Brasil: perspect...
 
Da organização do grupo de pesquisadores à Rede de Pesquisa Brasil: perspect...
Da organização do grupo de pesquisadores à Rede de Pesquisa Brasil:  perspect...Da organização do grupo de pesquisadores à Rede de Pesquisa Brasil:  perspect...
Da organização do grupo de pesquisadores à Rede de Pesquisa Brasil: perspect...
 
Caracterização dos casos de MPOX - IIER
Caracterização dos casos de  MPOX - IIERCaracterização dos casos de  MPOX - IIER
Caracterização dos casos de MPOX - IIER
 
Perfil clínico-epidemiológico dos casos de Mpox no Amazonas
Perfil clínico-epidemiológico dos casos de Mpox no AmazonasPerfil clínico-epidemiológico dos casos de Mpox no Amazonas
Perfil clínico-epidemiológico dos casos de Mpox no Amazonas
 
Resultados da Pesquisa Mpox da Plataforma Clínica Global OMS Goiânia-Goiás
Resultados da Pesquisa Mpox da Plataforma Clínica Global OMS  Goiânia-GoiásResultados da Pesquisa Mpox da Plataforma Clínica Global OMS  Goiânia-Goiás
Resultados da Pesquisa Mpox da Plataforma Clínica Global OMS Goiânia-Goiás
 
Hospital São José de Doenças Infecciosas – SES CE
Hospital São José de Doenças Infecciosas – SES CEHospital São José de Doenças Infecciosas – SES CE
Hospital São José de Doenças Infecciosas – SES CE
 
Surto de MPX – experiência do Município de Florianópolis.
Surto de MPX – experiência do Município de Florianópolis.Surto de MPX – experiência do Município de Florianópolis.
Surto de MPX – experiência do Município de Florianópolis.
 
Projeto Plataforma Clínica Global para Mpox da OMS: experiência do município ...
Projeto Plataforma Clínica Global para Mpox da OMS: experiência do município ...Projeto Plataforma Clínica Global para Mpox da OMS: experiência do município ...
Projeto Plataforma Clínica Global para Mpox da OMS: experiência do município ...
 
7 - APRESENTACAO MPOX_POA_Natália Aredes.pptx
7 - APRESENTACAO MPOX_POA_Natália Aredes.pptx7 - APRESENTACAO MPOX_POA_Natália Aredes.pptx
7 - APRESENTACAO MPOX_POA_Natália Aredes.pptx
 
ESTUDO DE CoORTE RETROSPECTIVO PÓS-COVID UBS SANTA CECÍLIA / HCPA
ESTUDO DE CoORTE RETROSPECTIVO PÓS-COVID UBS SANTA CECÍLIA / HCPAESTUDO DE CoORTE RETROSPECTIVO PÓS-COVID UBS SANTA CECÍLIA / HCPA
ESTUDO DE CoORTE RETROSPECTIVO PÓS-COVID UBS SANTA CECÍLIA / HCPA
 
Hospital da Criança de Brasília José Alencar
Hospital da Criança de Brasília José AlencarHospital da Criança de Brasília José Alencar
Hospital da Criança de Brasília José Alencar
 
Identificação de casos de Pós-Covid em Florianópolis-SC: resultados da cooper...
Identificação de casos de Pós-Covid em Florianópolis-SC: resultados da cooper...Identificação de casos de Pós-Covid em Florianópolis-SC: resultados da cooper...
Identificação de casos de Pós-Covid em Florianópolis-SC: resultados da cooper...
 
Compartilhando experiências da Rede Colaborativa Brasil - Pesquisa Pós-Covid ...
Compartilhando experiências da Rede Colaborativa Brasil - Pesquisa Pós-Covid ...Compartilhando experiências da Rede Colaborativa Brasil - Pesquisa Pós-Covid ...
Compartilhando experiências da Rede Colaborativa Brasil - Pesquisa Pós-Covid ...
 
Pós-Covid no âmbito da Plataforma Clínica Global OMS
Pós-Covid no âmbito da Plataforma Clínica Global OMSPós-Covid no âmbito da Plataforma Clínica Global OMS
Pós-Covid no âmbito da Plataforma Clínica Global OMS
 
Estratégia digital para a identificação de casos Pós-Covid
Estratégia digital para a identificação de casos Pós-CovidEstratégia digital para a identificação de casos Pós-Covid
Estratégia digital para a identificação de casos Pós-Covid
 
Projeto Epa de Saúde Mental na Atenção Primária em Saúde
Projeto Epa de Saúde Mental na Atenção Primária em SaúdeProjeto Epa de Saúde Mental na Atenção Primária em Saúde
Projeto Epa de Saúde Mental na Atenção Primária em Saúde
 
Comunidade de Fala
Comunidade de FalaComunidade de Fala
Comunidade de Fala
 
Pré-conferências de caráter territorial como proposta estratégica para potenc...
Pré-conferências de caráter territorial como proposta estratégica para potenc...Pré-conferências de caráter territorial como proposta estratégica para potenc...
Pré-conferências de caráter territorial como proposta estratégica para potenc...
 
APRESENTAÇÃO PAULO.pptx
APRESENTAÇÃO PAULO.pptxAPRESENTAÇÃO PAULO.pptx
APRESENTAÇÃO PAULO.pptx
 
APRESENTAÇÃO Pré-conferências laboratório de inovação..pptx
APRESENTAÇÃO Pré-conferências laboratório de inovação..pptxAPRESENTAÇÃO Pré-conferências laboratório de inovação..pptx
APRESENTAÇÃO Pré-conferências laboratório de inovação..pptx
 

Último

Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUSHomens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfrelatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
HELLEN CRISTINA
 
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfRELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
HELLEN CRISTINA
 
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion  ais.pdfrelatorio ciencias morfofuncion  ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
HELLEN CRISTINA
 
Treinamento NR 18.pdf .......................................
Treinamento NR 18.pdf .......................................Treinamento NR 18.pdf .......................................
Treinamento NR 18.pdf .......................................
paulo222341
 

Último (7)

Altas habilidades/superdotação. Adelino Felisberto
Altas habilidades/superdotação. Adelino FelisbertoAltas habilidades/superdotação. Adelino Felisberto
Altas habilidades/superdotação. Adelino Felisberto
 
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUSHomens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
 
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfrelatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
 
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdfRELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO I.pdf
 
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion  ais.pdfrelatorio ciencias morfofuncion  ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
 
Crianças e Adolescentes em Psicoterapia A abordagem psicanalítica-1 (2).pdf
Crianças e Adolescentes em Psicoterapia A abordagem psicanalítica-1 (2).pdfCrianças e Adolescentes em Psicoterapia A abordagem psicanalítica-1 (2).pdf
Crianças e Adolescentes em Psicoterapia A abordagem psicanalítica-1 (2).pdf
 
Treinamento NR 18.pdf .......................................
Treinamento NR 18.pdf .......................................Treinamento NR 18.pdf .......................................
Treinamento NR 18.pdf .......................................
 

Leitura em voz alta passo a passo

  • 1. LEITURA EM VOZ ALTA PASSO A PASSO Autores: MARTA OROFINO LUIZA MILANO ELISANDRO RODRIGUES
  • 2. Encontro entre trabalhadores e usuários de um CAPS AD III, para Leitura em Voz Alta de obras literárias
  • 3. Projeto Leitura em Voz Alta (UFRGS) CAPS Ad III Passo a Passo NarraSUS – Humanidades em Saude (GHC) A Leitura em Voz Alta Passo a Passo recebe este nome por ser uma metodologia do Projeto de Extensão, adaptado ao público do CAPS AD III “Passo a Passo” do GHC. São encontros quinzenais, aos sábados pela manhã.
  • 4. • Política de Redução de Danos: "apreender, compreender e dialogar com a multiplicidade de aspectos que modulam as crenças, os hábitos e os comportamentos dos indivíduos e grupos com os quais interagimos" (Meyer et al, 2006, p. 1.340). • Inventar novas possibilidades de cultura a lazer, substitutiva ao uso de Substâncias Psicoativas (SPAs) • Desafio: vulnerabilidade econômica, social e cultural da população, que não tem a leitura incluída na lista de atividade do cotidiano - "não sei ler muito bem", "minha voz não é boa", "tenho dificuldade pra compreender estas histórias”...
  • 5. Ampliar estratégias de cuidado e qualidade de vida, para público de usuários AD, na perspectiva de Redução de Danos Compartilhar histórias ficcionais que contribuam para a problematização da vida cotidiana; Contribuir para o melhor desempenho das capacidades cognitivas e atitudinais, memória e concentração. Experimentar encontros de diálogo e modos de convivência com a diversidade, mediados pela leitura em voz alta;
  • 6.
  • 7. Convidados para participar da atividade: usuários, familiares, amigos e trabalhadores da comunidade CAPS AD “Passo a Passo”. Por ser um serviço Portas Abertas, que atende pessoas em sofrimento e muitas vezes em crise, pelo uso abusivo de SPAS, foi escolhido o turno de sábado pela manhã para a atividade - que pede atenção, pausa na rotina, silêncio, entre outras coisas - que o cotidiano do trabalho não permite Para as leituras, são escolhidas obras literárias, de histórias relativamente breves (que possam ser lidas em até 6 encontros, aproximadamente) Ao iniciar a leitura se contextualiza a obra, autor, época em que foi escrita, bem como as pactuações da proposta (todos estão convidados, mas não obrigados a ler; não existe "ler melhor ou pior", mas diferente; manter silêncio durante a leitura; se não entender algo ou alguma palavra, solicitar que a leitura seja parada para conversar e tirar dúvidas; tempo de duração do encontro)
  • 8. Desdobramentos… • Criação da "Biblioteca Comunitária Passo a Passo" (hoje conta com mais de 200 obras, na proposta de "Leia- Empreste-Devolva”) • Participação de autores porto-alegrenses em alguns encontros, para compartilhar sobre a experiência de escrever e publicar um livro de contos, além da leitura de excertos da obra. • Presença do grupo na Feira do Livro de Porto Alegre, ver, “provar” e comprar obras literárias (compradas, pela instituição GHC), para compor a Biblioteca e integrar a lista de obras para o Leitura em Voz Alta Passo a Passo.
  • 9.
  • 10. Permitir ao usuário uma experiência de inclusão em um circuito social que em geral marginaliza este público: o livro, a literatura, a leitura. Participação, em uma atividade de leitura, de pessoas analfabetas e semialfabetizadas Transformação: um ser (mais) capaz de respeitar direitos, cumprir deveres, reivindicar melhorias, preservar e transmitir cultura.
  • 11. A incorporação de uma experiência de cultura, das humanidades, socialmente identificada como "algo para um público letrado", ofertada e degustada por pessoas em situação de extrema vulnerabilidade social e cultural; o uso da literatura e do compartilhamento de leituras de obras literárias como dispositivo de tecnologia leve em saúde; a promoção do trabalho colaborativo, interprofissional de diferentes campos da prática e do conhecimento (saúde e literatura, instituição de saúde e Universidade) .
  • 12. "É preciso que a leitura seja um ato de amor” (Paulo Freire) A atividade, por apresentar elementos diferentes dos temas habituais que compõem os grupos em um CAPS AD, para seguir com leveza, amorosidade e implicação, necessita da compreensão e trabalho colaborativo dos profissionais da equipe e apoio dos gestores Avaliação e visibilidade continuadas