Aulas de Redação: dissertação introdução.

790 visualizações

Publicada em

Aulas de Redação do Programa Maranhão Profissional Coordenador URE São João dos Patos: Walter Alencar de Sousa

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
790
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
42
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
20
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aulas de Redação: dissertação introdução.

  1. 1. 1
  2. 2. Dissertação Dissertar é questionar a respeito da realidade, expressando ideias sobre um assunto. 2 Coordenador Regional: Walter Alencar de Sousa maranhaoprofissionaluresjp.blogspot.com
  3. 3. O que é dissertar? • Falar sobre determinado assunto; • Discursar sobre um tema pesquisado de forma escrita ou oral. 3 Coordenador Regional: Walter Alencar de Sousa maranhaoprofissionaluresjp.blogspot.com
  4. 4. O que é uma dissertação? É um texto que se caracteriza pela exposição, defesa de uma idéia que será analisada e discutida a partir de um ponto de vista. Para tal defesa o autor do texto dissertativo trabalha com argumentos, com fatos, com dados, os quais utiliza para reforçar ou justificar o desenvolvimento de suas idéias. 4 Coordenador Regional: Walter Alencar de Sousa maranhaoprofissionaluresjp.blogspot.com
  5. 5. Texto 1 Os curiosos atrapalham o trânsito Gentileza é fundamental Não adianta esquentar a cabeça Não precisa avançar no sinal Dando seta pra mudar de pista Ou pra entrar na transversal Pisca alerta pra encostar na guia Pára brisa para o temporal Já buzinou, espere, não insista, Desencoste o seu do meu metal Devagar pra contemplar a vista Menos peso do pé no pedal Não se deve atropelar um cachorro Nem qualquer outro animal Todo mundo tem direito à vida Todo mundo tem direito igual Motoqueiro caminhão pedestre Carro importado carro nacional Mas tem que dirigir direito Para não congestionar o local Tanto faz você chegar primeiro O primeiro foi seu ancestral É melhor você chegar inteiro Com seu venoso e seu arterial A cidade é tanto do mendigo Quanto do policial Todo mundo tem direito à vida Todo mundo tem direito igual Travesti trabalhador turista Solitário família casal Todo mundo tem direito à vida Todo mundo tem direito igual Sem ter medo de andar na rua Porque a rua é o seu quintal Todo mundo tem direito à vida Todo mundo tem direito igual Boa noite, tudo bem, bom dia, Gentileza é fundamental Pisca alerta pra encostar na guia Com licença, obrigado, até logo, tiau. ( Arnaldo Antunes e Lenine) 5 Coordenador Regional: Walter Alencar de Sousa maranhaoprofissionaluresjp.blogspot.com
  6. 6. Texto 2 Então vi a mulher, podia ser ela, ainda que fosse menos emocionante, por ser mais fácil. Ela caminhava apressadamente, carregando um embrulho de papel ordinário, coisas de padaria ou de quitanda, estava de saia e blusa, andava depressa, havia árvores na calçada, de vinte em vinte metros, um interessante problema a exigir uma grande dose de perícia. Apaguei as luzes do carro e acelerei. Ela só percebeu que eu ia para cima dela quando ouviu o som da borracha dos pneus batendo no meio-fio. Peguei a mulher acima dos joelhos, bem no meio das pernas, um pouco mais sobre a esquerda, um golpe perfeito, ouvi o barulho do impacto partindo os dois ossões, dei uma guinada rápida para a esquerda, passei como um foguete rente a uma das árvores e deslizei com os pneus cantando, de volta para o asfalto. Motor bom o meu, ia de zero a cem quilômetros em onze segundos. Ainda deu para ver que o corpo todo desengonçado havia ido parar, colorido de sangue, em cima de um muro, desses baixinhos de casa de subúrbio. Examinei o carro na garagem. Corri orgulhosamente a mão de leve pelos pára-lamas, os pára-choques sem marcas. Poucas pessoas, no mundo inteiro, igualavam habilidade no uso daquelas máquinas. (Rubem Fonseca. Passeio noturno, parte I. São Paulo: Companhia das Letras, 1994) 6 Coordenador Regional: Walter Alencar de Sousa maranhaoprofissionaluresjp.blogspot.com
  7. 7. Texto 3 A inconseqüência do motorista brasileiro está atingindo níveis intoleráveis. Em Santa Catarina a situação não difere muito do restante do país, como se pode depreender das últimas informações divulgadas pelo Departamento de Trânsito, segundo as quais a embriaguez é a causa de cerca de 90% das apreensões de Carteiras Nacionais de Habilitação no Estado. Poucos motivos podem ser mais ignominiosos do que este. O condutor embriagado não só coloca sua vida em risco, como também a de uma infinidade de pessoas, sendo um homicida em potencial. Alcoolizado, ele perde as noções mais elementares de civilidade, deixa de controlar os movimentos do próprio corpo, transforma-se num patético arremedo de ser humano. No entanto, ainda imperam neste país noções estapafúrdias de que o automóvel pode ser utilizado como um artigo de afirmação ou um brinquedo. Milhares de motoristas lançam-se todos os dias às ruas como se estivessem competindo entre si, numa absurda corrida contra sabe-se lá o que. Irascíveis, não admitem os próprios erros e por qualquer motivo trocam palavrões, quando não tiros. Em grande parte dos casos, o álcool é o combustível para a insanidade. 7 Coordenador Regional: Walter Alencar de Sousa maranhaoprofissionaluresjp.blogspot.com
  8. 8. Texto 3 Está claro que não há mais espaço para a tolerância. A legislação em vigor possuir diversos dispositivos capazes de limitar a ação nefasta dos maus motoristas, inclusive com o encarceramento. Enquanto as autoridades competentes não se utilizarem da mais dura repressão àqueles que desrespeitam de forma tão afrontosa as leis do trânsito, o número de vítimas desta trágica chacina continuará crescendo. Obviamente, não pode o cidadão honesto e cumpridor de seus deveres pagar com a vida pelo desregramento alheio. O fato de o número de multas, acidentes e vítimas fatais ter voltado a bater nos patamares anteriores à entrada em vigor do Código de Trânsito Brasileiro, em janeiro do ano passado, comprova que o brasileiro transgressor não acredita que venha sofrer as severas represálias previstas pela nova legislação. Em síntese, o mau motorista, habituado a observar em todas as instâncias da vida nacional o triunfo da impunidade, crê piamente que também ele está acima e a salvo da Lei. É preciso eliminar de uma vez por todas esta anomalia, e o primeiro passo para isto é a punição exemplar e implacável. (Diário Catarinense, edição de 02 de agosto de 1999) 8 Coordenador Regional: Walter Alencar de Sousa maranhaoprofissionaluresjp.blogspot.com
  9. 9. Estrutura do texto dissertativo e construção da argumentação A maneira de estruturar uma dissertação desempenha papel decisivo na articulação das ideias. A organização dos argumentos utilizados no desenvolvimento torna-o menos ou mais convincente 9 Coordenador Regional: Walter Alencar de Sousa maranhaoprofissionaluresjp.blogspot.com
  10. 10. Parte 1 • Introdução: parte di texto em que se delineiam as ideias, em que se declara brevemente o assunto sobre o qual vai se discorrer, chamando atenção para sua importância. 10 Coordenador Regional: Walter Alencar de Sousa maranhaoprofissionaluresjp.blogspot.com
  11. 11. Parte 2 • Desenvolvimento: parte mais longa do texto. É aquela em que se desenvolvem as ideias, em que se debate o assunto, em que se argumenta contra ou a favor, de modo que fique bem clara para o leitor a posição assumida pelo autor. 11 Coordenador Regional: Walter Alencar de Sousa maranhaoprofissionaluresjp.blogspot.com
  12. 12. Parte 3 • Conclusão: parte final do texto, fechamento, o lugar em que as ideias e os argumentos até então introduzidos e desenvolvidos amaram-se, num resumo conciso. 12 Coordenador Regional: Walter Alencar de Sousa maranhaoprofissionaluresjp.blogspot.com
  13. 13. Como fazer uma boa dissertação? A dissertação exige amadurecimento no assunto tratado, conhecimento da matéria, pendor para a reflexão, raciocínio lógico, potencial argumentativo, capacidade de análise e de síntese, além do domínio de expressão verbal adequada e de estruturas linguísticas específicas. 13 Coordenador Regional: Walter Alencar de Sousa maranhaoprofissionaluresjp.blogspot.com
  14. 14. Como fazer uma boa dissertação? a) Verbos: os verbos devem estar em terceira pessoa, ou seja, referindo-se a: ele, ela, eles, elas. b) Linguagem: é formal, logo, obedece às normas gramaticais. Dessa forma, empregos de expressões coloquiais, ou seja, da oralidade e gírias estão excluídas, tais como: tá boa, o bofe lá, tampá o sol com a peneira, ninguém merece, isso está cheirando mal, sem noção, camarada etc. c) Palavras: devem ser usadas no seu sentido denotativo, literal, ou melhor, no que consta no dicionário. Deixe o sentido figurado para as poesias e outros tipos de textos. 14 Coordenador Regional: Walter Alencar de Sousa maranhaoprofissionaluresjp.blogspot.com
  15. 15. Como fazer uma boa dissertação? d) Expressões: é comum lermos: eu acho, na minha opinião, de acordo com que penso a esse respeito, em redações dissertativas. No entanto, essas colocações são redundantes, pois é um texto que mostra o ponto de vista do autor em relação a um fato. Então, é redundante usar tais expressões, mesmo porque deve-se manter a terceira pessoa do discurso; e) Períodos: devem ser objetivos e claros. De preferência, mais breves, pois períodos muito longos geram confusão. Aproveite e verifique se a pontuação está correta: se o ponto final está presente em cada ideia finalizada! Estará errada se as orações estiverem emendadas por vírgulas, ocasionando o período longo e confuso; f) Estrutura: observe aqui a paragrafação, ou seja, a divisão por parágrafos e também se há introdução, desenvolvimento e uma boa conclusão. Muitas vezes, esta última parte é esquecida! 15 Coordenador Regional: Walter Alencar de Sousa maranhaoprofissionaluresjp.blogspot.com
  16. 16. Como iniciar uma dissertação? 16 Coordenador Regional: Walter Alencar de Sousa maranhaoprofissionaluresjp.blogspot.com
  17. 17. 1º) Apresentar o tema. Esse é o momento em que contextualizamos o leitor a respeito do assunto que será abordado no texto. 2º) Formulação de uma TESE, ou seja, um ideia central sobre o tema. A tese compreende sua opinião acerca do tema. 17 Coordenador Regional: Walter Alencar de Sousa maranhaoprofissionaluresjp.blogspot.com
  18. 18. Tese e argumentação • A tese é a ideia central, lançada na introdução; • É o ponto de vista definido acerca do tema proposto e deverá ser sustentada ao longo do texto, através de uma argumentação forte e convincente. 18 Coordenador Regional: Walter Alencar de Sousa maranhaoprofissionaluresjp.blogspot.com
  19. 19. Parágrafo e tópico frasal • O parágrafo é uma unidade menor do texto, com princípio, meio e fim, que delimita uma ideia. É marcado por um ligeiro afastamento com relação à margem esquerda da folha; • O tópico frasal corresponde a ideia-núcleo do parágrafo. Ele resume a ideia que será desenvolvida posteriormente. 19 Coordenador Regional: Walter Alencar de Sousa maranhaoprofissionaluresjp.blogspot.com
  20. 20. • Analisar a relação do tempo com o homem moderno é imprescindível. Nesse sentido, assuntos como o período destinado ao trabalho e a convivência familiar devem ser aprofundados. É fundamental saber organizar as atividades para que as prioridades sejam efetivamente atendidas. 20 Coordenador Regional: Walter Alencar de Sousa maranhaoprofissionaluresjp.blogspot.com
  21. 21. Os tipos de introdução • Declaração inicial; • Divisão de assunto; • Trechos narrativos; • Sequência interrogativa; • Definição; • Alusão histórica; • Enumeração de argumentos. 21 Coordenador Regional: Walter Alencar de Sousa maranhaoprofissionaluresjp.blogspot.com
  22. 22. Política e corrupção: uma realidade brasileira 22 Coordenador Regional: Walter Alencar de Sousa maranhaoprofissionaluresjp.blogspot.com
  23. 23. Declaração inicial É condenável a postura de alguns políticos no nosso país. Escândalos acontecem, denúncias são feitas, mas ainda assim, a situação não muda. É preciso que a população cobre mais das autoridades e se imponha diante desse cenário pessimista e conturbado. 23 Coordenador Regional: Walter Alencar de Sousa maranhaoprofissionaluresjp.blogspot.com
  24. 24. Divisão de assunto De um lado, escândalos envolvendo políticos que utilizam seus cargos públicos em benefícios próprios; de outro, cidadãos inertes diante dos casos de corrupção. O cenário político nacional inspira descrença que, quando se associa à irresponsabilidade no ato do voto, prejudica os preceitos da cidadania. 24 Coordenador Regional: Walter Alencar de Sousa maranhaoprofissionaluresjp.blogspot.com
  25. 25. Trechos narrativos Escândalos constantes. Desvios de verbas. Condutas antiéticas. Abusos de poder. Décadas se passam e a situação política do país só parece piorar. A corrupção tornou-se algo corriqueiro e aos cidadãos se acostumarem com isso. É preciso que os direitos e os deveres sejam respeitados para que, assim, essa realidade seja alterada. 25 Coordenador Regional: Walter Alencar de Sousa maranhaoprofissionaluresjp.blogspot.com
  26. 26. Sequência interrogativa Até que ponto a falta de credibilidade interfere no cenário político de um país? De que forma a banalização de comportamentos corruptos intervém nas regras de cidadania? Seria mera coincidência vivermos em uma sociedade que presencia cada vez mais desvios de conduta? A corrupção é, muitas vezes, reflexo de uma postura deturpada dos cidadãos. 26 Coordenador Regional: Walter Alencar de Sousa maranhaoprofissionaluresjp.blogspot.com
  27. 27. Definição Política é uma ciência que busca organizar, administrar e dirigir uma nação. No entanto, ao longo do tempo, vem sendo uma atividade através da qual indivíduos se ocupam para apenas satisfazer seus próprios benefícios. Para que esse cenário de corrupção se altere, é imprescindível haver uma maior atuação por parte dos cidadãos aliada a punições mais severas. 27 Coordenador Regional: Walter Alencar de Sousa maranhaoprofissionaluresjp.blogspot.com
  28. 28. Alusão histórica Em setembro de 1992, estudantes vestidos e pintados com as cores da bandeira foram às ruas protestar e pedir o impeachment de Collor. O movimento dos caras-pintadas foi um marco na luta contra a corrupção na política brasileira. No entanto, o que se vê, hoje, é uma acomodação da sociedade diante dos problemas. É fundamental o engajamento político para que se possa combater esse entrave para o progresso. 28 Coordenador Regional: Walter Alencar de Sousa maranhaoprofissionaluresjp.blogspot.com
  29. 29. Enumeração de argumentos Muito se discute sobre os vários casos de corrupção na política brasileira. Nesse contexto, questões como o histórico de impunidades e a falta de credibilidade devem ser aprofundados. É fundamental haver um maior engajamento político por parte dos cidadãos para que, dessa forma, esse cenário de desrespeito à sociedade possa mudar. 29 Coordenador Regional: Walter Alencar de Sousa maranhaoprofissionaluresjp.blogspot.com
  30. 30. Proposta de redação 30 Coordenador Regional: Walter Alencar de Sousa maranhaoprofissionaluresjp.blogspot.com
  31. 31. Imagine que você está com o seguinte tema: “O Brasil e a Copa Mundo” e precise fazer um texto dissertativo acerca dele. No primeiro momento, é necessário escrever, apenas, a sua introdução. Com dúvidas sobre qual tipo de introdução utilizar, você opta por tentar todas as elencadas nesta aula, para depois escolher a que achou melhor. Mãos à obra! 31 Coordenador Regional: Walter Alencar de Sousa maranhaoprofissionaluresjp.blogspot.com

×