SlideShare uma empresa Scribd logo
FOCO HISTÓRICO
Da Bipolarização Mundial




      EUA X URSS




                           Foco Histórico
[FOCO HISTÓRICO]   Foco Histórico



                      Tudo o que há
                        de bom em
                     43 grãos de café
                       se concentra
                     numa colherinha
                       de Nescafé.




          É por isso que nescafé rende mais, entendeu?


                                                          É PURO CAFÉ
                                                          DOS MELHORES
                                                          CAFEZAIS
                                                          BRASILEIROS

- o primeiro fabricado no Brasil


                                                                         2
[FOCO HISTÓRICO]                 Foco Histórico



ÍNDICE
Editorial...................................................................................................................................04
Guerra não declarada
- O mundo como palco de conflitos -....................................................................................04
Conferencias de Yalta e Potsdam.
- Ofensiva política e econômica capitalista -......................................................................06
Doutrina de truman
Plano Marshall
- Alianças militares e equilíbrio de forças -..........................................................................08
Pacto de Varsóvia e OTAN
- Treze dias de Terror: a crise dos mísseis -............................................................................10
O mundo entre guerras
Macarthismo
- Corrida espacial -.....................................................................................................................13
- Muro de Berlin -........................................................................................................................14

Indústria cultura e esportes
- Guerra das imagens -..............................................................................................................15
- Realidade e ficção nas telas -................................................................................................16
- Enfrentamentos esportivos -..................................................................................................17

O estado de bem-estar social
- Um novo papel para o estado -...........................................................................................20
- seguridade social e intervenção econômica -...................................................................21
A social democracia
- pressões sobre o estado de bem-estar-...............................................................................22
Paris, maio de 1968
- a ofensiva do neoliberalismo -..............................................................................................24
filmes e livros .......................................................................................................................29
Referencias............................................................................................................................32


                                                                                                                                                 3
[FOCO HISTÓRICO]        Foco Histórico




                                          AO LEITOR
     Apresentação                         A Revista Foco Histórico apresenta uma
                                          Versão resumida e explicativa sobre alguns
                                          assuntos da matéria de Geografia e História.

                                          Neta 1° edição da revista Foco Histórico
Revista Foco Histórico                    traremos de assuntos relacionados à
         www.focohistorico.com.br         bipolarização mundial que gerou vários
                                          conflitos e guerras como a guerra fria, que não
                                          foi uma guerra de sentido militar mais sim
EMEF “Dr. Adalton Santos”                 uma guerra não-declarada onde a disputa
                                          entre a União Soviética e os Estados Unidos
Profº: Udison Brito Oliveira              provocaram vários ataques atômicos um
                                          contra o outro colocando em risco até a vida
Disciplina: História                      no planeta.
Série: 9° ano C        Turno: Matutino    Trataremos Também de assuntos que não
                                          focam somente guerras mais dos confrontos
                                          esportivos e a corrida espacial onde teve a
                                          viagem do homem a lua e varias outros fatos
DIRETORA GERAL: Juliane G.
                                          dessa fase de bipolarização mundial, espero
DIRETORIA DE CONHECIMENTO:                que você leitor se satisfaça tirando suas
                                          duvidas e que goste muito do nosso trabalho.
Adrielle S , Ana Paula Kliske e Jociane
                                                                         A redação.


Redação: redacao@focohistorico.com.br
Editora: Juliane
Editora-assistente: Ana Paula Kliske
Editora de Arte: Juliane Gomes
Diretores de pesquisa:
Adriele S. Ana Paula K. e Jossiane.


Data: 16/11/2011




                                                                                            4
[FOCO HISTÓRICO]   Foco Histórico




                                    5
[FOCO HISTÓRICO]   Foco Histórico




      ENTREVISTA
Incluir nesta parte uma
  entrevista com uma
personalidade da época.




                                               6
[FOCO HISTÓRICO]          Foco Histórico




     Guerra não – declarada
        -O mundo como palco de conflitos/ 1947-

        Conferência de Yalta

A Conferência de Yalta, também chamada
de Conferência da Criméia, é composta por um
conjunto de reuniões ocorridas recentemente
entre 4 e 11 de fevereiro 1945. no Palácio Livadia, na
estação balneária de Yalta, nas margens do Mar
Negro, na Criméia. É a segunda das três conferências
em tempo de guerra entre os líderes das principais
nações aliadas ( a anterior ocorreu em Teerã ).
Os chefes de Estado dos Estados Unidos da
América (Franklin D. Roosevelt) e da União
Soviética (Josef Stalin), e o primeiro-ministro do Reino
Unido (Winston Churchill) reuniram-se em segredo
em yalta para decidir o fim da Segunda Guerra
Mundial e a repartição das zonas de influência entre
o Oeste e o Leste.


                                                              Os três grandes: Churchill, Roosevelt e Stalin
                                                              durante a conferência.




                         Yalta é a mais famosa de todas as conferências da Segunda Guerra Mundial
                         acontecida até agora, pois nela deu-se a “partilha” do mundo entre os Três
                         Grandes, nas vésperas da vitória final da Grande Aliança sobre as forças do Eixo.
                         As decisões que foram tomadas nessa conferencia tiveram efeitos diretos e
                         duradouros sobre povos e nações do mundo inteiro e continuara por bastante
                         tempo.




                                                                                                               7
[FOCO HISTÓRICO]         Foco Histórico




  Conferência de Potsdam

  A Conferência          de Potsdam ocorreu
  em Potsdam, Alemanha (perto             de Berlim),
  entre 17   de   julho e 2   de   agosto 1945.    Os
  participantes foram os vitoriosos aliados da
  Segunda Guerra Mundial, que se juntaram para
  decidir como administrar a Alemanha, que se
  tinha rendido incondicionalmente nove semanas
  antes, no dia 8 de Maio, Dia da Vitória na
  Europa. Os objetivos da conferência incluíram
  igualmente o estabelecimento da ordem pós-
  guerra, assuntos relacionados com tratados de
  paz e contornar os efeitos da guerra.                        A conferência de Potsdam confirmou as decisões
                                                               de Yalta, alem de estabelecer a divisão de
                                                               Alemanha em quatro zonas internacionais:
                                                               norte-americana, soviética, inglesa e francesa.




                                                  A frágil aliança que aproximou a União Soviética os países
                                                  capitalistas Durante a segunda guerra começou a se desfazer
 Clement Attlee, Harry Truman e Stalin na         em 1945, quando a derrota da Alemanha nazista já parecia
                                                  certa.
 Conferência de Potsdam, 1945
                                                  Terminada a guerra, a disputa entre os Estados Unidos e
                                                  a União Soviética se intensificou, resultando na chamada
                                                  Guerra fria. Preocupava os nortes americanos a rápida
                                                  expansão do socialismo nos países da Europa Oriental, onde se
                                                  formaram governos alinhados com o regime de Moscou.




A intensa rivalidade entre os estados unidos e a União Soviética recebeu o nome de Guerra fria (guerra
não-declarada) porque a tensão entre as duas potencia não chegou a uma guerra de fato. Os
equilíbrios do poder bélico entre os dois países e o terror nuclear dificultavam uma guerra direta e total.




                                                                                                                  8
[FOCO HISTÓRICO]        Foco Histórico


-Ofensiva política e econômica capitalista/ 1947-
                   Neste ano de 1947, o presidente norte-americano Harry
                   Truman lançou a Doutrina de Truman, uma
                   ofensiva contra a expansão comunista no mundo, em que
                   os Estados Unidos procuravam obter a unidade do mundo
                   capitalista contra o adversário soviético.
                   A ofensiva anticomunista nos Estados Unidos se intensificou
                   nos anos 1950, com a criação do Comitê de Atividades
                   Antiamericanas do Congresso, chefiado pelo senador ultra
                   conservador Joseph McCarthiy. Daí surgiu a expressão
                   macartismo, política que se caracterizou pela
                   implacável perseguição aos cidadãos suspeitos de serem
                   socialistas, comunistas ou mesmo liberais críticos à política
                   norte-americana.
                   Durante o macartismo, as pessoas eram presas, demitidas
                   de seus empregos, proibidas de trabalhar, além de
                   passarem por interrogatórios, muitos dos quais
                   transmitidos pela televisão para todo o país. Em 1953,
                   Ethel e Julius Rosenberg, um casal de físicos nucleares,
                   foram executados na cadeira elétrica, acusados de
                   espionagem a favor da União Soviética.
                   Outra estratégia foi o lançamento do Plano Marshall,
                   um programa de ajuda econômica dos Estados Unidos
                   para a reconstrução dos países europeus destruídos pela
                   guerra. O objetivo principal era combater a influencia
                   comunista Ocidental.




                        Charge: a verdadeira História do macartismo, 1947


                                                                                   9
[FOCO HISTÓRICO]       Foco Histórico




O Plano de Marshall
Com o final da Segunda Guerra Mundial, muitos países ficaram
destruídos. Era necessário muito investimento financeiro para a
reconstrução destes países. Neste contexto, foi criado nos Estados Unidos
pelo então secretário de Estado George Marshall, um plano
econômico cujo principal objetivo era possibilitar a reconstrução dos
países capitalistas. A ajuda foi feita, principalmente, através de
empréstimos financeiros.

O Plano Marshall deve ser entendido dentro do contexto histórico da
Guerra Fria, pois foi uma forma de fortalecer o capitalismo e a
hegemonia dos Estados Unidos. O Plano foi colocado em operação em
1947.

Principais objetivos do Plano Marshall

- Possibilitar a reconstrução material dos países capitalistas
destruídos na Segunda Guerra Mundial;
- Recuperar e reorganizar a economia dos países capitalistas,
aumentando o vínculo deles com os Estados Unidos,
principalmente através das relações comerciais;
- Fazer frente aos avanços do socialismo presente,
principalmente, no leste europeu e comandado pela extinta
União Soviética.

Resultados:

O Plano Marshall foi exitoso e possibilitou, nas décadas de
1950 e 1960, a recuperação econômica de grande parte dos
países beneficiados. Para os Estados Unidos o resultado
também foi muito positivo, pois aumentou as exportações
norte-americanas para a Europa Ocidental, além de
expandir a influência política dos EUA sobre a região.
                                                                        George Marshall 1947
Com os países capitalistas fortalecidos, ficou mais fácil e
seguro para o bloco capitalista fazer frente ao socialismo
durante a Guerra Fria.




     Curiosidade:
     - Reino Unido, França e Inglaterra foram os países que receberam mais ajuda financeira dos Estados
     Unidos através do Plano Marshall.




                                                                                                          10
[FOCO HISTÓRICO]       Foco Histórico


-Aliança militares e equilíbrio de forças/ 1950-

                                                              O Pacto de Varsóvia
    OTAN
                                                              O Pacto de Varsóvia foi assinado em
A OTAN (Organização do Tratado do                             14 de maio de 1955, tornando real a
Atlântico Norte) ou NATO (North                               divisão que já havia no mundo desde
Atlantic Treaty Organization) é uma                           a Segunda Guerra Mundial, com o
organização militar que se formou no                          surgimento dos blocos capitalista e
ano de 1949. Ela foi constituída no                           comunista (URSS e Leste Europeu).
contexo histórico da Guerra Fria, como
forma de fazer frente a organização
militar socialista Pacto de Varsóvia,
                                                              Países membros
liderada pela ex-União Soviética e
integrada por países do leste europeu. A                      A União Soviética era composta pelos
OTAN existe e atua até os dias de hoje,                       seguintes países: União Soviética,
enquanto o Pacto de Varsóvia deixou de                        Alemanha Oriental, Bulgária,
existir na década de 1990, com a crise do                     Hungria, Polônia, Tchecoslováquia e
socialismo no leste europeu.                                  Romênia. Já o capitalista era
                                                              composto pela Europa Ocidental e
Países membros                                                pelos Estados Unidos.
                                                              O tratado estabelecia o alinhamento
Alemanha          Bélgica,    Canadá,                         dos países membros, a princípio com a
Dinamarca, Espanha, Estados Unidos
da América, França, Grécia, Países                            finalidade de auto proteção, mas com
Baixos, Islândia, Itália, Luxemburgo,                         o tempo o acordo não estabeleceu
Noruega, Portugal, Reino Unido,                               nenhum tipo de compromisso de
Turquia, Hungria, Polônia, República                          ajuda mútua em caso de violências
Tcheca, Bulgária, Estónia, Letônia,                           militares.
Lituânia, Romênia, Eslováquia e a
Eslovênia.
                                                              As mudanças ocorridas no cenário
                                                              geopolítico da Europa Oriental, no
Objetivos
                                                              final da década de 1980, com a queda
                                                              dos governos socialistas, a queda do
Como objetivo principal da OTAN, na
atualidade, pode citar: garantir a                            Muro de Berlim, o fim da Guerra Fria
segurança militar no continente                               e a crise na URSS resultaram na
europeu e exercer influências nas                             extinção do Pacto em 31 de março de
decisões geopolíticas da região.                              1991.




                                            Símbolo da OTAN




                                                                                                      11
[FOCO HISTÓRICO]       Foco Histórico



Mais informações...
Como conseqüência da Doutrina de Truman, os países da Europa Ocidental, os
Estados Unidos e o Canadá formaram, em 1949, a OTAN, com o objetivo de
assegurar a defesa militar contra a ameaça do avanço soviético.

A reposta do bloco socialista veio em 1955, quando a União soviética e os países da
Europa Oriental também formaram uma aliança militar, chamada pacto de
Varsóvia, que durou até 1989.

A rivalidade fez com que as superpotências passassem a acumular um arsenal
nuclear capaz de aniquilar o planeta. Na década de 1950, ambas já dispunham da
bomba de hidrogênio, com capacidade de destruição mil vezes maior que as
bombas atômicas anteriores.




                         Símbolo do pacto de Varsóvia




                                                                                      12
[FOCO HISTÓRICO]        Foco Histórico


    -Treze dias de terror: a crise dos mísseis/ 1962-


O mundo entre guerras

A crise dos mísseis

O potencial de destruição das duas potencia era tão
grande que, naquele momento, qualquer conflito
grave entre elas podia significar o fim do mundo,,
literalmente. O momento em que isso esteve mais
próximos ficou conhecido como a crise dos mísseis,
em 1962.

Começo

A crise começou quando os soviéticos, em resposta a
instalação de mísseis nucleares na Turquia e a
tentativa fracassada de invasão da cuba, pelos
estados unidos, ambos em 1961, instalaram mísseis
nucleares em território cubano. Soviéticos e nortes
americanos iniciaram uma guerra diplomática
exigindo a retirada dos mísseis da Turquia e de
cuba.

Treze dias

Foi o tempo q o mundo viveu o medo de uma
possível guerra nuclear. A solução veio no final de
outubro quando o governante soviético Nikita
Kruschev e o norte-americano John F. Kennedy
concordaram em retirar os mísseis instalados em
cuba e na Turquia.
                                                        Bomba atômica sobre a terra significaria o fim total
                                                                       da vida no planeta




                                                                                                          13
[FOCO HISTÓRICO]         Foco Histórico


Depoimento de Jose Tadeu Arantes
sobre a crise dos mísseis.


„‟Em outubro de 1962, o mundo viveu 13 dias de
extraordinária tensão. O episódio, que ficou conhecido
como “a crise dos mísseis”, quase levou as duas
superpotências militares da época - os Estados Unidos e
a União Soviética - ao confronto total. Da guerra fria à
guerra quente, dos insultos limitados à destruição sem
limites. Eu tinha, então, 11 anos, e me lembro como se
fosse ontem do clima de terror. À noite, meu pai, um
homem de esquerda que sempre se interessou pelos
problemas do mundo, recebia telefonemas de amigos
de todos os matizes ideológicos, que não conseguiam
dormir de tanta apreensão. Ele os tranqüilizava com
frases otimistas, que, a bem da verdade, eram mais
produto de seus bons sentimentos do que de qualquer
análise aprofundada da situação. ‟‟



Trecho Extraído do Jornal                Le    monde
Diplomatique de abril/2008.




                  Enquanto é tempo




                                                       14
[FOCO HISTÓRICO]           Foco Histórico



O Macarthismo
foi um movimento iniciado nos Estados Unidos em 1951
pelo senador Joseph McCarthy, esse movimento tinha
como finalidade perseguir as pessoas que eram a favor do
comunismo, e também as pessoas que realizavam
atividades antinorte-americanas. Esse intenso movimento
deu-se por causa da política norte-americana, e a disputa
entre os Estados Unidos e a União Soviética na Guerra
Fria pela hegemonia do planeta após a Segunda Guerra
Mundial.

Tudo começou com o surgimento da lei MacCarran-Nixon,
de 1950. Essa lei exigia o que todas as organizações
simpatizantes do comunismo se registrassem. McCarthy
era o responsável pelas subcomissões de investigação do
Senado, que realizavam uma ''caça as bruxas''.

Até que houve a explosão da primeira bomba atômica
soviética. Essa explosão pôs fim ao monopólio atômico
norte-americano, dando a vitória aos chineses que eram
dirigidos pelo Partido Comunista. Esse partido buscou criar
um clima de terror aos norte-americanos, ameaçando-os
de um ataque atômico contra o seu território. Isso fez com
que os Estados Unidos ativassem um moderno tribunal
que se chamava "Comitê de Atividades Antiamericanas".
Foi aí que o senador Joseph McCarthy conseguiu ser a
figura chave do anticomunismo, nesse período o cinema e              Cena do filme O garoto de Charles Chaplin
a arte tornaram-se um dos alvos principais dos "caçadores     (1889-1977). Ator, diretor, roteirista, um verdadeiro gênio
de comunistas". Daí veio o termo ''caça as bruxas''. Muitos        Do cinema, o criador de carlitos foi perseguido pelo
cineastas passaram a ser interrogados levando muitas            Macartismo. Em 1952, vendo sua segurança pessoal
carreiras a ser destruídas, mas no final das contas apenas      Ameaçada, Chaplin deixou os Estados Unidos e foi viver
dez pessoas foram presas, esse fato ficou conhecido como          Na suíça.
"Dez de Hollywood".




    McCharty fez o que ninguém esperava, ele traiu o próprio país ao investir violentamente contra o próprio
    governo republicano e o exército, até que o senador foi afastado. Mas além de deixar sua marca na
    história, ele nos deixou os seus dois seguidores o inquisidor-mor Richard Nixon e o delator Ronald Reagan.
    Embora o Bush não tenha feito parte diretamente do acontecimento ele busca todo o tempo ressuscitá-lo.

    Todos pensavam que o macarthismo havia acabado até que uma nova legislação foi aprovada nos
    Estados Unidos, com o objetivo de combater o terrorismo. Só que não são os comunistas mas, agora são os
    pacifistas. Bush estabeleceu um novo marcathismo, que só foi possível por causa do terror. Hoje podemos
    ver o medo que o governo norte-americano busca transmitir através da mídia. O governo americano
    busca aumentar o nosso medo e conseqüentemente a paranóia de querer melhorar o mundo de algum
    jeito.




                                                                                                                     15
[FOCO HISTÓRICO]   Foco Histórico




                                    16
[FOCO HISTÓRICO]     Foco Histórico


-Corrida espacial/ 1957-
A   corrida espacial esteve relacionada com a
corrida armamentista, durante a Guerra Fria.
Os foguetes deram origem aos mísseis de longo
alcance.

No final da década de 1950, as duas
superpotências da época, EUA (capitalista) e a
ex-URSS (socialista), começaram a financiar a
produção de tecnologia para grandes projetos
espaciais. Surgiram então, a NASA (EUA-1958)
e Lunik (soviético).

Os pioneiros na corrida espacial foram os
soviéticos, quando em 1957, colocaram em
órbita     o    primeiro     satélite artificial
o Sputinik I. O Sputnik II, levou ao espaço,
o primeiro ser vivo, a cadela Laika.
                                                                       Laika, em 1957.




                                                                A     abordo da nave Vostok I, o
                                                                soviético Yuri Gagárin, foi o primeiro
                                                                homem a fazer um vôo orbital em torno
                                                                da Terra, em 12 de abril de 1961.

                                                                Em 20 de junho de 1961, os Estados Unidos
                                                                enviaram à Lua a nave Apollo 11, o
                                                                que        acabou        consagrando Neil
                                                                Armstrong como o primeiro homem a
                                                                pisar na Lua. A liderança soviética na
                                                                corrida espacial, acirrou a competição
                                                                entre as duas potências.

                                                                No ano seguinte, os EUA colocaram em
                                                                órbita o astronauta John Glenn.
                                                                Seguiram-se várias missões enviadas ao
                                                                espaço, norte-americanas e soviéticas.
                                                                Embora, os soviéticos tenham sido os
                                                                primeiros a pousar naves-robôs na Lua, na
O astronauta Buzz Aldrin fincando a bandeira dos                década de 1960, os EUA, ultrapassaram a
Estados Unidos.                                                 URSS na corrida espacial.
Fotografia de Neil Armstrong durante a missão Apollo 11.
                                                                A China foi o terceiro país a colocar um
                                                                astronauta em órbita. Em outubro de
                                                                2003, o astronauta Yang Liwei, viajou ao
                                                                espaço a bordo da nave Shenzhou-5.




                                                                                                        17
[FOCO HISTÓRICO]       Foco Histórico


                      -O muro de Berlim/ 1961-
    O Muro de Berlim (em alemão Berliner Mauer) era uma barreira física, construída pela República
    Democrática Alemã (Alemanha Oriental) durante a Guerra Fria, que circundava toda a Berlim
    Ocidental, separando-a da Alemanha Oriental, incluindo Berlim Oriental. Este muro, além de dividir
    a cidade de Berlim ao meio, simbolizava a divisão do mundo em dois blocos ou partes: República
    Federal da Alemanha (RFA), que era constituído pelos países capitalistas encabeçados
    pelos Estados      Unidos;    e República    Democrática    Alemã (RDA),      constituída  pelos
    países socialistas simpatizantes do regime soviético. Construído na madrugada de 13 de
    Agosto de 1961, dele faziam parte 66,5 km de gradeamento metálico, 302 torres de observação,
    127 redes metálicas eletrificada com alarme e 255 pistas de corrida para ferozes cães de guarda.
    Este muro provocou a morte a 80 pessoas identificadas, 112 ficaram feridas e milhares
    aprisionadas nas diversas tentativas de atravessá-lo.

    A distinta e muito mais longa fronteira interna alemã demarcava a fronteira entre a Alemanha
    Oriental e a Alemanha Ocidental. Ambas as fronteiras passaram a simbolizar a chamada "cortina
    de ferro" entre a Europa Ocidental e o Bloco de Leste.

    Antes da construção do Muro, 3,5 milhões de alemães orientais tinham evitado as restrições
    de emigração do Leste e fugiram para a Alemanha Ocidental, muitos ao longo da fronteira entre
    Berlim Oriental e Ocidental. Durante sua existência, entre 1961 e 1989, o Muro quase parou todos
    os movimentos de emigração e separou a Alemanha Oriental de Berlim Ocidental por mais de um
    quarto de século.

    Durante uma onda revolucionária que varreu o Bloco de Leste, o governo da Alemanha
    Oriental anunciou em 9 de novembro de 1989, após várias semanas de distúrbios civis, que todos
    os cidadãos da RDA poderiam visitar a Alemanha Ocidental e Berlim Ocidental. Multidões de
    alemães orientais subiram e atravessaram o Muro, juntando-se aos alemães ocidentais do outro
    lado, em uma atmosfera de celebração. Ao longo das semanas seguintes, partes do Muro foram
    destruídas por um público eufórico e por caçadores de souvenir, mais tarde, equipamentos
    industriais foram usados para remover quase todo da estrutura. A queda do Muro de Berlim, abriu o
    caminho para a reunificação alemã, que foi formalmente celebrada em 3 de outubro de 1990.
    Muitos apontam este momento também como o fim da Guerra Fria. O governo de Berlim incentiva
    a visita do muro derrubado, tendo preparado a reconstrução de trechos do muro. Além da
    reconstrução de alguns trechos está marcado no chão o percurso que o muro fazia quando estava
    erguido.




Construção do muro de Berlin           Muro de Berlim pronto 1961                Muro de Berlin
Na madrugada de 13 de Agosto de 1961


                                                                                                         18
[FOCO HISTÓRICO]     Foco Histórico




Indústria cultural e esportes
                    -A guerra das imagens/ 1964-
O cinema foi o meio de expressão mais utilizado como
propaganda ideológica durante a Guerra Fria. Os bens
de consumo, os super- heróis e os lideres nortes
americanos eram mostrados como os símbolos do bem e
da moralidade superior norte-americana.

Os estados unidos, por meio de intensa campanha
anticomunista da luta do bem contra o mal,
produziram também histórias em quadrinhos, desenhos
animados e seriados de TV, explorando a oposição entre
liberdade, representada pela american way o life, e o
opressão, representada pelo dirigismo estatal soviético.

A propaganda soviética, por um lado, denunciava os
problemas sociais de muitos países capitalistas, como a
fome, a violência e a mortalidade infantil, apresentados
como sinais de decadência burguesa e do caráter anti-
humano do capitalismo.
                                                                 O Capitão América em desenho de Deve
O realismo socialista pregava que a arte da União                White, de 1971. No contexto da guerra fria,
Soviética devia inspirar-se na vida simples dos                  os inimigos do super-herói Capitão America
trabalhadores do campo e da cidade, com elementos                eram os soviéticos
limpos, claros e práticos, em oposição as inovações
artísticas do ocidente, vistas como sinal de decadência e
deformação.




        Curiosidade
        O super-herói Capitão America foi criado
        durante a segunda guerra para destacar
        a luta dos norte-americanos contra os
        alemães e japoneses.




                                                                                                          19
[FOCO HISTÓRICO]         Foco Histórico


        -Realidade e ficcão nas telas-
Um dos temas mais freqüentes nas telas de cinema a partir da década de 60 é a
espionagem. Cineastas americanos e europeus produziram aventuras, dramas e
comédias com espiões dos mais diversos tipos. Quando o assunto é espionagem, a
primeira coisa que geralmente nos vem à cabeça é a figura do superespião James
Bond. "Moscou Contra 007" é o segundo filme da série baseada nos livros de Ian
Fleming, ele mesmo um ex-agente britânico em Moscou, nos anos 50.
Os filmes de James Bond, feitos na Inglaterra, estão diretamente ligados ao período de
tensão entre as superpotências, e dão uma idéia da importância do cinema no cenário
da Guerra Fria. Mostram as aventuras de um sedutor espião ocidental em luta contra
vilões aparentemente a serviço da União Soviética. Por mais que se fale em agentes
americanos e soviéticos, curiosamente o espião mais célebre do cinema é britânico e
está a serviço de Sua Majestade.
É verdade que, no mundo real, os serviços secretos europeus estiveram bem ativos
durante o período da Guerra Fria. Mas as duas grandes forças da comunidade de
informações eram mesmo a CIA e a KGB. E é sobre o mundo real da espionagem que
vamos falar hoje. Um mundo desprovido de conceitos como moral e ética, em que para
cada espião infiltrado num país estrangeiro existia um batalhão de funcionários
públicos anônimos, encarregados de coletar dados na imprensa e tabular informação
fornecida por embaixadas e consulados. Uma rotina que fazia parte de uma história
ainda muito mal contada.




                A saga de "James Bond -007" demonstram, ainda que
                de um modo um pouco fantasiado, como era vivida a
                guerra fria, numa época em que a espionagem e a
                contra-espionagem eram as principais armas utilizadas
                pelos países em "guerra".




                                                                                         20
[FOCO HISTÓRICO]          Foco Histórico


                  -O enfretamento esportivo-

A utilização do esporte para fins ideológicos foi uma das características da guerra fria, principalmente as
disputas nos Campeonatos mundiais de xadrez e nos jogos olímpicos, onde a rivalidade entre o comunismo e
o capitalismo ganhava ares de guerra real.

A União Soviética procurava demonstrar a superioridade do regime socialista incentivando esportes nos
países do Pacto de Varsóvia. Assim, o desempenho espetacular das ginastas romenas ou dos nadadores da
Alemanha Orienta enaltecia o regime soviético.

Os grandes eventos esportivos também serviram para denunciar a discriminação racial, chamar a atenção
do mundo para situações de pobreza e opressão política nos países pobres e, como ocorreu em Munique,
promover atos terroristas.



Destacamos as olimpíadas da cidade do México; Montreal, no Canadá; de Moscou, na União
Soviética; e de Los Angeles, nos Estados Unidos.




   Cidade do México, 1968

    Na cerimônia de premiação dos 200
   metros rasos, Tommie Smith e John Carlos,
   campeão e vice-campeão da prova e
   membros do grupo Panteras Negras,
   ergueram o braço, com o punho fechado
   e enluvado, em protesto contra a
   desigualdade social.




                                                   Tommie Smith e John Carlos, campeão e vice-campeão.




                                                                                                              21
[FOCO HISTÓRICO]      Foco Histórico




 Montreal, 1976

 A rainha desses jogos foi a ginasta romena

 Nadia Comaneci, de apenas 14 anos, que
 conseguiu o que parecia impossível: sete
 notas 10. A União Soviética foi superior no
 quadro total de medalhas: 125. Para os
 Estados Unidos, 94.




                                                       Nadia Comaneci realizando seu exercício
                                                       na trave de equilíbrio nas olimpíadas de
                                                       Montreal, no Canadá, em 1976




Moscou, 1980

Os Estados Unidos e dezenas de países
do bloco capitalista boicotaram as
olimpíadas em protesto contra a
invasão soviética no Afeganistão,
ocorrida no ano anterior. A mascote
desses jogos foi o simpático urso mischa,
símbolo da vitória soviética.




                                                    Simpática mascote ursa mischa




                                                                                                  22
[FOCO HISTÓRICO]    Foco Histórico




      Los Angeles, 1984

      Em represália aos Estados Unidos pelo boicote de
      Moscou, pela invasão da ilha de granada nas
      Antilhas e pela instalação de mísseis americanos na
      Europa, foi a vez da União Soviética e outros
      dezesseis países da Europa Oriental boicotarem os
      jogos. O símbolo dos jogos de Los Angeles foi uma
      figura nacional: a águia Sam.




                                                                Sam a Águia olímpica
                                                                     Los Angeles, 1984.




Da mesma forma que no cinema, os resultados das equipes rivais nas competições olímpicas serviram
para mostrar ao mundo a superioridade de suas formas de organização social e política.




    Jogo de xadrez, Também bastante disputado nos
    jogos olímpicos de 1968.




                                                                                                    23
[FOCO HISTÓRICO]   Foco Histórico




                                    24
[FOCO HISTÓRICO]        Foco Histórico



O estado de bem-estar social
          - Um novo papel para o estado-
 No pós guerra, a reconstrução dos países europeus ocidentais contou com a ajuda econômica do
 plano Marshall, elaborado pelos Estados Unidos. O programa combinou os princípios da
 economia de mercado com as exigências de justiça social, que era a principal bandeira dos
 partidos social-democratas europeus. O Estado de bem-estar social, também chamado
 de Welfare State, priorizava a educação, a saúde e os direitos sociais dos trabalhadores.

 Os países europeus ocidentais estavam economicamente destruídos desde o fim da segunda
 guerra Mundial. Os Estados Unidos temiam que a pobreza generalizasse favorecerem a
 propaganda comunista nesses países. Com o dinheiro do plano Marshall, os governos social-
 democratas puderam implementar políticas sociais nas quais o Estado interferia na economia
 visando o bem estar social e os direitos trabalhistas. Muito desse bem-estar social foi
 conquistado também através da luta dos trabalhadores, organizados em sindicatos e em
 partidos políticos.




                                      Roosevelt intervém em 1933 e tem início uma nova maneira
                                      de encarar a economia, com uma inspiração keynesiana.
                                      Assim surge o nascimento do Capitalismo do Bem-Estar
                                      Social.

                                      Pós Segunda Guerra Mundial, nas décadas de 40, 50 e 60
                                      houve a consagração do Capitalismo do Bem-Estar Social,
                                      pois a intenção após a década de 30 era de passar o
                                      capitalismo a “limpo”.



                                      Obs.: Adam Smith acredita que não carecemos do Estado
                                      na economia, mas que se houver algo que possa gerar fortes
                                      conseqüências ele deve intervir.




                                                                                                   25
[FOCO HISTÓRICO]             Foco Histórico


- Seguridade social e intervenção econômica –
 A política econômica e social desenvolvida na Europa Ocidental teve origem nas teorias do
 economista inglês John Maynard Keynes (1883-1946). No modelo keynesiana, o estado
 aprofundava sua atividade como administrador, impulsionava seus investimentos na produção
 e se comprometia com programas voltado para o desenvolvimento social, garantindo aos
 cidadãos saúde, educação, seguro-desemprego, direito a férias remuneravas e pensão para os
 trabalhadores aposentado por idade ou invalidez. Foi esse o modelo adotado pelo presidente
 Roosevelt, nos Estados Unidos dos anos 1930, para combater os efeitos da crise econômica de
 1929.

 A intervenção do Estado na promoção de benefícios sociais se combinava com uma política de
 controle de economia. Com o objetivo de incentivar a produção e gerar emprego, desenvolveu-
 se um programa de estatização de setores estratégicos de cada país, como o sistema financeiro,
 os meios de transporte, a produção de energia e as comunicações, em parceria com a iniciativa
 privada. O maior controle estatal da economia era uma forma de evitar uma nova crise do
 capitalismo, como ocorrera em 1929.

 O resultado da reorganização do papel do Estado foi a formação de um enorme contingente de
 pessoas beneficiadas pelos serviços por ele prestados. Pela primeira vez os serviços públicos
 passaram a ser vistos como obrigação do estado e direito do cidadão.




                          A social-democracia é            uma      ideologia
                          política de esquerda surgida no fim do século
                          XIX por         partidários      do marxismo que
                          acreditavam que a transição para uma
                          sociedade socialista poderia       ocorrer     sem
                          uma revolução, mas por meio de uma
                          evolução democrática. A ideologia social-
                          democrata prega uma gradual reforma
                          legislativa do sistema capitalista a fim de
                          torná-lo mais igualitário, geralmente tendo em
                          meta uma sociedade socialista. O conceito de
                          social-democracia tem mudado com o passar
                          das décadas desde sua introdução. A diferença
                          fundamental entre a social-democracia e
                          outras formas de socialismo, como o marxismo
                          ortodoxo, é a crença na supremacia da acção
                          política em contraste à supremacia da acção
                          económica ou determinismo económico sócio
                          industrial. Isto ocorre desde o século XIX.




                                                                                                  26
[FOCO HISTÓRICO]        Foco Histórico


  - Pressões sobre o estado de bem-estar –

  Após a Primeira guerra Mundial, crises políticas, econômicas e sociais profundas (ascensão do
  comunismo soviético e do nazifascismo, a crise 1929 e a pobreza generalizada) levaram a
  democracia representativa o sistema capitalista á beira do fracasso. Na Europa Ocidental,
  no entanto, o Welfare State garantiu a permanência da democracia e do capitalismo,
  transformado pela idéia de prioridade para o bem-estar social.

  Assim, ao proporcionar emprego aos trabalhadores, o Estado de bem-estar social permitia-
  lhes o acesso a artigos de consumo, como automóveis e viagens de férias nas praias do
  Mediterrâneo. Mas não bastava ter acesso ao consumo; por isso, outras reivindicações
  começaram a surgir na Europa Ocidental e em outras regiões do mundo.

  Vários movimentos de protesto de operários e estudantes, como o de maio de 1968 na
  França, começavam a se manifestar. A luta dos jovens universitários começou contra a
  reforma educacional do governo, enquanto os operários entraram em greve por melhores
  salários, jornada de trabalho de 40 horas semanais e outros direitos trabalhistas.




Paris, maio de 1968

  Em Maio de 1968 (mais referido como Maio de 68) uma greve geral estala
  em França. Rapidamente adquire significado e proporções revolucionárias, mas é
  desencorajado pelo Partido Comunista Francês, de orientação Stalinista, e finalmente
  suprimida pelo governo, que acusa os Comunistas de tramarem contra a República.
  Alguns filósofos e historiadores afirmaram que essa rebelião foi o acontecimento
  revolucionário mais importante do século XX, porque não se deveu a uma camada restrita
  da população, como trabalhadores ou minorias, mas a uma insurreição popular que
  superou barreiras étnicas, culturais, de idade e de classe.
  Começou como uma série de greves estudantis que irromperam em
  algumas universidades e escolas de ensino secundário em Paris, após confrontos com a
  administração e a polícia. A tentativa do governo gaullista de esmagar essas greves com
  mais ações policiais no Quartier Latin levou a uma escalada do conflito que culminou numa
  greve geral de estudantes e em greves com ocupações de fábricas em toda a França, às
  quais aderiram dez milhões de trabalhadores, aproximadamente dois terços dos
  trabalhadores franceses. Os protestos chegaram ao ponto de levar o general de Gaulle a
  criar um quartel general de operações militares para obstar à insurreição, dissolver
  a Assembléia Nacional e marcar eleições parlamentares para 23 de Junho de 1968.



                                                                                                  27
[FOCO HISTÓRICO]         Foco Histórico



O governo estava em vias de colapso (de Gaulle chegou a refugiar-se temporariamente
numa base da força aérea na Alemanha), mas a situação revolucionária dissipou-se quase
tão rapidamente quanto havia surgido. Os operários voltaram ao trabalho, seguindo a
direção da Confédération Générale Du Travail, a federação sindical de esquerda, e
do Partido Comunista Francês (PCF). Após as eleições, em Junho, o partido Gaullista
emergiu ainda mais poderoso do que antes.

A maioria dos insurretos eram adeptos de idéias esquerdistas, comunistas ou anarquistas.
Muitos viam os eventos como uma oportunidade para sacudir os valores da "velha
sociedade", contrapondo idéias avançadas sobre a educação, a sexualidade e o prazer.
Entre eles, uma pequena minoria, como o Occident, professava idéias de direita.

Um filme de Bernardo Bertolucci, Os Sonhadores, narra à história de três jovens que,
durante o Maio de 1968, vêem a revolução acontecerem pela janela do quarto. No extra
de um DVD do filme há um documentário sobre a época.




                   Multidão de na revolução em maio de 1968, Paris




                                                                                           28
[FOCO HISTÓRICO]   Foco Histórico




                                    29
[FOCO HISTÓRICO]       Foco Histórico


           - A ofensiva do neoliberalismo –

No inicio dos anos 1970; uma série de crises e mudanças políticas abalou o sistema
capitalista mundial. A principal delas foi o aumento do preço do petróleo, iniciado em
1973. Esse fato, associado aos custos da corrida armamentista e ao endividamento de
muitos países, provocou um recuo no financiamento para o Estado do bem-estar
social.

Ao longo dos anos 1980, com a eleição de Margareth Thatcher, no Reino Unido e de
Ronald Reagan, nos Estados Unidos, governos conservadores derrubaram a
hegemonia da social-democracia. Atacando duramente a política de intervenção do
Estado na economia, eles conseguiram restabelecer o antigo modelo de livre-mercado.

Assim, o welfare state foi perdendo terreno para o outro modelo de política
econômica, o chamado Neoliberalismo, que tem como princípios a defesa do
estado mínimo, ou seja, a pouca atuação do estado na economia, e a privação de
setores antes mantido pelo poder publico.




                                                                                         30
[FOCO HISTÓRICO]   Foco Histórico




- Filmes –
       Capitão América- o primeiro vingador

   Duração: 111 min
   Gênero: aventura/ação
   Lançamento: 2011




               Diários de Motocicleta

     Gênero: Drama
     Tempo: 128 min.
     Lançamento: 2004




                   CHE: A Guerrilha


      Gênero: Drama
      Tempo: 02h15min
      Lançamento: 2009




                                                  31
[FOCO HISTÓRICO]     Foco Histórico




        Coleção James Bond

     Filmes de 007.




Hiroshima: O Dia Seguinte

Gênero: Documentário
Tempo: 45min
Lançamento: 2011




    O garoto de Charlie Chaplin

    Lançamento: 1921
    Duração: 68 min.
    Gênero: Comédia




                                        32
[FOCO HISTÓRICO]   Foco Histórico



        Livros para pesquisa




Livros de história e geografia Projeto Aribará - 2° edição – Editora
                           Moderna, 2010




                                                                       33
[FOCO HISTÓRICO]    Foco Histórico



     - Referências bibliográficas -
http://www.sohistoria.com.br/ef2/guerrafria/

http://olimpiadas.uol.com.br/2008/historia/1968/historia. Jhtm

http://hajjar-avila.blogspot.com/

http://www.suapesquisa.com/guerrafria/

http://sala19.wordpress.com/2009/11/02/o-mundo-bipolar-a-guerra-fria/

http://jogligidel.tripod.com/bipolarizacao.html

http://jehistoria.blogsome.com/2007/04/24/o-mundo-bipolar-da-guerra-fria/

http://pessoal.educacional.com.br/up/4770001/1306260/t133.asp

http://pt.wikipedia.org/wiki/Social-democracia

http://pt.wikipedia.org/wiki/Maiode1968/




                                                                                  34

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Guerra fria
Guerra friaGuerra fria
Guerra fria
Valeria Kosicki
 
A Guerra Fria
A Guerra FriaA Guerra Fria
A Guerra Fria
Ana Felizardo
 
Teste de avaliacao uma nova ordem mundial com corrigenda
Teste de avaliacao uma nova ordem mundial com corrigendaTeste de avaliacao uma nova ordem mundial com corrigenda
Teste de avaliacao uma nova ordem mundial com corrigenda
Luis D Elvas
 
A ordem internacional
A ordem internacionalA ordem internacional
A ordem internacional
Luiz Carvalheira Junior
 
Guerra Fria
Guerra FriaGuerra Fria
Guerra Fria
Jorge Almeida
 
000770952
000770952000770952
000770952
juliozary
 
A guerra-fria-e-o-fim-da-urss
A guerra-fria-e-o-fim-da-urssA guerra-fria-e-o-fim-da-urss
A guerra-fria-e-o-fim-da-urss
Euna Machado
 
O mundo pós guerra
O mundo pós guerraO mundo pós guerra
O mundo pós guerra
Carla Teixeira
 
Exercício 3ªº série período mi litar 1964 – 1985
Exercício 3ªº série período mi litar 1964 – 1985Exercício 3ªº série período mi litar 1964 – 1985
Exercício 3ªº série período mi litar 1964 – 1985
Ócio do Ofício
 
Guerra Fria
Guerra Fria Guerra Fria
Guerra Fria
Magda Silva
 
O mundo após a guerra
O mundo após a guerraO mundo após a guerra
O mundo após a guerra
ceufaias
 
Guerra fria - Trabalho escolar
Guerra fria - Trabalho escolarGuerra fria - Trabalho escolar
Guerra fria - Trabalho escolar
Tarciso Heli Ferreira Júnior
 
Guerra fria 1
Guerra fria 1Guerra fria 1
Guerra fria 1
Jorge Almeida
 
ONU.pdf
ONU.pdfONU.pdf
ONU.pdf
MiguelBentes4
 
255sticas da guerra_fria_
255sticas da guerra_fria_255sticas da guerra_fria_
255sticas da guerra_fria_
pipcbcsregoval
 
Charges da Guerra Fria
Charges da Guerra FriaCharges da Guerra Fria
Charges da Guerra Fria
Elton Zanoni
 
Thayna Leal 9ªb
Thayna Leal 9ªbThayna Leal 9ªb
Thayna Leal 9ªb
Debora Deorio
 
Guerra Fria 2º ano
Guerra Fria 2º anoGuerra Fria 2º ano
Guerra Fria 2º ano
Gustavo Lopes
 
Revisão 3 ano
Revisão   3 anoRevisão   3 ano
Revisão 3 ano
profisabelaguiar
 

Mais procurados (19)

Guerra fria
Guerra friaGuerra fria
Guerra fria
 
A Guerra Fria
A Guerra FriaA Guerra Fria
A Guerra Fria
 
Teste de avaliacao uma nova ordem mundial com corrigenda
Teste de avaliacao uma nova ordem mundial com corrigendaTeste de avaliacao uma nova ordem mundial com corrigenda
Teste de avaliacao uma nova ordem mundial com corrigenda
 
A ordem internacional
A ordem internacionalA ordem internacional
A ordem internacional
 
Guerra Fria
Guerra FriaGuerra Fria
Guerra Fria
 
000770952
000770952000770952
000770952
 
A guerra-fria-e-o-fim-da-urss
A guerra-fria-e-o-fim-da-urssA guerra-fria-e-o-fim-da-urss
A guerra-fria-e-o-fim-da-urss
 
O mundo pós guerra
O mundo pós guerraO mundo pós guerra
O mundo pós guerra
 
Exercício 3ªº série período mi litar 1964 – 1985
Exercício 3ªº série período mi litar 1964 – 1985Exercício 3ªº série período mi litar 1964 – 1985
Exercício 3ªº série período mi litar 1964 – 1985
 
Guerra Fria
Guerra Fria Guerra Fria
Guerra Fria
 
O mundo após a guerra
O mundo após a guerraO mundo após a guerra
O mundo após a guerra
 
Guerra fria - Trabalho escolar
Guerra fria - Trabalho escolarGuerra fria - Trabalho escolar
Guerra fria - Trabalho escolar
 
Guerra fria 1
Guerra fria 1Guerra fria 1
Guerra fria 1
 
ONU.pdf
ONU.pdfONU.pdf
ONU.pdf
 
255sticas da guerra_fria_
255sticas da guerra_fria_255sticas da guerra_fria_
255sticas da guerra_fria_
 
Charges da Guerra Fria
Charges da Guerra FriaCharges da Guerra Fria
Charges da Guerra Fria
 
Thayna Leal 9ªb
Thayna Leal 9ªbThayna Leal 9ªb
Thayna Leal 9ªb
 
Guerra Fria 2º ano
Guerra Fria 2º anoGuerra Fria 2º ano
Guerra Fria 2º ano
 
Revisão 3 ano
Revisão   3 anoRevisão   3 ano
Revisão 3 ano
 

Semelhante a Foco historico

01. Guerra Fria, desafios, confrontos e historiografia Autor Neide de Paiva V...
01. Guerra Fria, desafios, confrontos e historiografia Autor Neide de Paiva V...01. Guerra Fria, desafios, confrontos e historiografia Autor Neide de Paiva V...
01. Guerra Fria, desafios, confrontos e historiografia Autor Neide de Paiva V...
ViniciusSilva481708
 
A guerra fria
A guerra friaA guerra fria
O mundo saido da guerra
O mundo saido da guerraO mundo saido da guerra
O mundo saido da guerra
Joana Ferreira
 
Antecedentes da 2ª guerra
Antecedentes da 2ª guerraAntecedentes da 2ª guerra
Antecedentes da 2ª guerra
Euna Machado
 
Guerra fria
Guerra friaGuerra fria
Guerra fria
Edwin Juan
 
Antecedentes da 2ª guerra
Antecedentes da 2ª guerraAntecedentes da 2ª guerra
Antecedentes da 2ª guerra
Euna Machado
 
Segunda Guerra Antecedentes
Segunda Guerra AntecedentesSegunda Guerra Antecedentes
Segunda Guerra Antecedentes
Leopoldo Galvão
 
Guerra fria aula ppt 9º ano
Guerra fria aula ppt 9º anoGuerra fria aula ppt 9º ano
Guerra fria aula ppt 9º ano
Daniel Rocha Junior
 
Guerra Fria
Guerra FriaGuerra Fria
Guerra Fria
eiprofessor
 
Segunda guerra e guerra fria
Segunda guerra e guerra friaSegunda guerra e guerra fria
Segunda guerra e guerra fria
Isabel Aguiar
 
Da 2 Guerra Mundial à Guerra Fria
Da 2 Guerra Mundial à Guerra FriaDa 2 Guerra Mundial à Guerra Fria
Da 2 Guerra Mundial à Guerra Fria
AEDFL
 
Mundo pos guerra guerra fria
Mundo pos guerra guerra friaMundo pos guerra guerra fria
Mundo pos guerra guerra fria
Adriana Gomes Messias
 
Aula 2 Geografia_3°ano_pré
Aula 2 Geografia_3°ano_préAula 2 Geografia_3°ano_pré
Aula 2 Geografia_3°ano_pré
Carlos Eduardo Oliveira
 
Guerra fria
Guerra friaGuerra fria
Guerra fria
Ana Catarina Borges
 
O mundo saído da 2ª guerra mundial
O mundo saído da 2ª guerra mundialO mundo saído da 2ª guerra mundial
O mundo saído da 2ª guerra mundial
José Palma
 
rafadeabreu,+Batalha+de+Stalingrado.pdf.
rafadeabreu,+Batalha+de+Stalingrado.pdf.rafadeabreu,+Batalha+de+Stalingrado.pdf.
rafadeabreu,+Batalha+de+Stalingrado.pdf.
HENRIKFERREIRA1
 
A Guerra Fria: Um conflito Indireto.pptx
A Guerra Fria: Um conflito Indireto.pptxA Guerra Fria: Um conflito Indireto.pptx
A Guerra Fria: Um conflito Indireto.pptx
WirlanPaje2
 
Modulo 8 e 9 historia A 12ºano
Modulo 8 e 9 historia A 12ºanoModulo 8 e 9 historia A 12ºano
Modulo 8 e 9 historia A 12ºano
CludiaBelluschiCosta
 
Mundo Bipolar - A Guerra Fria de 1946 a 1953
Mundo Bipolar - A Guerra Fria de 1946 a 1953Mundo Bipolar - A Guerra Fria de 1946 a 1953
Mundo Bipolar - A Guerra Fria de 1946 a 1953
Leandro Deon
 
Aula - Segunda Guerra Mundial
Aula - Segunda Guerra MundialAula - Segunda Guerra Mundial
Aula - Segunda Guerra Mundial
gleisonfvilela
 

Semelhante a Foco historico (20)

01. Guerra Fria, desafios, confrontos e historiografia Autor Neide de Paiva V...
01. Guerra Fria, desafios, confrontos e historiografia Autor Neide de Paiva V...01. Guerra Fria, desafios, confrontos e historiografia Autor Neide de Paiva V...
01. Guerra Fria, desafios, confrontos e historiografia Autor Neide de Paiva V...
 
A guerra fria
A guerra friaA guerra fria
A guerra fria
 
O mundo saido da guerra
O mundo saido da guerraO mundo saido da guerra
O mundo saido da guerra
 
Antecedentes da 2ª guerra
Antecedentes da 2ª guerraAntecedentes da 2ª guerra
Antecedentes da 2ª guerra
 
Guerra fria
Guerra friaGuerra fria
Guerra fria
 
Antecedentes da 2ª guerra
Antecedentes da 2ª guerraAntecedentes da 2ª guerra
Antecedentes da 2ª guerra
 
Segunda Guerra Antecedentes
Segunda Guerra AntecedentesSegunda Guerra Antecedentes
Segunda Guerra Antecedentes
 
Guerra fria aula ppt 9º ano
Guerra fria aula ppt 9º anoGuerra fria aula ppt 9º ano
Guerra fria aula ppt 9º ano
 
Guerra Fria
Guerra FriaGuerra Fria
Guerra Fria
 
Segunda guerra e guerra fria
Segunda guerra e guerra friaSegunda guerra e guerra fria
Segunda guerra e guerra fria
 
Da 2 Guerra Mundial à Guerra Fria
Da 2 Guerra Mundial à Guerra FriaDa 2 Guerra Mundial à Guerra Fria
Da 2 Guerra Mundial à Guerra Fria
 
Mundo pos guerra guerra fria
Mundo pos guerra guerra friaMundo pos guerra guerra fria
Mundo pos guerra guerra fria
 
Aula 2 Geografia_3°ano_pré
Aula 2 Geografia_3°ano_préAula 2 Geografia_3°ano_pré
Aula 2 Geografia_3°ano_pré
 
Guerra fria
Guerra friaGuerra fria
Guerra fria
 
O mundo saído da 2ª guerra mundial
O mundo saído da 2ª guerra mundialO mundo saído da 2ª guerra mundial
O mundo saído da 2ª guerra mundial
 
rafadeabreu,+Batalha+de+Stalingrado.pdf.
rafadeabreu,+Batalha+de+Stalingrado.pdf.rafadeabreu,+Batalha+de+Stalingrado.pdf.
rafadeabreu,+Batalha+de+Stalingrado.pdf.
 
A Guerra Fria: Um conflito Indireto.pptx
A Guerra Fria: Um conflito Indireto.pptxA Guerra Fria: Um conflito Indireto.pptx
A Guerra Fria: Um conflito Indireto.pptx
 
Modulo 8 e 9 historia A 12ºano
Modulo 8 e 9 historia A 12ºanoModulo 8 e 9 historia A 12ºano
Modulo 8 e 9 historia A 12ºano
 
Mundo Bipolar - A Guerra Fria de 1946 a 1953
Mundo Bipolar - A Guerra Fria de 1946 a 1953Mundo Bipolar - A Guerra Fria de 1946 a 1953
Mundo Bipolar - A Guerra Fria de 1946 a 1953
 
Aula - Segunda Guerra Mundial
Aula - Segunda Guerra MundialAula - Segunda Guerra Mundial
Aula - Segunda Guerra Mundial
 

Mais de Udison Brito Oliveira

Trabalho avaliativo 9º ano
Trabalho avaliativo   9º anoTrabalho avaliativo   9º ano
Trabalho avaliativo 9º ano
Udison Brito Oliveira
 
Horário 2014 matutino
Horário 2014   matutinoHorário 2014   matutino
Horário 2014 matutino
Udison Brito Oliveira
 
Horário vespertino alunos
Horário vespertino   alunosHorário vespertino   alunos
Horário vespertino alunos
Udison Brito Oliveira
 
Horário vespertino 2012
Horário vespertino 2012Horário vespertino 2012
Horário vespertino 2012
Udison Brito Oliveira
 
Horário vespertino - 2012
Horário vespertino - 2012Horário vespertino - 2012
Horário vespertino - 2012
Udison Brito Oliveira
 
Revista no rumo da história
Revista   no rumo da históriaRevista   no rumo da história
Revista no rumo da história
Udison Brito Oliveira
 
Ficha de avaliação de campo
Ficha de avaliação de campoFicha de avaliação de campo
Ficha de avaliação de campo
Udison Brito Oliveira
 
Jornal Stanislaw
Jornal StanislawJornal Stanislaw
Jornal Stanislaw
Udison Brito Oliveira
 
Cronograma de apresentação de trabalhos - 8º ano
Cronograma de apresentação de trabalhos - 8º anoCronograma de apresentação de trabalhos - 8º ano
Cronograma de apresentação de trabalhos - 8º ano
Udison Brito Oliveira
 
Brasil 1930 - 2010
Brasil 1930 - 2010Brasil 1930 - 2010
Brasil 1930 - 2010
Udison Brito Oliveira
 
Revista eletrônica - Mundo Globalizado
Revista eletrônica - Mundo GlobalizadoRevista eletrônica - Mundo Globalizado
Revista eletrônica - Mundo Globalizado
Udison Brito Oliveira
 
Revista eletrônica- Caminhos da América
Revista eletrônica- Caminhos da AméricaRevista eletrônica- Caminhos da América
Revista eletrônica- Caminhos da América
Udison Brito Oliveira
 
Revista eletrônica + Mulher
Revista eletrônica + MulherRevista eletrônica + Mulher
Revista eletrônica + Mulher
Udison Brito Oliveira
 
Revista Eletrônica - História Contemporânea
Revista Eletrônica - História ContemporâneaRevista Eletrônica - História Contemporânea
Revista Eletrônica - História Contemporânea
Udison Brito Oliveira
 
Horário matutino
Horário matutinoHorário matutino
Horário matutino
Udison Brito Oliveira
 
Cronograma de apresentação de trabalhos em grupo 9º ano
Cronograma de apresentação de trabalhos em grupo 9º anoCronograma de apresentação de trabalhos em grupo 9º ano
Cronograma de apresentação de trabalhos em grupo 9º ano
Udison Brito Oliveira
 

Mais de Udison Brito Oliveira (16)

Trabalho avaliativo 9º ano
Trabalho avaliativo   9º anoTrabalho avaliativo   9º ano
Trabalho avaliativo 9º ano
 
Horário 2014 matutino
Horário 2014   matutinoHorário 2014   matutino
Horário 2014 matutino
 
Horário vespertino alunos
Horário vespertino   alunosHorário vespertino   alunos
Horário vespertino alunos
 
Horário vespertino 2012
Horário vespertino 2012Horário vespertino 2012
Horário vespertino 2012
 
Horário vespertino - 2012
Horário vespertino - 2012Horário vespertino - 2012
Horário vespertino - 2012
 
Revista no rumo da história
Revista   no rumo da históriaRevista   no rumo da história
Revista no rumo da história
 
Ficha de avaliação de campo
Ficha de avaliação de campoFicha de avaliação de campo
Ficha de avaliação de campo
 
Jornal Stanislaw
Jornal StanislawJornal Stanislaw
Jornal Stanislaw
 
Cronograma de apresentação de trabalhos - 8º ano
Cronograma de apresentação de trabalhos - 8º anoCronograma de apresentação de trabalhos - 8º ano
Cronograma de apresentação de trabalhos - 8º ano
 
Brasil 1930 - 2010
Brasil 1930 - 2010Brasil 1930 - 2010
Brasil 1930 - 2010
 
Revista eletrônica - Mundo Globalizado
Revista eletrônica - Mundo GlobalizadoRevista eletrônica - Mundo Globalizado
Revista eletrônica - Mundo Globalizado
 
Revista eletrônica- Caminhos da América
Revista eletrônica- Caminhos da AméricaRevista eletrônica- Caminhos da América
Revista eletrônica- Caminhos da América
 
Revista eletrônica + Mulher
Revista eletrônica + MulherRevista eletrônica + Mulher
Revista eletrônica + Mulher
 
Revista Eletrônica - História Contemporânea
Revista Eletrônica - História ContemporâneaRevista Eletrônica - História Contemporânea
Revista Eletrônica - História Contemporânea
 
Horário matutino
Horário matutinoHorário matutino
Horário matutino
 
Cronograma de apresentação de trabalhos em grupo 9º ano
Cronograma de apresentação de trabalhos em grupo 9º anoCronograma de apresentação de trabalhos em grupo 9º ano
Cronograma de apresentação de trabalhos em grupo 9º ano
 

Último

APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
RenanSilva991968
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Mary Alvarenga
 
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Mary Alvarenga
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
sthefanydesr
 
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
ssuser701e2b
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
CarinaSoto12
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
analuisasesso
 
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptxLIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
WelidaFreitas1
 
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdfos-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
GiselaAlves15
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
AdrianoMontagna1
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
1000a
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
RenanSilva991968
 
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Luana Neres
 
Acróstico - Reciclar é preciso
Acróstico   -  Reciclar é preciso Acróstico   -  Reciclar é preciso
Acróstico - Reciclar é preciso
Mary Alvarenga
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdfiNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
andressacastro36
 

Último (20)

APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
 
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
LIBRO LAS MANOS NO SON PARA PEGAR-MAESTRA EN PREESCOLAR_organized_rotated (1)...
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
 
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptxLIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
LIÇÃO 9 - ORDENANÇAS PARA UMA VIDA DE SANTIFICAÇÃO.pptx
 
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdfos-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
os-lusiadas-resumo-os-lusiadas-10-ano.pdf
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
 
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
Aula 2 - 6º HIS - Formas de registro da história e da produção do conheciment...
 
Acróstico - Reciclar é preciso
Acróstico   -  Reciclar é preciso Acróstico   -  Reciclar é preciso
Acróstico - Reciclar é preciso
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdfiNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
 

Foco historico

  • 1. FOCO HISTÓRICO Da Bipolarização Mundial EUA X URSS Foco Histórico
  • 2. [FOCO HISTÓRICO] Foco Histórico Tudo o que há de bom em 43 grãos de café se concentra numa colherinha de Nescafé. É por isso que nescafé rende mais, entendeu? É PURO CAFÉ DOS MELHORES CAFEZAIS BRASILEIROS - o primeiro fabricado no Brasil 2
  • 3. [FOCO HISTÓRICO] Foco Histórico ÍNDICE Editorial...................................................................................................................................04 Guerra não declarada - O mundo como palco de conflitos -....................................................................................04 Conferencias de Yalta e Potsdam. - Ofensiva política e econômica capitalista -......................................................................06 Doutrina de truman Plano Marshall - Alianças militares e equilíbrio de forças -..........................................................................08 Pacto de Varsóvia e OTAN - Treze dias de Terror: a crise dos mísseis -............................................................................10 O mundo entre guerras Macarthismo - Corrida espacial -.....................................................................................................................13 - Muro de Berlin -........................................................................................................................14 Indústria cultura e esportes - Guerra das imagens -..............................................................................................................15 - Realidade e ficção nas telas -................................................................................................16 - Enfrentamentos esportivos -..................................................................................................17 O estado de bem-estar social - Um novo papel para o estado -...........................................................................................20 - seguridade social e intervenção econômica -...................................................................21 A social democracia - pressões sobre o estado de bem-estar-...............................................................................22 Paris, maio de 1968 - a ofensiva do neoliberalismo -..............................................................................................24 filmes e livros .......................................................................................................................29 Referencias............................................................................................................................32 3
  • 4. [FOCO HISTÓRICO] Foco Histórico AO LEITOR Apresentação A Revista Foco Histórico apresenta uma Versão resumida e explicativa sobre alguns assuntos da matéria de Geografia e História. Neta 1° edição da revista Foco Histórico Revista Foco Histórico traremos de assuntos relacionados à www.focohistorico.com.br bipolarização mundial que gerou vários conflitos e guerras como a guerra fria, que não foi uma guerra de sentido militar mais sim EMEF “Dr. Adalton Santos” uma guerra não-declarada onde a disputa entre a União Soviética e os Estados Unidos Profº: Udison Brito Oliveira provocaram vários ataques atômicos um contra o outro colocando em risco até a vida Disciplina: História no planeta. Série: 9° ano C Turno: Matutino Trataremos Também de assuntos que não focam somente guerras mais dos confrontos esportivos e a corrida espacial onde teve a viagem do homem a lua e varias outros fatos DIRETORA GERAL: Juliane G. dessa fase de bipolarização mundial, espero DIRETORIA DE CONHECIMENTO: que você leitor se satisfaça tirando suas duvidas e que goste muito do nosso trabalho. Adrielle S , Ana Paula Kliske e Jociane A redação. Redação: redacao@focohistorico.com.br Editora: Juliane Editora-assistente: Ana Paula Kliske Editora de Arte: Juliane Gomes Diretores de pesquisa: Adriele S. Ana Paula K. e Jossiane. Data: 16/11/2011 4
  • 5. [FOCO HISTÓRICO] Foco Histórico 5
  • 6. [FOCO HISTÓRICO] Foco Histórico ENTREVISTA Incluir nesta parte uma entrevista com uma personalidade da época. 6
  • 7. [FOCO HISTÓRICO] Foco Histórico Guerra não – declarada -O mundo como palco de conflitos/ 1947- Conferência de Yalta A Conferência de Yalta, também chamada de Conferência da Criméia, é composta por um conjunto de reuniões ocorridas recentemente entre 4 e 11 de fevereiro 1945. no Palácio Livadia, na estação balneária de Yalta, nas margens do Mar Negro, na Criméia. É a segunda das três conferências em tempo de guerra entre os líderes das principais nações aliadas ( a anterior ocorreu em Teerã ). Os chefes de Estado dos Estados Unidos da América (Franklin D. Roosevelt) e da União Soviética (Josef Stalin), e o primeiro-ministro do Reino Unido (Winston Churchill) reuniram-se em segredo em yalta para decidir o fim da Segunda Guerra Mundial e a repartição das zonas de influência entre o Oeste e o Leste. Os três grandes: Churchill, Roosevelt e Stalin durante a conferência. Yalta é a mais famosa de todas as conferências da Segunda Guerra Mundial acontecida até agora, pois nela deu-se a “partilha” do mundo entre os Três Grandes, nas vésperas da vitória final da Grande Aliança sobre as forças do Eixo. As decisões que foram tomadas nessa conferencia tiveram efeitos diretos e duradouros sobre povos e nações do mundo inteiro e continuara por bastante tempo. 7
  • 8. [FOCO HISTÓRICO] Foco Histórico Conferência de Potsdam A Conferência de Potsdam ocorreu em Potsdam, Alemanha (perto de Berlim), entre 17 de julho e 2 de agosto 1945. Os participantes foram os vitoriosos aliados da Segunda Guerra Mundial, que se juntaram para decidir como administrar a Alemanha, que se tinha rendido incondicionalmente nove semanas antes, no dia 8 de Maio, Dia da Vitória na Europa. Os objetivos da conferência incluíram igualmente o estabelecimento da ordem pós- guerra, assuntos relacionados com tratados de paz e contornar os efeitos da guerra. A conferência de Potsdam confirmou as decisões de Yalta, alem de estabelecer a divisão de Alemanha em quatro zonas internacionais: norte-americana, soviética, inglesa e francesa. A frágil aliança que aproximou a União Soviética os países capitalistas Durante a segunda guerra começou a se desfazer Clement Attlee, Harry Truman e Stalin na em 1945, quando a derrota da Alemanha nazista já parecia certa. Conferência de Potsdam, 1945 Terminada a guerra, a disputa entre os Estados Unidos e a União Soviética se intensificou, resultando na chamada Guerra fria. Preocupava os nortes americanos a rápida expansão do socialismo nos países da Europa Oriental, onde se formaram governos alinhados com o regime de Moscou. A intensa rivalidade entre os estados unidos e a União Soviética recebeu o nome de Guerra fria (guerra não-declarada) porque a tensão entre as duas potencia não chegou a uma guerra de fato. Os equilíbrios do poder bélico entre os dois países e o terror nuclear dificultavam uma guerra direta e total. 8
  • 9. [FOCO HISTÓRICO] Foco Histórico -Ofensiva política e econômica capitalista/ 1947- Neste ano de 1947, o presidente norte-americano Harry Truman lançou a Doutrina de Truman, uma ofensiva contra a expansão comunista no mundo, em que os Estados Unidos procuravam obter a unidade do mundo capitalista contra o adversário soviético. A ofensiva anticomunista nos Estados Unidos se intensificou nos anos 1950, com a criação do Comitê de Atividades Antiamericanas do Congresso, chefiado pelo senador ultra conservador Joseph McCarthiy. Daí surgiu a expressão macartismo, política que se caracterizou pela implacável perseguição aos cidadãos suspeitos de serem socialistas, comunistas ou mesmo liberais críticos à política norte-americana. Durante o macartismo, as pessoas eram presas, demitidas de seus empregos, proibidas de trabalhar, além de passarem por interrogatórios, muitos dos quais transmitidos pela televisão para todo o país. Em 1953, Ethel e Julius Rosenberg, um casal de físicos nucleares, foram executados na cadeira elétrica, acusados de espionagem a favor da União Soviética. Outra estratégia foi o lançamento do Plano Marshall, um programa de ajuda econômica dos Estados Unidos para a reconstrução dos países europeus destruídos pela guerra. O objetivo principal era combater a influencia comunista Ocidental. Charge: a verdadeira História do macartismo, 1947 9
  • 10. [FOCO HISTÓRICO] Foco Histórico O Plano de Marshall Com o final da Segunda Guerra Mundial, muitos países ficaram destruídos. Era necessário muito investimento financeiro para a reconstrução destes países. Neste contexto, foi criado nos Estados Unidos pelo então secretário de Estado George Marshall, um plano econômico cujo principal objetivo era possibilitar a reconstrução dos países capitalistas. A ajuda foi feita, principalmente, através de empréstimos financeiros. O Plano Marshall deve ser entendido dentro do contexto histórico da Guerra Fria, pois foi uma forma de fortalecer o capitalismo e a hegemonia dos Estados Unidos. O Plano foi colocado em operação em 1947. Principais objetivos do Plano Marshall - Possibilitar a reconstrução material dos países capitalistas destruídos na Segunda Guerra Mundial; - Recuperar e reorganizar a economia dos países capitalistas, aumentando o vínculo deles com os Estados Unidos, principalmente através das relações comerciais; - Fazer frente aos avanços do socialismo presente, principalmente, no leste europeu e comandado pela extinta União Soviética. Resultados: O Plano Marshall foi exitoso e possibilitou, nas décadas de 1950 e 1960, a recuperação econômica de grande parte dos países beneficiados. Para os Estados Unidos o resultado também foi muito positivo, pois aumentou as exportações norte-americanas para a Europa Ocidental, além de expandir a influência política dos EUA sobre a região. George Marshall 1947 Com os países capitalistas fortalecidos, ficou mais fácil e seguro para o bloco capitalista fazer frente ao socialismo durante a Guerra Fria. Curiosidade: - Reino Unido, França e Inglaterra foram os países que receberam mais ajuda financeira dos Estados Unidos através do Plano Marshall. 10
  • 11. [FOCO HISTÓRICO] Foco Histórico -Aliança militares e equilíbrio de forças/ 1950- O Pacto de Varsóvia OTAN O Pacto de Varsóvia foi assinado em A OTAN (Organização do Tratado do 14 de maio de 1955, tornando real a Atlântico Norte) ou NATO (North divisão que já havia no mundo desde Atlantic Treaty Organization) é uma a Segunda Guerra Mundial, com o organização militar que se formou no surgimento dos blocos capitalista e ano de 1949. Ela foi constituída no comunista (URSS e Leste Europeu). contexo histórico da Guerra Fria, como forma de fazer frente a organização militar socialista Pacto de Varsóvia, Países membros liderada pela ex-União Soviética e integrada por países do leste europeu. A A União Soviética era composta pelos OTAN existe e atua até os dias de hoje, seguintes países: União Soviética, enquanto o Pacto de Varsóvia deixou de Alemanha Oriental, Bulgária, existir na década de 1990, com a crise do Hungria, Polônia, Tchecoslováquia e socialismo no leste europeu. Romênia. Já o capitalista era composto pela Europa Ocidental e Países membros pelos Estados Unidos. O tratado estabelecia o alinhamento Alemanha Bélgica, Canadá, dos países membros, a princípio com a Dinamarca, Espanha, Estados Unidos da América, França, Grécia, Países finalidade de auto proteção, mas com Baixos, Islândia, Itália, Luxemburgo, o tempo o acordo não estabeleceu Noruega, Portugal, Reino Unido, nenhum tipo de compromisso de Turquia, Hungria, Polônia, República ajuda mútua em caso de violências Tcheca, Bulgária, Estónia, Letônia, militares. Lituânia, Romênia, Eslováquia e a Eslovênia. As mudanças ocorridas no cenário geopolítico da Europa Oriental, no Objetivos final da década de 1980, com a queda dos governos socialistas, a queda do Como objetivo principal da OTAN, na atualidade, pode citar: garantir a Muro de Berlim, o fim da Guerra Fria segurança militar no continente e a crise na URSS resultaram na europeu e exercer influências nas extinção do Pacto em 31 de março de decisões geopolíticas da região. 1991. Símbolo da OTAN 11
  • 12. [FOCO HISTÓRICO] Foco Histórico Mais informações... Como conseqüência da Doutrina de Truman, os países da Europa Ocidental, os Estados Unidos e o Canadá formaram, em 1949, a OTAN, com o objetivo de assegurar a defesa militar contra a ameaça do avanço soviético. A reposta do bloco socialista veio em 1955, quando a União soviética e os países da Europa Oriental também formaram uma aliança militar, chamada pacto de Varsóvia, que durou até 1989. A rivalidade fez com que as superpotências passassem a acumular um arsenal nuclear capaz de aniquilar o planeta. Na década de 1950, ambas já dispunham da bomba de hidrogênio, com capacidade de destruição mil vezes maior que as bombas atômicas anteriores. Símbolo do pacto de Varsóvia 12
  • 13. [FOCO HISTÓRICO] Foco Histórico -Treze dias de terror: a crise dos mísseis/ 1962- O mundo entre guerras A crise dos mísseis O potencial de destruição das duas potencia era tão grande que, naquele momento, qualquer conflito grave entre elas podia significar o fim do mundo,, literalmente. O momento em que isso esteve mais próximos ficou conhecido como a crise dos mísseis, em 1962. Começo A crise começou quando os soviéticos, em resposta a instalação de mísseis nucleares na Turquia e a tentativa fracassada de invasão da cuba, pelos estados unidos, ambos em 1961, instalaram mísseis nucleares em território cubano. Soviéticos e nortes americanos iniciaram uma guerra diplomática exigindo a retirada dos mísseis da Turquia e de cuba. Treze dias Foi o tempo q o mundo viveu o medo de uma possível guerra nuclear. A solução veio no final de outubro quando o governante soviético Nikita Kruschev e o norte-americano John F. Kennedy concordaram em retirar os mísseis instalados em cuba e na Turquia. Bomba atômica sobre a terra significaria o fim total da vida no planeta 13
  • 14. [FOCO HISTÓRICO] Foco Histórico Depoimento de Jose Tadeu Arantes sobre a crise dos mísseis. „‟Em outubro de 1962, o mundo viveu 13 dias de extraordinária tensão. O episódio, que ficou conhecido como “a crise dos mísseis”, quase levou as duas superpotências militares da época - os Estados Unidos e a União Soviética - ao confronto total. Da guerra fria à guerra quente, dos insultos limitados à destruição sem limites. Eu tinha, então, 11 anos, e me lembro como se fosse ontem do clima de terror. À noite, meu pai, um homem de esquerda que sempre se interessou pelos problemas do mundo, recebia telefonemas de amigos de todos os matizes ideológicos, que não conseguiam dormir de tanta apreensão. Ele os tranqüilizava com frases otimistas, que, a bem da verdade, eram mais produto de seus bons sentimentos do que de qualquer análise aprofundada da situação. ‟‟ Trecho Extraído do Jornal Le monde Diplomatique de abril/2008. Enquanto é tempo 14
  • 15. [FOCO HISTÓRICO] Foco Histórico O Macarthismo foi um movimento iniciado nos Estados Unidos em 1951 pelo senador Joseph McCarthy, esse movimento tinha como finalidade perseguir as pessoas que eram a favor do comunismo, e também as pessoas que realizavam atividades antinorte-americanas. Esse intenso movimento deu-se por causa da política norte-americana, e a disputa entre os Estados Unidos e a União Soviética na Guerra Fria pela hegemonia do planeta após a Segunda Guerra Mundial. Tudo começou com o surgimento da lei MacCarran-Nixon, de 1950. Essa lei exigia o que todas as organizações simpatizantes do comunismo se registrassem. McCarthy era o responsável pelas subcomissões de investigação do Senado, que realizavam uma ''caça as bruxas''. Até que houve a explosão da primeira bomba atômica soviética. Essa explosão pôs fim ao monopólio atômico norte-americano, dando a vitória aos chineses que eram dirigidos pelo Partido Comunista. Esse partido buscou criar um clima de terror aos norte-americanos, ameaçando-os de um ataque atômico contra o seu território. Isso fez com que os Estados Unidos ativassem um moderno tribunal que se chamava "Comitê de Atividades Antiamericanas". Foi aí que o senador Joseph McCarthy conseguiu ser a figura chave do anticomunismo, nesse período o cinema e Cena do filme O garoto de Charles Chaplin a arte tornaram-se um dos alvos principais dos "caçadores (1889-1977). Ator, diretor, roteirista, um verdadeiro gênio de comunistas". Daí veio o termo ''caça as bruxas''. Muitos Do cinema, o criador de carlitos foi perseguido pelo cineastas passaram a ser interrogados levando muitas Macartismo. Em 1952, vendo sua segurança pessoal carreiras a ser destruídas, mas no final das contas apenas Ameaçada, Chaplin deixou os Estados Unidos e foi viver dez pessoas foram presas, esse fato ficou conhecido como Na suíça. "Dez de Hollywood". McCharty fez o que ninguém esperava, ele traiu o próprio país ao investir violentamente contra o próprio governo republicano e o exército, até que o senador foi afastado. Mas além de deixar sua marca na história, ele nos deixou os seus dois seguidores o inquisidor-mor Richard Nixon e o delator Ronald Reagan. Embora o Bush não tenha feito parte diretamente do acontecimento ele busca todo o tempo ressuscitá-lo. Todos pensavam que o macarthismo havia acabado até que uma nova legislação foi aprovada nos Estados Unidos, com o objetivo de combater o terrorismo. Só que não são os comunistas mas, agora são os pacifistas. Bush estabeleceu um novo marcathismo, que só foi possível por causa do terror. Hoje podemos ver o medo que o governo norte-americano busca transmitir através da mídia. O governo americano busca aumentar o nosso medo e conseqüentemente a paranóia de querer melhorar o mundo de algum jeito. 15
  • 16. [FOCO HISTÓRICO] Foco Histórico 16
  • 17. [FOCO HISTÓRICO] Foco Histórico -Corrida espacial/ 1957- A corrida espacial esteve relacionada com a corrida armamentista, durante a Guerra Fria. Os foguetes deram origem aos mísseis de longo alcance. No final da década de 1950, as duas superpotências da época, EUA (capitalista) e a ex-URSS (socialista), começaram a financiar a produção de tecnologia para grandes projetos espaciais. Surgiram então, a NASA (EUA-1958) e Lunik (soviético). Os pioneiros na corrida espacial foram os soviéticos, quando em 1957, colocaram em órbita o primeiro satélite artificial o Sputinik I. O Sputnik II, levou ao espaço, o primeiro ser vivo, a cadela Laika. Laika, em 1957. A abordo da nave Vostok I, o soviético Yuri Gagárin, foi o primeiro homem a fazer um vôo orbital em torno da Terra, em 12 de abril de 1961. Em 20 de junho de 1961, os Estados Unidos enviaram à Lua a nave Apollo 11, o que acabou consagrando Neil Armstrong como o primeiro homem a pisar na Lua. A liderança soviética na corrida espacial, acirrou a competição entre as duas potências. No ano seguinte, os EUA colocaram em órbita o astronauta John Glenn. Seguiram-se várias missões enviadas ao espaço, norte-americanas e soviéticas. Embora, os soviéticos tenham sido os primeiros a pousar naves-robôs na Lua, na O astronauta Buzz Aldrin fincando a bandeira dos década de 1960, os EUA, ultrapassaram a Estados Unidos. URSS na corrida espacial. Fotografia de Neil Armstrong durante a missão Apollo 11. A China foi o terceiro país a colocar um astronauta em órbita. Em outubro de 2003, o astronauta Yang Liwei, viajou ao espaço a bordo da nave Shenzhou-5. 17
  • 18. [FOCO HISTÓRICO] Foco Histórico -O muro de Berlim/ 1961- O Muro de Berlim (em alemão Berliner Mauer) era uma barreira física, construída pela República Democrática Alemã (Alemanha Oriental) durante a Guerra Fria, que circundava toda a Berlim Ocidental, separando-a da Alemanha Oriental, incluindo Berlim Oriental. Este muro, além de dividir a cidade de Berlim ao meio, simbolizava a divisão do mundo em dois blocos ou partes: República Federal da Alemanha (RFA), que era constituído pelos países capitalistas encabeçados pelos Estados Unidos; e República Democrática Alemã (RDA), constituída pelos países socialistas simpatizantes do regime soviético. Construído na madrugada de 13 de Agosto de 1961, dele faziam parte 66,5 km de gradeamento metálico, 302 torres de observação, 127 redes metálicas eletrificada com alarme e 255 pistas de corrida para ferozes cães de guarda. Este muro provocou a morte a 80 pessoas identificadas, 112 ficaram feridas e milhares aprisionadas nas diversas tentativas de atravessá-lo. A distinta e muito mais longa fronteira interna alemã demarcava a fronteira entre a Alemanha Oriental e a Alemanha Ocidental. Ambas as fronteiras passaram a simbolizar a chamada "cortina de ferro" entre a Europa Ocidental e o Bloco de Leste. Antes da construção do Muro, 3,5 milhões de alemães orientais tinham evitado as restrições de emigração do Leste e fugiram para a Alemanha Ocidental, muitos ao longo da fronteira entre Berlim Oriental e Ocidental. Durante sua existência, entre 1961 e 1989, o Muro quase parou todos os movimentos de emigração e separou a Alemanha Oriental de Berlim Ocidental por mais de um quarto de século. Durante uma onda revolucionária que varreu o Bloco de Leste, o governo da Alemanha Oriental anunciou em 9 de novembro de 1989, após várias semanas de distúrbios civis, que todos os cidadãos da RDA poderiam visitar a Alemanha Ocidental e Berlim Ocidental. Multidões de alemães orientais subiram e atravessaram o Muro, juntando-se aos alemães ocidentais do outro lado, em uma atmosfera de celebração. Ao longo das semanas seguintes, partes do Muro foram destruídas por um público eufórico e por caçadores de souvenir, mais tarde, equipamentos industriais foram usados para remover quase todo da estrutura. A queda do Muro de Berlim, abriu o caminho para a reunificação alemã, que foi formalmente celebrada em 3 de outubro de 1990. Muitos apontam este momento também como o fim da Guerra Fria. O governo de Berlim incentiva a visita do muro derrubado, tendo preparado a reconstrução de trechos do muro. Além da reconstrução de alguns trechos está marcado no chão o percurso que o muro fazia quando estava erguido. Construção do muro de Berlin Muro de Berlim pronto 1961 Muro de Berlin Na madrugada de 13 de Agosto de 1961 18
  • 19. [FOCO HISTÓRICO] Foco Histórico Indústria cultural e esportes -A guerra das imagens/ 1964- O cinema foi o meio de expressão mais utilizado como propaganda ideológica durante a Guerra Fria. Os bens de consumo, os super- heróis e os lideres nortes americanos eram mostrados como os símbolos do bem e da moralidade superior norte-americana. Os estados unidos, por meio de intensa campanha anticomunista da luta do bem contra o mal, produziram também histórias em quadrinhos, desenhos animados e seriados de TV, explorando a oposição entre liberdade, representada pela american way o life, e o opressão, representada pelo dirigismo estatal soviético. A propaganda soviética, por um lado, denunciava os problemas sociais de muitos países capitalistas, como a fome, a violência e a mortalidade infantil, apresentados como sinais de decadência burguesa e do caráter anti- humano do capitalismo. O Capitão América em desenho de Deve O realismo socialista pregava que a arte da União White, de 1971. No contexto da guerra fria, Soviética devia inspirar-se na vida simples dos os inimigos do super-herói Capitão America trabalhadores do campo e da cidade, com elementos eram os soviéticos limpos, claros e práticos, em oposição as inovações artísticas do ocidente, vistas como sinal de decadência e deformação. Curiosidade O super-herói Capitão America foi criado durante a segunda guerra para destacar a luta dos norte-americanos contra os alemães e japoneses. 19
  • 20. [FOCO HISTÓRICO] Foco Histórico -Realidade e ficcão nas telas- Um dos temas mais freqüentes nas telas de cinema a partir da década de 60 é a espionagem. Cineastas americanos e europeus produziram aventuras, dramas e comédias com espiões dos mais diversos tipos. Quando o assunto é espionagem, a primeira coisa que geralmente nos vem à cabeça é a figura do superespião James Bond. "Moscou Contra 007" é o segundo filme da série baseada nos livros de Ian Fleming, ele mesmo um ex-agente britânico em Moscou, nos anos 50. Os filmes de James Bond, feitos na Inglaterra, estão diretamente ligados ao período de tensão entre as superpotências, e dão uma idéia da importância do cinema no cenário da Guerra Fria. Mostram as aventuras de um sedutor espião ocidental em luta contra vilões aparentemente a serviço da União Soviética. Por mais que se fale em agentes americanos e soviéticos, curiosamente o espião mais célebre do cinema é britânico e está a serviço de Sua Majestade. É verdade que, no mundo real, os serviços secretos europeus estiveram bem ativos durante o período da Guerra Fria. Mas as duas grandes forças da comunidade de informações eram mesmo a CIA e a KGB. E é sobre o mundo real da espionagem que vamos falar hoje. Um mundo desprovido de conceitos como moral e ética, em que para cada espião infiltrado num país estrangeiro existia um batalhão de funcionários públicos anônimos, encarregados de coletar dados na imprensa e tabular informação fornecida por embaixadas e consulados. Uma rotina que fazia parte de uma história ainda muito mal contada. A saga de "James Bond -007" demonstram, ainda que de um modo um pouco fantasiado, como era vivida a guerra fria, numa época em que a espionagem e a contra-espionagem eram as principais armas utilizadas pelos países em "guerra". 20
  • 21. [FOCO HISTÓRICO] Foco Histórico -O enfretamento esportivo- A utilização do esporte para fins ideológicos foi uma das características da guerra fria, principalmente as disputas nos Campeonatos mundiais de xadrez e nos jogos olímpicos, onde a rivalidade entre o comunismo e o capitalismo ganhava ares de guerra real. A União Soviética procurava demonstrar a superioridade do regime socialista incentivando esportes nos países do Pacto de Varsóvia. Assim, o desempenho espetacular das ginastas romenas ou dos nadadores da Alemanha Orienta enaltecia o regime soviético. Os grandes eventos esportivos também serviram para denunciar a discriminação racial, chamar a atenção do mundo para situações de pobreza e opressão política nos países pobres e, como ocorreu em Munique, promover atos terroristas. Destacamos as olimpíadas da cidade do México; Montreal, no Canadá; de Moscou, na União Soviética; e de Los Angeles, nos Estados Unidos. Cidade do México, 1968 Na cerimônia de premiação dos 200 metros rasos, Tommie Smith e John Carlos, campeão e vice-campeão da prova e membros do grupo Panteras Negras, ergueram o braço, com o punho fechado e enluvado, em protesto contra a desigualdade social. Tommie Smith e John Carlos, campeão e vice-campeão. 21
  • 22. [FOCO HISTÓRICO] Foco Histórico Montreal, 1976 A rainha desses jogos foi a ginasta romena Nadia Comaneci, de apenas 14 anos, que conseguiu o que parecia impossível: sete notas 10. A União Soviética foi superior no quadro total de medalhas: 125. Para os Estados Unidos, 94. Nadia Comaneci realizando seu exercício na trave de equilíbrio nas olimpíadas de Montreal, no Canadá, em 1976 Moscou, 1980 Os Estados Unidos e dezenas de países do bloco capitalista boicotaram as olimpíadas em protesto contra a invasão soviética no Afeganistão, ocorrida no ano anterior. A mascote desses jogos foi o simpático urso mischa, símbolo da vitória soviética. Simpática mascote ursa mischa 22
  • 23. [FOCO HISTÓRICO] Foco Histórico Los Angeles, 1984 Em represália aos Estados Unidos pelo boicote de Moscou, pela invasão da ilha de granada nas Antilhas e pela instalação de mísseis americanos na Europa, foi a vez da União Soviética e outros dezesseis países da Europa Oriental boicotarem os jogos. O símbolo dos jogos de Los Angeles foi uma figura nacional: a águia Sam. Sam a Águia olímpica Los Angeles, 1984. Da mesma forma que no cinema, os resultados das equipes rivais nas competições olímpicas serviram para mostrar ao mundo a superioridade de suas formas de organização social e política. Jogo de xadrez, Também bastante disputado nos jogos olímpicos de 1968. 23
  • 24. [FOCO HISTÓRICO] Foco Histórico 24
  • 25. [FOCO HISTÓRICO] Foco Histórico O estado de bem-estar social - Um novo papel para o estado- No pós guerra, a reconstrução dos países europeus ocidentais contou com a ajuda econômica do plano Marshall, elaborado pelos Estados Unidos. O programa combinou os princípios da economia de mercado com as exigências de justiça social, que era a principal bandeira dos partidos social-democratas europeus. O Estado de bem-estar social, também chamado de Welfare State, priorizava a educação, a saúde e os direitos sociais dos trabalhadores. Os países europeus ocidentais estavam economicamente destruídos desde o fim da segunda guerra Mundial. Os Estados Unidos temiam que a pobreza generalizasse favorecerem a propaganda comunista nesses países. Com o dinheiro do plano Marshall, os governos social- democratas puderam implementar políticas sociais nas quais o Estado interferia na economia visando o bem estar social e os direitos trabalhistas. Muito desse bem-estar social foi conquistado também através da luta dos trabalhadores, organizados em sindicatos e em partidos políticos. Roosevelt intervém em 1933 e tem início uma nova maneira de encarar a economia, com uma inspiração keynesiana. Assim surge o nascimento do Capitalismo do Bem-Estar Social. Pós Segunda Guerra Mundial, nas décadas de 40, 50 e 60 houve a consagração do Capitalismo do Bem-Estar Social, pois a intenção após a década de 30 era de passar o capitalismo a “limpo”. Obs.: Adam Smith acredita que não carecemos do Estado na economia, mas que se houver algo que possa gerar fortes conseqüências ele deve intervir. 25
  • 26. [FOCO HISTÓRICO] Foco Histórico - Seguridade social e intervenção econômica – A política econômica e social desenvolvida na Europa Ocidental teve origem nas teorias do economista inglês John Maynard Keynes (1883-1946). No modelo keynesiana, o estado aprofundava sua atividade como administrador, impulsionava seus investimentos na produção e se comprometia com programas voltado para o desenvolvimento social, garantindo aos cidadãos saúde, educação, seguro-desemprego, direito a férias remuneravas e pensão para os trabalhadores aposentado por idade ou invalidez. Foi esse o modelo adotado pelo presidente Roosevelt, nos Estados Unidos dos anos 1930, para combater os efeitos da crise econômica de 1929. A intervenção do Estado na promoção de benefícios sociais se combinava com uma política de controle de economia. Com o objetivo de incentivar a produção e gerar emprego, desenvolveu- se um programa de estatização de setores estratégicos de cada país, como o sistema financeiro, os meios de transporte, a produção de energia e as comunicações, em parceria com a iniciativa privada. O maior controle estatal da economia era uma forma de evitar uma nova crise do capitalismo, como ocorrera em 1929. O resultado da reorganização do papel do Estado foi a formação de um enorme contingente de pessoas beneficiadas pelos serviços por ele prestados. Pela primeira vez os serviços públicos passaram a ser vistos como obrigação do estado e direito do cidadão. A social-democracia é uma ideologia política de esquerda surgida no fim do século XIX por partidários do marxismo que acreditavam que a transição para uma sociedade socialista poderia ocorrer sem uma revolução, mas por meio de uma evolução democrática. A ideologia social- democrata prega uma gradual reforma legislativa do sistema capitalista a fim de torná-lo mais igualitário, geralmente tendo em meta uma sociedade socialista. O conceito de social-democracia tem mudado com o passar das décadas desde sua introdução. A diferença fundamental entre a social-democracia e outras formas de socialismo, como o marxismo ortodoxo, é a crença na supremacia da acção política em contraste à supremacia da acção económica ou determinismo económico sócio industrial. Isto ocorre desde o século XIX. 26
  • 27. [FOCO HISTÓRICO] Foco Histórico - Pressões sobre o estado de bem-estar – Após a Primeira guerra Mundial, crises políticas, econômicas e sociais profundas (ascensão do comunismo soviético e do nazifascismo, a crise 1929 e a pobreza generalizada) levaram a democracia representativa o sistema capitalista á beira do fracasso. Na Europa Ocidental, no entanto, o Welfare State garantiu a permanência da democracia e do capitalismo, transformado pela idéia de prioridade para o bem-estar social. Assim, ao proporcionar emprego aos trabalhadores, o Estado de bem-estar social permitia- lhes o acesso a artigos de consumo, como automóveis e viagens de férias nas praias do Mediterrâneo. Mas não bastava ter acesso ao consumo; por isso, outras reivindicações começaram a surgir na Europa Ocidental e em outras regiões do mundo. Vários movimentos de protesto de operários e estudantes, como o de maio de 1968 na França, começavam a se manifestar. A luta dos jovens universitários começou contra a reforma educacional do governo, enquanto os operários entraram em greve por melhores salários, jornada de trabalho de 40 horas semanais e outros direitos trabalhistas. Paris, maio de 1968 Em Maio de 1968 (mais referido como Maio de 68) uma greve geral estala em França. Rapidamente adquire significado e proporções revolucionárias, mas é desencorajado pelo Partido Comunista Francês, de orientação Stalinista, e finalmente suprimida pelo governo, que acusa os Comunistas de tramarem contra a República. Alguns filósofos e historiadores afirmaram que essa rebelião foi o acontecimento revolucionário mais importante do século XX, porque não se deveu a uma camada restrita da população, como trabalhadores ou minorias, mas a uma insurreição popular que superou barreiras étnicas, culturais, de idade e de classe. Começou como uma série de greves estudantis que irromperam em algumas universidades e escolas de ensino secundário em Paris, após confrontos com a administração e a polícia. A tentativa do governo gaullista de esmagar essas greves com mais ações policiais no Quartier Latin levou a uma escalada do conflito que culminou numa greve geral de estudantes e em greves com ocupações de fábricas em toda a França, às quais aderiram dez milhões de trabalhadores, aproximadamente dois terços dos trabalhadores franceses. Os protestos chegaram ao ponto de levar o general de Gaulle a criar um quartel general de operações militares para obstar à insurreição, dissolver a Assembléia Nacional e marcar eleições parlamentares para 23 de Junho de 1968. 27
  • 28. [FOCO HISTÓRICO] Foco Histórico O governo estava em vias de colapso (de Gaulle chegou a refugiar-se temporariamente numa base da força aérea na Alemanha), mas a situação revolucionária dissipou-se quase tão rapidamente quanto havia surgido. Os operários voltaram ao trabalho, seguindo a direção da Confédération Générale Du Travail, a federação sindical de esquerda, e do Partido Comunista Francês (PCF). Após as eleições, em Junho, o partido Gaullista emergiu ainda mais poderoso do que antes. A maioria dos insurretos eram adeptos de idéias esquerdistas, comunistas ou anarquistas. Muitos viam os eventos como uma oportunidade para sacudir os valores da "velha sociedade", contrapondo idéias avançadas sobre a educação, a sexualidade e o prazer. Entre eles, uma pequena minoria, como o Occident, professava idéias de direita. Um filme de Bernardo Bertolucci, Os Sonhadores, narra à história de três jovens que, durante o Maio de 1968, vêem a revolução acontecerem pela janela do quarto. No extra de um DVD do filme há um documentário sobre a época. Multidão de na revolução em maio de 1968, Paris 28
  • 29. [FOCO HISTÓRICO] Foco Histórico 29
  • 30. [FOCO HISTÓRICO] Foco Histórico - A ofensiva do neoliberalismo – No inicio dos anos 1970; uma série de crises e mudanças políticas abalou o sistema capitalista mundial. A principal delas foi o aumento do preço do petróleo, iniciado em 1973. Esse fato, associado aos custos da corrida armamentista e ao endividamento de muitos países, provocou um recuo no financiamento para o Estado do bem-estar social. Ao longo dos anos 1980, com a eleição de Margareth Thatcher, no Reino Unido e de Ronald Reagan, nos Estados Unidos, governos conservadores derrubaram a hegemonia da social-democracia. Atacando duramente a política de intervenção do Estado na economia, eles conseguiram restabelecer o antigo modelo de livre-mercado. Assim, o welfare state foi perdendo terreno para o outro modelo de política econômica, o chamado Neoliberalismo, que tem como princípios a defesa do estado mínimo, ou seja, a pouca atuação do estado na economia, e a privação de setores antes mantido pelo poder publico. 30
  • 31. [FOCO HISTÓRICO] Foco Histórico - Filmes – Capitão América- o primeiro vingador Duração: 111 min Gênero: aventura/ação Lançamento: 2011 Diários de Motocicleta Gênero: Drama Tempo: 128 min. Lançamento: 2004 CHE: A Guerrilha Gênero: Drama Tempo: 02h15min Lançamento: 2009 31
  • 32. [FOCO HISTÓRICO] Foco Histórico Coleção James Bond Filmes de 007. Hiroshima: O Dia Seguinte Gênero: Documentário Tempo: 45min Lançamento: 2011 O garoto de Charlie Chaplin Lançamento: 1921 Duração: 68 min. Gênero: Comédia 32
  • 33. [FOCO HISTÓRICO] Foco Histórico Livros para pesquisa Livros de história e geografia Projeto Aribará - 2° edição – Editora Moderna, 2010 33
  • 34. [FOCO HISTÓRICO] Foco Histórico - Referências bibliográficas - http://www.sohistoria.com.br/ef2/guerrafria/ http://olimpiadas.uol.com.br/2008/historia/1968/historia. Jhtm http://hajjar-avila.blogspot.com/ http://www.suapesquisa.com/guerrafria/ http://sala19.wordpress.com/2009/11/02/o-mundo-bipolar-a-guerra-fria/ http://jogligidel.tripod.com/bipolarizacao.html http://jehistoria.blogsome.com/2007/04/24/o-mundo-bipolar-da-guerra-fria/ http://pessoal.educacional.com.br/up/4770001/1306260/t133.asp http://pt.wikipedia.org/wiki/Social-democracia http://pt.wikipedia.org/wiki/Maiode1968/ 34