O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Histologia vegetal

5.402 visualizações

Publicada em

Histologia vegetal

  1. 1. HISTOLOGIA VEGETAL
  2. 2. MERISTEMAS PRIMÁRIOS OU APICAIS Tecido responsável pelo crescimento longitudinal vegetal. Meristema subapical radicular: localizados acima da coifa. Meristema apical caulinar: localizados em gemas ou brotos.
  3. 3. <ul><li>Tecidos meristemáticos primários </li></ul><ul><li>Protoderme: origina a epiderme que reveste as partes jovens da planta. </li></ul><ul><li>Meristema fundamental: forma o tecido da casca das raízes e caules. </li></ul><ul><li>Procâmbio: forma os tecidos do cilindro central. </li></ul><ul><li>Caliptrogênio: forma a coifa ou caliptra. </li></ul>MERISTEMA SECUNDÁRIO Tecido responsável pelo crescimento em espessura ou transversal de vegetais. Formados por desdiferenciação celular.
  4. 4. <ul><li>Tecidos meristemáticos secundários </li></ul><ul><li>Felogênio: forma-se na região da casca. Responsável pela formação do súber e feloderme (tecidos adultos). </li></ul><ul><li>Súber </li></ul><ul><li>Felogênio Periderme </li></ul><ul><li>Feloderme </li></ul><ul><li>Câmbio: responsável pela formação dos novos tecidos de condução (xilema e floema) </li></ul>
  5. 5. <ul><li>TECIDOS ADULTOS PERMANENTES </li></ul><ul><li>Parênquimas: </li></ul><ul><li>Parênquima de preenchimento – preenche espaços vazios deixados por outros tecidos. Córtex (mais externo) e medula (mais interna). </li></ul><ul><li>Parênquima clorofiliano ou clorênquima – formado por células ricas em cloroplastos para a realização da fotossíntese. Divide-se em: </li></ul><ul><li>a) Paliçádico: formado por células ricas em cloroplastos e principal responsável pela função fotossintética; </li></ul><ul><li>b) Lacunoso: formado por células pobres em cloroplastos com muito espaço entre si. Realiza a circulação de gases nas folhas. </li></ul><ul><li>Parênquima de reserva – células que armazenam reservas nutritivas (proteínas, carboidratos, lipídios, vitaminas e sais minerais. Geralmente não exposto à luz. </li></ul><ul><li>Parênquima aquífero – células com grandes vacúolos, que armazenam água, comum em plantas que vivem em ambientes secos. </li></ul><ul><li>Parênquima aerífero – células com espaços entre si, que acumulam ar garantindo a flutuação da planta. </li></ul>
  6. 6. <ul><li>TECIDOS DE REVESTIMENTO (Tegumentário) </li></ul><ul><li>Servem de proteção ao vegetal, evitando variações bruscas de temperatura e perda excessiva de água. </li></ul><ul><li>Epiderme: fina camada de revestimento. Possui cutícula. </li></ul><ul><li>Anexos da epiderme: </li></ul><ul><li>Tricomas: saliências na superfície da planta. Ex.: papilas, pelos e escamas. </li></ul><ul><li>Estômatos: poros reguláveis que controlam as trocas gasosas e transpiração. Possuem cloroplasto para realizar a fotossíntese. </li></ul>
  7. 7. c) Acúleos: formações epidérmicas pontiagudas com função de defesa. 2. Súber ou cortiça: constituído por células mortas, geradas da atividade do felogênio. As células mais externas do súber são impregnadas de suberina, que provoca a morte das células, que passam a atuar como isolante térmico. Lenticelas: estômatos desativados. Servem ainda para troca gasosas mas não são reguláveis.
  8. 8. <ul><li>TECIDOS DE SUSTENTAÇÃO </li></ul><ul><li>Atuam como esqueleto. </li></ul><ul><li>Colênquima </li></ul><ul><li>Tem a função de dar mais flexibilidade aos vegetais. Encontrado nas partes mais jovens do vegetal. Equivale ao tecido cartilaginoso dos animais. </li></ul><ul><li>Esclerênquima </li></ul><ul><li>Formado por células mortas, com paredes impregnadas de lignina. Confere maior resistência e menor flexibilidade ao vegetal. Encontra-se nas partes mais velhas do vegetal. Equivale ao tecido ósseo dos animais. </li></ul>TECIDOS DE CONDUÇÃO DE SEIVA (vasculares) Chamados de xilema ou lenho e floema ou líber. São determinantes no tamanho do vegetal. Quanto a presença ou não de tecidos condutores de seiva ou não, os vegetais classificam-se em: Vasculares ou traqueófitos: apresentam xilema e floema. Ex.: pteridófitas, gimnospermas e angiospermas. Avasculares: não apresentam vasos condutores. Nutrientes são distribuídos célula a célula. Ex.: briófitas.
  9. 10. <ul><li>Xilema ou Lenho </li></ul><ul><li>Conduz seiva bruta ou mineral (água e sais minerais) das raízes para as folhas. É formado por: </li></ul><ul><li>Vasos lenhosos: formados por células mortas lignificadas. Tem uma função secundária de dar sustentação a planta. </li></ul><ul><li>Parênquima lenhoso: formado por células vivas, tem a função de armazenar reservas. </li></ul><ul><li>Fibras do esclerênquima ou do xilema: formadas por células mortas, atuam na sustentação. </li></ul><ul><li>Floema ou Líber </li></ul><ul><li>Conduz seiva elaborada ou orgânica (água, açúcar) das folhas para todas as partes vivas da planta. É formado por: </li></ul><ul><li>Vasos liberianos ou crivados: formado por células vivas anucleadas, que se comunicam com outras células pelos plasmodesmos. </li></ul><ul><li>Células anexas ou companheiras: células vivas ligadas aos vasos liberianos, que auxiliam no metabolismo e na condução da seiva. </li></ul><ul><li>Parênquima liberiano: formado por células vivas com função de armazenar reservas. </li></ul><ul><li>Fibras do esclerênquima ou do floema: formadas por células mortas, atuam na sustentação do floema. </li></ul>

×