Como foi a luta de trincheirasna Primeira Guerra Mundial?
BURACO APERTADOUma trincheira típica tinha pouco mais de2 m de profundidade e cerca de 1,80 m delargura. À frente e atrás,...
Depoimentos de soldadossobreviventes da Primeira Guerra            Mundial
"Pela manhã, quando ainda está escuro, há um   momento de emoção: pela entrada do nosso abrigo precipita-se uma turba de r...
"Perdemos todo o sentimento desolidariedade. Mal nos reconhecemosquando a nossa imagem de outrora cai    debaixo do nosso ...
Algumas curiosidades...
SEM DESCARGA• Os "banheiros" eram buracos no chão  com 1,5 m de profundidade. Quando  estavam quase preenchidas, eram  cob...
FOLGA BEM GOZADA• Nos períodos de calmaria, cada soldado  ficava oito dias em trincheiras da linha de  frente. Depois, pas...
DE SACO CHEIO    Proteção barata e eficiente, os    sacos de areia eram capazes de    barrar os tiros inimigos. As balas  ...
Noite feliz na terra de ninguém:           Natal de 1914“A Pequena Paz na Grande Guerra” –    Alemães, Franceses e Britâni...
No calor da batalha!• Durante as ofensivas, os soldados eram  instruídos a não parar para atender colegas  atingidos. Cada...
TERRITÓRIO SELVAGEM     • Para conquistar uma trincheira       inimiga era preciso atravessar a       terra de ninguém, o ...
TOCHA HUMANA• O lança-chamas foi usado pela primeira vez  em combate na Primeira Guerra. Dois homens  operavam o equipamen...
TÁTICA VENENOSA• Na Primeira Guerra, mais de  91 mil soldados foram  mortos por gases  venenosos e outras armas  químicas....
Como foi a luta de trincheiras na primeira
Como foi a luta de trincheiras na primeira
Como foi a luta de trincheiras na primeira
Como foi a luta de trincheiras na primeira
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Como foi a luta de trincheiras na primeira

1.465 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Como foi a luta de trincheiras na primeira

  1. 1. Como foi a luta de trincheirasna Primeira Guerra Mundial?
  2. 2. BURACO APERTADOUma trincheira típica tinha pouco mais de2 m de profundidade e cerca de 1,80 m delargura. À frente e atrás, largas fileiras desacos de areia, com quase 1 m de altura,aumentavam a proteção. Havia ainda umdegrau de tiro, 0,5 m acima do chão. Ele erausado por sentinelas de vigia e na hora deatirar contra o inimigo
  3. 3. Depoimentos de soldadossobreviventes da Primeira Guerra Mundial
  4. 4. "Pela manhã, quando ainda está escuro, há um momento de emoção: pela entrada do nosso abrigo precipita-se uma turba de ratos fugitivos, que trepam por toda a parte a longo das paredes. As lâmpadas de algibeira alumiam este túmulo. Toda a gente grita, pragueja e bate nos ratos. Descarregam-se, assim, a raiva e o desespero acumulados durante numerosas horas. As caras estão crispadas, os braçosferem, os animais dão gritos penetrantes e temos dificuldades em parar, pois estávamos prestes a assaltar-nos mutuamente." E. M. Remarque, pág. 113.
  5. 5. "Perdemos todo o sentimento desolidariedade. Mal nos reconhecemosquando a nossa imagem de outrora cai debaixo do nosso olhar de feraperseguida. Somos mortos insensíveis que, por um estratagema e um encantamento perigoso, podemos ainda correr e matar." . - E. M. Remarque, pág. 121
  6. 6. Algumas curiosidades...
  7. 7. SEM DESCARGA• Os "banheiros" eram buracos no chão com 1,5 m de profundidade. Quando estavam quase preenchidas, eram cobertas com terra e escavavam-se novos buracos - trabalho feito em geral por soldados que levavam alguma punição. Quando não dava tempo de chegar até a latrina, o jeito era mandar ver na cratera de bomba mais próxima...
  8. 8. FOLGA BEM GOZADA• Nos períodos de calmaria, cada soldado ficava oito dias em trincheiras da linha de frente. Depois, passava quatro dias nas trincheiras da retaguarda, mais tranqüilas. Aí finalmente vinham quatro dias de folga, gozados em acampamentos militares a quilômetros do campo de batalha - muitas vezes com bordéis cheios de prostitutas na vizinhança
  9. 9. DE SACO CHEIO Proteção barata e eficiente, os sacos de areia eram capazes de barrar os tiros inimigos. As balas dos fuzis da época só penetravam cerca de 40 cm neles. Eram tão úteis que cada soldado sempre carregava dois sacos vazios, que podia encher rapidamente para se proteger
  10. 10. Noite feliz na terra de ninguém: Natal de 1914“A Pequena Paz na Grande Guerra” – Alemães, Franceses e Britânicos Celebraram Juntos o Natal. No Natal de 1914, em plena Primeira Guerra Mundial, soldados ingleses ealemães deixaram as trincheiras e fizeram uma trégua. Durante seis dias, eles enterraram seus mortos, trocaram presentes e jogaram futebol
  11. 11. No calor da batalha!• Durante as ofensivas, os soldados eram instruídos a não parar para atender colegas atingidos. Cada um levava um kit de emergência e deveria cuidar de si até a chegada dos padioleiros, que retiravam os feridos em macas. Por causa do fogo cruzado e da lama que atrapalhava o deslocamento, era um trabalho super arriscado
  12. 12. TERRITÓRIO SELVAGEM • Para conquistar uma trincheira inimiga era preciso atravessar a terra de ninguém, o espaço entre as duas linhas que se enfrentavam. A distância entre as linhas variava de 100 m a 1 km, num terreno enlameado e cheio de crateras de bombas. No ataque, os soldados corriam em ziguezague para tentar escapar dos tiros
  13. 13. TOCHA HUMANA• O lança-chamas foi usado pela primeira vez em combate na Primeira Guerra. Dois homens operavam o equipamento, lançando jatos com um alcance de 25 a 40 m. Seus operadores corriam grande perigo: um único tiro no tanque de combustível e eles iam pelos ares!
  14. 14. TÁTICA VENENOSA• Na Primeira Guerra, mais de 91 mil soldados foram mortos por gases venenosos e outras armas químicas. Esses produtos podiam ser lançados por projéteis da artilharia ou por granadas carregadas pelos soldados. Eram usadas substâncias como o gás de cloro, que provocava asfixia nas vítimas

×