Cefet/Coltec - Aula 19 Pontuação

1.362 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

Cefet/Coltec - Aula 19 Pontuação

  1. 1. PONTUAÇÃOProfessora Fernanda Braga
  2. 2. Há certos recursos da linguagem - pausa, melodia,entonação e até mesmo, silêncio - que só estãopresentes na oralidade. Na linguagem escrita, parasubstituir tais recursos, usamos os sinais de pontuação.Esses são também usados para destacar palavras,expressões ou orações e esclarecer o sentido defrases, a fim de dissipar qualquer tipo de ambiguidade.
  3. 3. Os sinais de pontuação são recursos próprios dalíngua escrita: representam as pausas e entoaçõesda linguagem oral. Com acentuada característicasubjetiva, a pontuação não possui critérios rígidos aserem seguidos, mas requer atenção, porquequalquer deslize pode prejudicar a clareza do texto.
  4. 4. SE O HOMEM SOUBESSE O VALOR QUE TEM AMULHER ANDARIA DE QUATRO À SUA PROCURA.SE O HOMEM SOUBESSE O VALOR QUE TEM AMULHER, ANDARIA DE QUATRO À SUA PROCURA.SE O HOMEM SOUBESSE O VALOR QUE TEM, AMULHER ANDARIA DE QUATRO À SUA PROCURA.
  5. 5. MARIA TOMA BANHO QUENTE E SUA MÃE DIZELA JOGUE ÁGUA FRIAMARIA TOMA BANHO QUENTE E SUA.– MÃE, DIZ ELA, JOGUE ÁGUA FRIA!
  6. 6. ESSE, JUIZ, É CORRUPTO.Alguém fazendo uma declaração ao juiz sobre outra pessoa ESSE, JUIZ, É CORRUPTO. Alguém afirmando que o juiz é corrupto
  7. 7. Um dos mecanismos responsáveis pelainterdependência entre as partes de um texto, isto é,por sua unidade de sentido é a coesão: a ligação quese estabelece entre suas partes. Contribuem paraestabelecer essas relações e ligações algunselementos, como os pronomes, conjunções,preposições, categorias verbais, inclusive os SINAISDE PONTUAÇÃO.
  8. 8. São muito comuns reclamações como não sei pontuar,não sei usar vírgulas... Essas dificuldades decorrem,quase sempre, da ideia de que as regras são rígidas efuncionam em quaisquer situações de produção. Muitomais produtivo do que insistir em aprender regras écompreender a pontuação como marca de coerência ecoesão para o estabelecimento do sentido do texto emdeterminadas situações comunicativas. Assim comopodemos usar conectores e outros elementos decoesão para articular vocábulos ou orações e indicaras relações existentes entre eles, os sinais depontuação também contribuem para a "costura" dotexto, orientando o leitor para a construção do sentido.
  9. 9. O ponto (.)Emprega-se, basicamente, para indicar o término deuma frase declarativa, de um período simples oucomposto. Hoje haverá aula de português. Faça o favor de me passar o caderno.O ponto é também usado em quase todas asabreviaturas, por exemplo: fev. = fevereiro; hab. = habitante; rod. = rodovia.O ponto que é empregado para encerrar um textoescrito recebe o nome de ponto final.
  10. 10. O Ponto-e-vírgula (;) É utilizado para assinalar uma pausa maior do que a da vírgula,praticamente uma pausa intermediária entre o ponto e a vírgula. Geralmente, emprega-se o ponto-e-vírgula para:a) separar orações coordenadas que tenham um certo sentido ouaquelas que já apresentam separação por vírgula: Criança, foi uma garota sapeca; moça, era inteligente e alegre; agora, mulher madura, tornou-se uma doidivanas.b) separar vários itens de uma enumeração:Art. 206. O ensino será ministrado com base nos seguintes princípios:I - igualdade de condições para o acesso e permanência na escola;II - liberdade de aprender, ensinar, pesquisar e divulgar o pensamento, aarte e o saber;III - pluralismo de ideias e de concepções, e coexistência de instituiçõespúblicas e privadas de ensino.(Constituição da República Federativa do Brasil)
  11. 11. Dois Pontos (:)São empregados para:•anunciar uma citação: Lembrando um verso de Manuel Bandeira: “A vidainteira que podia ter sido e que não foi.”•um esclarecimento: Joana conseguira enfim realizar seu desejo maior: seduzirPedro. Não porque o amasse, mas para magoar Lucila.•Para anunciar a fala do personagem. E o pai perguntou: – Aonde vai, garoto?Observe que os dois-pontos são também usados na introdução deexemplos, notas ou observações.
  12. 12. Ponto de interrogação (?)É empregado para indicar uma pergunta direta, aindaque esta não exija resposta: Onde estarão as causas dos problemas sociaisbrasileiros?NOTA: Em perguntas indiretas, não é usado o ponto deinterrogação. As frases interrogativas indiretas supõema indagação, mas não começam com palavrainterrogativa, por isso, terminam com ponto final. Quero saber o motivo da sua falta.
  13. 13. O Ponto de exclamação (!) É empregado para marcar o fim de qualquerenunciado com entonação exclamativa, quenormalmente exprime admiração, surpresa, assombro,indignação etc. Vamos à luta! Entrem na sala!NOTA: O ponto de exclamação é também usado cominterjeições: Oh! Ah!
  14. 14. Reticências (...) Marcando uma suspensão da frase, devido, muitasvezes, a elementos de natureza emocional, sãoempregadas:•para indicar continuação de uma ação ou fato. O balão foi subindo...•para indicar suspensão ou interrupção do pensamento. E eu que trabalhei tanto pensando que...•para representar, na escrita, hesitações comuns dalíngua falada. Não quero sair porque... porque... eu não estoucom vontade.
  15. 15. A vírgula (,)Marca uma pequena pausa. É geralmente empregadanos seguintes casos:•nas datas, para separar nome de localidade; Cabrobó, 28 de novembro de 2011.•para indicar omissão de um termo (geralmente umverbo) Todos chegaram alegres e eu, muito triste.(cheguei)•para separar termos de mesma função sintática; Havia portugueses, brasileiros, espanhóis eitalianos naquela festa.
  16. 16. •para separar o vocativo: Alunos, prestem atenção! Estude muito, colega, para obter sucesso.•para separar o aposto: Cabrobó, a terra da cebola, é uma cidadehospitaleira.•para isolar palavras e expressões explicativas ouretificativas (a saber, por exemplo, isto é, ou melhor,aliás, além disso, etc.): Eles viajaram para a América do Norte, aliás,para o Canadá.
  17. 17. Uso da vírgula entre a oração subordinada e aprincipal1. Entre a oração principal e a subordinadasubstantiva não se usa vírgula, com exceção dasubstantiva apositiva que pode vir separada porvírgula ou dois pontos.Ex.: O juiz foi favorável a que o réu se pronunciasse. Oração principal Oração subordinada substantiva completiva nominalSeu lema é este: que se viva o presente com alegria. Oração principal Oração subordinada substantiva apositiva
  18. 18. 2. Não se usa vírgula entre a oração principal e a subordinada adjetiva restritiva.Ex.: A mulher / que se perfuma / torna-se maisatraente. Or. subordinada adjetiva restritiva
  19. 19. 3. As orações subordinadas adjetivas explicativasvêm sempre separadas por vírgulas. Ex.: O vento, / que assoviava lá fora,/ nos Oração subordinada assustava. adjetiva explicativa4. O uso da vírgula entre a oração principal e a oraçãosubordinada adverbial nem sempre é obrigatório, masé sempre correto.Ex.: A sala parecia na penumbra, / embora houvesse Oração principal Oração subordinada adverbialluz. concessivaATENÇÃO!Se a oração subordinada adverbial vier depois da oraçãoprincipal, a vírgula pode ser dispensada. Ex.: Treinou vários meses a fim de que vencesse no campeonato.
  20. 20. Observação:As regras de vírgula que são empregadas nasorações desenvolvidas, valem também para asreduzidas.Uso da vírgula entre as orações coordenadas5. As coordenadas assindéticas são separadas por vírgula entre si.Ex.: Olhou as árvores, / não viu as folhagens.6. As coordenadas sindéticas, normalmente separam-se porvírgulas, com exceção das aditivas introduzidas pela conjunção e. Ex.: Aproveite / e traga a cobertura de caramelo. Volte logo ao trabalho, / que o relatório é pra hoje.
  21. 21. ATENÇÃO! As coordenadas sindéticas aditivas, iniciadaspela conjunção e podem vir separadas por vírgulas nosseguintes casos:a) Quando as orações ligadas pela conjunção e tiverem sujeitosdiferentes.Ex.: Os juros subiram, / e os preços estão mais altos.b) Quando a conjunção e vier repetida várias vezes.Ex.: Trabalha, / e teima, / e lima, / e sofre, / e sua. (Olavo Bilac)
  22. 22. (CORREIOS 2011) ASSINALE A OPÇÃO EM QUE O TEXTODE PLACA QUE ALERTA PARA A PRESENÇA DE CÃORAIVOSO ESTÁ CORRETAMENTE PONTUADO.A. CÃO RAIVOSO?CUIDADO!B. CUIDADO?CÃO RAIVOSO!C. CUIDADO:CÃO RAIVOSO?D. CÃO RAIVOSO?CUIDADO?E. CUIDADO:CÃO RAIVOSO!
  23. 23. (BANCO DO BRASIL 2010) - CONSIDERE AS AFIRMATIVAS ARESPEITO DOS SINAIS DE PONTUAÇÃO EMPREGADOS NO TEXTO.I. OS DOIS-PONTOS, NO 1º PARÁGRAFO, INTRODUZEMENUMERAÇÃO DE FATOS QUE EXEMPLIFICAM DESASTRESNATURAIS.II. OS TRAVESSÕES ISOLAM, NO 3º PARÁGRAFO, UM COMENTÁRIOEXPLICATIVO DA EXPRESSÃO IMEDIATAMENTE ANTERIOR A ESSESEGMENTO.III. O TRAVESSÃO ÚNICO, NO FINAL DO 4º PARÁGRAFO, PODE SERCORRETAMENTE SUBSTITUÍDO POR UMA VÍRGULA, SEMALTERAÇÃO DO SENTIDO ORIGINAL.IV. AS ASPAS COLOCADAS NA FRASE DO FINAL DO TEXTO"POUPAR A GALINHA DOS OVOS DE OURO" TÊM POR OBJETIVOASSINALAR A IDEIA PRINCIPAL DO TEXTO. Está correto o que consta APENAS em: (A) II, III e IV. (B) II e IV. (C) I e II. (D) I, II e III. (E) I, III e IV.
  24. 24. MARQUE A OPÇÃO CUJA FRASE APRESENTA ERRO DEPONTUAÇÃO.A. ASSIM O HERÓI CHEGAVA DA SUA LONGA AVENTURA:SEM CAVALO, SEM ESCUDO E SEM ESPERANÇA.B. ELE DISSE TUDO, OU MELHOR, TUDO O QUE SABIA.C. PRECISO SABER ONDE ESTÃO AS CAUSAS DOSPROBLEMAS BRASILEIROS?D. OREMOS, MARIA, AGRADECENDO A DEUS SUAPROTEÇÃO SOBRE ESTA CASA.E. O BRASIL, UM DOS MAIORES PAÍSES DO MUNDO, TEMGRANDE PARTE DE SUA POPULAÇÃO VIVENDO NAMISÉRIA.

×