Aula 1 de epidemiologia

10.737 visualizações

Publicada em

0 comentários
11 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
10.737
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
363
Comentários
0
Gostaram
11
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 1 de epidemiologia

  1. 1. Epidemiologia
  2. 2. EPI = Sobre; DEMO = População; LOGOS = Tratado “Epidemiologia” - Estudo do que afeta a população  Conceito antigo: Definições limitadas a preocupação com doenças transmissíveis  Conceito atual: “É o campo das ciências que estuda nas populações os vários fatores e condições que determinam a ocorrência e a distribuição dos eventos relacionados com a saúde”. No sentido mais amplo – estudo do comportamento coletivo da saúde e doença
  3. 3. Epidemiologia  É o estudo da distribuição e dos determinantes dos estados ou acontecimentos relacionados à saúde em populações específicas, e a aplicação destes estudos para controle dos problemas de saúde.
  4. 4. Epidemiologia  Epidemiologia é o estudo da freqüência, da distribuição e dos determinantes dos estados ou eventos relacionados à saúde em específicas populações e aplicação desses estudos no controle dos problemas de saúde (J. Last, 1995).
  5. 5. Premissas básicas da Epidemiologia OS AGRAVOS À SAÚDE DA POPULAÇÃO NÃO OCORREM POR ACASO  A distribuição desigual dos agravos à saúde é fruto da ação de fatores que se distribuem desigualmente na população.  O conhecimento dos fatores determinantes das doenças permite a aplicação de medidas preventivas e curativas.
  6. 6. Aspectos Históricos Evolução da epidemiologia até o século XIX Nos Primórdios do pensamento ocidental na Grécia Antiga, as duas filhas do deus Asclépios:  Panacéia - padroeira da medicina curativa, realizada por meio de manobras físicas, encantamentos, preces e uso de pharmakon (medicamentos).  Higéia - apregoava a saúde como resultante da harmonia dos homens e dos ambientes,por ações preventivas e coletivas
  7. 7. Hipócrates  Doença: enquanto um produto da relação complexa. Constituição do indivíduo X Ambiente que o cerca.  Sempre considerar na avaliação do paciente: o clima, maneira de viver, hábitos de comer e beber;  Estudou doenças epidêmicas e as variações geográficas das endemias;  Seu Juramento: a ética médica e a importância do exame minucioso para correto diagnóstico e fiel descrição da história natural da doença.
  8. 8. Teoria miasmática: Mal + Ar  até a metade do século XIX  atribui a origem das doenças a emanações oriundas da decomposição de animais e plantas.
  9. 9. John Graunt  “Pai” das estatísticas vitais ou demografia.  Publicou um tratado sobre as tabelas mortuárias de Londres, analisando a mortalidade por sexo e região.
  10. 10.  A Demografia é a ciência que estuda as características das populações humanas e exprime-se geralmente através de valores estatísticos. As características da população estudadas pela demografia são inúmeras e incluem o número de pessoas, a sua distribuição por sexo e escalões etários, a distribuição espacial, a mobilidade, entre muitas outras.
  11. 11. Século XIX  Revolução industrial (deslocamento de populações);  Revolução francesa (positivismo);  Epidemias de cólera, febre amarela e febre tifóide (preocupação com a higiene e condições sanitárias nas cidades).  Teoria miasmática X Teoria dos germes
  12. 12. Pierre Louis  Introduziu e divulgou o método estatístico (“Pai” da epidemiologia - Francês).  Analisou a letalidade da sangria como tratamento de pneumonia.
  13. 13. Louis Villermé  Pioneiro nos estudos sobre etiologia social das doenças. Investigou sobre a pobreza, as condições de trabalho e suas influências sobre a saúde.
  14. 14. William Farr  Descreveu as leis das epidemias (Lei de Farr)  Ascensão rápida no início, elevação lenta até o ápice e uma queda mais rápida.  Coleta e análise sistemática das estatísticas de mortalidade na Inglaterra e País de Gales.  Pai da estatística vital e da vigilância.
  15. 15. John Snow  Conduziu inúmeras investigações no intuito de esclarecer a origem das epidemias de cólera em Londres no período de 1849 - 1854.  Maneira de Transmissão da Cólera (1855).  Estudo da freqüência e distribuição dos óbitos segundo a cronologia dos fatos e os locais de ocorrência, além de procurar outros fatores relacionados aos casos – tudo isso com o objetivo de elaborar hipóteses causais.
  16. 16. Louis Pasteur  “Pai” da bacteriologia  Descoberta do microscópio – 1675: Van Leeuwenhoek  Principio da pasteurização  Vacina anti-rábica  Teoria do germe - unicausal
  17. 17. A primeira metade do século XX  Influência da microbiologia (Osvaldo Cruz e a Escola de Manguinhos);  Saneamento ambiental, vetores e reservatórios de agentes;  Ecologia – teoria multicausal das doenças.
  18. 18. A abordagem ecológica  Amplia o enfoque para além dos germes, incluindo o agente, hospedeiro e meio ambiente – modelo multicausal - complexa interação de múltiplos fatores;  Ampliam-se as possibilidades de prevenção;  A saúde passa a ser vista como uma resposta adaptativa do homem ao meio ambiente e a doença, um desequilíbrio dessa adaptação.
  19. 19. Especificidade da epidemiologia Fornecer os conceitos, o raciocínio e as técnicas para estudos populacionais, no campo da saúde.  Como a doença se distribui segundo as características das pessoas, lugares e épocas consideradas?  Que fatores estão relacionados à ocorrência da doença e sua distribuição na população?  Que medidas devem ser tomadas a fim de prevenir e controlar a doença?  Qual o impacto das ações de prevenção e controle sobre a distribuição da doença?
  20. 20. Divisões da epidemiologia  Doenças infecciosas e enfermidades carenciais;  Doenças crônico-degenerativas e outros danos à saúde;  Os Serviços de Saúde (cobertura e qualidade dos serviços);  Epidemiologia Ambiental e Ocupacional;  Epidemiologia do Adolescente (idoso, criança, mulheres...);  Epidemiologia Comunitária ou Hospitalar;  Epidemiologia Clínica ou Social...
  21. 21. Bases da pesquisa epidemiológica atual  A Epidemiologia é interdisciplinar, envolvendo vários outros saberes, destacando-se três eixos básicos:  AS CIÊNCIAS BIOLÓGICAS – contribuem para melhor descrever e classificar as doenças (a Clínica, a Patologia, Microbiologia, Imunologia);  • AS CIÊNCIAS SOCIAIS – para compreensão da determinação social da doença (Sociologia, Antropologia, Demografia, Psicologia, Economia);  • A ESTATÍSTICA – fornece o instrumental necessário à quantificação das informações de saúde e sua interpretação. Em associação com a Informática.
  22. 22. Aplicações da epidemiologia  Descrever o aspecto clínico das doenças e sua história natural.  Identificar fatores de risco e grupos de risco.  Prever tendências.  Avaliar os serviços de saúde.  Testar a eficácia e o impacto de estratégias de intervenção.
  23. 23. Propostas da epidemiologia  Identificar e entender o agente causal e fatores relacionados aos agravos à saúde.  Identificar e explicar os padrões de distribuição geográfica das doenças.  Estabelecer metas e estratégias de controle.  Estabelecer medidas preventivas.  Auxiliar o planejamento e desenvolvimento de serviços de saúde.  Prover dados para a administração e avaliação dos serviços de saúde.

×