Dark house

3.205 visualizações

Publicada em

0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.205
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
100
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Dark house

  1. 1. Dark House em Frango de Corte Acadêmico: Kassyano Cortes Ribeiro Edgar Wend Corte Filgueira Alex Menzel Danilo
  2. 2. SISTEMA DARK HOUSE • Construção de aviários totalmente fechados, com ventilação tipo túnel e luz artificial, objetivando controlar todas as variáveis ambientais dentro do galpão, inclusive a iluminação.
  3. 3. SISTEMA DARK HOUSE • Com benefícios está relacionada com o menor gasto de energia para a manutenção nas aves criadas no “Dark House”, disponibilizando esta energia para crescimento. Leeson et al.. (1997),um estudo feito,demostrou a distribuição de nutrientes para o crescimento versus manutenção.
  4. 4. SISTEMA DARK HOUSE Proporção de nutrientes para crescimento versus manutenção (Leeson et al, 1997) Semana Manutenção Crescimento 1 2 3 4 5 6 7 8 20% 30% 40% 50% 60% 70% 75% 80% 80% 70% 60% 50% 40% 30% 25% 20%
  5. 5. CARACTERÍSTICAS ESTRUTURAIS E MANEJOS FUNDAMENTAIS PARA UM BOM FUNCIONAMENTO DOS GALPÕES ESCUROS. • Sistema de iluminação • Se usa lâmpadas incandescentes de 60 watts, pois permitem que seja regulada a intensidade da luz. Já existem controladores de intensidade de luz (dimmer) para lâmpadas fluorescentes, mas a tecnologia ainda é inviável por seu alto custo. Essa lâmpadas deverão estar em linha reta.
  6. 6. CARACTERÍSTICAS ESTRUTURAIS E MANEJOS FUNDAMENTAIS PARA UM BOM FUNCIONAMENTO DOS GALPÕES ESCUROS. • A instalação de equipamento dimmer com potenciômetro que permite a regulagem da intensidade luminosa, juntamente com o equipamento rampa de retardo (instalado junto com o dimmer), com isso, evitamos um choque de luminosidade sobre as aves. Deve-se observa os seguintes critérios: • Características específicas ao tipo de criação; • Controle de intensidade de acordo com a idade dos animais; • Permitir trabalhar no manual e automático. Permitir a simulação do amanhecer e anoitecer.
  7. 7. CARACTERÍSTICAS ESTRUTURAIS E MANEJOS FUNDAMENTAIS PARA UM BOM FUNCIONAMENTO DOS GALPÕES ESCUROS. • Benefícios: • Menor stress para as aves; • Incremento de 4 a 5% na densidade das aves (a partir dos 35kg/carne/m²nos sistemas atuais); • Redução do % de riscados (DERMATOSE/DERMATITE); • MELHORA SIGNIFICATIVA NOS ÍNDICES ZOOTÉCNICOS
  8. 8. CARACTERÍSTICAS ESTRUTURAIS E MANEJOS FUNDAMENTAIS PARA UM BOM FUNCIONAMENTO DOS GALPÕES ESCUROS. • Sempre fornecer bloco único de escuro. • O uso de pelo menos três divisórias no galpão é muito importante, elas evitam a migração das aves em função da luminosidade e da procura por melhor ambiência causando má distribuição das aves no galpão e perda de desempenho.
  9. 9. CARACTERÍSTICAS ESTRUTURAIS E MANEJOS FUNDAMENTAIS PARA UM BOM FUNCIONAMENTO DOS GALPÕES ESCUROS. • O uso de gerador, corretamente dimensionado, nos galpões Dark House, é fundamental. A falta de luz durante a criação de um lote pode ser trágica. Em casos de falta de luz, não havendo gerador, alguns manejos devem ser adotados para diminuição dos danos, como: • Abrir 30 cm de uma das laterais do galpão. • Abrir 30 cm da outra lateral do galpão. • Abrir as portas do galpão. • Abrir o restante das cortinas laterais de ambos os lados.
  10. 10. Geradore
  11. 11. CARACTERÍSTICAS ESTRUTURAIS E MANEJOS FUNDAMENTAIS PARA UM BOM FUNCIONAMENTO DOS GALPÕES ESCUROS. • Formas de Ventilação: • Ventilação Inlets: Funciona, mas há passagem de luz; • Próprio Exaustor: Funcional, mas precisa de um manejo muito bem ajustado para garantir a troca da massa de ar uniforme;
  12. 12. CARACTERÍSTICAS ESTRUTURAIS E MANEJOS FUNDAMENTAIS PARA UM BOM FUNCIONAMENTO DOS GALPÕES ESCUROS. • Ventilação Inlets: • Trata-se de um sistema (tipo janelas), com controle da abertura automatizada, que são instalados ao longo do fechamento lateral dos aviários, pouco abaixo da forração , que possibilitam a melhor eficiência no manejo da ventilação mínima e de transição
  13. 13. CARACTERÍSTICAS ESTRUTURAIS E MANEJOS FUNDAMENTAIS PARA UM BOM FUNCIONAMENTO DOS GALPÕES ESCUROS. • Sistema de ventilação em túnel (pressão negativa). • Os exaustores devem estar dispostos na lateral do galpão, restringindo assim a área afetada pela entrada de luz. Devem ser dimensionados em quantidade suficiente para fornecerem, se necessário, até 3 metros/segundo de velocidade ar em momentos de picos de calor quando a aves estiverem na idade adulta.
  14. 14. CARACTERÍSTICAS ESTRUTURAIS E MANEJOS FUNDAMENTAIS PARA UM BOM FUNCIONAMENTO DOS GALPÕES ESCUROS. • As entradas de ar devem ser posicionadas nas laterais do galpão, sempre do mesmo tamanho, providas de painel evaporativo, a fim de, abaixar a temperatura do ar na entrada. Estas devem estar dimensionadas de acordo com a velocidade de ar requerida no galpão para não causar restrição de ventilação e consequente aumento de pressão.
  15. 15. CARACTERÍSTICAS ESTRUTURAIS E MANEJOS FUNDAMENTAIS PARA UM BOM FUNCIONAMENTO DOS GALPÕES ESCUROS. • A vedação do galpão é parte fundamental para que o sistema túnel funcione e que o aquecimento seja eficiente e sem perdas. Para tanto, todas as entradas falsas devem estar completamente fechadas e o ar somente deve entrar pelo painel evaporativo. As cortinas e forração devem ser laminadas.
  16. 16. CARACTERÍSTICAS ESTRUTURAIS E MANEJOS FUNDAMENTAIS PARA UM BOM FUNCIONAMENTO DOS GALPÕES ESCUROS. Características a serem obtidas através do correto manejos da ventilação no galpão Dark House: •Ventilação mínima; •Garantir qualidade de ar O2; •Controlar a formação de gases nocivos (CO2, Amônia) e Poeira; •Manter a cama em boas condições; •Cuidados especiais em pinteiros; •Controlar a Umidade Relativa interna;
  17. 17. CARACTERÍSTICAS ESTRUTURAIS E MANEJOS FUNDAMENTAIS PARA UM BOM FUNCIONAMENTO DOS GALPÕES ESCUROS. • Devem conter no mínimo um canal de controle para cada exaustor, permitindo, assim, um controle da temperatura mais preciso e com pequena amplitude térmica. Controlar ventilação mínima por tempo; e corte por temperatura e umidade. Trabalhar com curva de temperatura em função da idade. Possuir controle da abertura e fechamento das cortinas laterais da entrada de ar. Deve ter alarme sonoro por temperatura máxima/mínima; por queda de energia; e por ausência de movimentação de ar.
  18. 18. CARACTERÍSTICAS ESTRUTURAIS E MANEJOS FUNDAMENTAIS PARA UM BOM FUNCIONAMENTO DOS GALPÕES ESCUROS. • Manejo de carregamento das aves • Outra grande vantagem do sistema de criação em galpões Dark House é um carregamento ou apanha das aves com muito mais eficiência e menores danos as aves. Por possuírem controle da luminosidade do galpão, é possível que as aves sejam carregadas praticamente no escuro, não causando amontoamento, arranhões e mortalidade. Ainda, o sistema permite que seja mantido o controle de ambiência e conforto térmico das aves, gerando menores perdas por estresse calórico.
  19. 19. CARACTERÍSTICAS ESTRUTURAIS E MANEJOS FUNDAMENTAIS PARA UM BOM FUNCIONAMENTO DOS GALPÕES ESCUROS. • Para melhores resultados, deve-se iniciar o carregamento pelo acesso condizente com a entrada de ar, para que não seja interrompido o sistema de ventilação negativa. Apenas na última carga, devemos carregar pelo acesso da saída de ar. Nunca se devem abrir as cortinas durante o carregamento das aves.
  20. 20. CARACTERÍSTICAS ESTRUTURAIS E MANEJOS FUNDAMENTAIS PARA UM BOM FUNCIONAMENTO DOS GALPÕES ESCUROS. • Manejo de pesagem das aves • A pesagem é realizada com aves muito mais calmas sem causar arranhões e dermatose. O número de aves que podem ser pesadas é muito maior pelo fácil manejo que este galpão oferece, gerando, assim, uma média de peso mais confiável.
  21. 21. Conclusão • Neste sistema de criação de frangos de corte com iluminação mínima, o fator que o torna tão vantajoso é a redução do estresse das aves, resultando em maior bem estar animal, constituindo-se num ambiente em que a ave tem fatores físicos e biológicos ideais para seu desenvolvimento pleno e saudável. • Essa redução de estresse é responsável pelo melhor aproveitamento da ração, pela queda da mortalidade e, principalmente, pelo aumento da imunidade da ave. Porém, por ser altamente tecnificado, esse sistema, se não planejado, montado e monitorado adequadamente pode trazer sérios prejuízos para a atividade avícola como um todo.
  22. 22. Obrigado !!!

×