Sistemas Integrados de Manejo na Produção Agrícola Sustentável

7.151 visualizações

Publicada em

Material elaborado pelo presidente do CCAS José Otávio Menten e por Patrícia Kreyci apresentado no 63° SIMPAS em Palotina-PR.

  • Seja o primeiro a comentar

Sistemas Integrados de Manejo na Produção Agrícola Sustentável

  1. 1. SISTEMAS INTEGRADOS DE MANEJO NAPRODUÇÃO AGRÍCOLA SUSTENTÁVELJOSÉ OTÁVIO MENTEN; PATRICIA KREYCI63° SIMPAS: 24/04/13 Palotina - PR
  2. 2. AGRICULTURA SUSTENTÁVELAspectos:EconômicosSociaisAmbientais
  3. 3. HOMEM: NÔMADE  SEDENTÁRIOFLORESTA  CLAREIRA  AGRICULTURA  EXPLORAÇÃO ATÉ EXAUSTÃO ABANDONO  NOVA CLAREIRA NA FLORESTA  ........... SISTEMA NÃO SUSTENTÁVELAGRICULTURA SUSTENTÁVEL EXPLORAÇÃO “PARA SEMPRE” DA MESMAÁREA BPA  AUMENTO DA PRODUTIVIDADE NÃO OCORRE EXAUSTÃO / DEGRADAÇÃO / ABANDONO DA ÁREA
  4. 4. OS SOLOS LIMITAM A AGRICULTURAPorcentagens da área mundial totalApenas 11% dos solos do mundo podem ser cultivadossem necessidade de irrigação, drenagem ou outrasmelhorias (cerca de 1,6 bilhões de ha)Com problemas químicosMuito rasoMuito úmidoPermanentementegeladoSem limitaçõesMuito seco
  5. 5. ÁREAS AGRICULTÁVEIS X AGRICULTADAS
  6. 6. ESPÉCIES DE PLANTAS NÚMEROExistentes no mundo 300.000 – 500.000Descritas / identificadas 270.000Comestíveis 39.000Cultivadas / coletadas(Alimentação / uso industrial)7.000Arroz 26%Trigo 23%Milho 7%EXPLORAÇÃO DA DIVERSIDADE VEGETAL
  7. 7. Espécies cultivadas no Brasil * 180Grandes culturas 50Hortaliças 35Frutíferas 30Aromáticas 15Forrageiras / Adubos verdes 15Ornamentais 15Medicinais 10Florestais 10EXPLORAÇÃO DA DIVERSIDADE VEGETAL* maioria exóticas
  8. 8. MANEJO INTEGRADO DE PRAGASMIP
  9. 9. ECOSSISTEMAdiversificadoEstávelNATURALSUSTENTÁVELFRÁGILINSTÁVEL SIMPLIFICADOAGRICULTURAPRODUTIVASUSTENTÁVELTECNOLOGIA APLICAÇÃO DE CONHECIMENTOSCIENTÍFICOS A PROCESSOPRODUTIVOSAGROECOSSISTEMAPRAGAS
  10. 10. Agroecossistema --> simplifica o meio ......que já teve diversidade-Insetos Controle-Plantas daninhas Manejo-Fungos ConvivênciaMonitoramentoPRAGAS AGRÍCOLAS
  11. 11. As culturas alimentares competem com:Danos de 40%• 100.000 espécies de fungos fitopatogênicos• 30.000 espécies de plantas daninhas• 10.000 espécies de insetos herbívoros.• 15.000 espécies de nematóides fitófagosPRAGAS AGRÍCOLASDANOS DE 40%
  12. 12.  Clima Tropical implica em: EXEMPLOS SOJA: ferrugem MILHO: lagarta-do-cartucho,manchas foliares ALGODÃO: ramulose,manchas foliares, bicudoPRAGAS AGRÍCOLASPRAGASMaior diversidadeMaior severidadeMANEJOMaioresintervençõesMedidas de controlemais intensasUso de defensivosagrícolas
  13. 13. MÉTODOS DE CONTROLE DAS PRAGAS,DOENÇAS E PLANTAS INVASORASQuímicoBiológicoCulturalFísicoMecânicoLegislativoGenéticoManejoIntegradoEvitar IntroduçãoErradicaçãoCultivares resistentesCultivares tolerantesRotação de culturasMaterial de Propagação SadioLocal e Época de CultivoCapinaEsmagamento de insetosTratamento térmicoRadiaçõesParasitismoAntibioseDefensivos Agrícolas
  14. 14. PRODUÇÃO INTEGRADAPI
  15. 15. PRODUÇÃO INTEGRADAToda cadeiaRastreabilidadeCertificaçãoBPANormas Técnicas Sustentáveis
  16. 16. PRODUÇÃO INTEGRADAÉ um sistema de produção baseado nasustentabilidade, aplicação de recursos naturais eregulação de mecanismos para a substituição deinsumos poluentes, utilizando instrumentosadequados de monitoramento dos procedimentose a rastreabilidade de todo o processo, tornando-oeconomicamente viável, ambientalmente correto esocialmente justo.
  17. 17. BOAS PRÁTICASBPA = Boas Práticas AgrícolasBPF = Boas Práticas de Fabricação• Ações e procedimentos que constituem a base higiênico-sanitária para a produção de alimentos seguros.• Pré-requisito básico para a implantação do sistema PIBrasil.• Facilitam a rastreabilidade
  18. 18. COMPONENTES OPERACIONAIS DA PIProdução IntegradaAdesãoVoluntária AuditoriasCampo eEmpacotadoraCaderno deCampo e Pós-ColheitaAssistênciaTécnica em PITreinamento eCapacitaçãoCumprimento dasNormas Gerais eTécnicasConhecimentosobre PI
  19. 19. PIF BRASILFonte: MAPA/SDC/DEPROS
  20. 20. PRESSÕES SOBRE A CADEIA PRODUTIVA“Alimentos seguros do campo à mesa”
  21. 21. PRODUÇÃO INTEGRADAÉ URGENTE:• GARANTIR A SEGURANÇA• CONTROLAR PERIGOSÉ NECESSÁRIO:• ORGANIZAÇÃO• SISTEMAS DE GESTÃO
  22. 22. AGRICULTURA DE BAIXOCARBONO
  23. 23. PROGRAMA ABC1. Plantio direto na palha2. Integração lavoura-pecuária-floresta3. Fixação biológica de nitrogênio4. Recuperação de áreas degradadas5. Plantio de florestas comerciais6. Tratamento de resíduos animais
  24. 24. PLANTIO DIRETO
  25. 25. PLANTIO CONVENCIONALEROSÃO → 20 ton/ha/ano•Aração/ gradagem•Leito para semeadura•Manejo de pragas – mecânicoEmpobrecimento do solo agricultávelAssoreamento de mananciais de água
  26. 26. PLANTIO DIRETONÃO HÁ EROSÃO•Mínima mobilização do solo•Restos vegetais na superfície do solo•Rotação de cultura•Manejo das plantas daninhas → HerbicidasCONSERVAÇÃO DO SOLOSUSTENTABILIDADE DA PRODUÇÃO AGRÍCOLA
  27. 27. PLANTIO DIRETO - Soja
  28. 28. PLANTIO DIRETO - Milho
  29. 29. PLANTIO DIRETO - Algodão
  30. 30. PLANTIO DIRETO – Cana
  31. 31. PLANTIO DIRETO - Citros
  32. 32. PLANTIO DIRETO - Café
  33. 33. PLANTIO DIRETO25 MILHÕES DE HA SOB PDMILHO APÓS SOJA
  34. 34. SISTEMAS INTEGRADOS DEPRODUÇÃO
  35. 35. INTEGRAÇÃO LAVOURA –PECUÁRIA - FLORESTA• ILPF – AGROSILVOPASTORIL• ILP – AGROPASTORIL• IPF – SILVOPASTORIL• ILF – SILVOAGRÍCOLAPolitica Pública (Nacional)Maior DiversificaçãoDiferentes Fontes de Renda
  36. 36. INTEGRAÇÃO LAVOURA –PECUÁRIA - FLORESTA
  37. 37. INTEGRAÇÃO LAVOURA –PECUÁRIA - FLORESTA
  38. 38. FIXAÇÃO BIOLÓGICA DENITROGÊNIO
  39. 39. FIXAÇÃO BIOLÓGICA DENITROGÊNIO - FBN• Simbiótica• AssimbióticaRedução Custo de ProduçãoMenor Impacto Ambiental
  40. 40. FIXAÇÃO BIOLÓGICA DENITROGÊNIO - FBN
  41. 41. FIXAÇÃO BIOLÓGICA DENITROGÊNIO - FBNN = 45 kg/ ha+InoculanteN = 90 kg/ ha
  42. 42. RECUPERAÇÃO DE ÁREASDEGRADADAS
  43. 43. RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS
  44. 44. RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS
  45. 45. RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS
  46. 46. PLANTIO DE FLORESTASCOMERCIAIS
  47. 47. PLANTIO DE FLORESTAS COMERCIAIS
  48. 48. PLANTIO DE FLORESTAS COMERCIAIS
  49. 49. TRATAMENTO DE RESÍDUOSANIMAIS
  50. 50. TRATAMENTO RESÍDUOS ANIMAIS
  51. 51. TRATAMENTO RESÍDUOS ANIMAIS
  52. 52. OBRIGADO!jomenten@usp.br

×