Bibliologia Parte 2

280 visualizações

Publicada em

Bibliologia Parte 2

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
280
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
25
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Bibliologia Parte 2

  1. 1. Sumário 1. Formação das escrituras ao longo dos séculos. 1.1 Tradição oral; 1.2 Pedras, papiros e pergaminhos. 2. Compilação dos escritos sagrados Cânon. 2.1 Formação e do Canon Judaico; 2.2 Formação do Cânon Alexandrino ou Católico; 2.3 Formação do Cânon Protestante. 3. Os Livros Apócrifos.
  2. 2. Formação dos escritos Tradição oral: São os fatos ocorridos antes do aparecimento da escrita. A tradição oral foi usada quando os escritores sagrados ouviram relatos de outras pessoas; Deus usou seres humanos e fatos do dia-a-dia na revelação, que foi gradativa ao longo da história; Depois, usou seus servos para providenciarem o registro desses fatos , na direção do Espírito Santo.
  3. 3. Formação dos escritos Tradição Estritas: Muitas passagens do Antigo Testamento foram compiladas de outros profetas. Moisés faz menção do “livro das guerras do Senhor” (Nm 21.14), que não sobreviveu, mas do qual Moisés retirou alguma parte; Josué faz menção do “livro do Reto” ou do “Justo”, ou ainda, em seu nome hebraico, “livro de Jaser” (Js 10.13), que reaparece em 2 Samuel 1.18; Não há evidência de que o livro de Jaser publicado no século XIX seja autêntico.
  4. 4. Escrita nas Pedras  Pedras foram usadas na Mesopotâmia, no Egito e na Palestina, por exemplo, a pedras de Roseta. Na bíblia há citação de seu uso em Êxodo 24:12; 32:15 e Deuteronômio 27:2,3
  5. 5. Os Papiros É uma planta aquática muito comum no Egito, também conhecida como “junco” (Êx 2.3; Jó8.11); Do cerne de seu caule se produzia um material semelhante à folha de papel que os antigos usavam para a escrita; Os primeiros escritos da Bíblia foram feitos nesse material. O Novo Testamento faz menção das folhas de papiro para a escrita (2Jo 1.12; 2Co 3.3)
  6. 6. Os Pergaminhos Este nome vem da cidade de Pérgamo, Ásia Menor e atual Turquia, de onde se originou este material de escrita; Eram peles de cabra ovelhas que, depois de submetidas a processos adequados, eram usadas para escrita; Os livros dos tempos apostólicos eram pergaminhos, mas os papiros nunca deixaram de ser usados (2 Tm 4.13).
  7. 7. 2.Compilação das escrituras  O que significa Cânon? A palavra “Cânon” é de origem hebraica (qaneh) “cana”, que se usava como “cana de medir”. Na literatura Grega clássica significa “regra, norma, padrão”.  Que são livros Canônicos? São os livros que constituem a Bíblia Sagrada. Nos três primeiros séculos do cristianismo, a palavra “cânon” referia-se ao conteúdo normativo, doutrinário e ético da fé cristã. A partir do século IV da Era Cristã, os homens de Deus chamados Pais da Igreja aplicaram as palavras “Cânon” e “Canônico” aos livros sagrados, para reconhecer sua autoridade como inspirados por Deus e instrumento normativo para a fé cristã, portanto, separado de outras literaturas.
  8. 8. 2. Compilação das escrituras  2.1 Formação do Cânon Judaico “Jesus lhes disse: São estas as palavras que vos falei estando ainda convosco, que era necessário que se cumprisse tudo o que de mim estava escrito na Lei de Moisés, nos Profetas e nos Salmos”. Lucas 24:44 (Ferreira de Almeida, Thompson) A bíblia dos judeus é o Antigo Testamento conhecido por (Tanach) que significa três palavras “Lei,” “Profetas,” “Salmos,” totalizando 24 livros. # A Lei, (Torah) ou Pentateuco 1. Cerimoniais (adoração); 2. Civis ou Sanitárias; 3. Moral ou Decálogo (10 mandamentos).
  9. 9. 2.Compilação das escrituras  2.1 Formação do Cânon Judaico # Os Profetas; # Os Salmos;
  10. 10. 2.Compilação das escrituras  2.1 Formação do Cânon Judaico O Historiados Flávio Josefo considerava o Cânon tríplice como contendo 22 livros, pois havia na sua época a tentativa de associar esses livros às22 letras do alfabeto hebraico, unindo Rute a Juízes e Lamentações a Jeremias. TORAH PROFÉTICOS SALMOS (Hinos) 1.Gênesis 6.Josué 7.Juízes e Rute 8.Samuel 19.Salmos 2.Êxodo 9.Reis 10.Isaías 11.Jeremias e Lamentações 20.Provérdios 3.Levítico 12.Ezequiel 13.Os Doze Profetas Menores 14. Jó 21.Eclesiastes 4.Deuteronômio 15.Daniel 16.Esdras e Neemias 22.Cantares 5.Números 17.Crônicas 18.Ester
  11. 11. 2.Compilação das escrituras  2.1 Formação do Cânon Judaico uma segunda classificação do cânon judaico se apresenta com 24 livros, mas são exatamente os mesmos 39 do nosso antigo testamento. TORAH PROFÉTICOS SALMOS (Hinos) 1.Gênesis 6.Josué 10.Isaías 2.Êxodo 7.Juízes 11.Jeremias 3.Levítico 8.1 e 2 Samuel 12.Ezequiel 4. Números 9.1 e 2 Reis 13. Profetas Menores 5. Deuteronômio HAGIÓGRAFOS Livros Proféticos Megililloth (rolo) Históricos 14.Salmos 17.Rute 22.Daniel 15.Provérbios 18.Cantares 23.Esdras e Neemias 16. Jó 19.EClesiastes 24.1 e 2 Crônicas 20.Lamentações 21. Ester
  12. 12. 2.Compilação das escrituras  2.2 Formação do Cânon Alexandrino / Judaico Nos dias do NT, havia o Cânon grego, a septuaginta, conhecido como cânon Alexandrino, pois sua tradução do hebraico para o grego aconteceu em Alexandria, no Egito. Além dos livros do Cânon Judaico, Acrescenta ainda de outros livros.  O cânon Católico Romano se constitui do Cânon judaico acrescido dos reconhecidos pelo Concílio de Trento (1549-1563). N.T. Tobias; I e II Macabeus; Sabedoria; Judite; Baruc; Eclesiásticos.(Deuterocanônicos IV – XVI Conselho de Trento) - 46 Livros. N.T. (Permanece como o Cânon Protestante) - 27 Livros.
  13. 13. 2.Compilação das escrituras  Formação do Cânon Protestante Como fruto da reforma protestante do século XVI, os protestantes empreenderam um grande esforço arqueológico para recuperar a chamada Igreja "primitiva". Nesse movimento, descobriram que o povo judeu possuía uma lista diferente de livros sagrados, com 39 livros - ou seja, 7 livros a menos que o cânon católico. A.T. 39 Livros N.T. 27 Livros
  14. 14. Os Livros Apócrifos A palavra "apócrifo" significa, literalmente, "escondido", "oculto", isto em referência a livros que tratavam de coisas secretas, misteriosas, ocultas. No sentido religioso, o termo significa "não genuíno", "espúrio", desde sua aplicação por Jerônimo; Nunca foram reconhecidos pelos judeus como parte do cânon hebraico. Jamais foram citados por Jesus nem foram reconhecidos pela igreja primitiva; Nas Bíblias de edição da Igreja Romana, o total de livros é 73, porque essa igreja, desde o Concilio de Trento, em 1546, incluiu no cânon do Antigo Testamento 7 livros apócrifos, além de 4 acréscimos ou apêndices a livros canônicos, acrescentando, assim, ao todo, 11 escritos apócrifos.
  15. 15. Os Livros Apócrifos Os 7 livros apócrifos constantes das Bíblias de edição católico-romana são: 1) TOBIAS (Após o livro canônico de Esdras); 2) JUDITE (após o livro de Tobias); 3) SABEDORIA DE SALOMÃO (após o livro canônico); 4) ECLESIÁSTICO (após o livro de Sabedoria); 5) BARUQUE (após o livro canônico de Jeremias); 6) 1 MACABEU; 7) 2 MACABEU (ambos, após o livro canônico de Malaquias).
  16. 16. Os Livros Apócrifos Os livros Apócrifos não fazem parte das Escrituras Sagradas porque apresentam erros históricos, geográficos e anacronismo. Ensinam doutrinas falsas e incentivam práticas divergentes das Escrituras inspiradas; O estilo destoa das escrituras Canônicas e faltam-lhes o caráter divino e a autoridade profética.
  17. 17. Referencia: OLIVEIRA. Raimundo. As Grandes Doutrinas da Bíblia. Editora vida. SILVA, Antônio Gilberto. A Bíblia através dos séculos: uma introdução. CDD 1929.

×