www.JáEntendi.com.br	
  
1	
  
	
  
A	
  FILOSOFIA	
  NO	
  PERÍODO	
  HELENÍSTICO	
  
	
  
O	
  período	
  helenístico	...
www.JáEntendi.com.br	
   	
   	
  
2	
  
universo.	
   Tornar-­‐se	
   um	
   indivíduo	
   eticamente	
  
melhor,	
   eis...
  www.JáEntendi.com.br	
  
3	
  
CETICISMO	
  
	
  
	
  
Pirro	
  de	
  Elis	
  
	
  
Para	
   os	
   céticos	
   não	
   ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Apostila ENEM Filosofia 1 - Período Helenístico

1.567 visualizações

Publicada em

Gostou?
Para mais apostilas grátis, acesse www.jaentendi.com.br
Temos apostilas de Filosofia, Sociologia, Matemática, Química, Física e mais!
http://jaentendi.com.br

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.567
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
40
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apostila ENEM Filosofia 1 - Período Helenístico

  1. 1.   www.JáEntendi.com.br   1     A  FILOSOFIA  NO  PERÍODO  HELENÍSTICO     O  período  helenístico  vai  de  323  a.C.  até  146  a.   C.  E  o  que  ocorre  de  marcante  nesse  período?   Alexandre,   o   grande,   havia   tomado   todo   o   território  grego  e  expandido  seus  domínios  até  a   Ásia.     Alexandre,  o  Grande      Os  gregos  se  tornaram  escravos  dos  macedônios   e   na   medida   em   que   o   exército   de   Alexandre   conquistava  os  territórios,  a  cultura  grega  ia  se   expandindo   por   toda   a   região   do   mar   mediterrâneo   e   da   Ásia.   Dá-­‐se   o   nome   de   Helenismo   a   essa   expansão   da   cultura   dos   gregos.     A   filosofia   continua   no   período   helenístico   e   surgem  escolas  que  irão  influenciar  em  muito  a   história   do   Ocidente.   Vamos   falar   sobre   as   principais   escolas   filosóficas   do   período   helenístico  e  os  seus  grandes  representantes.     ESTOICISMO     Zenao  de  Cítio     O   nome   da   escola   provém   da   palavra   stoa   (pronuncia-­‐se   “estoá”)   que   significa   pórtico.   O   pórtico   era   o   local   aberto   em   que   “os   filósofos   da  estoá”  se  reuniam.       O  estoicismo  é  uma  escola  que  foi  fundada  em   Atenas  a  partir  do  século  III  a.C.  e  seu  fundador   foi   Zenão   de   Citio.   Algumas   figuras   célebres   do   estoicismo   foram   Sêneca   e   Epiteto.     A   filosofia   estóica   irá   influenciar   os   romanos   como,   por   exemplo,  o  Imperador  Marco  Aurélio.       A  grande  marca  dos  estóicos  estava  na  questão   da   ética.   O   desenvolvimento   do   auto-­‐controle,   ou  seja,  saber  que  a  virtude  está  no  homem  que   controla   a   si   mesmo   é   o   fundamento   da   ética   estóica.   Esse   princípio   vincula-­‐se   com   a   virtude   moral   e   com   uma   vida   em   comunhão   com   o  
  2. 2. www.JáEntendi.com.br       2   universo.   Tornar-­‐se   um   indivíduo   eticamente   melhor,   eis   um   dos   objetivos   do   estoicismo.   Outro  ponto  interessante  é  a  idéia  da  igualdade   entre   os   homens.   Para   os   estóicos   não   havia   diferença   entre   os   seres   humanos,   pois   todos   tinham  algo  em  comum:  o  fato  de  serem  filhos   da  natureza.     O  estoicismo  possui  três  fases.  A  primeira  delas   se   chama   Estoicismo   Antigo   e   tem   como   elementos  de  estudo  a  moral  ,  a  lógica  etc...  Já   na   segunda   fase   houve   uma   mescla   entre   o   estoicismo  original  e  a  cultura  romana.  Por  fim,   na   terceira   fase,   temos   as   figuras   de   Sêneca,   Epíteto   e   Marco   Aurélio.   Esses   nomes   são   importantes  porque  é  justamente  com  as  obras   deles  que  o  estoicismo  se  espalha.           EPICURISMO     Epicuro     Epicurismo  é  o  nome  dado  aos  ensinamentos  de   Epicuro.   Os   epicuristas   eram   formados   por   um   grupo   de   pessoas   que   viviam   juntas   e   com   o   interesse  de  cultivar  a  virtude  e  a  amizade.     Sem   dúvida   o   grande   interesse   do   epicurismo   está   na   ética,   isto   é,   na   reflexão   que   sobre   a   conduta   do   homem.   Para   alcançar   o   estado   de   tranqüilidade   era   preciso   procurar   os   prazeres   moderados,  os  prazeres  sem  exageros.  Beber  de   forma  exagerada  pode  fazer  mal  e  beber  pouco   pode   não   saciar   a   sede.   O   segredo   está   na   procura   dos   bens   moderados.   Para   isso,   é   preciso  compreender  como  funciona  a  realidade   e  como  funciona  o  mecanismo  dos  desejos  que   temos.  Em  outras  palavras,  é  preciso  associar  a   razão  com  a  experiência.       Epicuro  aposta  no  “prazer”  como  critério  válido   para  alcançar  a  felicidade.  Mas  esse  prazer  não  é   um  prazer  sem  medida  ou  uma  busca  sem  limite   pelo  prazer.  Ao  contrário,  o  prazer  “epicurista”  é   um  prazer  “medido”  e  “ponderado”  pela  razão.   O   grande   prazer   está   presente   na   ausência   da   dor   e   para   que   seja   alcançado   esse   estado,   é   preciso   procurar   os   prazeres.   Eis   o   caminho   da   tranqüilidade  e  da  felicidade.        
  3. 3.   www.JáEntendi.com.br   3   CETICISMO       Pirro  de  Elis     Para   os   céticos   não   é   possível   encontrarmos   a   certeza   absoluta   sobre   o   conhecimento   da   verdade.  Essa  postura  resulta  em  uma  atitude  de   questionamento   diante   da   realidade.   O   cético   fará   um   exame   crítico   do   assunto   em   questão,   ele  irá  observar,  analisar  e  refletir  evitando  fazer   julgamentos.   É   uma   postura   crítica   diante   da   vida   e   de   não   acreditar   em   naquilo   que   as   pessoas  aparentemente  acham  de  determinado   assunto.         Podemos  citar    Pirro  de  Elis  como  o  fundador  do   Ceticismo   e,   ainda,   a   figura   do   filósofo   Sexto   Empírico   como   aquele   que   promove   grande   desenvolvimento  da  doutrina  cética.           É   importante   que   você   tenha   em   mente   a   distinção   entre   o   ceticismo   e   o   dogmatismo   porque  isso  pode  ser  uma  questão  da  prova.    A   corrente  oposta  ao  ceticismo  é  o  dogmatismo.  A   corrente  dogmática  é  aquela  que  aponta  para  a   possibilidade  de  se  conhecer  a  verdade.     ANOTAÇÕES: ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________ ________________________________    

×