Successfully reported this slideshow.

O surgimento da filosofia na grécia antiga

8.050 visualizações

Publicada em

Resumo para estudar - semana 8

  • Seja o primeiro a comentar

O surgimento da filosofia na grécia antiga

  1. 1. O Surgimento da Filosofia na Grécia Antiga Resumo semana 8 Roxana Alhadas 2013
  2. 2. A passagem do pensamento mítico para o filosófico-científico A forma de pensamento que nasce na Grécia antiga e que define Tales de Mileto como o primeiro filósofo, caracteriza-se como uma forma específica de o homem tentar entender o mundo que o cerca, pois já não se satisfazia com as explicações encontradas no pensamento mítico. Podemos dizer que a filosofia e a ciência têm aí o seu início em nossa tradição cultural.
  3. 3. A physis Aristóteles chama os primeiros filósofos de physiólogos = estudiosos da natureza. Assim o objeto de investigação dos primeiros filósofos-cientistas é o mundo natural. A chave da compreensão da realidade natural encontra-se nesta própria realidade e não fora dela.
  4. 4. A causalidade • Relaciona um efeito a uma causa que o antecede e o determina, é tomar um fenômeno como efeito de uma causa. • É importante, que o nexo causal se dê entre fenômenos naturais. • Há necessidade de estabelecer uma causa primeira. É onde encontramos a noção de archè.
  5. 5. A arqué Postulam a existência de um elemento primordial que serviria de ponto de partida para todo o processo. • Tales de Mileto, afirma ser a água. • Anaxímedes – o ar • Anaximandro – o apeiron • Demócrito – o átomo • Empédocles – os quatro elementos A importância da arqué está na tentativa de apresentar uma explicação da realidade em um sentido mais profundo.
  6. 6. O cosmo Esta ideia de kosmos liga-se às ideias de ordem, harmonia e mesmo beleza. Opõe-se ao caos. É importante dizer que a ordem do cosmo é uma ordem racional, com princípios e leis que o regem. Daí se origina o termo “cosmologia”, como explicação dos processos e fenômenos naturais e como teoria geral sobre a natureza e o funcionamento do universo.
  7. 7. O logos Significa discurso. Difere do mito, é uma explicação em que razões são dadas. É um discurso racional, argumentativo, em que as explicações estão sujeitas à crítica e à discussão.
  8. 8. O caráter crítico Um dos aspectos fundamentais do saber são seu caráter crítico. As teorias aí formuladas não eram de forma dogmática, não são apresentadas como verdades absolutas e definitivas, mas possíveis de serem discutidas, de suscitarem divergências e concordâncias.

×