Anúncio
Anúncio

Mais conteúdo relacionado

Anúncio

Categorias da Narrativa

  1. CATEGORIAS DA NARRATIVA questões a que deves saber responder: Língua Portuguesa
  2. ACÇÃO  identificar a acção principal e as acções secundárias;  indicar a organização dos acontecimentos na narrativa, isto é,     esclarecer se se articulam por encadeamento, alternância ou encaixe; indicar a importância de uma acção secundária em relação à acção principal; delimitar os momentos da acção: a introdução, o desenvolvimento e o desenlace; relacionar o desfecho da acção com as características das personagens; classificar a acção quanto ao seu final: acção aberta ou fechada.
  3. TEMPO  localizar a acção no tempo;  fazer o levantamento das marcas textuais que indicam o tempo da acção;  distinguir: tempo cronológico, tempo psicológico, tempo histórico e tempo do discurso;  identificar situações de vivências psicológicas do tempo;  relacionar um aspecto temporal com as características do espaço ou das personagens.
  4. ESPAÇO  distinguir: espaço físico, espaço psicológico e espaço social;  fazer o levantamento de marcas textuais que indiquem o(s) espaço(s) da acção;  identificar situações de vivências psicológicas do espaço;  relacionar as características do espaço com o comportamento das personagens.
  5. PERSONAGENS:  indicar a personagem principal e justificar;  classificar as personagens quanto ao relevo: principal, secundárias e figurantes;  classificar as personagens quanto à concepção: personagem modelada (redonda), personagem plana, personagem individual, personagem colectiva ou personagem tipo;  proceder à caracterização das personagens, tanto a nível físico como psicológico;
  6. PERSONAGENS:  indicar o processo de caracterização utilizado pelo narrador:     caracterização directa ou indirecta; traçar o retrato de uma personagem a partir do levantamento de marcas textuais; caracterizar directamente uma personagem: fazer o levantamento de marcas textuais que comprovem determinadas características físicas e/ou psicológicas; caracterizar indirectamente uma personagem: traçar o retrato de uma personagem a partir das marcas textuais e das conclusões a que permitirem chegar; relacionar a importância de outras categorias – espaço, tempo, acção ou narrador – com os comportamentos das personagens.
  7. NARRADOR:  classificar o narrador quanto à presença: participante ou não       participante (heterodiegético); distinguir entre narrador participante autodiegético de narrador participante homodiegético; justificar com marcas textuais o estatuto de narrador participante; classificar o narrador quanto à ciência: narrador omnisciente e narrador que sabe apenas o que vê; classificar o narrador quanto à focalização: narrador de focalização interna ou externa; classificar o narrador quanto à posição em relação àquilo que narra: narrador objectivo ou subjectivo; indicar marcas da objectividade e/ou da subjectividade do narrador.
  8. …  Narrador heterodiegético — é uma entidade exterior à história; tem uma função meramente narrativa; relata os acontecimentos.  Narrador homodiegético — é uma personagem da história que revela as suas próprias “vivências” (não se trata do protagonista da história).  Narrador autodiegético — o narrador participa na história como protagonista, revelando as suas próprias “vivências”.
  9. MODOS DE APRESENTAÇÃO DO DISCURSO: a) NARRAÇÃO  distinguir entre narração, descrição e diálogo e apontar as suas características;  delimitar excertos de narração;  fazer o levantamento de formas verbais e fazer-lhe corresponder o tempo de realização da acção;  ordenar as formas verbais, segundo a ordem dos acontecimentos;  sintetizar um excerto da narração. b) DESCRIÇÃO  delimitar excertos de descrição;  indicar a importância de uma descrição;  detectar a organização de uma descrição: do geral para o particular, de cima para baixo,… c) DIÁLOGO  distinguir as várias formas de reproduzir as falas das personagens: discurso directo (diálogo, monólogo, monólogo interior), discurso indirecto e discurso indirecto livre;  identificar situações em que o monólogo interior é uma forma de realçar momentos de grande ansiedade ou uma forma de conhecimento mais aprofundado da personagem.
Anúncio