Curso de Português p/ Concurso MP-RJ 2016

1.141 visualizações

Publicada em

Aula demonstrativa do Curso de Português para Concurso MP-RJ 2016, todos os cargos. Confira o curso completo no site: https://www.estrategiaconcursos.com.br/cursosPorConcurso/mp-rj-365/

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.141
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
154
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Curso de Português p/ Concurso MP-RJ 2016

  1. 1. Aula 00 Português p/ MP-RJ - Todos os cargos Professores: Janaína Efísio, Rafaela Freitas 00000000000 - DEMO
  2. 2. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 1 de 68 AULA 00 Interpretação de textos argumentativos SUMÁRIO APRESENTAÇÃO......................................................................................2 CRONOGRAMA E OBJETIVO DO CURSO......................................................2 CONHECENDO A BANCA (FGV)..................................................................5 INTERPRETAÇÃO TEXTUAL........................................................................7 TIPOS E GÊNEROS TEXTUAIS..................................................................10 TIPO ARGUMENTAR...............................................................................15 RESUMINDO.........................................................................................29 QUESTÕES COMENTADAS ......................................................................32 LISTA DE QUESTÕES COMENTADAS NESTA AULA......................................53 GABARITO............................................................................................68 Observação importante: este curso é protegido por direitos autorais (copyright), nos termos da Lei 9.610/98, que altera, atualiza e consolida a legislação sobre direitos autorais e dá outras providências. Grupos de rateio e pirataria são clandestinos, violam a lei e prejudicam os professores que elaboram os cursos. Valorize o trabalho de nossa equipe adquirindo os cursos honestamente através do site Estratégia Concursos ;-) 00000000000 00000000000 - DEMO
  3. 3. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 2 de 68 APRESENTAÇÃO Olá, futuro funcionário público! É com muita satisfação que começaremos com esta aula o curso que irá prepará-lo para ingressar no da Ministério Público do Estado Rio de Janeiro (MP-RJ), para os cargos de Analista e Técnico! Agradeço pela confiança! Minha função é ajudá-lo, da melhor maneira possível, a alcançar o seu objetivo, pois o seu sucesso é também o meu! Confie em mim, mas acredite principalmente em você e na conquista do seu objetivo! Boa notícia: O EDITAL SAIU!!! Sabemos que o concurso do Ministério Público não é qualquer um A Estratégia, então, é fornecer para os alunos um material 100% focado no edital e com questões comentadas da banca organizadora! Não tem erro!! Gosto do contato bem direto com meus alunos! Minha função aqui é ajudá- lo da melhor maneira possível a alcançar o seu objetivo que é ser aprovado neste concurso. Esteja certo de que farei de tudo para que isso aconteça, pois o seu sucesso é também o meu! Para que me conheça, falarei brevemente sobre mim: meu nome é Rafaela Freitas, sou graduada em Letras pela Universidade Federal de Juiz de Fora, onde resido, e pós-graduada em Ensino de Língua Portuguesa, pela mesma instituição (UFJF). Desde que me formei, tenho trabalhado com a preparação dos alunos para os mais diversos concursos públicos, em cursos presenciais, no que tenho colocado ênfase em minha carreira, embora também trabalhe com turmas preparatórias para vestibulares. Sou concursada em dois estados diferentes (Minas Gerais e Rio de Janeiro), conquistei (e ainda estou conquistando) muitos objetivos com muito suor! Não foi fácil, tenho uma família para dar atenção, uma casa para cuidar, mas AMO o que faço, o cansaço não me vence! Sou uma apaixonada pela nossa língua mãe e por ensiná-la! E para vocês eu digo: cada esforço será recompensado no final! Tenham a certeza de que o português, já neste curso, não será um problema, 00000000000 00000000000 - DEMO
  4. 4. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 3 de 68 mas sim a solução! Você sabe muito mais dessa língua do que imagina! Confie em mim e principalmente em seu potencial! OBJETIVO E CRONOGRAMA DO CURSO Este curso tem por objetivo trazer para os alunos conteúdo teórico de Língua Portuguesa e auxiliá-los na resolução do maior número de questões possível daquela que será a banca examinadora: Fundação Getúlio Vargas (FGV). Sabendo a banca, podemos FOCAR naquilo que ela efetivamente cobra. O presente curso contará também com videoaulas. Assistam a todas, pois elas irão ajudar e enriquecer a sua preparação. Alunos que estão começando a se preparar encontrarão aqui todos os experientes terão com o curso uma fonte de revisão para se aprimorarem e se atualizarem bastante na Língua Portuguesa. Todos sairão ganhando! O edital prevê o seguinte conteúdo programático para Língua Portuguesa: Interpretação de textos argumentativos, com destaque para métodos de raciocínio e tipologia argumentativa; processos de construção textual; a progressão textual; as marcas de textualidade: a coesão, a coerência e a intertextualidade; reescritura de frases em busca da melhor expressão escrita; domínio vocabular e sua importância na construção do sentido do texto; a presença dos estrangeirismos em nosso léxico; os diversos usos das várias classes de palavras; a organização sintática e o emprego dos sinais de pontuação; a variação linguística e sua adequação às diversas situações comunicativas; a linguagem denotativa e a conotativa; a nova ortografia. Sabendo disso, para que seja completo e satisfatório, proponho que o curso seja dividido da seguinte maneira e liberado nas seguintes datas: 00000000000 00000000000 - DEMO
  5. 5. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 4 de 68 CRONOGRAMA AULA MATÉRIA LIBERAÇÃO 0 Interpretação de textos argumentativos (com destaque para métodos de raciocínio e tipologia argumentativa). 03/03/2016 1 Coesão e Coerência (processos de construção textual; a progressão textual; reescritura de frases em busca da melhor expressão escrita) e Intertextualidade. 03/03/2016 2 Nova Ortografia 08/03/2016 3 Sinais de pontuação. 15/03/2016 4 Uso das Classes de Palavras 20/03/2016 5 Organização sintática (termos da oração e período composto). 28/03/2016 6 Variação Linguística (adequação da linguagem às diversas situações comunicativas, presença de estrangeirismos no léxico). A linguagem denotativa e a conotativa (domínio vocabular e sua importância na construção do sentido do texto). 04/04/2016 00000000000 00000000000 - DEMO
  6. 6. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 5 de 68 7 Resumo com questões FGV 05/04/2016 CONHECENDO A BANCA Vamos começar o curso tendo em mente aquilo que a FGV mais cobra nos certames que organiza e a maneira como faz isso. Até mesmo pelo conteúdo programático proposto no edital, podemos perceber que a prova virá com mais interpretação e menos análise gramatical. Os textos serão argumentativos (o que já é uma tendência da banca) e o uso da linguagem será o foco. Separei para vocês algumas dicas importantes quanto aos assuntos mais recorrentes. Pode estudar que vai cair: 1. Interpretação de textos. Toda prova FGV traz muita interpretação textual! O bom é que os textos têm vindo mais curtos e simples, sendo possível uma BOA leitura antes de ir para as questões. O mais importante: quanto mais você treina, melhor você fica na arte de interpretar textos! Então, manda ver! 2. Tipologia textual. Normalmente são texto dissertativos e a fundação quer saber os recursos argumentativos utilizados no texto, como dados estatísticos, históricos, remissões, etc. 3. Reescritura de frases. Isso envolve uso das conjunções, pontuação (especialmente vírgulas) e semântica (alteração do sentido original). Questões fáceis! E o melhor: se repetem! Se você tem o hábito de estudar pelas provas anteriores, será moleza! 4. Referenciação Textual. Cai muuuuito nas provas da FGV! Incrivelmente sempre! A banca quer saber se o candidato sabe a diferença de anáfora e catáfora, normalmente! E aí eu te digo: anáfora ocorre quando o elemento remete a algo que já foi expresso no texto. Já a catáfora ocorre quando o elemento anuncia algo que ainda vai vir. Não se esqueça que a referenciação pode ser exofórica, ou seja, remeter a algo que está fora do texto. 00000000000 00000000000 - DEMO
  7. 7. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 6 de 68 5. Diferença entre Adjunto Adnominal e Complemento Nominal. Assunto que está sempre lá, em alguma questão da prova você irá encontrar! A FGV ama essa diferenciação! Quer uma dica: primeiro perceba a que termo se relaciona o possível complemento ou adjunto. Será complemento nominal se o elemento se relacionar com adjetivo ou advérbio. Sempre que se relacionar com um substantivo concreto, o elemento será adjunto adnominal. Vejam: Camisas de diversas cores foram usadas no desfile. (Adjunto adnominal - refere- camisas ) A mãe está feliz com a aprovação do filho (Complemento Nominal refere- No mais, pessoal, vamos estudar e tirar todas as dúvidas! Desde já, coloco-me à disposição para qualquer dúvida ou esclarecimento, pelo e-mail: professorarafaelafreitas@gmail.com ou ainda pelo fórum de dúvidas. Agora é estudar! Vamos lá! Será um prazer tê-lo como aluno! Bons estudos! Até breve, Rafaela Freitas persistência incansável desta ação Ivan Teorilang 00000000000 00000000000 - DEMO
  8. 8. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 7 de 68 1. INTERPRETAÇÃO TEXTUAL textos, lá é que todo tipo de fenômeno acontece. (ANTUNES, 2007, p. 139) Ler o mundo através dos mais diversos textos com os quais nos deparamos em nosso cotidiano é uma tarefa no mínimo reveladora! Em primeiro lugar, devo dizer aquilo que talvez você já saiba: A leitura é o meio mais eficaz para chegarmos ao conhecimento, portanto, precisamos aprender a ler! A leitura precisa se tornar um hábito na vida de um concurseiro. literários, entendedor de charges e textos de humor chegará ao sucesso com mais facilidade (ou menos dificuldade, rsrs) do que aquele que lê pouco ou nada. E digo ler de verdade! Não passar os olhos! Ler é dar sentido à vida e ao mundo, é dominar a riqueza de qualquer texto, seja literário, narrativo, instrucional, jornalístico, persuasivo, possibilidades que se misturam e se tornam infinitas. A dificuldade na compreensão e interpretação de textos deve-se a falta do hábito da leitura. Sim! Então, desenvolva o hábito da leitura. Que tal estabelecer agora uma meta de ler, pelo menos, um livro por mês? Leia o que você mais gosta! Não importa o gênero. Crie o hábito da leitura e o gosto por ela. Quando passamos a gostar de algo, compreendemos melhor seu funcionamento. Nesse caso, as palavras tornam-se familiares a nós mesmos. Não se deixe levar pela falsa impressão de que ler não faz diferença. Estudar interpretação textual para fazer uma prova de concurso é extremamente importante! Boa parte da prova de português, com certeza, será 00000000000 00000000000 - DEMO
  9. 9. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 8 de 68 com questões de interpretação. Qual é a melhor maneira de estudar interpretação textual? Lendo bastante e desenvolvendo o maior número de questões possível sobre interpretação dos mais diversos tipos de texto. Faremos isso aqui! A maioria dos alunos acha interpretar muito difícil, então vou organizar esta parte da matéria em DICAS para organizar o seu estudo! Não quero que você perca pontinhos preciosos!! Algumas dicas para a interpretação: 1) Não se assuste com o tamanho do texto. JAMAIS! Você irá vencê- lo. 2) Ler todo o texto pelo menos DUAS vezes é o ideal, procurando ter uma visão geral do assunto principal. A primeira leitura será para você reconhecer o assunto. Podemos chamá-la de leitura informativa. Grife palavras chaves, a ideia principal de cada parágrafo. 3) Se encontrar palavras desconhecidas, não interrompa a leitura, vá até o fim, ininterruptamente. 4) Leia o texto pelo menos duas vezes, pois a primeira impressão pode ser falsa. Já na segunda leitura, do tipo interpretativa, você deverá compreender, analisar e sintetizar as informações do texto. 5) Antes de responder às questões, retorne ao texto para sanar as dúvidas. Na verdade, retorne ao texto SEMPRE que precisar. Isso pode parecer perda de tempo, mas não é, garante uma interpretação sem falhas! 6) Leia o texto com perspicácia (observando os detalhes), sutileza, malícia nas entrelinhas, para evitar pegadinhas. Atenção ao que se pede. 7) Às vezes, a interpretação está voltada para uma linha do texto e por isso você deve voltar ao parágrafo para localizar o trecho, pois uma frase fora do contexto pode mudar completamente de sentido! 00000000000 00000000000 - DEMO
  10. 10. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 9 de 68 8) Quando for resolver as questões que estarão aqui no material, no momento de estudo, seja curioso, utilize um dicionário e encontre o significado das palavras que você não conhece. 9) Não permitir que prevaleçam suas ideias sobre as do autor. 10) Partir o texto em parágrafos ou partes pode melhorar compreensão. 11) Sinalizar cada questão no parágrafo ou parte do texto correspondente facilita muito visualmente. 12) Cuidado com os vocábulos: destoa, não, correta, incorreta, certa, errada, falsa, verdadeira, exceto, e outras; palavras que aparecem nos enunciados e que, às vezes, dificultam a entender o que está sendo solicitado. Elas te induzem ao erro! 13) Quando duas alternativas lhe parecem corretas (isso SEMPRE acontece, não é mesmo?!?!), as duas realmente estarão adequadas para a resposta! Então, procure a mais exata ou a mais completa. É comum acontecer isso nas provas de múltipla escolha! Não se deve procurar a verdade exata dentro daquela resposta, mas a opção que melhor se enquadre no sentido do texto e que responda ao enunciado. 14) Procure estabelecer quais foram as opiniões expostas pelo autor, definindo o tema e a mensagem. O autor defende ideias e você deve percebê- las. 15) Aumente seu vocabulário e sua cultura. Além da leitura de textos, um bom exercício para ampliar seu conhecimento léxico é fazer palavras cruzadas. Faça também exercícios de palavras sinônimas e antônimas. 16) Seja leitor assíduo de jornais e revistas! Um concurseiro bem informado!! 00000000000 00000000000 - DEMO
  11. 11. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 10 de 68 17) Antes de começar a leitura, procure a fonte daquele texto. Então você já terá uma dica para saber se é um texto literário ou não literário, um texto jornalístico ou não. Assim, poderá saber o que esperar daquele dele. 18) Após a leitura, pense a que Gênero textual o texto pertence (veremos isso mais adiante, ainda nesta aula). Se for uma notícia, por exemplo, vai saber que o texto deve conter um fato a ser narrado, onde aconteceu, quando e com quem, mas não deverá ter opinião do autor, por se tratar de uma fonte jornalística imparcial (pelo menos deveria ser, rs). TIPOS E GÊNEROS TEXTUAIS O texto faz parte do nosso cotidiano, não é mesmo? Recorremos a eles para pedir um favor, enviar um e-mail importante, para comentar uma foto de um amigo nas redes sociais, para pedir um café, para solicitar ao banco o cancelamento do cartão de crédito, para reivindicar melhorias no transporte público, em fim! Para essas e para outras tantas situações, usamos o quê? O texto!! O gênero textual, oral ou escrito, é escolhido a partir da finalidade do texto, por isso os exemplos são ilimitados. Se eu vou convidar um amigo próximo para uma viagem, posso fazer isso oralmente, pelo telefone ou pessoalmente, posso escrever um bilhete ou mandar uma mensagem informal via internet, mas não há necessidade de se fazer um ofício, um e-mail formal! Escolher o gênero textual depende de quê? 1) Finalidade do texto qual é o objetivo texto, o que se pretende com ele. 2) Os interlocutores leva-se em consideração para quem o texto se destina, qual é a função do destinatário ou interlocutor, existe uma hierarquia? 3) A situação normalmente observa-se se a situação é formal ou informal. Se a comunicação deve ser rápida ou não. 00000000000 00000000000 - DEMO
  12. 12. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 11 de 68 É impossível quantificar os gêneros textuais! Por que isso acontece? Pela sua natureza, pois depende do objetivo pelo qual eles foram criados, para satisfazer a determinadas necessidades de comunicação. Assim sendo, podem aparecer ou desaparecer de acordo com a época ou as necessidades dos que temos. Por isso, podemos afirmar que gênero textual é uma questão de uso. Os textos, embora diferentes entre si, possuem pontos em comum, pois podem se repetir no conteúdo, no tipo de linguagem, na estrutura. Quando eles apresentam um conjunto de características semelhantes, seja na estrutura, conteúdo ou tipo de linguagem, são agrupados em tipos textuais. Os textos são divididos didaticamente em TIPOS TEXTUAIS e cada TIPO dividido em vários GÊNEROS TEXTUAIS. A maneira tradicional de se organizar os textos é da seguinte forma: TIPOS TEXTUAIS GÊNEROS TEXTUAIS Narrativo Conto maravilhoso; Conto de fadas; Fábula; Lenda; Narrativa de ficção científica; Romance; Conto; Piada; 00000000000 00000000000 - DEMO
  13. 13. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 12 de 68 Etc. Relato (é uma narrativa de fatos REAIS) Relato de viagem; Diário; Autobiografia; Curriculum vitae; Notícia; Biografia; Relato histórico; etc. Argumentativo Texto de opinião; Carta de leitor; Carta de solicitação; Editorial; Ensaio; Resenhas críticas; etc. Expositivo Texto expositivo; Seminário; Conferência; Palestra; Entrevista de especialista; Texto explicativo; Relatório científico; etc. Instrucional: Receita; Instruções de uso; Regulamento; 00000000000 00000000000 - DEMO
  14. 14. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 13 de 68 Textos prescritivos; etc. Mas baseada em que é feita a divisão dos gêneros em tipos textuais? Pergunta muito importante! As características dominantes de cada gênero os colocam em um grupo de textos (tipo) e não em outro. Por exemplo: - TIPO narrativo: todos os textos que estão neste grupo possuem os chamados elementos essenciais da narrativa: tempo, lugar, personagens, fato (enredo) e narrador em sua estrutura. - TIPO relato: também possuem os elementos da narrativa, mas relatam algo real, não fictícia. - TIPO argumentativo: os textos deste grupo se dedicam a convencer o interlocutor. Possuem, por tanto, TESE (opinião) e ARGUMENTOS. - TIPO expositivo: os textos aqui têm por objetivo falar sobre um determinado assunto, explicar, expor sobre algo. - TIPO instruir: os textos deste tipo dedicam-se a levar o interlocutor a desenvolver uma dada atividade sozinho. São passadas instruções para que isso ocorra. 00000000000 00000000000 - DEMO
  15. 15. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 14 de 68 Vimos que cada gênero possui sua característica. Ok! Mas é importante destacar que não existe um texto que seja, por exemplo, exclusivamente argumentativo. Ao afirmar que a carta de leitor é argumentativa, as características dominantes são levadas em consideração. A bula de um remédio é dominantemente instrucional, mas tem uma parte dela que é expositiva. Para facilitar a aprendizagem, entenda que o gênero textual é a parte concreta, prática, enquanto a tipologia textual integra um campo mais teórico, mais formal. extos encontrados em nossa vida diária e que apresentam características sociocomunicativas definidas por conteúdos, propriedades funcionais, estilo e (MARCUSCHI, 2002, P. 40). Como o estudo dos tipos textuais é parte integrante da interpretação dos textos de qualquer prova de um concurso, precisamos conhecer mais a fundo alguns deles, ainda que a questão não pergunte especificamente a característica de um texto, tais informações serão importantíssimas para enriquecer e facilitar a interpretação. Neste curso especificamente, trataremos de um TIPO em especial: ARGUMENTATIVO. Vamos conhecer a estrutura e os gêneros mais comuns que ele compreende! Venham comigo!!! 00000000000 00000000000 - DEMO
  16. 16. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 15 de 68 TIPO ARGUMENTAR Objetivo comunicativo: fazer crer Todos os dias, estamos emitindo opiniões, defendendo ideais. Opinamos em casa, na escola, no trabalho, na rua... Opinar, argumentar, persuadir o outro ou ser persuadido faz parte da vida, é uma forma também de construir a cidadania a e participar mais criticamente da vida em sociedade. A argumentação constitui uma das partes mais significativas do discurso dissertativo. São os argumentos que definem o potencial de convencimento de que uma tese esteja correta. O que é tese? É a opinião do autor do texto. É aquilo do qual ele pretende convencer, fazer crer o leitor. O que é argumento? É qualquer recurso linguístico capaz de convencer o interlocutor, o leitor. Apesar de serem inúmeros os recursos argumentativos, na escrita alguns se sobressaem, tais como: - Argumento de autoridade: recurso que usamos a partir da fala de um especialista no assunto de que estamos falando. Ex.: Entende-se que programas de apoio seriam mais eficazes se acompanhados de trabalho visando mudar as relações entre usuários dependentes, sua família e comunidade. Sá (1994) alerta para o fato de que os principais problemas enfrentados pelos usuários não são decorrentes do uso da substância, mas aqueles frutos da marginalização. (fonte: Cad. Saúde Pública vol.14 n.1 Rio de Janeiro Jan./Mar. 1998) - Argumento de prova concreta: recurso linguístico que toma como base resultados de pesquisas, percentuais numéricos, etc. Ex.: vislumbrar que: dos 2.736 atendimentos por todas as causas externas realizados em maio de 1996 no Miguel Couto, 343 (13%) envolveram o uso de drogas. No 00000000000 00000000000 - DEMO
  17. 17. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 16 de 68 Salgado Filho, de 2.192 atendimentos ocorridos em junho de 1996, 295 (12,6%) tiveram alguma droga relacionada à sua ocorrência. (fonte: Cad. Saúde Pública vol.14 n.1 Rio de Janeiro Jan./Mar. 1998) - Argumento histórico: como o próprio nome assinala, este argumento apoia-se na história documental para dar fé à tese que defende. Ex.: Os primeiros dados históricos sobre Bangladesh narram a sucessão de diversos impérios hindus, diversas lutas internas e conflitos entre hindus e budistas por dominar a zona. Tudo isto foi o prelúdio para o posterior levantamento do Islã que dominou o norte da Índia no fim do século XII. Mohammed Bakhtiar, de Turquia, capturou a zona em 1199 com apenas 20 - Argumento de consenso: recurso de defesa baseado em informações que tendem a certa objetividade, por se basear em conceitos culturalmente aceitos pela opinião pública. Ex.: o abuso de poder por parte das autoridades, principalmente as da área da segurança, ocorre constantemente neste país. - Argumento de causa e efeito: relaciona conceitos de causalidade e efeito com o objetivo de evidenciar as consequências imediatas de determinado ato (retirado das provas) praticado pelas partes. Ex.: Já que a vítima não possui automóvel e trabalha até tarde como vendedora em um shopping há 1 hora e meia de casa, não poderia ela deixar de passar por tal lugar que, apesar de ermo, é caminho obrigatório para sua casa. Observe que a expressão já que introduz a causa que funciona como argumento para a tese de que a vítima precisa passar por um caminho específico. 00000000000 00000000000 - DEMO
  18. 18. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 17 de 68 Prefeitura de Niterói RJ 2015 FGV TEXTO 1 Argumentos contra a redução da maioridade penal 1. A redução da maioridade penal fere uma das cláusulas da Constituição Federal que não podem ser modificadas por congressistas. 2. A inclusão de jovens a partir de 16 anos no sistema prisional brasileiro não iria contribuir para sua reinserção na sociedade. 3. A pressão para a redução da maioridade penal está baseada em casos isolados, e não em dados estatísticos. 4. Em vez de reduzir a maioridade penal, o governo deveria investir em educação e em políticas públicas para proteger os jovens e diminuir a vulnerabilidade deles diante da violência. 5. A redução da maioridade penal iria afetar, principalmente, jovens negros, pobres e moradores de áreas periféricas no Brasil, na medida em que este é o perfil de boa parte da população carcerária brasileira. (Uol-Cotidiano 19/05/2015 adaptado) Considerando a estrutura básica de um texto argumentativo, a afirmação correta sobre a identificação dos componentes desse tipo de texto, a partir do texto 1, é: a) o argumentador é o próprio autor do texto; b) a tese pode ser expressa do seguinte modo: a redução da maioridade penal é ilegal; c) o primeiro argumento apresentado se apoia na autoridade do Congresso Nacional; d) o terceiro argumento apresentado se estrutura a partir da negação de um argumento oposto; 00000000000 00000000000 - DEMO
  19. 19. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 18 de 68 e) o público-alvo a ser convencido corresponde a todas as pessoas que trabalham no terreno da Justiça. Comentários: vejam como a FGV trouxe uma questão muito boa e que pode conduzir o candidato ao erro. A questão pede para marcarmos a alternativa que mostra um componente de um texto argumentativo, que neste caso é a negação de um argumento oposto, como explicita a alternativa D. No argumento 3, o autor faz um contra-argumento , que seria, no próprio texto, responder a possíveis questionamentos que o leitor possa fazer. O leitor poderia usar casos isolados para ser contra a redução da maioridade penal, mas o autor já argumenta que existem dados estatísticos sobre o assunto. A alternativa A foi indicada por muitos candidatos como a resposta correta, mas percebam que o autor apenas elenca pontos contrários à redução da maioridade penal, sem explicitar sua opinião. Seria leviano afirmar que ele é o argumentador. Lembre-se de que nem sempre o argumentador será o próprio autor do texto, pois, nos parágrafos de desenvolvimento do texto argumentativo, o autor pode se valer da utilização de exemplos, testemunhos de autoridade, dados estatísticos, ou seja, argumentos que não são do próprio autor. GABARITO: A Os discursos argumentativos podem se organizar em diferentes gêneros, nas mais variadas linguagens. Vamos ver alguns deles. Editorial Os editoriais são textos publicados em jornais ou revistas cujo conteúdo expressa a opinião da empresa, da direção ou da equipe de redação, sem a obrigação de se ater a nenhuma imparcialidade ou objetividade. É comum grandes jornais reservam um espaço predeterminados para os editoriais em 00000000000 00000000000 - DEMO
  20. 20. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 19 de 68 duas ou mais colunas sempre nas primeiras páginas internas. Os boxes (quadros) dos editoriais são normalmente demarcados com uma borda ou tipologia diferente para marcar claramente que aquele texto é opinativo, e não informativo. Editoriais maiores e mais analíticos são chamados de artigos de fundo. Normalmente os editorialistas assim o edital, mas, na chamada "grande imprensa", os editoriais são apócrifos, isto é, nunca são assinados por ninguém em particular. A opinião de um jornal ou uma revista não é expressada exclusivamente nos editoriais, é expressa também na forma como os assuntos são organizados para serem publicados, pela qualidade e quantidade que atribui a cada um (no processo de edição jornalística). Em casos em que as próprias matérias do jornal são cheias de uma carga opinativa forte, mas não chegam a ser separados como editoriais, diz-se que é Jornalismo de Opinião, algo bem comum, nos dias de hoje, não é?!?! A seguir, exemplos de editorial. 00000000000 00000000000 - DEMO
  21. 21. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 20 de 68 00000000000 00000000000 - DEMO
  22. 22. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 21 de 68 No caso a seguir, o editorial está em uma página dedicada à opiniões, observe: 00000000000 00000000000 - DEMO
  23. 23. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 22 de 68 Artigo de opinião É comum encontrarmos circulando no rádio, na TV, nas revistas, nos jornais, temas polêmicos que exigem urna posição por parte dos ouvintes, espectadores e leitores, por isso o autor geralmente apresenta seu ponto de vista sobre o tema em questão através do artigo de opinião. Nos gêneros argumentativos em geral, o autor tem a intenção de convencer seus interlocutores e, para isso, precisa apresentar bons argumentos, que consistem em verdades e opiniões. O artigo de opinião é fundamentado em impressões pessoais do autor do texto e, por isso, são fáceis de contestar. Veja exemplos: 00000000000 00000000000 - DEMO
  24. 24. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 23 de 68 00000000000 00000000000 - DEMO
  25. 25. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 24 de 68 Texto 1 Cercados de objetos por todos os lados Nunca possuímos tantas coisas como hoje, mesmo que as utilizemos cada vez menos. As casas em que passamos tão pouco tempo são repletas de objetos. Temos uma tela de plasma em cada aposento, substituindo televisores de raios catódicos que há apenas cinco anos eram de última geração. Temos armários cheios de lençóis; Temos guarda-roupas com pilhas de sapatos. Temos prateleiras de CDs e salas cheias de jogos eletrônicos e computadores. Temos jardins equipados com carrinhos de mão, tesouras, podões e cortadores de grama. Temos máquinas de remo em que nunca nos exercitamos, mesa de jantar em que não comemos e fornos triplos em que não cozinhamos. São os nossos brinquedos: consolos às pressões incessantes por conseguir o dinheiro para comprá-los, e que, em nossa busca deles nos infantilizam. [...] Exatamente como quando as marcas de moda põem seus nomes em roupas infantis, uma cozinha nova de aço inoxidável nos concede o álibi do altruísmo quando a compramos. Sentimo-nos seguros acreditando não se tratar de caprichos, mas de investimento na família. E nossos filhos possuem brinquedos de verdade: caixas e caixas de brinquedos que eles deixam de lado em questão de dias. E, com infâncias cada vez mais tornou o maior distribuidor mundial de brinquedos, quase todos usados, para fazer merchandising de marcas ligadas a filmes. [...] Na minha vida, devo admitir que andei fascinado pelo brilho do consumo e ao mesmo tempo enojado e com vergonha de mim mesmo diante do volume do que nós todos consumimos e da atração superficial, 00000000000 00000000000 - DEMO
  26. 26. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 25 de 68 mas forte, que a fábrica do querer exerce sobre nós. (Sudjic, Deyan. A linguagem das coisas, Rio de Janeiro: Intrínseca, 2010.) O texto 1 desta prova deve ser classificado como: a) texto didático, já que procura divulgar verdades úteis para a vida futura; b) artigo de divulgação científica, pois tem por fim expandir informações dominadas por poucos; c) artigo de debate deliberativo, visto que pretende colocar em discussão opiniões polêmicas de outras pessoas; d) editorial de jornal, dado que apresenta objetivamente opiniões que circulam na sociedade; e) artigo de opinião, pois seu autor realiza um depoimento de caráter pessoal sobre tema momentâneo. Comentário: podemos perceber que o texto é argumentativo logo no início: Nunca possuímos tantas coisas como hoje, mesmo que as utilizemos cada vez menos , aqui está a tese, confirmada pela experiência pessoal do narrador: Na minha vida, devo admitir que andei fascinado pelo brilho do consumo e ao mesmo tempo enojado e com vergonha de mim mesmo diante do volume do que nós todos consumimos e da atração superficial, mas forte, que a fábrica do querer exerce sobre nós . Não é um editorial especialmente por isso, o autor deixa claro o seu envolvimento pessoal com o assunto, é a opinião dele, não de uma mídia, como a revista ou o jornal. GABARITO: E 00000000000 00000000000 - DEMO
  27. 27. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 26 de 68 A charge A charge é um tipo de texto que apresenta normalmente linguagem mista (palavras e imagens), além de um discurso humorístico. Está presente em revistas e principalmente jornais. São desenhos elaborados por cartunistas que captam de maneira perspicaz as diversas situações do cotidiano, transpondo para o desenho algum tipo de crítica, opinião, geralmente permeada por fina ironia. Mas a charge é um texto de opinião? Sim! Não é por acaso que elas são normalmente publicadas em meio a artigos de opinião, editoriais e cartas de leitores. Também não é por acaso que cada vez mais as charges estejam presentes nos diversos certames como objeto de análise. Ao analisarmos uma charge, podemos perceber que nela estão inscritas diversas informações construídas a partir de um interessante processo intertextual com o cotidiano que obriga o interlocutor a fazer inferências e a construir analogias, elementos sem os quais a compreensão textual ficaria comprometida. Observe alguns exemplos de charges: 00000000000 00000000000 - DEMO
  28. 28. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 27 de 68 Esta charge faz uma crítica tanto à desigualdade social, quanto à crise na família. Observe o plano não-verbal e veja como as pessoas estão vestidas, onde estão, os cartazes na parede. A figura da mãe está sendo comparada à do papai Noel e coelhinho da páscoa, como seres que não existem! Na charge em questão, percebemos que a bandeira do Brasil está sendo veio tirar o nosso ouro (parte amarela da bandeira) e os rios (parte azul) estão acabando. Isso é sinônimo de progresso? Tal situação é atual, recente ou vem de longa data? É sobre isso que o chargista nos leva a refletir. O leitor pode até achar, em um primeiro contato, que a charge é apenas um texto engraçado e inocente, mas não é bem assim! Basta uma leitura mais cuidadosa para perceber que estamos diante de um gênero textual riquíssimo, que critica personalidades, política, sociedade, entre outros temas relevantes. Seu principal objetivo é estabelecer uma opinião crítica e, através dos elementos visuais e verbais, persuadir o leitor, influenciando-o ideologicamente. 00000000000 00000000000 - DEMO
  29. 29. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 28 de 68 A IMPORTÂNCIA DO EXEMPLO Já vimos a importância de apresentar os porquês daquilo que afirmamos para fundamentar nossos argumentos. Mas, além dos porquês, interessa também citar exemplos que apoiem nossos posicionamentos. Os exemplos dão vida ao texto e os autores de textos argumentativos utilizam bastante esse recurso. Os exemplos esclarecem o raciocínio, iluminam a compreensão, intensificam o processo de persuasão, expondo as ideias de modo concreto. Os exemplos não só ilustram o texto, mas também levam o leitor a sentir, a pensar, a viver. Muitas vezes, o momento mais significativo de um texto é o da exemplificação. Vamos ver um texto que apresenta um exemplo contundente. A cor do Brasil Durante anos, os brasileiros cresceram ouvindo três afirmações de que Deus nasceu por aqui: o Brasil não tem furacões ou terremotos, o brasileiro é um homem cordial e nesta terra não existe racismo. É verdade que estamos livres de desastres naturais que infernizam outras nações, mas os índices de violência decorrentes da rápida urbanização do País nas três últimas décadas demoliram a teoria do brasileiro cordial. Agora, segundo pesquisa Isto É/Brasmarket publicada nesta edição, chegou a hora de rever o mito da convivência pacífica entre brancos e negros. O brasileiro é racista. Pelo menos para 83% dos entrevistados que disseram existir discriminação racial em relação ao negro. É uma opinião forjada pelas histórias do cotidiano. No Rio Grande do Sul, um jovem negro de 19 anos, foi atropelado por um BMW. O motorista, branco, não socorreu o rapaz alegando tratar-se de um negro numa bicicleta roubada. O mesmo argumento serviu ao neurologista, também 00000000000 00000000000 - DEMO
  30. 30. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 29 de 68 branco, para justificar a demora no atendimento ao rapaz, que fora levado ao Hospital Nossa Senhora das Graças, em Canoas. O jovem morreu dois dias depois em um outro hospital, o Mãe de Deus, vítima de traumatismo craniano. Pior: temendo ser confundido com um ladrão de bicicletas, ele andava sempre com a nota fiscal no bolso. Pior ainda: nem o motorista nem o Hospital Nossa Senhora das Graças responderam na justiça por seus atos. A discriminação contra o negro, assim como contra nordestinos e mulheres, prospera por causa da impunidade. (Revisa Isto É - online) Na aula de hoje, vimos como é importante a leitura no seu dia-a-dia para que sua interpretação textual em uma prova seja eficaz! Não basta decodificar letras, é importante compreender o contexto de uso, o tipo de linguagem usada, o tipo de texto e, ainda, conhecer as informações implícitas! Precisamos compreender aquilo que NÃO está escrito claramente no texto, mas que está subentendido! As bancas de concursos adoram questões que pedem para inferir algo do texto, querem um exemplo? Vejam a questão a seguir, ela ilustra bem o assunto!! Precisamos compreender aquilo que NÃO está escrito claramente no texto, mas que está subentendido! As bancas de concursos adoram questões que pedem para inferir algo do texto, querem um exemplo? Vejam a questão a seguir, ilustra bem o que eu acabei de falar: 00000000000 00000000000 - DEMO
  31. 31. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 30 de 68 01. A fala da mulher permite inferir que, ao treinar o cão, ela pretendeu (A) reproduzir as ordens do marido. (B) mostrar-se preocupada com o marido. (C) contestar a autoridade do marido. (D) tornar-se superior ao marido. (E) manter-se submissa ao marido. Comentário: a opção correta aqui é a letra C, o que pode ser confirmado no último quadrinho da tira, quando a esposa declara que ensinou o cão a questionar o marido, dando a ideia de que ela deseja contestar a autoridade dele. Algum candidato poderia ficar com dúvida com relação à letra D, mas ela está contida na C, uma vez que contestar a autoridade do marido ensinando isso ao cachorro, faz com que a mulher se coloque como superior a ele. As demais alternativas não condizem com o contexto. Gabarito: C 00000000000 00000000000 - DEMO
  32. 32. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 31 de 68 TIPOLOGIA TEXTUAL Para cada objetivo comunicativo, escolhemos um tipo textual para nos representar! Para contar um caso, escolhemos o tipo narrativo, para defender uma opinião, escolhemos o argumentativo. Se for para passar uma receita bem gostosa, escolhemos o tipo injuntivo, agora, se queremos apenas falar sobre determinado assunto, como estou fazendo agora, escolhemos o tipo expositivo textual possui suas características específicas e os gêneros que deles fazem parte! O Tipo mais importante para a prova da FGV é o argumentativo. É através de argumentos e de exemplificação que um autor persuade o seu leitor e o leva a acreditar na tese que defende. Tipos de argumentos: - Argumento de autoridade; - Argumento de prova concreta; - Argumento histórico; - Argumento de consenso; - Argumento de causa e efeito. Agora vamos praticar tudo aquilo que aprendemos!! 00000000000 00000000000 - DEMO
  33. 33. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 32 de 68 01. (DPE/MS 2015 Administrador FGV) A charge é produzida com alusão (A) à crise de energia no país. (B) à perda de controle da inflação. (C) ao aumento geral de preços. (D) à falta grave de água. (E) ao consumo exagerado de álcool. Comentário: ao dizer, o personagem, que o Alaor deve estar muito rico (Maga-sena ou herança) por ter servido água para os convidados da filha, durante quatro horas, ele deixa claro que a água em pouco tempo será artigo de luxo, irá faltar e só terão acesso aqueles que puderem pagar caro por ela! GABARITO: D 00000000000 00000000000 - DEMO
  34. 34. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 33 de 68 Os sete erros que devem ser evitados em tempos de seca erros usar água da chuva para beber, tomar banho e cozinhar A água da chuva armazenada em casa não pode ser usada para beber, tomar banho e cozinhar porque ela contém uma alta concentração de poluentes atmosféricos, que podem causar mal à saúde. Essa água só é indicada para consumo com tratamento químico, feito somente por especialistas, não bastando ferver ou filtrar. Por isso, é melhor usá-la apenas na limpeza da casa 02. (DPE/MS 2015 Administrador FGV) Segundo o aviso, o problema principal da água da chuva é (A) o armazenamento deficiente. (B) a utilização inadequada. (C) a composição química. (D) a falta de tratamento. (E) o emprego generalizado. A água da chuva armazenada em casa não pode ser usada para beber, tomar banho e cozinhar porque ela contém uma alta concentração de poluentes atmosféricos, que podem causar mal à saúde química prejudicial. GABARITO: C Guardar água em vasilhame de material de limpeza 00000000000 00000000000 - DEMO
  35. 35. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 34 de 68 Não adianta lavar mil vezes. Nunca reutilize galões de material de limpeza ou de qualquer outro produto que tenha substância química para guardar água para consumo. A água pode ser contaminada e causar problemas à saúde. 03. (DPE/MS 2015 Administrador FGV Não adianta lavar mil vezes (A) a tendência ao exagero como efeito expressivo. (B) o aborrecimento com ações erradas, mas repetidas. (C) o destaque do motivo do erro citado. (D) a utilização de gíria para melhor efeito da mensagem. (E) a ênfase numa ação útil, mas ineficiente. Comentário: ninguém vai lavar mil vezes literalmente algo antes de usar, r expressividade e ênfase ao texto. Em linguagem figurada, tal recurso é chamado de hipérbole. GABARITO: A Diminuir a higiene pessoal Deixar de escovar os dentes, de lavar a louça ou de dar descarga, acumulando sujeira no corpo e em casa, não são as melhores formas de economizar água, porque não adianta optar por isso em troco da saúde. O ideal é economizar usando um copo com água na escovação, diminuindo a louça usada para cozinhar (levar à panela à mesa em vez de usar um refratário) e usar água de reuso no vaso sanitário. 04. (DPE/MS 2015 Administrador FGV) Escolas de São Paulo vetam até escova de dente para economizar água até mostra um modalizador, ou seja, um termo em que o enunciador do texto expressa uma opinião. 00000000000 00000000000 - DEMO
  36. 36. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 35 de 68 Nesse caso, a opinião é de que (A) há um exagero na medida. (B) mostra um cuidado exemplar na medida tomada. (C) indica uma dúvida sobre o efeito pretendido. (D) ocorrem inúmeros outros casos de economia de água. (E) demonstra um apoio à medida tomada. Comentário: a tomada de opinião é contra a medida exagerada de economizar água evitando que o aluno escove os dentes, o que é uma prática extremamente necessária para a saúde bucal. O do autor, demonstrando a opinião dele. É um recurso argumentativo. GABARITO: A Observe a charge a seguir. 05. (DPE/MS 2015 Administrador FGV) Sobre a charge, assinale a opção que indica a leitura inadequada. (A) A imagem do chão seco intensifica a seca. 00000000000 00000000000 - DEMO
  37. 37. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 36 de 68 (C) A gota de água também pode indicar uma lágrima. (D) A ausência de água na torneira é uma crítica às autoridades. (E) A cor clara do céu mostra a presença do sol intenso. Comentário: a charge faz uma crítica ao desperdício de água, o que leva à falta dela. Tal crítica não está direcionada a ninguém ou ao governo de maneira específica, mas a todos que contribuem para esse quadro de seca. Sendo assim, a alternativa D está incorreta. GABARITO: D Texto 2 - de Troia continuam sendo um dos melhores exemplos dos perigos da luxúria. No todo, a história sugere quão imprudente é para um hóspede na casa de um homem levar consigo, ao partir, a esposa do anfitrião. Acrescentamos a esse erro crasso a dupla idiotice da raiva e da inveja, agravadas quando o marido abandonado, Menelau, insistiu nos direitos de um velho tratado e arrastou todo o seu reino e os dos vizinhos em missão de vingança. Muitos deles demoraram quase vinte anos na guerra e no retorno, para não falar na maioria que morreu, deixando os lares e as famílias no desamparo e na ruína mal sobrevivendo, sugerem os (Menelau e a esposa perdida, Stephen Weir) 06. (TJ/BA 2015 Analista Judiciário FGV) O erro histórico aludido nesse texto 2 inclui um conjunto de defeitos humanos; aquele que está caracterizado de forma imperfeita, por NÃO fazer parte do texto, é: (A) a imprudência do hóspede, que sequestrou a mulher de Menelau; (B) o espírito de vingança de Menelau, que arrastou os reinos gregos para a Guerra de Troia; (C) a irresponsabilidade de alguns heróis, que deixaram suas famílias ao desamparo; 00000000000 00000000000 - DEMO
  38. 38. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 37 de 68 (D) a raiva e a inveja do marido traído, que provocou o conflito entre gregos e troianos; (E) a beleza de Helena, que seduziu o hóspede do marido. Comentário: o conjunto de defeitos humanos, citados no texto, inclui luxúria, imprudência, raiva, inveja, desejo de vingança. Observe que não inclui a beleza de Helena. Sendo assim, a alternativa é está incorreta. sendo um dos melhores exemplos dos perigos da luxúria. No todo, a história sugere quão imprudente é para um hóspede na casa de um homem levar consigo, ao partir, a esposa do anfitrião. Acrescentamos a esse erro crasso a dupla idiotice da raiva e da inveja, agravadas quando o marido abandonado, Menelau, insistiu nos direitos de um velho tratado e arrastou todo o seu reino e os dos vizinhos em missão de vingança GABARITO: E Texto para as próximas três questões. Texto 4 quanto os animais não sabiam onde estavam pisando, por causa da neve; todos os que saíam da trilha ou tropeçavam em algo perdiam o equilíbrio e despencavam no precipício. A esses perigos eles resistiam, pois àquela altura já se haviam acostumado a tais infortúnios, mas, por fim, chegaram a um lugar onde o caminho era estreito demais para os elefantes e até para os animais de carga. Uma avalanche anterior já havia arrastado cerca de trezentos metros da encosta, ao passo que outra, mais recente, agravara ainda mais a situação. A essa altura, os soldados mais uma vez perderam a calma e quase caíram em (Políbio, Histórias) 00000000000 00000000000 - DEMO
  39. 39. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 38 de 68 07. (TJ/BA 2015 Analista Judiciário FGV) Esse texto 4 fala de um outro erro histórico, cometido por Aníbal, general de Cartago, que pretendeu chegar a Roma atravessando os Alpes durante o inverno. Entre as razões abaixo, aquela que NÃO deve ser vista como causa dos problemas enfrentados pelo exército de Aníbal é: (A) a estreiteza do caminho nas montanhas; (B) a não identificação do traçado dos caminhos; (C) a grande altura por que passavam as tropas; (D) a existência comum de avalanches; (E) o nervosismo e o desespero dos soldados. Comentário: a única alternativa que traz uma situação que não pode ser vista, segundo o texto, como a causa dos problemas enfrentados pelo exército de Aníbal é a E, pois o nervosismo e o desespero dos saudados foi o resultado de uma sucessão de problemas, os quais estão relacionados nas alternativas A, B, C e D. GABARITO: E 08. (TJ/BA 2015 Analista Judiciário FGV) (A) ao momento por que passavam; (B) à altitude das montanhas; (C) à dimensão dos caminhos; (D) ao modo por que atravessavam os caminhos; (E) à consequência dos fatos anteriores. análise, lugar alto, altitude ou dimensão, mas refere-se ao momento grave que estavam vivendo. GABARITO: A 00000000000 00000000000 - DEMO
  40. 40. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 39 de 68 09. (TJ/BA 2015 Analista Judiciário FGV) Duas formas verbais sucessivas do texto 4 que mostram sucessão cronológica de ações são: (A) sabiam / estavam pisando; (B) saíam / tropeçavam; (C) perdiam / despencavam; (D) resistiam / haviam acostumado; (E) chegaram / era. Comentário: os verbos cronológica, pois, no texto, primeiro os homens perdiam o equilíbrio, depois despencavam no precipício: algo perdiam o equilíbrio e despencavam GABARITO: C Anúncio: Meu amigo, sente-se cansado, abatido, desmoralizado, com a consciência de que a vida não vale nada? Acha permanentemente que a vida perdeu todos os seus valores, que não há mais ética, conceitos estéticos, nenhum objetivo mais profundo e mais humano a atingir? Sua vista está obnubilada por uma permanente poluição visual? O mundo não passa de uma comercialização a qualquer preço? Não desespere: Telefone-nos imediatamente e destruiremos logo o seu aparelho de televisão. Já! Grátis: Sem televisão você será um homem inteiramente novo. Sem televisão você voltará a ver a vida (Millôr Fernandes, Definitivo, Porto Alegre, LP&M, 1994) 10. (SSP-AM 2015 Técnico de Nível superior FGV) A marca predominante do texto publicitário que se encontra presente no texto 1 é: a) a tentativa de convencimento do leitor; b) a tendência ao emprego de linguagem coloquial; c) a intenção clara de iludir o leitor; d) o tratamento do leitor como alguém a ser instruído; 00000000000 00000000000 - DEMO
  41. 41. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 40 de 68 e) a visão positiva do mundo. Comentário: O autor busca convencer o leitor sobre o baixo nível dos programas de televisão e faz isso através da função apelativa com linguagem injuntiva (instrucional), buscando, assim, convencer o leitor. GABARITO: A Texto 1 cometidos por pessoas bem-intencionadas que simplesmente tomaram decisões equivocadas e acabaram sendo responsáveis por grandes tragédias. Outros, gerados por indivíduos motivados por ganância e poder, resultaram de escolhas egoístas e provocaram cat (As piores decisões da história, Stephen Weir) 11. (TJ/BA 2015 - Analista Judiciário FGV) primeira frase do texto 1, no desenvolvimento desse texto, desempenha o seguinte papel: seguintes; b) introduz um assunto, que é subdividido no restante do texto; c) mostra a causa de algo cujas consequências são indicadas a seguir; d) denuncia a história como uma sequência de erros cometidos por razões explicitadas a seguir; e) faz uma afirmação que é comprovada pelas exemplificações seguintes. Comentário: vamos analisar as alternativas: A) períodos seguintes; - ERRADO - Os erros em si não são abordados. B) introduz um assunto, que é subdividido no restante do texto; - CORRETO!! O texto é dividido em três períodos. Um ele introduz o tema, que é dividido em dois períodos de motivos. 00000000000 00000000000 - DEMO
  42. 42. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 41 de 68 C) mostra a causa de algo cujas consequências são indicadas a seguir; - ERRADO - O Contrário. Mostra a consequência no primeiro período, depois as causas. D) denuncia a história como uma sequência de erros cometidos por razões explicitadas a seguir; - ERRADO - Não há sequência de erros. Há um tipo de erro cometido por pessoas bens intencionadas e outro tipo de erro cometido por pessoas mal intencionadas. E) faz uma afirmação que é comprovada pelas exemplificações seguintes. ERRADO - Não há exemplificações, mas uma argumentação a partir de uma análise crítica. GABARITO: B Texto para as próximas cinco questões. CONSTRUIR A REALIDADE José Antonio Marina Todos queremos viver em liberdade e procuramos construir caminhos para alcançar esse propósito. Se um problema atravessa nossas vidas, nos sentimos impossibilitados de estar plenamente livres, pois há limitações e dificuldades de atuar. Ficamos em uma rua sem saída. Felizmente, a inteligência nos permite encontrar soluções e nos possibilita criar alternativas. O pensamento liberta! Não nos contentamos em conhecer, não nos basta possuir, não somos seres passivos. Nossos projetos buscam conectar-se à realidade e ampliá-la. Por exemplo, milhares de pessoas leem livros de autoajuda, pois desejam mudar sua própria realidade, ainda que os resultados sejam pequenos. Então, por que continuam lendo? Porque a simples enche o coração de esperança. Em muitas ocasiões, nos sentimos presos à realidade, sem poder agir, limitados pelas contingências da vida. Felizmente, a inteligência nos diz que, dentro de certos limites - a morte é um deles -, a realidade não está totalmente 00000000000 00000000000 - DEMO
  43. 43. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 42 de 68 decidida; está esperando que acabemos de defini-la. A realidade não é bela nem feia, nem justa nem injusta, nem exultante nem deprimente, não há maniqueísmo. A vida é um conjunto de possibilidades que devem ser construídas. Por isso, nada é definitivo, tudo está por vir. As coisas adquirem propriedades novas quando vamos em direção a elas com novos projetos. Observemos essa explosão do real em múltiplas possibilidades. Cada coisa é uma fonte de ocorrências, cada ponto se converte na intersecção de infinitas retas, ou de infinitos caminhos. Cada vez mais se desfazem os limites entre o natural e o artificial. 4 12. (TJ/RJ 2014 Analista Judiciário FGV) caminhos para alcançar esse propósito oração reduzida sublinhada em oração desenvolvida é: a) para o alcance desse propósito; b) para que alcançássemos esse propósito; c) para alcançarmos esse propósito; d) para que alcancemos esse propósito; e) para que esse propósito fosse alcançado. Comentário: Para desenvolver as orações reduzidas, basta conjugar o verbo (que está numa forma nominal) e inserir conector: [...] para que (conector) alcancemos (verbo conjugado) esse propósito. GABARITO: D 13. (TJ/RJ 2014 Analista Judiciário FGV) Ao dize refere: a) à demorada procura da solução de um problema; b) ao surgimento de um problema em nosso caminho; c) à incapacidade de agirmos livremente; d) ao encontro de limitações e dificuldades; 00000000000 00000000000 - DEMO
  44. 44. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 43 de 68 e) à possibilidade de descobrir um caminho. Comentário: vamos analisar: um problema atravessa nossas vidas --- nos sentimos impossibilitados de estar plenamente livres, ok, por quê? >>>>>>>há limitações e dificuldades que nos levam a uma rua sem saída! Sendo assim, a alternativa D está correta, pois ficar em uma rua sem saída é o mesmo que ir ao encontro do que nos limita! GABARITO: D 14. (TJ/RJ 2014 Analista Judiciário FGV) A inversão de termos em uma das frases desse primeiro parágrafo do texto 1 que se torna inadequada por modificar o sentido original é: a) todos queremos viver em liberdade / todos queremos em liberdade viver; b) procuramos construir caminhos para alcançar esse propósito / para alcançar esse propósito procuramos construir caminhos; c) se um problema atravessa nossas vidas / se um problema nossas vidas atravessa; d) nos sentimos impossibilitados / sentimo-nos impossibilitados; e) ficamos em uma rua sem saída / ficamos sem saída em uma rua. Comentário: atenção para a seguinte análise: A - NÃO MODIFICA O SENTIDO ORIGINAL - queremos o quê? - viver em liberdade/em liberdade viver B - NÃO MODIFICA O SENTIDO ORIGINAL - procuramos construir o quê? - caminhos; com que finalidade? - para alcançar esse propósito C - NÃO MODIFICA O SENTIDO ORIGINAL - quem atravessa? - um problema D - NÃO MODIFICA O SENTIDO ORIGINAL - não ocorre inversão; há apenas uma contração do pronome oblíquo nos E - MODIFICA O SENTIDO ORIGINAL - ficamos onde? - em uma rua; como era a rua? - sem saída / como ficamos? - sem saída; onde? - em uma rua GABARITO: E 00000000000 00000000000 - DEMO
  45. 45. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 44 de 68 15. (TJ/RJ 2014 Analista Judiciário FGV) propriedades novas quando vamos em direção a elas termo que equivale exatamente ao segmento sublinhado é: a) ao encontro delas; b) de encontro a elas; c) junto delas; d) em companhia delas; e) contra elas. Comentário: a: tem significado de - Ao encontro de é uma expressão usada para indicar concordância, enquanto De encontro a, é uma expressão usada para indicar discordância, ou seja, as locuções tem significado totalmente opostos. Sendo assim, a opção adequada para a resposta é a alternativa A. GABARITO: A 16. (TJ/RJ 2014 Analista Judiciário FGV) O título dado ao texto título é: a) - Comentário: trata-se de um texto bem subjetivo, isso dificulta a totalmente decidida; está esperando que acabemos de defini- 00000000000 00000000000 - DEMO
  46. 46. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 45 de 68 Entende-se que a vida é um conjunto de possibilidades que nós devemos usar para construir a nossa realidade. GABARITO: D TEXTO 2 A REALIDADE PERCEBIDA PELOS ANIMAIS É difícil imaginar como pode ser o mundo de um animal considerando que não só sua inteligência, mas também seus sistemas sensoriais são diferentes dos nossos. Todavia, os animais captam estímulos que nós não captamos. O ornitorrinco, por exemplo, percebe com seu bico, parecido com o dos patos, as descargas elétricas produzidas pelos camarões, a um metro de distância. As abelhas percebem as alterações elétricas causadas por uma tempestade distante e voltam para a colmeia; as serpentes detectam o calor de suas vítimas; os morcegos percebem o eco dos sons que lançam. O biólogo alemão von Uexküll assinalou que cada espécie animal vive em um mundo próprio, ao que chamou Umwelt. 17. (TJ/RJ 2014 Analista Judiciário FGV) Os exemplos dos animais citados no texto 2 servem para mostrar que os animais: a) são diferentes de nós; b) também possuem inteligência; c) captam estímulos que nós não captamos; d) podem ouvir mais do que os humanos; e) vivem num mundo equilibrado. Comentário: a resposta para essa questão está explicitada no texto! Vejam: os exemplos de animais usados para confirmar o que foi dito O ornitorrinco, . Sendo assim, alternativa correta é a C. 00000000000 00000000000 - DEMO
  47. 47. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 46 de 68 GABARITO: C A maçã não tem culpa Pela lenda judaico-cristã, o homem nasceu em inocência. Mas a perdeu quando quis conhecer o bem e o mal. Há uma distorção generalizada considerando que o pecado original foi um ato sexual, e a maçã ficou sendo um símbolo de sexo. Quando ocorreu o episódio narrado na Bíblia, Adão e Eva já tinham filhos pelos métodos que adotamos até hoje. Não usaram proveta nem recorreram à sapiência técnica e científica do ex-doutor Abdelmassih. Numa palavra, Crescei e multiplicaivos". O pecado foi cometido quando não se submeteram à condição humana e tentaram ser iguais a Deus, conhecendo o bem e o mal. A folha de parreira foi a primeira escamoteação da raça humana. Criado diretamente por Deus ou evoluído do macaco, como Darwin sugeriu, o homem teria sido feito para viver num paraíso, em permanente estado de graça. Nas religiões orientais, creio eu, mesmo sem ser entendido no assunto (confesso que não sou entendido em nenhum assunto), o homem, criado ou evoluído, ainda vive numa fase anterior ao pecado dito original. Na medida em que se interioriza pela meditação, deixando a barba crescer ou tomando banho no Ganges, o homem busca a si mesmo dentro do universo físico e espiritual. Quando atinge o nirvana, lendo a obra completa do meu amigo Paulo Coelho, ele vive uma situação de felicidade, num paraíso possível. Adão e Eva, com sua imensa prole, poderiam ter continuado no Éden se não tivessem cometido o pecado. A maçã de Steve Jobs não tem nada a ver com isso. Repito: o pecado original não foi o sexo, o ato do sexo, prescrito pelo próprio latifundiário, dono de todas as terras e de todos os mares. A responsabilidade 00000000000 00000000000 - DEMO
  48. 48. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 47 de 68 pelo pecado foi a soberba do homem em ter uma sabedoria igual à de seu Criador. (Carlos Heitor Cony, Folha de São Paulo) 18. (PROCEMPA 2014 Analista em TI FGV) Apesar de publicado em um jornal, o texto I deve ser classificado como a) dissertativo-argumentativo. b) narrativo-histórico. c) teórico-religioso. d) lírico-poético. e) dissertativo-expositivo. Comentário: O texto em questão é Dissertativo-Argumentativo. Esse tipo de texto é baseado na defesa de uma ideia por meio de argumentos e explicações, a partir de um determinado tema ou assunto. Portanto, trata-se de um texto opinativo cujo objetivo central reside na formação de opinião do leitor, ou seja, caracteriza-se por tentar convencer ou persuadir o interlocutor. Não obstante, o texto é dissertativo pois propõe expor ideias sobre determinado tema; e também argumentativo, porque utiliza de estratégias argumentativas para produzi-lo. GABARITO: A 00000000000 00000000000 - DEMO
  49. 49. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 48 de 68 00000000000 00000000000 - DEMO
  50. 50. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 49 de 68 19. (SUSAM 2014 Advogado FGV) Estruturalmente falando, a declaração do Papa, colocada ao início do texto, fun ciona como a) uma afirmativa da qual se vão destacar os pontos positivos e negativos. b) uma alusão a um tema que vai ser mais amplamente explorado no texto. c) uma referência para a discussão do papel da Igreja no mundo moderno. d) uma introdução que limita a discussão aos muros da própria Igreja. e) um tópico que indica a contradição da Igreja, objeto do texto. Comentário: o autor começa o texto fazendo uma alusão àquilo que será em seguida. A alusão é uma figura de linguagem e faz parte da intertextualidade. Consiste em uma comunicação sutil entre os textos, na qual se nota apenas uma leve menção a um outro texto ou a um componente dele. Diante disso, podemos dizer que, conforme a declaração do Papa, depreende-se que ele apenas suscitou o tema da homossexualidade de forma discreta e não incisiva, mas que ainda assim suscitou diversos posicionamentos que foram explorados ao longo do texto. GABARITO: B Brasileiro, Homem do Amanhã (Paulo Mendes Campos) Há em nosso povo duas constantes que nos induzem a sustentar que o Brasil é o único país brasileiro de todo o mundo. Brasileiro até demais. Colunas da brasilidade, as duas colunas são: a capacidade de dar um jeito; a capacidade de adiar. A primeira é ainda escassamente conhecida, e nada compreendida, no Exterior; a segunda, no entanto, já anda bastante divulgada lá fora, sem que, direta ou sistematicamente, o corpo diplomático contribua para isso. 00000000000 00000000000 - DEMO
  51. 51. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 50 de 68 Aquilo que Oscar Wilde e Mark Twain diziam apenas por humorismo (nunca se fazer amanhã aquilo que se pode fazer depois de amanhã), não é no Brasil uma deliberada norma de conduta, uma diretriz fundamental. Não, é mais, é bem mais forte do que qualquer princípio da vontade: é um instinto inelutável, uma força espontânea da estranha e surpreendente raça brasileira. Para o brasileiro, os atos fundamentais da existência são: nascimento, reprodução, procrastinação e morte (esta última, se possível, também adiada). Adiamos em virtude dum verdadeiro e inevitável estímulo inibitório, do mesmo modo que protegemos os olhos com a mão ao surgir na nossa frente um foco luminoso intenso. A coisa deu em reflexo condicionado: proposto qualquer problema a um brasileiro, ele reage de pronto com as palavras: logo à tarde, só à noite; amanhã; segunda-feira; depois do Carnaval; no ano que vem. Adiamos tudo: o bem e o mal, o bom e o mau, que não se confundem, mas tantas vezes se desemparelham. Adiamos o trabalho, o encontro, o almoço, o telefonema, o dentista, o dentista nos adia, a conversa séria, o pagamento do imposto de renda, as férias, a reforma agrária, o seguro de vida, o exame médico, a visita de pêsames, o conserto do automóvel, o concerto de Beethoven, o túnel para Niterói, a festa de aniversário da criança, as relações com a China, tudo. Até o amor. Só a morte e a promissória são mais ou menos pontuais entre nós. Mesmo assim, há remédio para a promissória: o adiamento bi ou trimestral da reforma, uma instituição sacrossanta no Brasil. Quanto à morte não devem ser esquecidos dois poemas típicos do Romantismo: na Canção do Exílio, Gonçalves Dias roga a Deus não permitir que morra sem que volte para lá, isto é, para cá. Já Álvares de Azevedo tem aquele a Deus prazos mais confortáveis. Sim, adiamos por força dum incoercível destino nacional, do mesmo modo que, por obra do fado, o francês poupa dinheiro, o inglês confia no Times, o português adora bacalhau, o alemão trabalha com um furor disciplinado, o 00000000000 00000000000 - DEMO
  52. 52. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 51 de 68 espanhol se excita com a morte, o japonês esconde o pensamento, o americano escolhe sempre a gravata mais colorida. O brasileiro adia, logo existe. A divulgação dessa nossa capacidade autóctone para a incessante delonga transpõe as fronteiras e o Atlântico. A verdade é que já está nos manuais. Ainda há pouco, lendo um livro francês sobre o Brasil, incluído numa coleção quase didática de viagens, encontrei no fim do volume algumas informações essenciais sobre nós e sobre a nossa terra. Entre poucos endereços de embaixadas e consulados, estatísticas, indicações culinárias, o autor intercalou o seguinte tópico: Palavras Hier: ontem Demain: amanhã A única Ora, este francês astuto agarrou-nos pela perna. O resto eu adio para a semana que vem. 20. (FUNARTE 2014 Contador FGV) Sobre a organização desse texto, pode-se afirmar que sua estrutura: a) se organiza a partir das duas marcas de brasilidade apontadas, embora somente uma delas seja explorada de forma sociologicamente séria; b) destaca, entre outras, duas marcas do brasileiro moderno, valorizando mesmo os aspectos negativos nelas contidos; c) cita, no título da crônica, uma marca de nossa brasilidade, que é indicada como a marca exclusiva de nosso modo de ver a vida; d) alude a duas marcas de brasilidade, mas destaca apenas uma delas, por ser aquela que faz parte de nossos movimentos literários; e) concentra atenção numa das duas marcas apontadas inicialmente, atribuindo à outra extensão textual e importância reduzida. 00000000000 00000000000 - DEMO
  53. 53. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 52 de 68 Comentário: vamos analisar as alternativas para encontrarmos o gabarito correto: a) se organiza a partir das duas marcas de brasilidade apontadas, embora somente uma delas seja explorada de forma sociologicamente séria; - ERRADA. Observe que o tom do texto é irônico, não sério. b) destaca, entre outras, duas marcas do brasileiro moderno (NÃO), valorizando mesmo os aspectos negativos nelas contidos - ERRADA. Em nenhum momento o texto cita de tratar-se do "brasileiro moderno". c) cita, no título da crônica, uma marca de nossa brasilidade, que é indicada como a marca exclusiva de nosso modo de ver a vida; - ERRADA. Como é colocado no texto, podemos ver que não se trata de uma "marca exclusiva", já que o autor cita as "duas colunas da brasilidade..."Não é um modo de "ver a vida", tal vez de "viver a vida". d) alude a duas marcas de brasilidade, mas destaca apenas uma delas, por ser aquela que faz parte de nossos movimentos literários ERRADA. O autor cita alguns movimentos literários apenas como exemplo, mas estes não aludem às marcas apontadas pelo autor, no texto. e) concentra atenção numa das duas marcas apontadas inicialmente, atribuindo à outra extensão textual e importância reduzida. CORRETA! Eis o nosso gabarito! GABARITO: E 00000000000 00000000000 - DEMO
  54. 54. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 53 de 68 LISTA DE QUESTÕES COMENTADAS NESTA AULA 01. (DPE/MS 2015 Administrador FGV) A charge é produzida com alusão (A) à crise de energia no país. (B) à perda de controle da inflação. (C) ao aumento geral de preços. (D) à falta grave de água. (E) ao consumo exagerado de álcool. Os sete erros que devem ser evitados em tempos de seca erros usar água da chuva para beber, tomar banho e cozinhar A água da chuva armazenada em casa não pode ser usada para beber, tomar banho e cozinhar porque ela contém uma alta concentração de poluentes atmosféricos, que podem causar mal à saúde. Essa 00000000000 00000000000 - DEMO
  55. 55. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 54 de 68 água só é indicada para consumo com tratamento químico, feito somente por especialistas, não bastando ferver ou filtrar. Por isso, é melhor usá-la apenas na limpeza da casa 02. (DPE/MS 2015 Administrador FGV) Segundo o aviso, o problema principal da água da chuva é (A) o armazenamento deficiente. (B) a utilização inadequada. (C) a composição química. (D) a falta de tratamento. (E) o emprego generalizado. Guardar água em vasilhame de material de limpeza Não adianta lavar mil vezes. Nunca reutilize galões de material de limpeza ou de qualquer outro produto que tenha substância química para guardar água para consumo. A água pode ser contaminada e causar problemas à saúde. 03. (DPE/MS 2015 Administrador FGV Não adianta lavar mil vezes (A) a tendência ao exagero como efeito expressivo. (B) o aborrecimento com ações erradas, mas repetidas. (C) o destaque do motivo do erro citado. (D) a utilização de gíria para melhor efeito da mensagem. (E) a ênfase numa ação útil, mas ineficiente. Diminuir a higiene pessoal Deixar de escovar os dentes, de lavar a louça ou de dar descarga, acumulando sujeira no corpo e em casa, não são as melhores formas de economizar água, porque não adianta optar por isso em troco da saúde. O ideal 00000000000 00000000000 - DEMO
  56. 56. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 55 de 68 é economizar usando um copo com água na escovação, diminuindo a louça usada para cozinhar (levar à panela à mesa em vez de usar um refratário) e usar água de reuso no vaso sanitário. 04. (DPE/MS 2015 Administrador FGV) Escolas de São Paulo vetam até escova de dente para economizar água até mostra um modalizador, ou seja, um termo em que o enunciador do texto expressa uma opinião. Nesse caso, a opinião é de que (A) há um exagero na medida. (B) mostra um cuidado exemplar na medida tomada. (C) indica uma dúvida sobre o efeito pretendido. (D) ocorrem inúmeros outros casos de economia de água. (E) demonstra um apoio à medida tomada. Observe a charge a seguir. 00000000000 00000000000 - DEMO
  57. 57. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 56 de 68 05. (DPE/MS 2015 Administrador FGV) Sobre a charge, assinale a opção que indica a leitura inadequada. (A) A imagem do chão seco intensifica a seca. (C) A gota de água também pode indicar uma lágrima. (D) A ausência de água na torneira é uma crítica às autoridades. (E) A cor clara do céu mostra a presença do sol intenso. Texto 2 - continuam sendo um dos melhores exemplos dos perigos da luxúria. No todo, a história sugere quão imprudente é para um hóspede na casa de um homem levar consigo, ao partir, a esposa do anfitrião. Acrescentamos a esse erro crasso a dupla idiotice da raiva e da inveja, agravadas quando o marido abandonado, Menelau, insistiu nos direitos de um velho tratado e arrastou todo o seu reino e os dos vizinhos em missão de vingança. Muitos deles demoraram quase vinte anos na guerra e no retorno, para não falar na maioria que morreu, deixando os lares e as famílias no desamparo e na ruína mal sobrevivendo, sugerem os (Menelau e a esposa perdida, Stephen Weir) 06. (TJ/BA 2015 Analista Judiciário FGV) O erro histórico aludido nesse texto 2 inclui um conjunto de defeitos humanos; aquele que está caracterizado de forma imperfeita, por NÃO fazer parte do texto, é: (A) a imprudência do hóspede, que sequestrou a mulher de Menelau; (B) o espírito de vingança de Menelau, que arrastou os reinos gregos para a Guerra de Troia; (C) a irresponsabilidade de alguns heróis, que deixaram suas famílias ao desamparo; (D) a raiva e a inveja do marido traído, que provocou o conflito entre gregos e troianos; (E) a beleza de Helena, que seduziu o hóspede do marido. 00000000000 00000000000 - DEMO
  58. 58. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 57 de 68 Texto para as próximas três questões. Texto 4 inho para baixo era estreito e íngreme, e tanto os homens quanto os animais não sabiam onde estavam pisando, por causa da neve; todos os que saíam da trilha ou tropeçavam em algo perdiam o equilíbrio e despencavam no precipício. A esses perigos eles resistiam, pois àquela altura já se haviam acostumado a tais infortúnios, mas, por fim, chegaram a um lugar onde o caminho era estreito demais para os elefantes e até para os animais de carga. Uma avalanche anterior já havia arrastado cerca de trezentos metros da encosta, ao passo que outra, mais recente, agravara ainda mais a situação. A essa altura, os soldados mais uma vez perderam a calma e quase caíram em (Políbio, Histórias) 07. (TJ/BA 2015 Analista Judiciário FGV) Esse texto 4 fala de um outro erro histórico, cometido por Aníbal, general de Cartago, que pretendeu chegar a Roma atravessando os Alpes durante o inverno. Entre as razões abaixo, aquela que NÃO deve ser vista como causa dos problemas enfrentados pelo exército de Aníbal é: (A) a estreiteza do caminho nas montanhas; (B) a não identificação do traçado dos caminhos; (C) a grande altura por que passavam as tropas; (D) a existência comum de avalanches; (E) o nervosismo e o desespero dos soldados. 08. (TJ/BA 2015 Analista Judiciário FGV) (A) ao momento por que passavam; (B) à altitude das montanhas; (C) à dimensão dos caminhos; 00000000000 00000000000 - DEMO
  59. 59. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 58 de 68 (D) ao modo por que atravessavam os caminhos; (E) à consequência dos fatos anteriores. 09. (TJ/BA 2015 Analista Judiciário FGV) Duas formas verbais sucessivas do texto 4 que mostram sucessão cronológica de ações são: (A) sabiam / estavam pisando; (B) saíam / tropeçavam; (C) perdiam / despencavam; (D) resistiam / haviam acostumado; (E) chegaram / era. Anúncio: Meu amigo, sente-se cansado, abatido, desmoralizado, com a consciência de que a vida não vale nada? Acha permanentemente que a vida perdeu todos os seus valores, que não há mais ética, conceitos estéticos, nenhum objetivo mais profundo e mais humano a atingir? Sua vista está obnubilada por uma permanente poluição visual? O mundo não passa de uma comercialização a qualquer preço? Não desespere: Telefone-nos imediatamente e destruiremos logo o seu aparelho de televisão. Já! Grátis: Sem televisão você será um homem inteiramente novo. Sem televisão você voltará a ver a vida (Millôr Fernandes, Definitivo, Porto Alegre, LP&M, 1994) 10. (SSP-AM 2015 Técnico de Nível superior FGV) A marca predominante do texto publicitário que se encontra presente no texto 1 é: a) a tentativa de convencimento do leitor; b) a tendência ao emprego de linguagem coloquial; c) a intenção clara de iludir o leitor; d) o tratamento do leitor como alguém a ser instruído; e) a visão positiva do mundo. 00000000000 00000000000 - DEMO
  60. 60. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 59 de 68 Texto 1 cometidos por pessoas bem-intencionadas que simplesmente tomaram decisões equivocadas e acabaram sendo responsáveis por grandes tragédias. Outros, gerados por indivíduos motivados por ganância e poder, resultaram de escolhas egoístas e provocaram cat (As piores decisões da história, Stephen Weir) 11. (TJ/BA 2015 - Analista Judiciário FGV) primeira frase do texto 1, no desenvolvimento desse texto, desempenha o seguinte papel: seguintes; b) introduz um assunto, que é subdividido no restante do texto; c) mostra a causa de algo cujas consequências são indicadas a seguir; d) denuncia a história como uma sequência de erros cometidos por razões explicitadas a seguir; e) faz uma afirmação que é comprovada pelas exemplificações seguintes. Texto para as próximas cinco questões. CONSTRUIR A REALIDADE José Antonio Marina Todos queremos viver em liberdade e procuramos construir caminhos para alcançar esse propósito. Se um problema atravessa nossas vidas, nos sentimos impossibilitados de estar plenamente livres, pois há limitações e dificuldades de atuar. Ficamos em uma rua sem saída. Felizmente, a inteligência nos permite encontrar soluções e nos possibilita criar alternativas. O pensamento liberta! Não nos contentamos em conhecer, não nos basta possuir, não somos seres passivos. Nossos projetos buscam conectar-se à realidade e ampliá-la. Por exemplo, milhares de pessoas leem livros de autoajuda, pois desejam mudar sua própria realidade, ainda que os 00000000000 00000000000 - DEMO
  61. 61. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 60 de 68 resultados sejam pequenos. Então, por que continuam lendo? Porque a simples enche o coração de esperança. Em muitas ocasiões, nos sentimos presos à realidade, sem poder agir, limitados pelas contingências da vida. Felizmente, a inteligência nos diz que, dentro de certos limites - a morte é um deles -, a realidade não está totalmente decidida; está esperando que acabemos de defini-la. A realidade não é bela nem feia, nem justa nem injusta, nem exultante nem deprimente, não há maniqueísmo. A vida é um conjunto de possibilidades que devem ser construídas. Por isso, nada é definitivo, tudo está por vir. As coisas adquirem propriedades novas quando vamos em direção a elas com novos projetos. Observemos essa explosão do real em múltiplas possibilidades. Cada coisa é uma fonte de ocorrências, cada ponto se converte na intersecção de infinitas retas, ou de infinitos caminhos. Cada vez mais se desfazem os limites entre o natural e o artificial. 4 12. (TJ/RJ 2014 Analista Judiciário FGV) caminhos para alcançar esse propósito ma adequada da transformação da oração reduzida sublinhada em oração desenvolvida é: a) para o alcance desse propósito; b) para que alcançássemos esse propósito; c) para alcançarmos esse propósito; d) para que alcancemos esse propósito; e) para que esse propósito fosse alcançado. 13. (TJ/RJ 2014 Analista Judiciário FGV) refere: a) à demorada procura da solução de um problema; b) ao surgimento de um problema em nosso caminho; c) à incapacidade de agirmos livremente; d) ao encontro de limitações e dificuldades; 00000000000 00000000000 - DEMO
  62. 62. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 61 de 68 e) à possibilidade de descobrir um caminho. 14. (TJ/RJ 2014 Analista Judiciário FGV) A inversão de termos em uma das frases desse primeiro parágrafo do texto 1 que se torna inadequada por modificar o sentido original é: a) todos queremos viver em liberdade / todos queremos em liberdade viver; b) procuramos construir caminhos para alcançar esse propósito / para alcançar esse propósito procuramos construir caminhos; c) se um problema atravessa nossas vidas / se um problema nossas vidas atravessa; d) nos sentimos impossibilitados / sentimo-nos impossibilitados; e) ficamos em uma rua sem saída / ficamos sem saída em uma rua. 15. (TJ/RJ 2014 Analista Judiciário FGV) propriedades novas quando vamos em direção a elas termo que equivale exatamente ao segmento sublinhado é: a) ao encontro delas; b) de encontro a elas; c) junto delas; d) em companhia delas; e) contra elas. 16. (TJ/RJ 2014 Analista Judiciário FGV) O título dado ao texto título é: - 00000000000 00000000000 - DEMO
  63. 63. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 62 de 68 TEXTO 2 A REALIDADE PERCEBIDA PELOS ANIMAIS É difícil imaginar como pode ser o mundo de um animal considerando que não só sua inteligência, mas também seus sistemas sensoriais são diferentes dos nossos. Todavia, os animais captam estímulos que nós não captamos. O ornitorrinco, por exemplo, percebe com seu bico, parecido com o dos patos, as descargas elétricas produzidas pelos camarões, a um metro de distância. As abelhas percebem as alterações elétricas causadas por uma tempestade distante e voltam para a colmeia; as serpentes detectam o calor de suas vítimas; os morcegos percebem o eco dos sons que lançam. O biólogo alemão von Uexküll assinalou que cada espécie animal vive em um mundo próprio, ao que chamou Umwelt. 17. (TJ/RJ 2014 Analista Judiciário FGV) Os exemplos dos animais citados no texto 2 servem para mostrar que os animais: a) são diferentes de nós; b) também possuem inteligência; c) captam estímulos que nós não captamos; d) podem ouvir mais do que os humanos; e) vivem num mundo equilibrado. A maçã não tem culpa Pela lenda judaico-cristã, o homem nasceu em inocência. Mas a perdeu quando quis conhecer o bem e o mal. Há uma distorção generalizada considerando que o pecado original foi um ato sexual, e a maçã ficou sendo um símbolo de sexo. 00000000000 00000000000 - DEMO
  64. 64. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 63 de 68 Quando ocorreu o episódio narrado na Bíblia, Adão e Eva já tinham filhos pelos métodos que adotamos até hoje. Não usaram proveta nem recorreram à sapiência técnica e científica do ex-doutor Abdelmassih. Numa palavra, Crescei e multiplicaivos". O pecado foi cometido quando não se submeteram à condição humana e tentaram ser iguais a Deus, conhecendo o bem e o mal. A folha de parreira foi a primeira escamoteação da raça humana. Criado diretamente por Deus ou evoluído do macaco, como Darwin sugeriu, o homem teria sido feito para viver num paraíso, em permanente estado de graça. Nas religiões orientais, creio eu, mesmo sem ser entendido no assunto (confesso que não sou entendido em nenhum assunto), o homem, criado ou evoluído, ainda vive numa fase anterior ao pecado dito original. Na medida em que se interioriza pela meditação, deixando a barba crescer ou tomando banho no Ganges, o homem busca a si mesmo dentro do universo físico e espiritual. Quando atinge o nirvana, lendo a obra completa do meu amigo Paulo Coelho, ele vive uma situação de felicidade, num paraíso possível. Adão e Eva, com sua imensa prole, poderiam ter continuado no Éden se não tivessem cometido o pecado. A maçã de Steve Jobs não tem nada a ver com isso. Repito: o pecado original não foi o sexo, o ato do sexo, prescrito pelo próprio latifundiário, dono de todas as terras e de todos os mares. A responsabilidade pelo pecado foi a soberba do homem em ter uma sabedoria igual à de seu Criador. (Carlos Heitor Cony, Folha de São Paulo) 18. (PROCEMPA 2014 Analista em TI FGV) Apesar de publicado em um jornal, o texto I deve ser classificado como a) dissertativo-argumentativo. b) narrativo-histórico. c) teórico-religioso. d) lírico-poético. e) dissertativo-expositivo. 00000000000 00000000000 - DEMO
  65. 65. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 64 de 68 00000000000 00000000000 - DEMO
  66. 66. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 65 de 68 19. (SUSAM 2014 Advogado FGV) Estruturalmente falando, a declaração do Papa, colocada ao início do texto, fun ciona como a) uma afirmativa da qual se vão destacar os pontos positivos e negativos. b) uma alusão a um tema que vai ser mais amplamente explorado no texto. c) uma referência para a discussão do papel da Igreja no mundo moderno. d) uma introdução que limita a discussão aos muros da própria Igreja. e) um tópico que indica a contradição da Igreja, objeto do texto. Brasileiro, Homem do Amanhã (Paulo Mendes Campos) Há em nosso povo duas constantes que nos induzem a sustentar que o Brasil é o único país brasileiro de todo o mundo. Brasileiro até demais. Colunas da brasilidade, as duas colunas são: a capacidade de dar um jeito; a capacidade de adiar. A primeira é ainda escassamente conhecida, e nada compreendida, no Exterior; a segunda, no entanto, já anda bastante divulgada lá fora, sem que, direta ou sistematicamente, o corpo diplomático contribua para isso. Aquilo que Oscar Wilde e Mark Twain diziam apenas por humorismo (nunca se fazer amanhã aquilo que se pode fazer depois de amanhã), não é no Brasil uma deliberada norma de conduta, uma diretriz fundamental. Não, é mais, é bem mais forte do que qualquer princípio da vontade: é um instinto inelutável, uma força espontânea da estranha e surpreendente raça brasileira. Para o brasileiro, os atos fundamentais da existência são: nascimento, reprodução, procrastinação e morte (esta última, se possível, também adiada). Adiamos em virtude dum verdadeiro e inevitável estímulo inibitório, do mesmo modo que protegemos os olhos com a mão ao surgir na nossa frente um foco luminoso intenso. A coisa deu em reflexo condicionado: proposto qualquer 00000000000 00000000000 - DEMO
  67. 67. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 66 de 68 problema a um brasileiro, ele reage de pronto com as palavras: logo à tarde, só à noite; amanhã; segunda-feira; depois do Carnaval; no ano que vem. Adiamos tudo: o bem e o mal, o bom e o mau, que não se confundem, mas tantas vezes se desemparelham. Adiamos o trabalho, o encontro, o almoço, o telefonema, o dentista, o dentista nos adia, a conversa séria, o pagamento do imposto de renda, as férias, a reforma agrária, o seguro de vida, o exame médico, a visita de pêsames, o conserto do automóvel, o concerto de Beethoven, o túnel para Niterói, a festa de aniversário da criança, as relações com a China, tudo. Até o amor. Só a morte e a promissória são mais ou menos pontuais entre nós. Mesmo assim, há remédio para a promissória: o adiamento bi ou trimestral da reforma, uma instituição sacrossanta no Brasil. Quanto à morte não devem ser esquecidos dois poemas típicos do Romantismo: na Canção do Exílio, Gonçalves Dias roga a Deus não permitir que morra sem que volte para lá, isto é, para cá. Já Álvares de Azevedo tem aquele famoso poema cujo refrão é sintomaticame a Deus prazos mais confortáveis. Sim, adiamos por força dum incoercível destino nacional, do mesmo modo que, por obra do fado, o francês poupa dinheiro, o inglês confia no Times, o português adora bacalhau, o alemão trabalha com um furor disciplinado, o espanhol se excita com a morte, o japonês esconde o pensamento, o americano escolhe sempre a gravata mais colorida. O brasileiro adia, logo existe. A divulgação dessa nossa capacidade autóctone para a incessante delonga transpõe as fronteiras e o Atlântico. A verdade é que já está nos manuais. Ainda há pouco, lendo um livro francês sobre o Brasil, incluído numa coleção quase didática de viagens, encontrei no fim do volume algumas informações essenciais sobre nós e sobre a nossa terra. Entre poucos endereços de embaixadas e consulados, estatísticas, indicações culinárias, o autor intercalou o seguinte tópico: 00000000000 00000000000 - DEMO
  68. 68. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 67 de 68 Palavras Hier: ontem Demain: amanhã A única Ora, este francês astuto agarrou-nos pela perna. O resto eu adio para a semana que vem. 20. (FUNARTE 2014 Contador FGV) Sobre a organização desse texto, pode-se afirmar que sua estrutura: a) se organiza a partir das duas marcas de brasilidade apontadas, embora somente uma delas seja explorada de forma sociologicamente séria; b) destaca, entre outras, duas marcas do brasileiro moderno, valorizando mesmo os aspectos negativos nelas contidos; c) cita, no título da crônica, uma marca de nossa brasilidade, que é indicada como a marca exclusiva de nosso modo de ver a vida; d) alude a duas marcas de brasilidade, mas destaca apenas uma delas, por ser aquela que faz parte de nossos movimentos literários; e) concentra atenção numa das duas marcas apontadas inicialmente, atribuindo à outra extensão textual e importância reduzida. 00000000000 00000000000 - DEMO
  69. 69. Língua Portuguesa p/ MP-RJ Todos os cargos Teoria e Questões Comentadas Profª Rafaela Freitas Aula 00 Profª Rafaela Freitas www.estrategiaconcursos.com.br 68 de 68 1) D 2) C 3) A 4) A 5) D 6) E 7) E 8) A 9) C 10)A 11)B 12)D 13)D 14)E 15)A 16)D 17)C 18)A 19)B 20)E Chegamos ao final da nossa primeira aula! Espero que tenham gostado! No caso de qualquer dúvida, já sabem, entrem em contato comigo! Contatos: Fórum de dúvidas. E-mail: professorarafaelafreitas@gmail.com Periscope: Rafaela Freitas / @Rafaela190619 Facebook: Rafaela Freitas Página do Facebook: Prof. Rafaela Freitas https://www.facebook.com/prof.rafaelafreitas Abraços, até breve!!! Rafaela Freitas. 00000000000 00000000000 - DEMO

×