Cozinha brasil 250 receitas economicas e nutritivas

36.307 visualizações

Publicada em

1 comentário
70 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
36.307
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
19
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2.052
Comentários
1
Gostaram
70
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cozinha brasil 250 receitas economicas e nutritivas

  1. 1. 250 receitas econômicas e nutritivas. Alimente-se bem comR$1,00 Netsa edição, capítulo especial com receitas de mandioca.
  2. 2. Bolo com CoberturadeRapadura - pá] CanjiquinhaEspecial- pág 49 Arroz Enriquecido- pág 75
  3. 3. o, gastos publicas com violência, doenças e epidemias estão aí para demonstrar que o custo da fome é muito maior do que o dos investimentos para eliminá-la. Entretanto, enfrentar a fome unicamente com o fornecimento de alimentos não é suficiente para erradicá-la. Não adianta ter acesso ao alimento sem. ter conhecimento do seu adequado aproveitamento, de produção, consumo e conservação. A efetividade dos resultados do combate àfome depende de ações de sustentação orientadas para o desenvolvimento das pessoas, visando sua autonomia, seu conhecimento e sua autogestão. Muitas são as possibilidades de intervir nessa condição, mas entende-se que a educação alimentar e o acesso às informações, no que diz respeito à. composição nutricional dos alimentos, bem como às orientações para o seu adequado processamento e consumo, são os mais importantes fomentadores de desenvolvimento. Assim, orientar a. população quanto às perdas e aos desperdícios de alimentos, cujos índices são consideravelmente altos no País, e à captação, ao tratamento e ao aproveitamento da, água, como principal insumo à vida e à produção, constitui-se pilar fundamental no combate à fome. O Programa Fome Zero, enquanto primeira experiência mundial de política, governamental planejada de forma consistente para combater afome, prevê outras etapas além. do fornecimento do Cartão-Alimentação, que tem como foco a criação dessa condição de sustentabilidade e desenvolvimento. São políticas que não podem ser aplicadas isoladamente ou de forma desarticulada do conjunto de estratégias propostas. Ciente das possibilidades de agregar sua competência e conhecimento a esse grande esforço governamental, o Conselho Nacional do SESI vem integrar o conjunto das políticas públicas de combate àfome, colocando à disposição do Program,a,FomeZero a tecnologia da Educação Alimentar desenvolvida por meio de Ações Móveis. O Projeto Cozinha Brasil -alimentação Inteligente é uma ação de integração dessas etapas de sustentação do Programa Fome Zero. 'Trata-se de urna cozinha experimental pedagógica, montada em Unidade Móvel, projetada para ensinar à. população carente de municípios de grande, médio e pequeno portes, especialmente de localidades de difícil acesso, como preparar alimentos a baixo custo e com alto valor nutritivo, mediante receitas que utilizam os produtos da região. O 'Projeto é inspirado Alimente-se Bem com R$ 1,00, programa criado em 1999 pelo SESI-SP Departamento Regional de São Paulo)com o objetivo de promover o conceito de aproveitamento integrai dos alimentos, com ênfase na orientação nutricional. Ações como essas visam traçar as bases de um processo educativo permanente, destinado a fazer do ato de produzir, preparar o alimento e de alimentar-se uma cultura promotora, de saúde, bem-estar, qualidade de vida, geração de renda, cidadania e desenvolvimento com. sustentabilidade. Jair Meneguelli Presidente do Conselho Nacional do SESI
  4. 4. Introdução pág 8 Ciência da Nutrição -pág9 Os alimentos e nuas funções pág IO Grupos de alimentos - pág 10 elaboração de um cardápio equilibrado - pág 11 Cuidado» no preparo t na manipulação de alimentos -pág II Hábitos alimentares para garantir uma boa saúde - pág 13 Você sabe o que são alimentos funcionais? - pág 14 Como reconhecer alimentos próprios para o consumo - pág 15 Como e onde comprar os alimentos ■pag15 Vantagens do planejamento de compra - pág 16 Planejando uma compra - pair In Congelamento dos alimentos - pág Ki Descongelamento ■ pág !~ Dicas úteis ■ pág IS Tabela de medidas caseiras utilizadas neste livro - pág 18 Dicas de pesos e medidas pág li) Cardápio semanal ■ pág 20 Café da Manhã Biscoitinhos Saborosos -pág 22 Bolo Colorido- pau 23 ^ ^ Bolo com Cobertura de Rapadura - pág 23 Bolo Crocante de Soja - pág 23 bolo Cuca com Geléia pag 24 Bolo de Abóbora com Côco - pág 24 Bolo de Bagaço de Milho - pág 25 Bolo de Batata-doce -pág 25 Bolo de Beterraba - pág 26 Bolo de Cafévãg2fí Bolo de Abacaxi - pág 27 Bolo de Casca de Banana - pág 2? Bolo de casca de Mamão - pág ÍS Bolo de Maçã com Canela ■ pág 28 Nova-bolodeTomate- pág 29 BoloiEconômico de chocolate - pág 29 Nova - Bolo Especial de Laranja - pág 30 Bolo Mineiro pág 30 Bolo Mulatinho - pág 3í Bolo Nutritivo - pu. Chá de Frutas-pág32 Chá de gengibre e Uva-pág 32 Gelatina cremosa - pág 33 geléia de casca de frutas - pág B3 Iogurte de frutas - pág 34 Mingau de Arroz • pág 34 Nova - Mistura Matinal - pág 35 Pão de ervas ■ pág 35 Pão de Fôrma Caseiro - pág id Pão de Mandioca - pau 36 Pão de Milho Americano -pág Pão de trigo - pau 37 Pão Doce com Melado de Cana - fxiu Pão Econômico - pág 35 Pão de berinjela com Talos - pág 39 Patê de Salsa - pág39 Petit Four de Soja -pág 40 Rosquinhas de Banana - pág 40 Suco da Horta - pág 41
  5. 5. Nova - Suco Milila - pág 41 Nova - Suco Vitaminado- pág 42 Sucrilhos de farinha de Milho com amendoim-pág42 Prato Principal . Abobrinha Saborosa - pág 43 Almôndegasao Molho de Mamão - pág 43 Almôndegas de Arroz - pág 44 Arroz com Fígado - pág 44 Nova - Assado Protéico - pág 45 Baião-de-dois Paulista - pág 4-1 Batata Recheada - pág 46 Nova - Batata Surpresa - pág 46 Bobó de peixe - pág 47 Bolo Salgado de Fígado - pág 47 Brasileirinho - pág 48 Canelone deBerinjela - pág 48 Canjica Nutritiva - pág 49 Canjiquinha Especial - pág 49 Nova - Carne com Banana - pág 50 Carne de Verão - pág 50 carne Ensopada com Casca de Melancia - pág 51 Carne Moída ao Creme - pág 51 carne Suína com Legumes - pág 52 Nova - Cassca de Maracujá Recheada -pág 52 Charuto econômico - pág 53 Coração refogado - pág 53 Cozido de Mocotó - pág 54 Crepe de Beterraba - pág 54 Croquete de Carne com Talos - pág 55 Dobradinha com Casca de Abóbora - pág 55 Nova - Empadão de frango - pág 56 Ensopado com Casca de Mamão - pág 5fí Ensopado de feijão - pág 57 Ensopado de Soja - pág 57 Feijoada Diferente - pág 58 Nova - Fígado Crocaníe - pág 58 ■ frango Enriquecido - pág 59 ■frango recheado - pág 59 Fricasse de Miúdos - pág 60 Iscas de Orelha á Dorê - pág 60 Nova - Iscas Douradas - pág 61 Língua ao Molho - pág (il Lingüiça ao Trigo - pág 62 Lombo cotmCarambola - pág 62 Macarrão com Miúdos de frango - pág 63 Macarrão Oriental - pág 63 Moela com Batata-doce - pág 64 Omelete de Verdura - pág 64 Paçoca Paulista - pág 65 Panqueca Verde - pág 65 Pescada com Casca de Mamão - pág 66 Polpetone com Soja - pág 66 Pudim de Carne - pág 67 Nova - Purê de Forno - pág 6? Refogado de Cevadinha - pág 68 Rocambole Nutritivo - pág 68 Rocambole Suíno - pág 69 Rolê de frango com Casca de Manga - pág 69 Rolê Econômico - pág 70 Rolinhos de Acelga - pág 70
  6. 6. Salsicha ao Molho. Branco - pág 71 Sardinha com legumes - pág 71 Strogonoff Nutritivo - pág 72 Torta da Dobradinha - pág 7.2 Torta de ovos - pág 73 Nova - Torta de Peixe - pág 73 Guarnição Almôndega de feijão - pág 74 Nova - Aperitivos de casca de Abóbora - pág 74 Arroz enriquecido - pág 75 Arroz Primavera - pág 75 Arroz Vegetariano - pág 7G Arroz Verdinho - pág 76 Assado de Batatas - pág 77 Bolinho de Mandioca - pág '77 Bolinho de Vegetais - pág 78 Bolo Salgado de Canjiquinha - pág 78 Broa de Carne Moída - pág 79 Casca de Banana à Napolitana - pág 79 Chuchu Gratinado com Sardinha - pág 80 Chucrute com Salsicha e Talos de Agrião - pág 80 Nova - Creme de Abóbora - pág 81 Creme de Solha de Couve-flor - pág 81 Croquete de Chuchu - pág 82 Croquete de Mortadela - pág 82 Nova - Cuscuz Integral - pág 83 esfiha âe Folhas de Couve-flor - pág 83 Espaguete ao Molho de Berinjela - pág 84 Nova - farofa Colorida - pág 84 Farofa de feijão Preto - pág 85 farofa Rica - pág 85 Feijão Gratinado - pág 86 Hambúrguer de Abobrinha - pág 88 Lasanha de Panqueca Rosa - pág 87 Lasanha de Pão - pág 87 Macarrão ao Molho de Melancia - pág 88 Nova - Macarrão à Talamara - pág 88 Moussaka de Melancia - pág 89 Nhoque de Arroz - pág 89 Nhoque de Salsicha - pág 90 Nhoque Maravilha - pág 90 Pizza de Calabresa com Talos de Agrião - pág 91 Pizza de Talos de Brócolis - pág 91 Pizza de Talos de Espinafre e Sardinha - pág 92 Nava - Polenta de Mamão - pág 92 Polenta com Molho Verde - pág 93 Purê 'Diferente - pág 93 Quiche de Casca de Abóbora - pág 94 Nova - Risolis de berinjela - pág 94 Risoto de berinjela - pág 95 Risoto Rosado - pág 95 Rocambole de Batata - pág 96 Rocambole de Repolho - pág 96 Rolê de Pão - pág 97 Strogonoff de Legumes - pág 97 Suflê de Talos de Agrião - pág 98 Suflê de Tomate - pág 98 Suflê econômico - pág 99 Nova - Tempurá Brasileira - pág 99 Torta de Cachorro-quente - pág SOO
  7. 7. Torta de Cebola - pág 100 Torta de frango Verdinha -pág 10! Torta de Macarrão - pág loi Torta Prática de Sardinha - pág 102 Torta Vegetariana -pág 102 Torta Verde de Arroz -pág 103 Virado de Quiabo com arroz- pág 103 Saladas Barquinha de Frango - pág 104 Carpaccio de Abóbora - pág 104 Falsa galantina - pág 105 Grãos Coloridos - pág 10-5 Molho Prático para Saladas - pág 100 Nova - Salada Caipira - pág 106 Salada de Casca de Abóbora - pág 107 Salada de Casca de Maracujá - pág 107 Salada de Macarrão - pág 108 Salada de Mandioca com Molho de Maracujá -pág 108 Salada de Soja - pág 109 Salada Diferente -pág 109 Salada fantasia - pág 110 Salada protéica - pág IU) Nova - Salada Refrescante - pág 111 Salada Saborosa -pág III Salada Tropicaliente - pág HZ Salpicão Crocante - pág 112 Salpicão de Cascas e Talos - pág 113 Salpicão Verde - pág 113 Soja ao Molho de Mostarda - pág 114 Tabule de Cascas - pág 114 Sopas Caldo de Espinafre - pág 115 Caldo de Soja - pág if~> Caldo Verde-pág 110 Canja -pág 110 Sopa à Pizzaiolo - pág 117 Sopa Agridoce - pág ti7 Sopa Aromática -pág ItH Sopa Brasileira -pág US Sopa Crane de Abóbora - pág 119 Sopa Creme de Agrião - pág 119 Sopa Creme de Beterraba - pág 120 Sopa de Canjiquinha - pág 120 Sopa de Sagu - pág 121 Sopa de Tomate - pág 121 Doces Bolinhas de Batata-doce - pág 122 Bombocado de Canjiquinha - pág 122 Bombocado de Legumes - pág 123 Nova-Cocada Festiva -pág 123 Compota de Maxixe - pág 124 Creme de Laranja e Cenoura -pág 124 Creme de Limão-pág 125 Nova-DelíciasdeAbacaxi- pág 125 Doce de Berinjela - pág 120 Doce de Casca de Abacaxi - pág I 36
  8. 8. Doce de Casca de Abóbora - pág 127 Doce de casca de Jaca pau 12? Doce de casca de Maracujá pág 128 Doce de casca de Melancia - pág 128 ■ Doce de casca de Mexerica-pág 129 Doce de Chuchu ■ pág 129 Doce de Tomate -pág i: i<> Fios deMelancia - pág 130 Flan de Abacate ■ pág 131 Flan Gelado de Abacaxi pág 131 Gelado de Pêssego - I Itlg 131 Nova-LeiteCondensado Rápido- pág l Maçã Gelatinada pair 133 Merengue de Banana - pág 133 Pavê de Casca de Tangerina - pág 134 Polenta de Uva ■ pág 134 Pudim de Arroz - pág 135 Pudim de Goiaba com Casca - /ML.' 135 Pudim de Maracujá pag136 Nova - Pudim de Trigo Integral - pág 136 Nova-PudimRosadopág 13? Pudim Saudável - pág 137 Sobremesa Refrescante -pág 138 Sorvete de Casca de Manga ■ pág 138 Spumoni de Melancia - pág 130 Torta Cremosa - pág 139 Torta Cremosa de Melancia pág 140 Torta de Mamão - pág 140 Torta de Pão com banana - pág 141 Nova-TortaSensação -pág 141 Capítulo especial com Receitas de Mandioca ■ pág 142 Barrinhas de Mandioca ■ pau 144 Brigadeiro de Mandioca - pwj 144 Floco de Mandioca - pi ti? 145 Lasanha de Mandioca - pág /-/-"> Mandioqueijo - pág 140 Manjar de Mandioca - pág 14(> Panqueca de Mandioca pág 14? Purê Tricolor - pág 147 Rocambole de Mandioca -pág I4S Sorvete de Mandioca ~ pág 148 Suco de Mandioca - pág 140 Torta de Mandioca com Talos - pág 149 Utilize sempre alimentos de época-pág 150 Tabela de preços e gêneros Base: outubro 2003 - pág 151
  9. 9. ,..-----------------------------,J- Introdução 8 ri! .~"~H alimrnlaç;ão (5 usualmente lema de interesse das pessoas. porém, na prática, percehe-se que poucas apresel/lO/n COIIlIJ()rlwIWII,/o alúncnlar sadio, qucI" !)rja por falta de (,oll/teci/flel/to, qlll'I" 8fJja por Í/1/luênóa social r cultural dos meios ele) comunicaçào. o (O/lSWIIO exagerado de delennillaâos ali/IIPII/O.'; (JfY/ delrirnfJl1l0 de OI tiros mais lI('ccssarias à saúde tem gerado nín?is prrocupoll/(!S de (ü?SHLtlri~'ào e de carências /w/rj- 60/l.oi8 P8jJPc(ficas.Jl .,úluarão se agral/a com o desprrdício dp a1iI1/PlllôS, quelaz do fixo IJrmúlciro um dos flwis rico.'; do mundo. J'i08S(IICrra é rico eUI [:'ariedac/e.'; de./i"Ulo.';, l'd?rclums c legumes. O clima e os cuidados CO/li (f cOrl.';;PITJoçã.o do solo permilrlll qur Cl.<; plWtlaS (T(J.';[·wn srtl./dâL"E'is e 1JUlrilit~as em lodas as suas parle8:jo!lw,s, c(lules.ji'was, semenles e ra{zrs. (l:Jlili:ar o alimenlO r/n suo IOlalidade sigll!/ica IIwi8 do que economia, Significa usar os recursos disponÍl')ei8 sem clespcl'cl{do, reciclCl/; respeitar a lIalureza P alim(!1l1ar-sp helll ('O/li praz(!/, (! dignicladr. (D(!sse modo, torna-sejúlldofllental Cf realizaç:ão de projetos de educaçdo nutriciollal qu.e l/isem esclarrcrr a população subre a importância do aprol~eitamefl.lO illtegral dos alin7PIlIOS para a meiJlOria do eslado nulricional, bem como apresenlar altprnatlt"Qs de utilizoçà() desses alimenlos. () ·)'(,.)'1- Sert:'i~:o .sodal da Indústria - cUlllprilldo sru papel social junto ao trabalhadO!; desrlll')()/t;'P, desde moo, o programa :Yllillwllle-8P bem ('0111 1$ 1,00" com o intuito de proporciollar ao lrolJOllwdor uma alimentação dr qualidade c bai::o Cf/slo. o til/ro de rperitas :'fllilHrllle-fw bem ('()III 1{$ 1,00", parte integranle do programa, agora elH sua (ja ediçúo, apresenta, além dr Ilovas reerilas, no~'Ões sobre nwrirão, higiel/c e cu.idados no preparo e na /I/ClIlipuloção de alimentos, /lábilO8 alilllelll.arps, alilllellto.<;./iuwioflois, daboracão de U/1I cardápio equilibrodo, etc. o sucesso das ediç'fjps wl/eriures drIHol1strou que é possll;'el preparar pralos deliciosos r IlUlrilirus gastando pouco. ,j(éSIO 1I00YI edição, esperaI/lOS que os rewilas selecionadas e as idrSios expostos sobrr /wlriç·(~o agradem (f rOCl? e cf sua./amília, J J
  10. 10. Ciência da Xutriç;ão ~dos enunciados c;a C';rllc;a da ,iV,llr;ção é que os alilflPnlus e !j(?US componentes podem melhorar a saúdefísica t? 1'1lf!/I./al (J reduzi,. os risco.'; d(! doenças. ,/1 J'I../illracrutica, ramo da ,/Villriç"ã.o que estuda u papel dos alil1umlOs fUi prerenç'(]o e no conlrole das doenças, considera que eles contêlll. (//(111 de Ilulriell./es, su1Jslimcios C/li,e (~iudwn a prerenir ou IwJuzil" o /"isco de doenças COI1/O o/Jf'sidacie, diaúeles, Ilipertensdu arterial, câncf'1~ colestrrol e Iriglicérides e/('IYldos. (Por ú;so, as suhs/Ônl'las clico/I/rodo!) ['In N?rdul'os,Irutas, cer(!ais, pei.~t·(]8 de âguaJi"ia, leite fpn/1f:'/lladu e outros d[,l~eI11fa:er jJar[p da Iwssa a/illlPlllaçâo diária. o alo ele ('OIlI(J,. é U/II prazer. t {/gradnr'cl apreciol" a apresentação dor; alif/wlltos //0 prato, selllir seu aroma, Rua /rxlura r ~rLl sa!Jor. 'U/Ila alifltelJ/o(;dn é saudárrl quando IndaR r.';R(l~ qualidodrR rsldn r('l/l7idas e lorna-se rquilibrada quando f'fl/f'lldel11os U/II pouco de nu/r;ç-üo. III1I.. • 9
  11. 11. Os alimentos fi suasfunções ~mentossão todas as substãncias sól'das ou IIqu,das que, levadas ao t,.to digest,"o, são ut;tizadas para manter e formar os tecidos do corpo, regular os processos corporaIs e fornecer calor, e, dessa maneira. manter a vida. São veiculos dos nutrientes, contendo tambêm outras substâncias que lhes dão sabor. odor. cor e textura. Alguns alimentos contêm mais proteinas, outros, mais carboidratos ou mais vitaminas e minerais. sendo, por isso. considerados fontes desses nutrientes. Em outras palavras, dependendo do tipo de nutriente que contém em maior quantidade. cada alimento desempenha uma determinada função no organismo. Grupos de alimentos ~imentos Onslrutores Fornecem proteínas ao corpo. São componentes indispensáveis a toda célula viva. Têm função construtora. São substâncias que vão formar e manter os músculos. os ossos. o sangue, os órgãos, a pele e o cérebro. construir novos tecidos. promover o crescimento e contribuir para a resistência do organismo às doenças. • Fontes: carnes, ovos, leite e derivados, leguminosas secas (feijão. ervilha, lentilha, soja). "O f[,mentos -nergótlcos Fornecem carboidratos e Iipideos ao corpo. e rbc Idratos Com algumas exceções, são de origem vegetal. Sua função na alimentação humana é fornecer energia. Os alimentos com essa função são assim chamados porque funcionam em nosso organismo como verdadeiros combustiveis. • Fontes: cereais (arroz, milho, trigo, aveia), pães, tubérculos, raizes, açúcares, doces. Upideos Possuem alto valor energético e transportam as vitaminas lipossolúveis (A, D, E, K), protegendo os órgãos vitais e o organismo contra a perda excessiva de calor. • Fontes: óleos e gorduras. ~imento reguladores ," .xo~clemvitaminas, minerais, fibras e agua. Ir a São compostos orgânicos que aparecem nos alimentos em pequenas concentrações, mas desempenham funções especificas e vitais nas células e nos tecidos do corpo. Não podem ser sintetizadas pelo organismo e sua ausência ou absorção inadequada provoca doenças de carência especifica. Por isso as vitaminas não podem faltar na alimentação. • Fontes: frutas, verduras e legumes. Minerais São encontrados no corpo e nos alimentos. São partes integrantes de hormônios, enzimas e vitaminas e fornecem os constituintes enrijecedores de ossos e dentes. Cálcio, fósforo, enxofre, cloro e magnésio são necessários ao organismo em grandes quantidades diárias. Ferro, flúor, zinco, cobre, iodo, cromo e cobalto são necessários em quantidades menores. • Fontes: frutas. verduras e legumes. Constituem o material da parede da célula vegetal, com estruturas que dão forma e textura: cas· cas, peliculas, sementes, etc. Não são digeridas ou absorvidas pelo organismo. Apesar de não possuírem valor nutritivo ou energético, participam ativamente da mecânica da digestão, tornando-a mais fácil e completa. Ajudam o alimento a se movimentar através do intestino, facilitando, assim, 0 seu funcionamento. Com poucas fibras. o intestino trabalha com dificuldade. Recomendaç:io de fibras para um adulto: 25 a 3S g/dia. Éo principal componente do corpo humano e constitui cerca de 213 do peso corpóreo total. Junto ao oxigênio, ela é o elemento mais importante para a manutenção da vida. A água possui funções construtora e reguladora. I()
  12. 12. claborar;ão de um cardápio equilibrado Ç{;!.planejar uma aHmentação equ;r,b,ada é nem,.do compo, o ca,dáp;o do d,a com todos os nutnentes de que o organismo necessita. Tanto o excesso quanto a falta de algum nutriente pode ocasionar problemas de saúde. Ao planejar a refeição, use a criatividade para preparar pratos, evitando a monotonia. Aproveite os alimentos integralmente, inclusive os talos, as folhas e as cascas. Compre verduras, legumes e frutas da época. Assim, você economiza e garante a qualidade dos alimentos. Uma alimentação balanceada deve fornecer as substâncias nutritivas essenciais à saúde. Ela deve incluir proteínas, carboidratos, vitaminas. minerais e água. o ato de comer representa um prazer. Éagradável apreciar a apresentação dos alimentos no prato, sentir seu aroma, sua textura e seu sabor. Uma alimentação é saudável quando consegue reunir todas essas qualidades e torna-se equilibrada quando entendemos um pouco de nutrição. Assim, devemos consumir todos os tipos de alimentos em quantidades adequadas para que sejam fornecidos todos os tipos de nutrientes de que o corpo precisa. Cuidados no preparo e na manipulação de alimentos O s génems al,ment;""s podem causa, doenças ao homem a"avés da contam,"ação dos al,mentos e da água por microorganismos e substâncias quimicas. Microorganismos são seres invisíveis a olho nu. Só podem ser vistos através do microscópio. Os microorganismos podem ser encontrados praticamente em todos os lugares, principalmente na terra, ar, chão, água, homem (cabelo, nariz, boca, garganta, mãos, roupa, sapato), alimentos crus, roedores, insetos e pássaros, superfície de utensílios e equipamentos. Alguns tipos de microorganismos causam doenças ao homem, sendo as bactérias as maiores causadoras dessas doenças. Elas adoram umidade, lixo e temperatura ambiente de 20 a 45Q C. Em geral. detestam temperaturas inferiores a 100 ( {geladeira/freezerl ou superiores a 65Q C (cozimento dos alimentos). Em condições favoráveis multiplicam-se rapidamente. Para tanto, as bactérias precisam de comida (restos de alimentos, sujeiras, resíduos que ficam no chão, pia, mesa, utensílios, etc.), água, temperatura adequada e tempo. Os cuidados de higiene descritos a seguir visam eliminar ou reduzir os microorganismos em níveis seguros, evitando que eles causem doenças a quem os consumir. • Lave bem as mâos com água e sabão antes de manusear os alimentos e antes das refeições. • Lave as frutas, verduras e legumes em água corrente, limpa e tratada. As verduras, frutas e legumes consumidos crus devem ser desinfetados com água e hipoclorito de sódio utilizando os seguintes produtos e técnica: * Para 11 de água, utilizar 1colher de sopa de água sanitária (2 a 2,5%), sem cheiro, sem corante, sem detergente e de procedência confiável. Deixar os legumes, frutas e verduras nessa solução por 15 minutos e enxaguar em água corrente. * No caso de hipoclorito de sódio fornecido pelo posto de saúde, seguir as instruções contidas na embalagem. • Cozinhe bem os alimentos. Ferva o leite antes de consumir. • Não consuma ovos crus nem alimentos que levam ovo cru em sua preparação, tais como maionese caseira, gemada, mousse, glacês, ovo pochê. Para esses tipos de pratos, utilize ovos pasteurizados ou em pó. Utilize maionese industrializada ou prepare o creme da maionese com ovo cozido. • Não utilize ovos com a casca rachada. /I
  13. 13. • Não deixe alimentos prontos em temperatura ambiente (em cima do fogão, no forno, sobre a pia) por mais de 30 minutos. • Quando comprar os alimentos, coloque por último no carrinho de compras as carnes, peixes, queijos, iogurtes e outros alimentos perecíveis que necessitam de refrigeração. • Os produtos que necessitam de refrigeração não podem ficar mais de 30 minutos em temperatura ambiente. • Lave muito bem com água e sabão os utensilios, tábuas de corte, panelas e pias, mantendo-os rigorosamente limpos. • Na geladeira, armazene nas prateleira! superiores alimentos prontos para o consumo; os semi-pront'os ou prê- preparados, nas prateleiras do meio e os produtos crus, nas prateleiras inferjores, separados entre si e dos demais produtos. • Nunca utilize produtos vencídos. • Utilize, de preferência, pescados congelados. No uso de peixe fresco, optar pelo manuseio, tempero e preparação no mesmo dia. • Reaqueça bem os alimentos cozidos. • Evite o contato entre alimentos crus e cozidos. • Mantenha os alimentos e/ou preparações fora do alcance de insetos e animais. • Não deixe o lixo exposto ou aberto na área de preparação dos alimentos. • Limpe a caixa d'água de sua residência a cada seis meses. • Utilize somente água tratada ou fervida. • Despreze as latas de alimentos que estejam estufadas, enferrujadas, com vazamento ou amassadas. • Não consuma alimentos que ficaram por muito tempo fora de refrigeração ou calor (enquanto são assados, cozidos e fritos), alimentos mal cozidos, fora do prazo de validade, com cor e cheiro alterados ou com presença de mofo e bolores. • Pelo fato de os nutrientes (substãncias químicas contidas nos alimentos) reagirem facilmente com o ar e alguns materiais constituintes de utensilios, e também porque o calor pode modificar a estrutura dos nutrientes, devemos ficar atentos a todos os passos e ao tempo gasto no preparo dos alimentos para conservar ao máximo seu valor nutricional. Hortaliças e frutas Legumes e frutas devem ser lavados inteiros em água corrente. Os que apresentam casca mais rugosa e resistente podem ser esfregados com uma escovinha. As folhas devem ser lavadas uma a uma, dos dois lados, em água corrente. Se consumidas cruas, colocá-Ias em uma solução c1orada, por lS minutos, enxague e corte-as com faca inoxidável e utilize logo após o preparo. Para cozinhar verduras, de preferência refogue-as sem adição de água para evitar a perda de vitaminas e minerais. Ao utilizar legumes, corte a casca bem fina, pois a concentração de nutrientes se encontra próxima à casca. legumes conservam melhor seus nutrientes se mantiverem a casca durante a cocção. Cozinhe somente o suficiente para que fiquem macios. Hortaliças, como repplho, couve-flor e brócolis (com folhas e talos), devem ser cozidas em panela destampada. Sempre que possivel, utilize a água da cocção no preparo de arroz, sopa, molho ou outros pratos. Evite o uso de bicarbonato de sódio ou outras substâncias químicas para cozinhar os legumes. Essas substâncias reagem com os nutrientes, inibindo sua ação. Sucos e saladas de frutas devem ser consumidos logo após o preparo, para não perder suas vitaminas. Feijao e outras leguminosas (ervilha, lentilha, soja, grão~de-bico) Para facilitar a cocção, é aconselhável deixar a leguminosa de molho e cozinhá-Ia na mesma água para evitar perda de nutrientes. Porém, essa prática libera uma substância tóxica - o fitato - que pode ser eliminada fervendo a leguminosa, por dois minutos, em panela destampada. Carnes Ê aconselhável não lavar ou mergulhar qualquer tipo de carne ou peixe em água para que não se percam seus sucos, ricos em nutrientes. A carne não deve ser corada em temperatura muito alta, pois nessa condição, eJa perde maior quantidade de suco natural, encolhendo mais do que se for submetida à cocção em temperatura média (aproximadamente 150°C). Para cozinhar pedaços maiores e mais espessos, a carne deve ser corada de todos os lados e, em seguida, deve-se acrescentar água para finalizar a cocção. 12
  14. 14. fiábitos alimentares para garantir uma boa saúde Ç{;!.planeja, uma al;n,enl'l'u e"u;I;""da. como ,;mo,. de'emo, 'ele,;onO' cc;le,;""menle", ,nn,enlo, e praticar cuidados básicos de higiene para que ela seja saudável e segura. • o último passo para fazer da alimentação uma verdadeira aliada da saúde é a adoção de práticas como as descritas nas próximas linhas. Coma na hora certa As mesmas refeições deverão ser consumidas, diariamente, no mesmo horário. Assim, o organismo funcionará melhor. Coma o suficiente Alimentação em quantidade exagerada dificulta a digestão e pode causar sensação de mal-estar. Quem come o suficiente sente-se melhor e mantém o peso normal. Não tenha pressa Para que o sabor seja apreciado, o alimento precisa ser mastigado, sem pressa, até ser triturado. Desse modo, o estômago trabalha menos e os nutrientes são mais bem aproveitados. Evite preocupação enquanto come Perturbações emocionais durante as refeições diminuem o apetite e dificultam a digestão. Beba líquido na medida e na hora certas Todas as reações do corpo ocorrem na presença de água, que também é responsável pela desintoxicação do organismo. Por isso, é importante ingerir de 8 a 10 copos de água por dia. Mas durante a refeição, evite beber liquidos para não prejudicar a digestão. Evite frituras e alimentos gordurosos Assim, você evita o aumento do colesterol e o excesso de peso, além de facilitar a digestão. O estômago, o fígado e o coração agradecem. Não belisque entre as refeições Além de comprometer as refeições principais, os petiscos são sempre calóricos. Faça uma dieta equilibrada Programe uma dieta com alimentos dos 3 grupos - construtor, regulador e energético - para garantir o consumo de proteínas, carboidratos, gorduras, minerais, vitaminas, fibras e água. Monte o prato com alimentos de cores diferentes Quanto mais colorido o prato, maior a diversidade de vitaminas e minerais disponíveis. Facilite a digestão Movimentos leves após as refeições, como uma caminhada tranqüila, ajudam a digestão. 13
  15. 15. -Você sabe o que são alirnentos funcionais? SãOalimentos que, ale:de fornecer nut,;entes, tem a capacidade de atuar sobre a saúde das pessoas, prevenindo doenças. É possiveJ prevenir doenças como diabetes, câncer e doenças cardiovasculares. em geral, consumindo alimentos funcionais diariamente. SOJa É um potente inibidor de doenças por possuir várias substâncias com ação preventiva. Uma dessas substâncias ê o fitoesterol que previne a osteoporose, o câncer de mama, de próstata e de cólon. Os fitoesteróis amenizam os sin- tomas da menopausa e reduzem os niveis de colesterol. Outra substância é o inibidor de protease. que retarda o desenvolvimento dos cânceres de cólon, boca, pulmão, fígado. pâncreas e de esôfago. Tomate Possui uma substância com alto poder antioxidante, o licopeno. que previne, comprovadamente, o câncer da próstata e parece prevenir também os cânceres de pâncreas, intestino grosso, reto, esôfago, cavidade oral, mama e colo do útero. Repolho, couve, .ouve-flor, couve-de-bru elas, brócolis Esses vegetais possuem substâncias chamadas glicosinolatos, que estimulam a função de desintoxicação do fígado, o que favorece a eliminação de agentes formadores de câncer. Esses vegetais previnem o câncer de bexiga e de mama e inibem o crescimento de tumores em geral. Alho A atiina, que é transformada em alicina quando o alho é esmagado ou triturado, desempenha importante papel na prevenção de alguns tipos de câncer, como o de pulmão, estômago e fígado, e tende a diminuir a pressão sanguínea e os níveis de colesterol. A alicina atua como bloqueadora da ação de nitrosaminas e da aflatoxina, que são potentes causadores de câncer. Possui, também, componentes sulfúricos, que estimulam a atividade imunológica do organismo, protegendo-o contra doenças infecciosas. Frutas citricas Frutas como laranja, limão, mexerica e lima possuem terpenos e limonóides, que protegem o organismo de substâncias que estimulam a formação de câncer. Outro efeito produzido por essas substâncias é a redução da taxa de colesterol do sangue. Essas frutas também possuem vitamina C, que é antioxidante. Chá verde Também conhecido como chá chinês, possui uma substância chamada catequina, que provavelmente inibe o desenvolvimento de alguns tipos de câncer, como o de mama. Uvas e vinho A casca da uva (e por isso o vinho) contém compostos fenólicos, resveratroJ e quercetina que diminuem o risco de aparecimento de doenças cardiovasculares e aterosderose e previnem também o desenvolvimento de vários tipos de câncer. Mas, cuidado! O consumo de vinho acima de um cálice por dia torna-se prejudicial à saúde. O álcool é um dos fatores desencadeantes de câncer de boca, faringe, laringe, esôfago, fígado, cólon, reto e mama, além de prejudicar a digestão e a função do figado, se consumido em excesso. ,.
  16. 16. Cereais Principalmente os integrais (que não passam por refinamento), são ricos em fibras, carotenóides, tocoferóis e tocotrienóis, selênio e fenÓis. Graças a esses componentes, os cereais têm a capacidade de reduzir o colesterol sanguíneo e diminuir o risco de desenvolver câncer nos órgãos do sistema digestivo, principalmente de estômago, cólon e reto. Verduras e folhas em geral, sementes, cascas e talos de hortaliças São ricos em fibras insolúveis, que auxiliam no funcionamento do intestino grosso e reduzem a incidência de cânceres de pâncreas, cólon, reto, mama e útero. Peixe e óleo de peixe Contém os ácidos graxos ômega - 3 que diminuem as chances de desenvolver doenças cardiovasculares como a hipertensão arterial, a aterosclerose e complicações de doenças inflamatórias. Também ajudam na prevenção de cânceres de mama, cólon, pele, pâncreas, próstata, pulmão e laringe. leite e derivados Possuem o cálcio, que previne a osteoporose e o câncer de cólon. leites fermentados e alguns tipos de queijo possuem também probióticos, que agem sobre a flora bacteriana do intestino, dificultando a fixação de bactérias prejudiciais à saúde e melhorando o aproveitamento de determinados nutrientes. Os probióticos também previnem o câncer de cólon e controlam os niveis de colesterol no sangue. Como reconhecer alimentos/ . proprzos para o consumo S9aestas instruções • Os grãos devem estar inteiros e sem bolor. • As latarias não podem estar amassadas, enferrujadas ou estufadas. • Frutas e legumes devem ter consistência firme e não apresentar manchas. • As carnes devem ter aspecto, cor e cheiro caracteristicos. • Peixes devem ter a guelra vermelha e pele e escamas firmes e brilhantes. Como e onde comprar os alimentos ~comprar al;mento" é nece«.rlo ter multa atenção. Verifique a qualidade, a embalagem, o prazo de ~1~dCe, o peso e o preço. Para produto industrializado, observe as informações, na embalagem, referentes à composição do produto, ao valor energético e à validade. O alimento natural deve ter suas caracteristicas, como cheiro, cor, aspecto e textura, inalteradas. Antes de ir às compras, faça uma lista do que vai comprar. Assim, economiza-se tempo e dinheiro. Para comprar frutas e verduras, prefira feiras livres e sacolões. No supermercado, não descarte as promoções. I:)
  17. 17. f}antagens do planejamento de compra • ~,e wmp,am al,mentos supédluos (desnece"á'ios). • Gasta-se menos tempo e dinheiro com transporte. • Sabe-se com antecedência o que é preciso comprar. • Obtém-se melhor os alimentos, eliminando desperdícios. • Tem-se maior controle sobre os alimentos que estão na despensa. • Faz-se consumo dos alimentos da época. Cf>lanejando uma compra rJ:Tplaneja, uma comp'a, você deve' ~!::ticaro dinheiro disponível. • Fazer um levantamento dos alimentos e dos gastos semanal. quinzenal e mensal. • Escolher o supermercado, o sacolão ou a feira livre, comparando, sempre, preço, qualidade e as vantagens que cada um oferece. • Anotar os alimentos disponíveis na despensa. • Fazer uma lista de compras conforme o cardâpio ou o consumo habitual da familia e de acordo com os itens citados acima. Congelamento dos alimentos Além disso, os congelados representam uma verdadeira economia de tempo e de dinheiro, pois você pode diminuir as idas à feira, planejar os dias que vai se dedicar à cozinha e fazer estoques dos produtos da época, que são sempre mais baratos e de melhor qualidade. Quanto mais rápido o alimento for congelado, e quanto mais devagar ele for descongelado, melhor será o resultado final. Regras bâsicas para congelar alimentos • Escolher alimentos de ótima qualidade. • Acondicionar com muito cuidado os alimentos a ser congelados e retirar todo o ar de dentro das embalagens. O ar prejudica o processo de congelamento. • Identificar com uma etiqueta o nome do alimento, a quantidade e a data do congelamento. • Congelar o alimento após o acondicionamento. • Congelar em porções que sejam utilizadas de uma só vez. • Conservar os alimentos congelados a uma temperatura de _18°C, ou menos. • Observar constantemente o prazo de validade dos alimentos. • Manter uma lista dos alimentos estocados, evitando assim que o freezer seja aberto desnecessariamente. • Descongelar os alimentos com cuidado. 16
  18. 18. Você sabia que Os vegetais, incluindo os talos e as folhas, podem ser congelados por um processo chamado de branqueamento, que consiste em: • mergulhar os vegetais em água fervente; • esperar que a água volte a ferver; • retirar os vegetais da água fervente e proceder imediatamente ao resfriamento, mergulhando esses vegetais em uma vasilha com água gelada. Não confunda branqueamento com preparação definitiva. O vegetal branqueado não está pronto, mas ape- nas protegido para uma longa estocagem. Alimentos que não devem ser congelados .. vegetais crus; • ovo cozido; .. gema crua; • clara cozida ou em neve; • ave recheada; .. maionese; .. pudins ou cremes que tenham leite e ovos como ingredientes principais, pois eles se separam durante o descongelamento; • gelatina pura; • preparações à base de amido de milho. Como organizar um freezer Um congelador bem organizado poupa tempo e evita aborrecimentos. Para localizar os diferentes alimentos, divida o interior do freezer em áreas para cada tipo de alimento: • hortaliças; .. frutas; .. carnes; .. peixes e frutos do mar; • pratos prontos; • massas; .. sobremesas. Embalagens o tipo certo de embalagem ê fundamental no congelamento, tanto quanto a escolha dos alimentos em perfeitas condições e o cuidado no preparo dos pratos. Do acondicionamento adequado dependem a apresentação e o sabor dos alimentos. VescongelwnenlO O descongelamento é o p"",e"o que faz um al;mento congelado retornar à sua cond;ção natural. Extremamente importante, para que se tenha um produto de boa qualidade. Cuidados com o descongelamento .. Para descongelar adequadamente os alimentos, retire-os do freezer com 24 horas de antecedência e coloque-os no refrigerador. • Não descongele os alimentos diretamente em água corrente, para não prejudicar a sua qualidade. .. Pratos prontos e vegetais podem ser descongelados diretamente no fogo ou no forno. .. Alimentos congelados que serão fritos podem ir direto à fritadeira. • Os vegetais congelados branqueados podem ser refogados ou cozidns de imediato. .. As carnes, aves, peixes, massas, bolos recheados e sobremesas geladas devem ser descongelados na geladeira. • Os molhos podem ser descongelados diretamente em fogo baixo. f1
  19. 19. c[)icas úteis L toda a rece't" nunca comece uma receita sem tê-', ndo ,tê o tim. Siga as instruções à risca: observe o tempo estipulado para o preparo. Escolha o recipiente certo: panela ou fôrma pequena dâ prejuizo, derrama o alimento. Grande, prejudica a consistência ou a aparência. Use o tamanho indicado. Meça wm cuidado. siga as medidas corretamente. Ingredientes ã mão: tenha todos os ingredientes à mão. Suspender a preparação para procurar ingredientes pode prejudicar a receita. Forno quente: se a receita pede preaquecimento do forno, acenda 15 minutos antes de receber o prato. Se pedir para o forno ser aceso na hora, é porque o prato deve ser aquecido lentamente. 'Jabela de medidas caseiras utilizadas neste lílJro MEDIDA 1 xícara de chá , colher de chá , colher de sobremesa /1; EQUIVALENTE EM PESO Qualquer legume 100 9 Qualquer líquido 200 ml Açúcar 130 9 Arroz 160 9 Feijão 160 9 Fubâ150g Macarrão 100 9 Margarina 150 9 Talos picados 50 9 Casca de melancia 150 9 Farinha de mandioca 180 9 Farinha de rosca 120 9 Farinha de trigo 120 9 Açafrão 5 9 Sal 10 9 Fermento em pó 5 9 Orégano 2 9 Fermento em pó 7 9 MEDIDA 1 colher de sopa EQUIVALENTE EM PESO Açúcar 20 9 Arroz 10 9 Cebola 30 9 Maisena 20 9 Óleo 8 9 Sal 20 9 Salsa 5 9 Vinagre 5 ml Manjericão 5 9 Margarina 30 9 Queijo ralado 10 9 Fermento em pó 20 9 Fermento biológico 20 9 Farinha de mandioca 10 9 Farinha de rosca 10 9 Farinha de trigo 20 9
  20. 20. cf)icas de pesos e medidas V e os recipientes de medidas adequados. P"õ mõnter bom resultados na execução de umõ reeeitõ, é fundamental que as medidas estejam corretas. Para medir liquidos, use '~ .-/ recipientes '~EID graduados. ~~ ~ Para ingredientes secos e líquidos, CfJjb use o jogo de colher, ; que vai de 1/8 de colher de chá a , colher de sopa. Para ingredientes secos, use o jogo de medidas com capacidade de 1/4, 1/3, 1/2 e 1 xícara. - C omo medir líquidos. Ao medir Iiquidos em um recipiente grõduõdo, verifique sempre o nivel do liquido na alturõ dos olhos. Como medir gorduras. Para medir gorduras IiquidõS, use õ mesmõ técnicõ indicõdõ P"õ os Iiquidos. Para medir gorduras sólidas, como banha, gordura vegetal, manteiga ou margarina: - Ponha o recipiente graduado em superfície plana e lentamente despeje o liquido até que alcance a marca desejada. C omo medir açúcar. Com umõ colher, coloque o õçúeõr na xic"õ e retire o excesso, alisando a superfície com o lado não cortante de uma faca. Como medir farinhas. Encha a xícara usando uma colher, sem comprimir a farinha. Não sacuda ou bata nos lados da xícara. Quando usar colheres para medir liquidos, encha~as até a borda, sem derramar Alise, entâo, a superfície com a parte nâo cortante de uma faca, para eliminar o excesso. , I ( Encha até a J d~"j borda a xícara ~ ou colher, comprimindo bem. Alise a gordura com o lado nâo cortante de uma faca ou espatula. I ( ~ Para medir margarina, divida com uma faca o tablete no numero de colheres desejado. Para margarina nâo embalada em tabletes, use o mesmo método usado para gorduras sólidas. 19
  21. 21. Cardápio semanal I' SEMANA ALMOÇO JANTAR TOTAL DE CALORIAS Suco vitaminado Arroz vegetariano DOMINGO Bolo de batata-doce Panqueca verde Carpaccio de abóbora Doce de casca de melancia Mingau de arroz Macarrão oriental SEGUNDA Grãos coloridos Molho para saladas Delícia de abacaxi Chá de frutas Arroz TERÇA Bolo de maçã com canela Assado protéico Salada caipira Doce de casca de jaca Leite Arroz verdinho QUARTA Biscoitinho5 Saborosos Empadão de frango Salada de alface Sucrilhos de farinha de Arroz, feijão QUINTA milho com amendoim Carne com banana Leite Ârroz, feijão SEXTA Bolo de tomate Salsicha ao molho branco Suco da horta Nhoque de arroz SÁBADO Bolo especial de laranja Pudim de carne Torta de mamão Omelete de verduras 1.859,72 2a SEMANA CAFÉ ALMOÇO JANTAR TOTAL DE CALORIAS -Suco milila Arroz primavera Feijão gratinado DOMINGO Pão de ervas Salada de soja 1.798,22 -Fios de melancia -Chá de gengibre e uva Arroz, feijão Nhoque maravilha SEGUNDA Pão doce com melado Bolo salgado de fígado 1.748,07 ~ de cana -Leite Arroz, feijão Caldo de espinafre TERÇA Pão de mílho americano Casca de maracujá recheada Pão de mandioca 1.818,46 - -Leite Arroz Torta de cachorro-quente QUARTA Mistura matinal Crepe de beterraba , .835,32 -Doce de casca de mexerica -Leite Arroz, feijão Rocambole de repolho QUINTA Bolo de café Salsicha ao molho branco 1.915,82 ~ -Suco vitaminado Arroz Sopa de sagu SEXTA Bolo crocante de soja Macarrão com miúdos de frango , .886,58 ~ Salada de alface -Leite Arroz, feijão Sopa de tomate SÁBADO Bolo de bagaço de milho Polpetonl de soja ~ Salpicão de cascas e talos 1.907,57 -20 ~
  22. 22. Cardápio semanal 3" SEMANA ALMOÇO JANTAR TOTAL DE CALORIAS Mingau de arroz Arroz, feijão Caldo verde DOMINGO Torta de peixe Pão econômico 1.816,90 Sucrilhos de farinha de Arroz, feijão Torta vegetariana SEGUNDA milho com amendoim Batata surpresa 1.824,28Doce de casca de melancia Chá de frutas Baião de dois paulista Canja TERÇA Bolo de casca de mamão Tabule de cascas e talos Pudim de arroz 1.786,38 leite Arroz, feijão Esfiha de folhas de QUARTA Biscoitinhos saborosos Purê de forno couve-flor 1.797,71 leite Arroz, feijão Risoto rosado QUINTA Pão de fõrma caseiro Carne moída ao creme Patê de berinjela com talos Salada de alface 1.960,63 Doce de casca de jaca leite Arroz, feijào Sopa creme de agrião SEXTA Bolo cuca com geléia lingu~a ao trigo Pão de milho americano Doce e casca de abóbora 1.946.28 Leite Arroz Pizza de calabresa com SÁBADO Bolo de casca de abacaxi Panqueca verde talos de agrião Salada de almeirão 1.818,77 Cocada festiva 4" SEMANA ALMOÇO JANTAR, TOTAL DE CALORIAS Suco vitaminado Arroz, feijão Nhoque de arroz DOMINGO Bolo com cobertura Ref0?cado de cevadinha de rapadura Faro a colorida 2.032,50 ~ Suco da horta Arroz. fei/ão Sopa de canjiquinha - SEGUNDA Bolo especial de laranja Rocambo e suíno Pão econômico Doce de chuchu 1.927.20 - Leite Brasileirinho Pizza de talos de brócolis ~ TERÇA Bolo de bagaço de milho Salada caipira Doce de casca de mexerica 1.856,01 - leite Almôndegas de arroz Arroz vegetariano ~ QUARTA Pão econômico Macarrão à talamara Pate de salsa Fios de melancia ' .878,63 - leite Arroz Arroz verdinho - QUINTA Pão de trigo Canjica nutritiva Hambúrguer de abobrinha 1.834,34PudIm rosado - Leite Arroz, fe~ão Sopa de canjiquinha SEXTA Bolo de abóbora com coco Lasanha e panqueca rosa Pão de fôrma caseiro~ Salada de soja 1.836,06 - Chá de frutas Arroz, feijão SOba de tomate '-' SÁBADO Petít four de soja Bolo sa~ado de fígado Ta ule de cascas Salada e alface 1.802,40 '-' - 21
  23. 23. ("afi' da /Ia,,"ã C/Jiscoitinhos Saborosos ('II.~~) IIlli/an'o: !ts" O.O"!- t (/Iw" ("(lIIJ";co do fJf)/'Ç(I/I: (j.I,!J'.! J.:NI/ f{( /I( fifi I( 11/0: ,;!;j fJ()/'t{l(.~ -(UU/IC! tlr pnpam::lO I/lill (',18/0 ul/il(ldo: R/i O. J(j ' (/hw ('(/!ol"iw do !JOIT(/O: I..r:-...J.) J.:('(/f !Vlldilll(II!O: 12/)()I"('(}h/ - 'ÚIIIIHJ de lJnJ!(/I'I/: -lO /I/il/ RS 0,33 RS 0,10 RS 0,08 Total: RS 0,50 QY(l/Ifirl(1l1t.~ 2 unidades 3 xicaras (cM) 1 xicara (chá) 3 colheres (sopa) C/Jolo Colorido /lIgru/im/l'l'l Casca de goiaba Farinha de trigo Açúcar Margarina Ditfl: ./'/{'(I (J/;/I11J lICOIIII){IHI/ado do ('!l(/ d( Jrtll(/.~. Pique a casca de goiaba em tirinhas e reserve. Numa vasilha, misture a farinha, o açucar e a margarina. Amasse até formar uma massa homogênea, misture as casquinhas bem picadas. molde os biscoitinhos em formato arredondado e leve para assar em forno médio preaquecido até dourar. • Bata as claras até ficar em ponto de neve, adicione o açúcar, as gemas e continue batendo. Acrescente aos poucos o leite atê formar um creme homogêneo. Adicione a farinha de trigo peneirada e mexa delicadamente. Junte o pó da gelatina e, por último, o fermento em pó. leve para assar em fôrma untada e enfarinhada em forno preaqueddo. Para a calda, misture o suco de limão e o açúcar. Cubra o bolo depois de assado. Di('(I: IdwllJ<u·(IJi'.'i/{/.'i ;IIJWH;.~. 1IlJ:.."WU(lIUll OVo Açúcar Leite Farinha de trigo Gelatina em pó Fermento em pó Calda: Limão A~ucar O!Wlllidru((s 4unidades 112 xicara (chá) 112 xicara (chá) 1 112 xicara (chá) 1 caixa 1 colher (sopa) 2 unidades 5colheres (sopa) PllfOS R$ 0,63 R$ 0,06 R$ 0,09 R$ 0,20 R$ 0,39 R$ 0,20 RI 0,25 R$O,10 Total: R$ 1,91 22
  24. 24. (jJolo com Cobertura de r1(apadura ("1I,~I(/ ruli/(I/'io: f{S 0"1':- r{Itrw ('a/ori('o da /J()I'çao: j(j(j.-I? kml l{rlldill/(lIIO: 2() fJorr()(.~ - -(CUlpU til jJnl)(lro: -lO nún éa!é da Ma,,!,,/ IIlgrrf/irllles Margarina ";'çúcar Agua s,'Farinha de trigo Fermento em pó Margarina para untar Calda: ~apadura Agua (.!iwnlidcu/cs 5 colheres (sopa) 7 colheres (sopa) 1 lf2 xicara (cafe) , colher (café) 2 xícaras (chá) 1colher (chá) lf2 colher (sopa) 1 xícara (chá) 1 112 xicara (chá) ff('(1).~ RS 0,39 RS 0,13 RS 0,26 RS 0,10 RS 0,04 RS 0,55 Total: RS 1,48 Derreta a margarina, coloque no liquidificador, bata juntamente com o açúcar, a água e o sal até ficar homogêneo. Aos poucos, adicione a farinha de trigo misturando bem e, depois, o fermento. Leve para assar em fôrma untada com margarina, em forno moderado por aproximadamente 30 minutos. Para a calda, derreta a rapadura, junte a água e faça uma calda em ponto de fio. Bata no liquidificador ainda quente, até ficar cremoso. Coloque em cima do bolo. Deixe secar. DiN/: Ó/imojim/( de (ungia. (jJolo Crocante de <Soja C/lS/O uni/ril"io: f{s (U:J " alor calor/co d(1 P0l"f'(/o: 2:J2))2 kml t{c IIlIi"'HI/O: In PWP)(S Tc HlpO de (Jn'P0I"(J: -I:j Hlin IlIgl'cdiclllrs Proteína texturizada de soja Açúcar 0" Margarina Leite Farinha de trigo Fermento em pó QUI/I/idades 1 xícara (chá) 3 xícaras (chá) 3 unidades 2 colheres (sopa) 1 xícara (chá) 3xícaras (chá) 1colher (sopa) PJ"('{1).~ R$ 0,39 R$ 0,37 RS 0,47 R$0,15 R$0,18 RS 0,39 RS 0,20 Total: RS 2,15 Caramelize a proteína de soja com 1 xícara de açúcar e reserve. Bata as claras em neve e reserve. Faça um creme homogêneo batendo as gemas, 2 xícaras de açúcar e a margarina. Acrescente o leite, a farinha de trigo e bata um pouco. Por último, acrescente °fermento, as claras em neve e a proteína de soja caramelizada. Asse em forno preaquecido, em assadeira untada e enfarinhada. {)im:./l pl"fl/ríno {fio .~oill (//lxilill /111 I)J'(('('II~"(IO d{/.~ lIo(,I/(Y/.'I do COI·O(·WI.
  25. 25. Ca/i' da il'!allilc1 Bata as claras em neve e reserve. Bata o açúcar com a margarina e junte a farinha de trigo, o leite e as gemas. Adicione delicadamente as claras em neve e o fermento. Despeje em assadeira untada e enfarinhada. Sem mexer, despeje delicadamente a geléia de casca de frutas (pg. 33) em toda a massa até cobrir. Polvilhe a canela em pô e leve ao forno preaquecido para assar. {)im: Slll).~lilll(/ c/ gd6a dc' ("(/sm deJIlHus 1)1)1"goiabada derrrlida. C/Jolo Cuca com Geléia ('IIWJ lI/li/a rio: f{s (um rúlur ("(/foriro da fJflr~'(/(J: 18·}})!} kN/1 /{HI(U/lH'IIIO: J(i !JfJrCfJ(S -(('IIIp/J (/( 1)I'fllaro: i11 /Ilgredirnln O,lwllúdar/(!!; Prrç(J.ç ~ 0'0 2 unidades R$ 0,32 A~ú(ar 2 xícaras (chá) RS 0.25 / Margarina 2 colheres (sopa) RSO,15 Farinha de trigo 3 xícaras (chá) RS 0,39 ~ Leite 1 xícara (chá) R$ 0,18 Fermento em pó 1 colher (sopa) R$ 0,20 Canela em pó a gosto Total: RS 1,49 ~ C/Jolo defibóbora com Coco ("us/o wliUlrio: /{s O. C I'"(I/o!" m/o,-im da I)(j/f(/{J: 22I,I:~ /.:("(// f{uulinnlllo: I(j /WI"("OPi -1( III/JO cf( Pl"( puro: f 11 Bata as claras em neve e reserve. À parte, bata as gemas com a margarina, acrescente aos poucos os outros ingredientes, deixando o fermento por último. Por fim adicione as claras em neve, mexa delicadamente e leve ao forno para assar em assadeira untada e enfarinhada. illgmlirllrrs 0'0 Margarina Açúcar Abóbora cozida Farinha de trigo Maisena Coco ralado seco Fermento em pó (J.iwlllidod(.~ 4 unidades 4 colheres (sopa) 2 xícaras (chá) 2 xícaras (chá) 1 xícara (chá) 1 xícara (chá) 1xícara (chá) 1 colher (sopa) 'Pl"qYJS RS 0,64 RS 0,31 RS 0,25 RS 0,27 RS 0,13 RS OA2 RS 0,59 RS 0,20 Total: RS 2,81
  26. 26. CIIMI! wli/(lr/o: !{S 0.00 t (llur Nl!urjm da !Jorra0: '! m::!) kmf {({//l/iHu "to: Uj J"'''P:U!oi -fi III/X' c/r 1'1'(!}(lrfJ: I li (/JaZo de (/Jagaço de Milho III!-'T"ulit1t1l'J "'"Bagaço de milho leite Margarina Fermento em pô Farinha de trigo Açucar Q.ulIllitllKln. 3 unidades 3 xícaras (chá) 1 xkara (chá) 2 colheres (sopa) 1colher (sopa) 2 xícaras (cha) 2 xicaras (chá) """""RS 0,47 RS 0.18 RSO,15 RS 0,20 RS 0,26 RS 0,25 Total: RS 1.51 Bata as claras em neve e reserve. Rale o milho e separe o bagaço, passando pela peneira. Bata no liquidificador os demais ingredientes. Acrescente as claras em neve e mexa delicadamente. Leve para assar em forno preaqueddo. Dim: Com fi rtll(/(J.J(If(l "'u('o de miUw ou nlftlll. (/JaZo de (/Jatata-doce ("Wi/rJ IIlIi/orio: f{S (u)!) tO/OI" ("(f/llrim da pur("{/o: 11:1,fJ:f 1.:("01 fú ,,<iill/( n/o: '!(J /UW((J(.~ Tr '"I''' <ir fJj'( pa/'(J: 1/, fllgnr!il Illls Batata·doce cozida <No Açucar leite Farinha de trigo Fermento em pô calda ~çt'K:ar Agua Farinha de trigo O-!uullidatl(J; 4 xícaras (chá) 4 unidades 1 xkara (chá) 1xkara (chá) 1xícara (eM) 1colher (sopa) 1xkara (chá) 1xkara (chá) 1colher (sopa) PrrfO!i RS 0,48 RS 0,64 RS 0,11 RS 0,18 RS 0,13 RS 0,20 RS 0,12 RS 0,02 Total: RS 1,89 Esprema a batata-doce e reserve. Bata as claras em neve e reserve. Bata as gemas, acrescente o açúcar e mexa bem. Junte o leite, a batata-doce, a farinha de trigo e, por último, o fermento. Acrescente delicadamente as claras em neve. leve para assar em assadeira retangular untada com margarina e enfarinhada, em forno mêdio preaquecido. Para a calda, leve ao fogo o açucar e deixe derreter. Acrescente a água e deixe ferver. Coloque a calda sobre o bolo ainda quente. DiNJ:. 11)(1/(1/(1-(<<)("( f rÜVl (11/ ri/lImill(( I.
  27. 27. ("areda falll", PIl'Ç(J.~ RS 0.17 RS 0,39 RS 0,47 RS 0,24 RS 0,26 RS 0,36 RS 0,09 RS O,OS RS 0,25 RS 0,06 RS 0,18 Total: RS 2,54 Q!ulJllid(l(/(.~ 1xícara (chá) 4 xicaras (eM) 3 unidades 2 xícaras (chá) 3'4 xicara (chá) 3 xícaras (chá) 1 colher (chá) 1 colher (sopa) 3 colheres (sopa) 3 colheres (sopa) 1 xícara (chá) C/Jolo de C/Jeterraba 1I1b,,"('(Ji('lI/(.~ Massa: laranja (suco) Beterraba picada ""0A~ucar Óleo Farinha de trigo fermento em pô Cobertura: Margarina Achocolatado Açúcar Leite ('(IN/O III1;/w'io: ft$ O.I.'í I' (I/O/' 1'f11t}I'it'(J tia {IO/T(/(): 1:2U./2. /.:NII 1,rlltliIlHlllfI: :~() /J(JI"("(J(.<; 'frlllfJ/j di pn jJam: .J,{) lIIill J,unte O suco de laranja e as beterrabas ebata no liquidificador. Reserve. A parte, bata as gemas, o açucar e o ôleo. Acrescente aos poucos o suco batido. Adicione a farinha de trigo. Por último. coloque as claras em neve e o fermento. Asse em forno médio. Para a calda, derreta a margarina, junte o achocolatado, o açucar e, por último, o leite. Deixe ferver até encorpar. Coloque a cobertura sobre o bolo ainda quente. {)im:.A ('(lIJa/um fi/uh .';('1" .<;IIIM/ilUrda por UlIU/ mlda dI' /anll/j(/. C/Jolo de Café ('W;/O lllli/ario; f{S (). Ui f (dor ul/fJrim da />01'("(10: :,-1)"1'1 k("(J/ I{( lI((illl('lIlo: 12 porf"lJ( 1.; 'f{ li/I)" (h pn paro: -10 mill Bata as claras e reserve. Peneire juntos a farinha, o bicarbonato e o açúcar. Reserve. Junte a margarina e as gemas e bata bem. Acrescente o achocolatado e o café. Junte todos os ingredientes e, por último, as claras em neve. Mexa delicadamente. Asse em fôrma untada e enfarinhada por 30 minutos. Para a calda, esprema a laranja e peneire. Acrescente a água e o açúcar e leve ao fogo até que levante fervura. Corte a massa do bolo em fatias grossas. Monte, em um pirex, uma camada de fatias. Molhe com a calda. Em seguida, mais uma camada, e assim por diante, até terminar. Leve à geladeira para gelar. ()i('(l: .(IYKfU( (} IJiNWI)(/J I{I/I/IJ( fe, fi"'!/( Iltu. 1I1lprdimlUl Massa: Ovo Farinha de trigo Bicarbonato de sódio A~úcar Margarina Achocolatado em pó Cafê bem forte Calda: Laranja Agua A~ú(ar o...~WlllÜI(I(/lli 2 unidades 2 xicaras (chá) 1colher (chá) 1 314 xicara (chá) 1xicara (chá) 112 xicara (chá) 1 V2 xícara (chá) 1unidade V2 xícara (chá) 2colheres (sopa) A'(f1/'~ RS 0,32 RS 0,39 RS 0,09 RS 0,22 RS 0,52 RS 0,25 RS 0,06 RS 0,08 RS 0,03 Total: RS 1,96
  28. 28. !/JoZo de Casca defibacaxi ("W-;/O UIII/anO: f(S lU)? I" a/oI" mfori("(1 (/0 por('(lo: f(j-l.81 kml {{rlu/i//I(II/O: lei ')(Jrr(l(·~ 'J( I/llm dI jJl'(p{tnJ: -JO II1i// (-"fi da JI""Ii" l'lgndh'llle.~ Caldo de casca de abacaxi 0'0 Açúcar Farinha de trigo Fermento em pó Qlfllllidildrs 2 xícaras (chá) 2 unidades Zxícaras (cha) 3 xícaras ((hei) 1colher (sopa) R$ 0,32 R$ 0,25 R$ 0,39 RS 0,20 Total: R5 1,15 Afervente a casca de 1 abacaxi, com 5 xícaras (chá) de água, por 20 minutos. Bata no liquidificador a casca, coe e reserve o caldo e o bagaço separadamente. Bata as claras em neve, misture as gemas e continue batendo. Misture, aos poucos, o açúcar e a farinha de trigo, sem parar de mexer. Acrescente 2 xícaras (chã) do suco de casca e o fermento. Misture bem. Asse em fôrma untada em forno moderado. Depois de assado, perfure todo o bolo com um garfo, umedeça com o restante do caldo e se preferir coloque a casca como cobertura. !)ic{/:./fvu("(I.·i (; I"im ell/.fihms (' l"i/wllillO ('. ("US/O /I/l;/(/";O: /tS O,W til/OI" ('%ri('{) ria {J()ITWJ: 22.J,(j>, /.:U.1/ !{(udil/lflllo: 2,{) /)(JI"Ç/J('s -rUI/I'II (h pnpul'o: lI//() Illgrulir II/(.~ Massa: Casca de banana 0'0 leite Margarina Açúcar Farinha de rosca Fermento em pó Çobertura: Açúcar Agua Banana limão Qywltid(/d/.~ 4 unidades 2 unidades 2 xícaras (chá) 2colheres (sopa) 3xicaras (chá) 3 xícaras (chá) 1 colher (sopa) 112 xícara (chá) 1 112 xícara (chá) 4 unidades 112 unidade R$ 0,32 RS 0,36 R$0,15 RS 0,37 RS 1,33 RS 0,20 RS 0,06 RS 0,27 RS 0,06 Total: RS 3,12 Lave as bananas e descasque. 5epare 4 xícaras de casca para fazer a massa. Bata as claras em neve e reserve, na geladeira. Bata no liquidificador as gemas, o leite, a margarina, o açúcar e as cascas de banana. Despeje essa mistura em uma vasilha e acrescente a farinha de rosca, Mexa bem. Por último, misture delicadamente as claras em neve e o fermento. Despeje em uma assadeira untada com margarina e farinha. Leve ao forno médio preaquecido por aproximadamente 40 minutos. Para a cobertura, queime o açúcar em uma panela e junte a água, fazendo um caramelo. Acrescente as bananas cortadas em rodelas e o suco de limão. Cozinhe. Cubra o bolo ainda quente. Dicu: $01/(1)(/ { ,.icu (I!! I)()/(/.';.~i().
  29. 29. Café da ilall/ic1 C/Jolo de Casca de Mamão CH.~I{) 1IIl1/(1no: lü O,O!) ' ufrw m/of;('/I da P(w("(/o: W8. /(i km! R/lldi/II( li/O: ~() p()rrrJ(,~ .-,( 11 '1M dr pnpum: ," J() Lave o mamào, descasque e utilize 3 xícaras de casca para fazer o bolo. Leve as cascas ao fogo em uma panela com a água. Deixe ferver; depois de frio. bata no liquidificador. Reserve. Bata as claras em neve e reserve, na geladeira. Bata as gemas com o açúcar e junte aos poucos a farinha de trigo, intercalando com o mamão batido. Acrescente as claras em neve e, por último, o fermento. Despeje em fôrma untada. Leve para assar em forno médio preaquecido. 'Dim:jls I·USCa.~ das.Ji"U/os .~iio ricm (-IIJ lIulrirn/es. IlIgf('{lilll!es Casca de mamão Água 0" Açúcar Farinha de trigo Fermento em pó Margarina (2!lanlid(/d(.~ 3 xícaras (chá) 2 xícaras (chá) 5 unidades 2 xícaras (chá) 3 xícaras (chá) 1colher (sopa) 1 colher (sopa) Pnçm RS 0,79 RS 0,25 RS 0,39 RS 0,20 RS 0,08 Total: RS 1,70 C/Jolo de Maçã com Canela Cus/o uni/urio: f{50,oo rn/oI" cu/orico dn 1)(JlfW': 1~2,-HJ /..:('(// f{(lIriillltll/O: 'lO lJ()r{"OI'.~ .{( nllUJ di IJI'qJ(l/Y): J" Bata todos os ingredientes no liquidificador, colocando primeiro os ingredientes liquidas, Despeje em assadeira untada e enfarinhada e leve ao forno médio preaquecido para assar até que, ao espetar um palito, este saia seco. Dica:j' IIWÇ'I/ (' rico ('I!! PCC/ill(l, (il)/'a .~olunA HII áf:!."l/(/ qU(} cl.U.'ilia no mnlm/(' (Ii)s li/reis rir ('(J/rslrlnl'/ln -WlllgW!. 111{pn/iulI(1; Farinha de trigo peneirada Maçã d casca picada Óleo Açúcar 0" Fermento em pó Canela em pó Qymlli(/(I(/(s 2 xicaras (chá) 3 unidades 1/2 xicara (chá) 2 xicaras (chá) 3 unidades 1 colher (sobremesa) 1/2 colher (sopa) 'PI'CÇO.~ RS 0,22 RS 0,39 RS 0,21 RS 0,19 RS 0,47 RS 0,10 RS 0,28 Total: R5 1,86 I 28
  30. 30. CfJolo de 'Tomate. Cu>.;/(} wúl(lrio: R.,s O.I:~ "0/01" ('(l{oricn da jJOIT(lO: C.J.O:j k('(// R( ,,(/;11/('1110: 10 fJ()IT()('~ -telll{Jo clt p,.rparo: ·'iO //Iill Cale da Ma11!lã l/lgmJiUl/('.~ Tomate maduro 0" Açúcar Farinha de trigo Fermento em pó Geléia: Tomate maduro Açúcar QWlllidadl!s 5 xícaras (chá) 4 unidades 2 xícaras (chá) 2 xícaras (chá) 1colher (sopa) 2 xícaras (chá) 1 xícara (chá) !Pnrus RS 0,49 RS 0,63 RS 0,25 RS 0,26 RS 0,20 RS 0,20 RS 0,12 Total: RS 2,15 Cozinhe os tomates, bata no liquidificador, peneire e reserve o suco. Bata os ovos até dobrarem de volume. acrescente o açúcar e continue batendo. Peneire a farinha de trigo e misture-a delicadamente. Por último, junte o fermento e asse em forno preaquecido, em assadeira previamente untada e enfarinhada. Para a geléia, cozinhe os tomates, bata no liquidificador, coe e leve ao fogo o suco com o açúcar até formar uma calda fina. Coloque a calda ainda quente sobre o bolo. Dico:./flglllllas w/).';/âncios do /OII1(1/P IIIrlho/"{/1II (/ I"i.~(/(J. CfJolo econômico de Chocolate Cus/o IIIII/Ol"io: f{s 0,/-1 r(I/OI" m/ol"i('o do !HI/W1O: 27{).7:j k('(// Iv IIdiul(lI/0: 1-1 />r)/'!'O('-'! - 'T('III/)(J d( /)/'{'/HU'(J: l/, /() 1I11P"ldiul/(w Leite Óleo 0" Farinha de trigo Achocolatado Açúcar Fermento em pó (J!:uullid(/dr.~ 1 xicara (chá) 1xícara (chá) 2 unidades 2xicaras (chá) 1xicara (chá) 1 xícara (chá) 1colher (sopa) ~Pr(!f{)'~ RSO,18 RS 0,41 RS 0,32 RS 0,26 RS 0,51 R$0,12 R$ 0)0 Total: RS 1,99 Bata no liquidificador o leite, o óleo e os ovos. Acrescente a farinha de trigo, o achocolatado e o açúcar e bata novamente. Por último, acrescente o fermento. Coloque em uma assadeira untada e polvilhada. Leve para assar em forno médio preaquecido. úim: tll('l"lIi(l pwn (I hom do ("({fi' 011 do /WI("//(',
  31. 31. Cafi' da Ma/lllfl CfJolo especial deJ:granja Cu.<;/o wúu/r;o: R5 0,11 ra/o,. m/or;co do jJorroo: /!)O.O-;- kNl/ f{rJldúl/(/I/o: I~ I'0rçm.'; -fiJllpil ({( pnl'am:·U) IIIiIl , , Prt'ÇO.<; RS 0,32 RS 0,06 R$O,19 R$ 0,26 RS 0,08 RS 0,16 RS 0,02 RS 0,20 Total: RS 1,29 •• O.!lOltlida(/r.<; 2 unidades V2 xicaril (chã) 112 xicara (chã) 2 xfcaras (chá) 112 xícara (eM) 1Il xícara (chá) 1;2 xkara (chá) 1colher (sopa) 1colher (sopa) fllgnrfi(Jt/ls (No Açúcar Margarina Farinha de trigo SuCO de laranja Goiabada em cubos Raspas de laranja Farinha de trigo para untar a goiabada Fermento em pó Bata as claras em neve, acrescente as gemas, o açúcar e a margarina. Alterne a farinha de trigo com o suco de laranja. Passe a goiabada em 1 colher (sopa) de farinha de trigo misturada com as raspas de laranja e acrescente na massa. Por último, acrescente o fermento. Asse em fôrma untada e enfarinhada em forno médio preaquecido. CfJolo Mineiro C"1I8111 IIl1iIW'io: R"s o.m rolor nlio/'i('o da /ml"('(III: ~fi(J,(j2 /.:.(·n{ {Vn(/iIlIUIIrJ: /(j IJlJlrt/(.~ 'Tr/llf)() dr !Jrrf)nrtJ: 1/1 Numa tigela, misture ~ farinha de milho a àgua e o sal. Deixe descansar até ficar bem úmido. A parte. coloque o a~úcar e o leite no fogo; quando levantar fervura. acrescente a farinha de milho e cozinhe em fogo baixo, até desprender do fundo da panela. Retire do fogo e acrescente a margarina. Asse em forno médio preaquecido por 40 minutos. {Jica: fllCI'gitl ri /}(I;XO (w:;lo. /lIb'1Hlir"lr.~ Farinha de milho Água 5,1 Açúcar leite Margarina (l.!w11/itl(/(Ir.~ 2 1/2 xícaras (chá) 1 xicara (chá) 1 colher (café) 3 xlcaras (chá) 7 xlcaras (chá) 4 colheres (sopa) p,~fO.~ R~ 0,60 RS 0.00 RS 0.37 RS 1.25 RS 0.31 Total: RS 2.52 30
  32. 32. (/JoIo Mulatinho ("Wim 1I1/;/(II'iO: Rs 0,1:1 ' (//01' Nilorj("(l da porrao: 2:~ I"J:~ k{'a/ Rr /ldj,1/( /I/O: I(j !,ul"pJr.'í - -fr !IIIJO dr fJl"l paro: -40 lJIill ("ofe da MoniIrJ Itrg"rJÜ"'Il; Feijão preto cozido 0" Água Açúcar Farinha de rosca Farinha de trigo Óleo Fermento em pó ~t- Q!IWIIÜ/a(/(H 1xicara (chá) <1 unidades 9 colheres (sopa) 2 xícaras (chá) , xlcara (chá) 1 xlcara (chá) V2 xicara (chá) 1colher (chá) Prrtos RS 0,10 RS 0,63 R$ 0,25 R$ 0,67 RS 0,20 R$ 0,21 R$ 0,05 Total: RS 2,09 Bata no liquidificador o feijão preto com a água de cozimento. Bata as claras em neve e reserve. Bata as gemas com a água, adicione os ingredientes sólidos e, aos poucos, os Ifquidos. Por último, junte o fermento e as claras em neve. Asse em forno preaquecido. 'Dica: f{ir(/ C'II/ pro/H/la. (/JaZo JYutritil/O CI/S/O Illli/w'ifl: I{S 0,/7 I' 0/111' ("lI/O";("(I tio IUW('{/o: :)";"':),':'"0 1.:("(11 Rr IIdilll('IIIo: I ~ fJ0I'(·()(.~ '("/lPO di IJnlJw·o:.J{J 111;11 IllgrHlillll('~ 0'0 Beterraba Cenoura laranja Óleo Açúcar Farinha de trigo Fermento em pó (:t!l(l/Ilic!a(/Nl 2 unidades , 1/2 xicara (chã) 1 xlcara (chá) 2 unidades 314 xícara (chá) 3 xicaras (chá) 3 xicaras (chã) 1 colher (sopa) fPrlft~~ RS 0,32 RSO,15 RS 0,10 RS 0,17 RS 0,31 RS 0,37 RS 0,39 RS 0,20 Total: RS 2,00 Bata no liquidificador os ovos, a beterraba, a cenoura, as laranjas sem casca e sem sementes e O óleo. Adicione a estes ingredientes líquidos o açucar peneirado. Acrescente a farinha e o fermento peneirados e misture bem. Despeje em uma assadeira untada e enfarinhada. leve para assar em forno médio preaquecido. Dico.o Rico (111 ri/all/illll. I.
  33. 33. CaFé do J)J0111lO Chá de $rutas (1/.<;/0 lI11ifal"io: ({fOi (), J(; - t "Im" ('(/Iol"irll da })('''('(lfJ: 1-1:".1:" 1.:('(11 I{f Ildi/lll fi/rI: .) IJ(WÇO(.<; - T«l1fJo ti( I}I"( I'(/Iv: ~o 11Iill Lave as cascas das frutas com uma escovinha. Corte-as e leve ao fogo juntamente com o açucar, o cravo, a canela e 1 xicara (châ) de âgua. Cozinhe até formar uma calda. Continue acrescentando âgua aos poucos. Por último, coloque os chás. Desligue o fogo e tampe a panela. Aguarde alguns minutos; coe e sirva quente ou frio. 'f)ifn: t 11111 o/iHI() ('(1/1'/(111/(1, 1I1brnditllll.<; Casca de aba<:axi casca de maracujâ Casca de laranja Açúcar Agua Casca de maçã Chá de camomila Chá de erva-doce Canela em pau Cravo O!Ullllü/IU/I.,; 1unidade , unidade 1 unidade 1 lc.ieara (chá) 1 litro 1unidade 1colher (sopa) 1colher (sopa) agosto 6 unidades RS 0,12 RS 0,07 RS 0,50 RSO,11 Total: RS 0,80 Chá de Gengibre e Cfd"i/a ("us/o 1I11i1r11"io: {{.'oi o. m ' (I/O/" ('(/flirim d(/ /ml"fYw: !}'!.:!~ h'(// f{( "dil//( 1110: f ~ prll"ÇI!('s I(llIpo c/( pnpal"C/::W ,,/in Coloque o açucar para caramelizar e junte a água. Deixe ferver. Acrescente o gengibre e ferva mais um pouco. Junte o suco de uva. Se preferir diminua o gengibre e acrescente cravo. fllgrr r/i(1//('$ Açúcar Água Gengibre fatiado 5uco de uva (~/{lIllitlr/{h li 1 xicara (chá) 4 xfcaras (chá) 1xícara (chá) 2 xícaras (chá) (>,T l1»l RS 0,12 RS 0,17 RS 1,96 Total: RS 2,25
  34. 34. Gelatina Cremosa. Cll.~lu wli/ar;o: Its O,I.J 'ufo" w/ôrim d(j porrao: 8:;,:;9 h'al I{r-ndinlllllo: .') fJrJlfo('s fi.'IIIJ)() de pnparo: 20 mil! Cale da Ma/lhã Dissolva a gelatina em 250 ml de água fervente. Coloque para gelar. Quando começar a endurecer, bata no liquidificador com os demais ingredientes. Leve novamente à geladeira para gelar e dar consistência. ({J;co: S(jIJul1J.~u e Iwlritiro pwn () caIe da 1/1(/11/10. Geléia de Casca de J?rntas C'w;/o wr;Wrio: {tI} 0.01 '(1/01" ca/ó,.i('o c/(I pOl"çfio: .J?}N) kcof R.clldinu li/{); I·) jJCJITlir'." -(rlll{)o dr prcp(I/'fI: -'lO IlIill • ."r • - •--'.- " ~ -. "" IlIgr('dirnlr~ Casca de maçã Casca de goiaba Casca de pêra Casca de mamão Água Açucar (J.!,Wl1lidadr.1 2 unidades 2 unidades 2 unidades 1 xicara (chá} 3 xícaras (chá) 8 colheres (sopa} RS 0,15 Total: RS 0,15 Coloque em uma panela 2 xícaras (chá) de água e as cascas de maçã, goíaba e pêra. Deíxe ferver até amolecer e reserve, Em outra panela, coloque as cascas de mamão com 1 xícara (chá) de água e deixe ferver até amolecer. Após o cozímento despreze a água e reserve a casca de mamão, Despeje as cascas de frutas com a água e a casca de mamão no liquidificador, batendo até formar um purê. Em uma panela, misture o purê de frutas com o açúcar e deixe cozinhar até atingir o ponto de geléia. {)ica: ."il'l"'(/ ('0/11 1)(10 (h' milhu (l/I/(Ti("(l/IO:'//("(/ UlI/(/ delírio.'
  35. 35. CU~I("'jllilllri/): R..s o,:)·) f a/oI' ('a/orico «a !Jrwrao: 21'::70 k('lIl I{nu/illl( /l/O: -I j)orÇfJ(.'; 'Trmpn ri<- fJrtfJam: I·) /li;" Iogurte de$rutas Café da Mal/ha Dissolva a gelatina em 1/4 xícara (chá) de água fria. Reserve. Ferva o leite e deixe amornar. Acrescente o copo de iogurte e a gelatina já dissolvida. Tampe e deixe descansar por 3 horas. Leve para a geladeira. Acrescente açucar, misture bem e sirva. 'Dica: r{'am r(ll'iw: /lH/dc' (/ .WI/)O/, da brf/Olillo. IHgf('(li{/ll('.~ Gelatina Água Leite Iogurte Natural Açúcar QYWllir/(I({('!I V2 caixa 114 xícara (chá) 2 xlcaras (chá) 1 copo 4 colheres (sopa) P,,(pJ8 R$ 0,20 RS 0,36 RS 0,79 RS 0,08 Total: RS 1,42 ~ ~ -' ~ -' ~ -./ ~ ~ -' --' -P/T.fO$ RS 0,22 ~ RS 0.08 -RS 0,71 Total: RS 1,01 -/ -" I' t~ /J -./ ~,wrlil1(/dfS 1 xícara (chá) 1xícara (cM) 4 colheres (sopa) 4 xicaras (chá) Mingau deJflrroz lllgmli( n/(8 Arroz Âgua Alõucar leite Cw;/o Itlliw,.io: I{.$ O,2:'i :"a/OI' m/o,.im da lJOITOO: -J:W."'O km/ f{( /ldi/l/{ /110: -J fJ{/"r()(·~ 'TNnpo d( prq)(lm: ;10 I/li// /)im:. Idiriml( jl1lfW; (ll) IIlillgau. lave o arroz. Bata no liquidificador com uma xicara de água. leve ao fogo e acrescente o açúcar e o leite. Deixe cozinhar. Mexa de vez em quando para não subir. Quando estiver cozido, desligue o fogo. Se desejar, acrescente canela em pó. Sirva quente.
  36. 36. Mistura Matinal Café da Manhã CuslrJ unilário: R,5 0.20 hl/or ta/orim da {Jorra0: J(jO.2G /.:('(// 1(llldiH/('lIto: ~ !)(J/TOPN TUllpo de pre/J(H"/l: 20 II/i/l I/Ig"Clli('/llr.~ Proteina texturizada de soja A~ú(ar cristal Coco ralado Uva-passa Qumlidudl's 1 xícara (chá) 112 xícara (chá) 3 colheres (sopa) 2 colheres (sopa) Pn~'().~ R$ 0,39 R$ 0,05 R$ 0,24 RS 0,13 Total: RS 0,81 Misture a proteína de soja com o açucar e o coco. Leve ao forno aquecido em 180", até ficar bem torradinha e crocante. Retire do forno, acrescente a uva~passa e deixe esfriar. Sirva com leite ou com frutas. Cu.~1o ullilario: 1($ 0.1:3 redor mlorito da por~'a(): :! 11,08 /.:cal !{rlldillu'lIlO: 20 /)()/T()rl; 'Tcmpo de pn paJ"(): I h:JO {)ica: tl1'n~ mUllll1.li("(I.'; (/(Y'lItIIW' I U .<;(//xJI" dos (I/il , !I'II/WI. Dissolva o fermento no sal e no açúcar, acrescente o leite morno e misture as 3 colheres de farinha de trigo. Deixe crescer. Bata no liquidificador a água, a cebola, o alho, a margarina e o ovo. Adicione a mistura do liquidificador ao fermento crescido. Acrescente o orégano, o manjericão e a farinha de trigo, aos poucos, até que a massa se solte das mãos. Sove bem. Modele os pães e deixe crescer até que dobrem de volume. Asse em forno quente até que dourem. PflWIi R$ 0,74 R$ 0,01 RS 0,09 RS 0,07 RS 0,05 RS 0,01 R$0,12 RSO,16 R$ 0)4 R$ 0,03 RS 1,09 Total: RS 2,61 (~wlllid(/drs 1112 colher (sopa) 1 colher (chá) 1 colher (chá) 112 xícara (chá) 3 colheres (sopa) 3 xicaras (chá) 112 xicara (chá) 1 dente 1 112 colher (sopa) 1 unidade 1 colher (sopa) 2colheres (sopa) "9 ItI!!/Hlir Illcs Fermento biológico s,'Açúcar Leite ~arinha de trigo Agua morna Cebola picada Alho Margarina 0" Orégano Manjericão farinha de trigo ~ Cfão de crl'as -
  37. 37. PIt!Y),~ R~ 0,50 R~ 0,36 R~ 0,02 R~ 0,32 RSO,15 RS 0,03 RS 1,05 Total: RS 2,42 (2.!uIIlIÜ/a(/( 8 1colher (sopa) cheia 2 xicaras (chá) 1 colher (sopa) 2 unidades 2colheres (sopa) 2colheres (sopa) 1/2 colher (sopa) 8 xícaras (chá) rJ>ão de Jlôrma Caseiro ('UI';/() ul/;/urio: /?.s 0./0 ' a/w' ralor;m da f)(JI'('W); IU:!./.'> /.:('(/1 Rr'l/di/Jl('I/IO; 2:5 porr/)('S f, "'po r{( pnpw'a: /1/;jO Illgrrlfi( Il/(.~ Fermento biológico leite Açúcar 0,0 Margarina Óleo S,I Farinha de trigo ).l Dissolva o fermento no leite morno. Acrescente os outros ingredientes. menos a farinha. e bata no liquidificador. Despeje numa vasilha grande os ingredientes batidos e acrescente a farinha. Amasse bem. Deixe descansar por' 5 minutos. Sove muito bem atê formar bolhas. Unte levemente, com óleo, duas fôrmas, com tampa, próprias para pão de fôrma. Coloque metade da massa em cada fôrma e deixe crescer até 2 dedos para encher a fôrma. leve para assar com as fôrmas tampadas, em forno quente, preaquecido, por 50 minutos. /Jitn: ÚJ/l.';( 11"(' ('/1/ b"l.laâMl'u. 011 n'cipimleJB.hadn 0:1<1 da Manhã rJ>ão de Mandioca C'u,<;1n ",liUlrio: R5 o, /:1 t ofol' w/f)I'ic(J da por{'rw: 2:J,:? (a'al Rr /I(/ill/( /ll(): 2.) porcO( s .r( I/Ipa d, pr"{Jaro: iII:J{J Cozinhe a mandioca e amasse bem. Reserve. Coloque no liquidificador os ovos, o sal, o açúcar, o óleo, o fermento e, por último, o leite morno. Bata ligeiramente. Coloque a mistura batida em uma vasilha, juntamente com a mandioca reservada. Misture bem. Adicione aos poucos a farinha de trigo até que não grude mais nas mãos. Sove muito bem. Faça pães do tamanho desejado, coloque em assadeira sem untar, deixe crescer durante 40 minutos. Depois dos pães crescidos, leve para assar em forno quente por 25 a 35 minutos. f)iNI:./I/:•.''Ul'dum d(i.·rl 1I/}(iO IIWÓU. //'Ias IlÜO (j/JUM. /lIgrlY/irll/('!) 0,o S,I Açúcar Óleo Fermento biológico Leite Mandioca picada Farinha de trigo QWlllidarltS 2 unidades 1colher (sopa) 4 colheres (sopa) 1/2 xicara (chá) 2 colheres (sopa) 3 xícaras (chá) 4 xicaras (chá) 8 xicaras (chá) PI'(ço.~ RS 0,32 RS 0,01 RS 0,08 RS 0,21 RS 0,74 RS 0,53 R~ 0,39 RS 1,05 Total: RS 3,32
  38. 38. ('//I'õ/fI IUI;/"rio: R..,~ o, /(J talo,. mlorim da porta0: WO.-1fJ kml I{UUUIIUII/O; /O JJO'TIl( .... 'f{lIIpn dr pnJ>(lm: Ih rFão de Milhofimericano /1Jf:.F/l dir11/(S farinha de trigo Fubâ Açúcar Fermento em pó 5" 0" leite Óleo (l!ullllidad(.~ 1 V4 xícara (chá) 314 xícara (chá) V4 xicara (chá) 5 colheres (chá) 1colher (chá) 1unidade 213 xícara (chá) 113 xícara (chá) f?"(f()'~ RS 0,16 RSO.15 R$ 0,04 RS 0,25 RS 0,16 RS 0,12 RS 0,14 Total: RS 1,03 ("ali, da I/allha Peneire a farinha, o fuba, o açucar, Ofermento e o sal numa tigela e reserve. Em outra tigela. misture e bata com um garfo o ovo, o leite e o óleo. Despeje o líquido sobre a mistura da farinha, mexendo levemente e deixando as pelotas que se formam. Coloque a massa em uma fôrma de bolo inglês, untada e enfarinhada. Leve ao forno preaquecido até dourar levemente, sem deixar secar. (Jim: Ji)l!/( de U 1I'I'gi(l. Ótin 10 pom /oodl< li, rFão de 'trigo ('1/.<;/0 II/Ii/orio: R,S o, u; I' O/OI' ('(I{Or/('1) do j)tlll(w: 2:,2,(j-l J..:("(/f ({.r Ill/il I){'I 110: ,·?O Im/TOl!; 'fí IIIJJO dI' IU'(llfII'V: :UI Jllgl"(-(/imuli Trigo para kibe Fermento biolôgko Leite 6'", 5" Açucar Farinha de trigo OJ,ulIItidcu{o:! 1Kicara (chá) 3 tabletes 1Kkara (cM) 112 Kicara (chã) a gosto 3 colheres (sopa) 8 xfcaras (chá) P/"{W':I RS 0,56 RS 1,12 RS 0,18 RS 0,21 RS 0,06 RS 1,05 Total: RS 3,16 Coloque o trigo de molho por 2 horas, Escorra a água e esprema o trigo. Dissolva o fermento no leite morno, acrescente o trigo espremido e os demais ingredientes. Amasse muito bem. Divida a massa em duas partes, coloque em fôrmas enfarinhadas (própria para pão de fôrma) e deixe descansar até dobrar de volume. Asse em forno quente por mais ou menos 50 minutos. bica: () Iri!;-YfI WIII(III firmo 37
  39. 39. C<ifé da Manhã Cfão c{)oce com Melado de Cana C"US/f) unilario: R·· (J. J.l - ralor rcl!oril'O da /HWt(W: 1·3:!.:j:J kcal Rpltdilm "lo: 20 11lHif.H ~ 'Jfml'o d! I'tYpam: 11I Dissolva o fermento na água. Acrescente o açúcar e o óleo. junte o sal e a farinha. Sove bem, até a massa ficar lisa. e deixe descansar por 20 minutos. Abra a massa com ajuda de um rolo. Recheie com a rapadura moída, em seguida, enrole como um rocambole. Corte em tres partes no sentido do comprimento. vire a parte do recheio para cima e trance. Deixe descansar por 30 minutos. Pincele com ovo e leve ao forno médio até que fique bem corado. Para a calda, coloque em uma panela a água e a rapadura, leve ao fogo e deixe derreter até reduzir o volume pela metade. Quando o pão estiver pronto e ainda quente. pincele com esta calda. Sirva frio. Dic(/:. I rtf/x/dum /XK{( .~N· ~tlb.'ili/u/cllll'()1' doC(' de' leite Illgrr·di(1l/(~ QWlllidor/(s Prr{08 Fermento biológico 3tabletes RS 1,12 Água ]/4 xlcara (chá) Açucar 1 112 colher (sopa) RS 0,03 61'" 1/4 x1cara (chá) RS O, lO Sal 1colher (café) -' Farinha de tri~o 2 112 x1caras (chá) R$ 0,33 Rapadura mOlda 1 112 x1cara (chá) RS 0,83 0'0 1 unidade RSO,16 Calda: Água 1 xícara (chá) Rapadura 112 xícara (chá) RS 0,28 Total: RS 2,84 "! • • • • • Cfão cCOt1ômico Cuxlo wlitlll"i,,: I{. (J,(m talo,. rocdOr;(fl d(1 /10,.('(/0. ~"I"}-:- /.:.(-01 I{UU/ill/UIW: 'lO JHlI"for 11 'Tempo dr prrpllm: '?1l Dissolva o fermento em 1 xícara de água morna e reserve. Bata OS demais ingredientes no liquidificador, menos a farinha de trigo e o fermento dissolvido. Em um recipiente, coloque o liquido do liquidificador e. aos poucos, acrescente a farinha e o fermento já dissolvido. Amasse bem. Deixe crescer até dobrar de tamanho. Modele os pAes e coloque em assadeira untada. Deixe cres<er durante 30 minutos. leve para assar em forno preaque<ido durante 40 minutos. {)im: &1111 a (1lwlqmr 110"0 do dia. /IIgrr"d.iOl/íS ~ermento biolôglCo Agua <No sal 61'" Açucar Farinha de trigo Ü!u/II/idcu!v; 1colher (sopa) rasa 2 xicaras (chá) 1 unidade 112 colher (chá) 112 xlcara (chá) 112 Ideara (chá) 8 xicaras (chá) Prr"" RS 0,25 RS 0,16 RS 0,21 RS 0.06 RS 1,05 Total: RS 1,72 -
  40. 40. Cfatê de !J3erinjela com 'falos ClIsto unitário: f{$ O,O:i l;.-alor ca/orico da !Jorre/o: :t.).-I..J Á:C(I/ R,NUliIlI(JIl/O: I!} jJ(Jrç.(}(.'s -Tulipa de prC'jJorn: :W /II;n Café da j){Jal1hã 'Úiw:,fiu.xil;a JlO PlnC('.<;oWJ de t'HWgl"r'f"iHIPIl/O. Aqueça o óleo, doure a cebola e o alho. Acrescente a berinjela. o pimentão, o molho de pimenta, o sal e a água. Deixe cozinhar em fogo baixo com panela tampada, até a água secar e aparecer o fundo da panela. Retire do fogo. Acrescente a salsa e bata no liquidificador. Coloque essa mistura em um recipiente e junte os talos de agrião bem picados. Conserve em geladeira. Cfatê de <Salsa ('U.<;/U llllilOrio; 'R.5 o,os r·a/O,. NlI()I'ico dn /J(JI'Ç'UO: 70, '?,j "ml R..elldil1lrnto: 20 !)(}rr{JCs ·rCIIIIW dI' pnpam: :UJ nlill - IlIgrediC/l!cs Qumtidadcs Prrr;o·~ ~ Óleo 5 colheres (sopa) RS 0,08 Cebola 1 xícara (chá) R$ 0,10 ~ Alho 3 dentes RS 0,04 Berinjela picada 3 xícaras (chá) RS 0,45 Pimentão picado 112 xícara (chá) RS 0,05 ~ Molho de pimenta 1 colher (sopa) RS 0,01 5" a gosto - Agua 112 xícara (chá) Salsa 2 colheres (sopa) RS 0,02 ~ Talos de agrião 112 xícara (chá) Total: RS 0,75 ~ IlIgruJienlCs Qyalllidadf.'I 'Preços - Berinjela grande 1 unidade R$ 0,42 Salsa 1 maço inteiro R$ 0,43 ~ Óleo 314 xicara (chá) R$ 0,31 Noz-moscada 1 pitada - Azeitona verde V4 xícara (chá) RS 0,30 5" a gosto Total: R$ 1,04 - Pique a salsa juntamente com os talos. Cozinhe a berinjela e bata no liquidificador com os outros ingredientes, leve à geladeira e sirva frio. I{Jim: Cunw;!w! C/.H pUleIecJwdo na gdadeim e .<;in'a ('OH/ plio de ITI'}n.<; 0/1 pâo de jOrma eose;ro, "39
  41. 41. Café da Manhã r1>etit !Four de Soja ('11.'>/0 wli/a/'iu: Rs U,oU " olor nlloriro da jJflrr(/o: J:;:!.~ 2 I.:,{"ol f{rlldilllollo: :10 !)(Wnip; Tf'JllfJo (/r pnpam: Ih Misture o açúcar com a margarina e os ovos. À parte, misture os ingredientes secos, junte aos outros ingredientes e sove até obter uma massa homogênea. Molde os biscoitinhos e leve para assar em fôrma untada com margarina em forno médio preaquecido. (Jjm: Se (v/ls/lIllida na qualltidade df' /U() g diariml/ell/e, (/ soja ajuda (1 dillúllui,. os ,~inl()IIl(/.~ da //lr/l0!J0wl(j. Iftgre<1iClI/(.'; Açúcar Margarina 0" Polvilho doce Fuba Farinha de soja QWlllid(ld(~ 2 xícaras (chá) 5 colheres (sopa) 3 unidades 4 xícaras (chá) 1 xícara (chá) 1 xícara (chá) Prrí:().~ RS 0,25 RS 0,39 R$ 0,47 RS 0,93 R$O,14 R$ 0,52 Total: RS 2,70 - - ?-,, C'W'ilo IIIlilw·io: f<,') 0.20 I"á/o/' r·O/(lI"iw da f)(JlfWI.· :1/·"1.:J.I kcal RJ "c/iH/OI/o: [) !J0l"piCl; -rUII/)() c/r pnpam: 'h rJ(osquinhas de cf3anana Amasse as bananas com garfo. Misture aos demais ingredientes, exceto os 3 ultimos, e forme uma massa homogênea. Com essa massa, molde rosquinhas. Leve para fritar em óleo quente, deixe escorrer o excesso de óleo em papel absorvente e, em seguida, passe-as em mistura de açucar com canela. {)im: Pode-se lI/ili:ol" ('.<;/e pl"q){l/"{/do /w hom do lallche 111gJ"('diul/(8 Banana madura Farinha de soja Farinha de trigo Açúcar Margarina Fermento em pó 5" 0" Canela em pó Açúcar Óleo para fritar QUlllliduc/('* 2 unidades 1 xicara (chá) 3 xicaras (chá) 112 xícara (chá) 1 colher (sobremesa) 1 colher (chá) 1 pitada 1 unidade 112 colher (sopa) 2 colheres (sopa) 1 xícara (chá) 'Pf"((1Jl; RS 0,13 RS 0,26 RS 0,33 RS 0,05 RS 0,08 RS 0,05 RS 0,16 RS 0,28 RS 0,04 RS 0,41 Total: RS 1,78
  42. 42. Suco da ]farta Cu.<;/o IIlli/(lrio: R.s O,::!.) I' a/oI" ("ofo,.;("o do porrao: :S-/:.-W kml fr/nlilllf'lIlo:.) por["o(.<; 'TrllJl!O cú pnparo: :~o //li" CaFé da Manhã Ilwnt/iC/I/{'sc Çouve manteiga Agua Polpa de maracujá Açúcar Suco de limào (~IG!llid(ldI'S 2 xicaras (chá) 1 litro 1 xícara (chá) 2 xicaras (chá) 112 xicara (chá) Prcçvs RS 0,07 RS 0,68 RS 0,25 RS 0,25 Total: RS 1,25 Lave bem as folhas de couve, pique-as, coloque no liquidificador e bata com a água. Acrescente a polpa de maracujá e bata rapidamente. Coe e junte os demais ingredientes. Sirva bem gelado. ({Jim: 80uJo1II(' de I"ilwllino. é". Suco Milila ("[/.~/() uniltldo: Rs O.:í:J ' alor mlôr!{'f) da !wrç-ao: :W:2.00 k("(/f f{('"dilll(,II/(J:.) p()rr(g,~ TUII/)() ri( pnp((I"(): 20 IIIiIl lllgrl'dir/llrs Milho verde Laranja (suco) Limão (suco) ~çúcar Agua QWllIidadcs 1 lata 1 xicara (chá) 1/2 xícara (chá) 2xícaras (chá) 1litro 'Prl'ços RS 0,99 R$0,17 R$ 0,25 RS 0,25 Total: RS l,6S Despreze a água do milho verde e bata-o, no liquidificador, com o suco das laranjas, dos limões, o açúcar e a água. Coe, sirva bem gelado. Dica: 130111 pum (/ smídr dos I/r/TOS r /l1I1.~("III().<;. ,I)JellUJnI a d/rularao.
  43. 43. Suco Vitaminado ("liMo wlif(//'io: 1/,;'50.I;J ' (1101' ca{oriro d(l POI'fWJ: ~!)-I.:!O kml f{ouliull 11/0: :, por{'(J(.~ JCfllpO de pnpllnJ: 20 //li/I Lave com uma escovinha o abacaxi, descasque-o e reserve as cascas. A parte, cozinhe os tomates, coloque-os no Iiquidifica~or com as cascas de abacaxi, o açúcar e a água. Bata bem, coe e SIrva bem gelado. ()ica:,jl ('(1,<;('(/ do rI!XI('(L'i. 11Ir'/!lOI'(/ n./illlciol/w/lullv do ill/Oilil/o. 111f{ndi(II/('.~ Ca~ca de abacaxi Água Tomate maduro Açúcar QWlllidrulrli 8 xlcaras (chá) 1 litro 4 xícaras (chá) 2 xícaras (chá) RS 0,39 RS 0,25 Total: RS 0,64 ('U,<;lfllllli/ario: f{S O.:W I' (l!w' ('(I/o/'Ír'o do IJIII'('(/f): :V-,O}}/) kC(I/ (ü l/diIIIUIII): -/ I)()/T{)('~ T(I/{fJo (/( pl'l/J({I'O::W 11I;/1 Sucrilhos de ,1tàrinha de Milho com fimendoim Misture a farinha de milho com água. Acrescente o açúcar cristal e leve ao forno em uma assadeira para secar, Torre o amendoim, retire a pele e passe no liquidificador. Despeje a farinha de milho, já torrada, em uma vasilha. Acrescente o leite (quente ou frio), junte o açúcar e o amendoim e sirva em seguida, para mantê-lo crocante. {)icn: O IlIilflO {> r;tO 011 p,n/nll(/!;. 1I1l,.'Inlir1lI(.~ Farinha de milho Agua Açúcar cristal Amendoim Leite Açúcar Q!ulIllidrl(!rs 1 112 xícara (chá) 112 xícara (chã) 4 colheres (sopa) 112 xícara (chá) 2 xícaras (chá) 2 colheres (sopa) P"1'[1)8 RS 0,24 RS 0,06 RS 0,53 RS 0,36 RS 0,04 Total: RS 1,21 42
  44. 44. Pra/o Prilláp(/I Jilbobrinha Saborosa ("1/,<;/0 wliftl";o: /{S 0.:,:; r0101" m/()rim da P(}I"(Yw: C·.::1 J..:;(I( I{( /,,/i/I/( I r/tI: .) 1)()/"f(J('foi I('III/)(J Ih I'n!,am: -/0 IIÚ" hlg!'(di('/II("~ Abobrinha Alho Cebola Óleo Miolo das abobrinhas Sardinha em lata Sobra de arroz cozido Tomate em rodelas Cebola em rodelas Caldo de peixe Agua quente 1<01" Sal O..!Ullllid(l(h 5 unidades 1 dente , 2 colheres (sopa) 2 colheres (sopa) 1 lata V2 xicara (chei) 1 xícara (chei) 1 xÍCara (ehâ) 1 tablete 1 xicara (chá) 1 colher (sopa) a gosto Pnru.~ RS 1,27 R$ 0,01 RS 0,06 RS 0,03 RS 0,92 RS 0,04 R$ 0,10 RS 0,10 RS 0,23 RS 0,01 Total: RS 2,77 Retire o miolo das abobrinhas, sem quebrá-Ias, e reserve. Para o recheio, refogue o alho e a cebola no óleo, acrescente o miolo das abobrinhas, o arroz e a sardinha escorrida e limpa. Misture bem e recheie as abobrinhas. Disponha em uma panela todas as abobrinhas recheadas e coloque, por cima, as rodelas de tomate, de cebola, o caldo de peixe, dissolvido na água, o sal e a salsa. leve para cozinhar atê que fiquem macias. Di(:(J: D( pn:Frêllcio ri lo;(/rdi"flO (Y)II"~(/,..(ld(l(/11 fI,f.,''lI(I. (I() im(1o; d(' of('(), filmôndegas ao Molho de Mamão ('I/.~'II IIl1i/((l'io: 1{80,.JO I' (/101' ('a/lJl'içll ria !J0rçiw: 2:W,(i2 kf'C/1 (rlu/iIlH II/O:.J f)()rr{J(.~ ·Ti III{lO rI! I)/'( {I(I/'{): :W I/Iil/ fllgJ'('(lh II/(.~ Pào francês amanhecido Acém moído Sal Óleo para fritar Polpa de mamão Cebola Alho Óleo Polpa de tomate Salsa picada (~w"lill(/dlli 1 unidade 200 9 a gosto 112 xícara (chá) 2 xicaras (châ) 1colher (sopa) 1dente 1colher (sopa) 5colheres (sopa) 1colher (sopa) Prqm R50,09 RS 0,86 RS 0,21 RS 0,26 R50,03 R50,01 R50,02 RSO,10 RS 0,01 Total: RS 1,58 Amole<;a o pào em âgua. Esprema bem. Junte o pão amolecido â carne e salgue a gosto. Una bem esses ingredientes e molde as almôndegas. Frite-as em óleo quente e reserve. A parte, bata a polpa de mamào no liquidificador e reserve, Doure a cebola e o alho no óleo e a<rescente o mamão batido e a polpa de tomate, Tempere com sal. Ao levantar fervura, acrescente as almôndegas, salpique a salsa e sirva quente. {)i('(l: () 11I()lIw rI! IIIOIIWO por/r MI'II,~(I(Il! /mnl)('1II ('fJIIII/I(I('OIHIO.
  45. 45. (JralO Pril/tijJo/ filmôndegas defirroz ('1/,,'" ."úflll"iu. lo'5O,-iJ rC/lo" m/o"ü"O da f)fJ"f(fo: ."'j IrUJ·) ~;("(jl I{( mlifl/f 11/0: -I porpl(." T( mpo df I'nparo: -I.) tIIill Prepare o arroz como de costume. Tire do fogo, coloque numa tigela e deixe esfriar. Acrescente o ovo, o queijo ralado, a carne moida e a salsa. Adicione o sal. Faça com essa mistura pequenas almôndegas. Passe-as na farinha de trigo. leve ao fogo uma panela com óleo e deixe aquecer. Frite as almôndegas aos poucos. lJ;m; .fá/( c/f rttWII' ,x/nl co::il ,11111' "01" dOllm. Illgndir"'I(',~ Arroz 0'. Queijo ralado Carne moída sal" sal Farinha de trigo Óleo QUllllid(d(.ç 1xícara (chá) 1 unidade 2 colheres (sopa) 250 9 2 colheres (sopa) a gosto 1xícara (chá) 1 xicara (chá) fnf(J·~ RS 0,22 RSO,16 RS 0,32 RS 0,80 RS 0,02 RS 0,13 RS 0,41 Total: RS 2,06 firroz com$ígado ('li.'>!/} u"i/orio: Is rJ,-I"i to/OI' ("CI{OI"ÍCO dll ,ml"{"(w: ."'j-lI.8":- km{ If lIl{jlll( 11/0: -I I'0!lfl( $I Ti IIllw c/t pfl /Ulm: ;1O lIIil/ Escolha 'e lave o arroz. Refogue a cebola no óleo atê dourar. Acrescente o alho e deixe fritar. Junte o arroz, o sal e a água e deixe cozinhar até secar a água. Aparte, leve ao fogo uma panela com a margarina, deixe aquecer e acrescente a cebola e o alho bem picados. Deixe dourar, mexendo sempre. A seguir, adicione o fígado cortado em tirínhas e o sal e deixe dourar. Auescente o arroz, místure e leve ao forno quente (200°C) em uma fôrma refrataria. Sirva quente. , Dica: .ligado i. JOII/C illlpm'/w 111 de.F rm. Inclua-f) (/11 1;( 1/ mrdapio. IHgndilll/iS O!U/lllidar!u! PnftJ·~ Para o arrOl: Arroz 2 xicaras (chá) RS 0,44 Cebola picada 112 xicara (chá) RS 0,05 Óleo 3 colheres (sopa) RS 0,05 Alho 2 dentes RS 0,03 lal a gosto Agua 4 xícaras (chá) Para o (omplemento: Margarina 1colher (sopa) RS 0,08 Cebola picada 112 xicara (chá) RS 0,05 Alho 2dentes RS 0,03 Fígado 240 g RS 1,19 lal a gosto Total: RS 1,91
  46. 46. ("I/.~!O 1I1I;ltlrio: ft<.; {).:;8 "rllrw ('(I/o/"im da 1J()l'tilfJ: :l8:j.7i) kw/ !cnclillluIIO.' fi 1)()lf()(''<; - '(('llIflo dr' IJl'q)(ll'tJ: Ih Jilssado CProtéico Ingrulh/lliR QUlII/idadl'K (fhw~ Carne em cubos 200 g R$ 0,86 linguiça fresca 200 g R$ 0,48 ~ Óleo para fritar 1colher (sopa) R$ 0,02 Pão amanhecido 1unidade R$ 0,09 Água para 1 xícara (chá) ~ amolecer o pão Margarina 2 colheres (sopa) R$O,lS ~ Cebola 1/2 xicara (chá) R$ 0,05 Nóz moscada a gosto ~ ~arinha de trigo 1/2 xícara (chá) R$ 0,07 Agua para 1/2 xícara (chá) dissolver a farinha ~ ,' a gosto 0" 2 unidades R$ 0,32 ~ Farinha de rosca 2 colheres (sopa) R$ 0,07 Queijo ralado 1colher (sopa) R$0,16 "- Salsa 1colher (sopa) R$ 0,01 Total: R$ 2,27 Cozinhe a carne bovina, desfie e reserve. Frite a Iinguiça no óleo e reserve. Umedeça o pão na água e reserve. leve ao fogo, uma panela com a margarina, doure a cebola, acrescente a carne, a Iinguiça e a nóz-moscada. Junte o pão amanhecido, a farinha dissolvida e mexa ate desgrudar do fundo da panela. Verifique o sal. Coloque esta mistura em uma assadeira untada e enfarinhada. Bata os ovos, coloque por cima da mistura. Por último, polvilhe a farinha de rosca misturada com o queijo ralado e a salsa. leve ao forno até que os ovos estejam cozidos. ()i("o:.yl pro/r'IIlO {/Y'sjJolIsál"e! pda./iJI'lIlOrW1 do.'; 1('Ciclu.~ do (lll'lJO, eBaião-de-dois CPaulista ("1I.~10 IIII;/(Irio: f?5 {),:j:j t'o/ur ('a/úrico da jJOITcill: ':'0 J.:!-I kNti f(UlclillH n/o: -I p()rf"()("~ '{("lIlm rf[ /JI"( paI"(): I h:30 Doure em uma panela a cebola e o alho no óleo. Acrescente o arroz, já lavado e escorrido, e refogue. Junte a água e o sal e cozinhe. Reserve. Cozinhe o feijão em uma panela e, depois de cozido, reserve o caldo. Corte a carne em pedaços e cozinhe em uma panela com água até que fique bem macia. Depois de fria, desfie e reserve, Numa panela, frite a lingüiça na margarina e acrescente o arroz já cozido, os grãos de feijão, a carne desfiada e dê uma leve mexida. Por último, acrescente a salsa picadinha. Dica:.,;1rj"l)::' ('Jáj{j() !;( CO/lip/elw /I (111 !;(//)o/" (' 11111rirll!rl;. , "'~"-.'- , •C
  47. 47. Prolo Prilltipo/ rBatata cRs:cheada Cus/o wútario: Rs OAti r(dor .m/orim d(l 1'00ftW: :1:UUJ'l kctl/ R.J m/i"u 1l1U: li fJur(O{ s Ir "'po dr 1'1'( paro: ," Lave bem as batatas, enxugue e, sem retirar a casca, com uma faca faça uma cruz no meio de cada batata, Disponha numa fôrma e leve ao forno moderado até ficarem macias. A parte, escorra o óleo das ~rdinhas e tire as escamas e a espinha. Pique em pedaços grandes e reserve. Cozinhe as cascas de chuchu com o caldo de carne. Quando estiverem cozidas, escorra e misture a sardinha e a maione~e. Reserve. Quando as batatas estiverem cozidas tire-as do forno, e aprofunde o corte em cruz. Recheie com a sardinha e leve novamente ao forno para gratinar. /)ict/:_II !JO((II(/. 1'01' M'I' I'ir'(/ r 111 (/lI/ir//}. (, dr fácil dig( I;/(/U. /lIgndi('ll/("~ Batata Sardinha em lata Casca de chuchu Caldo de carne Maionese Q,Ullllirlarli.~ 6 unidades médias 2 latas 2 xícaras (chá) 112 tablete 2 colheres (sopa) P/'('f-VJ.~ RS 0,59 RS 1,90 RS 0,08 RS 0,19 Total: RS 2,75 /ngrl'rlirll rr,~ QUlluidadrs Pnw~ Carne-seca 300 9 RS 1.80 Agua 6 xícaras (chá) Batata·doce grande 3 unidades RS 1,09 Óleo 4 colheres (sopa) RS 0,07 Cebola 2colheres (sopa) RS 0,06 Alho 2 dentes RS 0,03 Pimentão verde 1/2 xkara (chá) RS 0,05 Tomate 1/2 xícara (chá) RS 0,05 Salsa 2 colheres (sopa) RS 0,02 Molho Óleo 2 colheres (sopa) RS 0,03 Cebola 1colher (sopa) RS 0,03 Alho 1dente RS 0,01 Polpa de batata·doce 1xkara (chá) Leite 1xicara (chá) RS 0,18 Salsa 1colher (sopa) RS 0,01 S.I a gosto Total: RS 3,43 <Batata Surpresa ('/I.~/l) IlIIiwrio: f{') (),:;';" - r(11or ('(/(()rim t!alxJI'!'tW: :IVj.l. k('(/I Rr 11dill/UI/O: (j !Jorfo{I; 'fi II//X) d( pnptll'/); ~O IIllll 46 Corte a carne-seca, lave-a e deixe de molho para dessalgar. Cozinhe até ficar macia. Desfie e reserve. Lave a batata-doce, descasque-a e corte ao meio. Cozinhe até ficar macia. Cuidado para nào cozinhar demais. Depois de cozida, corte novamente no sentido do comprimento, retire a polpa cuidadosamente com o auxilio de uma colher e reserve. À parte, faça um refogado com o óleo, a cebola, o alho, o pimentão, o tomate, a salsa e a carne-seca desfiada. Recheie as batatas e coloque·as em um refratario. Reserve. Para o molho, aqueça o óleo, doure a cebola, o alho e acrescente a polpa de batata·doce batida com leite. Deixe levantar fervura, junte a salsa, verifique o sal e coloque sobre as batatas recheadas. Leve ao forno para aquecer. [)i('(/: l:.~!;r pmltl r ftJ/I/( ({( (lI('rgio (, pro/r·IIIO!).
  48. 48. ·eBobó de eJ>eixe CH.~1o unilârio: ft<i; 0,-16 t'o!or (;a/vr;co da pOIyiO: 1U-J,·31) kwl f{cndilll(-II/O:" P()I'ço".<; -T(mIJ() rir- !J/'{pam: 111 ~ IlIgnyliclI(es (J!wlllidar/r.<; Pr('Ç().~ ~ Filé de pescada 390 9 RS 2,46 Limão 1 unidade RS 0,13 ~ S,I a gosto Mandioca picada 6 xícaras (chá) R$ 0,59 .~ Cebola picada 1:2 xícara (chá) R$ 0,05 Alho 2dentes R$ 0,03 Óleo 2 colheres (sopa) R$ 0,03 ~ Tomate picado 2 112 xícaras (chá) R$ 0,25 Leite 1 xícara (chá) R$O,18 ~ Coentro picado 1colher (sopa) RS 0.D1 Total: R$ 3,72 Pra/o Prindpal Corte o filé de pescada em pedaços grandes e tempere com limão e sal. Reserve em geladeira. Lave bem a mandioca, descasque, corte em cubinhos e cozinhe. Coe e reserve. Em outra panela, doure a cebola e o alho no óleo. Acrescente o tomate picado e refogue. Junte o peixe, o leite e deixe cozinhar, Verifique o sal. Acrescente a mandioca cozida, o coentro e mexa levemente, Sirva quente, Dica: Coma pó.'l.'l" pelo fllf'llU.'; uma !/ez pOI' se/llana. eBolo <Salgado de !Jí'ígado ("/lS/O IIlIilol'io: fts o.':!;") t fllol' ca/rjri("1) da !wrÇ"i"I.O: :3G8."!1 1,:('(11 f{fndiullfI/O: I"! ,m/'rou, '((1/1/10 (/l /)/'( paro: 4{) li/in It/glnliu/us Cebola picada Óleo Fígado de boi Leite Margarina Farinha de trigo S,I Fermento em pó 5alsa picada QJ:.Ianlidadrs 1 colher (sopa) 3 colheres (sopa) 250 g 2 112 xicaras (chá) 1 112 xícara (chá) 4 xícaras (chá) a gosto 2 colheres (chá) 2 colheres (sopa) Prcço:s R$ 0,03 R$ 0,05 R$ 1,24 R$ 0,45 RS 0,58 R$ 0,52 RS 0,10 RS 0,02 Total: RS 2,99 Doure a cebola no óleo e acrescente o fígado para refogar. Reserve. Bata no liquidificador os outros ingredientes, exceto o fermento e a salsa. Acrescente o fígado refogado e bata mais um pouco. Junte a salsa e o fermento em pó e misture. Coloque a mistura em assadeira untada e enfarinhada. Asse em forno preaquecido por aproximadamente 25 minutos. {Jim: 0Fgodo r' () ali/lu'n/o lJlai.~ rico 1'/11 l'i/alllilla.~.
  49. 49. Prato PrillcifJof eBrasileirinho C/lS/{J wIiUlr;o; I</> 0,01 t (j/Ilr f"fl/"";f"fl r/o fJ(JI'!'fHI: "'fi'. I,:" J..-('(j/ f{{ m/iltlollo: ..} fJ(Wf'(j( N '(({IIPO rir pupom: Ih Cozinhe o feijão e reserve. Faça o arroz com 112 xícara de cebola, 1 dente de alho, 1 colher de margarina e sal. Reserve. Doure o restante da cebola e do alho na margarina. Coloque os ovos e mexa bem, para desmanchar. Acrescente o arroz, o feijão sem caldo e a farinha de mandioca. Misture. Tempere com sal a gosto. Acrescente a banana cortada em pedaços pequenos, a salsa e mexa delicadamente. Dka: fJwlwla I"ai /)('111 ('11' pralw; dv('('.'j (' x(//gndo.~. Illgl'rdim/Ni Feijão Arroz Cebola Margarina Alho <No Farinha de mandioca Banana Salsa Sal QUlIIlirlat!r.~ 1xicara (chá) 2 xícaras (chá) 1 112 xícara (chá) 4 colheres (sopa) 3 dentes 4 unidades 1xícara (chá) 1 xicara (chá) 4 colheres (sopa) a gosto PrrWIl RS 0,22 RS 0,44 RSO,lS RS 0,31 RS 0,04 RS 0,63 RS OA5 RS 0,13 RS 0,04 Total: RS 2,42 Cus/o wli/ar;o: /{,S 0.:16 f a/or t'fI/uriro da jJOIFW: 21!)A(} k{'a/ !<.UU/illlllllf}: li pm"!'u(.'; - .T( mpo rir Pl"( pum: ·10 mü, Lave as berinjelas e corte-as na transversal, em fatias mêdias. Coloque as fatias de berinjela na água com sal e afervente. Escorra a água e reserve. Para o re<heio, frite a cebola e o alho no azeite, acrescente a carne moída e refogue bem. Coloque o sal e a salsa, deixando por último a farinha de trigo dissolvida na água. Mexa bem atê desprender do fundo da panela. Reserve. Para o molho, bata o tomate com a água e o colorau no liquidificador. Leve ao fogo uma panela com o azeite e refogue a cebola e o alho. Adicione o tomate batido, deixando apurar. Por último coloque a salsa e o manjericão picados. Adicione o sal à gosto. Enrole as fatias de berinjelas, recheadas com a carne moída. Coloque em um pirex, cubra com o molho e leve ao forno para assar. DiNl: ·"/).~lillli () ("(u/dol/e Imâiriol/a/ (J l' de !Jai.lxl l'O/oria. " 19rr(/if'll/{'f:; Berinjela (grande) Recheio: Cebola Alho Azeite Carne moída Sal Salsa Farinha de trigo Água Molho: tomate Água Colorau Azeite Cebola Alho Salsa Manjericão Q!ullllida(/( ~ 2 unidades 2 colheres (sopa) 1 dente 3 colheres (sopa) 300 g a gosto a gosto 1 colher (sopa) til xícara (chá) 2 xícaras (chá) 1 xícara (châ) 1colher (sobremesa) 2colheres (sopa) V2 xícara (chá) 1 dente 1 colher (sopa) a gosto Prrços RI 0,60 RI 0,06 RS 0,01 RS O," RS 0,96 RI 0.02 RS 0,20 RI 0,03 RS 0,08 RS 0,05 RS 0,01 RS 0,01 Total: RS 2,14 -
  50. 50. Canjica ..Nutritil:!a ("1/:-;/0 /lIIiwrio: A.S 0,:17 ta/oI' cahwko d(l !'OIrllO: 2':'').21 h'al !t(lIt!i/I/r 1110: ') IJOIf()( J; T( '''PII d( PI'( /UU'o; -lO ",in Pr(lto Principal Diw: 8e preferil; u/ilize ('OlljiNI (/II/(/r('/a. Coloque a canjica de molho de véspera. Cozinhe a canjica em panela de pressão com bastante água atê que fique macia. A parte. coloque em uma panela o óleo e o bacon e deixe fritar. Acrescente a cebola e o alho e deixe dourar. Junte o frango e a IingOiça fatiados e refogue. Misture esse refogado à canjica cozida. Acrescente o caldo de galinha e a água quente e deixe o caldo encorpar. Se necessário salgue, coloque a salsa e sirva quente com arroz branco. ~ fllgnv:limlNi O.!wlllieflld(1; AlflJli Canjica branca 112 xkara (chá) RS 0,14 ~ Óleo 3colheres (sopa) RS O,OS Bacon picado 1colher (sopa) R$O,16 ~ Cebola 2colheres (sopa) R$ 0.06 Alho 2 dentes RS 0,03 ~ Peito de frango 300 9 R$ 1,17 lingüiça defumada 300 9 R$ 1.20 Caldo de galinha 1tablete RSO,15 ~ Agua quente 4 xícaras (chá) S', a g05tO ~ Salsa picada a gosto Total: RS 2,96 ~ Canjiquinha especial ('U.";/O wli/orio: R"S (J.(i~ I' a/fl" m/orim da (Jorra0: .;~ 1.,c.;:~ kc{// I{I I/dill/( lI/O: .J J)(W('O('.'I 'fr lI/f)/) rll fm'f)(II'O: l/l:W O;ca: SI:' JJnft-ril; substilua a ('(//'I/{ /ml'ill{f "l/a .<;II{II(l Refogue 1J2 cebola e 1 dente de alho em 5 colheres de óleo em uma panela de pressão. Acrescente a carne em cubos pequenos e frite bem. Em seguida, coloque o onô!gano e o sal e acrescente água suficiente para cozinhar a carne ate que fique macia. Acrescente a cenoura cortada em cubos pequenos e cozinhe. A seguir, junte a abobrinha e o tomate com o mesmo corte da cenoura e cozinhe mais um pouco. Aparte, cozinhe a canjiquinha, utilizando V2 cebola, 1 dente de alho, as 2 colheres restantes de óleo e o sal. Deixe descansar. Arrume em uma travessa a canjiquinha nas laterais e a carne com os legumes no centro. Salpique a salsa. .~ Pl'/fVo~ R$0,1S R$ 0,03 RSO,11 RS 1,33 RS 0,15 RS 0,15 RS 0,15 RS 0,40 RS 0,01 Total: RS 2,47 OJ,w/lIi(/o(/el; 1 112 xícara {chá} 2 dentes 7 colheres (sopa) 310 g a gosto agosto I 112 xícara (chá) I 112 xícara (chá) 1 112 xícara (chá) I V4 xícara (chá) I colher (sopa) Illgln!iOl/l'!l Cebola Alho DI"" Acém Orégano S,I Cenoura Abobrinha Tomate Milho quebrado Salsa picada

×