Gravidez na adolescência

2.022 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.022
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
47
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Gravidez na adolescência

  1. 1. Ano Lectivo : 2011/2012 Disciplina: CiênciasTrabalho Elaborado por :Diana nº7
  2. 2. IntroduçãoNeste Trabalho vamos referir como fator fundamental para a ocorrencia dagravidez está a ocorrencia da menarca, o primeiro período menstruação, queocorre próximo aos 12,5 anos, embora este valor varie de acordo com a etnia e peso.A média de idade da ocorrencia da menarca tem e continua diminuido como opassar dos anos. Mesmo a fertilidade levando a gravidez precoce, ainda há umasérie de fatores que influenciam, tanto sociais e pessoais. Mundialmente, as taxasde gravidez na adolescência varia entre 143 para 1000 na África sub-saariana, a2,9 para 1000 na Coréia do Sul
  3. 3. Denomina-se gravidez na adolescência a gestação ocorrida em jovens até 21 anos queencontram-se, portanto, em pleno desenvolvimento dessa fase da vida – a adolescência.Esse tipo de gravidez em geral não foi planeada nem desejada e acontece em meio arelacionamentos sem estabilidade. No Brasil os números são alarmantes.Cabe destacar que a gravidez precoce não é um problema exclusivo das meninas. Nãose pode esquecer que embora os rapazes não possuam as condições biológicasnecessárias para engravidar, um filho não é concebido por uma única pessoa. E se é àmenina, que cabe a difícil missão de carregar no ventre, o filho, durante toda agestação, de enfrentar as dificuldades e dores do parto e de amamentar o rebento apóso nascimento, o rapaz não pode se eximir de sua parcela de responsabilidade. Por isso,quando uma adolescente engravida, não é apenas a sua vida que sofre mudanças. Opai, assim como as famílias de ambos também passam pelo difícil processo deadaptação a uma situação imprevista e inesperada.
  4. 4. Durante o primeiro mês de gestação, o bebé ainda é um embrião emdesenvolvimento no útero de sua mãe. Com um tamanho minúsculo e formasindefinidas, o feto é menor que um grão de feijão, A mãe começa osprimeiros sintomas da gravidez logo no início da gestação, seu corpo estávoltado para a formação do bebé e com isso o ciclo menstrual éinterrompido. As mudanças no organismo fazem com que a gestante sintanáuseas, sonolência, dificuldades de digestão e dores nos seios.
  5. 5. Físicos:* Ausência da menstruação;* Cansaço e sonolência;* Vontade de urinar com frequência;* Náusea, vómitos e saliva excessiva;* Azia e dificuldade de digestão;* desejo por certos alimentos;* Modificações no seio (inchaço, sensaçãode adormecimento, formigueiro,escurecimento das aréolas, aparecimentode pequenas veias de cor azul sob a pele,devido ao aumento de irrigação sanguíneano seio);
  6. 6. Desenvolvimento do seu bebê é muito rápido durante o segundo mês. Até o final dosegundo mês, todo corpo do bebê e principais órgãos e sistemas, incluindo o cérebro,pulmões, fígado, e estômago, já estão em desenvolvimento.As primeiras células ósseas aparecem durante este período. Pálpebras começam acrescer e permanecem fechadas. A orelha interna está formando. Tornozelos, pés,punhos, dedos e órgãos sexuais estão a se desenvolver.No final do segundo mês de gestação, seu bebê se parece com um minúsculo bebêhumano. Se for um menino, o pênis vai começar a aparecer. O bebê é um pouco mais de28,35 gramas de comprimento. De agora em diante o bebê é chamado de feto.
  7. 7. Físicos:* Cansaço e sonolência;* Vontade de urinar com frequência;* Náusea, e saliva excessiva;* Prisão de ventre;* Azia e dificuldade de digestão;* desejo por certos alimentos;* Modificações no seio (inchaço, sensação deadormecimento,formigeiro , escurecimento das aréolas,aparecimento de pequenas veias de cor azul sob a pele,devido ao aumento de irrigação sanguínea no seio);* Possíveis dores de cabeça, às vezes desmaios e tontura;* As roupas começam a ficar ligeiramente estreitas nacintura e no seio, o abdómen pode parecer um poucoaumentado.
  8. 8. O bebé mede 16 cm e pesa 135 g. Está quase formado e a ecografia já é capaz de identificao seu sexo. Nesta fase, começam a desenvolver-se os ossos, estando já formadas asarticulações dos braços e das pernas. O bebé já tem pescoço e crescem-lhe agora aspestanas e as sobrancelhas, bem como uma camada de penugem fina sobre a pele. O peitmostra sinais respiratórios. Com um aparelho de ultra-som, o médico já consegue ouvir oseu ritmo cardíaco. O bebé mexe-se muito, sem que a mãe o sinta, e crescerá bastante aolongo deste mês.
  9. 9. Físicos:* Cansaço e sonolência* Vontade de urinar com frequência;* Náusea, vômitos e saliva excessiva;* Prisão de ventre;* Azia e dificuldade de digestão;* Exclui ou desejo por certos alimentos;* Modificações no seio (inchaço, sensação deadormecimento formigeiro , escurecimento dasaréolas, aparecimento de pequenas veias de corazul sob a pele, devido ao aumento de irrigaçãosanguínea no seio);* Possíveis dores de cabeça, às vezes desmaios etontura;* As roupas começam a ficar ligeiramente estreitasna cintura e no seio, o abdomen pode parecer umpouco aumentado;* Aumento do apetite;* Algumas veias ficam mais visíveis, devido aoaumento no volume de sangue.
  10. 10. De 13 a 16 semanas
  11. 11. Ao final do 4° mês, o bebê em média mede uns 10 a 12 centímetros e seu peso podechegar a aproximadamente 200 a 220 gramas. os delineamentos do rosto do bebé sedefinem melhor, com a formação da boca. A pele que vai se formando é lisa etransparente, e os primeiros cabelinhos começam a aparecer. Como o bebé engolemuito líquido amniótico, às vezes ele pode ter soluços. E também começa a chuparseu o polegar.
  12. 12. Físicos:* Diminuição da frequência da vontade de urinar;* Diminuição ou desaparecimento da náuseas saliva excessiva;* O seio continua a aumentar de tamanho, mas a sensação de dor e desconfortoprovocada pelo inchaço desaparecem ou diminuem;* Possível inchaço dos tornozelos e dos pés, e às vezes também das mãos;* Aumento do apetite;* Aumento da humidade vaginal;* Surgimento de algumas veias e/ou hemorróidas;* Algumas grávidas , principalmente as mais magras, poderão sentir no final do 4° mêsde gestação leves movimentos do bebé.
  13. 13. Este mês, o bebê cresce bastante, podendo aumentar atéaproximadamente 25 cms. e pesar de 340 a 500 gramas. Seu corpo,neste período, já é todo bem proporcional, cabeça-tronco-membros.Qual é o aspecto da mamãe:Em média, uma gestante deve aumentaraproximadamente 450 gramas por semana no segundo trimestre dagravidez. Ou seja, a cada mês um aumento de mais ou menos 2 quilos.
  14. 14. Físicos:* Movimentos fetais (finalmente você poderá sentir seu bebé!!);* Aumento da humidade vaginal;* Congestão nasal e sensação de” agua” no ouvido;* Câimbras nas pernas;* Possível inchaço dos tornozelos e dos pés, e às vezes também das mãos;* Possíveis dores de cabeça, às vezes desmaios e tontura;* Surgimento de algumas veias varicosas e/ou hemorróidas;* Grande aumento do apetite;* Dores nas costas;* Modificação na pigmentação da pele no abdomen e no rosto;* Aumento da pulsação (frequência cardíaca);
  15. 15. Ao completar este mês, seu bebé terá aproximadamente 33 centímetros, e mais oumenos 700 gramas. Provavelmente já estará assumindo a chamada posição fetal,com os joelhos próximos ao abdómen e os braços dobrados no peito.
  16. 16. Físicos:* Movimentos fetais cada vez mais intensos;* Sensação de formigeiro na parte baixa do ventre;* Cãibras nas pernas;* Possível inchaço dos tornozelos e dos pés, e às vezes também das mãos;* Possíveis dores de cabeça, às vezes desmaios e tontura;* Surgimento de algumas veias varicosas e/ou hemorróidas;* Grande aumento do apetite;* Dores nas costas;* Modificação na pigmentação da pele no abdómen e no rosto;* Aumento da pulsação (frequência cardíaca);* Sensação de comichão no abdómen.
  17. 17. Ao final do sétimo mês, seu bebê terá crescidobastante, chegando a pesar de 1 a 1,3 quilo, emedindo entre 37 a 40 cm. À medida que elecresce, vai ocupando cada vez mais espaço noutero, que começa a ficar uma casa um poucoestreita para ele.
  18. 18. Físicos:* Movimentos fetais cada vez mais intensos;* Sensação de dormência na parte baixa do ventre;* Congestão nasal e sensação de “agua” no ouvido;* Cãibras nas pernas;* Possível inchaço dos tornozelos e dos pés, e às vezes também das mãos;* Possíveis dores de cabeça, às vezes desmaios e tontura;* Surgimento de algumas veias varicosas e/ou hemorróidas;* Dores nas costas;* Falta de ar e dificuldades para respirar;* Insónia;* Sensação de comichão no abdómen.
  19. 19. Ao final do oitavo mês, já bem desenvolvido, seu bebê teráaproximadamente 45 a 47 cm de altura e pesará mais oumenos 2250 a 2400 gramas. A partir de agora o bebe podenascer a qualquer momento ,pois já esta pronto para onascimento . A partir de agora o bebe so vai crescer poistodos os orgãos estão desenvolvidos
  20. 20. Físicos:* Movimentos fetais fortes e regulares;* Cãibras nas pernas;* Possível inchaço dos tornozelos e dos pés, e às vezes também das mãos;* Possíveis dores de cabeça, às vezes desmaios e tontura;* Surgimento de algumas veias varicosas e/ou hemorróidas;* Dores nas costas;* Falta de ar e dificuldades para respirar;* Insónia;* Sensação de comichão no abdómen;* Contrações* Colostro, que pode sair dos seios. *
  21. 21. Colostro é uma espécie de leite de baixovolume deitado pela maioria dos mamíferosnos primeiros dias de amamentação pós-parto ou mesmo ainda ates do parto !
  22. 22. Finalmente, é hora de nascer, e seu bebé estará prontinho para chegar aomundo. Em média, o peso de um bebe no final da gestação é deaproximadamente 3300 gramas, e sua altura pode variar de 48 a 52 cm(dependendo do sexo). Pois os meninos custam ser maiores que asmeninas
  23. 23. físicos:* Menor movimentação do bebé dentro do útero (devido à falta de espaço);* Aumento da humidade vaginal), de forma mais abundante;* Aumento do inchaço dos tornozelos e dos pés, e às vezes também das mãos;* Aumento da dores nas costas e da sensação de peso nas pernas;* Respiração mais fácil quando o bebé se posicionar mais para baixo;* Maior estímulo a urinar, depois que o bebé se posicionar mais para baixo;* Aumento na intensidade das Contrações de Braxton Hicks;* Colostro* Sensação de incómodo ou adormecimento das nádegas e da pelvis;* Períodos alternados de maior energia ou maior cansaço;* Aumento ou perda do apetite.
  24. 24. Quando ocorre um acompanhamento pré-natal adequado, a gestante deve estarinformada e preparada para o trabalho de parto e o parto em si.As orientações sobre a mãe e os cuidados com o bebé, técnicas de respiração, comomanejar a dor, a participação do pai e a importância de conhecer o mecanismo doparto, devem estar bem esclarecidas.O trabalho de parto envolve várias fases e a gestante em geral dispõe de um temposuficiente para chegar ao hospital e ter um atendimento adequado.No final da gravidez deve manter preparada uma mala com as suas coisas e as roupasdo bebé, estar informada sobre os primeiros sinais do início do trabalho de parto, seralertada para possíveis situações de emergência e dispor de ajuda e meios para selocomover ao seu hospital.
  25. 25. Parto Normal: a expulsão do bebé ocorre somente com a pressão que asparedes do útero exercem sobre o mesmo. Normalmente, em um parto normal,é realizada a episiotomia, que consiste em um corte cirúrgico feito na regiãoperineal para auxiliar a saída do bebé e evitar rotura dos tecidos perineais. Arutura é feita imediatamente após o parto, cicatrizando em poucos dias.Na maior parte dos casos, é necessário dar alguma anestesia para diminuir asdores e garantir a segurança da mãe e do bebé.
  26. 26. Parto Fórceps: parto via vaginal no qual se utiliza um instrumento cirúrgicosemelhante a uma colher, que é colocado nos lados da cabeça do bebé paraajudar o obstetra a retira-lo do canal de parto.
  27. 27. Aparelho Vácuo-Extrator: o vácuo-extrator funciona como um aspirador depó em miniatura e pode ser usado sem uma episiotomia. A ventosa é colocadana cabeça do bebé e ele é sugado para fora a cada contracção. Isso produzuma saliência na cabeça do bebé como se fosse um galo, que desaparecealguns dias após o nascimento.
  28. 28. Parto Cesariana : é a retirada cirúrgica do bebé. Esse procedimento é realizado quando mãe oubebé apresentam algumas situações específicas, tais como: eliminação de fezes pelo bebé,dentro da bolsa; alteração do batimento cardíaco do bebé; problemas com o funcionamento ouposicionamento da placenta; infecção ativa de herpes genital; bebe muito grande em proporçãoà bacia materna; posicionamento incorrecto do bebé; gestação múltipla.
  29. 29. http://www.youtube.com/watch?v=7jEZsOnUcWw

×