Pré natal-e-recém-nascido

1.310 visualizações

Publicada em

Pré natal-e-recém-nascido

Publicada em: Educação
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.310
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
10
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
81
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Pré natal-e-recém-nascido

  1. 1. O DESENVOLVIMENTO PRÉ-NATAL E O RECÉM NASCIDO Acadêmicas : Flávia Mizerski , Jéssica Riélly, Maria Fernanda e Taynara.
  2. 2. PRÉ-NATAL  Pré-natal é a assistência médica (consultas, avaliações e exames) prestada à mulher durante o período da gravidez.  O pré-natal destina-se a garantir o melhor estado de saúde possível para a mãe e o bebê no momento do parto. Pode-se mesmo dizer que o pré-natal deve começar antes da gravidez, como uma preparação para engravidar.  Geralmente o pré-natal reduz o número de nascimentos prematuros, evita cesarianos desnecessários, reduz os nascimentos com baixo peso e as complicações como a hipertensão arterial e a transmissão vertical (da mãe para o feto) de patologias transmissíveis.
  3. 3. FREQUÊNCIA NAS CONSULTAS  Embora o número de consultas varie de acordo com o médico e também com as necessidades da gestação, em geral a paciente é orientada a retornar ao consultório mensalmente até o sétimo mês da gravidez. No oitavo, são duas visitas de 15 em 15 dias, já no nono e no último mês o encontro com o médico passa a ser semanal.  Essa agenda repleta de compromissos serve para cuidar da saúde da mãe e do bebê, como também para acompanhar o desenvolvimento do bebê.
  4. 4. FREQUÊNCIA NAS CONSULTAS  Abaixo segue alguns dos pontos abordados durante as consultas de pré-natal:  Medição da pressão arterial.  Verificação do Peso  Aferição da altura do útero e da circunferência abdominal.  Solicitação de exames (Laboratoriais, de imagens e outros se necessário).  Conversa com a paciente, para saber o seu estado geral. (Como passou da última consulta até a presente, sintomas dos quais apresentou, etc.)
  5. 5. EXAMES (OBRIGATÓRIOS)  Glicemia, para controlar o nível de açúcar sanguíneo que pode aumentar durante a gravidez. (No início da gravidez, somente uma vez).  Sorologia, para identificar se há HIV/AIDS no sangue da mãe. (No início da gravidez, somente uma vez)  Exame para detectar a sífilis, toxoplasmose, rubéola.  Exame para detectar a presença do vírus da hepatite B. (No início da gravidez, somente uma vez).  Tipagem sanguínea e fator Rh. (No inicio)  Exame de fezes. (No inicio)  Hemograma, para determinar se há anemia ou infecções. (Mais de uma vez, durante a gravidez)  Exame de urina e/ou urinocultura. (Frequentemente)
  6. 6. IMPORTÂNCIA DO PAI NA GESTAÇÃO
  7. 7. IMPORTÂNCIA DO PAI NA GESTAÇÃO  "A importância do pai durante a gestação não se restringe a apenas dar suporte físico à mulher. Sua presença colabora para criar um vínculo familiar entre pai, mãe e o filho, antes mesmo do nascimento”.
  8. 8. INFLUÊNCIAS DA ALIMENTAÇÃO NA GESTAÇÃO.  O sangue do feto é o mesmo que o da mãe, por isso, se deve ter cuidados com a alimentação, a saúde da mãe influência diretamente no desenvolvimento do bebê.  A desnutrição pode ter como consequência o retardamento cerebral e ter futuras limitações mentais.
  9. 9. INFLUÊNCIAS DA ALIMENTAÇÃO NA GESTAÇÃO.  A gestante não deve engordar mais que 12 Kg, “não se deve comer por dois”, o ganho de peso excessivo pode ser prejudicial para a mãe e para o bebê, podendo desencadear pressão alta, diabetes gestacional e etc.
  10. 10. INFLUÊNCIAS DA ALIMENTAÇÃO NA GESTAÇÃO.  A dieta da mãe deve ser balanceada, incluindo vitaminas e sais minerais (frutas e verduras), proteínas (leite, carne e cereais), fibras (verduras, aveias, trigo, milho, ...) gorduras e carboidratos (pães, massas, doces), sendo que esses últimos energéticos devem ser consumidos com moderação.  O ácido fólico possui grande importância na gestação, pois evita defeitos no tubo neural.  Resumindo a mãe deve comer um pouco de tudo, sem exageros para não afetar o bebê.
  11. 11. RECÉM NASCIDO COM 6 KG, DEVIDO AO GANHO DE PESO EXAGERADO DA MÃE!
  12. 12. RECÉM NASCIDO DESNUTRIDO / PREMATURO- ABAIXO DE 2 KG
  13. 13. RECÉM NASCIDO SAUDÁVEL – EM TORNO DE 3,5 KG / 4,5 KG
  14. 14. USO DE DROGAS NA GESTAÇÃO  O uso de drogas mais pesadas na gravidez (cocaína, anfetaminas, psicotrópicos e seus derivados) resultam em lesões fetais que atrasam o desenvolvimento da criança. "O nenê não cresce, ou cresce pouco na barriga da mãe. Pode ocorrer a síndrome da abstinência fetal, com quadro acompanhado de tremores e convulsão".  Outro tipo de problema referente à gravidez está no consumo do álcool, "uma droga lícita que causa a síndrome feto alcoólica. Dependendo da idade gestacional e da quantidade de álcool ingerido, pode levar à microcefalia, alteração grave do sistema nervoso central (SNC), alteração ocular, e cardiopatia congênita, que é quadro clínico da Síndrome Fetal Alcoólica. É um processo irreversível"  Quando a mãe ingere álcool em quantidade menor, depois do terceiro ou quarto mês gestacional, o resultado não é a má formação, mas uma discreta microcefalia, hiperatividade e déficit de atenção, que é chamado de efeito feto alcoólico.
  15. 15. USO DE ÁLCOOL NA GESTAÇÃO
  16. 16. USO DE DROGAS NA GESTAÇÃO
  17. 17. RECÉM-NASCIDO OBSERVANDO, CUIDANDO E CONHECENDO O BEBÊ  O bebê deve ser bem acolhido para se sentir protegido.  Não tenha medo de pegá-lo no colo, aproxime-o do seu corpo, apoiando seu pescoço e sua cabeça. Converse, cante, acaricie, embale, abrace, interaja com o bebê.
  18. 18.  No início da vida o bebê dorme bastante. Para garantir um bom sono é importante que ele durma em lugar tranquilo, arejado e limpo.  O bebê nunca deve dormir de barriga para baixo. Recomenda-se que ele durma de barriga para cima. Cuide para que a boca e o nariz não fiquem cobertos.
  19. 19. o O bebê precisa de tranquilidade, evite levá-lo a lugares onde haja muita gente e muito barulho. o Não permita que fumem dentro de casa. A fumaça faz mal a saúde, a criança não deve receber colo por alguém que acabou de fumar. o Evite usar produtos de limpeza com cheiro muito forte. o Proteja a criança de animais; mesmo os que são de casa, pois podem ter reações imprevisíveis.
  20. 20. HIGIENE DO BEBÊ o O Banho deve ser dado desde os primeiros dias, numa banheira ou bacia com água morna e sabonete neutro. o Enxugue-o rápido para que ele não sinta frio, não esquecendo de secar bem as dobrinhas da pele e umbigo.
  21. 21. o O coto do umbigo costuma cair até o final da segunda semana após o nascimento. o Não coloque faixa, moedas, ou qualquer outro objeto ou substância sobre o umbigo, o modo correto de higienizá-lo é utilizando álcool a 70%.
  22. 22. Para evitar assaduras, troque as fraldas sempre que estiverem molhadas ou sujas, e limpe o bebê com pano ou algodão umedecido. Não use talco pois pode causar sufocação no bebê.
  23. 23. AMAMENTAÇÃO: BENEFÍCIOS PARA O BEBÊ o O leite materno tem tudo o que o bebê precisa até os 6 meses, inclusive água e é de mais fácil digestão do que qualquer outro leite, porque foi feito para ele, está sempre pronto e quentinho. o Funciona como uma verdadeira vacina, protegendo a criança de muitas doenças.
  24. 24. o Favorece o contato mais íntimo entre mãe bebê. o O ato de sugar favorece o desenvolvimento da face da criança, ajuda a ter dentes bonitos, desenvolver a fala e ter uma boa respiração.
  25. 25. AMAMENTAÇÃO: BENEFÍCIOS PARA A MÃE  Reduz o peso mais rapidamente após o parto.  Ajuda o útero a recuperar seu tamanho normal, diminuindo o risco de anemia após o parto.  Reduz risco de diabetes, câncer de mama e de ovário.  Pode ser um método natural para evitar uma nova gravidez nos primeiros 6 meses desde que a mãe ainda não tenha menstruado e esteja amamentando exclusivamente (o bebê não recebe outro tipo de alimento) a cada 2 ou 3 horas e em livre demanda, ou seja, de dia e noite, sempre que o bebê quiser.
  26. 26. COMO TORNAR A AMAMENTAÇÃO MAIS TRANQUILA E PRAZEROSA?  Com os primeiros meses o bebê ainda não tem horário para mamar, mas com o passar do tempo ele faz seu horário.  Cada bebê tem seu ritmo de mamar, o que deve ser respeitado, por isso deixe que ele mame até ficar satisfeito. Espere que ele esvazie bem a mama e então ofereça a outra se ele quiser, é importante que as mamas fiquem vazias, pois esse processo melhora a produção do leite.  O leite do início da mamada possui mais água e mata a sede do bebê, além de ser rico em proteína e anticorpos, e no fim possui mais gordura e por isso mata a fome do bebê e faz com que ele ganhe mais peso, por isso é importante que o bebê sugue todo o leite do seio.
  27. 27.  As mamadas devem sempre começar pelo último seio que o bebê sugou na mamada anterior, pois no início ele tem mais fome e suga com mais força, isso permite que as duas mamas sejam bem esvaziadas.  A melhor posição para amamentar é aquela que a mãe e o bebê sintam-se confortáveis, a amamentação deve ser prazerosa para os dois.  Durante a amamentação o bebê deve estar virado para a mãe, bem junto de seu corpo, bem apoiado e com os braços livres.
  28. 28. POSIÇÕES DE AMAMENTAÇÃO
  29. 29.  A cabeça do bebê deve ficar de frente para o peito e o nariz bem na frente do mamilo. Só coloque o bebê para sugar quando ele estiver com a boca bem aberta.  Quando o bebê pega bem o peito o queixo encosta na mama, os lábios ficam virados para fora. O nariz fica livre e aparece mais a aréola na parte de cima da boca do bebê do que na parte de baixo.
  30. 30.  Quando for preciso tirar o bebê do peito sem que ele machuque o mamilo, a mãe pode colocar o dedo mínimo no canto da boca do bebê, entre as gengivas.  Depois da mamada é importante colocar o bebê em posição vertical para que ele possa arrotar.
  31. 31.  Se a mãe tiver excesso de leite, ela pode doá-lo a um Banco de Leite Humano e ajudar outros bebes que necessitam de leite humano, para mais informações procure a unidade de saúde mais perto de sua casa.  É importante saber que a mãe deve se cuidar bem evitando bebidas alcoólicas, cigarros e outras drogas. Os medicamentos que a mãe toma podem passar para o bebê, por isso deve tomar medicamentos apenas com orientação médica.  O uso de mamadeiras e chupetas podem atrapalhar a amamentação, além disso podem causar problemas na dentição e na fala.
  32. 32. COMO PREVENIR PROBLEMAS NA AMAMENTAÇÃO  Certos cuidados são importantes para prevenir problemas como rachaduras no bico do peito, seio empedrado, entre outros.  Por isso é importante que o bebê pegue corretamente a mama.  Os seios devem ser higienizados apenas com água evitando sabonetes, cremes e pomadas, pois causam ressecamento na aréola. Não é necessário lavá-los toda vez que for amamentar.  Se a mama estiver muito cheia e endurecida retire um pouco de leite e passe na aréola, esse processo amacia a aréola.
  33. 33.  Rachaduras no bico do peito: As rachaduras podem ser sinal de que é preciso melhorar o jeito do bebê pegar o peito, a mãe pode passar leite na rachadura, se não houver melhora é bom procurar ajuda do serviço de saúde.  Mamas empedradas: Quando isso acontece é preciso esvaziar bem as mamas, para isso a amamentação deve acontecer com mais frequência, sem horários fixos, inclusive à noite. É importante que a mãe retire um pouco de leite antes da mamada para amolecer a mama e facilitar que o bebê pegue o peito, se houver piora a mãe deve procurar ajuda no serviço de saúde.
  34. 34.  Pouco leite: Para manter uma boa quantidade de leite é importante que a mãe amamente com frequência. A sucção é o maior estimulo à produção de leite, por isso quanto mais ele sugar, mais leite a mãe produzirá. A mãe pode observar se o leite está sendo suficiente para o bebê através do peso que ele vai adquirindo e se ele está dormindo bem, se a mãe achar que está com pouco leite deve procurar orientação no serviço de saúde.
  35. 35. O MITO DO LEITE FRACO  Não existe leite fraco! Todo leite materno é forte e bom.  A cor do leite pode variar de mulher para mulher, mas isso não significa que ele seja fraco.  Em alguns casos o leite demora de 3 a 4 para descer após o nascimento do bebê, mas é importante que a mãe mantenha-se calma, pois em casos de ansiedade podem afetar esta descida, o marido e a família podem servir de apoio nesta questão.  A mãe é capaz de alimentar seu filho até os primeiros seis meses de idade apenas com o seu leite.
  36. 36. ACOMPANHANDO A SAÚDE DA CRIANÇA o Para que a criança cresça e se desenvolva bem é fundamental ter um acompanhamento em uma unidade de saúde. o Nas consultas de rotina esclareça suas dúvidas e peça orientações sobre os cuidados necessários para que a criança tenha uma boa saúde e um desenvolvimento saudável.
  37. 37.  As consultas de rotina são de grande importância para avaliar e orientar sobre a alimentação da criança, o peso, comprimento ou altura e perímetro cefálico (até os 2 anos de idade), vacinas, desenvolvimento, entre outros.  Acompanhe o desenvolvimento do seu filho juntamente com um profissional de saúde, se achar que algo não vai bem alerte-o para que possa examiná-lo melhor.
  38. 38.  Conversar, acariciar e brincar com a criança desde o nascimento é muito importante para o seu desenvolvimento.  Desenvolver-se é crescer, aprender, fazer coisas novas e diferentes, cada criança tem um jeito próprio de se desenvolver e o papel dos pais é estimular um desenvolvimento sadio e seguro para seus filhos.
  39. 39. Mulher, Prepara-te para o momento sublime! Vive dentro de ti uma criança Que está ansiosa para nascer, viver E te chamar carinhosamente de Mamãe. (Autor desconhecido)

×