SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 89
ANTIGUIDADE
Transformações fundamentais:
Fontes:
Métodos e especialistas:
• Revolução agrícola
• Domínio dos metais
• Grandes aglomerações urbanas
• Intensificação das relações entre povos (comércio/cultura)
• Vestígios voluntários e involuntários
• Especialistas em ferramentas de pedra (deduzir uso original)
• Especialistas em cerâmica (reconstruir objetos)
• Zoólogos 
• Botânicos 
• Carbono-14
• Estratigrafia
• Dendrocronologia:
• Termoluminscência:
• Documentos escritos (decifrar/traduzir)
Objetivo de registrar
informações de grupos
ou instituições
Resultado de atividades
cotidianas e expressão
de vivência humana
 Conhecer dieta
 Relação entre homem/natureza
 Grãos, sementes, pólen, madeira
 Restos de fogueira
Entender variação de espessura dos anéis
em caules de árvores
Estudo da luminosidade de certos
materias, quando aquecidos  Datas cerâmicas
UM CARACOL QUE AJUDOU A
EXPLICAR MUDANÇAS CLIMÁTICAS?
CONHEÇA A ALFACE DO ESPAÇO!
O CÓDIGO DE HAMURABI
O VESTIDO DE 5.000 ANOS
A MORTE DE UM PEDAÇO DA
HISTÓRIA DA HUMANIDADE
5 COISAS QUE VOCÊ
NÃO SABIA SOBRE A
ESFINGE
O EGITO DE UM
DEUS SÓ!
ABU SIMBEL: O
TEMPLO MOVIDO!
PANÇUDINHO E
PODEROSO!!
A ESCRITA FENÍCIA
ACHADO NÃO É ROUBADO?
CIVILIZAÇÃO = produto material e cultural do
trabalho humano, assim como as transformações
realizadas por este na natureza.
Origem: XVII  Iluministas
XXI: 2 perspectivas
Jaime Pinsky – “As Primeiras Civilizações” (2008)
(civilizado X Bárbaro) Conotação Valorativa = Prevê superioridade de um em
detrimento de outros
Características que configuram civilização:
• Organização política formal
• Projetos amplos
• Criação de corpo de sustentação política
• Incorporação de crenças por religião vinculada ao
poder central
• Produção artística que tenha sobrevivido ao tempo
• Criação ou incorporação de sistema de escrita
• Criação de cidades
 Normas para governantes/governados
 Trabalho conjunto/ adm. centralizada
 Elite aristocrática
Direta ou indiretamente
Todas as culturas humanas podem ser consideradas civilizadas,
rompendo com a visão evolucionista e eurocêntrica, construída
durante o período de conquistas pelos europeus.
11.000 anos: fim da glaciação  6.000 formação de atuais desertos
Rios e mares  Enchentes periódicas  Guerras de Conquista (imperialismo)
A influência do meio físico-geográfico
Rotas de intercâmbio cultural e comercial
Ganges e Indo
Tigre e Eufrates
Hoang-ho e Yang Tsé
Nilo
• Complexo sistema hidráulico
• Produção
• População
•Estradas
•Estoques (excedentes)
Divisão do trabalho
• Comércio
• Escrita/Leis
 Canais de irrigação
 Diques
 Açudes
 Drenagem de pântanos
Hierarquização
 Trabalho intelectual
 Trabalho manual
-Projetar construções
-Previsões astronômicas
-Cálculo de estoque
Agricultura irrigada
Grandes Cidades/ Imperialismo
Sumérios  Acádios  Amoritas  Assírios  Caldeus  Persas
 Camponeses
 Artesãos
 Sacerdotes
As Primeiras Civilizações
SEDENTARISMO  Aldeias
(Cerca de 10.000 anos)
Processo de formação: • Perímetro definido
• Separado dos campos agrícolas (+ ou -)
• Depósitos para guardar bens
• Cemitérios
• Diversificação das atividades
SEGURANÇA CONTRA MÁS COLHEITAS
Çatal Huyuk (10.000 anos)
5.000 – 10.000 hab.
Turquia
Lepenski Vir (8.500 anos)
Conjunto de vilas
Sérvia
“As verdadeiras fundadoras de cidades e civilizações teriam sido as
mulheres, que cultuavam seus mortos em locais aos quais, mesmo em
período de nomadismo, voltavam com regularidade, erguendo
santuários para aqueles que haviam partido desse mundo. As
mulheres ainda procuravam lugares seguros e protegidos para dar à
luz, lugares esses simbolizados pelo círculo, remetendo à cidade com
muralhas...”
(Bárbara Freitas, Utopias Urbanas, 2001)
• Construções públicas
• Comércio
• Sede de governo
• muralhas
CIDADES
 Ruas
 Pontes
 Templos
 Praças
“A cidade é a forma e o símbolo de uma relação social integrada”
(Lewis Mumford – The Culture of Cities, 1996)
 Templos
 Praças
 Tijolos de barro cozido
A Mesopotâmia (“meso” + “potamos”)
• O Estado:
• Estrutura Social:
• Religião:
 Responsável pelas obras
 Administração centralizada
 Cobrança de impostos
Visão Geral
 Controle por elite (militar/religiosa)
 Governo teocrático e despótico
 Uso de TRABALHO COMPULSÓRIO
 nº de escravos
 artesanato
 comércio
- Trabalho no campo
- Construções para cidade
- Estrutura hidráulica
 Politeísta
 Elemento de ligação entre pop. e Governante
 Deuses viviam nos Zigurates
 Deuses poderiam intervir na vida das pessoas
 Ex. ISHITAR
(Representante dos Deuses)
Relevo do antigo período babilônico chamado“O
Relevo da Rainha da Noite”. A divindade
representada provavelmente seria Ishtar, deusa da
chuva, da primavera e da fertilidade – a deusa do
sexo e da guerra; Lilith. (1800-1750 aC)
• Arquitetura
• Ciência
• Literatura:
 Zigurates
 Uso de arcos
 Decoração em baixo-relevo
- Morada dos deuses
- Abrigo para celeiros e oficinas
- Torres de observação dos céus
 Astronomia
 Sofisticados calendários
 Cálculos algébricos
 Poemas e narrativas épicas
- 12 meses
- Semanas com 7 dias
- Dias dividos em períodos de 12h
- Círculo com 360 graus
- Raíz quadrada
- Raíz cúbica
O Invencível Homem de Ferro nº9 – “Executar programa”
German authorities have returned a 4,500-year-old Mesopotamian battle axe to Iraq. Although nobody is sure where exactly it was stolen from and what path it took out of
the country, it was probably looted from an Iraqi museum or archaeological site in the chaos in the wake of the 2003 US invasion.
German authorities found the ancient axe in 2004 during an investigation into a Munich antiquities dealer and turned it over to the Roman-Germanic Central Museum
(RGZM) in Mainz to determine its origin and age. The museum found the decrated axe was from the Mesopotamian city-state of Ur, presently the site of the city Tell el-
Mukayyar in southern Iraq. Museum officials returned the axe to Iraqi Ambassador to Berlin Hussain M. Fadhlalla al-Khateeb.
Sumérios (antes 2000 a.C)
• Origem: planalto do Irã  fixaram-se na Caldéia
• Tigre e Eufrates: cheias não regulares  períodos de seca
• Economia:
• Líder militar/religioso: patesi (rei-sacerdote)
• Religião: politeísta.
• Zigurates: centro religioso/político/administrativo/financeiro
• Cultura: invenção da escrita cuneiforme
• Poemas:
(cerca de 5.500 anos atrás)
CIDADES-ESTADO
 Autonomia política e administrativa
 Função militar (proteção/controle da pop.)
 Ur, Uruk, Lagash, Nippur
“O Mito da Criação”
“A Epopéia de Gilgamesh”
 Agricultura (principal)
 Comércio (Mediterrâneo e Índia)
Marble Statues The famous votive stone/ marble
sculptures from Tell Asmar represent tall,
bearded figures with huge, staring eyes and long,
pleated skirts.
Patesi Gudea de Lagash
- 2130 a.C. Material:
Diorita
- Quinto rei de Uruk, após dilúvio.
Letter sent by the high-priest to the king of Lagash (maybe Urukagina), informing him of his son's death in combat. w:Clay tablet, c. 2400 BC,
found in Telloh (ancient Girsu).
“Enlil da moontanha, pai dos deuses, havia decretado o destino de Gilgamesh. Por
isso gilgamesh teve um sonho, e Enkidu disse: “O significado do teu sonho é o
seguinte: o pai dos deuses te deu um trono, reinar é teu destino; a vida eterna não
é teu destino. Por isso, não fique triste, não te atormentes nem te deixes oprimir
por causa disso [...] Ele te deu a supremacia sem paralelo sobre o povo, te garante a
vitória nas batalhas de onde não escapam fugitivos [...] Não abuses deste poder; sê
justo com teus servos no palácio; faze justiça perante Shamash.”
(ANÔNIMO. A epopéia de Gilgamesh, SP, Martins Fontes 1992)
The Ziggurat of Ur - Sumerian E-temen-nigur(u) - meaning “house whose foundation creates terror“ is a Neo-Sumerian ziggurat in what was the
city of Ur near Nasiriyah, in present-day Dhi Qar Province, Iraq. The structure was built during the Early Bronze Age (21st century BC), but had
crumbled to ruins by the 6th century BC of the Neo-Babylonian period when it was restored by King Nabonidus. Its remains were excavated in
the 1920s and 1930s by Sir Leonard Woolley.
Acadianos (antes 2000 a.C)
Acadianos (antes 2000 a.C)
Akkadian seal-impression, c. 2360–2180 BC, showing in the center Shamash (Sumerian Utu), the sun-god, rising from the
eastern horizon, rays springing from his shoulders. He holds a saw in his hand, evidently so he can cut through the
mountains (or symbolic of his role as judge). To the left of Shamash stands Ishtar (Sumerian Inanna) beside a tree and,
perhaps, the hero Gilgamesh with his bow and a lion. Above to the right of Shamash is a bird (perhaps Anzu, which,
according to one story, stole the Tablet of Destiny) and Ea (Sumerian Enki), his watery nature indicated by fish-filled streams
that pour from his shoulders. To the right of Ea is the two-faced messenger-god, Isimud. In the upper left is a personal name
and title in cuneiform script. (© British Museum All Rights Reserved)
Provável nome do Comerciante
Shamash
(deus-sol)
EaAnzu Ishimud
Ishitar
Guilgamesh e leão
• Povo de origem semita
• parte central da Mesopotâmia
• Aprox. 2300 a.C: reinado de Sargão I
Disputas internas invasões estrangeiras
Stèle de victoire fragmentaire d’un roi d’Akkad.
Epoque d’Akkad, vers 2300 av. J.-C. Stèle
apportée à Suse en butin de guerre au XIIe
siècle av. J.-C., découverte lors des fouilles J. de
Morgan (1899-1902)
Iraq Museum, Baghdad Excavated at Nineveh, this statue is
of an Akkadian ruler. For many generations it was thought to
be of Sargon, but that assessment is not definite. It was
crafted from bronze and this remaining portion measures
about twelve inches. Originally, there would have been
gemstones in the statue’s eyesockets: the statue looks rather
eerie without them. It is also possible that this statue is of
Naram-sin or some other Akkadian king.
PRIMEIRO IMPÉRIO BABILÔNICO (2000 a.C. –1750 a.C.)
• invasores amoritas (vindos do deserto da Arábia)
• Capital: Babilônia
• Hamurábi:
 centro urbano
 eixo econômico e cultural da região
 Mais importante rei babilônico
 Unificou politicamente a Mesopotâmia
 elaborou o primeiro código de leis escritas
 realizou uma reforma religiosa (Culto a Marduk)
 Código de Hamurábi
 Enorme desenvolvimento da MATEMÁTICA
- Criador da humanidade
- 4 olhos/ouvidos
- Lingua de fogo
- Criador do tempo
•Rebeliões internas
•invasões
•enfraquecimento do Império
•fragmentação do poder.
Summary translation: 37 sheep
and goats from 12 named
Amorites from the town of Bàd,
and 7 sheep and goats from 3
named Sumerian officials, were
delivered to Abbasaga who
expended them for various
unnamed purposes. The
transaction took place on the
27th day of the month of Akiti in
the 5th year of king Amar-Suen
(2041 BCE).
• compilação de procedimentos jurídicos
• Princípio de Talião
(“olho por olho, dente por dente”)
• abrange quase todos os aspectos da vida
babilônica
O Código de Hamurábi
 Comércio
 Propriedade
 Herança
 Direitos da mulher
 Família
 Escravidão, etc.
Império Assírio (1300 a.C. –612 a.C.)
The British Museum, Room 10 - Khorsabad Palace Reliefs and Assyrian Art
• norte da Mesopotâmia
• região rica em madeira e minério (cobre e ferro)
• Capital: Assur.
• economia:
• Militarismo:
• Principal líder: Assurbanipal
•revoltas dos povos dominados
•Líder caldeu  Nabopolasar
•612 a.c: derrubaram o império
 Pastoreio
 Comércio
 Saques
Organizaram espécie de
sistema bancário
 Cavalos
 Armas de ferro
 Terror contra adversários
- esfolamento vivo nas pedras
- corte de orelhas, órgãos genitais e narizes
- escravização dos sobreviventes
Formação de um Império
(Conquista da Mesopotâmia, da Síria e da Palestina)
 ampliou as fronteiras do império
 Constrói principal biblioteca da Antiguidade Oriental
 Morreu em 631 a.C
Relief showing a lion hunt, from the north palace of Nineveh, 645-635 BC
Ilustração retratando o átrio de entrada da Biblioteca de Nínive
The Sacred Assyrian Tree of Life
Assirios atacam uma cidade com arqueiros e um
aríete móvel (Assyrian Relief, North-West Palace
of Nimrud )
Axe blade with the name Adad-nārārī I: Kassite
period.[i 1] in the Louvre.
Assyrian iron helmets
SEGUNDO IMPÉRIO BABILÔNICO (612 a.C. –539 a.C.)
A partial view of the ruins of Babylon from Saddam Hussein's Summer Palace
• Capital: Babilônia.
• Nabucodonosor II:
• morte de Nabucodonosor II
• enfraquecimento do reino
• 539 a.C: Invasão persa (Ciro I)
- Templos - Palácios
- Zigurate (torre de Babel)
- “Jardins Suspensos da Babilônia”
Apogeu
 Expansão territorial
 Domínio sobre Fenícia e a Síria
 Vitória sobre o Egito
 Ocupação do Reino de Judá e Jerusalém
 Construção de grandes obras públicas:
- “O Cativeiro da Babilônia”
-
Plan of the city of Babylon during the time of the king Nebuchadnezzar II, 600 BC.
Babilônia é ocupada por Ciro, que adota uma aproximação esclarecida
de seus conquistados e permite aos cativos judeus, retornarem à casa.
Antigo Egito “a dádiva do Nilo”
• Fim da glaciação N da África = desertificação  êxodo grupos neolíticos
•
•4000 a.C: comunidades no litoral do Nilo (Nomos)
•3500 a.C: aglutinação dos Nomos  2 reinos
(extremo nordeste africano)
(coletividades locais e regionais)
 Madi:
 Hierakonpolis:
 Naqada:
Abrigos e cabanas
Estruturas administrativas
Silos de grãos (trigo/cevada)
Sepultamento
Cobre e betume  artesanato/comércio
Núcleo urbano religioso
Troca de excedentes
Intensa
urbanização
- Abyldos (Delta do Nilo): importante centro
- Conquista nomos]
- Expansão de atividades agícolas
- Disputas regionais
• Baixo Egito (N)
• Alto Egito (S)
• Faraó: “casa grande”
Coroa do Baixo Egito, Deshret.
Coroa do Alto Egito, Hedjet.
Antigo Império (3200 a.C. – 2300 a.C)
•Faraó Menés (também denominado Namer)
•Unificação do Império (Teocracia)
•Grandes Construções da planície de Gizé
•Monarquia absoluta teocrática (ENCARNAÇÃO DE DEUS)
•Forte hierarquia (difícil mobilidade social)
2300 a.C. :  descentralização do poder
 Poder com Nomarcas
Sociedade:
Economia:
•Base: agricultura
•Faraó: posse de todas as terras
•Principais produtos:
•Pastoreio:
•Comércio: Importação Exportação
 trigo
 Cevada
 Papiro
 Algodão
 Frutas e legumes
 Linho
 Bovinos
 Caprinos
 Ovinos
 Gansos
 Madeira
 Marfim
 Perfumes
 Pedras preciosas
 Papiro
 Óleos vegetais
 Grãos
 Vinho
 Mobiliário
 Pintura
 Ourivesaria
Médio Império (2100 a.C. – 1580 a.C.)
•Retorno dos faraós
•Reis legisladores (acelera processo de centralização)
•Nomarcas mantidos como chefes provinciais (recolher tributos)
•Grandes melhorias no sistema de irrigação
•Construção dos “muros-do-rei”
1785 a.C. :  Invasão dos hicsos
 Povo caucasiano
 Delta do Nilo
 uso do cavalo
 Fundição em bronze
 Carros de guerra
 Tear vertical
A group of Asiatic peoples (perhaps the future Hyksos) depicted entering Egypt
c.1900 BC from the tomb of a 12th dynasty official Khnumhotep under pharaoh
Senusret II at Beni Hasan. The glyphs above are above the head of the first animal
A escrita:
•Fundamental para organização do Estado
•Burocracia administrativa
•Registro de atos governamentais
•História dos faraós
•Cultos aos deuses
•Matemática
•Medicina
•Astronomia
•Arquitetura
Hieróglifo Demótico
Religião:
•Politeísmo
•Antropozoomorfismo
•Crença na vida após a morte
Novo Império (1580 a.C. – 715 a.C.)
Expansão territorial
1350 a.C. : Amenofis IV  Monoteísmo (Aton)
Morte de Amenófis IV  Retomada do politeísmo
Morte de Ramsés  instabilidade política
Apogeu
• Norte conquista independência (Amósis I)
• Chegada dos hebreus (1250 a.C – Moisés)
• Fortalecimento do poder dos faraós
• Guerras de conquista
(Conquistam quase todo o Oriente)
 Conflito com sacerdotes
 Sem bases populares
1279 a.C. : RAMSÉS II
 Capital TEBAS
 Batalha de Kadesh (hititas)  tratado de paz
domínio assírio
Fragmentos do tratado de paz entre os egípcios e hititas.
Howard Carter analizando el tercer y último ataúd antropomorfo
de oro macizo, en cuyo interior se encontraba la momia de
Tutankamón. Se aprecia que este ataúd todavía no se había
extraído de la parte inferior del segundo sarcófago, considerado
el más bello.
• 343 a.C. : conquistados pelos Persas
• 332 a.C. : conquistados pelos Macedônicos
• 30 a.C. : conquistados pelos Império Romano
Sarcófago de Nectanebo II. This sarcophagus was
never used by Nectanebo II, last native ruler of
Egypt. He fled to Nubia following the Persian
invasion in 343 BC. It was later used as a ritual
bath in the mosque in the former church of St
Athanasius. It is inscribed with extracts from the
Book of Imiduat.
Imagem de rei da dinastia
ptolemaica que governou o Egito
de305 a 30 a.C.. Recebe a designação
devido ao facto dos seus soberanos
terem assumido o nome Ptolomeu,
do grego Ptolemaios. É também
conhecida como dinastia lágida em
função do nome do pai do fundador
da dinastia. Ptolomeu foi um dos
generais de Alexandre Magno
Roman Theater, Alexandria
“O século VIII a.C é a época de lançar-se ao mar para fundar, vender e
comprar. O século VII a.C a época de instalar-se em todas as regiões, nas
colônias gregas ou em cidades fenícias. O século VI a.C é o século dos
choques, dos enfrentamentos no mar...”
(M. Gras, La Mediterrané archïque)
Fenícios
“o povo do mar”
(1400-800 a.C.)
Escavação de galera fenícia que supostamente naufragou aproximadamente no século IV a.C. , na costa da Espanha.
Região do atual Líbano
• Poucas terras férteis
• Cedro
• Bons portos
• Relevo acidentado
Comércio Marítimo
• Madeira
• Púrpura
• Cerâmica
• Vidro
 Não Chegaram a formar um grande império unificado
 Expansão territorial (Domínio econômico)
• Difícil comunicação (relevo)
• Sem religião que promovesse unificação cultural
• Organização de cidades-estados (agrupamentos em confederações)
• Tributos por segurança e tranquilidade
Talassocracia
• Feitorias Comerciais
 Norte da África
 Península Ibérica
 Litoral do Oriente Médio
O Cedro do Líbano é o mais velho, o
mais forte e o mais bonito, e pode
viver centenas e centenas de anos.
Pode atingir 40 metros de altura e 14
metros de diâmetro.
Biblos, Tiro e Sidon
O Processo de tingimento:
Os Múrex são retirados do fundo do mar. Suas cascas são quebradas
Adiciona-se cinzas na água Coloca-se os múrex já batidos numa panela junto com as cinzas e água
O Processo de tingimento:
A água extraída é opaca. O tecido é colocado e tirado diversas vezes desta água
É o contato de uma substancia produzido por este ser que dá a cor. Os tecidos são deixados para secar.
ORIENTAL:PHOENICIAN MONEY 6TH-1ST BCENational Archaeological Museum, Beirut, LebanonRelevo que retrata os fenícios por sua grande habilidade comercial
Three bearded head pendants,protective amulets.
Sand-core glass (4th-3rd BCE) from Carthage
Museum, Tunisia 6 cm
Phoenician sculpture, Museum of
Cadiz
Cisterna ibérica em Ullastret
Religião: Politeísmo
El
(deus-sol)
Astarte
(deusa-mãe da fertilidade)
Baal
(deus das montanhas, tempestades e chuvas
Persas
The Cyrus Cylinder
Região do atual Irã
Aprox. 2000 a.C. = chegada dos primeiros arianos
“Aryanan” = “país do arianos”
Povo nômade e pastor
Europa Oriental
Medos
(Assíria)
Persas
(Golfo Pérsico)
550 a.C. = Ciro I (unificou medos + persas)
(1200 a.C -330 d.C.)
 Conquista da Anatólia
 Invasões nos Balcãs
“passing their time shooting with the bow and hurling
the spear and practising all the other arts they learnt
when boys, they continually engage in contests of this
kind with one another. There are also public contests of
this sort, for which prizes are offered” (Cyropaedia)
522 a.C. = Dario I Organizou o império
(Administração Centralizada)
• Monarquia teocrática (dualismo religioso escatológico)
• Governos provinciais (satrápias)
• Língua única (Aramaico)
• Favoreceu o desenvolvimento do comércio
 Padronização de pesos e medidas
 Construção de estradas
 Moeda unificada (dárico)
Cobrança de impostos
Controle de satrápias
Modelo de
governo flexível e
tolerante com
povos dominados
(altos impostos)
Guerra Médicas
• Altos impostos para gregos
• Forçadas a servir no exército
Decadência
Hebreus
“o povo de Deus”
O Crescente Fértil
• Predomínio do clima desértico
• Região estratégica : conecta África + Mesopotâmia
• Regiões montanhosas (clima mediterrâneo)
Inverno chuvoso (até 5ºC)
Verão seco (até 20ºC)
Fonte: Bíblia Torá (Pentateuco)
Gênesis
Êxodo
Levítico
Números
Deuteronômio
• Costumes
• Tradições
• Práticas sociais
• Valores fundamentais
Necessidade de distanciamento!!!
(não atribuir verdades incontestáveis)
+
Arqueologia
MONOTEÍSTAS
Torah, econtrada na biblioteca de Córdoba (1492)
This inscription on what is probably part of the parapet of the outer wall is translated as "For [or to] the place of
trumpeting to...." The last word may have been "to announce" (lhkryz). It was discovered during B. Mazar's
excavations at the base of the Herodian wall at the southwest corner of the Temple Mount. It probably
served to indicate where a priest would stand to blow the trumpet to begin and end the Sabbath. Josephus explains
the procedure: "And the last [tower] was erected above the roof of the Priest's Chambers, where it was the custom
for one of the priests to stand and to give notice, by the sound of a trumpet, in the afternoon of the approach, and
on the following evening of the close, of every seventh day, announcing to the people the respective hours for
ceasing work and for resuming their labors" (War4.582-83). This inscribed stone was found at the southwest corner
of the Temple.
"Trumpeting Stone"
O "Black Obelisco" de Shalmaneser III
(reinou 858-824 a.C) é um calcário preto
Neo-assírio de baixo-relevo e retrata a
escultura de Nimrud (antiga Kalhu), no
norte do Iraque. É o mais completo
obelisco da Assíria descoberto, e é
historicamente importante porque
mostra imagens de um antigo israelita.
Foi erguido como um monumento
público em 825 AC, num momento de
guerra civil.
The Three Hebrews and the Fiery Furnace (Daniel 3), showing King Nebuchadnezzar presenting the statue that the young Hebrews, only
two of which are shown here, refuse to worship. First scene on the Sarcophagus of the Spouses (Sarcophage des Epoux) or Trinity
Sarcophagus, dating from the second quarter of the 4th century. The tomb was found in 1974 at Trinquetaille, still sealed and containing
the remains of a woman around age 50 and a man, with war wounds, around age 60. Inv. PAP.74.00.1/5. Musee de l'Arles Antique, Arles,
France.
• This coin is represented the portico in front of the sanctuary; the inscription
written in ancient Hebrew letters is "Jerusalem." Since only relatively few years
had elapsed between the destruction of the Temple by the Romans and the
minting of this coin, it is conceivable that the image represents how the
sanctuary appeared before its destruction by the Romans.
• The reverse of the coin displays a lulav (myrtle, palm branch, and willow tied
in a bundle) and ethrog (citrus fruit), which are used in the celebration of the
Jewish holiday Sukkot or Feast of Tabernacles (see Lev 23:40). The inscription
reads: "Year Two of the Freedom of Israel."
• Excavators with the Israel Antiquities Authority have unearthed a
1,500-year-old Jewish bread stamp from a small Byzantine
settlement near the ancient port city of Akko.
Sofreu fortes influências culturais de povos vizinhos
Exemplo: Práticas com relação ao adultério
Código de Hamurabi = Deuteronômio
129º - Se a esposa de alguém é encontrada em
contato sexual com um outro, se deverá amarrá-los e
lança-los nágua, salvo se o marido perdoar à sua
mulher e o rei a seu escravo.
“se um homem for encontrado deitado com uma
mulher casada, ambos morrerão, o homem que se
deitou com a mulher e a mulher: assim eliminarás o
mar de Israel”
Aprox. 2000 a.C.= Nômades Busca pela “TERRA PROMETIDA”
Líder: patriarca (Abraão)
Aprox. 1700 a.C. – 1500 a.C = Jacó - Forte seca
- invasões
- Região da Palestina
Migração para Egito
“escravizados”
Aprox. 1270 a.C. – 1200 a.C = - Êxodo (Moisés)
- Abandonam o politeísmo
- Busca por Canaã
- Tábua da Lei + 10 mandamentos
Aprox. 1000 a.C. = Período dos Juízes
Sansão
Samuel
persas dominam a Mesopotâmia
HEBREW BRICK MAKERSCARAVAN SCENE - Notice the design of the clothing. Unlike the Hebrews, the Egyptians basically wore
plain white linen.
1010 a.C. = Saul
Período Monárquico
- Prosperidade
- Expansão territorial
1006 a.C. – 966 a.C = Davi
966 a.C. – 926 a.C = Salomão
Divisão do Reino
Judá
(2 tribos)
Israel
(10 tribos)
586 a.C. = Nabucodonosor
(Cativeiro da Babilônia)
701 a.C. = invasão dos assírios
Denominados JUDEUS
Conquistados
Persas
Macedônicos
63a.C. = Domínio romano
70a.C. = Revolta de Massada Destrução de Jerusalém
A Diáspora
http://www2.econ.iastate.edu/classes/econ355/choi/silkroad.htm
To relive the miraculous events of Purim, listen to the reading of the Megillah, which is the scroll containing the biblical narrative of the Book of
Esther. It is customary to listen to a live reading of the Megillah so off the synagogues Jews go. The Megillah is listened to twice - once on
Purim eve and once on Purim day. I read somewhere that it takes about 25-30 minutes to go through one reading.
Modelos representando o segundo Templo de Jerusalém (Herodes)
The Romans exile the Jews from their homeland, Israel, on the 9th of Av, 586 B.C.E. (BC) (asdepicted on the Arch of Titus)
Antiguidade oriental 2016
Antiguidade oriental 2016
Antiguidade oriental 2016
Antiguidade oriental 2016
Antiguidade oriental 2016

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Renascimento comercial e urbano
Renascimento comercial e urbanoRenascimento comercial e urbano
Renascimento comercial e urbano
 
Antigo regime
Antigo regimeAntigo regime
Antigo regime
 
Colonização Espanhola
Colonização EspanholaColonização Espanhola
Colonização Espanhola
 
Resumão do 3ão - Alta Idade Média
Resumão do 3ão -  Alta Idade MédiaResumão do 3ão -  Alta Idade Média
Resumão do 3ão - Alta Idade Média
 
4. roma antiga
4. roma antiga4. roma antiga
4. roma antiga
 
Alta Idade Média
Alta Idade Média Alta Idade Média
Alta Idade Média
 
A IDADE MÉDIA
A IDADE MÉDIAA IDADE MÉDIA
A IDADE MÉDIA
 
5. idade média
5. idade média5. idade média
5. idade média
 
RESUMO Completo da Idade média
RESUMO Completo da Idade médiaRESUMO Completo da Idade média
RESUMO Completo da Idade média
 
ALTA IDADE MÉDIA
ALTA IDADE MÉDIAALTA IDADE MÉDIA
ALTA IDADE MÉDIA
 
Idade Média - Feudalismo - Reino Franco
Idade Média - Feudalismo - Reino FrancoIdade Média - Feudalismo - Reino Franco
Idade Média - Feudalismo - Reino Franco
 
Apresentação trabalho ufra 1
Apresentação trabalho ufra 1Apresentação trabalho ufra 1
Apresentação trabalho ufra 1
 
Roma Antiga
Roma AntigaRoma Antiga
Roma Antiga
 
Aula 03 roma
Aula 03   romaAula 03   roma
Aula 03 roma
 
3˚ano 6 a 8 a alta idade média
3˚ano 6 a 8 a alta idade média3˚ano 6 a 8 a alta idade média
3˚ano 6 a 8 a alta idade média
 
Roma
RomaRoma
Roma
 
Feudalismo e idade média.
Feudalismo e idade média.Feudalismo e idade média.
Feudalismo e idade média.
 
Idade média: Alta Idade Média (séc. v- x)
Idade média:   Alta Idade Média (séc. v- x)Idade média:   Alta Idade Média (séc. v- x)
Idade média: Alta Idade Média (séc. v- x)
 
3˚ano roma blog
3˚ano roma blog3˚ano roma blog
3˚ano roma blog
 
Roma pdf
Roma pdfRoma pdf
Roma pdf
 

Destaque

Introdução à História
Introdução à HistóriaIntrodução à História
Introdução à HistóriaDenis Gasco
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesaDenis Gasco
 
Segunda revolução industrial
Segunda revolução industrialSegunda revolução industrial
Segunda revolução industrialDenis Gasco
 
Liberalismo, socialismo, nacionalismo
Liberalismo, socialismo, nacionalismoLiberalismo, socialismo, nacionalismo
Liberalismo, socialismo, nacionalismoDenis Gasco
 
Segunda Guerra Mundial (1939-1945) e Guerra Fria
Segunda Guerra Mundial (1939-1945) e Guerra FriaSegunda Guerra Mundial (1939-1945) e Guerra Fria
Segunda Guerra Mundial (1939-1945) e Guerra FriaDenis Gasco
 
Período entre guerras (1918 1939)
Período entre guerras (1918 1939)Período entre guerras (1918 1939)
Período entre guerras (1918 1939)Denis Gasco
 
A pré história
A pré históriaA pré história
A pré históriaDenis Gasco
 
Era napoleônica
Era napoleônicaEra napoleônica
Era napoleônicaDenis Gasco
 
Animação e ideologia na Guerra Fria
Animação e ideologia na Guerra FriaAnimação e ideologia na Guerra Fria
Animação e ideologia na Guerra FriaDenis Gasco
 
Roma monarquia e república
Roma monarquia e repúblicaRoma monarquia e república
Roma monarquia e repúblicaDenis Gasco
 
A Revolução Russa
A Revolução RussaA Revolução Russa
A Revolução RussaDenis Gasco
 
Meta: Introdução à História
Meta: Introdução à HistóriaMeta: Introdução à História
Meta: Introdução à HistóriaDenis Gasco
 
Renascimento cultural
Renascimento culturalRenascimento cultural
Renascimento culturalDenis Gasco
 
8º ano a grande guerra
8º ano   a grande guerra8º ano   a grande guerra
8º ano a grande guerraDenis Gasco
 
Meta: A pré história
Meta: A pré históriaMeta: A pré história
Meta: A pré históriaDenis Gasco
 
14 hottest hair colour trends for women
14 hottest hair colour trends for women14 hottest hair colour trends for women
14 hottest hair colour trends for womenTrendy Bharat
 
COMO MEJORAR MEJORES PREGUNTAS EN LOS EXAMANES
COMO MEJORAR MEJORES  PREGUNTAS EN  LOS EXAMANESCOMO MEJORAR MEJORES  PREGUNTAS EN  LOS EXAMANES
COMO MEJORAR MEJORES PREGUNTAS EN LOS EXAMANESalex imbaquingo
 

Destaque (20)

Introdução à História
Introdução à HistóriaIntrodução à História
Introdução à História
 
A grande guerra
A grande guerraA grande guerra
A grande guerra
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
 
Segunda revolução industrial
Segunda revolução industrialSegunda revolução industrial
Segunda revolução industrial
 
Liberalismo, socialismo, nacionalismo
Liberalismo, socialismo, nacionalismoLiberalismo, socialismo, nacionalismo
Liberalismo, socialismo, nacionalismo
 
A crise de 1929
A crise de 1929A crise de 1929
A crise de 1929
 
Segunda Guerra Mundial (1939-1945) e Guerra Fria
Segunda Guerra Mundial (1939-1945) e Guerra FriaSegunda Guerra Mundial (1939-1945) e Guerra Fria
Segunda Guerra Mundial (1939-1945) e Guerra Fria
 
Período entre guerras (1918 1939)
Período entre guerras (1918 1939)Período entre guerras (1918 1939)
Período entre guerras (1918 1939)
 
A pré história
A pré históriaA pré história
A pré história
 
Era napoleônica
Era napoleônicaEra napoleônica
Era napoleônica
 
Animação e ideologia na Guerra Fria
Animação e ideologia na Guerra FriaAnimação e ideologia na Guerra Fria
Animação e ideologia na Guerra Fria
 
Roma monarquia e república
Roma monarquia e repúblicaRoma monarquia e república
Roma monarquia e república
 
A Revolução Russa
A Revolução RussaA Revolução Russa
A Revolução Russa
 
Meta: Introdução à História
Meta: Introdução à HistóriaMeta: Introdução à História
Meta: Introdução à História
 
Renascimento cultural
Renascimento culturalRenascimento cultural
Renascimento cultural
 
8º ano a grande guerra
8º ano   a grande guerra8º ano   a grande guerra
8º ano a grande guerra
 
Meta: A pré história
Meta: A pré históriaMeta: A pré história
Meta: A pré história
 
Aul. 1 1º teste - hist. idad. méd. orien
Aul. 1   1º teste - hist. idad. méd. orienAul. 1   1º teste - hist. idad. méd. orien
Aul. 1 1º teste - hist. idad. méd. orien
 
14 hottest hair colour trends for women
14 hottest hair colour trends for women14 hottest hair colour trends for women
14 hottest hair colour trends for women
 
COMO MEJORAR MEJORES PREGUNTAS EN LOS EXAMANES
COMO MEJORAR MEJORES  PREGUNTAS EN  LOS EXAMANESCOMO MEJORAR MEJORES  PREGUNTAS EN  LOS EXAMANES
COMO MEJORAR MEJORES PREGUNTAS EN LOS EXAMANES
 

Semelhante a Antiguidade oriental 2016

Antiguidade Oriental
Antiguidade OrientalAntiguidade Oriental
Antiguidade Orientaleiprofessor
 
Civilizações Antigas
Civilizações AntigasCivilizações Antigas
Civilizações AntigasSarah448915
 
A pré história sul maericana
A pré história sul maericanaA pré história sul maericana
A pré história sul maericanadinicmax
 
02-EGITO-MESOPOTAMIA.pptx
02-EGITO-MESOPOTAMIA.pptx02-EGITO-MESOPOTAMIA.pptx
02-EGITO-MESOPOTAMIA.pptxRenata Damus
 
Egito, Mesopotâmia, Grécia, Roma, Idade Média, Idade Moderna
Egito, Mesopotâmia, Grécia, Roma, Idade Média, Idade ModernaEgito, Mesopotâmia, Grécia, Roma, Idade Média, Idade Moderna
Egito, Mesopotâmia, Grécia, Roma, Idade Média, Idade ModernaMaycon Rock
 
Arte da Mesopotâmia; da escrita à epopeia. Recortes do oriente médio.
Arte da Mesopotâmia; da escrita à epopeia. Recortes do oriente médio.Arte da Mesopotâmia; da escrita à epopeia. Recortes do oriente médio.
Arte da Mesopotâmia; da escrita à epopeia. Recortes do oriente médio.Robson Ferraz
 
Apostila de artes professor kleber góes 2016
Apostila de artes     professor kleber góes 2016Apostila de artes     professor kleber góes 2016
Apostila de artes professor kleber góes 2016Kleber Góes
 
3ão - aula 1- 1 A - primeiras civilizações
3ão -  aula 1- 1 A - primeiras civilizações3ão -  aula 1- 1 A - primeiras civilizações
3ão - aula 1- 1 A - primeiras civilizaçõesDaniel Alves Bronstrup
 

Semelhante a Antiguidade oriental 2016 (20)

Mesopotmia
MesopotmiaMesopotmia
Mesopotmia
 
Antiguidade oriental 02
Antiguidade oriental 02Antiguidade oriental 02
Antiguidade oriental 02
 
Antiguidade Oriental
Antiguidade OrientalAntiguidade Oriental
Antiguidade Oriental
 
Antiguidade oriental
Antiguidade orientalAntiguidade oriental
Antiguidade oriental
 
Apostila de-historia-antiga-oriental
Apostila de-historia-antiga-orientalApostila de-historia-antiga-oriental
Apostila de-historia-antiga-oriental
 
Civilizações Antigas
Civilizações AntigasCivilizações Antigas
Civilizações Antigas
 
A pré história sul maericana
A pré história sul maericanaA pré história sul maericana
A pré história sul maericana
 
02-EGITO-MESOPOTAMIA.pptx
02-EGITO-MESOPOTAMIA.pptx02-EGITO-MESOPOTAMIA.pptx
02-EGITO-MESOPOTAMIA.pptx
 
Egito, Mesopotâmia, Grécia, Roma, Idade Média, Idade Moderna
Egito, Mesopotâmia, Grécia, Roma, Idade Média, Idade ModernaEgito, Mesopotâmia, Grécia, Roma, Idade Média, Idade Moderna
Egito, Mesopotâmia, Grécia, Roma, Idade Média, Idade Moderna
 
Mesopotâmia e Egito 2019
Mesopotâmia  e Egito 2019Mesopotâmia  e Egito 2019
Mesopotâmia e Egito 2019
 
Arte da Mesopotâmia; da escrita à epopeia. Recortes do oriente médio.
Arte da Mesopotâmia; da escrita à epopeia. Recortes do oriente médio.Arte da Mesopotâmia; da escrita à epopeia. Recortes do oriente médio.
Arte da Mesopotâmia; da escrita à epopeia. Recortes do oriente médio.
 
Egito
EgitoEgito
Egito
 
Apostila de artes professor kleber góes 2016
Apostila de artes     professor kleber góes 2016Apostila de artes     professor kleber góes 2016
Apostila de artes professor kleber góes 2016
 
Egito
EgitoEgito
Egito
 
egito-antigo.ppt
egito-antigo.pptegito-antigo.ppt
egito-antigo.ppt
 
1º ano E.M. - Mesopotâmia
1º ano E.M. - Mesopotâmia1º ano E.M. - Mesopotâmia
1º ano E.M. - Mesopotâmia
 
A grécia antiga
A grécia antigaA grécia antiga
A grécia antiga
 
1° ano - Mesopotâmia
1° ano - Mesopotâmia1° ano - Mesopotâmia
1° ano - Mesopotâmia
 
3ão - aula 1- 1 A - primeiras civilizações
3ão -  aula 1- 1 A - primeiras civilizações3ão -  aula 1- 1 A - primeiras civilizações
3ão - aula 1- 1 A - primeiras civilizações
 
Antiguidade oriental
Antiguidade orientalAntiguidade oriental
Antiguidade oriental
 

Último

PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdfPLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdfLUCASAUGUSTONASCENTE
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Mary Alvarenga
 
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfRILTONNOGUEIRADOSSAN
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisIlda Bicacro
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfMaiteFerreira4
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxRaquelMartins389880
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é precisoMary Alvarenga
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"Ilda Bicacro
 
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importânciaclubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importânciaLuanaAlves940822
 
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_AssisMemórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assisbrunocali007
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalcarlamgalves5
 
Poema - Reciclar é preciso
Poema            -        Reciclar é precisoPoema            -        Reciclar é preciso
Poema - Reciclar é precisoMary Alvarenga
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosFernanda Ledesma
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.HandersonFabio
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdfARIANAMENDES11
 
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdf
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdfDiálogo Crátilo de Platão sócrates daspdf
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdfEversonFerreira20
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfManuais Formação
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfssuser06ee57
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfcarloseduardogonalve36
 

Último (20)

PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdfPLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
PLANO DE ESTUDO TUTORADO COMPLEMENTAR 1 ANO 1 BIMESTRE.pdf
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importânciaclubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
 
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_AssisMemórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
Poema - Reciclar é preciso
Poema            -        Reciclar é precisoPoema            -        Reciclar é preciso
Poema - Reciclar é preciso
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
 
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdf
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdfDiálogo Crátilo de Platão sócrates daspdf
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdf
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdfprova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
prova do exame nacional Port. 2008 - 2ª fase - Criterios.pdf
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 

Antiguidade oriental 2016

  • 2. Transformações fundamentais: Fontes: Métodos e especialistas: • Revolução agrícola • Domínio dos metais • Grandes aglomerações urbanas • Intensificação das relações entre povos (comércio/cultura) • Vestígios voluntários e involuntários • Especialistas em ferramentas de pedra (deduzir uso original) • Especialistas em cerâmica (reconstruir objetos) • Zoólogos  • Botânicos  • Carbono-14 • Estratigrafia • Dendrocronologia: • Termoluminscência: • Documentos escritos (decifrar/traduzir) Objetivo de registrar informações de grupos ou instituições Resultado de atividades cotidianas e expressão de vivência humana  Conhecer dieta  Relação entre homem/natureza  Grãos, sementes, pólen, madeira  Restos de fogueira Entender variação de espessura dos anéis em caules de árvores Estudo da luminosidade de certos materias, quando aquecidos  Datas cerâmicas
  • 3. UM CARACOL QUE AJUDOU A EXPLICAR MUDANÇAS CLIMÁTICAS? CONHEÇA A ALFACE DO ESPAÇO! O CÓDIGO DE HAMURABI O VESTIDO DE 5.000 ANOS A MORTE DE UM PEDAÇO DA HISTÓRIA DA HUMANIDADE 5 COISAS QUE VOCÊ NÃO SABIA SOBRE A ESFINGE O EGITO DE UM DEUS SÓ! ABU SIMBEL: O TEMPLO MOVIDO! PANÇUDINHO E PODEROSO!! A ESCRITA FENÍCIA
  • 4. ACHADO NÃO É ROUBADO?
  • 5. CIVILIZAÇÃO = produto material e cultural do trabalho humano, assim como as transformações realizadas por este na natureza. Origem: XVII  Iluministas XXI: 2 perspectivas Jaime Pinsky – “As Primeiras Civilizações” (2008) (civilizado X Bárbaro) Conotação Valorativa = Prevê superioridade de um em detrimento de outros Características que configuram civilização: • Organização política formal • Projetos amplos • Criação de corpo de sustentação política • Incorporação de crenças por religião vinculada ao poder central • Produção artística que tenha sobrevivido ao tempo • Criação ou incorporação de sistema de escrita • Criação de cidades  Normas para governantes/governados  Trabalho conjunto/ adm. centralizada  Elite aristocrática Direta ou indiretamente
  • 6. Todas as culturas humanas podem ser consideradas civilizadas, rompendo com a visão evolucionista e eurocêntrica, construída durante o período de conquistas pelos europeus.
  • 7. 11.000 anos: fim da glaciação  6.000 formação de atuais desertos Rios e mares  Enchentes periódicas  Guerras de Conquista (imperialismo) A influência do meio físico-geográfico Rotas de intercâmbio cultural e comercial Ganges e Indo Tigre e Eufrates Hoang-ho e Yang Tsé Nilo
  • 8. • Complexo sistema hidráulico • Produção • População •Estradas •Estoques (excedentes) Divisão do trabalho • Comércio • Escrita/Leis  Canais de irrigação  Diques  Açudes  Drenagem de pântanos Hierarquização  Trabalho intelectual  Trabalho manual -Projetar construções -Previsões astronômicas -Cálculo de estoque Agricultura irrigada Grandes Cidades/ Imperialismo Sumérios  Acádios  Amoritas  Assírios  Caldeus  Persas
  • 9.
  • 10.  Camponeses  Artesãos  Sacerdotes As Primeiras Civilizações SEDENTARISMO  Aldeias (Cerca de 10.000 anos) Processo de formação: • Perímetro definido • Separado dos campos agrícolas (+ ou -) • Depósitos para guardar bens • Cemitérios • Diversificação das atividades SEGURANÇA CONTRA MÁS COLHEITAS Çatal Huyuk (10.000 anos) 5.000 – 10.000 hab. Turquia Lepenski Vir (8.500 anos) Conjunto de vilas Sérvia
  • 11. “As verdadeiras fundadoras de cidades e civilizações teriam sido as mulheres, que cultuavam seus mortos em locais aos quais, mesmo em período de nomadismo, voltavam com regularidade, erguendo santuários para aqueles que haviam partido desse mundo. As mulheres ainda procuravam lugares seguros e protegidos para dar à luz, lugares esses simbolizados pelo círculo, remetendo à cidade com muralhas...” (Bárbara Freitas, Utopias Urbanas, 2001)
  • 12.
  • 13.
  • 14. • Construções públicas • Comércio • Sede de governo • muralhas CIDADES  Ruas  Pontes  Templos  Praças “A cidade é a forma e o símbolo de uma relação social integrada” (Lewis Mumford – The Culture of Cities, 1996)  Templos  Praças  Tijolos de barro cozido
  • 15.
  • 16. A Mesopotâmia (“meso” + “potamos”)
  • 17. • O Estado: • Estrutura Social: • Religião:  Responsável pelas obras  Administração centralizada  Cobrança de impostos Visão Geral  Controle por elite (militar/religiosa)  Governo teocrático e despótico  Uso de TRABALHO COMPULSÓRIO  nº de escravos  artesanato  comércio - Trabalho no campo - Construções para cidade - Estrutura hidráulica  Politeísta  Elemento de ligação entre pop. e Governante  Deuses viviam nos Zigurates  Deuses poderiam intervir na vida das pessoas  Ex. ISHITAR (Representante dos Deuses) Relevo do antigo período babilônico chamado“O Relevo da Rainha da Noite”. A divindade representada provavelmente seria Ishtar, deusa da chuva, da primavera e da fertilidade – a deusa do sexo e da guerra; Lilith. (1800-1750 aC)
  • 18. • Arquitetura • Ciência • Literatura:  Zigurates  Uso de arcos  Decoração em baixo-relevo - Morada dos deuses - Abrigo para celeiros e oficinas - Torres de observação dos céus  Astronomia  Sofisticados calendários  Cálculos algébricos  Poemas e narrativas épicas - 12 meses - Semanas com 7 dias - Dias dividos em períodos de 12h - Círculo com 360 graus - Raíz quadrada - Raíz cúbica O Invencível Homem de Ferro nº9 – “Executar programa”
  • 19. German authorities have returned a 4,500-year-old Mesopotamian battle axe to Iraq. Although nobody is sure where exactly it was stolen from and what path it took out of the country, it was probably looted from an Iraqi museum or archaeological site in the chaos in the wake of the 2003 US invasion. German authorities found the ancient axe in 2004 during an investigation into a Munich antiquities dealer and turned it over to the Roman-Germanic Central Museum (RGZM) in Mainz to determine its origin and age. The museum found the decrated axe was from the Mesopotamian city-state of Ur, presently the site of the city Tell el- Mukayyar in southern Iraq. Museum officials returned the axe to Iraqi Ambassador to Berlin Hussain M. Fadhlalla al-Khateeb. Sumérios (antes 2000 a.C)
  • 20. • Origem: planalto do Irã  fixaram-se na Caldéia • Tigre e Eufrates: cheias não regulares  períodos de seca • Economia: • Líder militar/religioso: patesi (rei-sacerdote) • Religião: politeísta. • Zigurates: centro religioso/político/administrativo/financeiro • Cultura: invenção da escrita cuneiforme • Poemas: (cerca de 5.500 anos atrás) CIDADES-ESTADO  Autonomia política e administrativa  Função militar (proteção/controle da pop.)  Ur, Uruk, Lagash, Nippur “O Mito da Criação” “A Epopéia de Gilgamesh”  Agricultura (principal)  Comércio (Mediterrâneo e Índia) Marble Statues The famous votive stone/ marble sculptures from Tell Asmar represent tall, bearded figures with huge, staring eyes and long, pleated skirts. Patesi Gudea de Lagash - 2130 a.C. Material: Diorita - Quinto rei de Uruk, após dilúvio.
  • 21. Letter sent by the high-priest to the king of Lagash (maybe Urukagina), informing him of his son's death in combat. w:Clay tablet, c. 2400 BC, found in Telloh (ancient Girsu).
  • 22. “Enlil da moontanha, pai dos deuses, havia decretado o destino de Gilgamesh. Por isso gilgamesh teve um sonho, e Enkidu disse: “O significado do teu sonho é o seguinte: o pai dos deuses te deu um trono, reinar é teu destino; a vida eterna não é teu destino. Por isso, não fique triste, não te atormentes nem te deixes oprimir por causa disso [...] Ele te deu a supremacia sem paralelo sobre o povo, te garante a vitória nas batalhas de onde não escapam fugitivos [...] Não abuses deste poder; sê justo com teus servos no palácio; faze justiça perante Shamash.” (ANÔNIMO. A epopéia de Gilgamesh, SP, Martins Fontes 1992)
  • 23. The Ziggurat of Ur - Sumerian E-temen-nigur(u) - meaning “house whose foundation creates terror“ is a Neo-Sumerian ziggurat in what was the city of Ur near Nasiriyah, in present-day Dhi Qar Province, Iraq. The structure was built during the Early Bronze Age (21st century BC), but had crumbled to ruins by the 6th century BC of the Neo-Babylonian period when it was restored by King Nabonidus. Its remains were excavated in the 1920s and 1930s by Sir Leonard Woolley.
  • 25. Acadianos (antes 2000 a.C) Akkadian seal-impression, c. 2360–2180 BC, showing in the center Shamash (Sumerian Utu), the sun-god, rising from the eastern horizon, rays springing from his shoulders. He holds a saw in his hand, evidently so he can cut through the mountains (or symbolic of his role as judge). To the left of Shamash stands Ishtar (Sumerian Inanna) beside a tree and, perhaps, the hero Gilgamesh with his bow and a lion. Above to the right of Shamash is a bird (perhaps Anzu, which, according to one story, stole the Tablet of Destiny) and Ea (Sumerian Enki), his watery nature indicated by fish-filled streams that pour from his shoulders. To the right of Ea is the two-faced messenger-god, Isimud. In the upper left is a personal name and title in cuneiform script. (© British Museum All Rights Reserved) Provável nome do Comerciante Shamash (deus-sol) EaAnzu Ishimud Ishitar Guilgamesh e leão
  • 26. • Povo de origem semita • parte central da Mesopotâmia • Aprox. 2300 a.C: reinado de Sargão I Disputas internas invasões estrangeiras Stèle de victoire fragmentaire d’un roi d’Akkad. Epoque d’Akkad, vers 2300 av. J.-C. Stèle apportée à Suse en butin de guerre au XIIe siècle av. J.-C., découverte lors des fouilles J. de Morgan (1899-1902) Iraq Museum, Baghdad Excavated at Nineveh, this statue is of an Akkadian ruler. For many generations it was thought to be of Sargon, but that assessment is not definite. It was crafted from bronze and this remaining portion measures about twelve inches. Originally, there would have been gemstones in the statue’s eyesockets: the statue looks rather eerie without them. It is also possible that this statue is of Naram-sin or some other Akkadian king.
  • 27. PRIMEIRO IMPÉRIO BABILÔNICO (2000 a.C. –1750 a.C.)
  • 28. • invasores amoritas (vindos do deserto da Arábia) • Capital: Babilônia • Hamurábi:  centro urbano  eixo econômico e cultural da região  Mais importante rei babilônico  Unificou politicamente a Mesopotâmia  elaborou o primeiro código de leis escritas  realizou uma reforma religiosa (Culto a Marduk)  Código de Hamurábi  Enorme desenvolvimento da MATEMÁTICA - Criador da humanidade - 4 olhos/ouvidos - Lingua de fogo - Criador do tempo •Rebeliões internas •invasões •enfraquecimento do Império •fragmentação do poder. Summary translation: 37 sheep and goats from 12 named Amorites from the town of Bàd, and 7 sheep and goats from 3 named Sumerian officials, were delivered to Abbasaga who expended them for various unnamed purposes. The transaction took place on the 27th day of the month of Akiti in the 5th year of king Amar-Suen (2041 BCE).
  • 29. • compilação de procedimentos jurídicos • Princípio de Talião (“olho por olho, dente por dente”) • abrange quase todos os aspectos da vida babilônica O Código de Hamurábi  Comércio  Propriedade  Herança  Direitos da mulher  Família  Escravidão, etc.
  • 30. Império Assírio (1300 a.C. –612 a.C.) The British Museum, Room 10 - Khorsabad Palace Reliefs and Assyrian Art
  • 31. • norte da Mesopotâmia • região rica em madeira e minério (cobre e ferro) • Capital: Assur. • economia: • Militarismo: • Principal líder: Assurbanipal •revoltas dos povos dominados •Líder caldeu  Nabopolasar •612 a.c: derrubaram o império  Pastoreio  Comércio  Saques Organizaram espécie de sistema bancário  Cavalos  Armas de ferro  Terror contra adversários - esfolamento vivo nas pedras - corte de orelhas, órgãos genitais e narizes - escravização dos sobreviventes Formação de um Império (Conquista da Mesopotâmia, da Síria e da Palestina)  ampliou as fronteiras do império  Constrói principal biblioteca da Antiguidade Oriental  Morreu em 631 a.C Relief showing a lion hunt, from the north palace of Nineveh, 645-635 BC Ilustração retratando o átrio de entrada da Biblioteca de Nínive The Sacred Assyrian Tree of Life
  • 32. Assirios atacam uma cidade com arqueiros e um aríete móvel (Assyrian Relief, North-West Palace of Nimrud ) Axe blade with the name Adad-nārārī I: Kassite period.[i 1] in the Louvre. Assyrian iron helmets
  • 33. SEGUNDO IMPÉRIO BABILÔNICO (612 a.C. –539 a.C.) A partial view of the ruins of Babylon from Saddam Hussein's Summer Palace
  • 34. • Capital: Babilônia. • Nabucodonosor II: • morte de Nabucodonosor II • enfraquecimento do reino • 539 a.C: Invasão persa (Ciro I) - Templos - Palácios - Zigurate (torre de Babel) - “Jardins Suspensos da Babilônia” Apogeu  Expansão territorial  Domínio sobre Fenícia e a Síria  Vitória sobre o Egito  Ocupação do Reino de Judá e Jerusalém  Construção de grandes obras públicas: - “O Cativeiro da Babilônia” - Plan of the city of Babylon during the time of the king Nebuchadnezzar II, 600 BC. Babilônia é ocupada por Ciro, que adota uma aproximação esclarecida de seus conquistados e permite aos cativos judeus, retornarem à casa.
  • 35.
  • 36. Antigo Egito “a dádiva do Nilo”
  • 37. • Fim da glaciação N da África = desertificação  êxodo grupos neolíticos • •4000 a.C: comunidades no litoral do Nilo (Nomos) •3500 a.C: aglutinação dos Nomos  2 reinos (extremo nordeste africano) (coletividades locais e regionais)  Madi:  Hierakonpolis:  Naqada: Abrigos e cabanas Estruturas administrativas Silos de grãos (trigo/cevada) Sepultamento Cobre e betume  artesanato/comércio Núcleo urbano religioso Troca de excedentes Intensa urbanização - Abyldos (Delta do Nilo): importante centro - Conquista nomos] - Expansão de atividades agícolas - Disputas regionais • Baixo Egito (N) • Alto Egito (S) • Faraó: “casa grande” Coroa do Baixo Egito, Deshret. Coroa do Alto Egito, Hedjet.
  • 38. Antigo Império (3200 a.C. – 2300 a.C) •Faraó Menés (também denominado Namer) •Unificação do Império (Teocracia) •Grandes Construções da planície de Gizé •Monarquia absoluta teocrática (ENCARNAÇÃO DE DEUS) •Forte hierarquia (difícil mobilidade social) 2300 a.C. :  descentralização do poder  Poder com Nomarcas
  • 39.
  • 41. Economia: •Base: agricultura •Faraó: posse de todas as terras •Principais produtos: •Pastoreio: •Comércio: Importação Exportação  trigo  Cevada  Papiro  Algodão  Frutas e legumes  Linho  Bovinos  Caprinos  Ovinos  Gansos  Madeira  Marfim  Perfumes  Pedras preciosas  Papiro  Óleos vegetais  Grãos  Vinho  Mobiliário  Pintura  Ourivesaria
  • 42. Médio Império (2100 a.C. – 1580 a.C.) •Retorno dos faraós •Reis legisladores (acelera processo de centralização) •Nomarcas mantidos como chefes provinciais (recolher tributos) •Grandes melhorias no sistema de irrigação •Construção dos “muros-do-rei” 1785 a.C. :  Invasão dos hicsos  Povo caucasiano  Delta do Nilo  uso do cavalo  Fundição em bronze  Carros de guerra  Tear vertical A group of Asiatic peoples (perhaps the future Hyksos) depicted entering Egypt c.1900 BC from the tomb of a 12th dynasty official Khnumhotep under pharaoh Senusret II at Beni Hasan. The glyphs above are above the head of the first animal
  • 43. A escrita: •Fundamental para organização do Estado •Burocracia administrativa •Registro de atos governamentais •História dos faraós •Cultos aos deuses •Matemática •Medicina •Astronomia •Arquitetura Hieróglifo Demótico
  • 45.
  • 46. Novo Império (1580 a.C. – 715 a.C.) Expansão territorial 1350 a.C. : Amenofis IV  Monoteísmo (Aton) Morte de Amenófis IV  Retomada do politeísmo Morte de Ramsés  instabilidade política Apogeu • Norte conquista independência (Amósis I) • Chegada dos hebreus (1250 a.C – Moisés) • Fortalecimento do poder dos faraós • Guerras de conquista (Conquistam quase todo o Oriente)  Conflito com sacerdotes  Sem bases populares 1279 a.C. : RAMSÉS II  Capital TEBAS  Batalha de Kadesh (hititas)  tratado de paz domínio assírio Fragmentos do tratado de paz entre os egípcios e hititas.
  • 47. Howard Carter analizando el tercer y último ataúd antropomorfo de oro macizo, en cuyo interior se encontraba la momia de Tutankamón. Se aprecia que este ataúd todavía no se había extraído de la parte inferior del segundo sarcófago, considerado el más bello.
  • 48. • 343 a.C. : conquistados pelos Persas • 332 a.C. : conquistados pelos Macedônicos • 30 a.C. : conquistados pelos Império Romano Sarcófago de Nectanebo II. This sarcophagus was never used by Nectanebo II, last native ruler of Egypt. He fled to Nubia following the Persian invasion in 343 BC. It was later used as a ritual bath in the mosque in the former church of St Athanasius. It is inscribed with extracts from the Book of Imiduat. Imagem de rei da dinastia ptolemaica que governou o Egito de305 a 30 a.C.. Recebe a designação devido ao facto dos seus soberanos terem assumido o nome Ptolomeu, do grego Ptolemaios. É também conhecida como dinastia lágida em função do nome do pai do fundador da dinastia. Ptolomeu foi um dos generais de Alexandre Magno Roman Theater, Alexandria
  • 49. “O século VIII a.C é a época de lançar-se ao mar para fundar, vender e comprar. O século VII a.C a época de instalar-se em todas as regiões, nas colônias gregas ou em cidades fenícias. O século VI a.C é o século dos choques, dos enfrentamentos no mar...” (M. Gras, La Mediterrané archïque)
  • 50. Fenícios “o povo do mar” (1400-800 a.C.)
  • 51. Escavação de galera fenícia que supostamente naufragou aproximadamente no século IV a.C. , na costa da Espanha.
  • 52. Região do atual Líbano • Poucas terras férteis • Cedro • Bons portos • Relevo acidentado Comércio Marítimo • Madeira • Púrpura • Cerâmica • Vidro  Não Chegaram a formar um grande império unificado  Expansão territorial (Domínio econômico) • Difícil comunicação (relevo) • Sem religião que promovesse unificação cultural • Organização de cidades-estados (agrupamentos em confederações) • Tributos por segurança e tranquilidade Talassocracia • Feitorias Comerciais  Norte da África  Península Ibérica  Litoral do Oriente Médio O Cedro do Líbano é o mais velho, o mais forte e o mais bonito, e pode viver centenas e centenas de anos. Pode atingir 40 metros de altura e 14 metros de diâmetro. Biblos, Tiro e Sidon
  • 53. O Processo de tingimento: Os Múrex são retirados do fundo do mar. Suas cascas são quebradas Adiciona-se cinzas na água Coloca-se os múrex já batidos numa panela junto com as cinzas e água
  • 54. O Processo de tingimento: A água extraída é opaca. O tecido é colocado e tirado diversas vezes desta água É o contato de uma substancia produzido por este ser que dá a cor. Os tecidos são deixados para secar.
  • 55. ORIENTAL:PHOENICIAN MONEY 6TH-1ST BCENational Archaeological Museum, Beirut, LebanonRelevo que retrata os fenícios por sua grande habilidade comercial
  • 56. Three bearded head pendants,protective amulets. Sand-core glass (4th-3rd BCE) from Carthage Museum, Tunisia 6 cm Phoenician sculpture, Museum of Cadiz
  • 57.
  • 58.
  • 59.
  • 60. Cisterna ibérica em Ullastret
  • 61. Religião: Politeísmo El (deus-sol) Astarte (deusa-mãe da fertilidade) Baal (deus das montanhas, tempestades e chuvas
  • 62.
  • 64. Região do atual Irã Aprox. 2000 a.C. = chegada dos primeiros arianos “Aryanan” = “país do arianos” Povo nômade e pastor Europa Oriental Medos (Assíria) Persas (Golfo Pérsico) 550 a.C. = Ciro I (unificou medos + persas) (1200 a.C -330 d.C.)  Conquista da Anatólia  Invasões nos Balcãs “passing their time shooting with the bow and hurling the spear and practising all the other arts they learnt when boys, they continually engage in contests of this kind with one another. There are also public contests of this sort, for which prizes are offered” (Cyropaedia)
  • 65. 522 a.C. = Dario I Organizou o império (Administração Centralizada) • Monarquia teocrática (dualismo religioso escatológico) • Governos provinciais (satrápias) • Língua única (Aramaico) • Favoreceu o desenvolvimento do comércio  Padronização de pesos e medidas  Construção de estradas  Moeda unificada (dárico) Cobrança de impostos Controle de satrápias Modelo de governo flexível e tolerante com povos dominados (altos impostos)
  • 66. Guerra Médicas • Altos impostos para gregos • Forçadas a servir no exército Decadência
  • 68. O Crescente Fértil • Predomínio do clima desértico • Região estratégica : conecta África + Mesopotâmia • Regiões montanhosas (clima mediterrâneo) Inverno chuvoso (até 5ºC) Verão seco (até 20ºC)
  • 69. Fonte: Bíblia Torá (Pentateuco) Gênesis Êxodo Levítico Números Deuteronômio • Costumes • Tradições • Práticas sociais • Valores fundamentais Necessidade de distanciamento!!! (não atribuir verdades incontestáveis) + Arqueologia MONOTEÍSTAS Torah, econtrada na biblioteca de Córdoba (1492)
  • 70. This inscription on what is probably part of the parapet of the outer wall is translated as "For [or to] the place of trumpeting to...." The last word may have been "to announce" (lhkryz). It was discovered during B. Mazar's excavations at the base of the Herodian wall at the southwest corner of the Temple Mount. It probably served to indicate where a priest would stand to blow the trumpet to begin and end the Sabbath. Josephus explains the procedure: "And the last [tower] was erected above the roof of the Priest's Chambers, where it was the custom for one of the priests to stand and to give notice, by the sound of a trumpet, in the afternoon of the approach, and on the following evening of the close, of every seventh day, announcing to the people the respective hours for ceasing work and for resuming their labors" (War4.582-83). This inscribed stone was found at the southwest corner of the Temple. "Trumpeting Stone"
  • 71. O "Black Obelisco" de Shalmaneser III (reinou 858-824 a.C) é um calcário preto Neo-assírio de baixo-relevo e retrata a escultura de Nimrud (antiga Kalhu), no norte do Iraque. É o mais completo obelisco da Assíria descoberto, e é historicamente importante porque mostra imagens de um antigo israelita. Foi erguido como um monumento público em 825 AC, num momento de guerra civil.
  • 72. The Three Hebrews and the Fiery Furnace (Daniel 3), showing King Nebuchadnezzar presenting the statue that the young Hebrews, only two of which are shown here, refuse to worship. First scene on the Sarcophagus of the Spouses (Sarcophage des Epoux) or Trinity Sarcophagus, dating from the second quarter of the 4th century. The tomb was found in 1974 at Trinquetaille, still sealed and containing the remains of a woman around age 50 and a man, with war wounds, around age 60. Inv. PAP.74.00.1/5. Musee de l'Arles Antique, Arles, France.
  • 73. • This coin is represented the portico in front of the sanctuary; the inscription written in ancient Hebrew letters is "Jerusalem." Since only relatively few years had elapsed between the destruction of the Temple by the Romans and the minting of this coin, it is conceivable that the image represents how the sanctuary appeared before its destruction by the Romans. • The reverse of the coin displays a lulav (myrtle, palm branch, and willow tied in a bundle) and ethrog (citrus fruit), which are used in the celebration of the Jewish holiday Sukkot or Feast of Tabernacles (see Lev 23:40). The inscription reads: "Year Two of the Freedom of Israel." • Excavators with the Israel Antiquities Authority have unearthed a 1,500-year-old Jewish bread stamp from a small Byzantine settlement near the ancient port city of Akko.
  • 74. Sofreu fortes influências culturais de povos vizinhos Exemplo: Práticas com relação ao adultério Código de Hamurabi = Deuteronômio 129º - Se a esposa de alguém é encontrada em contato sexual com um outro, se deverá amarrá-los e lança-los nágua, salvo se o marido perdoar à sua mulher e o rei a seu escravo. “se um homem for encontrado deitado com uma mulher casada, ambos morrerão, o homem que se deitou com a mulher e a mulher: assim eliminarás o mar de Israel”
  • 75. Aprox. 2000 a.C.= Nômades Busca pela “TERRA PROMETIDA” Líder: patriarca (Abraão) Aprox. 1700 a.C. – 1500 a.C = Jacó - Forte seca - invasões - Região da Palestina Migração para Egito “escravizados” Aprox. 1270 a.C. – 1200 a.C = - Êxodo (Moisés) - Abandonam o politeísmo - Busca por Canaã - Tábua da Lei + 10 mandamentos Aprox. 1000 a.C. = Período dos Juízes Sansão Samuel persas dominam a Mesopotâmia
  • 76.
  • 77. HEBREW BRICK MAKERSCARAVAN SCENE - Notice the design of the clothing. Unlike the Hebrews, the Egyptians basically wore plain white linen.
  • 78. 1010 a.C. = Saul Período Monárquico - Prosperidade - Expansão territorial 1006 a.C. – 966 a.C = Davi 966 a.C. – 926 a.C = Salomão
  • 79. Divisão do Reino Judá (2 tribos) Israel (10 tribos) 586 a.C. = Nabucodonosor (Cativeiro da Babilônia) 701 a.C. = invasão dos assírios Denominados JUDEUS Conquistados Persas Macedônicos 63a.C. = Domínio romano 70a.C. = Revolta de Massada Destrução de Jerusalém A Diáspora
  • 81. To relive the miraculous events of Purim, listen to the reading of the Megillah, which is the scroll containing the biblical narrative of the Book of Esther. It is customary to listen to a live reading of the Megillah so off the synagogues Jews go. The Megillah is listened to twice - once on Purim eve and once on Purim day. I read somewhere that it takes about 25-30 minutes to go through one reading.
  • 82.
  • 83. Modelos representando o segundo Templo de Jerusalém (Herodes)
  • 84. The Romans exile the Jews from their homeland, Israel, on the 9th of Av, 586 B.C.E. (BC) (asdepicted on the Arch of Titus)